Author

Destaques, Paraná, Saúde,

Paraná tem 204 cidades com a aplicação da 2ª dose da Coronavac suspensa por falta de estoque, diz Sesa

O Paraná ainda tem falta de Coronavac para reforçar a imunização dos grupos que esperam pela segunda dose, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Nesta terça-feira (11), das 399 cidades, 204 pausaram a vacinação de segunda dose por não ter a vacina.

No sábado (8), o estado recebeu 57.800 vacinas da Coronavac. As doses são para reforço, ou seja, segunda aplicação. Apesar disso, segundo a Sesa, 33.377 vacinas foram destinadas para ajustar a imunização em segunda dose no público prioritário vacinado com a primeira, como trabalhadores de saúde e idosos, dependendo da necessidade dos municípios.

As outras 15.919 doses foram destinadas às pessoas de 60 a 64 anos e 2.747 para forças de segurança e salvamento (inclusive Forças Armadas). De acordo com a Sesa, 2.030.154 paranaenses foram vacinados contra a Covid-19 desde janeiro. Deste total, 1.079.531 receberam a segunda dose.

Continue lendo em G1 Globo

Busão Foz, Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Empresários de Ciudad Del Este, no Paraguai, defendem melhorias tarifárias para comércio fronteiriço

A Câmara de Comércio e Serviços de Ciudad del Este (Codeleste) voltou a defender a necessidade de manter a competitividade do comércio fronteiriço entre Paraguai e Brasil, na região de Foz do Iguaçu. De acordo com a empresária, Linda Taigen, é um pedido que o setor vêm fazendo há muito tempo para dar uma solução efetiva e definitiva aos problemas locais.

A liderança empresarial, informa a La Clave, acrescentou ainda que hoje há esperança com o anúncio do governo nacional de preparar um novo decreto tarifário que lhes permita manter a competitividade face ao free shops em Foz de Iguaçu (Brasil).

Taigen disse defender a iniciativa, levando em consideração a posição assumida por empresários de Assunção. “Concordamos com a tão esperada formalização, tanto na fronteira quanto na capital, porque dependemos de uma solução adequada para nos mantermos competitivos, diante do Duty Free ou free shops nas cidades fronteiriças do Brasil, principalmente aquelas já instaladas em Foz de Iguaçu”.

Ela disse esperar que o decreto de reativação do comércio fronteiriço anunciado pelo vice-ministro do Comércio, Pedro Mancuello, tenha todas as ferramentas comerciais que garantam as condições de competir com o free shop brasileiro. “E assim garantir as nossas infra-estruturas construídas nas cidades fronteiriças há mais de 50 anos, bem como cuidar e manter os empregos que são tão importantes para o sustento dos nossos compatriotas”.

“Hoje podemos dizer que o Governo Nacional está convencido desta necessidade de tomar as medidas necessárias para a reativação comercial da fronteira. Queremos que o novo decreto mantenha condições favoráveis ​​para uma verdadeira reativação”, comentou.

Responsabilidade

Por sua vez, o vice-presidente da Câmara de Comércio e Serviço, Juan Vicente Ramírez, referiu a esta geração de empresários que têm o desafio de enfrentar uma pandemia. Ele destacou que é hora de unir todas as forças do país, tanto do setor público quanto do privado, e trabalhar na busca de soluções e estratégias para reativar a economia.

“Hoje estamos muito abaixo do nível aceitável e não podemos manter nossas economias particulares nesta pandemia, não fomos forçados a fazer mudanças que beneficiem todos os setores do país. De onde não toca aqui na fronteira, vamos propor trazer a solução pelo menos na área do comércio internacional de fronteira ”.

O empresário argumentou que a partir dessa fronteira podem contribuir para a recuperação econômica do Estado por meio da geração de empregos, da atividade econômica e da arrecadação de impostos, para os quais precisam de ferramentas que lhes permitam ser competitivos no plano internacional.

“Os outros países estiveram à nossa frente, já têm medidas mais favoráveis ​​que o Paraguai. Isso nos obriga, tanto o governo central quanto o setor privado, a avaliar novas estratégias de marketing, não pensando apenas em reduzir impostos, hoje temos que avaliar e pensar em como otimizar todos os aspectos do turismo de compras no Paraguai. Este pedido de reajuste tributário através de um novo regime é apenas parte do que é necessário para se chegar a uma grande solução e espero que seja definitivo, apesar de as mudanças continuarem ”.

