Author

Economia, Paraná,

Lapa terá maior usina de biodiesel do mundo, da empresa Potencial, anuncia prefeito Furiati

A histórica cidade da Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba, terá em breve a maior usina de biodísel do mundo. A notícia foi anunciada pelo prefeito Paulo Furiati (MDB), após conversa com empresário Arnoldo Hamerschimidt, da empresa Potencial Petróleo, que está investindo na ampliação da atual unidade.

Em seu Facebook, Furiati fez breve relato sobre a instalação da fábrica, ainda em 2010 “No meu segundo mandato o Arnoldo Hamerschimidt tinha um projeto de instalar a biodiesel em outro Município. Em conversa com ele, fiz ferver o sangue Lapeano, que o convenceu em instalar na Lapa”, relembrou. “Agora outra boa notícia. EM DOIS MESES COM A AMPLIAÇÃO A USINA DE BIODIESEL DA POTENCIAL NA LAPA, SERÁ A MAIOR DO MUNDO.
VIVA A LAPA!”, comemorou o prefeito.

A Potencial Biodiesel está colocando em movimento o plano de investimentos de R$ 300 milhões anunciado em setembro do ano passado que deverá fazer de sua usina em Lapa a maior em capacidade instalada do país. A planta paranaense terá capacidade instalada de impressionantes 900 milhões de litros.

O empreendimento vai gerar 120 empregos diretos e deve aumentar em 30% o PIB (Produto Interno Bruto) da Lapa. A indústria foi a primeira a aderir ao Paraná Competitivo, programa de incentivos do governo estadual para atração de investimentos e geração de empregos. O protocolo de intenções coma Potencial foi assinado em fevereiro.

Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Hospital mantido pela usina de Itaipu terá 15 leitos de UTI exclusivos de covid-19 para atender população do Oeste

Hoje são dez. Somado os novos leitos, as duas unidades hospitalares de Foz do Iguaçu terão 45 leitos de UTI, com a possibilidade de ampliação de oferta para pacientes em situação vulnerável e mais urgente

Até o final do mês julho, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela Itaipu Binacional, aumentará de 10 para 15 o número de leitos da Unidade de Terapia Intensiva para atender pacientes graves da covid-19. Esses leitos se somarão aos 25 do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, de Foz do Iguaçu, que está abrindo outros cinco. Juntas, as duas unidades hospitalares passarão a oferecer em poucos dias, 45 leitos de UTI para pacientes com o novo coronavírus.

Em relação a leitos de semi-intensivos, o HMCC mantém 12 deles e, o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu, outros 12 de transição e 40 de enfermaria, num total de 77.

Os novos cinco novos leitos do HMCC, hoje na ala de semi-intensivo, já estão sendo preparados com ventiladores mecânicos e monitores cardíacos. “A próxima etapa é a contratação de profissionais e o treinamento deles”, explicou o diretor superintendente do HMCC, Fernando Cossa.

Segundo o coordenador do Grupo de Trabalho Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Aureo Ferreira, “o aumento de ofertas de leitos de UTI para pacientes da covid-19 no HMCC é um esforço da Itaipu para ajudar a região como um todo a ter condições de atender pacientes em situação vulnerável”. Segundo ele, o foco é dar prioridade aos casos mais urgentes e evitar um sobrecarga nas unidades hospitalares públicas. “Essa é uma diretriz da atual diretoria de Itaipu alinhada ao trabalho que vem sendo feito pelo governo federal no combate à pandemia”.

Mil pessoas já buscaram atendimento no Costa

Desde o início da pandemia, mais de mil pessoas com síndrome respiratória buscaram atendimento no Costa Cavalcanti. Desses, 84 positivaram para o novo coronavírus. Dos 21 casos internados, 14 deles são de Foz do Iguaçu e sete de outras cidades do Paraná (Santa Terezinha, Medianeira, Santa Helena, Toledo e Cascavel). Doze foram atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Esses leitos não estão cadastrados no sistema, portanto, não há custo nem para o Estado nem para o município. As despesas são arcadas pela Itaipu que investiu R$ 23 milhões no enfrentamento à doença. Parte desse recurso da reestruturação do Costa foi para receber pacientes com o novo coronavírus.

Reestruturação

Há três meses, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti passou por uma grande reestruturação para atendimento de pacientes com a doença.

O hospital passou a contar com pronto atendimento para queixas respiratórias e com um bloco exclusivo para internações de pacientes com a covid-19, seguindo rigorosamente as indicações técnicas dos melhores centros de referência.

