Author

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Trabalhadores seguem soterrados em laje que desabou em Foz do Iguaçu. Em vídeo, bombeiro detalha a tragédia

As equipes do Corpo de bombeiros ainda não conseguiram resgatar os trabalhadores que foram soterrados por uma laje que caiu na manhã desta quinta-feira (22) em Foz do Iguaçu.

A tragédia ocorreu no início da manhã, matando pelo menos dois trabalhadores deixando outros três com ferimentos, segundo os socorristas.

Em um vídeo, o Tenente Rogério revela em detalhes como ocorreu a queda e o que deve ser feito para resgatar as vítimas. Assista abaixo:

De acordo com o socorrida, não é possível avaliar ainda o estado das vítimas. Em boletim, o Corpo de Bombeiros informa que são duas ou três vítimas sob os escombros de concreto.

Outras três vítimas foram resgatadas com vida e levadas ao Hospital Municipal e estão estáveis.

Destaques, Paraná, Política,

Sd Adriano deixa vice-liderança do Governo na Assembleia Legislativa. Deputado Gugu Bueno assume

O deputado Sd Adriano não é mais vice-líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa do Paraná. O anúncio do seu desligamento foi lido pelo primeiro-secretário da Mesa Diretora, Luiz Claudio Romanelli no início da sessão desta segunda-feira (19).

Na despedida, o parlamentar fez menções de agradecimento ao governador Ratinho Junior ao “qual expresso o meu profundo respeito e agradecimento pela confiança depositada” e ao chefe da casa Civil, Guto Silva e ao líder da bancada govrernista, Hussein Bakri.

“Por fim, esse deputado continuará na sua incansável luta desse parlamento para o fortalecimento da segurança pública paranaense, para valorização do profissional de segurança pública”, ressaltou Sd Adriano, que lembrou o aniversário de Ratinho Junior nesta segunda-feira (19).

Ele assumiu a função no início do mandato, em 2019. Na sequência Romanelli leu carta do governador indicando para o cargo de vice-líder o deputado Gugu Bueno , da região de Cascavel.

Contexto

Consultado pelo Cabeza News, o advogado Gilmar Cardoso destaca que, segundo o artigo 21 do Regimento interno da Assembleia Legislatativa, o governador do Estado e os deputados pertencentes à bancada da Oposição com assento no Poder Legislativo, poderão indicar parlamentares para exercerem a Liderança do Governo e a Liderança da Oposição, respectivamente, compostas de líder e de dois vice-líderes, com prerrogativas regimentais.

O outro vice-lider do lider Hussein Bakri é o deputado Cobra Repórter.

Cultura, Destaques, Foz do Iguaçu,

Brasil comemora hoje o Dia do Índio. Data deveria ser celebrada o ano todo

O Brasil celebra nesta segunda-feira (19 de abril) o Dia do Índio, uma data que deveria ser celebrada o ano todo em homenagem aos habitantes originais do nosso país.

A escolha desta data recorda a realização do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu em 19 de abril de 1940 em Patzcuaro, México.

O evento reuniu líderes indígenas das diferentes regiões do continente americano com a intenção de zelar pelos seus direitos, costumes e culturas.

Na ocasião foi proposto que os países da América adotassem o dia 19 de abril como o Dia do índio.

Afinal, antes da chegada dos primeiros europeus em terras americanas, todos os países que formam este continente eram amplamente povoados por grandes nações indígenas.

Com o passar dos anos, décadas e séculos e o avanço da colonização, muitas tribos foram totalmente dizimadas e grande parte da sua cultura esquecida.

No Brasil, a data foi oficializada através do Decreto-lei nº 5.540, de 2 de junho de 1943, e tem como meta mostrar à população o quanto o povo indígena contribuiu para a sua formação.

Em nível internacional, a Organização das Nações Unidas (ONU) também criou o Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto), para conscientizar os governos e população mundial sobre a importância de preservar e reconhecer os direitos dos indígenas.

Em períodos normais (este é o segundo Dia do Índio celebrado durante a pandemia do novo Coronavírus – Covid-19), escolas e instituições culturais e de ensino incentivam crianças e jovens a conhecer as diferentes práticas culturais das etnias indígenas.