Ramírez disse que a proposta que apresentaram ao Governo é a mais realista e positiva para poder iniciar a mudança que é necessária. “Da Câmara de Comércio, apoiamos a gestão do governo, apoiamos a formalização das empresas e só através do novo regime de comércio fronteiriço poderemos trabalhar dentro da lei e ser competitivos ao fazê-lo”.

As informações são de La Clave

Educação, Paraná,

Monitoramento em tempo real da Celepar ajuda a garantir qualidade das aulas híbridas da rede pública estadual

Vinte colaboradores da Celepar estão monitorando todos os links de internet, as conexões, os tráfegos de dados, os bancos de dados e os portais da Secretaria de Educação e do Esporte desde esta segunda-feira (10). Também estão sendo monitorados o Registro de Classe Online e o Aula Paraná, aplicativo com diversos recursos, que permite ao professor, a partir do smartphone ou tablet, organizar suas ações pedagógicas e aumentar a interatividade com colegas, alunos e a escola onde trabalha.

O monitoramento acontece em tempo real e é acompanhado de perto pelos especialistas das diversas áreas da Celepar para garantir a qualidade do recebimento de dados digitais pelos alunos e professores que estão nas escolas estaduais. Em caso de alguma intercorrência, as equipes atuam para sanar imediatamente a possível falha em qualquer escola, de qualquer região do Estado.

Na segunda-feira, primeiro dia da retomada das aulas presenciais na rede estadual de ensino, por exemplo, foram 500 mil acessos por segundo em conexões a sistemas das escolas e mais de 4 mil usuários conectados na rede de professores, acessada dentro dos colégios estaduais.

“Esse trabalho do nosso time é muito importante para garantir o retorno das aulas nesse modelo híbrido”, diz o diretor-presidente da Celepar, Leandro Moura. “O trabalho garante que os alunos em sala de aula possam acessar os computadores e internet e quem está em casa possa interagir com os professores que estão em sala de aula. É a tecnologia aliada da Secretaria de Educação nessa gestão de excelência”.

Para o diretor de operações da Celepar, Marco Bonato, o processo de monitoramento é importante para garantir a atuação imediata em caso de algum problema. “Serve também para analisarmos o funcionamento da infraestrutura de comunicação da Secretaria de Educação, atuando na solução de possíveis gargalos causados pelo grande volume de dados gerados no modelo híbrido de aula”, explica Bonato.

REDE – Além de todo o monitoramento de dados, da rede e de aplicativos, outra ação importante é realizada para garantir a qualidade da transmissão das imagens que chegam pelas aulas gravadas pelos professores. Todo o armazenamento, tráfego e transmissão também acontece pela Celepar e qualquer oscilação é rapidamente identificada para garantir que o aluno ao acessar a vídeo pelo celular, computador ou tablet tenha uma aula de qualidade.

As informações são de Agência de Notícais do Paraná

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Hospital Municipal de Foz do Iguaçu homenageia a equipe da enfermagem

A equipe de enfermagem do Hospital Municipal Padre Germano Lauck está sendo homenageada em virtude da Semana da Enfermagem, celebrado entre os dias 12 de maio a 20 de maio. Mais do que nunca, esses profissionais têm exercido um papel fundamental para salvar vidas, no enfrentamento direto à pandemia da covid-19.

A Coordenação da Enfermagem e o Núcleo de Educação Permanente do hospital municipal fizeram uma programação que envolve sorteios e um painel para fotos, que já tem sido aproveitado pelos profissionais para atualização de suas redes sociais.

Devido à pandemia, as comemorações habituais não podem ser feitas para evitar aglomerações e a transmissão do coronavírus, mas a instituição fez questão de valorizar os profissionais, que dedicam-se diuturnamente em prol da vida.

Semana da Enfermagem e celebrada entre os dias 12 e 20 de maio

“Com a parceria de vários segmentos da sociedade, conseguimos vários brindes, mimos e cursos que serão sorteados ao longo da semana de forma eletrônica”, afirmou a coordenadora de Enfermagem do Hospital Municipal, Mariana Fachine.

O painel para fotos, com asas e os dizeres “Eu amo enfermagem”, foi confeccionado especialmente aos colaboradores homenageados. O cenário está atualmente na recepção central do hospital e segue aos demais setores nos próximos dias.