Além disso, o HMCC, por meio de uma parceria com a usina de Itaipu, repassou para o município equipamentos de proteção individual, máscaras cirúrgicas, luvas e monitores, entre outros itens. A diretoria do HMCC também fez um convênio com um hotel para hospedagem de profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia.

Todos os serviços foram reestruturados para estabelecer fluxos seguros nos atendimentos de pacientes com sintomas respiratórios, suspeitos ou confirmados com o novo coronavírus.

Em todos os casos atendidos, o HMCC adotou procedimentos clínicos modernos e atualizados, sempre em linha com Centers for Disease Control and Prevention (CDC-EUA), Organização Mundial da Saúde (OMS) e Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), foram usados na recuperação dos dez pacientes que receberam alta do HMCC.

Centro de Medicina Tropical

O Centro de Medicina Tropical do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela Itaipu, já fez mais de cinco mil exames de covid-19 desde quando foi habilitado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) a fazer os testes, no dia 27 de abril. Desses, 2.215 exames somente para os municípios da 9ª regional de saúde, que contempla aproximadamente 400 mil pessoas.

Providencial para a obtenção de diagnóstico rápido e confiável, os testes do HMCC também ajudam a traçar um panorama epidemiológico real em Foz do Iguaçu e região, de onde vieram as amostras.

Os testes de PCR para identificação em tempo real da presença do coronavírus são feitos em pacientes internados no HMCC e também nas pessoas que tiveram as coletas feitas pelas secretarias de saúde dos municípios da 9ª Regional de Saúde. As amostras recebidas têm diagnóstico em no máximo 24 horas, mas, normalmente, os resultados saem em 12 horas ou menos.

Foz do Iguaçu

O número de casos confirmados do novo coronavírus em Foz do Iguaçu chegou a 815 nesta segunda-feira, com acréscimo de 61 registros em relação ao boletim anterior da Vigilância Epidemiológica. Dos 815 casos confirmados, 401 já estão recuperados, 376 estão em isolamento domiciliar e 28 internadas. A cidade registra 11 óbitos da doença.

Fonte: Assessorias de Comunicação do HMCC e da Itaipu

Paraná,

Três meses após primeiros casos, Covid-19 acelera no Paraná

O Paraná completa nesta sexta-feira (12) três meses da confirmação dos primeiros casos de coronavírus em um momento de alerta no que se refere ao combate à doença no Estado. A curva da infecção acelerou consideravelmente, especialmente nos últimos 30 dias.

Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, no dia 12 de maio eram 1.906 casos confirmados e 113 óbitos em decorrência da Covid-19. Já o levantamento desta quinta-feira revela 8.457 infectados, um aumento de 344%. O número de residentes no Paraná que perderam a vida aumentou 148%, chegando a 280 mortes. Os recuperados somam 2.887 pessoas.

Apenas no mês de junho foram 3.779 confirmações (ou 44% do total) e 99 mortes (35%), o que fez o governador Carlos Massa Ratinho Junior reforçar a orientação para medidas de isolamento social e também sanitárias e preventivas, como uso de álcool gel, máscaras e evitar aglomerações.

“Respondemos a essa crise de maneira rápida, eficaz e responsável, mantendo o que precisava ficar aberto e recomendando isolamento social logo no começo da pandemia, o que manteve sob controle os índices”, explicou o governador.

“Mas o monitoramento e tomadas de decisão são feitos diariamente. Contamos com apoio da população para ajudar a controlar a circulação do vírus, adotando medidas simples como o uso da máscara. Somente assim evitamos a adoção de uma atitude mais drástica”, acrescentou.

Economia, Geral, Paraná, Política, Últimas Notícias,

Fábrica agradece apoio de Romanelli na instalação de unidade na RMC

Diretores da Adimax, indústria e comércio de alimentos, agradeceram o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) pelo empenho na instalação de uma unidade em Mandirituba, região metropolitana de Curitiba. O grupo vai investir R$ 14,6 milhões na construção da nova planta e gerar 100 novos postos de trabalho, entre empregos diretos e indiretos. A previsão é de que a empresa comece a funcionar até o fim do ano que vem.

Romanelli destacou uma série de vantagens para atrair empreendimentos, com aprovação da Assembleia Legislativa, com enquadramento da empresa no programa de incentivo fiscal do Estado. Dentre as medidas estão a dilação de prazos para recolhimento do ICMS, incentivos para melhoria da infraestrutura, comércio exterior, desburocratização e capacitação profissional.

“A unidade paranaense será a quinta da indústria no País, a primeira da Região Sul. A fábrica de Mandirituba será responsável por abastecer os mercados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, disse o deputado.

