Browsing Category

Itaipu

Brasil, Destaques, Economia, Itaipu, Política,

Presidentes do Brasil e do Paraguai reforçam integração regional a partir da Itaipu

A usina de Itaipu esteve entre os principais temas da segunda reunião bilateral entre Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez, com destaque para a construção de duas novas pontes e o incremento da produção pesqueira no reservatório da hidrelétrica

Os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez, sinalizaram que as discussões para a revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu e a construção de duas novas pontes entre os dois países, já confirmada, acontecerão “no mesmo espírito de entendimento construtivo que tem caracterizado esse importante projeto binacional”, em referência à hidrelétrica líder mundial em geração de energia, construída e administrada pelos dois países.

A declaração conjunta foi feita nesta terça-feira (12), em Brasília (DF), após a segunda reunião bilateral entre os dois chefes de Estado. A primeira ocorreu na usina de Itaipu, há 15 dias, durante a posse do novo diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, com a presença de ministros e diversas outras autoridades. Foi a primeira vez que uma posse de diretor-geral da Itaipu contou com a participação dos dois presidentes dos países sócios no empreendimento.

Nesta terça-feira, também participaram do encontro os ministros Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), Paulo Guedes (Economia), Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Ernesto Araújo (Relações Internacionais), além do chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno Pereira. O general Silva e Luna integrou o grupo de trabalho do presidente Bolsonaro para a reunião bilateral.

Em Brasília, Bolsonaro e Marito (como é mais conhecido o presidente paraguaio no país vizinho) reafirmaram o compromisso de incentivar o desenvolvimento regional com obras estruturantes e medidas drásticas para combater o crime organizado na região, como já vem ocorrendo com a prisão de bandidos de facções criminosas brasileiras no Paraguai e a entrega para o Brasil.

O presidente Bolsonaro abriu sua fala chamando a atenção para o bom relacionamento entre as duas nações. “Estamos tratando de questões de interesse dos nossos países, entre eles a Itaipu, o combate ao crime organizado, e o caso de refugiados da Venezuela e exilados políticos”, afirmou o presidente.

Bolsonaro destacou também o projeto de produção pesqueira no reservatório de Itaipu. “Temos a possibilidade de aproveitarmos esse mar de água doce para produzirmos até 400 mil toneladas de peixe por ano, o que praticamente dobraria o que temos hoje na nossa piscicultura”.

O presidente brasileiro também se comprometeu a retribuir a visita ao colega paraguaio. “Com toda a certeza, será o lançamento da pedra fundamental de uma das pontes em que nós construiremos juntos, reforçando a questão comercial e a capacidade de locomoção de nossos povos. Estamos perfeitamente irmanados para fazer o melhor para o Brasil e para o Paraguai”, acrescentou.

O presidente paraguaio se disse muito contente com o resultado da reunião bilateral e destacou que os dois países, hoje, compartilham a mesma visão para o desenvolvimento da região. “As relações diplomáticas internacionais não devem apenas se pautar por interesses, mas sim por princípios e por valores”, afirmou.

Segundo Marito, foi possível avançar em temas específicos, principalmente com relação à construção da segunda ponte entre o Brasil e o Paraguai, 53 anos após a inauguração da Ponte da Amizade, na fronteira que une Foz do Iguaçu a Ciudad del Este. “Ela será financiada por uma obra que demonstra o talento de nossos povos que, juntos, construíram a maior usina em geração de energia do mundo”, disse.

Para o presidente do Paraguai, a integração regional é um processo irreversível. “Temos uma economia que se complementa com a economia brasileira. Como países, podemos nos desenvolver conjuntamente gerando competitividade com a integração entre cadeias produtivas”, finalizou.

Carta conjunta

Em carta assinada conjuntamente e divulgada pelo Ministério de Relações Exteriores do Brasil logo após o encontro, Bolsonaro e Marito resumiram os principais pontos debatidos na reunião bilateral desta terça-feira, em Brasília. Confira abaixo, na íntegra.

1) Reafirmaram a importância da cooperação bilateral no combate ao crime organizado transnacional e comprometeram-se a intensificar ainda mais os contatos entre autoridades de segurança e inteligência para aprimorar a coordenação, com vistas à eliminação das organizações criminosas que atuam em ambos os países.

2) O Presidente Jair Bolsonaro agradeceu o empenho demonstrado pelas autoridades paraguaias em dar maior celeridade aos trâmites de expulsão daquele país de criminosos brasileiros de alta periculosidade e de sua entrega à Polícia Federal brasileira.