O diretor-presidente da unidade hospitalar, Sergio Fabriz, ressaltou que “a equipe da enfermagem, incluindo técnicos e auxiliares, tem sido o diferencial durante todo este período, e tem exercido em todos os setores da instituição um papel determinante na assistência aos pacientes, pela capacidade de acolhimento e de cuidado permanente, qualificado e com segurança”.

“A todos vocês, profissionais da enfermagem, em nome da direção do hospital e de toda a comunidade, quero expressar toda gratidão pelo esforço contínuo e pela luta incansável a favor da vida”, expressou o diretor-presidente.

As informações são de GDia

Brasil, Economia,

Últimas semanas para destinar parte do IRPF para projetos sociais

A GERAR realizará o programa APROVA com os recursos das destinações. Projeto será voltado a jovens com dificuldade de aprendizagem e combaterá evasão escolar

O prazo final para a declaração do IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física) é dia 31 de maio. Aqueles que fizerem a declaração nas próximas semanas podem destinar um percentual de até 3% para o FIA (Fundo da Infância e Adolescência) Estadual e, assim, contribuir com diversos projetos sociais, como o APROVA, desenvolvido pela GERAR.

Para isso, o contribuinte que acessa o formulário completo de declaração deve selecionar o fundo para o qual prefere direcionar sua doação. Depois disso, é preciso enviar o comprovante para a entidade (leia mais abaixo).

O APROVA será desenvolvido em 9 municípios e pretende atingir mais de 1 mil jovens. O objetivo do projeto é atender alunos entre 14 a 18 anos da rede pública estadual do Paraná que apresentem dificuldade de aprendizagem. Ou ainda que desejem retomar os estudos e finalizar a educação básica, entrar no ensino superior e potencializar seu desenvolvimento pessoal. Dessa forma, será uma maneira de combater, também, a evasão escolar.

“O APROVA resgatará o jovem para a escola e combaterá a defasagem da aprendizagem. Um dos motivos que mais leva os jovens a abandonarem os estudos é a dificuldade em aprender. O APROVA promoverá a revisão de todos os conteúdos, visando a conclusão do Ensino Médio, a preparação para o Enem e para o vestibular”, afirma a Coordenadora de Novos Projetos da GERAR, Elizete Drevinski.

De acordo com Elizete, trata-se de uma chance de o contribuinte saber exatamente para onde o recurso está indo, sem aumentar em nada aquilo que já é necessário recolher. “Pedimos às pessoas que avisem seus contadores sobre a intenção de destinar recursos ao FIA Estadual e marquem no formulário da Receita a doação para o FIA Estadual”.

Metodologia

A metodologia pedagógica implementada pelo APROVA ofertará aulas onde os conteúdos são apresentados com as realidades e cenários da vida que os justificam, identificando os problemas, os desafios e as questões atuais que precisam ser entendidas para além de memorizar fórmulas, datas e nomes de pessoas.

O projeto terá material apostilado, que contêm todo o conteúdo do ensino médio. A metodologia do material é inovadora e foca na conexão entre os problemas vividos pelos estudantes em suas realidades, com os conteúdos teóricos.

O programa será desenvolvido por uma equipe de professores jovens e especializados, com experiência em ensino médio e em lecionar para pré-vestibulares, tornando a vivência do aluno muito mais dinâmica e especial.

Envie o comprovante

Depois de fazer a declaração, escolher o FIA Estadual é fundamental enviar o comprovante para a entidade que você quer destinar. No caso da GERAR, isso pode ser feito através de uma foto encaminhada para o seguinte WhatsApp (41) 99163-8707 ou pelo email elizete@gerar.org.br. Mais informações na página: https://aprovasocial.webflow.io/

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Covid-19: Itaipu, Fundação de Saúde e Unioeste firmam convênio para a contratação de 100 bolsistas

Serão 30 vagas para profissionais recém-formados em Enfermagem e 70 vagas para acadêmicos dos cursos de Enfermagem e Medicina, para atuação no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu

A Itaipu Binacional, a Fundação Municipal de Saúde e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Foz do Iguaçu, firmaram nesta terça-feira (11) um convênio para a contratação de 100 bolsistas da área da saúde, dentro da parceria “Ações de intervenção para o enfrentamento da Covid-19”. São 30 vagas para profissionais recém-formados em Enfermagem e 70 vagas para acadêmicos de instituições públicas e privadas dos cursos de Enfermagem e Medicina.

