1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Audiência do Orçamento Participativo atrai mais de 250, em Foz do Iguaçu

O Governo do Município de Foz do Iguaçu promoveu na noite de ontem (30) a primeira edição do Orçamento Participativo, no pavilhão da Paróquia Divino Espírito Santo, no Porto Meira. O encontro, que reuniu mais de 250 pessoas, foi marcado pelo entusiasmo dos moradores, que poderão opinar sobre como e onde investir o dinheiro público.

A iniciativa é da Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, que levará os encontros a outras quatro regiões da cidade. De acordo com o prefeito Chico Brasileiro, a proposta é criar e manter uma cultura participativa, onde o morador tenha voz.

“O processo de decisão inicia-se agora, e a participação do morador é fundamental. Estamos criando uma cultura participativa, para que independente de quem for o governante, ela se mantenha como uma ferramenta de gestão”, disse o chefe do executivo na abertura do evento.

Para a secretaria de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, Rosa Maria Jerônymo Lima, a implantação do Orçamento Participativo é fruto de uma gestão comprometida com a sociedade. “É uma enorme satisfação dar início a este projeto, e o mais importante é fazer com que a população entenda como os recursos entram no município e de que forma são aplicados”, comentou.

Prestação de Contas
Durante o evento, o prefeito fez uma prestação de contas dos dois anos de gestão, e apresentou os investimentos nas principais áreas, como saúde, educação, segurança e infraestrutura. “Só aqui no Porto Meira fizemos muitas obras de recape asfáltico, mas muita gente ainda pergunta quando o asfalto vai passar em determinada rua. É preciso ter calma, porque estamos fazendo. Pegamos uma cidade abandonada e a reconstrução não é tão rápida, mas ela vai acontecer”, garantiu Brasileiro.

Melhorias do Porto Meira
Chico também apresentou os projetos executados no bairro, como a reforma do Ginásio do Ouro Verde, do campo de futebol do Sohab e do Centro de Convivência do Bubas; as obras em andamento, como a UBS do Ouro Verde, a reconstrução do antigo CMEI Moraci Favassa, e a construção de dois novos CMEIS no Jardim Buenos Aires e no Profilurb II.

O município também implantou a primeira base descentralizada do SAMU no Poliambulatorio do Porto Meira e ampliou até às 22 horas o atendimento da UBS Padre Monti. “Tudo isso só foi possível porque temos uma equipe de profissionais comprometida em melhorar essa cidade. Uma equipe de servidores dedicada e que trabalha com paixão”, afirmou o prefeito. No segundo semestre deste ano, obras de drenagem e combate a alagamentos também iniciam no bairro.

Propostas
Após a apresentação do orçamento do município (incluindo as receitas e despesas para 2020), o prefeito anunciou o investimento de R$ 15 milhões para a região do Porto Meira em 2020, deste valor, R$ 10 milhões serão para projetos de drenagem e combate a alagamentos no bairro.

Os moradores foram então direcionados a salas setoriais, para elencar as principais as prioridades. Ao final, foram eleitas algumas demandas, como melhorias na mobilidade urbana, na saúde e segurança. Alguns pedidos o prefeito se comprometeu em resolver a curto prazo, como a implantação de novos abrigos de ônibus no bairro.

As deliberações aprovadas constarão em ata e serão incorporadas na elaboração do Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), que será enviado à Câmara Municipal de Vereadores.

Avaliação
Moradora do Profilurb I, Enalva Santos de França elogiou a iniciativa do governo e aproveitou sugerir melhorias na saúde. “As consultas no posto ainda demoram muito para ser marcadas e às vezes a gente acaba indo na UPA direto”, comentou.

“Esperamos que o prefeito e os secretários escutem os nossos problemas e resolvam de maneira mais rápida”. Aparecida da Silva reivindicou melhorias no bairro e também agradeceu ao município o recapeamento asfáltico nas ruas do Sohab. “Gostei muito dessa ideia da gente poder contribuir. Nunca ninguém ouviu a nossa voz”, disse.