Browsing Category

Brasil

Brasil, Cultura, Destaques, Economia, Geral, Itaipu, Notícias,

No aniversário de Foz do Iguaçu, live solidária na Itaipu vai marcar a reabertura dos atrativos turísticos

Retomada será gradativa e respeitando os protocolos sanitários, como distanciamento social e medição de temperatura do público, entre outros

Ao som do artista iguaçuense Gabriel Smaniotto e ao ritmo da solidariedade e da esperança, o Destino Iguaçu dará o tom da retomada de parte dos atrativos turísticos de Foz do Iguaçu, no dia 10 de junho – aniversário de emancipação política da cidade. Para marcar a data, o Programa Acelera Foz, que reúne oito entidades, apresentará uma live com o cantor Gabriel Smaniotto, no Mirante Central da Itaipu, no início da noite. Os detalhes da transmissão estão sendo finalizados.

No dia 11, feriado de Corpus Christi, Complexo Turístico Itaipu, Parque Nacional do Iguaçu, Marco das Três Fronteiras e Parque das Aves voltam a operar, de forma gradativa. Para isso, todas as medidas de segurança estão sendo adotadas, respeitando os protocolos sanitários previstos, como distanciamento social e medição de temperatura, entre outros.

Hoje, a cidade de Foz pode ser considerada um dos destinos mais seguros em relação à covid-19. Nela a doença está controlada e o Paraná é o Estado com o menor número de casos confirmados de covid-19 em todo o Brasil, proporcionalmente. A retomada acontecerá aos poucos, inicialmente para atender os moradores e os turistas da região.

Ao vivo

As últimas lives de Gabriel tiveram em média 65 mil visualições. Como o cantor mora em Foz do Iguaçu, não precisará fazer grandes deslocamentos e todo tipo de aglomeração será evitada. Apenas cantor e banda de apoio estarão no palco que será montado no Mirante Central. Uma pequena solenidade com representantes da Itaipu, PTI e do setor está prevista, com distanciamento social.

A live é filantrópica e será a primeira ação de turismo do Acelera Foz, programa de aceleramento da economia da cidade, com impacto direto em toda a região do Oeste do Paraná e da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

A escolha do artista é também simbólica. Gabriel tem uma história de superação, pois fez sucesso depois de uma apresentação em que só seus pais estavam presentes. O vídeo do show viralizou e Gabriel tornou-se um cantor requisitado. O turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia e, da mesma forma que Gabriel, terá que superar este momento e se reinventar para voltar a ser a principal força econômica de Foz do Iguaçu.

Durante a live, serão arrecadadas doações para os profissionais do setor que perderam seus empregos ou renda por causa da pandemia e hoje não têm como sustentar suas famílias. Ao longo da apresentação, todos os atrativos serão exibidos, numa uma ação conjunta de todo o Destino Iguaçu.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, um novo perfil de turista, preocupado com sua segurança sanitária, vai surgir pós-pandemia. “Ele exigirá cuidados especiais em toda a sua jornada turística. Buscará experiências intimistas em ambientes naturais, tradições locais e históricas. E evitará o chamado ‘overtourism’. Com certeza, será um visitante muito mais atento a atitudes sustentáveis ao passear pelo mundo e dentro de si.”

Reabertura

A usina de Itaipu reabrirá o turismo depois de quase três meses de interrupção de atendimento. Inicialmente, apenas a opção Itaipu Panorâmica retornará – e de forma reduzida, com menos oferta de horários.

Durante o período sem turistas, as obras de melhorias de infraestrutura e embelezamento dos atrativos foram intensificadas no Complexo Turístico Itaipu. Os cuidados sanitários serão redobrados após o retorno das atividades.

Ônibus desinfetados, tapetes de desinfecção na entrada, medição de temperatura, máscaras e luvas de proteção farão parte do novo protocolo. A usina também fará pesquisa com todo turista que visitar o local, para o controle epidemiológico do município.

Brasil, Destaques, Estadual, Geral, Notícias, Política, Saúde,

Em meio a aberturas, região Sul do Brasil vê casos de coronavírus subirem 86% em uma semana

O número de novos casos de coronavírus no Sul do país quase dobrou na última semana, de acordo com levantamento do UOL com os dados do Ministério da Saúde.

O crescimento acontece em um período em que os estados da região têm flexibilizado as medidas de isolamento social, permitindo a reabertura do comércio e de instalações religiosas, por exemplo.

Dois fatores podem ser as causas para o resultado: os baixos índices de isolamento social em dias úteis nos três estados da região e a taxa de reprodução do vírus.

Hoje, nenhum estado do país tem taxa de reprodução abaixo de 1 —o que significaria que a epidemia estaria em tendência de queda.

Rio Grande do Sul foram os estados que registraram maior índice de novos casos.

AQUI para ler mais

Brasil, Curitiba, Estadual, Geral, Notícias, Política,

É preciso vencer a pandemia das fake news

Luiz Claudio Romanelli

“Não sei…Se a vida é curta ou longa demais pra nós. Mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas” – Cora Coralina

Apesar dos tempos de pandemia, onde ficamos muitas vezes apreensivos e algumas vezes até paranoicos, de uma coisa ninguém discorda: o bom humor do brasileiro é surpreendente! Somos capazes de brincar com a própria sorte e rir da própria desgraça. Compartilhamos, nos grupos de whatsapp, memes, vídeos e gifs engraçados que mostram a galhardia na qual enfrentamos os dissabores e os perrengues da vida. Esse é o nosso perfil.  