3) Os Presidentes destacaram a administração conjunta da Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, que continua a ser a maior unidade de produção de eletricidade no mundo e um paradigma de integração energética bilateral bem-sucedida. Concordaram que as futuras negociações com vistas à revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu devem orientar-se pelo mesmo espírito de entendimento construtivo que tem caracterizado esse importante projeto binacional.

4) Reafirmaram os termos da Declaração Presidencial Conjunta Brasil-Paraguai sobre Integração Física, adotada em 21 de dezembro de 2018, segundo a qual será custeada pela margem brasileira de Itaipu Binacional a Segunda Ponte sobre o Rio Paraná, e pela margem paraguaia da entidade a Ponte sobre o Rio Paraguai.

5) Ao verificarem o crescimento do fluxo comercial bilateral e de investimentos, os Presidentes instruíram a reativação dos mecanismos encarregados de aprofundar os processos de integração produtiva para alcançar um maior desenvolvimento econômico e social de seus países.

6) No âmbito do MERCOSUL, os Presidentes acordaram concentrar seus esforços em matéria de acesso a mercados, fortalecimento da competitividade, facilitação de comércio, fortalecimento institucional e relacionamento externo.

De outra parte, ao mesmo tempo em que constataram a sintonia de visões, ideais e valores entre Brasil e Paraguai com respeito aos esforços em curso para a promoção da vigência do Estado de Direito e da democracia na América do Sul e para o fortalecimento da integração regional, reiteraram seu firme compromisso de seguir apoiando o povo venezuelano e o Governo do Presidente Juan Guaidó no processo de transição rumo ao restabelecimento da democracia na Venezuela.

Por fim, o Presidente Mario Abdo Benítez agradeceu a cordial atenção que lhe foi dispensada e estendeu convite ao Presidente do Brasil para que realize visita oficial à República do Paraguai, em data próxima a ser acordada por vias diplomáticas. O Presidente Jair Bolsonaro aceitou, com satisfação, o convite.

Histórico

Em 2018, os governos do Brasil e do Paraguai haviam anunciado a construção de duas novas pontes ligando o Brasil e o Paraguai, com o objetivo de fortalecer o processo de integração regional e melhorar a infraestrutura para o comércio e o turismo entre os dois países. Uma das pontes será sobre o Rio Paraná, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco, cidade vizinha a Ciudad del Este. A outra obra será no Rio Paraguai, entre Porto Murtinho (MS) e o município paraguaio Carmelo Peralta.

A ponte que vai ligar Foz a Presidente Franco já foi licitada e a obra contratada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit), em 2014, mas o projeto não teve continuidade. Agora, será retomado com recursos de Itaipu.

A obra tem custo previsto de R$ 302,5 milhões (considerando obras da estrutura e desapropriações), além de R$ 104 milhões para a construção de uma perimetral no lado brasileiro.

A ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. O projeto prevê pista simples, com 3,70 metros de largura, com acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. A extensão é de 760 metros, com vão livre de 470 metros. A estimativa é que as obras sejam concluídas em até três anos.

Já a perimetral terá 15 quilômetros e vai ligar a BR-277 à aduana da Argentina e à nova ponte. O valor de R$ 104 milhões contempla os custos do projeto, desapropriações, construção de quatro viadutos e duas aduanas (uma na cabeceira da nova ponte e outra na fronteira com a Argentina). Essa obra já foi licitada pelo Dnit, mas o resultado ainda não foi homologado.

Com a nova ligação Foz-Presidente Franco, a Ponte Internacional da Amizade ficará exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo. Essa ponte é hoje o principal corredor econômico entre o Brasil e o Paraguai e ajudou a transformar o município paraguaio na terceira maior zona franca do mundo. A estrutura também é considerada uma das principais portas de entrada do contrabando no país.

O acordo entre os dois países define que a margem paraguaia de Itaipu vai arcar com os custos de construção da ponte no Mato Grosso do Sul e a margem brasileira entrará com recursos para a ponte em Foz do Iguaçu. A expectativa é que a ponte no Rio Paraguai tenha as mesmas características e os mesmos custos das obras que serão realizadas no Rio Paraná.

