Author

Justiça, Paraná,

Força-Tarefa Lava Jato divulga nota sobre decisão do STF

Os procuradores da República integrantes da força-tarefa informam que cumprirão a decisão emitida pelo Supremo Tribunal Federal que autoriza o Procurador-Geral da República a acessar sua base de dados.

Os procuradores da República integrantes da força-tarefa do Ministério Público Federal que trabalham no caso Lava Jato em Curitiba cumprirão a decisão emitida pelo Supremo Tribunal Federal que autoriza o Procurador-Geral da República a acessar de modo irrestrito suas bases de dados, inclusive as informações sigilosas.

Como a força-tarefa ressaltou, para prevenir responsabilidades, o acesso às bases depende de autorização judicial, que foi obtida. No entanto, é necessário registrar que a decisão parte de pressuposto falso, pois inexiste qualquer investigação sobre agentes públicos com foro privilegiado.

Além disso, os atos de membros do Ministério Público Federal estão sujeitos à Corregedoria do Ministério Público Federal e do Conselho Nacional do Ministério Público, que têm amplo acesso a todos os processos e procedimentos para verificação de sua correção, o que é feito anualmente, constatando-se a regularidade dos trabalhos. Segundo o que a lei estabelece, essa função correicional não se insere no âmbito de atribuições do Procurador-Geral da República.

Por fim, lamenta-se que a decisão inaugure orientação jurisprudencial nova e inédita, permitindo o acesso indiscriminado a dados privados de cidadãos, em desconsideração às decisões judiciais do juiz natural do caso que determinaram, de forma pontual, fundamentada e com a exigência de indicação de fatos específicos em investigação, o afastamento de sigilo de dados bancários, fiscais e telemáticos.

Por: MPF

Geral,

Polícia Civil de Foz do Iguaçu alerta sobre golpe com uso de dados das vítimas em sites de eletrodomésticos

Dados cadastrais de uma vítima de Curitiba foram utilizados com endereço de entrega em Foz do Iguaçu.

A Polícia Civil registrou aumento no número de golpes aplicados nos últimos dias em sites de lojas de eletrodoméstico, como Casas Bahia, Magazine Luiza, Ponto Frio, entre outras. O golpe do momento é aplicado ao utilizar os dados pessoais da vítima para efetuar compras online e cadastrar como local de entrega residências em Foz do Iguaçu/PR.

Uma das últimas denúncias realizadas para a Polícia Civil, trata-se de um compra efetuada pelo site de uma loja de eletrodomésticos, utilizando-se de dados cadastrais de uma vítima da cidade de Curitiba, no entanto, os estelionatários indicaram como local de entrega dos produtos uma residência na cidade de Foz do Iguaçu.

Diligências foram realizadas, onde os policiais conseguiram localizar a residência de entrega, ao conversar com moradores do local, foram informados que realmente o caminhão de uma empresa de eletrodomésticos teria tentado efetuar a entrega de alguns eletrodomésticos, no entanto, a família se negou a receber por desconhecer o destinatário e por não haver adquirido qualquer mercadoria.

Foi relatado aos investigadores do caso, que no mesmo dia da tentativa da entrega, uma pessoa com uma van teria comparecido a tal residência alegando que a empresa teria feito a entrega em local errado e que faria a retirada dos eletrodomésticos, momento em que fora informado que a família não teria recebido a encomenda por desconhecer o destinatário.

A Polícia Civil orienta a população a não receber quaisquer objetos, matérias que não seja do destinatário ou conhecido, e nestes casos inclusive a orientação é dirigir-se a Delegacia da Polícia Civil para confecção de boletim de ocorrência.

Destaques, Paraná, Política,

Entidades lançam campanha para o governador Ratinho Junior não renovar a quarentena restritiva no Paraná

Um grupo de entidades empresariais se uniu em uma campanha para convencer o governador Ratinho Junior a não renovar a quarentena restritiva no Paraná,que termina à meia noite de terça-feira (14).

