Author

Destaques, Foz do Iguaçu,

Opinião dos iguaçuenses será fundamental para melhorias no transporte coletivo

Prefeitura, Foztrans e Conselho Municipal de Trânsito debatem formas de engajar usuários e não usuários do transporte na proposta de tornar o serviço mais eficiente

A Prefeitura de Foz do Iguaçu, o Instituto de Transporte e Trânsito de Foz do Iguaçu – Foztrans e o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito têm um entendimento em comum: a construção de um transporte coletivo melhor para a cidade precisa da participação e de maior envolvimento dos cidadãos, com sugestões e reivindicações.

Na tarde desta quarta-feira (28), representantes da administração municipal e do conselho, que é o órgão que representa a população, reuniram-se na sede da prefeitura para discutir estratégias para engajar usuários e não usuários do transporte coletivo numa proposta que atenda os anseios dos munícipes e ofereça um serviço de qualidade.

“A gestão municipal tem priorizado a participação e o envolvimento dos cidadãos em todos os setores, na construção de uma cidade melhor para todos. Com o transporte público não é diferente, queremos ouvir as opiniões e sugestões de todos para que seja entregue um serviço satisfatório e eficiente”, afirma o secretário municipal de Governança e Transparência, José Elias Castro Gomes.

“Por conta da pandemia, tivemos um número muito grande de usuários que deixaram de usar o transporte coletivo. Hoje, com algumas atividades voltando à normalidade devido ao avanço da vacinação e redução do número de casos, ainda é muito reduzido o número de passageiros”, comenta o diretor superintendente do Foztrans, Licério Santos. “Queremos entender o porquê e buscar soluções para ofertar um transporte atrativo para todos”, complementa.

O presidente do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito conta que o órgão é formado por várias entidades que representam diversos segmentos da sociedade e foi criado para ouvir a população. “É de nosso interesse fazer parte deste grupo de trabalho para que possamos ampliar as formas de obter as informações que precisamos para entender o que está acontecendo, por que houve essas mudanças e o que podemos fazer para melhorar”.

Também participou do encontro o representante da administração municipal no conselho Ricardo Albuquerque de Oliveira, representante da administração municipal no órgão.

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Prefeitura de Foz do Iguaçu amplia investimentos na área rural

Entre as ações estão melhorias nas estradas, aquisição de alimentos da agricultura familiar, projeto da unidade Campestre e apoio aos produtores

Tradicionalmente, a Prefeitura de Foz do Iguaçu organiza todos os anos atos para celebrar o Dia do Colono (25 de julho) e o Dia do Agricultor (28 de julho). Devido à pandemia, este ano não foi possível realizar as grandes festas, caminhadas e passeios ciclísticos nas comunidades rurais de Foz.

Mas as atividades agropecuárias continuam tratadas como prioridade pelo Município, que vem atuando para melhorar a logística e promover desenvolvimento nas áreas rurais, a exemplo das melhorias nas estradas, ampliação da aquisição de alimentos da agricultura familiar, cessão temporária de equipamentos agrícolas e suporte aos pequenos agricultores.

“Por muitos anos, os moradores e produtores rurais ficaram no esquecimento do poder público. Buscando recuperar esse erro, desde 2017 estamos trabalhando com muito afinco para atender as antigas reivindicações dessas pessoas”, comentou o prefeito.

Uma das principais frentes é a facilitação da logística dos produtores. “Principalmente no que diz respeito a melhoria das estradas rurais, para que as produções possam ser escoadas com mais facilidade e para que as pessoas tenham acesso mais rápido à cidade, seja para ir à escola ou em busca de um atendimento médico”, comentou o prefeito Chico Brasileiro.

Unidade Campestre

Para facilitar ainda mais o acesso aos serviços de saúde, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou em junho a Unidade Campestre, projeto que leva atendimento médico, odontológico e de enfermagem às áreas rurais de Foz. A unidade móvel é equipada com consultórios e uma van, onde funciona a farmácia.

Além de facilitar o acesso dos cidadãos aos atendimentos essenciais, também é possível monitorar os indicadores de saúde da população, traçar estratégias para cada região e cadastrá-los para o acompanhamento na atenção básica.