A intenção é valorizar os índios que são constantes vítimas de preconceito.

O Cabeza News deseja aos indígenas um feliz Dia do Índio!

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

A Petrobras estará em boas mãos

Faisal Ismail

Depois de um mapeamento da empresa, Silva e Luna reestruturou a gestão da margem brasileira da usina de Itaipu

Quem conhece ou pelo menos teve boa vontade para saber quem é o general Joaquim Silva e Luna, o novo presidente da Petrobras, homem de grande visão e perfil mediador, sabe que a estatal está em boas mãos. Tanto o chamado mercado, quanto a própria estatal e seus empregados, podem ficar bastante tranquilos. Como exemplo, durante dois anos e um mês ele teve um grande papel como CEO à frente da usina de Itaipu.

E não estamos falando de uma hidrelétrica qualquer, mas de uma das mais importantes do mundo, líder em geração de energia limpa e renovável do planeta, com seguidos recordes mundiais de produção e de produtividade. Depois de um mapeamento da empresa, Silva e Luna reestruturou a gestão da margem brasileira da usina de Itaipu.

Primeiro ponto foi unificar a empresa num só local. Para isso usou uma fórmula simples, mas bastante eficiente: composição de equipe e planejamento estratégico. Como não havia consenso em reduzir a tarifa da Itaipu, por causa dos pares paraguaios, ele optou em usar o orçamento da empresa com olhar público. Como a usina não pode ter lucro ou prejuízo por causa do tratado que a rege, reordenou os gastos.

Tudo o que não tinha aderência com a missão, em especial patrocínios milionários e convênios “politiqueiros”, ele usou em iniciativas e ações sociais importantes, tanto pontuais para a população, como também em obras estruturantes, que deixam legado. Resultado da política de austeridade: R$ 2,5 bilhões em grandes obras, com geração de 2,5 mil empregos.

Na gestão dele, foi possível a construção de uma segunda ponte com o Paraguai sobre o Rio Paraná, a ampliação da pista de pouso e decolagem no aeroporto de Foz, tornando o terminal de fato internacional, com possibilidade de receber grandes aeronaves dos Estados Unidos e da Europa, além de melhorias em importantes rodovias estratégicas do Paraná. Exemplos são a Rodovia das Cataratas, corredor turístico de Foz, e a Estrada Boiadeira, trecho da rota bioceânica, ligando o Brasil ao Chile.

No Paraná, Silva e Luna é conhecido pela competência, espírito agregador e pela humildade. Sua ida para a Petrobras foi recebida com um misto de alegria, orgulhoso e tristeza. Imagina se o general fizer na Petrobras um terço do que fez no Paraná e na própria Itaipu? Pela sua atuação assertiva, Silva e Luna tinha uma interlocução gigantesca com a região do entorno, área de influência da usina, todo o Estado e o governo federal.

Expert em energia
Pouco tempo depois de se debruçar sobre os temas importantes da usina, Silva e Luna tornou-se um expert em energia e outros assuntos correlatos à Itaipu Binacional. A gestão Silva e Luna recongurou a imagem da empresa com a adoção de medidas republicanas baseadas nos preceitos da boa administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eciência, como rege o artigo 37 da Constituição. O credo que ele imprime em todas as suas ações.

Para se preparar para diferentes cenários do mercado do setor elétrico, por exemplo, sob o seu comando, a empresa elaborou um Plano de Trabalho para o Grupo da Revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia. A política orçamentária da empresa também passou por modicações, para melhor aproveitamento dos recursos.

E, a mais importante do ponto de vista da gestão, a administração Silva e Luna conseguiu apoiar a Eletrobras e a Ande no processo de contratação da potência da Itaipu Binacional até 2022, com a garantia de que não haverá aumento da tarifa de Itaipu para o consumidor.

Até então, nunca havia sido firmado um contrato de longo prazo entre os pares. Sempre se trabalhava com contratos anuais, que passaram a ser mensais, o que dificultava a previsibilidade orçamentária. O acordo inédito eliminou um risco iminente para a gestão, que não tinha como ordenar com clareza as despesas da companhia.

Isso é trabalhar com foco no negócio. E na Petrobras não será diferente. Homem com DNA de servidor público e de grandes princípios, está claro que na maior estatal do Brasil ele vai orientar a companhia, juntamente com o seu Conselho, a equalizar interesses do mercado e da sociedade.

* Faisal Ismail é presidente da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI)

Destaques, Economia, Turismo,

“Não dependemos do turismo”, diz embaixador brasileiro na França

O embaixador brasileiro na França, Luis Fernando Serra, deu uma declaração no mínimo à imprensa internacional em Paris, ao falar sobre o turismo e voos internacionais na noite desta terça-feira (13).

“Não dependemos do turismo”, ressaltou o diplomata, destacando que recebemos “apenas 6,5 milhões estrangeiros que visitam o Brasil, um país de beleza extraordinária, enquanto a França recebe 95 milhões de estrangeiros”.

“O peso do turismo”, frisou Serra, que chegou a ser cotado para assumir o Itamaraty no lugar de Ernesto Araújo, “não é enorme”.

O diplomata foi convidado a participar da emissão da BMFTV na noite de terça-feira (13/4), depois de a França anunciar a suspensão de voos ao Brasil.

Serra disse que não considerava a interrupção da ligação aérea como uma sanção, mas foi incisivo em alertar ao apresentador que ele deveria entender que o turismo não representa uma parte significativa da economia nacional.

Siga lendo no Metrópoles

Turismo, segundo o IBGE

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o setor de turismo responde por 3,71% do PIB do país, e sua dinâmica é composta por diferentes atividades que foram diferentemente afetadas com o isolamento social durante a pandemia Covid-19.

No caso do turismo internacional, o período de recuperação poderá chegar a 18 meses.

Curitiba, Política,

URGENTE: TRE-PR acaba de cassar, por 5×1, o diploma do vereador bolsonarista Eder Borges, de Curitiba

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) acaba de aprovar, por 5×1, a cassação do diploma do vereador bolsonarista Eder Borges (PSD). O pedido foi apresentado pelo suplente Rodrigo Reis (PSL).

Na ação, Reis pediu a inegibilidade de Éder Borges devido à existência de contas reprovadas relacionadas aos gastos da campanha eleitoral de 2016.

Colunistas, Coronavírus, Economia, Fabio Aguayo,

Nosso setor só tem a agradecer ao Governo o horário a mais para trabalhar. Assista o vídeo!

Gostaríamos de parabenizar o Governo do Estado pela edição do novo decreto que vai permitir em todo Paraná trabalhar até às 23h, especialmente os bares, restaurantes e lanchonetes.

Esperamos que na capital, Curitiba, siga o mesmo horário até às 23h. Nosso momento é muito difícil, muitos empresários não conseguiram pagar o salário de março porque não conseguiram trabalhar.

Decreto estende funcionamento do comércio e reduz toque de recolher

Então, neste momento só temos que agracer o governador Ratinho Junior, o deputado Francischini e o secretário Guto Silva.

Nosso agradecimento inclui todos os membros e categorias representadas pela Abrabar, SindiAbrabar e Feturismo, como deixo claro neste vídeo abaixo.

Muito obrigado e boa sorte a todos nós!

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Obras da usina de Itaipu atraem empresas de concreto para Foz

Crescimento da construção civil impulsionada principalmente pela Itaipu permitiu abertura de filiais de empresas do setor vindas de cidades vizinhas

De dois anos para cá, a Itaipu transformou Foz em um canteiro de obras, abrindo vários nichos de mercado, principalmente na área da construção civil. Essa abertura se deu em grande parte em função dos novos empreendimentos financiados pela empresa, como a segunda ponte sobre o Rio Paraná e a Perimetral Leste, por exemplo. As obras estão atraindo empresas de concreto para Foz do Iguaçu. Boa parte expandiu os negócios ou abriu filiais na cidade, tamanha é a demanda.

As obras bancadas pela Itaipu geram diretamente e indiretamente 2,5 mil empregos em Foz e região. Os investimentos aportados são da ordem de R$ 2,5 bilhões.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, “as obras de Itaipu representam o grande legado de um empreendimento hidrelétrico no País, que se somará aos benefícios que Itaipu já proporciona com a geração de energia, o pagamento de royalties, de ICMS e tantos outros”.

Nicho

Com o advento da ponte e da perimetral, a diretoria da Mineromix Concretos, de Santa Terezinha de Itaipu, vislumbrava um crescimento grande, mas não imaginava tamanho impacto. A empresa já entregou mais de 13.500 metros cúbicos de concreto na segunda ponte, o equivalente a 1.687 caminhões. Para isso, teve de aumentar a frota e contratar mão de obra – e ainda há muita demanda a ser atendida.

Fases

Só a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, que ligará Foz a Porto Franco, já está com metade da obra pronta. A perimetral já está na terceira fase. As duas obras são estruturantes e vitais para o escoamento do fluxo de cargas pesadas entre o Brasil e a Argentina da área turística e das avenidas centrais da cidade. As duas obras devem ser entregues até o fim de 2022.

Novas frentes

Até 15 de abril a Itaipu dará partida ao projeto de duplicação do trecho de 8,5 KM da BR 469, a Rodovia das Cataratas, com a revisão e entrega ao DNIT. A previsão é que até o fim de maio o documento seja aprovado, abrindo caminho para o lançamento da licitação do DER/PR, o que deve ocorrer no mesmo mês.

Além das obras estruturantes para Paraná, Itaipu também está investindo na sustentabilidade da própria geração elétrica da empresa, como é o caso da atualização tecnológica. A usina completa no dia 5 de maio 37 anos de produção. “Continuaremos esse processo, para que nossa usina seja moderna daqui a 10, 20 anos”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu.

Veja o status das obras financiadas por Itaipu

Obras da Ponte da Integração Brasil – Paraguai e da Perimetral Leste. Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Cascavel, Colunistas, Coronavírus no Paraná, Destaques, Economia, Fabio Aguayo,

Fazer um rodízio no comércio pode frear um pouco os contágios de Covid no transporte coletivo?

O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina, tem defendido um sistema de rodízio no comércio como estratégia para reduzir as transmissões do novo Coronavírus (Covid-19), especialmente nas aglomerações dentro dos ônibus de transporte coletivo.

Turmina falou da sua ideia em recente audiência com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), conselheiro Fábio Camargo, o qual busca alternativas para evitar a superlotação nos ônibus de Curitiba.

“Quantos por cento queremos que fiquem em casa? Se for 50% é bem simples. Um dia abre uma atividade econômica, no dia seguinte outra. Ninguém precisa de 800 farmácias abertas ou de todos os petshops abertos ao mesmo tempo”, explicou Turmina.

Na audiência, o presidente da ACP falou de outras propostas para reduzir a superlotação dos ônibus e frear os contágios por Covid-19.

Quer ver quais são elas? Acesse a íntegra da reportagem no portal Cabeza News

Destaques, Geral, Política,

ÁUDIOS: Ademir Bier assina termo de posse e volta à Assembleia Legislativa

O ex-deputado da região de Marechal Cândido Rondon, Ademir Bier, acaba de assinar, ao lado do primeiro-secretário e o presidente, Claudio Romanelli e Ademar Traiano, respectivamente, o termo de posse e retornou à Assembleia Legislativa do Paraná.

Ele foi convocado por Traiano para a cadeira que ficou vaga com o falecimento do deputado Delegado Rubens Recalcatti (PSD) na última semana (AQUI para recordar).

Nas eleições de 2018, Bier recebeu 26.015 votos, ficando na terceira suplência da coligação PSC/PSD.

– Ademir Bier durante ritual para posse na Assembleia (Foto: Reprodução/TV Alep)

Ex-prefeito de Marechal Cândido Rondon, ele já foi deputado estadual por cinco mandatos.

Abaixo áudios de Traiano convocando Bier: