Author

Curitiba, Estadual, Notícias, Política,

Diálogo de donos de bares e restaurantes compartilhado em grupo de secretários do Governo gera mal estar

Pegou mal a atitude de um agente público em compartilhar, sem autorização, diálogo entre donos de bares e restaurantes associados da Abrabar.

Na conversa, os empreendedores comentam o pacote anunciado pelo governador Ratinho Junior (PSD), o qual chamam de “pacotinho”. Um deles desanca a iniciativa por não atender as reais necessidades da categoria.

Entre os pleitos defendidos pelos empreendedores estão linhas de crédito para pagar aluguéis, isenção de taxas estaduais e principalmente sobre a questão da Copel, Sanepar e Compagas, que afligem diretamente o setor.

O print com a conversa que teria provocado um mal estar no Palácio Iguaçu (foto), segundo apurou o blog, teria sido postado por um secretário que é chegado em uma intriga e, em função disto, ficou conhecido nos corredores do poder da capital como “Mário Fofoca”.

Destaques, Notícias, Saúde,

Boletim da Saúde confirma mais dois casos de Coronavírus em Foz do Iguaçu

Cidade tem agora 7 casos confirmados da doença e 121 sendo investigados

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirmou neste sábado (28/03/2020) mais dois casos positivos de Covid-19. Com estes, sobe para 7 o número de casos confirmados da doença no município. Os novos casos – ambos importados – são de uma mulher de 37 anos e um homem de 36.

A paciente retornou da Inglaterra no dia 19 de março. Ela apresentou febre e sintomas respiratórios leves ainda no dia 16. No dia 20 de março procurou atendimento no Centro de Triagem do Hospital Municipal e foi conduzida como caso suspeito, notificada e realizada a coleta de exame para diagnóstico da doença. A paciente foi orientada quanto aos cuidados de prevenção e isolamento domiciliar por 14 dias. Ela permanece em casa, sendo monitorada pela Equipe da Vigilância Epidemiológica.

O homem de 36 anos retornou dos Estados Unidos no dia 18 de março com febre e outros sintomas respiratórios. Ele entrou em contato com o Plantão Coronavírus, foi notificado como caso suspeito de Covid-19, e realizada a coleta de exame. O paciente também foi orientado a permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias e segue sendo acompanhado pela Vigilância Epidemiológica.

Ambos os casos apresentaram sintomas leves e hoje encontram-se bem e assintomáticos.

A confirmação destes dois novos casos veio após a divulgação do Boletim Epidemiológico. Os novos casos entrarão no boletim de amanhã (29)

Destaques, Geral, Notícias, Política,

Em Foz do Iguaçu, vereadoras Anice Gazzaoui e Inês Weizemann migram para o PL

As vereadoras Anice Gazzaoui (esquerda) e Inês Weizemann (direita) com o presidente do PL, Elizeu Liberato

O presidente do diretório municipal, vereador Elizeu Liberato, abonou a ficha de filiação ao PL das vereadoras Anice Gazzaoui e Inês Weizemann ao PL de Foz do Iguaçu.

O ato ocorreu nesta sexta-feira (27), faltando menos de uma semana para o fechamento da chamada “janela partidária”, em 4 de abril, período criado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para vereadores que irão disputar a reeleição em 4 de outubro, sem correr o risco de perder o mandato.

Inês Weizemann deixou o PSD, partido pelo qual se elegeu em 2016 com 1.486 votos. Ela disse que vinha pensando em buscar espaço e ajudar a somar em outro partido, mas antes de qualquer definição, comunicou a decisão ao PSD.

“Foi uma escolha bem madura até porque a minha missão junto ao PSD foi cumprida. Agora, em outro partido, pretendo continuar trabalhando por Foz do Iguaçu”, afirmou Inês.

A vereadora Anice Gazzaoui, que está no segundo mandato, estava sem partido. Em 2016 ela se desfiliou do PT e ingressou no PTN, conquistando 4.937 votos no pleito daquele ano.

“Obrigada ao PL pela confiança. Que Deus abençoe nosso município e a todos nós”, comentou Anice em uma rede social.

Com o ingresso das duas vereadoras, o PL passa a contar com a maior bancada da atual legislatura da Câmara de Foz do Iguaçu, com três parlamentares.

Com o ingresso das vereadoras, o PL deve apresentar a chapa mais forte de candidaturas femininas no pleito deste ano, diz o presidente estadual da sigla, o deputado federal Fernando Giacobo.