Cultura, Destaques, Educação, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente,

Programa de Estágio traz “gringos” para trabalhar na Itaipu

Entre os cerca de 80 estudantes que participam do Programa de Estágio da Itaipu, no mês de março, destacam-se alguns que vieram de longe para trabalhar na empresa. São jovens que chegaram de outras regiões brasileiras e até de outros países. Nestas quinta (7), sexta (8) e segunda-feira (11), eles passam por uma integração para conhecer aspectos gerais da usina, além de questões práticas sobre o estágio.

Nessa quinta-feira, a turma fez uma visita técnica à usina hidrelétrica pela manhã, parando no Mirante Central para a tradicional foto do grupo. Eles tiveram orientações sobre o estágio e ouviram a experiência compartilhada de outros estagiários e estagiárias, já com mais tempo de casa. Na parte da tarde ouviram as boas-vindas da Diretoria Administrativa, representada pelo assistente da DA, Rogério Miranda.

O estudante uruguaio Federico Hernán Garrido de León, 24 anos, é um dos que vieram de longe para estagiar na Itaipu. Na verdade, nem tão longe assim. Aluno do 5º ano do curso de Ciências Biológicas, na Unila, ele já está há algum tempo em Foz do Iguaçu. “Já trouxe a família várias vezes para conhecer a Itaipu”, diz. Além de Federico, outro estudante de fora é o mexicano Victor Ramirez Flores.

Federico decidiu estudar no Brasil quando viu uma chamada do Ministério da Educação uruguaio. E já se sente em casa. “É uma boa oportunidade estagiar na Itaipu, uma empresa que faz bem feito as ações que realiza. Ela vai me abrir algumas portas no futuro”, resume. Após a formatura, o objetivo é fazer mestrado em alguma faculdade brasileira.

De Olímpia, no Estado de São Paulo, a estudante Letícia Renata Gonzaga, 23 anos, também conhece bem a região. No 5º ano do curso de Engenharia Ambiental pela UTFPR de Medianeira, ela terá que acordar cedo para pegar o ônibus diariamente e viajar os quase 60 km até Foz do Iguaçu. Mas vai valer a pena: “Quero aprender por aqui. O estágio na Itaipu vai agregar bastante ao meu currículo”, conclui.

Foto: Nilton Rolin/Itaipu Binacional

Fonte: JIE

Brasil, Destaques, Internacional, Itaipu, Política,

Bolsonaro recebe o presidente paraguaio para tratar da 2ª ponte em Foz do Iguaçu

Na próxima terça-feira (12) o presidente paraguaio Mário Abdo Benítez viaja a Brasília onde terá uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro para tratar de diversos assuntos, notadamente a construção de duas novas pontes ligando os dois países.

Haverá dois encontros neste dia 12. O primeiro será reservado entre os dois presidentes. O segundo terá a participação de ministros e assessores dos dois países. Um das pontes ligará Foz do Iguaçu a Puerto Presidente Franco, no Paraguai. As informações são de Adelino de Souza, no Gazeta Diário.

Segundo informações da Agência Brasil, divulgadas nesta quinta, essa ponte ficará a cargo do Brasil e deverá servir para desafogar o intenso fluxo na Ponte da Amizade.

A publicação da Agência Brasil (oficial do Palácio do Planalto) revela ainda que cada país deverá ser responsável pela construção de uma das pontes. A previsão é que a brasileira seja iniciada ainda este ano, e deverá ser concluída em três anos.

A outra, que ficará a cargo do Paraguai, irá ligar a cidade de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta. O objetivo é facilitar o acesso ao Oceano Pacífico. A previsão é que cada uma custará cerca de US$ 70 milhões.

Destaques, Economia, Itaipu, Turismo,

Turismo de Itaipu supera previsão e recebe mais de 15 mil visitantes no carnaval

Desempenho foi 18,6% superior ao registrado no mesmo feriado do ano passado. Expectativa do setor era incremento de 5%

As atrações turísticas da margem brasileira de Itaipu registraram um novo recorde de visitação no feriado prolongado de carnaval, de sábado (2) a terça-feira (5).

No período, passaram pela usina 15.897 visitantes, movimento 18,60% superior ao desempenho registrado no mesmo feriadão de 2018, ano que detinha o recorde anterior.

O fluxo foi superior até mesmo à previsão do Complexo Turístico de Itaipu (CTI), que esperava um incremento de 5% na visitação.

O CTI é responsável pela gestão do turismo na margem brasileira de Itaipu desde 2007, quando foi implantado o atual modelo de visitação na empresa.

O destaque do carnaval deste ano foi o Ecomuseu, que recebeu 2.558 visitantes nos quatro dias, acréscimo de 85,36% na comparação com igual período do ano passado.