Os bolsistas já começaram a atuar no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, de Foz do Iguaçu, em atividades no Plantão Covid-19, para atendimento remoto de casos suspeitos, na triagem de pacientes e no apoio às unidades de terapia intensiva (UTI Covid) e ambulatório. A seleção dos bolsistas foi feita pela Unioeste, no mês de março, na assinatura do plano de trabalho do projeto.

O investimento será de R$ 2,050 milhões, recursos da margem brasileira de Itaipu. O valor inclui compra de material pedagógico e insumos para as atividades e a contratação de profissionais para o programa Melhor em Casa Covid-19, de assistência domiciliar. A vigência do convênio é de um ano.

“Faremos uma ação abrangente, que atuará na linha de frente do combate à covid, com estagiários, recém-formados, suporte de profissionais, mestres e doutores, em uma ação extremamente necessária no combate à pandemia”, afirmou o diretor-geral do campus da Unioeste em Foz do Iguaçu, Fernando José Martins, destacando o papel das universidades no enfrentamento da crise sanitária. “Além disso, o projeto é uma ação educativa integral, que proporcionará aos participantes uma sólida formação na qual teoria e prática interagem efetivamente.”

O diretor-presidente do hospital municipal, Sergio Fabriz, destacou a gravidade da pandemia e a importância das parcerias para a superação da crise. “Em meio ao cenário vivido em função da pandemia de covid-19, a Itaipu Binacional, sensível ao momento crítico vivenciado, consolidou parceria com o projeto da Unioeste e Fundação Municipal de Saúde, tornando seu apoio de fundamental importância no enfrentamento à covid-19, no atendimento das demandas da comunidade, como também na qualificação desses profissionais”, reforçou.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, disse que o convênio tem aderência à missão e às Políticas e Diretrizes Fundamentais da empresa, que preveem ações de promoção do respeito ao ser humano e de desenvolvimento sustentável regional. O investimento soma-se a outros cerca de R$ 85 milhões destinados pela binacional, desde o início da pandemia, em ações de enfrentamento à covid-19 na região, que compreende a 9ª Regional de Saúde do Paraná. O rol de ações inclui celebração de convênios, compra de equipamentos hospitalares, testes em massa, apoio ao turismo e medidas de auxílio eventual a públicos vulneráveis. “O momento exige a união de esforços e as parcerias vão nos ajudar a sair da crise mais rapidamente”, disse.

O prefeito Chico Brasileiro agradeceu ao empenho da Itaipu, que vem realizando vários investimentos em Foz do Iguaçu, entre eles o enfrentamento da pandemia. “A saúde é hoje uma questão estratégica e a Itaipu respondeu rapidamente, desde o início da crise, com investimentos no Hospital Costa Cavalcanti, com apoio às universidades, entre outras medidas que vêm nos ajudando a vencer a pandemia. Agora, este investimento em capacitação profissional, certamente, vai ajudar a salvar ainda mais vidas”, afirmou o prefeito.

Como vai ser

Para o Plantão Covid-19 foram destinadas 70 bolsas para alunos de Enfermagem e Medicina, no valor de R$ 900 mensais. O serviço é feito por meio de contato telefônico, a partir da Central de Plantão Covid, e tem o objetivo de orientar a população, reduzir as filas nos hospitais e a exposição desnecessária de usuários e profissionais de saúde ao novo coronavírus.

Para a UTI Covid, foram contratados 30 egressos do curso de Enfermagem com até dois anos de formação, que receberão bolsa de R$ 2.350 mensais. Também foram previstas bolsas para coordenação, orientação técnica e auxílio nas atividades administrativas.

Histórico

Grande parte dos R$ 85 milhões investidos pela Itaipu foi destinada à implantação de uma ala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC). Só com a Fundação Itaiguapy foram assinados dois convênios, cada um com valor aproximado de R$ 26 milhões. Um deles foi para a reformulação da infraestrutura do HMCC para atender pacientes com a doença, compra de equipamentos, de testes de PCR e de insumos do hospital, que atende pacientes de covid-19 com algumas comorbidades pelo SUS, sem custo para o Estado.

Outro convênio foi feito para atender a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), com repasse tanto para a 9ª Regional, quanto para 10ª Regional.