Brasil, Destaques, Geral, Internacional, Saúde,

Paraguai libera o retorno do grupo que estava retido desde o dia 24 de março em Foz do Iguaçu

Os 155 paraguaios que estavam num hotel de Foz do Iguaçu, desde o dia 24, cruzaram a fronteira na manhã desse sábado (28). O grupo veio de São Paulo em dois ônibus e foi impedido de entrar no país vizinho, devido às restrições imposta pela pandemia da Covid-19.

Com a autorização do prefeito, famílias que trabalhavam no comércio informal de São Paulo, permaneceram por quatro dias na cidade, sob o monitoramento dos órgãos de saúde e de segurança locais, para impedir que saíssem do hotel. As despesas com estadia e alimentação foram custeadas pelo Consulado-Geral do Paraguai em Foz do Iguaçu.

Dois ônibus fretados pelo Consul Jorge Coscia deixou a cidade rumo ao Paraguai às 10 horas da manhã. Os paraguaios ficaram isolados em uma propriedade no KM 12 pelo período de quinze dias. Caso não apresentem nenhum sintoma do corona vírus, serão liberados para deixar o local.

Foto: Rádio Cultura

Cultura, Geral, Notícias,

Saci-pererê contra o Apocalipse

Um texto do Rogério Bonato, direto do cativeiro para o GDia

O Apóstolo João, autor do quarto evangelho, escreveu as epístolas 1, 2, e 3, e também o livro do Apocalipse. Ele seria o mais novo dos 12 discípulos, e foi o que mais viveu, até os 94 anos. Sua densa visão metafórica descreveu os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, a Peste, a Guerra, a Fome e a Morte. O surgir dessas figuras dantescas, nos levariam ao Armagedom, o que representaria o fim da humanidade.

No atravessar de dois milênios, de João (103 D.C.), até os dias atuais, dezenas de ocorrências fizeram o homem acreditar que o fim estaria próximo; doenças, terremotos, tsunamis, erupções engoliram cidades, e, mais recentemente, os conflitos mundiais, explosões atômicas, enfim, a insensatez nos leva a crer que o Apocalipse, de fato, um dia ocorrerá.

Para expor e clarear o meu pensamento, sou forçado a escrever na primeira pessoa, porque não vejo histeria coletiva, ou exagero da imprensa e autoridades; não consigo vislumbrar o extermínio e suas sentenças, nas versões da religiosidade. Vejo apenas a verdade, por meio da lógica, ciência e depoimentos das mais brilhantes mentes do planeta.
Mas por outro lado, em muitos, abriu-se, foi, uma fenda imaginária e por ela saltaram os quatro cavaleiros, e, seus corcéis soltando fogo pelas ventas, esfregando os cascos na população indefesa. Uma esmagadura de oito bilhões de almas, com idosos, doentes e debilitados ceifados primeiro, a amostra apavorante do poder e impiedade! Quem se dá com uma miragem dessas, acredita que o mundo está para acabar.

Se de fato, os quatro cavaleiros estão saracutiando entre nós, serão facilmente identificados; são eles o Covid-19, a Influenza, a Dengue e a mais terrível e medonha das pragas, a Ignorância!

Em raros momentos o planeta se uniu em um único pensamento, e, nunca foi tão necessário desabrochar um senso coletivo de organização, investimentos, inteligência e criatividade. Parece um treino, para em algum momento, nos defendermos de uma invasão alienígena! O caso é que no meio desse esforço, o maior inimigo não é a doença, por mais contagiosa e desconhecida, é a dissonância, por parte dos incrédulos e a necessidade de escolher entre a saúde e o dinheiro, com a subsistência da economia, falando mais alto que a vida.

Não vou contribuir com a dissonância, defendendo um dos lados. Mas não seria o caso esperar mais um pouco, porque os colapsos monetários podem ser controlados, a sanidade humana não. De onde é que surgiu essa pressa? Em breve será possível realizar os testes para o coronavírus e pode ser, encontrem uma forma de tudo voltar ao normal; não vai demorar, sairão os resultados do nosso esforço, e, isso, pode ser, nos confortará.