Os números não incluem as visitas institucionais nem as da margem paraguaia da usina.

De acordo com o CTI, o Passaporte 3 Maravilhas ajudou a impulsionar os números do Ecomuseu.

Com o passaporte, o turista adquire com desconto três atrativos da região (Visita Panorâmica na Itaipu, Cataratas do Iguaçu e Marco das Três Fronteiras) e leva de graça a entrada para o Ecomuseu.

Outro motivo foi a exposição Itaipu Natureza, em cartaz no Cataratas JL Shopping: ao adquirir o ingresso para a exposição, o visitante também ganha uma entrada para o Ecomuseu.

Em números totais, o passeio que mais atraiu turistas no feriado de carnaval foi a Visita Panorâmica, com 10.573 pessoas – alta de 15,59% em relação ao carnaval de 2018.

Para atender ao aumento da demanda, o CTI reforçou equipes e elevou o número de saídas dos passeios.

O feriado também coincidiu com o lançamento da campanha publicitária “Nas minhas férias”, para divulgar o atrativo turístico Itaipu Kids, voltado para crianças de 6 a 13 anos de idade.

A campanha foi desenvolvida pela Comunicação Social da Itaipu e começou a ser veiculada no sábado (2), com comerciais no rádio e na televisão, anúncios em mídias especializadas em viagens e aeroportos, placas rodoviárias nas entradas de Foz do Iguaçu e ações na internet e mídias sociais.

Pais ou responsáveis que comprarem os passeios Visita Panorâmica ou Circuito Especial terão 30% de desconto no atrativo infantil.

Fevereiro
A Itaipu também divulgou nesta quarta-feira (6) o desempenho da visitação no mês de fevereiro.

Passaram pelos atrativos da usina no período 53.976 pessoas – desta vez, considerando os atrativos das margens brasileira e paraguaia e as visitas institucionais.

Somente a Visita Panorâmica da margem brasileira recebeu 19.725 visitantes. Nos dois primeiros meses do ano, a usina recebeu 182.816 visitantes.

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh.

Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh.

Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Foto: Sky Takes/Árvore Filme

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Itaipu,

Paraguai define consultor para renegociação do Anexo C do Tratado de Itaipu

Os presidentes Emílio Garrastazu Médici (Brasil) e Alfredo Stroessner (Paraguai) assinaram o Tratado de Itaipu em 1973

O presidente Mario Abdo Benítez, Marito, foi ao Twitter na manhã desta quinta-feira (28), para informar que já definiu quem vai representar o Paraguai nas tratativas para renovar o Tratado de Itaipu.

“A renegociação do Anexo C do Tratado de Itaipu é uma prioridade para o meu governo e tenho o prazer de anunciar que o Dr. Jeffrey D. Sachs será nosso consultor com o objetivo de alcançar um resultado justo para ambas as partes”, disse.

Em seguida, Marito completou a informação: “Agradeço sua generosidade em fazê-lo sem custo para o Paraguai”. Jeffery Sachs é analista e investigador e se oferecem para assessorar em custos do governo do país vizinho.

O Anexo C do Tratado, que completa 50 anos em 2023 e será revisado de forma conjunta entre Brasil e Paraguai, trata da parte financeira do acordo, como o repasse de royalties aos estados e municípios que tiveram áreas alagadas na formação do reservatório.

O Ministério de Minas e Energia brasileiro já iniciou o processo de revisão do Tratado, definindo um grupo que terá 60 dias para propor um plano de trabalho com as etapas para conclusão dos estudos.

Destaques, Itaipu, Política,

Silva e Luna diz que vai mudar gestão de Itaipu

Ao assumir o cargo de diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional nesta manhã de terça-feira (26), em Foz do Iguaçu, o general Joaquim Silva e Luna dirigiu-se a autoridades, funcionários e profissionais de imprensa destacando a necessidade de mudanças na gestão da empresa, com mais foco na geração de energia, mas sem perder de vista o bom relacionamento entre brasileiros e paraguaios e a promoção do bem comum em ambos os países.

O general iniciou agradecendo pela nomeação ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Em seguida, afirmou que, desde o início de sua atuação, pretende se inteirar de todas as questões que envolvem a binacional “já de olho em 2023” (prazo para a renegociação do Anexo C, a parte financeira do Tratado de Itaipu).