A Adimax tem quatro unidades fabris. A maior delas está localizada na cidade de Salto do Pirapora, interior de São Paulo. A principal atividade é a fabricação e distribuição de alimentos para cães e gatos das marcas Magnus, Fórmula Natural, Qualidy e as linhas Sopão, Domus, Gatan, Adidog, Capitão Dog e Fort Cão.

Empregos — Inicialmente, a previsão é de que a empresa abra 100 novas vagas de trabalho em Mandirituba, podendo chegar a 300, dependendo da resposta do mercado e de futuras ampliações na sede local.

O presidente da Adimax, Adir Comunello disse que recebeu toda a atenção e suporte do Estado em relação a incentivos e infraestrutura. “Estamos nos sentindo muito bem acolhidos. Pretendemos ajudar a trazer mais empresas para a cadeia, terceiros que estão atrás do nosso negócio, como, por exemplo, para o setor logístico”, comenta o empresário.

Comunello destacou também que a indústria vai priorizar a contratação de mão de obra local e que, na medida em que a marca for crescendo, também será ampliado o quadro de funcionários. Ele  estima que a unidade paranaense se transforme no segundo polo produtivo do grupo em volume e faturamento, atrás apenas da matriz, instalada no interior de São Paulo.

Destaques, Geral, Itaipu Binacional, Paraná, Saúde,

Respirador fabricado no oeste com o apoio do PTI e Itaipu seguirá para validação na cidade de Recife

Equipamento pode ajudar no combate à pandemia que assola a capital pernambucana

Um protótipo de respirador fabricado em Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Paraná, pela Indústria Schumacher (empresa de desenvolvimento e produção de válvulas pneumáticas), em parceria com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI), será testado na cidade de Recife, capital do estado de Pernambuco (PE), onde os casos de covid-19 são altos.

A testagem do ventilador pulmonar industrial faz parte de uma cooperação técnica de validação do equipamento. Se validado, ele poderá ser utilizado para ajudar no enfrentamento da doença no Recife.

O aparelho, que faz a regulação e o controle da pressão e volume de ar comprimido e oxigênio, possui um controlador digital que executa a malha de controle do sistema.

O número de casos de covid-19 na capital pernambucana passou de 500. Em função disso, o município está em quarentena e tem tido dificuldades ara obter respiradores.

“O envio do protótipo é uma ação concreta dentro de uma série de medidas de excepcionalidade que estamos adotando para enfrentar a pandemia atual”, diz o coordenador do Grupo Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Jorge Aureo.


A validação, segundo o diretor técnico do PTI, Rafael Deitos, pode resolver um gargalo. Com a cooperação, haverá um ganho enorme tanto para o parque quanto para a Indústria Schumacher e, em especial, para a cidade de Recife.

O que é?
O equipamento faz a leitura dos sensores, atuando nas válvulas para obtenção do objetivo indicado e configurado no controlador digital. Conta com válvulas eletromecânicas para ajuste da pressão de expiração, fluxômetros para regulação da mistura de ar e oxigênio (blender), sensores para validação das pressões de inspiração/expiração e possibilidade de encaixe de filtros antiviral/antibacteriano.

Parceria
O projeto conta com produção nacional de mais de 70% dos componentes. Em menos de dois meses, a parceria resultou no desenvolvimento de três versões de protótipo. O foco principal é a melhoria de itens primordiais, como ajuste fino, controle ajustável com redundância, interface homem-máquina e atendimento de normas para testes certificados.

Validação passa por banca
Todos os protótipos passaram por testes de validação em bancada e in vivo, acompanhados por comitê de ética devidamente constituído. O projeto conta com o acompanhamento de equipes médicas e técnicas das seguintes instituições: Centro de Oncologia de Cascavel (PR); Hospital Ministro Costa Cavalcanti (Foz do Iguaçu – PR); Hospital do Trabalhador (Curitiba – PR); e Hospital Municipal de Marechal Cândido Rondon (PR). O vídeo institucional do projeto pode ser acessado no endereço www.youtube.com/watch?v=3aF0Z6RvHSs

Capacidade e alvo
A estimativa atual é que a Indústria Schumacher, parceira e desenvolvedora do projeto, tenha a capacidade para produzir as válvulas pneumáticas necessárias e montar até 20 ventiladores completos por dia. A alternativa segue as diretrizes e os esforços do governo federal no combate à pandemia.

Fotos: Divulgação PTI e Itaipu Binacional

Foz do Iguaçu, Geral, Política, Saúde, Últimas Notícias,

Sessões de junho começam com pauta cheia e saúde de Foz do Iguaçu volta a ser tema na Câmara de Vereadores

A saúde voltou a ser assunto durante a sessão desta terça-feira, 02 de junho, na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu. A discussão dos requerimentos ficou para sessão do dia 04 de junho, mas ainda durante a sessão de hoje um tema que foi abordado no requerimento 176/2020, de autoria da vereadora Inês Weizemann (PL).

A proposição solicita ao Prefeito Municipal informações sobre o controle de qualidade dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s fornecidos aos servidores nas Unidades Básicas de Saúde – UBS.

Na mesma sessão foram lidos pareceres sobre remanejamento de verbas e entrou extrapauta projeto de urgência a ser votado nas próximas alterando para ponto facultativo os feriados municipais dos dias 10 e 24 de junho excepcionalmente em 2020 em razão da pandemia da covid19 e para atenuar os reflexos na economia local.

AQUI para ver mais no site da Câmara

Brasil, Cultura, Destaques, Geral, Turismo, Últimas Notícias,

Perfil: Daine Chibiaqui, artista plástica auto-didata de Medianeira. ASSISTA!

Ela começou a pintar ainda menina em Capanema onde nasceu no Sudoeste do Paraná e hoje mantém uma galeria de artes no centro de Medianeria, no Oeste do Estado.

Neste perfil, CabezaNews apresenta Daine Chibiaqui, que nos conta um pouco de sua vida em torno espaço onde pinta, dá aulas e expõe um pouco de suas obras.

A artista plástica conta que fez o primeiro quadro com a professora Renilda, em sua cidade natal, e logo em seguida ganhou material de pintura da avó.

Com tintas, telas e pincéis desenvolveu sozinha sua técnica e, já na fase adulta, fez cursos de aperfeiçoamento.

Suas obras retratam a beleza e a estética da natureza de acordo com o “sentimento do dia-a-dia”, afirma.

Não faltam pinturas faciais e de cenários urbanos.

Assista a apresentação:

Daine Chibiaqui
Ateliê e galeria Daine, na Avenida João XXIII, 2011 – centro de Medianeria, no Oeste do Paraná. O telefone de contato é o (45) 99851-9474.

Destaques, Economia, Paraná, Turismo, Últimas Notícias,

Boa notícia para Foz do Iguaçu: governo edita MP que libera R$ 5 bilhões para o setor de turismo

O presidente Jair Bolsonaro editou a Medida Provisória (MP) nº 963/2020 que libera R$ 5 bilhões para o setor de turismo.

Destaca o Não Viu? que o texto, publicado nesta sexta-feira (8) no Diário Oficial da União, os recursos vão reforçar o caixa do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) para serem aplicados no financiamento da infraestrutura turística nacional.

Em entrevista recente, no Palácio do Planalto, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, disse que o crédito emergencial por meio do Fungetur vai beneficiar toda a cadeia, incluindo os micro e pequenos negócios.

“Eu sei que os empresários do setor de turismo estão indo às agências bancárias e não estão conseguindo os créditos”, argumentou.

A MP tem força de lei e já está em vigor, mas ainda será analisada pelo Congresso Nacional.

Destaques, Geral, Itaipu Binacional, Saúde,

Hospital mantido por Itaipu registra quarta alta de paciente com covid-19, a primeira pelo SUS

Dona Erondina, de 63 anos, apresentava quadro de insuficiência cardíaca congestiva. Ela estava internada havia dez dias e sua saída foi bastante comemorada.

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina de Itaipu, deu alta a Erondina Lourenço de Ramos, de 63 anos, nesta sexta-feira (8). Ela estava internada desde o dia 28 de abril com o diagnóstico de covid-19 e insuficiência cardíaca congestiva. É o quarto caso de recuperação do novo coronavírus no centro hospitalar, o primeiro pelo Sistema Único de Saúde (SUS).


A saída dela, a exemplo dos demais pacientes curados de covid-19, foi bastante comemorada. A terceira alta havia sido registrada no dia 27 de abril. O paciente, de 60 anos, voltou para casa depois de 20 dias internado. Antes dele, foram registradas altas nos dias 16 (um homem de 56 anos) e 24 de abril (uma mulher de 63 anos).


Encaminhada por uma unidade básica de saúde do município, a paciente deu entrada no hospital depois de apresentar sintomas compatíveis com a covid-19. Após triagem, ela recebeu atendimento médico e seu caso foi notificado à Vigilância Epidemiológica. Internada na Unidade de Tratamento Covid (UTC) do HMCC, Erondina permaneceu em isolamento e foi submetida a exames laboratoriais e de imagens.


