Author

Paraná, Política,

Governo confirma ao Soldado Fruet projeto para criar Fundo do Turismo

O Governo do Paraná trabalha para encaminhar até o final deste ano à Assembleia Legislativa (ALEP) o projeto de lei que cria o Fundo Estadual do Turismo. A informação é do secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, em resposta ao pedido de informações apresentado pelo presidente da Comissão de Turismo da ALEP, deputado Soldado Fruet (PROS), no último dia 21 de julho. No requerimento, ele questionou se a criação do fundo estava nos planos do Estado, já que a atual gestão revogou o grupo de trabalho (GT) instituído em 2018 pela ex-governadora Cida Borghetti, direcionado ao estudo e planejamento para criação do fundo.

O secretário Márcio Nunes esclareceu ao Soldado Fruet que “há o compromisso do Poder Executivo na criação do Fundo Estadual do Turismo, descrita no Plano de Governo e no PPA (Plano Plurianual 2020-2023), e que os estudos estão em desenvolvimento, considerando a complexidade para a criação de fundos”. Segundo ele, “esta SEDEST e a Paraná Turismo continuam trabalhando para que até o final de 2020 essa importante proposta seja encaminhada para votação nessa Assembleia Legislativa”.

“Vou acompanhar de perto para que o Fundo Estadual do Turismo, que há muito tempo tem sido cobrado pelo setor, possa finalmente sair do papel para fomentar o desenvolvimento do grande potencial turístico do Paraná”, disse o Soldado Fruet. “Com este fundo, será possível dar a atenção devida a este setor, que tanto contribui para o PIB paranaense, mas foi muito atingido pela pandemia e pouco ajudado por falta de uma fonte de recursos específica para a categoria”, destacou. Segundo o deputado, o fundo permitiria viabilizar o auxílio emergencial que propôs para trabalhadores do turismo não contemplados pelo benefício federal, entre outras finalidades.

O fundo

Conforme parecer técnico da Paraná Turismo anexado à resposta, a criação do fundo é extensivamente debatida e está priorizada no Plano Paraná Turístico 2026. O PPA prevê a criação do Fundo Estadual de Promoção Turística no Paraná, com recursos oriundos da concessão dos parques estaduais, de áreas a serem concessionadas, de concessionárias de rodovias e empresas do setor, parceria de royalties devidos pela exploração de energia no Estado, doações de pessoas jurídicas, de organismos governamentais e não governamentais, nacionais ou estrangeiros, dentre outras. O objeto do fundo será apoio ou participação financeira em planos, projetos, ações, obras e empreendimentos reconhecidos pelo Conselho Paranaense de Turismo (Cepatur) de interesse nos setores de turismo e eventos.

Passos

De acordo com a Paraná Turismo, existe uma minuta de lei em estudo interno, que será posteriormente encaminhada ao Cepatur para que um novo grupo de trabalho finalize e valide o estudo. Na sequência, será enviado o projeto de lei à Assembleia Legislativa para análise e votação. O órgão ressalta que o grupo de trabalho criado em 2018 contribuiu para o avanço dos estudos para formulação da lei do fundo, mas não era mais efetivo devido ao término do prazo previsto para as atividades e porque nenhum dos representantes nomeados para o GT estão vinculados à Paraná Turismo ou à SEDEST no atual governo e também houve alteração na gestão do Cepatur.

Foz do Iguaçu, Meio Ambiente,

Parque das Aves de Foz do Iguaçu realiza cirurgia delicada e salva a vida de ave resgatada

Em cirurgia que levou quase duas horas, a veterinária Ligia Oliva e outros técnicos removeram um projétil de chumbinho que estava alojado próximo ao coração da ave

Uma equipe de técnicos do Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, no Paraná, removeu um projétil de chumbinho alojado no corpo de um cabeça-seca (Mycteria americana), ave da família dos tuiuiús. A ave foi resgatada em 15 de julho e a cirurgia aconteceu no dia 4 de agosto e levou quase duas horas.

“O chumbo é um metal altamente letal, e a ave iria vir a óbito caso continuasse com o projétil em seu organismo. O procedimento foi muito delicado e arriscado, mas era a única chance de sobrevivência que ela tinha”, comenta Ligia.

Segundo o morador que encontrou a ave, ela parecia ter tomado tiros. A equipe do Projeto de Monitoramento de Atropelamento de Fauna do Parque Nacional do Iguaçu entrou em contato com o Parque das Aves informando que um munícipe havia acolhido o animal enfermo em sua casa e a Força Verde fez o resgate.

O procedimento envolveu basicamente todo o corpo técnico do Parque das Aves. Liderados pela diretora técnica, a veterinária Paloma Bosso, cada um dos envolvidos contribuiu dentro de sua área de expertise. Os responsáveis diretos pela remoção do projétil do corpo da ave foram a veterinária Ligia Oliva, chefe da Divisão de Veterinária do Parque, e Mathias Dislich, chefe da Divisão de Pesquisa. Além desses profissionais, auxiliaram na cirurgia a veterinária Roberta Manacero, chefe da Divisão de Bem-estar Animal, e o biólogo Ben Phalan, chefe do Núcleo de Conservação.

A delicada cirurgia

Depois de realizar exames de sangue do tipo hemograma e bioquímica sérica, que indicaram uma infecção ou processo inflamatório. O animal começou então a receber medicação, do tipo antibiótico, por sete dias, e nesse período ganhou quase 200 gramas de peso.

Projétil removido da ave

Como a equipe suspeitava, o processo inflamatório não foi resolvido por completo somente com o uso do medicamento. Mas o animal já estava estável e, portanto, apto a passar por uma cirurgia que traria uma melhora definitiva a sua saúde. Assim, a ave de quase 1 metro de altura passou por diferentes procedimentos pré-cirúrgicos no intuito de garantir o maior sucesso possível na retirada do projétil.

Além da anestesia inalatória, a equipe utilizou também um medicamento pré-anestésico injetável, para aumentar a segurança do procedimento e promover ao animal o maior conforto possível durante toda a cirurgia. Como em todas as cirurgias, um membro da equipe permaneceu o tempo todo observando os sinais vitais da ave, especialmente as frequências cardíaca e respiratória, para realizar os eventuais ajustes necessários a fim de promover a maior analgesia possível ao animal.

“Um procedimento longo, e com a delicadeza necessária como esse, requer ainda mais cuidado e dedicação de nossa equipe, mas a satisfação de poder proporcionar uma melhora na qualidade de vida a um animal nos motiva tanto que nem vemos o tempo passar. Comemoramos muito o fato da Ligia e do Mathias terem acessado e retirado o projétil com a precisão necessária”, comenta Paloma.

A cirurgia foi realizada com o auxílio de um endoscópio e uma pinça acoplada a ela, da mesma maneira como esses procedimentos são hoje realizados em humanos. A expectativa era de que a cirurgia fosse um pouco menos longa, apesar de delicada, pois as primeiras radiografias apontaram que o objeto estava muito próximo ao coração. Mas quando Ligia iniciou a vistoria com o endoscópio no local estimado, foi difícil localizar o projétil em meio aos órgãos internos do animal, considerando ainda a manutenção da distância segura necessária para a intervenção.

“Ficamos quase uma hora tentando encontrar o projétil, até que decidimos que precisávamos de uma nova estratégia. Foi aí que optamos por radiografar a ave na presença do endoscópio, para que isso nos precisasse melhor a localização do corpo estranho em relação ao equipamento”, comenta Ligia.

Como a localização próxima ao coração requer um cuidado único e como o organismo do animal reage à presença do projétil recobrindo-o com membranas, a equipe precisou de outras tentativas até localizá-lo e removê-lo de fato. A primeira radiografia mostrou que ele estava a 2,6 centímetros do endoscópio, e a segunda e terceira identificaram uma aproximação de menos de 1 centímetro.

Mathias, Ligia e Paloma Bosso

“Logo percebemos que o projétil estava camuflado nos tecidos próximos ao coração, e procuramos com mais afinco nas cavidades. Foi quando decidimos investigar atrás de uma membrana e lá estava ele. Enquanto eu segurava o endoscópio, o Mathias pinçou o objeto e removeu ele do corpo da ave”, comemora Ligia.

Agora o cabeça-seca segue em seu recinto de recuperação e recebendo todos os cuidados necessários.

A caça e os riscos para a fauna

Mathias Dislich e Ligia Oliva durante a cirurgia

O artigo 29, da Lei Federal 9.605/98, de 12 de fevereiro de 1998, estabelece detenção de seis meses a um ano, além de multa, para quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização.

“Tiros de armas de pressão, conhecidas como armas de chumbinho, são responsáveis por uma grande parcela de animais que chegam aos centros de triagem/reabilitação e aos zoológicos precisando de cuidados veterinários. Em muitos casos, infelizmente, os danos causados pelo tiro impossibilitam o retorno desses animais ao seu habitat natural, pois causam lesões irreversíveis”, comenta Roberta Manacero, chefe da Divisão de Bem-estar Animal do Parque, que monitorou o animal durante a cirurgia.

Armas de pressão, utilizadas para disparar projéteis como o encontrado no corpo do cabeça-seca, podem ser facilmente compradas em lojas especializadas ou até mesmo na internet. E essa facilidade, aliada à impunidade, acaba incentivando uma cultura que estimula a caça muitas vezes até nas crianças, pois as armas muitas vezes parecem menos perigosas, mas podem trazer consequências graves, muitas vezes letais, em animais e até mesmo pessoas.

“É muito triste saber das consequências ruins na vida desta espécie de ave, que tem nossa região em sua rota de migração. Imaginar que este indivíduo provavelmente migrou com seu bando para cá na primavera do ano passado e que não conseguiu seguir o caminho com eles, entre os meses de fevereiro a maio, quando há relatos de deslocamento das aves na região do Rio Iguaçu, nos entristece” diz Ben, chefe do Núcleo de Conservação, que também esteve auxiliando no procedimento cirúrgico.

O cabeça-seca

A enorme ave que ganhou uma nova chance de viver é parente próxima dos tuiuiús e das cegonhas. Vive em grupos em regiões de manguezais ou alagadas próximas a florestas, explorando o chão e o topo das árvores.

“O cabeça-seca não é um habitante em tempo integral aqui da nossa região, mas há relatos, em determinadas épocas do ano, da passagem deles pela região do alto e médio Iguaçu, inclusive há um registro ornitológico fotográfico de um bando em Foz do Iguaçu em abril deste ano. Assim, caso gradativamente a ave apresente condições de voltar ao seu ambiente natural, especialmente mostrando-se apta ao voo – algo que até o presente momento não foi observado –, e conseguindo se alimentar sozinha e naturalmente se defender de predadores, encaminharemos o animal para que a Força Verde. Eles poderão levá-lo, dentro do período de migração, ao mesmo local onde foi originalmente encontrado, dando a oportunidade de a ave encontrar um bando da sua espécie e ser aceita por ele”, finaliza Paloma.

Foz do Iguaçu,

Atenção Básica de Foz do Iguaçu realizou mais de 530 mil atendimentos no primeiro semestre de 2020

Entre janeiro e junho, as 29 unidades básicas de saúde de Foz do Iguaçu realizaram 532.068 atendimentos individuais, atendimentos odontológicos, procedimentos e visitas domiciliares no período.

“São números altos, embora tenha uma pequena queda, porque mudamos a forma de atendimento. Nunca suspendemos atividades com gestantes, aumentamos a vacinação, também ampliamos as visitas domiciliares e o teleatendimento”, explica o diretor da Atenção Básica, Ricardo Lacerda.

No primeiro semestre deste ano, os atendimentos de urgência e emergência para os casos mais graves foram priorizados. Durante o decreto de estado de alerta, alguns atendimentos, como consultas odontológicas, chegaram a ser suspensas por um período.

Depois disso, quatro unidades de referência – uma por distrito – foram referenciadas para atendimento, devido à necessidade de readequação dos espaços.

TeleSUS e Telemedicina
Adotado pela Secretaria da Saúde em Foz o TeleSUS, onde uma equipe de acadêmicos supervisionados por médicos, realizou num primeiro momento a busca ativa de sintomáticos. No auge do serviço foram atendidos 15 mil doentes crônicos. Por dia, eram contatadas cerca de 4 mil pessoas.

O serviço continua ativo, mas com a função de informar, redirecionar e fazer acompanhamento dos casos positivados. A continuidade do projeto também incluiu as consultas por vídeo (Telemedicina) e maior proximidade com pessoas pertencentes aos grupos de risco, que não podiam se deslocar até as unidades.

Unidades
A unidade de saúde Padre Ítalo, no Porto Meira, com funcionamento 24 horas, também tornou-se referência para atendimento a sintomáticos respiratórios, com testagem e encaminhamento de casos positivos da COVID-19.

O mesmo aconteceu com a Unidade de Saúde Móvel (USM), que recebeu adaptação e circula nos bairros onde há intensificação no registro de casos da doença. Estes equipamentos representam uma extensão da Central Coronavírus montada no Hospital Municipal.

Parcerias
As parcerias com a Unila, Unioeste e Uniamérica foram fundamentais para a Atenção Básica no enfrentamento à COVID-19. Somadas as importantes doações de oxímetros e celulares, como as realizadas pela Receita Federal, o acompanhamento de casos, assim como a testagem de sintomáticos tem sido importantes ferramentas de avanço contra a pandemia.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, visita Itaipu e obras estruturantes, nesta terça-feira (11)

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, cumprirá agenda oficial em Foz do Iguaçu (PR), na próxima semana. Será a terceira passagem de Albuquerque como ministro pela cidade: a primeira foi em fevereiro de 2019, para a solenidade de posse do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna; e a segunda, em maio do mesmo ano, no lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração Brasil – Paraguai.

Será a primeira vez, no entanto, que o ministro terá mais tempo na programação em Foz: chegará na noite de segunda-feira (10) e passará a terça-feira (11) e a manhã de quarta (12) em uma série de compromissos na Itaipu e região.

Entre reuniões, apresentações e visitas à usina e às obras estruturantes capitaneadas pela binacional que estão transformando o Oeste do Paraná, Albuquerque vai debater temas diversos, como tendências do setor elétrico brasileiro, a atualização tecnológica da usina de Itaipu e os investimentos da empresa em projetos que, juntos, receberão aproximadamente R$ 1 bilhão em recursos da margem brasileira da hidrelétrica.

Sujeita a alterações, a programação prevê boas-vindas e uma série de apresentações no Centro Executivo da Itaipu, visita técnica à usina e às obras da ciclovia da Avenida Tancredo Neves; do Mercado Municipal; do Centro Integrado de Segurança Pública; da ciclovia da Vila A; da Ponte da Integração Brasil – Paraguai e do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu.

Na terça-feira, às 16h30, o ministro atenderá a imprensa no canteiro de obras da Ponte da Integração.

Integrante do Conselho de Administração da Itaipu desde 17 de maio de 2020, Albuquerque por enquanto tem participado das reuniões por vídeo, em função da pandemia de covid-19.

Curitiba, Destaques, Economia,

Em vídeo, Abrabar pede balada consciente para evitar fechamento de bares de Curitiba e do Paraná. Assista!

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, defendeu em vídeo nas redes sociais uma balada consciente para evitar o fechamento de bares e restaurantes do Paraná.

“Meus amigos de bares, restaurantes, casas noturnas e similares de Curitiba e todo Paraná, hoje estamos aqui para dar um recado muito importante”, disse Aguayo.

“É sexta-feira, fez um dia muito bonito, as pessoas vão sair. Mas, vamos sair com muita responsabilidade, evitar aglomerações, respeitar as normas, os procedimentos os protocolocos”, ressaltou.

De acordo com o presidente da Abrabar, a intenção é em conjunto para que a gente possa sair junto desta questão da Covid-19.

“Não podemos contrariar as regras do jogo. Temos que mostrar que temos compromisso com a sociedade”, pontuou.

Aguayo mandou na gravação um recado duro a quem não quer contribuir. “Aquela pessoa que não queira entrar com máscara, que não queira respeitar o distanciamento, que não queira seguir a regra, nem apareça. Deixe a gente trabalhar em paz”, disparou.

“Nós queremos ajudar as pessoas que querem contribuir com a sociedadade. Esse é o nosso dever, essa é a nossa função. Abrabar por todos!”, completou o presidente da Abrabar.

Paraná, Política,

Em Laranjal, Romanelli apoia pré-candidatura de Lincoln Godoy para prefeito

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) confirmou nesta sexta-feira, 7, o apoio ao pré-candidato a prefeito de Laranjal, Lincoln Cesar Godoy (PV). Romanelli disse que a experiência e o compromisso de Lincoln fazem a diferença nos programas e projetos para a cidade.

“Conheço o Lincoln e sei do compromisso que ele tem com Laranjal e do trabalho que realiza como servidor público. A experiência dele como secretário municipal da Educação e da Administração mostra que ele conhece bem a necessidade do município e da população”, afirma Romanelli.

Lincoln é pré-candidato a prefeito e um dos nomes mais cotados na preferência do eleitorado de Laranjal. “Estamos juntos porque sei que Laranjal precisa de um prefeito dinâmico, trabalhador e comprometido com a comunidade. É o meu candidato”, disse Romanelli.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Oportunidade: Unioeste abre PSS para contratar professores. Inscrições terminam dia 2 de setembro

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) está com inscrições abertas para o Processo Seletivo Simplificado (PSS) de contratação de professor de ensino superior, mediante contrato temporário. O prazo termina no dia 2 de setembro, em unioeste.br/concursos.

São 63 vagas distribuídas por áreas de conhecimento ou matérias. Os docentes selecionados atuarão nos campi de Foz do Iguaçu, Cascavel, Francisco Beltrão, Marechal Cândido Rondon e Toledo.

A taxa de inscrição custa de R$ 60 a R$ 200, a qual deve ser recolhida até o prazo máximo de 3 de setembro.

A menor remuneração é de R$ 744, para professor auxiliar graduado. Docente adjunto, com doutorado, recebe salário de R$ 12,9 mil, incluído o valor de incentivo por titulação.

Para o campus iguaçuense, as vagas são nas áreas de Práticas em Contabilidade, Contabilidade Geral, Direito Privado e Língua e Literatura de Língua Inglesa.

Clique AQUI para conferir o Edital completo.

Por: H2Foz

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu registra o 37º óbito e mais 48 novos casos de Coronavírus em 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 07/08/2020, 48 casos de COVID-19, totalizando 3.717 casos da doença no município. Deste total, 3.458 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 22 são mulheres e 26 homens com idades entre 6 meses e 84 anos. Duas pessoas estão internadas e as demais estão em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 164 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 58 pessoas estão internadas.

Óbito

Foz do Iguaçu registrou nesta sexta-feira (07) o 37º óbito em decorrência da Covid-19. O paciente, de 78 anos, estava internado no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 13 de julho.

Ele deu entrada na instituição apresentando coriza, dor de cabeça, tosse seca e agitação psicomotora. O exame RT-PCR foi realizado no leito do paciente, com resultado positivo para o novo Coronavírus.

O quadro se agravou e o paciente não resistiu às complicações, falecendo na manhã de hoje (07). O idoso era diabético e possuía sequelas de um Acidente Vascular Cerebral.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Enfermagem de Foz do Iguaçu integra ato estadual por Piso Salarial digno. Veja horário da concentração

Os profissionais de enfermagem de Foz do Iguaçu vão integrar, no próximo sábado (08), uma mobilização estadual por um Piso Salarial digno à categoria. A concentração para o ato, na Praça da Paz, começa às 8h, informa a enfermeira Cristina Morceli Bezerra de Souza. Em Curitiba, trabalhadores irão fazer uma carreata do Shopping Palladium até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico da capital.

Linha de frente no combate à Covid-19, doença provocada pelo novo Coronavírus, os profissionais de enfermagem querem a aprovação de uma lei regulamentando a categoria. A profissão atualmente é regida por uma legislação de 1986, ou seja, anterior a própria Constituição Federal e ao Plano Real, lembra a enfermeira. 

De acordo com Cristina de Souza, há 20 anos estão sendo discutidos projetos de leis para acrescentar um piso salarial para classe, mas sem sucesso. “É necessário aplicar o princípio da adequação social para que possamos ter um salário digno, nós queremos que o Estado e a União vejam a importância da profissão perante a sociedade” explica.

A enfermeira lamenta as promessas que são feitas ao longo dos anos, mas que nunca são cumpridas. “Todos os anos de eleições, sempre aparecem projetos de lei para agradar a classe, mas nunca são votados”, ressalta. Tem duas propostas que a categoria defende, segundo Cristina de Souza. 

“Um no Senado (PL 2564 de 2020), que regulamenta o piso salarial da enfermagem. O segundo está na Câmara dos Deputados (PL 2997 de 2020), que estipula a jornada semanal de 30 horas para a classe e cria o piso salarial nacional”, concluiu. Após a mobilização na praça, haverá uma carreata até o Gramadão da Vila A.

Curitiba
Na capital, a mobilização de carros terá início às 7h30 do sábado (08), no shopping Palladium. Todos os participantes, profissionais ou simpatizantes, são convidados a utilizar jaleco branco e uma faixa preta no braço esquerdo.

A partir das 8h os manifestantes partirão em carreata pelas ruas centrais de Curitiba, até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico da capital. “Quem não for de carro, concentração diretamente no Palácio Iguaçu a partir das 8h”, informa a convocação.

Os coordenadores orientam a utilização de máscaras e manter o distanciamento necessário. “Temos que dar exemplo!”, dizem.

Curitiba, Destaques, Economia,

Tribunal de Contas da União suspende aumento do pedágio na BR-376 e BR-101 entre Curitiba (PR) e Palhoça (SC)

O Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu o aumento do pedágio na BR-376 e na BR-101, no trecho entre Curitiba e Palhoça (SC).

A concessionária Arteris Litoral Sul havia anunciado que, a partir deste sábado (8), a tarifa básica passaria dos atuais R$ 2,70 para R$ 3,90. Um caminhão leve iria pagar R$ 7,80 e um caminhão com reboque até R$ 23,40.

O aumento de 44% foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Entre Curitiba e Guaratuba, os motoristas têm de passar por duas praças de cobrança de pedágio: em São José dos Pinhais e em Garuva (SC). Em Santa Catarina são mais 3 praças: Araquari, Porto Belo e Palhoça.

O aumento acima da inflação incluiria um pedido para “equilíbrio econômico-financeiro no contrato de concessão” em virtude da obra do Contorno Viário de Florianópolis, que está atrasada em oito anos. No seu despacho assinado na quarta-feira (6), o ministro do TCU Raimundo Carreiro cancelou o reajuste do pedágio e um termo aditivo na obra de mais de R$ 900 milhões.

Por: Correio do Litoral