1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Aluna do Colégio Anglo-Americano desde os 3 anos é aceita em 5 Universidades nos Estados Unidos

Maria Eduarda e os pais no Colégio Anglo-Americano

Maria Eduarda Motta estudou no Colégio Anglo-Americano dos 3 aos 17 anos, formou-se em 2019 e no próximo mês está de mudança para a cidade de Plainview no Texas, Estados Unidos. Lá, estudará Administração e Gestão de Negócios e jogará voleibol na Wayland Baptist University, uma das 5 universidades americanas na qual foi aceita. 

A jovem recebeu uma bolsa de 90% na universidade e, para tanto, foi avaliada no esporte, e principalmente na parte acadêmica. Segundo ela, para conseguir a bolsa teve suas notas verificadas e alcançou uma média de 3,7 de um total de 4. “Nos Estados Unidos a exigência do atleta vai muito além do que o esporte. O Anglo me ajudou muito nessa parte. Eu precisava ter notas boas”, explicou.

Maria Eduarda salienta a importância de sua formação bilíngue para a seleção e para o futuro: “Comecei a estudar no Anglo com 3 anos, vivenciei o bilíngue a vida toda, e essa foi uma das coisas que me ajudou muito na avaliação, meu inglês. Com certeza, ainda vai me ajudar muito mais, pois na universidade vou precisar. Ter o inglês fluente e com essa base forte me deixa mais confiante. Não me preocupar com a língua vai me facilitar bastante a nova vida”. 

Francisco de Assis Cruz Mota e Marley Jussara Rubenich, pais de Maria Eduarda estão orgulhosos do sucesso da filha e confiantes. Segundo o casal, a preparação que a filha recebeu foi bem completa e será um diferencial em seu futuro. “É um misto de emoções, sabemos que é para o bem dela, mas fica uma dor de saudades. Ela sempre foi uma ótima aluna, estudou no Anglo desde os três aninhos, o que tenho a dizer é: pais incentivem seus filhos! Para que estudem a sério, que aprendam o inglês e também, um esporte”, diz Marley.

Maria Eduarda com os Coordenadores do ensino Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio do Colégio Anglo-Americano, professores Claudinéia, Paulo e Ana Paula.

No início, Francisco ficou apreensivo, mas por saber da base da filha, se encheu de orgulho e confiança: “No primeiro momento foi um baque, quando ela disse que queria estudar e jogar nos Estados Unidos. Mas depois de amadurecer a ideia deu tudo certo. Ela sempre foi fera na sala de aula, tirou ótimas notas com nosso incentivo, teve o inglês forte no Colégio e agora, estamos bastante orgulhosos, seremos o apoio por aqui, desejamos boa sorte e muito sucesso”! 

O Diretor Geral do Colégio Anglo-Americano Prof. Dr. Fábio Prado fala da importância do ensino bilíngue e da internacionalização da educação: “Sabemos que uma segunda língua abre portas, sonhos e novos mundos para todos. É muito importante trabalharmos, tanto com uma segunda língua, quanto com disciplinas inovadoras como a Lógica de Programação, que trouxemos para o Colégio a partir de networking com pesquisadores americanos”. 

Sobre o sucesso da jovem, Prado comenta: “A participação da família é essencial no sucesso do aluno, a participação do Colégio com toda sua equipe é fundamental, mas é inerente o próprio aluno ter essa ambição, de dar um passo maior. A Maria Eduarda é uma inspiração à comunidade e mostra que é possível, com disciplina, trabalho e dedicação, realizar os sonhos e mudar sua própria vida. É um grande orgulho para todo o Colégio”. 

A nova vida tem causado um misto de ansiedade e felicidade em Maria Eduarda, mas a jovem está bem segura do sucesso que lhe aguarda: “Me preparei muito para realizar esse sonho. E tenho minha base em casa, Cada um ajudando de um jeito, meu apoio tem todas as áreas”.

E Você, também sonha em estudar nos EUA?

Sempre é bom falar sobre a realização de sonhos, e estudar nos Estados Unidos para muitos, é um dos grandes! O Escritório Oficial do Governo Americano para Estudos nos Estados Unidos EducationUSA em parceria com o Centro Universitário UDC oferece um serviço gratuito de consultoria para estudantes brasileiros que querem estudar nos EUA. 

“Esse é um programa em que o governo norte-americano, por meio da EducationUSA e da UDC, criam um relacionamento e apresentam aos estudantes os 5 passos para estudar nos EUA com sucesso. Os interessados podem escolher entre 4700 universidades de graduação e 1700 universidades a nível de pós-graduação em várias regiões americanas”, explica o Diretor Prado.

No Escritório, os orientadores mostram as universidades americanas disponíveis dentro do perfil de interesse do aluno, e ajudam o estudante a fazer esse encontro, selecionando a melhor instituição para os interesses.  “O mais importante é saber que, através do Escritório é possível e acessível ter sucesso na admissão em uma universidade americana”, concluiu Prado.