“Não renova a quarentena governador”, diz o mote da peça assinada pela Aepar, Abrasel, Abrabar e Sindishopping, que está circulando nas redes sociais e grupos de Whatsapp.

No dia 30 de junho, Ratinho Junior baixou decreto com medidas restritivas de combate ao novo Coronavírus, incluindo a suspensão das atividades não essenciais em sete regiões do Paraná, numa abrangência de aproximadamente 140 municípios.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Saúde,

Infectologistas – As “Cassandras” da pandemia

Flávia Trench

Para quem não manja de MITOLOGIA GREGA : Cassandra era filha do rei Príamo com a rainha Hécuba e sacerdotisa no templo de APOLO na cidade de TRÓIA.

Por não ter aceito os ardentes e insistentes convites de Apolo para tomar um chopp no fim de tarde, ela foi tratada como são tratadas muitas mulheres vítimas de admiradores indesejáveis.

Apolo não foi fisicamente violento, mas foi perverso e cruel em seu castigo dando a Cassandra o dom de profetizar, mas com a ressalva de que , ninguém acreditaria nas suas profecias, exceto quando fosse tarde demais.

Desde o inicio da Pandemia nós Infectologistas temos sido as Cassandras que nunca são ouvidas e muitas vezes tratadas como insanas.

No período de Dezembro e Janeiro quando a Pandemia estava num horizonte distante e aqui grassava a maior epidemia de Dengue da História, mesclada com surtos de sarampo e de febre amarela em humanos, ninguém ouviu e só se falava de Coronavírus , enquanto adoeciamos e morríamos destas outras doenças, duas delas com prevenção vacinal efetiva e disponível gratuitamente no SUS. Ninguém queria falar de outra coisa que não fosse o SARS-CoV 2.

Do final de janeiro inicio de fevereiro em diante, quando avisamos que deveríamos vigiar rigorosamente as fronteiras e fazer busca ativa e isolamento de sintomáticos e comunicantes provenientes de viagens ao exterior acharam que era exagero.

Chegou março e assustados com a evolução da doença no hemisfério norte, o brutal numero de casos, mortes e a desestruturação do sistema de saúde ninguém ouviu quando dissemos que era cedo para LOCKDOWN, que esta era uma medida última, pois ninguém aguenta mais que 30 dias de isolamento sem degringolar psicologicamente e economicamente e além disso correríamos o risco de empurrar a curva para dentro do inverno ,onde teríamos que lidar com o Coronavírus aliado aos demais vírus e outros patógenos respiratórios que circulam nesta época.

Daí em final de abril, cansados de ficar em casa, ninguém escutou quando falamos que a reabertura tinha que ser gradual e muito estruturada para não ocorrer um aumento abrupto dos casos e um colapso do sistema de saúde.

Essas foram só algumas das múltiplas ocasiões em que não escutaram os Infectologistas nesta Pandemia.

Infelizmente onde outros vendem estratégias mágicas e tratamentos milagrosos nós INFECTOLOGISTAS só podemos entregar A VERDADE DOS FATOS.

NÃO EXISTE TRATAMENTO PREVENTIVO
NÃO EXISTE TRATAMENTO ESPECÍFICO
NÃO TEREMOS VACINA TÃO CEDO
AS ÚNICAS MEDIDAS QUE PODEM NOS DAR ALGUM IMPACTO POSITIVO SÃO: USO DE MÁSCARAS, HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS, DISTANCIAMENTO SOCIAL, BUSCA ATIVA DE SINTOMATICOS E COMUNICANTES E SEU ISOLAMENTO RIGOROSO, TESTAGEM EM MASSA DOS SINTOMÁTICOS, ESTRATÉGIAS DE EPIDEMIOLOGIA PARA ACOMPANHAR ESPALHAMENTO VIRAL, TELEMEDICINA E TELEORIENTAÇÃO, AMPLIAR AO MAXIMO O NÚMERO DE LEITOS DE TERAPIA INTENSIVA.

Assim como Cassandra , nós não fomos e não seremos escutados, pois poucos são os ouvidos que aceitam verdades incômodas.

Não seremos ouvidos, não seremos chamados a opinar , debater ou participar em ações de Enfrentamento a Pandemia na maior parte das cidades, embora sejamos o profissional que trabalha com Doenças Infecciosas todo o Santo dia, faça chuva ou sol. Lidar com infecções virais é nosso ganha pão. Também não serão chamados Pneumologistas ou Intensivistas, outras Cassandras com notícias reais.

Nossa fala é dura, objetiva, realista e pede a cada um enormes e constantes sacrificios neste percurso obscuro, longo e incerto.

Somos o Arauto das verdades incômodas.

Onde os ignorantes tem certezas, nós temos dúvidas ,hipóteses e possibilidades.

Nossas esperanças não são eufóricas , nem ufanistas, são pequenas ,restritivas, mas bem embasadas.

Não nos escutarão, nós cometemos o pecado de não atender ao desejo alheio, assim como Cassandra!

Talvez finalmente um dia nos escutem quando for tarde demais….. Talvez depois….

Para o momento resta a mim e aos meus pares Infectologistas desenvolver qualidades das quais, eu pelo menos, muito careço: HUMILDADE , PACIÊNCIA E RESIGNÇÃO

Flávia Trench é Infectologista desde 1994 (CRM 12550 -PR)

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Saúde,

Covid-19: O perigo está no outro lado do Rio, disse diretor do Ministério da Saúde do Paraguai

O diretor da Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde do Paraguai, Guillermo Sequera, afirmou após reunião com médicos do Departamento de Alto Paraná, que os casos de Covid-19 em Ciudad del Este estão controlados e que o perigo maior está no Brasil, informa a Rádio Cultura.

“Estamos controlando o vírus e a situação não é tão caótica em Ciudad del Este. Não podemos negar que o vírus está na comunidade, mas muito diferente da situação no Central (departamento) e na Capital (Assunção). Aqui o perigo está no outro lado do rio, onde a quantidade de casos é igual a todo o Paraguai”, disse o médico.

Ciudad del Este tem 270 casos ativos, isolados em suas casas e controlados. Foz do Iguaçu tem 1.586 casos confirmados, com 516 em isolamento domiciliar e 44 internados.

Continue lendo na Rádio Cultura

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Roteiro memória: Itaipu vai oferecer tour histórico pelas vilas erguidas para a construção da usina. Veja fotos!

O passeio deverá operar a partir do funcionamento do Mercado Municipal, previsto ser aberto em junho de 2021.

Durante duas horas e meia, turistas e moradores de Foz do Iguaçu (PR) poderão fazer uma imersão pela história da usina de Itaipu a partir de um city tour temático e tecnológico pelas vilas erguidas durante a construção da maior produtora de energia do mundo.

A novidade deve ser oferecida quando o Mercado Municipal de Foz – hoje em fase de construção – já estiver funcionando. A estimativa de inauguração é para junho do ano que vem. Inicialmente, o tour funcionará de terça-feira a domingo, com saídas às 10h e às 15h. A gestão do serviço será feita pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI), que também gerencia o Complexo Turístico Itaipu.

Imagem histórica da Vila C de Itaipu

Mais uma opção

O passeio será mais um atrativo para quem visita o Destino Iguaçu. Ele vai preencher um espaço pouco explorado pelo turismo numa região mais próxima à Ponte da Amizade, na fronteira do Brasil com o Paraguai.
O city tour memória terá percurso de 16 quilômetros. A escolha do nome oficial do passeio será feita pela população por meio de um concurso. As regras serão definidas mais perto da inauguração.

Imagem Histórica da Vila C de Itaipu

“A proposta é oferecer um roteiro que seja uma homenagem e motivo de orgulho para pioneiros e à comunidade em geral”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Joaquim Silva e Luna. E acrescenta: “É um projeto que traz legado para nossa gente e é inovador pelos equipamentos modernos que poderão ser acessados durante o trajeto”.