O presidente Bolsonaro, naturalmente, vê pela frente um desastre sem precedentes e, se para ele, é difícil governar na normalidade, imagina depois dessa crise? Vai ver, é por isso, se comporta assim, ofegante, querendo atropelar o vírus como fosse resfriadinho. Ele é o timoneiro, mas somos a tripulação, e o correto seria se aconselhar. A teimosia e o desespero, nublam a visão e em situação assim, surgem icebergs. Pestanejar é um perigo!

É difícil entender a postura de alguns líderes, como o fez Bolsonaro ao anunciar bilhões na luta contra o covid-19 e no dia seguinte, se comportar como uma pipa se rabo. Mas há situações mais preocupantes, como o comportamento do presidente mexicano, que aconselhou beijos, abraços, o povo nas ruas; parecia ser mais louco que o Batman, mas retrocedeu. Muitas opiniões avançarão e recuarão durante essa guerra contra um ser microscópico.

Com bom senso, respirando fundo e obedecendo a ordem mundial, afastaremos rapidamente e de relho, os carinhas apocalípticos; nem que para isso, seja necessário convocar os nossos guardiões, Saci-Pererê, Curupira, Mula-Sem-Cabeça e a Mãe-d’água. Mesmo em tempos de coronavírus, o humor é imprescindível, porque advém do ócio criativo, do cativeiro necessário e que faz bem à saúde coletiva. Quero com isto dizer, que fazendo as coisas corretamente e com a cabeça no lugar, tudo vai passar.

Destaques, Geral, Notícias, Política, Saúde,

Foz do Iguaçu vai manter o isolamento social como estratégia de enfrentamento ao Coronavírus

O prefeito Chico Brasileiro e o vice-prefeito e secretário de saúde Nilton Bobato reforçaram hoje (28), durante o programa de rádio Foz em Ação, as recomendações para que todos cumpram o isolamento social necessário para conter a rápida disseminação do coronavírus, seguindo orientação da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde.

O prefeito também pediu a união de toda a população e a compreensão do empresariado neste momento. “Não é vontade nossa estar com tudo parado, sabendo que isso prejudica a comunidade como um todo. Mas é uma realidade que temos que enfrentar. Até agora estamos acertando, dando uma resposta muito positiva neste enfrentamento. Na saúde a gente não tem que pagar pra ver, nós temos que agir preventivamente. Quero pedir a compreensão de todos, porque se errarmos agora, poderemos ter um prejuízo muito maior para as empresas. Temos que ter essa responsabilidade, esse olhar técnico”, afirmou.

Brasileiro relembrou que o município tem 121 casos suspeitos de coronavírus em análise, o que impede, neste momento, uma avaliação mais concreta da situação. “Até quarta-feira, nós teremos o resultado de todos os pacientes que fizeram o exame em Foz. Não podemos tomar nenhuma decisão sem saber se o vírus está circulando em Foz, e se temos ou não transmissão comunitária. Em cima desses exames, anunciaremos um plano mais detalhado, de como e quando será essa retomada”, adiantou o chefe do executivo.

Além disso, o município aguarda o credenciamento do Centro de Medicina Tropical, da Itaipu, ser autorizado para fazer os testes rápidos para Covid-19. A Unila (Universidade Federal da Integração Latino Americana) também busca este credenciamento para fazer os testes em até 6 horas no laboratório do Hospital Municipal.

Durante o programa de rádio, o vice prefeito Nilton Bobato condenou o chamado “isolamento vertical”, quando somente os grupos de risco (idosos e doentes crônicos) fazem o isolamento. “Vários países que não fizeram o isolamento ou adotaram estratégias de imunidade em massa, ou seja, não implantaram medidas restritivas, voltaram atrás das suas decisões. Nova York é hoje o epicentro da epidemia do mundo. Se nós não temos nenhum caso internado até o momento é justamente por isso, por esse cuidado, e devemos continuar assim para impedir o aumento de casos”, explicou.

Enfrentamento
A posição técnica médica segue as recomendações da Organização Mundial de Saúde, considerando a importância do isolamento. Fabiana Aidar Fermino, Médica Hematologista e Professora de Medicina da Unila, destaca que é fundamental reforçar a informação. “A quarentena está ajudando muito, mas é necessário manter o rigor”.

Chefe do Departamento de Clínica Médica do Hospital Municipal, o médico Luiz Fernando Zarpelon destacou que um dos reais problemas do Coronavírus é ser transmitido muito facilmente. “Assim, o número de doentes cresce de maneira rápida, fazendo com que os hospitais não sejam capazes de internar adequadamente todos os pacientes que necessitam. Isso prejudica os pacientes, que não recebem o tratamento que receberiam se os serviços não estivessem superlotados”.

Isolamento social como estratégia
Vários países têm adotado o isolamento social. Desta forma, o número de casos novos cresce mais lentamente e permite que o sistema de saúde (público ou privado) atenda a todos os pacientes adequadamente, evitando a superlotação. Além disso, o isolamento social também protege as pessoas de risco (como idosos e pessoas com doenças crônicas) para que não sejam expostas ao vírus, uma vez que seus familiares (igualmente em isolamento) também não estão expostos.

Assintomáticos também podem estar doentes
“Não há estratégia de identificar os pacientes que carregam o vírus, mas não estão doentes (os chamados “assintomáticos”). Assim, não há como garantir o isolamento de todas as pessoas que transmitem o vírus. As sociedades médicas nacionais e internacionais recomendam fortemente que os brasileiros se mantenham em casa com o mínimo de contato possível com outras pessoas. É uma forma de garantir a saúde de nossos amigos, colegas, companheiros, pais e avós”, explica Zarpelon.

Atuação conjunta no Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus
O Hospital Municipal, Prefeitura de Foz, o curso de Medicina da Unila ea Câmara Municipal de Foz do Iguaçu tem trabalhado conjuntamente no enfrentamento ao Coronavírus. “Para os casos necessários realizamos testes e tratamentos imediatos. Graças a grande adesão da nossa população e às medidas de isolamento social, os setores assistenciais do Hospital têm conseguido dar o atendimento adequado a todas as pessoas que nos procuram”, afirma Dr. Zarpelon.

(Texto: AMN e CMFI)

Brasil, Destaques, Geral, Saúde,

Saúde amplia vacinação de idosos com drive-thru neste final de semana em Foz do Iguaçu. Agenda aí!

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde farão neste final de semana (sábado e domingo, 28 e 29 de março), a vacinação dos idosos contra a gripe no modelo “Drive-Thru”. A ação acontecerá em dois pontos: em frente ao Ecomuseu de Itaipu, na Avenida Tancredo Neves, e no Marco das Três Fronteiras, na Avenida General Meira, das 9h às 17h.

A vacinação “Drive-Thru” é um modelo utilizado por várias cidades brasileiras e consiste na imunização exclusivamente feita dentro dos veículos. De acordo com o vice-prefeito e secretário de saúde Nilton Bobato, essa medida é complementar à vacinação que já vem sendo feita de casa em casa durante a semana.

“Essa medida atende a uma demanda que as equipes da vacinação estão tendo dificuldades de acessar, como moradores de condomínios”, comentou Bobato.

Nesta sexta-feira, a SMSA recebeu mais 19.800 doses da vacina, montante suficiente para atender os idosos do município. “Essa ação só será feita em pessoas dentro de veículos. As pessoas acima de 60 anos podem ficar tranquilas que tem vacina para todos e todas. Quem não tiver veículo, fique em casa, que a vacina vai chegar durante a semana”, acrescentou o Diretor da Atenção Básica, Ricardo Lacerda.

Prevenção
A mobilização faz parte da primeira fase da campanha nacional contra a gripe que teve início na segunda-feira (23) e segue até o dia 9 de maio. Neste período, idosos e profissionais da saúde recebem a vacina. 
A adoção da vacinação de casa em casa e no modelo Drive-Thru visa garantir o isolamento dos idosos, principal grupo de risco do Coronavírus.

Durante os dias de semana, equipes de 29 unidades básicas de saúde se deslocam pelas ruas dos bairros para vacinar os moradores, ou seja, não é necessário procurar as unidades ou fazer agendamento.
Foz tem atualmente cerca de 22 mil idosos e a meta é alcançar 90% dessa população.

Brasil, Destaques, Geral, Justiça, Saúde,

MPPR reitera atuação pautada em orientações dos órgãos de saúde

O Ministério Público do Paraná continuará a pautar sua atuação em relação ao Coronavírus (Covid-19) de acordo com as determinações das autoridades de saúde mundiais e nacionais.

A orientação foi passada pelo procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, a promotores de Justiça de todo o estado durante reunião realizada nesta sexta-feira, 27 de março, por meio de videoconferência.