“Sabemos que em tempos de mudanças descontínuas, não precisamos cometer erros para fracassar, basta continuarmos fazendo o mesmo. Portanto, mudanças são necessárias”, afirmou o novo diretor. “Pretendemos ajustar a agenda, que já está esboçada, conforme percepções e orientações alinhadas com a Eletrobras, a Ande, os Conselheiros e Atos Oficiais da Itaipu. À medida que o tempo for avançando, as mudanças necessárias certamente serão implementadas e os resultados aparecerão.”

Citando a missão institucional da Itaipu (de gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai), Silva e Luna sinalizou para a necessidade de focar na área fim da empresa. “Substantivamente, cabe à Itaipu gerar energia elétrica. O restante é derivativo dessa integral maior. Entendo que esse deva ser o foco.”

O novo diretor também abordou o impacto de novas tecnologias no setor elétrico e a constante necessidade de evolução. “O setor está em busca de novas alternativas que permitam, cada vez mais, renovação tecnológica, produção de energia com segurança, menor custo operacional e menores tarifas. Estaremos de olho nisso, e na austeridade de todos os gastos”.

Silva e Luna destacou os esforços políticos e diplomáticos que viabilizaram a construção da Itaipu e o bom relacionamento entre brasileiros e paraguaios ao longo da história da empresa. “Entendemos que, no dia a dia das nossas relações binacionais de trabalho, há que se reforçar as convergências e, a partir delas, alinhar nossas percepções e buscar consensos paritários.”

Ele ainda ressaltou o respeito ao Tratado de Itaipu, “a nossa Bíblia”, nas suas palavras. “A partir dele podemos avançar, ajustando-nos à conjuntura, dialogando, explicando, negociando, gerenciando expectativas, estruturando argumentos, buscando soluções de compromisso, ajustando trajetórias, velocidades e metas, mas preservando-se o destino final, que é o igualitário bem comum dos nossos povos.”

O diretor elogiou a escolha do vice-almirante Anatalício Risden Júnior para a Diretoria Financeira Executiva da Itaipu e, também, o desempenho do time da binacional, “que já joga um bolão e está aquecido”. E, por fim, saudou o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez em guarani, o que rendeu muitos aplausos da plateia, especialmente dos paraguaios.

Destaques, Economia, Internacional, Itaipu,

Bolsonaro e Marito garantem construção da segunda ponte em Foz do Iguaçu

Os presidentes Jair Bolsonaro (Brasil) e Mario Abdo Benitez (Paraguai) garantiram nesta terça-feira, 26, em Foz do Iguaçu, o acordo para construção de duas pontes entre dois países – uma na fronteira do Paraná e outra na fronteira de Mato Grosso do Sul – que será custeada pela Itaipu Binacional.

Bolsonaro e Marito participaram da posse do novo presidente da binacional, Joaquim Silva e Luna e do novo diretor Financeiro, Anatalício Risden Júnior. Eles substituem Marcos Stamm e Mário Cecato.

No próximo mês em Brasília, Bolsonaro e Marito vão tratar da construção das pontes e sobre o acordo dos dois países da venda de energia elétrica produzida tarifa por Itaipu.

“A segunda ponte sobre o rio Paraná, bem como sobre o rio Paraguai, é de fundamental importância para os nossos povos. Conte com o apoio do nosso governo para concretizarmos esse objetivo”, disse Bolsonaro em seu discurso.

Uma das pontes será construída no Rio Paraná entre Foz do Iguaçu e a cidade paraguaia de Puerto Franco. A outra será construída sobre o Rio Paraguai, ligando o município de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta, no Paraguai.

O custo total previsto para essas duas pontes é de US$ 270 milhões, pouco mais de R$ 1 bilhão, investidos ao longo de dois anos e meio a três anos, prazo também previsto para a conclusão das obras.

A segunda ponte entre Foz do Iguaçu e o Paraguai irá aliviar o trânsito de veículos pesados da Ponte Internacional da Amizade.

Com a ligação a Presidente Franco, a Ponte Internacional da Amizade ficará exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo, o que vai dificultar também a entrada de contrabando nos dois lados da fronteira.

Além disso, a segunda ponte permitirá a ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde também trafegarão os veículos pesados que circulam entre Foz e a Argentina.

Brasil, Destaques, Itaipu,

Em Foz do Iguaçu, Bolsonaro deve participar apenas de solenidade reservada na Itaipu

Presidentes de Brasil e Paraguai são esperados às 10h para posse e transmissão de cargo de diretores da Itaipu

A agenda do presidente Jair Bolsonaro em Foz do Iguaçu deverá ficar restrita à cerimônia de transmissão de posse das direções geral e financeira executiva da margem brasileira da Itaipu Binacional. O evento, programado para inicar às 10h no Edifício da Produção da hidrelétrica, terá presença ainda do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e de aproximadamente 300 convidados.

O roteiro do presidente da República em Foz do Iguaçu, até o fechamento da edição, tinha previsto apenas o desembarque no Aeroporto Internacional, com deslocamento de helicóptero até a Itaipu. Bolsonaro deverá permanecer no local por aproximadamente duas horas, de onde retornará diretamente para a aeronave que o levará, a princípio, para Brasília. As informações são de Ronildo Pimentel, no Gazeta Diário.

De acordo com a Superintendência de Comunicação da Itaipu, existe uma previsão de que, logo após a solenidade, Bolsonaro atenda a imprensa para uma rápida conversa. No entanto, não está confirmado encontro do presidente com os jornalistas.

Programação
Bolsonaro é esperado em Foz do Iguaçu para a posse e transmissão de cargo de diretores da margem brasileira da Itaipu. Durante o ato, o general Joaquim Silva e Luna assume no lugar do diretor-geral Marcos Stamm e o vice-almirante Anatalício Risden Júnior como diretor Financeiro Executivo, no lugar de Mário Antônio Cecato.

Além da presença do presidente do Paraguaio Mario Abdo Benítez, estão confirmados para o ato no hall de entrada do Edifício da Produção os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e o almirante Bento Albuquerque (Minas e Energia do Brasil), entre outros convidados.

Contexto
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável. Desde 1984, quando entrou em operação, já produziu mais de 2,6 bilhões de MWh.

Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Destaques, Itaipu, Política,

Itaipu monta estratégia para garantir imprensa em ato com presidentes

Os profissionais de imprensa terão que seguir um rigoroso esquema para garantir a cobertura da solenidade com a presença dos presidentes na próxima terça-feira (26).

Jair Bolsonaro (Brasil) e Mario Abdo Benítez (Paraguai) acompanham, a partir das 10h no Edifício da Produção, a cerimônia de transmissão de posse na diretoria-geral brasileira da empresa.

O general Joaquim Silva e Luna e o vice-almirante Anatalício Risden Júnior irão assumir, nos lugares de Marcos Stamm e Mário Antônio Cecato, nas diretorias geral e financeira executiva, respectivamente.

Além de Bolsonaro e Mario Abdo, participam da solenidade o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo; ministro de Minas e Energia do Brasil, almirante Bento Albuquerque; entre outros convidados.

AVISO DE PAUTA: solenidade de posse e transmissão de cargo dos novos diretores da Itaipu

O QUE: solenidade de posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, e do novo diretor financeiro executivo, vice-almirante Anatalício Risden Júnior;

QUANDO: terça-feira, 26 de fevereiro de 2019, às 10h;

ONDE: hall de entrada do Edifício da Produção da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR);

AUTORIDADES PREVISTAS: presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro; presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez; ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo; ministro de Minas e Energia do Brasil, almirante Bento Albuquerque; novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna; novo diretor financeiro executivo da Itaipu Binacional, vice-almirante Anatalício Risden Júnior; entre outros convidados.

ATENÇÃO, JORNALISTAS:
O credenciamento de imprensa será feito pela Secretaria Especial de Comunicação (Secom) da Presidência da República. Todas as orientações para o credenciamento estão no link http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-o-planalto/area-de-imprensa/credenciamento-de-imprensa/avisos-de-credenciamento/viagem-presidencial-a-cidade-de-foz-do-iguacu-2013-pr.

A solicitação de credenciamento deverá ser feita até as 17h (horário de Brasília) desta segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019, impreterivelmente, acessando o Sistema de Credenciamento de Imprensa no site do Palácio do Planalto. Caso já tenha credenciamento no site do Planalto, fazer o login, usando CPF e senha previamente cadastrados. Selecione o evento “Viagem à cidade de Foz do Iguaçu – PR”.

Caso não tenha o credenciamento, clicar em “Cadastre-se”. Preencher os dados solicitados e aguardar o e-mail com link para a validação do Cadastro. Acesse o sistema para escolher o evento “Viagem à cidade de Foz do Iguaçu – PR” e clique em “Editar Meus Dados” para concluir o preenchimento dos dados no cadastro.