De acordo com o médico Rodrigo Romanini, diretor técnico do HMCC, tratava-se de uma paciente incluída no grupo de risco. Durante os dias no HMCC, ela recebeu tratamentos específicos para o novo coronavírus e outras comorbidades.


Os protocolos adotados pelo centro hospitalar são atualizados diariamente pelo Núcleo de Inteligência Covid-19 e pautados nos periódicos do Centers for Disease Control and Prevention (CDC-EUA), Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

Apoio
A Itaipu investiu, até agora, R$ 22 milhões no enfrentamento ao novo coronavírus. Só na reestruturação do HMCC foram R$ 15 milhões. O hospital também foi credenciado pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen) para fazer os exames da covid-19.


Entre outras ações, a empresa também adquiriu seis mil testes PCR e dobrou o valor do fundo de auxílio eventual a entidades beneficentes, de US$ 250 mil para US$ 550 mil, o equivalente a R$ 2,7 milhões.
Outra iniciativa foi um convênio com o governo do Estado para a contratação de 733 bolsistas na área de assistência médica para ajudar as unidades básicas de saúde no enfrentamento da pandemia.


Para Jorge Aureo, responsável pelo GT Estratégico da Covid-19 da Itaipu e assessor especial do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, “essa alta é mais uma grande conquista da vida e uma demonstração do alto nível de qualidade de todo o corpo do HMCC para atendimentos de casos graves da covid-19”.

Fontes: Assessorias de Comunicação da Itaipu e HMCC

Fotos: Débora Black/HMCC.

Destaques, Educação, Geral, Justiça, Saúde,

Boletim do Comitê de Equidade de Gênero e Diversidade da UNILA mostra combate à violência contra a mulher

A pandemia do novo coronavírus obrigou a instauração de um isolamento social – que se reflete na dimensão de gênero –, e trouxe impactos principalmente para as mulheres.

E foi com foco nelas que o Comitê Executivo pela Equidade de Gênero e Diversidade (CEEGED) da UNILA publicou a primeira edição do boletim especial de quarentena, que pode ser encontrado em bit.ly/boletimceeged.

Além de considerações sobre a saúde mental em situações de crise, a edição traz informações sobre como proceder em casos de violência contra a mulher. O CEEGED vai continuar com as publicações especiais de quarentena, abordando temas sobre gênero e diversidade.

“A princípio, esse primeiro boletim foi criado para a comunidade da UNILA, mas vimos que era o nosso papel também de levar essas informações para fora dos muros da Universidade, com dados de serviços municipais gratuitos de atendimento psicológico e de enfrentamento à violência contra a mulher”, explica a psicóloga da UNILA e integrante do CEEGED, Carla Gastaldin.

Dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos apontam que o isolamento social, no Brasil, causou um aumento de quase 9% no número de ligações para o canal 180, que recebe denúncias de violência contra a mulher. Na Argentina, segundo relatório da ONU Mulheres, as chamadas de emergência para casos de violência doméstica tiveram um aumento de 25%, desde o decreto da quarentena, em março.

“Para algumas mulheres, estar em casa em isolamento as obriga, muitas vezes, a conviver com o agressor, que pode ser o companheiro, o pai ou o filho. Além disso, temos uma sobrecarga nos ombros das mulheres com dupla jornada de trabalho, já que a maior parte do trabalho doméstico e do cuidado com os filhos é feito por elas”, destaca Gastaldin.

Elas também são maioria no grupo que está na linha de frente no combate à covid-19, uma vez que, conforme dados da ONU Mulheres, 70% dos profissionais de saúde no mundo são mulheres, o que as expõe a um maior risco de infecção pelo novo coronavírus.

Encontros pela diversidade

Durante o momento de quarentena, a Rede Encontros pela Diversidade está realizando uma série de lives sobre temas variados. As atividades da Rede são autogestionadas e realizadas por uma coordenação colegiada, com participação do Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História (ILAACH) da UNILA.

A estreia da série foi com as integrantes do CEEGED Carla Gastaldin e Maria Aparecida Webber, que abordaram a questão da saúde mental e a situação das mulheres no contexto do isolamento social. O vídeo pode ser visto em bit.ly/liveceeged.

A próxima live será no dia 8 de maio, às 17h, e traz o tema “As religiões em suas práticas durante o isolamento social da Covid-19”. A convidada é Crica Galdino, ativista contra o racismo e a intolerância religiosa.

Ela é militante pela Rede de Mulheres Negras do Paraná e graduanda do curso de Serviço Social da UNILA. A mediação será do estudante de Antropologia da UNILA João Paulo Angeli. As lives são transmitidas pelo Instagram do grupo: @redediversidadefoz.