Caminhoneiros teriam pedido US$ 1 milhão para não fechar rodovias do Paraguai

A procuradora do Ministério Público, Liliana Alcaraz, afirmou que a denúncia feita pelo ministro do Interior, Federico González, sustenta que cinco dirigentes caminhoneiros pediram a quantia de um milhão de dólares para travar os encerramentos de estradas pelo restante período deste Governo.

Alcaraz disse que o ato de extorsão contra o governo foi denunciado pelo ministro do Interior, no qual González afirma que o pedido original dos líderes caminhoneiros ao governo era de um milhão de dólares, em troca de “impedir qualquer fechamento da rota até o fim do atual governo.

Veja também

O procurador acrescentou que o pedido foi reduzido para 300 mil dólares, dos quais 50 mil dólares foram entregues ontem em dinheiro como adiantamento, numa entrega controlada pelo Ministério Público.

Os promotores anticorrupção que estão conduzindo o caso, além de Alcaraz, são Francisco Cabrera e Silvio Corbeta, informou o jornal La Clave.

Ángel Zaracho foi preso na sede do Ministério do Interior, logo após receber o suborno de US$ 50.000. Os demais foram privados de liberdade na sede de um estacionamento ao lado da sede ministerial.

Os detidos são: Ángel Zaracho, Roberto Almirón, Juan Friedelin, Julio César Solaeche e Vicente Medina. Todos os apreendidos foram transferidos para o Grupo Especializado.