ENTREGA DAS CREDENCIAIS
Local da retirada: as credenciais serão entregues no saguão principal do Centro de Recepção de Visitantes (CRV) da Itaipu Binacional na margem brasileira, localizado ao lado da Barreira de Controle (entrada principal da usina), na Avenida Tancredo Neves, 6.702, Foz do Iguaçu (PR).
Horário da retirada: das 7h30 às 8h30 do dia do evento (terça-feira, 26 de fevereiro de 2109).

TRANSPORTE AO LOCAL DO EVENTO
Após a retirada das credenciais, os jornalistas serão orientados a se dirigirem ao local de partida dos veículos que farão o transporte ao Edifício da Produção. O transporte de ida e volta no trajeto entre o CRV e o Edifício da Produção da Itaipu será feito em veículos da própria Itaipu. O último veículo deve partir às 8h30. O retorno será feito a partir do fim da solenidade, previsto para as 12h.
Não será permitido o acesso de veículos particulares até o local do evento. Os jornalistas poderão estacionar gratuitamente no CRV. Basta guardar o tíquete emitido na entrada e, na volta, validá-lo nos guichês de atendimento ao público.

POSICIONAMENTO NO LOCAL DO EVENTO
O praticável elevado instalado no local será reservado apenas aos jornalistas de imagem (fotógrafos e cinegrafistas). Os demais profissionais de imprensa acompanharão toda a solenidade no auditório anexo, com transmissão de áudio e vídeo em tempo real. Após a solenidade, as autoridades presentes serão convidadas a falar com a imprensa em um espaço reservado, ao lado do auditório. A Secretaria de Imprensa da Presidência da República e a Divisão de Imprensa da Itaipu Binacional agradecem a compreensão.

CONTATOS DA ASSESSORIA DE IMPRENSA
Secretaria de Imprensa da Presidência da República: Juvenal Vicenzi (61) 99118-8784 e Jaqueline Vieira (61) 99426-4681;
Divisão de Imprensa da Itaipu Binacional: Flávio Miranda (45) 98819-6044.

A Itaipu Binacional
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Brasil, Destaques, Itaipu, Política,

Bolsonaro nomeia militares na direção da Itaipu

O general Joaquim Silva e Luna é o novo diretor-geral brasileiro e o vice-almirante Anatalício Risden Júnior o novo diretor financeiro executivo. Eles substituem Marcos Vitório Stamm e Mário Antônio Cecato, respectivamente

Em decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (21), o presidente Jair Messias Bolsonaro e o ministro de Minas e Energia (MME), almirante Bento Costa Lima Leite, nomearam o novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna, e o novo diretor financeiro executivo da empresa, vice-almirante Anatalício Risden Júnior. Eles substituem Marcos Vitório Stamm e Mário Antônio Cecato, respectivamente. A data da posse e o local da solenidade de transmissão de cargo ainda não foram definidos.

O mandato tem validade até 16 de maio de 2022. Os cargos de diretoria são renovados sempre a cada cinco anos e na data de 16 de maio, conforme prevê o parágrafo 3º do Anexo A do Tratado de Itaipu.

Vasta experiência

Ex-ministro da Defesa e general de exército da reserva, Silva e Luna é o terceiro diretor com formação militar a ficar à frente da condução do lado brasileiro da empresa. Ele esteve à frente do Ministério da Defesa de 27 de fevereiro de 2018 a dezembro do mesmo ano e foi o primeiro militar a comandar a pasta.

Neste período, esteve na Itaipu para uma reunião com o então ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e integrantes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, em 13 de julho de 2018.

Na ocasião, o general pôde conhecer melhor a estrutura da empresa e a importância de Itaipu como uma das infraestruturas críticas do País, tema do qual tem amplo conhecimento e formação. Para o novo diretor-geral, “o cargo é estratégico e requer uma boa bagagem em gestão”.

Com vasta experiência em planejamento estratégico, orçamento e gestão de projetos, ele comandará o lado brasileiro da usina em um momento relevante para a binacional, às vésperas da renegociação do Anexo C do Tratado de Itaipu, que dispõe sobre as bases financeiras e vence em 2023.

Outro desafio será o de dar continuidade ao processo de atualização tecnológica das unidades geradoras da usina. O prazo previsto do trabalho é de 14 anos e o investimento é de cerca de U$ 660 milhões. As propostas comerciais das empresas e dos consórcios interessados no trabalho devem ser apresentadas ainda no primeiro semestre de 2019.