A Itaipu assinou ainda um convênio com a Fundação Municipal de Saúde, que administra o Hospital Padre Germano Hauck, de Foz do Iguaçu, no valor de aproximadamente R$ 26 milhões. Outro convênio foi assinado com Fundação Araucária, do governo do Paraná, para a contratação de 870 estagiários na área de saúde. Esses bolsistas foram contratados para atuar no Paraná inteiro. O valor investido foi de R$ 4 milhões. Já em auxílio eventual, com benefício direto a diversas entidades em relação à covid-19, foram investidos cerca R$ 5 milhões.

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Brasil, Justiça,

Juiz da comarca de Sinop (MT) é cotado para assumir vaga no STF

Mirko é o nome indicado pela Anamages (Associação Nacional dos Magistrados Estaduais)

O juiz titular da 6ª vara da Comarca de Sinop, Mirko Vincenzo Giannotte, acaba de entrar para o rol dos juristas capazes de integrar a mais alta instância do poder judiciário brasileiro. O magistrado passou a ser cotado para assumir a vaga do ministro Marco Aurélio no Supremo Tribunal Federal.

Mirko é o nome indicado pela Anamages (Associação Nacional dos Magistrados Estaduais) – entidade que o juiz integra como conselheiro e vice-presidente de assuntos legislativos há 6 anos. No nal do mês passado, o presidente da Anamages, o juiz Magid Nauef Láuar, assinou um artigo apontando formalmente Mirko como o único nome que a entidade sugere para assumir a vaga do ministro que deve se aposentar nos próximos meses.

“A Anamages defende que a indicação presidencial deverá recair no nome de magistrado componente da Justiça dos Estados da Federação, para que a Suprema Corte possa ter entre seus integrantes um julgador preparado, conhecedor da realidade jurisdicional. Nos quadros da magistratura estadual há colegas experientes para essa importante missão de interpretação da Constituição, sendo certo que nos próprios quadros da Anamages muitos possuem capacidade técnica, currículo e experiência judicante para compor honrosamente o STF. Neste sentido, entre alguns nomes que despontam na sucessão referenciada, contemplamos, até aqui, o apoio ao nome do Juiz de Direito Mirko Vincenzo Giannotte”, relata a publicação do presidente da entidade.

A Anamages reúne mais de 1,2 mil juízes. A AMAM (Associação Mato-Grossense dos Magistrados), também referendou a indicação. O presidente da entidade, juiz Tiago Abreu, ressaltou a importância de a mais alta corte do país poder contar com a possibilidade de conter, em seus quadros, um representante da magistratura estadual. “Dada a experiência, os magistrados estaduais possuem uma visão profunda e realista dos problemas dos jurisdicionados. Experiência essa que certamente contribuiria para um grandioso e efetivo trabalho no STF”, ponderou.

Quem é Mirko Giannotti?

Mirko formou-se em Direito na Universidade de Alfenas/MG, em 1995, tendo atuado como advogado durante 9 anos e foi professor em faculdades de Direito de Cuiabá, Várzea Grande, Diamantino, Rondonópolis e Sinop. Tornou-se juiz em 2003, quando passou no concurso para o cargo.

Ao longo da sua carreira, como funcionário público do judiciário, Mirko foi diretor de quase todas as comarcas que jurisdicionou (Porto dos Gaúchos, Colíder, Diamantino e Sinop). Ele atuou como juiz eleitoral, criminal e da Fazenda.

Sua formação acadêmica inclui uma especialização em Direito Constitucional Eleitoral pela UNB, uma pósgraduação (MBA) em Poder Judiciário pela Fundação Getúlio Vargas e um doutorando em Direito pela Universidad Católica de Santa Fé, na Argentina. No momento, ele cursa uma pós, também pela FGV, em Administração Pública.

Na Anamages, foi vice-presidente em Assuntos Legislativos entre 2011 a 2016. Entre 2017 e 2020 foi o vice-presidente da Região Centro-Oeste. No Mato Grosso, é detentor de várias condecorações, como títulos de cidadão e moções de aplauso conferidos pelas câmaras municipais das cidades onde atuou.

As informações são de Difusão Brasil

Destaques, Paraná, Política,

Governador autoriza diária extrajornada voluntária para Polícia Civil

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta terça-feira (11), em um ato no Palácio Iguaçu, o decreto que autoriza o pagamento de Diária Especial por Atividade Extrajornada Voluntária aos policiais civis do Paraná. Com a regulamentação, a instituição valoriza seu efetivo e aumenta a eficácia de atuação, contando com mais policiais aplicados e chegando a locais que têm quadro mais reduzido.