“Seguiremos na linha do que temos feito desde o início do enfrentamento a essa pandemia, que é a observar e atender as recomendações da Organização Mundial de Saúde, do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde. É o momento de trabalharmos tecnicamente, sob a orientação daqueles que são os mais preparados para lidar com o atual cenário, que são os profissionais de saúde”, enfatizou.


Vidas em prioridade

No Paraná, assim como na maior parte das unidades federativas do país, está em vigência decreto estadual que disciplina a suspensão de diversos serviços e atividades como forma de permitir o isolamento social e a quarentena. O protocolo segue diretrizes já adotadas em outros países e que, até o momento, mostraram-se as mais eficientes para a contenção da propagação do vírus que já causou a morte de mais de 24 mil pessoas em todo o mundo e infectou perto de 500 mil. Só no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, até as 17 horas de quinta-feira, 26 de março, o país tinha 2.995 infectados e 77 óbitos – há uma semana, eram apenas 977 registros e 11 mortes.

Ivonei Sfoggia reiterou ainda o que considera ser a prioridade no momento: “Estamos, sim, atentos aos reflexos que essa situação terá na economia de nosso estado, mas nossa maior preocupação é com a vida dos paranaenses. Por isso, vamos trabalhar diuturnamente para que, em primeiro lugar, as vidas sejam salvas”. O procurador-geral também aproveitou a oportunidade para agradecer o trabalho que vem sendo realizado em todo o estado pelos membros do Ministério Público para que os direitos constitucionais dos cidadãos sejam preservados, com especial atenção às populações em situação de vulnerabilidade.

Durante a reunião, os coordenadores dos Centros de Apoio das Promotorias de Justiça do MPPR repassaram aos promotores de todas as comarcas as orientações sobre a atuação institucional nas mais diversas áreas, como saúde, educação, criança e adolescente, criminal e consumidor, entre outras. Confira abaixo as principais recomendações já emitidas. 

Atendimento

Membros e servidores do Ministério Público mantêm suas atividades de atendimento à população, de forma ininterrupta, atuando, em caráter temporário e excepcional, em regime de teletrabalho, sendo priorizado o atendimento por telefone e por e-mail (e/ou outros meios eletrônicos possíveis). Quando o atendimento presencial for urgente e imprescindível, o interessado deverá solicitar o agendamento remoto com a unidade pertinente pelo telefone e/ou e-mail.

Economia, Geral, Notícias, Política, Saúde,

Acifi afirma que não apoiou carreata pelo fim da quarentena do Coronavírus em Foz do Iguaçu

A Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi) não apoiou a carreata da manhã desta sexta-feira (27), pedindo o fim da quarentena contra o Coronavírus e a abertura do comércio em Foz do Iguaçu.

A informação é do presidente da entidade, Faisal Ismail. “A Acifi não estava apoiando esta manifestação”, ressaltou Faisal.

A mobilização, de acordo com ele, “foi voluntária” e criada por um grupo de empresários dentro de um aplicativo chamado Telegram.

De acrodo com o presidente da Acifi, no aplicativo de internet “eles tomaram a decisão de fazer este movimento, como aconteceu em muitas cidades do país”.

A mobilização, que partiu por volta das 10h da manhã do Gramadão da Vila A de Itaipu, foi convocada pelas redes sociais pelo militar da reserva e pré-candidato a prefeito da extrema-direita Ranieri Marchioro.

O ato reuniu empresários e simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro, que vem defendendo o fim do isolamento social e a retomada do comércio por se tratar de uma “gripezinha” a infecção Covid-19, provocada pelo Coronavírus.

Estadual, Geral, Notícias, Política, Saúde,

Prefeitura e empresários decidem pela manutenção do comércio fechado em Santa Terezinha de Itaipu

O prefeito de Santa Terezinha de Itaipu, Cláudio Eberhard, esteve reunido em grande parte da manhã desta sexta-feira,27, juntamente com a equipe que coordena o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE/Covid-19), com a diretoria da Associação Comercial e Industrial da cidade (Acisti) para tratar sobre as medidas adotadas de combate ao coronavírus.

Por enquanto, o decreto 85/2020, de 19 de março, que se refere a suspensão do atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais pelo prazo de 15 dias, permanece mantido.

Ficou acordado, que na segunda-feira, 30, haverá nova reunião com os membros da Acisti e demais lideranças, para avaliar os números do fim de semana apontados pela Secretaria da Saúde do Paraná (SESA) e finalizar o plano estratégico de retomada das atividades, que está sendo construído em conjunto.