Formação e carreira

Aos 69 anos, o pernambucano de Barreiros (PE) tem uma vasta formação acadêmica e uma carreira sólida no Exército. É doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (1987/88), mestre em Operações Militares pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (1981) e pós-graduado em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (1998) e em Projetos e Análise de Sistemas pela Universidade de Brasília (1995).

Como oficial-general, foi comandante da 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé (AM), de 2002 a 2004. Em Brasília (DF), foi diretor de Patrimônio, de 2004 a 2006; chefe do Gabinete do Comandante do Exército, de 2007 a 2011; e chefe do Estado-Maior do Exército, de 2011 a 2014. Como oficial superior, comandou o 6º Batalhão de Engenharia de Construção, em Boa Vista (RR), de 1996 a 1998. No Ministério da Defesa foi ainda secretário-geral da pasta, onde também foi secretário de Pessoal Ensino, Saúde e Desporto.

No exterior, foi membro da Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai e Assessor de Engenharia, de 1992 a 1994, e Adido de Defesa, Naval, do Exército e Aeronáutico em Israel, de 1999 a 2001. Ainda em Israel, fez o curso Combate Básico das Forças de Defesa de Israel no Instituto Wingate Israel (2000).

Antes de ingressar no Exército, estudou na Escola Agrotécnica Federal de Barreiros (PE), de 1962 a 1968. Em 10 de fevereiro de 1969, entrou na Academia Militar das Agulhas Negras, onde se graduou e foi declarado aspirante a oficial da Arma de Engenharia, em 16 de dezembro de 1972. Durante a sua vida militar recebeu diversas condecorações nacionais e de nações amigas.

O último militar brasileiro a dirigir Itaipu, de 1985 a 1990, foi Ney Aminthas de Barros Braga, um político paranaense que foi deputado federal, senador e governador do estado do Paraná. Ele foi precedido pelo general de exército José Costa Cavalcanti, o primeiro diretor-geral brasileiro de Itaipu (1974-1985), que participou de todo o processo de construção da usina.

Novo diretor financeiro executivo

Militar da reserva após 40 anos e 8 meses na ativa da Marinha do Brasil, Anatalício, novo diretor financeiro executivo da Itaipu, tem ampla experiência em administração e economia do setor público, finanças governamentais, orçamento público, operações de crédito internacionais e estruturação de projetos complexos de Defesa, em relação à vertente orçamentária e financeira.

Bacharel em Ciências Navais, ele tem especialização em Intendência para Oficiais; MBA em Administração de Investimentos Financeiros; é mestre em Ciências Navais e doutor em Altos Estudos de Política e Estratégia – Marítimas. Desde 2015, é consultor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Entre março de 2007 a abril de 2015, Anatalício foi diretor de Coordenação do Orçamento da Marinha (COrM), constituindo o elo entre a Força e os demais entes do orçamento federal, entre eles, o Ministério da Defesa, o Ministério da Fazenda e o Ministério do Planejamento. No cargo, o vice-almirante atuou em todo o processo orçamentário, desde o planejamento, passando pela captação de recursos, até o controle de sua execução.

Nascido em Curitiba, em 1956, Anatalício recebeu, no final de 2012, o título de Vulto Emérito de Curitiba pela Câmara Municipal da cidade.

Importância estratégica

Recordista em geração de energia no mundo, com mais de 2,6 bilhões de megawatts-horas (MWh) acumulados desde o início de sua produção, em 1984, Itaipu é um exemplo bem-sucedido de integração entre dois países em âmbito jurídico, político e diplomático.

Em 2003, a missão da usina foi ampliada e Itaipu passou a atender 29 municípios da Bacia do Paraná 3. Em 2017, esse número passou para 54 cidades da região Oeste do Paraná. Os benefícios atingem direta e indiretamente mais de 1,3 milhão de pessoas.

A binacional do Brasil e do Paraguai conta com um orçamento anual da ordem de US$ 3,5 bilhões, sendo 70% deste montante destinado ao pagamento da dívida da construção, que será quitada em 2023, incluindo juros e amortizações. No ano passado, a hidrelétrica abasteceu 15% do mercado de energia elétrica brasileiro e 90% do paraguaio.

Em termos turísticos, Itaipu também é uma gigante, tendo ultrapassado a marca de milhão de visitantes em 2018, recorde anual de visitação. No ano passado, 1.024.667 turistas passaram pela usina. No total, os atrativos turísticos da hidrelétrica já receberam mais de 22 milhões de visitantes desde a abertura de suas portas à comunidade, em 1976.