“Com essa medida, vamos conseguir aumentar em 30% o efetivo da Polícia Civil. Serão mil policiais a mais toda semana trabalhando nas investigações e auxiliando o Paraná. Em vez de complementar sua renda trabalhando fora, ele vai trabalhar para o Estado, ampliando o efetivo da Polícia Civil. Assim, aumentamos sua capacidade de investigação e de atendimento ao cidadão, além da remuneração dos profissionais da segurança pública”, afirmou Ratinho Junior.

O pagamento da diária extrajornada está previsto na Lei Estadual 19.130, sancionada em 2017, mas que aguardava regulamentação. De acordo com o decreto, a adesão será voluntária. A diária paga será de R$ 180. O policial poderá tirar até quatro escalas extras por mês, para manter o intervalo de descanso obrigatório. Assim, ele pode chegar a R$ 720 extras ao mês. De acordo com cálculos da Polícia Civil, serão investidos no efetivo cerca de R$ 5,04 milhões de junho a dezembro de 2021.

Segundo o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, a assinatura é bem-vinda neste momento de pandemia. “Mais policiais civis em atuação significam um reforço em operações importantes, bem como maior celeridade nas investigações, elevando os índices de solução de crimes em nosso Estado”, explicou. O efetivo atual da Polícia Civil tem cerca de 3.800 profissionais. Com a medida, o quadro aumenta em mais mil profissionais disponíveis.

De acordo com o secretário, isso só é possível graças à sensibilidade do Governo do Estado e das secretarias envolvidas na proposta além da Sesp: a Secretaria da Administração e da Previdência e a Secretaria da Fazenda. “Esse trabalho envolve os deputados, os sindicatos e a instituição. As consequências são benéficas e já poderão ser vistas a partir de junho”, acrescentou o secretário.

Gestão moderna – Para o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, a diária extrajornada voluntária é uma ferramenta de gestão altamente moderna, porque atende ao mesmo tempo dois interesses. “De um lado, temos a administração, que consegue aumentar sua força de trabalho empregando um efetivo que já possui e, de outro, temos o policial, que é premiado pela sua produtividade e disposição a trabalhar no momento de folga. Ao final do mês, ele terá um complemento financeiro, o que faz muita diferença”, apontou.

Rockembach explica que as diárias serão organizadas para atender especificamente as principais demandas existentes na Polícia Civil através da criação de planos de trabalho. “A certeza que temos é que a medida vai aumentar bastante a produtividade e o serviço prestado. Atingidos os resultados e metas propostos no plano de trabalho, o pagamento da diária extrajornada será homologado e autorizado para aqueles que se voluntariarem a executar essas atividades”, complementou.

Segundo o secretário da pasta, algumas das demandas que receberão atenção neste primeiro momento são homicídios e tráfico de drogas. Além disso, municípios que não possuíam policiamento também passarão a ser contemplados através desse aumento no número de policiais disponíveis.

“Verificamos que, em dois anos de gestão, esse era o melhor momento para criarmos a oportunidade de chegar a municípios menores. Com essa medida, poderemos levar segurança a esses cidadãos a partir de junho”, complementou Marinho.

Concurso – A medida também beneficia a instituição tendo em vista que o concurso para a contratação de 50 delegados, 300 investigadores e 50 papiloscopistas foi adiado devido à pandemia. Com a postergação, as provas objetivas estão previstas para outubro de 2021. O novo decreto permite mais policiais atuando durante este período.

“Temos concursos previstos tanto para a Polícia Civil como para a Polícia Militar. A pandemia tem nos atrasado muito para poder abrir esses concursos, que deveriam ter acontecido já no início de 2020. É necessário renovar novas contratações de profissionais da área de segurança. O concurso é o ideal, mas a diária extrajornada é uma solução inteligente e inovadora que nos ajuda a repor os profissionais para ter uma média de efetivo proporcional à população”, complementou o governador.

Polícia Militar – Na última semana, o governador assinou decreto similar para a Polícia Militar, abarcando policiais e bombeiros militares. Ambos os decretos integram uma série de iniciativas voltadas para incrementar as forças de segurança no Estado. Com a medida voltada aos militares, serão R$ 20 milhões investidos nos profissionais entre junho e dezembro de 2021, aumentando para 3.970 o número de policiais nas ruas em atividades extras – cerca de 20% do efetivo atual.

