Author

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu, Geral,

Caged aponta aumento na geração de empregos em Foz do Iguaçu

Cidade está entre os dez municípios que mais geraram empregos no Paraná em outubro

O levantamento mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (26) pelo Ministério da Economia, aponta que o mês de outubro teve o melhor saldo de geração de empregos de 2020 em Foz do Iguaçu. No mês, foram criadas 723 novas oportunidades de trabalho no município.

O saldo positivo foi resultado das contratações no setor de serviços, que abriu 465 novas vagas. O comércio também contratou mais, somando a criação de 214 oportunidades. Outro setor que empregou em Foz foi a construção civil, que ampliou em 48 o número de vagas. No total foram registradas 1.665 demissões e 2.388 contratações durante o mês.

De acordo com o ranking divulgado pelo Governo do Paraná, Foz está entre os dez municípios que mais criaram empregos no período. Também foram destaque as cidades de Curitiba (11.704), Ponta Grossa (1.771), Maringá (1.413), Londrina (1.256), Cascavel (929), Toledo (597), São José dos Pinhais (546), Pinhais (504) e Apucarana (502).

“É o segundo mês consecutivo de bons resultados. No acumulado do ano, o saldo ainda é negativo. Mas, aos poucos, com a retomada das atividades do turismo, vamos recuperando os empregos perdidos para a pandemia”, avaliou o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.

Em setembro foram criadas 211 novas vagas de emprego em Foz. No acumulado do ano, o Caged soma 17.499 contratações e 23.220 desligamentos.

Agência do Trabalhador

Na Agência do Trabalhador a oferta de empregos tem registrado um aumento de 20% em relação aos primeiros meses do ano. “Os dados do CAGED indicam uma melhora importante na geração de empregos em nossa cidade. As medidas tomadas pelo prefeito Chico Brasileiro para alavancar o desenvolvimento socioeconômico estão surtindo efeito, a expectativa para os próximos meses é de crescimento nas contratações das áreas de serviços e comércio”, avalia o diretor de Desenvolvimento Socioeconômico e Integração Regional, Pedro Rodrigues.

A Agência do Trabalhador está aberta para atendimento seguindo todos os protocolos de prevenção ao Coronavírus. O uso de máscara é obrigatório ao buscar atendimento. O serviço funciona de segunda a sexta, das 8h as 14h.

Mais informações pelo telefone (45) 3545-5450.

Curitiba, Destaques, Saúde,

Associação de Bares promete entrar na Justiça contra bandeira laranja em Curitiba: “Ela só atinge os bares”

Bares e espaços de eventos foram fechados, enquanto academias, escolas particulares e cinemas ganharam autorização para continuar abertos

O presidente da Associação de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, disse em entrevista à Banda B nesta sexta-feira (27) que está preparando um mandado de segurança e uma ação civil pública contra a Prefeitura de Curitiba, por conta das novas medidas restritivas da bandeira laranja. Ele defende que a mudança atinge especialmente o setor de bares.

“Muita gente não está mais cumprindo as recomendações das autoridades de saúde, mas não é só no nosso setor, na cidade inteira, em todas as áreas. Só que é muito mais fácil você pegar como bode expiatório os bares, porque ela [bandeira laranja] só atinge os bares, tanto que demos o apelido de bandeira ‘baranja’”, disse Aguayo.

Para o presidente da Abrabar, o aumento no número de casos e mortes pela Covid-19 é resultado de uma soma de fatores. Entre eles, estaria as eleições municipais, festas clandestinas e a irresponsabilidade de alguns jovens. “Colocamos mais de 1200 candidatos nas ruas com suas equipes, além dos 16 candidatos a prefeito da cidade, também com suas equipes nas ruas. Ninguém quer assumir isso, mas foi a eleição. São as festas clandestinas que explodiram, a falta de responsabilidade de jovens que estão fazendo aglomerações mesmo depois dos bares fecharem. Então é uma soma de fatores e por isso não pode ser dito que a culpa é apenas dos bares”, defendeu a categoria.

Aguayo também cobrou a Prefeitura de Curitiba por uma autocrítica e que os gestores municipais assumam a parte de responsabilidade sobre o agravamento da pandemia. “A Prefeitura falou sobre quantos leitos foram desativados desde então? Por que não se ampliou? Por que não fazem hospitais de campanha se está tão grave assim a situação? Então eles também tem que assumir responsabilidade”, pontuou.

Bandeira laranja

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, afirmou na tarde desta sexta-feira que o objetivo da nova bandeira laranja é evitar a transmissão do coronavírus em locais de ‘descontrole’. Por conta disso, segundo a administração municipal, bares e espaços de evento foram fechados, enquanto academias, escolas particulares e cinemas ganharam autorização para continuar abertos.