Melhorias nas estradas

Nos últimos anos, mais de 30 km de estradas rurais com calçamento poliédrico receberam pavimentação asfáltica, através de uma parceria entre o Município e a Itaipu Binacional. Uma nova ação com o apoio do Governo do Estado está em curso para executar a pavimentação poliédrica da Rua Iguaraçu e Linha Keller, que funcionará como acesso alternativo ao aeroporto durante a duplicação da BR-469. Entre as vias que já receberam melhorias estão: estrada do Alto da Boa Vista, Argemiro Lemes, Itaboraí, Vera Cruz, República Argentina, Felipe Wandscheer, região do Lote Grande, entre outras.

Apoio aos produtores

Buscando fomentar e incentivar a agricultura familiar, o Município adquiriu nos últimos anos mais de R$ 5 milhões em alimentos destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE e ao Banco de Alimentos. Esses produtos são direcionados para o consumo nas escolas municipais, centros de educação infantil, centros escolas-bairro e entidades filantrópicas atendidas pelas secretarias de Assistência Social e Educação.

Está em tramitação uma nova compra de R$ 2,9 milhões. Além de garantir uma alimentação de qualidade aos munícipes, as compras contribuem para a geração de emprego e renda nas áreas rurais.

Outras ações de extrema importância desenvolvidas pelo Município são os apoios técnicos por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário. Conforme o diretor de agropecuária, Jhean Maran, o produtor pode buscar a orientação desde o início do projeto de determinada produção.

“Nós fazemos uma pesquisa a fundo para entender se esse produtor tem experiência e conhecimento. Se necessário, vamos atrás de todas as informações necessárias sobre o produto em questão, como, por exemplo, qual a melhor variedade para adaptação à região, qual melhor forma de condução da produção e cuidados com doenças e pragas”, explica Jhean.

Também são repassadas orientações referentes à situação do mercado, como valores e possibilidades de agroindustrialização. “A intenção é que haja o melhor aproveitamento e maior valor agregado da produção agrícola”, complementa.

A secretaria está localizada na Rua Marechal Floriano Peixoto, 1288, ao lado do Sindicato Rural. Através do telefone (45) 3521-9000 os produtores também podem tirar dúvidas.

Educação, Paraná,

Bolsista do Geração Olímpica, atleta da canoagem de Foz do Iguaçu tem chance de medalha em Tóquio

A atleta Ana Sátila, bolsista do programa Geração Olímpica, segue sendo uma esperança de medalha para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ela avançou às semifinais da canoagem slalom C1 feminino em disputa durante a madrugada desta quarta-feira (28).

A paranaense fez dois bons tempos nas suas descidas – sendo a segunda com melhor desempenho – e se classificou em 4º lugar dentre as 18 atletas que passam de fase. A próxima etapa será já na madrugada desta quinta-feira. Ana Sátila deve competir aproximadamente às 2h.

No começo da semana, Ana Sátila foi eliminada na semifinal da canoagem slalom K1, no Centro de Canoagem Slalom Kasai.

Vôlei de praia – Ágatha Bednarczuk, também paranaense e bolsista do Geração Olímpica, volta à disputa nesta quinta-feira (29), às 9h (horário de Brasília). A dupla Ágatha e Duda terá sua primeira “final” na atual edição das Olimpíadas após uma vitória e uma derrota. O confronto diante da dupla canadense, Heather Bansley e Brandie Wilkerson, será decisivo para a classificação para a fase eliminatória.

Paraná – A delegação de atletas paranaenses que está em Tóquio é a maior da história do Estado. Ao todo, 35 representantes do Paraná na capital japonesa. Do grupo deste ano, 34 são bolsistas do programa Geração Olímpica.

Programa do Governo do Estado desenvolvido pela Superintendência Estadual do Esporte, o Geração Olímpica é a maior iniciativa em nível estadual de incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta do País. Em 2021 está completando dez anos. Nesse período, mais de 10 mil atletas e técnicos do Paraná receberam bolsas em forma de apoio financeiro.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Guardas municipais de Foz do Iguaçu recebem credenciamento da Polícia Federal para instrução de armamento e tiro

O credenciamento permite que os agentes aprovados no curso realizem as capacitações técnicas anuais da corporação para o manuseio de arma de fogo

A Guarda Municipal de Foz do Iguaçu possui agora dois instrutores de armamento e tiro credenciados pela Polícia Federal. Os agentes da corporação foram aprovados na prova aplicada pela PF entre os dias 20 a 22 de julho, em Curitiba, que contou com a participação de mais de 300 inscritos, mas com apenas 80 aprovados.

Com o credenciamento, que tem vigência de quatro anos, Giovani Langwinski e Eliane Cristina Duarte, tornaram-se os primeiros guardas do efetivo com a habilitação e podem, além de ministrar instruções, aplicar provas e emitir laudos de capacidade técnica para aquisição e porte de arma de fogo.