No evento, o governador destacou outras medidas que também estão sendo desenvolvidas para a área de segurança pública. Entre elas, está a aquisição de novos equipamentos (21 mil armas e fuzis, equipamentos de comunicação digital e 250 novos motocicletas BMW), a retirada de cerca de 80% dos presos das delegacias e transferência para unidades do Departamento Penitenciário, a criação da Polícia Penal e a isenção dos descontos previdenciários para policiais com moléstias graves.

Presenças – Compareceram à cerimônia o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário de Estado da Administração e da Previdência, Marcel Henrique Micheletto; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; e os deputados estaduais Delegado Jacovós, Felipe Francischini, Dr. Batista, Do Carmo, Tiago Amaral e Luiz Claudio Romanelli.

Fotos: Geraldo Bubniak/AEN

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Luiz Claudio Romanelli, Paraná,

Programa Nossa Gente vai apoiar as famílias na pandemia, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta terça-feira, 11, a oficialização do programa Nossa Gente Paraná, que substitui o Família Paranaense. Segundo ele, trata-se de um dos maiores programas de assistência social do Brasil, destinado ao atendimento e promoção de famílias e indivíduos por meio da oferta de um conjunto de ações intersetoriais, que encontrou forte apoio na Assembleia Legislativa.

Romanelli destaca que a Lei nº 20.548, aprovada pelos deputados, prevê ações de acompanhamento familiar intersetorial.  São programas como Construções de Moradias e Regularização Fundiária, Luz Fraterna, Aluguel Social, Caixa d’Água Boa, mas também mantém ações como o Nossa Renda, Renda Agricultor Familiar, Inclusão Produtiva Solidária, Construções de Equipamentos Sociais para os Cras e Creas e de cofinanciamento aos municípios”, enfatiza Romanelli.

O Nossa Gente objetiva o combate à miséria e à fome, com ações integradas em áreas de habitação, saúde, segurança alimentar e nutricional, assistência social, segurança pública, agricultura e abastecimento, trabalho, educação, ciência e tecnologia, esporte e lazer, cultura e infraestrutura, além de garantir  preservação ambiental e respeito aos direitos humanos.

Municípios – O programa prevê ainda apoio aos municípios e ajuda as famílias a superar as dificuldades enfrentadas devido à pandemia do coronavírus. Romanelli explica que os recursos serão repassados diretamente aos municípios, que vão aplicar em projetos que são prioridade, respeitando a necessidade de cada cidade e região.

“Os municípios são parceiros do programa. Quem conhece a necessidade local são os gestores, que terão a oportunidade de elencar as prioridades e lutar para que as principais carências da comunidade sejam sanadas, com o apoio do Governo do Paraná”, ressalta Romanelli.

Dentre as ações previstas está o acompanhamento a mais de 32 mil famílias. Um exemplo é o Renda Agricultor Familiar, que estima atender 1.600 famílias. Outras 1.800 serão atendidas pelo Caixa d’Água Boa mais 560 serão a Inclusão Produtiva Solidária. 

O programa Luz Fraterna beneficia diretamente 216.662 famílias em todo o Estado e 438 têm recebido benefícios com o Aluguel Social, além de inúmeras famílias que já estão aguardando a entrega das chaves da casa própria, outro compromisso do Governo do Paraná que ajuda a realizar o sonho dos paranaenses.

Habitação — O deputado lembra também de outros investimentos em andamento e cita o exemplo do Norte Pioneiro, onde a Cohapar está finalizando a obra de construção de casas populares, que vão atender 59 famílias da cidade de Cambará. Em Ribeirão Claro, será licitada nos próximos dias a obra para construção de 50 casas, que devem ser iniciadas no segundo semestre deste ano.

“São ações pontuais e objetivas, que serão executadas em parceria com os municípios e com a Assembleia Legislativa. O Paraná avança e, mesmo com a crise provocada pelas medidas restritivas, mostra que é possível se preparar para a retomada da economia, com planejamento, seriedade e compromisso”.

Economia, Geral,

ENTREVISTA: Joelmir Beting nasceu boia fria, gago e tímido e mudou o jornalismo econômico. Assista!

O professor Edvaldo Pereira Lima escreveu a biografia de Joelmir Beting, o mais importante jornalista econômico do Brasil. A trajetória de um garoto gago, boia fria do interior de São Paulo, que se transformou num dos mais notáveis personagens do País.

Edvaldo foi o entrevistado da última edição do Lugar da Fala com Claudio Osti, do Paçoca com Cebola. Assista: