1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Banco do Empreendedor lança nova linha de crédito em Foz do Iguaçu

Micro e pequenas empresas, em atividades de pelo menos 24 meses, poderão captar até R$ 50 mil com carência até 12 meses e parcelas em até 60 vezes

Nesta semana, o prefeito Chico Brasileiro, através do Banco do Empreendedor, em parceria com a Fomento Paraná, vai lançar uma nova linha de crédito para micro e pequenas com capital de giro de até R$ 50 mil.

“É mais um recurso que pode ajudar as empresas neste final de ano, pico do turismo, para compra de equipamentos ou outras necessidades que podem melhorar os serviços prestados”, disse o prefeito.

“É uma linha de crédito da Fomento Paraná com juros mais baixos e condições atrativas do que outras modalidades do mercado. Além disso, o processo de análise e aprovação do empréstimo é menos burocrático”, completa. As empresas, nas condições da linha de crédito, poderão captar até R$ 50 mil em empréstimo.

Veja também

Volnei Lampert, diretor do Banco do Empreendedor, explica que a agência de fomento iguaçuense opera apenas com linhas de crédito e o acompanhamento da análise dos financiamentos concedidos. “Essa linha de créditos chama-se Fomento Giro Fácil e atende micro e pequenas empresas com faturamento de pelo menos 24 meses e capital de giro de R$ 50 mil. A carência é de três a 12 meses, e o empréstimo com taxas a partir de 0,95% do pode ser parcelado em até 60 vezes”.

“A novidade é a garantia pelo FAG (fundo aval garantidor) do BNDES, que não tem custo para a empresa, além da opção do avalista e de garantidores de crédito (Garante Oeste e FGI do BNDES), com custo de 1,5% na operação”, completa Volnei Lampert.

Oportunidades

Parte das empresas, segundo Volnei, ainda não conhece o Banco do Empreendedor, não sabe das oportunidades e das linhas de crédito que podem ser captadas. “A agência fica na Avenida Brasil, em frente ao Banco do Brasil, e trabalhamos com Sebrae e a prefeitura para que as informações necessárias cheguem aos empreendedores. Essas ações facilitam este tipo de trabalho e disponibilizar o crédito passa a ser uma obrigação para nós. Se a empresa está capacitada e habilitada temos que atendê-la”, disse.

Em 2022, a agência iguaçuense liberou mais de R$ 3,4 milhões em linhas de crédito para microempreendedores individuais (MEIs) e microempresas e ficou em primeiro lugar na geração de crédito do Paraná – na categoria de cidades com mais de 200 mil moradores.

Esta é a sexta vez em que a cidade recebe a premiação, atribuída pelo prefeito Chico Braileiro às parcerias com o Governo do Estado e o Sebrae. Através dessas parcerias, Foz do Iguaçu fomenta o empreendedorismo. Trabalhamos para que as micro e pequenas empresas possam crescer, gerar emprego e renda e, com isso, a cidade se desenvolve”, afirmou.

Estruturas de apoio

A secretária da Fazenda, Salete Horst, reafirma que a prefeitura desde 2017 vem criando estruturas de apoio aos pequenos e, além da agência de fomento, cita ainda o escritório de compras públicas, a Central do Empreendedor e a Diretoria de Empreendedorismo, vinculada à pasta das finanças municipais.

“Temos um trabalho forte com as parcerias do Sebrae, da Acifi e do SincoFoz, não só na parte da liberação dos créditos, como também o programa de pequenos reparos, que dispõe para este tipo de oportunidades, e a central de compras, que facilita a participação das empresas locais nas licitações pública”, disse Salete Horst.

Os órgãos públicos, sediados em Foz do Iguaçu, licitam mais de R$ 1 bilhão em compras e serviços. “A participação das empresas de Foz nas licitações públicas é ainda muito tímida, não chega a 20% e através do programa Compra Mais Local, realizamos encontros mensais entre instituições parceiras e empresários que desejam aprender e começar a fornecer para a prefeitura e as demais instituições públicas”, disse.

Já a Central do Empreendedor oferece todos os serviços aos interessados em abrir uma MEI, como alvará de licença e CNPJ. “A nossa proposta é formalizar a situação para que possa participar das licitações, programas da prefeitura, como o Pequenos Reparos, das licitações e acessar as linhas de crédito da agência de fomento”.

Na última semana, Foz realizou a primeira Feira MEI que reuniu 30 expositores e mais de 300 pessoas que defenderam novas edições da ação. “Esses empreendedores geram emprego e renda, a feira é o espaço de oportunidade para conhecer o mercado, se capacitar e fazer sua empresa crescer. Teve aprovação unânime e pedidos de uma feira anual “, disse Salete Horst que coordenou os trabalhos junto com o Sebrae e a Acifi.