Todo o projeto está sendo desenvolvido com talentos da casa: equipes da Comunicação Social e do Turismo de Itaipu, com a curadoria de Sylvia Braga, atualmente cedida ao Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

A produção do conteúdo histórico está sendo feita por meio de pesquisa documental e bibliográfica, em publicações, jornais da época, teses e dissertações relacionadas à construção de Itaipu, assim como em acervos históricos, vídeos, fotografias e relatos testemunhais.

Homenagem à história

O tour será uma espécie de homenagem às histórias da usina e de Foz do Iguaçu, umbilicalmente conectadas. A proposta é ajudar a movimentar a economia local, por meio do turismo e, ao mesmo tempo, contribuir para resgatar e preservar a cultura local e o sentimento de pertencimento dos habitantes de Foz e das três fronteiras, de modo geral. Todas elas interligadas.

Imersão

Durante o roteiro, o turista ou morador fará uma espécie de viagem no tempo para reviver a época da construção da Itaipu (informações sobre os locais visitados, fatos e datas que marcaram a história da hidrelétrica). Sons ambientes da época serão usados para remeter o visitante ao período das obras, que chegaram a mobilizar 40 mil trabalhadores, simultaneamente.

Os turistas serão transportados em ônibus envelopado com imagens dos veículos usados na época da construção para levar os barrageiros.

Roteiro

O embarque será em frente ao Instituto Federal do Paraná (IFPR), instalado no antigo Floresta Clube, na Vila A – uma das construídas pela binacional. Depois, passará pelo Colégio Anglo Americano, Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, Hospital Ministro Costa Cavalcanti, com parada na Casa do Barrageiro (que será recuperada e totalmente temática).

Imagens também do projeto do Gramadão

Outro ponto de interesse incluído é o Gramadão – um dos principais pontos de encontro da comunidade iguaçuense –, e que até lá será um grande parque de lazer, totalmente revitalizado, respeitando seu aspecto original e com poucas intervenções de concreto.

O tour inclui visita de 40 minutos à usina e retorno ao Mercado Municipal para o desembarque. Um audioguia, que será acionado por meio de um GPS, guiará o passeio em português, espanhol e inglês.

O roteiro poderá ser explorado também de formas independentes (veículo próprio, bicicleta, entre outros). Para esses casos, o visitante contará com o apoio tecnológico de um aplicativo e de totens interativos.

Imagens aéreas da Vila A, crédito: Kiko Sierich

Com um celular, o turista poderá usar o QR Code em alguns locais do roteiro para ter acesso a conteúdos exclusivos ou ainda direcionar seus tablets a um código de barras para outros pontos.

Óculos de realidade virtual vão compor o roteiro histórico. Eles ficarão disponíveis na Casa do Barrageiro, com visualização de imagens da época e passeio por algumas partes da construção da usina. Haverá venda de souvenirs em algumas paradas e espaço para fazer lanche.

Revitalização

O city tour memória entrará em operação num novo momento do turismo. Parte das melhorias dos atrativos do próprio Complexo Turístico Itaipu já estará adiantada. O local passa por uma grande revitalização. A Vila A, onde fica o Gramadão e o Centro Executivo da Itaipu Binacional, terá um sistema inteligente, que agregará uma moderna tecnologia para equipamentos públicos e segurança do bairro.

O turismo pelas vilas de Itaipu vai se conectar aos tradicionais atrativos turísticos de Foz do Iguaçu, que ficam do outro lado da cidade, na região das Cataratas do Iguaçu.

Silva e Luna diz que todas essas melhorias vão proporcionar uma nova forma de o turista vivenciar uma experiência no lugar que escolheu para visitar, o que permite uma introspeção e conhecer melhor sua gente e a história local. O diretor não tem dúvidas de que com o apoio do Programa Acelera Foz, que reúne sete entidades, entre elas Itaipu e PTI, o Destino Iguaçu estará ainda mais preparado para receber seus moradores e visitantes.

Além de Itaipu e PTI, o Programa Acelera Foz é parte de um plano de retomada econômica e tem a coordenação estratégica do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), Prefeitura de Foz, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento, Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi) e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Economia, Paraná,

Portos do Paraná fecham semestre com alta de 13% na movimentação

Portos de Paranaguá e Antonina movimentaram 28,1 milhões de toneladas de cargas entre janeiro e junho de 2020. Exportações tiveram o maior crescimento: 18%, no período. Cerca de 18,5 milhões de toneladas de cargas saíram do Brasil pelos portos paranaenses.

Os Portos do Paraná movimentaram 28,1 milhões de toneladas de cargas, no primeiro semestre de 2020. O número confirma uma série de recordes alcançados pelos terminais de Paranaguá e Antonina nos primeiros seis meses do ano e é 13% maior que o registrado no mesmo período de 2019, quando foram 25 milhões de toneladas.

O maior crescimento foi nas exportações: 18%. Cerca de 18,5 milhões de toneladas de cargas saíram do Brasil pelos portos paranaenses. No ano passado, esse volume foi de 15,7 milhões de toneladas.

“Tivemos um semestre excelente para a atividade portuária. O dólar alto, a grande demanda por grãos e o tempo seco favoreceram as exportações. Além disso, os cuidados adotados no combate ao coronavírus foram essenciais para dar a segurança necessária para produtores, compradores e trabalhadores, de que o porto continuaria funcionando”, destaca Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná.

Granéis

A exportação de soja respondeu por 33% de toda a movimentação de 2020. Foram 9,2 milhões de toneladas carregadas. Alta de 59% em relação ao exportado entre janeiro e junho de 2019, quando foram 5,8 milhões de toneladas.

O açúcar, embarcado em saca e granel, teve o maior crescimento: 70%. Este ano, mais de 1,5 milhão de toneladas foram carregadas. Em 2019, foram exportadas pouco mais de 904,8 mil toneladas.

Líquidos

Entre os granéis líquidos de exportação, os derivados de petróleo apresentaram alta de 64%, com um volume movimentado de quase 366,8 mil toneladas, no primeiro semestre. Nos óleos vegetais, principalmente de soja, o aumento registrado foi de 45%. Foram 631,4 mil toneladas exportadas este ano.

Importação

As importações nos portos paranaenses cresceram 4% no primeiro semestre. Cerca de 9,6 milhões de toneladas de cargas entraram no Brasil pelos portos de Paranaguá e Antonina. Em 2019, no mesmo período, o volume de carga desembarcado foi de 9,2 milhões de toneladas.

As maiores altas foram registradas na movimentação de carga geral (12%) e fertilizantes (8%). De carga geral foram mais de 2 milhões de toneladas importadas este ano, contra 1,8 milhão nos seis primeiros meses do ano passado.

Os fertilizantes são os principais granéis sólidos de importação. No semestre, o volume movimentado passou de 4,4 milhões de toneladas. Em 2019, no mesmo período, 4,1 milhões de toneladas foram desembarcadas.

Contêineres

As importações e exportações de cargas em contêineres também aumentaram. A alta no segmento foi de 6%. Este ano, foram 446.556 TEUs (unidades específicas) movimentadas no semestre. Em 2019, 419.616 TEUs.

As importações somam as maiores quantidades, tanto neste ano quanto no ano anterior. No primeiro semestre de 2020, foram 230.179 TEUs importados, 9% a mais que em 2019 (211.574 TEUs). Na exportação, o crescimento foi de 4%. Foram 216.377 TEUs neste ano, ante 208.042 TEUs no ano passado.

Paraná, Política,

Artigo: Sobrou para o Servidor Público, mais uma vez!

Novo projeto protocolado esta semana em regime de urgência, retira promoções e reajustes de servidores do Paraná

Requião Filho

Crise financeira, corte de gastos, fecha comércio, libera alguns setores, fecha outra vez… Que ano, senhores!

E agora, ainda temos pela frente, a previsão orçamentária para o ano de 2021. Ao mesmo tempo em que se economizam recursos para o que é considerado essencial, atinge-se em cheio o cidadão paranaense. E ainda que estáveis em seus empregos, os servidores públicos também sofrem com a falta de empatia de quem tem a caneta na mão. São policiais civis, militares, professores que passaram a atuar quase que em tempo integram para atender seus alunos no novo EAD do Paraná, os médicos, plantonistas, enfermeiros e muitos outros.

O trabalho para muitos até dobrou! Afinal, são vários profissionais que mudaram suas rotinas e passaram para a linha de frente no atendimento ao cidadão, e no tratamento público de infectados pelo novo coronavírus.

Em sua previsão orçamentária encaminhada para a Assembleia, o Governo prevê uma renúncia fiscal gigante, e um corte financeiro que vai afetar quem, de longe, não deveria; os servidores públicos.

A proposta do Executivo suspende o pagamento da segunda parcela da reposição salarial, referente a data-base de 2019. Dinheiro que já estava previsto há tempos, e era esperado pelos trabalhadores, que significaria menos de 1% da renúncia fiscal prevista pelo Governo até 2023.

Não contente, ainda vai cortar a concessão de promoções e progressões nas carreiras destes profissionais. Num momento como este, é tudo o que o servidor paranaense não merecia!

O Governo tem capacidade para abrir mão de bilhões em impostos, poderia ao menos honrar seus compromissos. Se fizesse os investimentos certos e a aplicação do dinheiro público no que realmente fará a diferença lá na frente, já seria um bom começo.

Enquanto o Governador tem dinheiro para gastar com empresas de propaganda e abre mão de bilhões em impostos, ainda pega emprestado dinheiro no BID para comprometer a saúde financeira do Paraná. Se ele acha que vai faltar recursos, que não pegue empréstimos a juros tão altos, que deixarão o Estado quebrado de vez. Esta conta toda não merece ser jogada no colo do servidor público, mais uma vez.

Requião Filho é deputado estadual pelo MDB-PR

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Seis lojas francas devem entrar em funcionamento em Foz do Iguaçu ainda neste ano

A oferta de produtos de marcas reconhecidas mundialmente com regime tributário diferenciado é uma das estratégias para a reativar a principal atividade econômica de Foz do Iguaçu.

Até o final do ano, o destino turístico irá contar com pelo menos seis lojas francas, também chamadas free shops, que permitem a compra de produtos nacionais e importados livres de impostos.

A intenção é desenvolver um novo segmento do setor, para oferecer mais atrativos aos turistas nacionais que, em um primeiro momento pós-pandemia, devem focar nos destinos brasileiros, por causa das restrições à entrada em outros países. A repórter Fabíola Sinimbú, do Portal EBC (Agência Brasil), pautou o tema e lembra que a atividade está interrompida desde 1º de julho devido um decreto estadual.

Com o aquecimento do turismo nacional, a meta é atrair em torno de 25% do público que viaja para destinos de compras mundialmente famosos, como Miami, Paris e outros, analisa o secretário de Turismo, Gilmar Piolla. Uma das seis lojas francas chegou a ser inaugurada antes das medidas federais para conter a pandemia, que interromperam as atividades não essenciais em 17 de março em todo o país.

Panorama

Os novos modelos de comércio são amparados pela Lei 12.723, de 2012, que permite lojas francas em cidades nas fronteiras do país, onde tanto a população local quanto os turistas podem consumir até US$ 300 ao mês, livres de impostos. O valor se torna ainda mais atrativo, ao se somar à cota de US$ 500, livre de impostos, que o turista pode consumir nas lojas francas de outros países, ao atravessar a fronteira.

Com a isenção tributária, os preços dos produtos chegam a sofrer redução de 64% para perfumes, 54% para bebidas, 53% para artigos de vestuário, 45% para aparelhos celulares e 37% para relógios, segundo a consultora e especialista em lojas francas, Elizângela de Paula Khun. Para o setor, esse será mais um apelo ao turista brasileiro, que deverá ser mais econômico diante do cenário incerto pós-pandêmico.

Empregos

De acordo com estimativa de um estudo da FGV Projetos, em 2020 o Produto Interno Bruto (PIB) do turismo será de R$ 165,5 bilhões, o que representará queda de 38,9% na atividade. Em todo o Brasil, Foz do Iguaçu é uma das cidades mais atingidas pela queda na atividade, causada pelas medidas de contenção da covid-19. 

A economia local é muito dependente do turismo. “Para ter uma ideia, 40% dos empregos diretos e indiretos, formais e informais, da nossa economia são ligados à cadeia produtiva do turismo”, diz Piolla. Dois terços das receitas do Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISSQN) do município são provenientes do setor.

Por: GDia

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Polícia Civil investiga quadrilha ligada ao “golpe da entrega errada” em Foz do Iguaçu

A Polícia Civil está investigando uma quadrilha suspeita de aplicar o “golpe da entrega errada” em Foz do Iguaçu.

O esquema foi descoberto após a apuração de boletins de ocorrência registrados na 6ª Subdivisão Policial. Segundo o levantamento, pelo menos seis pessoas já foram vítimas do crime. 

O golpe não é novo, mas vem chamando a atenção das forças de segurança na fronteira pela ousadia dos criminosos. O crime segue um script bastante conhecido por especialistas, no qual os fraudadores realizam compras de itens de valor pela internet utilizando dados cadastrais de clientes “legítimos” e pagam com cartões de crédito clonados.

O grande detalhe deste esquema é o endereço de entrega. Segundo a polícia, neste tipo de fraude o produto comprado pelos golpistas chega a ser entregue na casa da própria vítima, que teve os dados pessoais roubados.  

Sem saber de nada, a pessoa acaba recebendo a encomenda. Posteriormente, a suposta empresa onde o item foi comprado entra em contato e afirma que houve um engano na entrega e que um funcionário será enviado à casa da vítima para retirar o produto e repassá-lo ao legítimo comprador. 

A forma como os estelionatários conseguem roubar os dados para realizar as compras está sendo apurada pelos investigadores. O objetivo, a princípio, é alertar a população para que fique atenta a entregas suspeitas. Em geral, os itens preferidos pelos criminosos são eletrodomésticos de alto valor. 

“Essa pessoa que chega para retirar o produto não representa a empresa onde o bem foi comprado, nem a vítima. É um terceiro, um estelionatário que fez o cadastro falso, adquiriu o produto de forma fraudulenta e está obtendo vantagem recebendo essa mercadoria”, explicou a delegada Araci Carmem Costa Vargas. 

Depois de descobrir a forma como a quadrilha atua a orientação da delegada é para que as pessoas acionem a polícia ao desconfiarem que foram vítimas do golpe. “Nossa orientação é para que as vítimas, quando receberem esse tipo de entrega, segure a mercadoria junto com a nota fiscal e entre em contato com a loja responsável pela venda para verificar o que de fato aconteceu. Na dúvida, procure a Polícia Civil”, alertou. 

Cuidado com a internet 

A internet facilita muito a vida, especialmente em tempos de isolamento social. Entretanto, é preciso ter cuidado para não cair em armadilhas e ter os dados roubados. Alguns criminosos utilizam técnicas muito avançadas para obter informações sigilosas, mas um pouco de atenção pode dificultar a atuação deles. 

Muitas quadrilhas usam a técnica do e-mail falso. Nela os criminosos enviam fotos, boletos falsos de cobrança e até mesmo correntes de ajuda. Junto ao anexo é disponibilizado um link que a vítima deve acessar. Ao clicar neste endereço é instalado um arquivo Trojan (popular Cavalo de Tróia) no computador da pessoa.  

Esses “Trojans” são capazes de capturar senhas, números de cartões e até mesmo alterar o endereço de destino do provedor de Internet, programando o discador para se conectar em outro provedor não solicitado.

Por meio desses “vírus”, criminosos tem acesso a todos os dados pessoais das vítimas, que são usados para cometer diversos tipos de fraudes, como o golpe da entrega errada, roubos bancários e protesto falso de títulos. 

Por: GDia