O secretário de Segurança Pública, Reginaldo Silva, relembra que a Guarda Municipal de Foz do Iguaçu é apta a utilizar armas de fogo por cumprir todos os regulamentos vigentes no Estatuto do Desarmamento. Anualmente, a corporação passa por uma capacitação de 80h relativa ao uso de armamentos, com a presença de instrutores, além de avaliações psicológicas.

“Ter instrutores com esse credenciamento em nossa cidade é uma grande conquista, para valorizar ainda mais a nossa equipe e posicioná-la cada vez como uma das melhores do Paraná”, destacou o secretário.

A subinspetora Cristina Duarte destaca também que essa qualificação vai possibilitar que a Guarda Municipal faça as capacitações anuais de forma independente, sem o acompanhamento de outros órgãos de segurança.

“Estávamos precisando de agentes com essa formação aqui em Foz. Abrimos um leque muito maior, tanto para formação continuada dos nossos guardas, como instruções aos novos guardas de um futuro concurso”, disse a subinspetora.

O guarda municipal Langwinski pontuou que o curso acontece somente a cada três anos, dividido por estado, e abrange diversas áreas relevantes para o setor, o que torna a habilitação ainda mais completa.

“Foi uma prova muito difícil por conta das várias etapas e processos para obter a certificação, como provas teóricas, práticas de tiro, desmontagem e montagem de armas, avaliação oral e simulação de comando de linha de tiro. Recebemos todo o apoio da Prefeitura para ir até o curso e conseguir a aprovação e tornamos a corporação muito mais completa diante da Polícia Federal”, disse Giovani.

Busão Foz, Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Colégio da Polícia Militar de Foz do Iguaçu abre inscrições para Processo Classificatório 2021/2022

Estão abertas as inscrições para o processo classificatório de ingresso ao Colégio da Polícia Militar de Foz do Iguaçu.

São 120 vagas para o 6º ano do ensino fundamental a tarde, e 60 vagas para a 1ª série do ensino médio pela manhã.

Do total de vagas, serão destinadas no mínimo 5% para candidatos da educação especial.

As inscrições podem ser realizadas o até o dia 11 de outubro de 2021.

As provas serão dia 7 de novembro de 2021.

As provas serão compostas por questões de resposta objetiva, de múltipla escolha, de Matemática, Língua Portuguesa, Ciências, Geografia, História.

Poderá ser concedida isenção da taxa de inscrição aos candidatos que comprove não poder arcar com tal ônus, apresentando no ato da inscrição a certidão de cadastro válido e ativo no Cadastro Único para programas Sociais do Governo Federal.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo fone do 5º CPM, no número 045 99104-1093, tanto por ligação ou por whatsapp.

Não perca o prazo!

AQUI para ver os detalhes da inscrição

Fonte: Assessoria 5 Colégio da Polícia Militar do Paraná C E-EF M

Colunistas, Luiz Claudio Romanelli, Paraná,

Agricultor do Paraná é exemplo ao Brasil, afirma Romanelli

“O agricultor merece nosso respeito, reconhecimento e homenagens todos os dias por colocar alimento nas nossas mesas. Hoje, no Dia do Agricultor, meu especial agradecimento à todas e todos os trabalhadores do campo” disse nesta quarta-feira, 28, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) ao destacar que a agricultura é o motor da economia paranaense.

Romanelli ressalta a diversidade da produção rural do Estado ressalta a importância de valorizar tanto o trabalho realizado pela agricultura familiar, em pequenas propriedades, quanto o exemplar desenvolvimento da produção em grandes áreas. “O agricultor do Paraná tem sido o grande responsável pelo crescimento do Estado e tem muito a comemorar. As grandes conquistas do agronegócio devem se espalhar para todos os produtores”.

Segundo Romanelli, o Paraná vem buscando alternativas para estimular o processamento e agregar valor à produção primária, seja em pequenos ou grandes volumes. “O programa Paraná Trifásico, que moderniza as linhas de energia no campo, será fundamental para a implantação de pequenas e grandes fábricas na área rural”, considera ele.

O deputado também ressalta iniciativas como o Coopera Paraná. Dedicado à agricultura familiar, o programa busca incentivar a organização formal dos agricultores, com capacitação, orientação técnica e investimentos socioprodutivos. “Há um grande esforço para o desenvolvimento sustentável das pequenas propriedades. Este estímulo oferece condições para manter o homem no campo e ajuda a economia do Estado”, avalia.

Cascavel, Coronavírus, Destaques, Paraná,

Covid-19: Casas noturnas podem reabrir e atender apenas clientes vacinados, em Cascavel

Novo decreto foi publicado nesta quarta-feira (28) e conta com flexibilizações nas medidas de combate à Covid-19. Documento é válido até 11 de agosto

A Prefeitura de Cascavel, no oeste do Paraná, decretou, nesta quarta-feira (28), novas flexibilizações nas medidas de combate à Covid-19. As medidas são válidas até 11 de agosto.

Dentre as mudanças, o município autorizou a reabertura de casas noturnas e clubes de baile. Esses estabelecimentos poderão receber 30% do público, das 14h às 2h.

O Decreto nº 16.307, que será publicado na edição desta quarta-feira (28) do Diário Oficial do Município, traz novas flexibilizações nas restrições impostas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 em Cascavel. Com o aumento da população vacinada e a redução dos casos de coronavírus, foi possível novas aberturas.

O comércio poderá atender até às 22h com limitação de 70% da capacidade de público. Instituições religiosas e academias para práticas esportivas poderão funcionar 24h, desde que mantenham a limitação de 70% da capacidade de ocupação, conforme laudo do Corpo de Bombeiros e Alavará de funcionamento. As instituições religiosas devem observar as demais regras estabelecidas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Já eventos como comemorações, assembleias, confraternizações, casamentos, aniversários e afins, podem ocorrer até às 2h, limitado ao máximo de 50% do público.

Tabacarias e bares poderão funcionar somente em ambiente interno até às 2h, com 50% da capacidade de público.

Supermercados estão liberados para funcionar sem limite de horário com restrição de publico a 70% da capacidade.

Boates e casas noturnas

A novidade do novo decreto é a liberação parcial de boates, casas noturnas e clubes de baile que poderão receber 30% do público das 14h às 2h. Os frequentadores, no entanto, terão que estar vacinados com as duas doses das vacinas AstraZeneca, Pfizer e Coronavac ou com a dose única da Janssen há pelo menos 14 dias. Os proprietários terão que fazer esse controle.

Ônibus

Uma nova normativa da Transitar também amplia a ocupação dos ônibus do transporte coletivo que, a partir de agora, poderão circular com até 70% da capacidade de passageiros, priorizando o transporte nos horários de pico. A norma para os ônibus valerá a partir do dia 1º de agosto.

O decreto irá vigorar de 28 de julho até 11 de agosto.

“Havendo previsão vigente de restrição de circulação em determinados horários pelo Decreto Estadual, as pessoas abordadas pelas forças de segurança deverão apresentar documento, cupom fiscal, declaração ou outro meio que justifique sua locomoção naquele intervalo de horário”, afirma Thiago Stefanello, coordenador do Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Pandemia da Covid-19.

As informações são de Prefeitura Municipal de Cascavel

Curitiba, Destaques, Economia, Política,

Curitiba libera funcionamento de atividades sem restrição de horário

Curitiba mantém bandeira amarela pela quarta semana consecutiva e passa a permitir o funcionamento das atividades sem restrições de horários, além de outras medidas menos restritivas

A decisão foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) após avaliação positiva dos indicadores. A cidade mantém a nota 1,7, índice atingido pela primeira vez no dia 7 de julho.

As novas regras estarão no Decreto Municipal 1.210, que será publicado ainda nesta quarta-feira (28/7). O decreto começa a valer a partir da publicação e terá duração de três semanas, até o dia 18 de agosto.

“Nós entendemos que após 21 dias de estabilidade da nota e redução gradativa dos indicadores, podemos dar um passo à frente e diminuir as restrições de funcionamento das atividades”, esclareceu a secretária municipal da saúde, Márcia Huçulak.

O que muda

Após a avaliação dos dados da semana epidemiológica de 21 a 27 de julho, uma das definições foi permitir o funcionamento das atividades sem restrições de horários para abertura e fechamento, desde que seguidos os protocolos específicos de controle da pandemia.

Feiras de varejo e feirões podem voltar a ser realizados seguindo protocolos específicos e limitação de fluxo de pessoas.

Também houve a liberação de consumo de bebidas alcoólicas nas feiras de artesanato e livres, porém trata-se de uma exceção para esses espaços: o consumo de bebidas alcóolicas em demais locais públicos continua proibido.

O documento também libera a ampliação de público para casas de festas e recepções, que antes era de 50 pessoas e agora passou para, no máximo, 300 pessoas.

Essa ampliação também vale para eventos corporativos, que antes podiam receber até 100 pessoas. A limitação máxima, agora de 300 pessoas, deve respeitar a regra de 50% da ocupação do local. Com isso, só poderão receber o limite máximo de pessoas os espaços com capacidade de público acima de 600 pessoas.

Fim do toque de recolher

A taxa de ocupações dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 segue em queda. Mesmo com desativação de leitos, a ocupação está em 65% nesta quarta-feira (28/7). Há uma semana, quando havia 19 leitos a mais, a taxa era de 68%.

O número de pessoas internadas em leitos clínicos também diminuiu, na semana anterior eram 323 pessoas internadas, hoje são 290.

A melhora expressiva no sistema de resposta hospitalar possibilitou o fim do toque de recolher, medida que foi adotada para reduzir a circulação de pessoas e os traumas por acidentes e violências nas ruas, dando fôlego para os serviços de saúde se concentrarem no acolhimento aos pacientes da covid-19.

Com mais de 50% da população imunizada com pelo menos uma dose da vacina anticovid e adoção dos protocolos de responsabilidade sanitária e social, Curitiba ,vive um cenário de estabilidade da pandemia.

O número de casos ativos segue caindo, segundo o último boletim diário. Nesta terça-feira havia 6.718 pessoas na fase ativa da doença, uma queda de 5,9% em relação há 14 dias. O número indica a quantidade de pessoas com capacidade de transmissão do vírus.

A média móvel de novos casos nos últimos sete dias está em 474, uma diminuição de 36,5% em relação há 14 dias.

Veja como ficam as principais atividades
Atividades suspensas:

  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas;
  • Eventos esportivos com público externo;
  • Tabacarias;
  • Reuniões com mais de 300 (trezentas) pessoas, incluindo comemorações, confraternizações e encontros familiares, em espaços localizados em bens públicos ou privados;
  • Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Atividades com restrições

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;
  • Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;
  • Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;
  • Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;
  • Lojas de conveniência em postos de combustíveis;
  • Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;
  • Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;
  • Feiras livres;
  • Parques infantis e temáticos: sendo permitida apenas a utilização de equipamentos/brinquedos e espaços lúdicos com o distanciamento mínimo de 1,5 (um metro e meio) entre os usuários, em todas as direções, realizada a assepsia após o uso por cada pessoa ou grupo de pessoas, vedado o funcionamento de piscina de bolinhas;
  • Feiras de artesanato, teatros, cinemas, museus e circos;
  • Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, e salões de festas em clubes sociais e condomínios: autorizado até 300 (trezentos) convidados, desde que seja respeitada a capacidade de ocupação de 50% da capacidade do local;
  • Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios: autorizado até 300 (trezentos) participantes, desde que seja respeitada a capacidade de ocupação de 50% da capacidade do local;
  • Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;
  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels deverão funcionar com até 70% (setenta por cento) da sua capacidade de público;
  • Nos parques e praças, fica permitida a prática de atividades individuais e coletivas ao ar livre, com uso de máscaras, observado o distanciamento social;
  • As igrejas e os templos de qualquer culto deverão observar a Resolução n.º 440, de 30 de abril de 2021, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, que regulamenta a realização das atividades religiosas de qualquer natureza;
  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels deverão funcionar com até 70% (setenta por cento) da sua capacidade de público;
  • Nos parques e praças, fica permitida a prática de atividades individuais e coletivas ao ar livre, com uso de máscaras, observado o distanciamento social;
  • As igrejas e os templos de qualquer culto deverão observar a Resolução n.º 440, de 30 de abril de 2021, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, que regulamenta a realização das atividades religiosas de qualquer natureza.

As informações são de Prefeitura Municipal de Curitiba

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu, Meio Ambiente,

Formação em educação ambiental intensifica gestão de resíduos nos prédios públicos de Foz do Iguaçu

Programa de Educação Ambiental na Administração Pública já tem mostrado resultado entre os servidores municipais

A maior adesão à gestão de resíduos nos prédios públicos, com a destinação correta dos resíduos, e a campanha “Caneque-se”, para evitar o uso de copos plásticos pelos servidores, são alguns dos resultados do Programa de Educação Ambiental na Administração Pública, realizado pela equipe de educação ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no primeiro semestre deste ano.

O curso de formação foi ofertado a representantes das unidades de ensino, secretarias, autarquias e fundações municipais. Eles são os pontos focais do programa e têm o papel de multiplicar as ações e atividades desenvolvidas nos momentos de formação para todos os colegas servidores do ambiente de trabalho.

Participaram das ações no primeiro semestre de 2021, no total, 205 pontos focais do programa, de 144 unidades de órgãos públicos. Indiretamente, 4.198 servidores são atingidos pela formação, a partir da distribuição dos conteúdos pelos colegas.

Roseli Barquez da Divisão de Educação Ambiental avaliou de forma positiva a participação dos servidores no programa. “Recebemos as devolutivas das atividades por meio de relatórios e foi impressionante como foram enraizadas as ações nos prédios públicos municipais”, afirma.

Entre os conteúdos apresentados na formação, está o Programa Municipal de Gestão de Resíduos, como foco na coleta seletiva nos prédios públicos e a metodologia da coleta de resíduos recicláveis porta a porta. Já foi percebida uma intensificação das ações de gestão dos resíduos e também a adesão à campanha Caneque-se. Foram distribuídos 4.198 adesivos da campanha para os servidores dos prédios que participaram da formação.

A Política Municipal de Educação Ambiental, com foco na elaboração do Programa Municipal de Educação Ambiental, foi outro tema abordado no curso. O histórico da elaboração da Política de Educação Ambiental do Município foi compartilhado com o público da educação formal.

Também foi feita uma pesquisa para o diagnóstico da educação ambiental na rede formal vinculada à rede pública básica, com a participação de 2.010 professores da rede municipal de ensino.

A Secretária de Meio Ambiente, Ângela Meira, entende Educação Ambiental como imprescindível para o desenvolvimento de políticas públicas. “Neste sentido, a gestão municipal tem apoiado os momentos de formação em Educação Ambiental Formal e Não Formal, não medindo esforços para a expansão das ações socioambientais em âmbito municipal”.

Economia, Foz do Iguaçu, Paraná,

Selina anuncia unidades em Foz do Iguaçu e Bonito

Ainda com foco nos contratos de arrendamento, o Selina adicionará, em novembro, dois empreendimentos. Enquanto um está em processos de finalização das reformas em Foz do Iguaçu, o outro, em Bonito (MS), está em fase inicial de retrofit. Ambos, de acordo com Flávia Lorenzetti, diretora executiva para o Brasil, representam a expansão da companhia no país.

“São destinos que contribuem com a ampliação do portfólio por aqui, nos colocando também em mais destinos de lazer. Além disso, temos o Nordeste em geral no radar com Ceará, Pernambuco e Bahia, bem como cidades como Camboriú (SC) e Gramado (RS) na região Sul”, explica.

Ainda segundo Flávia, a estratégia de manter o Selina forte nos empreendimentos arrendados está ligada a sua atuação mercadológica. Com know how voltado completamente a esse modelo, ela e o restante da diretoria veem como mais interessante explorá-lo o máximo possível. É assim que a experiência continua como foco principal da rede hoteleira.

“Já que estamos apostando em um modelo diferente, conciliando trabalho e destinos de experiência, não tem porque expandirmos desenfreadamente. O objetivo do Selina é manter a expansão mas sem deixar o DNA nômade digital de lado”, complementa a diretora executiva.

Selina: resultados

No momento, a rede hoteleira panamenha não tem operações fechadas no Brasil. Com a demanda reprimida se diluindo ao longo da imunização em massa da população, a executiva conseguiu identificar uma melhora gradativa nos índices — diária média, ocupação e RevPar, mas não especificou os dados positivos.

“A expectativa é que tudo se normalize a partir de outubro para nós. Os bons resultados no lazer (Florianópolis) e a volta dos resultados em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, foram essenciais para mensurar a retomada geral. Além disso, a manutenção de uma diária média competitiva tem nos ajudados a manter o caixa equilibrado”, pontua Flávia.

O caixa, aliás, começa a registrar números melhores. Segundo a executiva, a contenção de custos em meio ao período mais complicado da pandemia e a parceria entre proprietários, fornecedores e o Selina fizeram com que os piores momentos fossem superados. No entanto, a tranquilidade deve ser maior entre novembro e dezembro.

“A perspectiva é que a receita, a partir de setembro, supere os níveis de 2019 frente mesmo período. Isso se deve à soma da vacinação, feriados prolongados por vvir e o verão.No entanto, a recuperação geral acontecerá somente em 2022″, conclui.

As informações são de Hotelier News