Segundo o decreto municipal publicado nesta sexta-feira, o atendimento fica suspenso nos estabelecimentos destinados ao entretenimento, a eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, tais como casas de festas, de eventos ou recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, bem como parques infantis e temáticos; estabelecimentos destinados a eventos técnicos, mostras comerciais, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico; e bares, casas noturnas e atividades correlatas.

Questionado sobre a possibilidade de bares continuarem funcionando na modalidade restaurante, o diretor do Centro de Epidemiologia da Prefeitura de Curitiba, Alcides de Oliveira, afirmou que a Guarda Municipal estará nas ruas para eventuais autuações. “A fiscalização já está na rua realizando suas atividades, bem como as ações integradas, então reiteramos que todos os estabelecimentos deverão cumprir as normas sanitárias, senão estarão sujeitos a penalidades”, disse.

Por: Banda B

Destaques, Meio Ambiente,

Projeto Onças do Iguaçu comemora o Dia Nacional da Onça com vários parceiros e ações virtuais

A comemoração começa nesse sábado com o lançamento da campanha Deixe o Bicho no Mato.

Muitas vezes filhotes de animais silvestres ficam sozinhos no mato, enquanto a mãe sai. Dependendo da idade dos filhotes, a ausência da mãe pode durar de algumas horas até mais de um dia. Isso não significa que eles foram abandonados. E muitas vezes, na tentativa de ajudar, as pessoas acabam resgatado os bichos que são levados para órgãos ambientais ou zoológicos.

A coordenadora do Projeto Onças do Iguaçu, Yara Barros, diz que “infelizmente, isso prejudica os bichinhos, que geralmente ficam impossibilitados de voltar para a natureza”.

A Campanha

A campanha #DeixeoBichoNoMato é uma estratégia nacional para tentar reduzir o número de filhotes de mamíferos silvestres que são retirados da natureza e precisam ser mantidos em cativeiro o resto da vida.

Live

Na live deste sábado (28) os integrantes do projeto vão falar sobre os aspectos da campanha e também vão destacar a importância de não retirar os filhotes do mato, permitindo que a mãe cuide da prole, aumentando as chances de sucesso desses animais na natureza.

Também serão abordadas as iniciativas relacionadas aos Planos de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas, as perspectivas das instituições que recebem os filhotes e os comportamentos na natureza. Para acompanhar a Live é só clicar aqui: #DeixeoBichoNoMato.

Festa da Onça

E no domingo (29), em comemoração ao Dia Nacional da Onça-Pintada, que agora é Dia Internacional da Onça-Pintada, uma festa virtual vai apresentar muitas informações sobre esse gato que é Símbolo Brasileiro de Conservação da Biodivesridade. 

A programação começa às 10h e segue até às 17h, com a participação de todos os integrantes do Projeto Onças do Iguaçu, de representantes do ICMBio, do Pró-Carnívoros, do WWF Brasil, da Rede Pró-UC, e também do Proyeto Yaguaretá, da Argentina. Todos são parceiros nas ações de pesquisa e conservação das onças. 

Yara Barros adiantou que às 17h de domingo, os integrantes do projeto também irão anunciar uma novidade que vai animar os apaixonados por onças. “Acompanhem porque vem notícia muito boa por aí”, garantiu a coordenadora do Projeto. 

O Projeto

O Projeto Onças do Iguaçu é uma ação institucional do Parque Nacional do Iguaçu, que tem como missão a conservação da onça-pintada, como espécie-chave para a manutenção da biodiversidade na região do Parque. 

A onça-pintada

A onça-pintada é o maior felino das Américas, e o terceiro maior felino do mundo, depois do leão e do tigre. A potência de sua mordida considerada a maior dentre os felinos de todo o mundo. 

No Brasil a onça-pintada está listada como Vulnerável, mas o status de conservação varia em cada bioma. Na Mata Atlântica a espécie está criticamente ameaçada. Estima-se que uma redução populacional de pelo menos 50%, provavelmente mais próxima a 87-90%, ocorreu nos últimos 10-15 anos na maior população de onças-pintadas da região do Alto Paraná. 

Saiba mais

Para seguir o Projeto Onças do Iguaçu, conhecer os trabalhos desenvolvidos e os animais já fotografados no Parque Nacional, você pode entrar na página oficial do Facebook, no Instagram, no YouTube ou na página do Projeto Onças do Iguaçu

Por: Cris Loose

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Com alta de casos de covid-19 em Foz, Prefeitura suspende a realização da “Noite do Hawaí”

A Prefeitura de Foz do Iguaçu determinou a interdição e suspensão da licença para realização do evento intitulado “Noite do Hawaí”, também conhecido como “Baile do Hawaí”, previsto para ocorrer neste sábado (28). A decisão do Gabinete de Crise para Enfrentamento da Covid-19 leva em consideração os Decretos 28.755 e 28.303 e a situação de saúde pública enfrentada pelo município, com aumento expressivo dos casos de Coronavírus e a taxa de ocupação de leitos de UTI, que chegou a 94% no Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

“Estamos agindo para preservar vidas. Sabemos que um evento com mais 650 pessoas é um verdadeiro risco, tendo em vista que vivemos em uma pandemia, com aumento de casos e óbitos pela doença” afirma o prefeito Chico Brasileiro.

Desta forma, o Iate Clube Lago de Itaipu fica proibido de realizar o evento, que geraria aglomeração de pessoas. Em caso de descumprimento, o organizador estará sujeito a penalidades, como multa e abertura de processo administrativo sanitário.

Foz do Iguaçu registrou neste sábado (28) 194 novos casos da doença e duas mortes. Desde o início da pandemia foram registrados 13.296 casos da doença e 184 óbitos.

Cascavel, Destaques, Meio Ambiente, Paraná,

Sanepar adota rodízio em nove cidades do Oeste e Sudoeste

A medida é consequência da redução na vazão nos mananciais, provocada pela severa estiagem. Serão três cidades da região Oeste e seis do  Sudoeste. Rodízio começa segunda-feira (30). Programação dos horários e dias de fechamento será divulgada para cada cidade.

A redução na vazão nos mananciais de abastecimento, provocada pela severa estiagem que atinge o Paraná, leva a Sanepar a implantar o rodízio no abastecimento de água a partir da próxima segunda-feira (30) em três cidades da região Oeste e seis da região Sudoeste. “A medida é necessária e será aplicada para garantir que todas as áreas das cidades recebam água”, explica a gerente-geral Sudoeste da Sanepar, Rita Camana.

Em agosto o Paraná passou a integrar o Monitor da Seca, criado devido à estiagem severa do Nordeste do País em 2012. Dados do observatório mostram que 62% do território paranaense estão afetados pela seca. As chuvas previstas devem vir em volume pequeno, não vão resolver o déficit hídrico e não trarão alívio para o abastecimento e nem para a lavoura, que também sofre com a seca prolongada.

Na região Sudoeste, entram na programação do rodízio os sistemas de abastecimento de Capanema, Planalto, Salgado Filho, Pranchita, Dois Vizinhos e Nova Prata do Iguaçu. Os rios perderam de 70% a 90% no volume de água, como é o caso do Rio Siemens, que abastece Capanema e Planalto, o Rio Jirau Alto, que fornece água para Dois Vizinhos, e o Rio Tamanduá, em Salgado Filho, que praticamente secou.

Cascavel, Medianeira e Três Barras do Paraná são as cidades do Oeste que passam a ter o fornecimento de água de forma alternada. As vazões dos rios Cascavel, Peroba, Saltinho e São José, em Cascavel, estão com redução de mais de 50% no volume de água.

O Rio Alegria, em Medianeira, voltou a perder vazão acima de 40%. E o Trigolândia, que abastece Três Barras do Paraná, teve queda acentuada, chegando a reduzir 90% no seu volume.

A programação do rodízio de cada sistema será divulgada individualmente, com os dias e horários de fechamento para cada setor das cidades.

Uso racional

Agora, mais do que nunca, o uso da água deve ser prioritário para alimentação e higiene pessoal. A limpeza dos ambientes, tão necessária neste momento de pandemia, deve ser feita com balde e pano.

O uso da mangueira para qualquer atividade deve ser abandonado. A lavagem da roupa precisa ser feita de forma cumulativa para evitar desperdícios. E a água descartada desta lavagem e do enxágue das roupas pode ser aproveitada nas descargas e limpezas dos ambientes.

“Esse é o momento de todos darem sua parcela de contribuição e ajudarem as cidades a passarem por essa crise hídrica com o menor impacto possível no abastecimento”, alerta Rita.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz registra 194 novos casos de Coronavírus em 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 28/11/2020, 194 casos de COVID-19, totalizando 13.296 casos da doença no município. Deste total, 12.410 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 100 são mulheres e 94 homens com idades entre 4 meses e 88 anos. Dos 194 novos casos, 192 encontram-se em isolamento domiciliar e 02 pessoas estão internadas.

Dos casos confirmados ativos, 575 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 127 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais dois óbitos em consequência da COVID-19, totalizando 184 mortes pela doença no município. As vítimas são duas mulheres, com 62 e 80 anos, que estavam internadas no Hospital Ministro Costa Cavalcanti e Hospital Municipal Padre Germano Lauck, respectivamente.

Brasil, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Veja agenda dos presidentes do Brasil e do Paraguai que voltam a se encontrar em Foz do Iguaçu dia 1º

Será a quarta visita de Bolsonaro à fronteira e a sexta ao Paraná durante o exercício de seu mandato. Obras financiadas por Itaipu e já em execução estão na agenda.

Os presidentes do Brasil e do Paraguai, Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez, o Marito, se encontrarão em Foz do Iguaçu, nesta terça-feira, dia 1º, para visitar as obras da Ponte da Integração Brasil – Paraguai, financiada pela margem brasileira da usina de Itaipu, e participar de uma reunião de trabalho no Hotel Recanto Cataratas.

Ministros de Estado e o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, também devem participar do encontro. A recepção será feita pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

Esta será a quarta visita do presidente Bolsonaro a Foz do Iguaçu e a sexta ao Paraná durante o exercício do mandato.

Foto: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional

A primeira viagem a Foz foi em fevereiro de 2019, para a posse do general Joaquim Silva e Luna como diretor-geral brasileiro da Itaipu; a segunda, em maio do mesmo ano, para o lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração Brasil-Paraguai; e em agosto de 2020, para o lançamento da pedra fundamental da duplicação de um trecho de 8,7 quilômetros da BR-469, a Rodovia das Cataratas – obra que também é financiada pela Itaipu.

No mês passado, o presidente esteve em Renascença, no Paraná, para o lançamento da revitalização de um trecho de quase 48 quilômetros da Estrada Boiadeira, que terá também aporte de recursos da usina de Itaipu.

A rodovia fará conexão com a tão sonhada rota bioceânica. A margem paraguaia da usina vai financiar uma terceira ponte, que ligará Porto Murtinho, MS, e Carmelo Peralta, no país vizinho, com acesso ao oceano Pacífico.

Em Foz do Iguaçu será o terceiro encontro entre Bolsonaro e Marito – os outros dois foram na posse do general na Itaipu e no lançamento da pedra fundamental da Ponte, em 2019.

A Ponte

A Ponte da Integração Brasil – Paraguai, no Rio Paraná, é um sonho de mais de 30 anos da população que vive na fronteira entre os dois países, que finalmente será concretizado com o financiamento da obra pela margem brasileira da usina. Com mais de 40 por centodas obras concluídas, a nova conexão vai desafogar o trânsito na Ponte da Amizade.

Do tipo estaiada, a ponte terá 760 metros de comprimento, com vão-livre de 470 metros, e contará com pista de 3,7 metros de largura em cada faixa, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro.

A nova ponte entre Brasil e Paraguai é uma obra do governo federal, com gestão do governo do Paraná (por meio do Departamento de Estradas de Rodagem – DER) e recursos da Itaipu Binacional. Estão sendo investidos na construção aproximadamente R$ 463 milhões, considerando a estrutura, as desapropriações e a criação da perimetral no lado brasileiro, que ligará a ponte à BR-277.

A soma dos investimentos da Itaipu em obras de infraestrutura é de aproximadamente R$ 1,4 bilhão. São obras que devem resolver diversos gargalos para o desenvolvimento regional. Nessa lista também estão a duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas (BR-469), a ampliação da pista de pouso e de decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a construção do Mercado Municipal, entre várias outras.

Os recursos

Desde o momento da posse da atual gestão da Itaipu foi estabelecida uma nova relação da empresa com a região Oeste do Paraná, sobretudo com Foz do Iguaçu, cidade-sede da usina.

Por meio de uma política de austeridade, fundamentada nos princípios da administração pública contidos no artigo 37 da Constituição Federal (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência), cada megawatt-hora gerado, cumprindo à risca a atividade-fim da hidrelétrica, também passou a ser transformado em desenvolvimento por meio de obras que deixarão um legado permanente para a região.

Patrocínios e convênios foram revistos e todas as atividades da margem brasileira foram centralizadas em Foz do Iguaçu, onde está instalada a usina. Toda a diretoria se estabeleceu na cidade, que também recebeu os empregados que estavam lotados em Curitiba e Brasília. A redução de gastos proporcionada por essas e outras ações permitiu direcionar recursos para as obras que vão transformar definitivamente a região num grande polo de desenvolvimento.

Curitiba, Destaques, Geral, Paraná, Sem categoria,

Polícia Civil do Paraná prende em Curitiba grupo de criminosos que criavam sites falsos para golpes

Vendiam eletroeletrônicos, desde banheiras jacuzzi até televisores de R$ 70 mil. As prisões ocorreram em Curitiba. A PCPR estima que mais de mil pessoas, de diversos lugares do país, já tenham sido vítimas.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu sete pessoas em operação contra empresários suspeitos de criar sites falsos para venda de eletroeletrônicos, desde banheiras jacuzzi até televisores de R$ 70 mil. As prisões ocorreram na manhã desta sexta-feira (27), em Curitiba. A PCPR estima que mais de mil pessoas, de diversos lugares do país, já tenham sido vítimas dos criminosos. 

Os policiais cumpriram três mandados de prisão temporária, dois de busca e apreensão e quatro bloqueios de contas bancárias. Quatro pessoas foram presas em flagrante durante a ação. Também foram apreendidos notebooks, celulares, máquinas de cartão, documentos e cartões de crédito. 

O grupo vai responder pelos crimes de estelionato tentado e consumados, associação criminosa, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos particulares.

Investigação

A PCPR apurou que os indivíduos estavam planejando um novo site para aplicar golpes na última sexta-feira do mês de novembro, a Black Friday, dia popular para realizar compras com desconto.

O trio estaria se dividindo para atender clientes por meio de chats, aplicativo de mensagens e e-mail. Além disso, estariam simulando envio de mercadorias em nome de uma transportadora conhecida através de um site possivelmente clonado. 

Vítimas

Durante as diligências, a PCPR encontrou ainda mais de 200 reclamações registradas por vítimas sobre os sites em que os criminosos operavam. As reivindicações foram encontradas em uma rede própria para esse tipo de assunto. 

Até o momento, 50 vítimas foram ouvidas na delegacia especializada da PCPR. Com a divulgação desta operação, espera-se que outras compareçam até a unidade.

Destaques, Geral, Meio Ambiente, Paraná,

Halo solar no céu chama atenção de moradores no Paraná

Segundo o meteorologista, halo solar é um fenômeno óptico que se forma através dos cristais de gelo das nuvens mais altas e pode ser observado em dias com tempo firme.

Um halo solar fez com que os olhares de moradores do interior do Paraná se voltassem para o céu. O fenômeno chamou a atenção ao brilhar na sexta-feira (27) e neste sábado (28).

Os registros foram feitos em Palotina, Assis Chateaubriand, Cafelândia, Guaíra, no oeste do Paraná, Coronel Vivida, São João, no sudoeste, Ibiporã, Londrina, ambas no norte, Campina da Lagoa e Campo Mourão, no centro-oeste.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Halo-em-Cafelandia-Foto-Supili-Ili-Machinevska.jpg

Um deles foi do Edson Yokota. Ele contou que fez questão de fotografar porque nunca tinha visto nada parecido antes, como um arco-íris em torno do sol.

Edson Yokota disse nunca ter visto um halo solar antes (Foto: Edson Yokota)

Reflexo em cristais de gelo

De acordo com o meteorologista Paulo Hofacker, o halo solar é um fenômeno óptico que se forma através dos cristais de gelo das nuvens do tipo Cirrostratus, que são as mais altas da atmosfera.

Ele explica que a situação acontece quando a luz do sol incide sobre as nuvens de cristais de gelo, assim, ocorre uma refração que proporciona a dispersão da luz solar. Ao olho nu, esse processo aparece com cores semelhantes ao do arco-íris ao redor do sol.

O halo solar acontece em tempos mais firmes, geralmente, antes da chegada de uma frente fria sobre a região, conforme o meteorologista.

O fenômeno é comum, entretanto, pode não ser notado com tanta frequência por causa da claridade do dia.

Imagem feita em Assis Chateaubriand (Foto: Amanda Almeida)

Por: G1

Destaques, Mundo, Saúde,

Argentina anuncia fim da quarentena

O presidente argentino Alberto Fernández anunciou que o país sairá oficialmente da quarentena, considerada a mais longa do mundo.

“Verificamos que, nas duas última semanas, a quantidade de casos caiu aproximadamente 30% no país. Vamos manter em isolamento social apenas em duas cidades: Bariloche e Puerto Deseado. Esta nova etapa vai até 20 de dezembro”, afirmou.

O anúncio de Fernández ocorre em meio a críticas por ter organizado o velório de Diego Maradona na Casa Rosada.

Para o médico Claudio Santa Maria, professor da Fundação Instituto Superior de Ciências da Saúde, a aglomeração no meio da pandemia pode causar “uma catástrofe sanitária” na Argentina.

Por: O Antagonista