No entanto, há uma quantidade de mensagens que passa do limite entre o real e o imaginário, para dizer, o mínimo. Não é de agora que vemos a internet, sobretudo as redes sociais, repletas de notícias que em pouco tempo alcançam milhares de curtidas e compartilhamentos. Fato ou fake, a verdade é que as notícias se espalham e acabam provocando estragos e prejuízos a muita gente desavisada.

Eu mesmo, por duas vezes, fui vítima dessas maldades em que me imputavam mentiras deslavadas e fáceis de ser repelidas. Acionei a justiça que tomou as devidas providências.

Combater as fake news, popularmente conhecidas como notícias falsas, se tornou nos últimos dias uma luta de grupos, pessoas de bem e de corporações pelo mundo afora. Mais que uma luta, eu diria. Talvez o correto fosse dizer um enorme desafio!
}
Sim, combater as fake news é um desafio constante de grandes corporações midiáticas no Brasil e no exterior. A gigante da internet, o Google que o diga. Vários dispositivos e ferramentas foram criados para identificar as notícias falsas. Mas há especialistas, os famosos hackers, crackers e perfis falsos que driblam até os mais experientes profissionais.

Tanto que o Google firmou parcerias com empresas brasileiras para tentar identificar as fake news e evitar que essas notícias falsas ganhem proporções exorbitantes em segundos, através de um clique na tela do celular ou no mouse do computador. O Google tem uma política para editores que proíbe entre outras situações aquela em que apresenta declarações falsas, contenha descrições enganosas ou omita informações sobre determinado assunto e incentive os usuários a interagir com o conteúdo sob pretextos falsos ou imprecisos.

Mas, tudo tem um limite. E os criadores dessas fake news estão exagerando muito, passando do cômico para o trágico. O Facebook bloqueou mais de um bilhão de perfis falsos. Só no Brasil, o Whatsapp baniu dois milhões de contas. O Instagram e o Twitter apagam postagens consideradas mentirosas, principalmente as que se tratam do coronavírus e que atentam as precauções recomendadas pela Organização Mundial da Saúde.

Vemos notícias das mais variadas categorias nesse período de quarentena. Uma simples busca pela internet nos mostra centenas de informações sobre as mortes por coronavírus ou curas e remédios milagrosos.Tem até feijões e águas ungidos. Identificar o que é fato daquilo que é fake é necessário para evitar frustrações e até mesmo problemas com a Justiça, embora ainda não exista uma lei específica que defina como crime a produção de fake news.

Mas, há casos em que os “infratores” são enquadrados na lei de contravenções penais, ainda de 1941. Aliás, pelo menos três capitais brasileiras já utilizaram esta lei para punir internautas que espalham notícias falsas: Belo Horizonte (MG), Recife (PE) e Vitória (ES).

O texto da lei de contravenções penais estabelece pena de prisão de até seis meses para quem “provocar alarma, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto”. Embora, na prática, a punição se restrinja apenas à prestação de serviços comunitários ou multa. Considero as penalidades muito brandas.

Vale lembrar que o presidente Jair Bolsonaro espalhou ou postou fake news. Claro, depois de avisado que a notícia falsa que compartilhou, o presidente excluiu a publicação e por vezes a própria rede social, como o Instagram, apagou a postagem por considerá-la imprópria.

O presidente dos EUA, Donald Trump, numa informação desenxabida, orientou a tomar detergente para cura da covid-19. Nem precisa dizer que unidades de saúde norte-americanas receberam vários casos de intoxicação por detergentes e similares.

Para evitar a disseminação de notícias falsas pelas redes sociais, sobretudo referentes à covid-19, é necessário ficar atento a origem da fonte de informação. A fonte mais crível de informação é ainda a TV, jornais e portais sérios. A medida mais recente contra a disseminação de notícias falsas foi o lançamento, na última semana, do perfil no Twitter do Sleeping Giants Brasil, movimento que tenta desidratar economicamente sites que publicam conteúdos apontados como preconceituosos ou fake news.

Por isso, antes de compartilhar qualquer conteúdo pelas redes sociais, procure identificar se a mensagem é falsa ou se está distorcida, parcial ou totalmente. Uma das formas de vencer as fake news é compartilhar informações apenas de fontes de credibilidade.

Como forma de enfrentamento à desinformação, o Tribunal Superior Eleitoral lançou também o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020 e já conta com a adesão de 49 instituições, entre partidos políticos e entidades públicas e privadas. Eles se uniram para enfrentar os efeitos negativos provocados pela desinformação no processo eleitoral brasileiro.

Com o entendimento de que a desinformação é uma coisa chata e desonesta, em 2019 foi aprovada a lei que torna crime o uso de fake em uma eleição. A condenação pode variar de dois a oito anos de prisão, além de pagar multa. 

No caso da pandemia, autoridades como ministério público, secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa buscam sempre confirmar a informação, antes de reproduzi-la. O criador do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou uma cruzada contra as fake news sobre a covid-19. A rede social vai alertar diretamente os usuários quando consultarem informações falsas relacionadas ao novo coronavírus. Durante o mês de março a rede social suprimiu centenas de milhares de conteúdos sobre a pandemia, que poderiam representar um perigo eminente para a saúde das pessoas.

Precisamos, sim, divulgar e espalhar informações que possam ajudar a população a se proteger do vírus. Por isso, cuidado! Antes de compartilhar quaisquer informações, faça uma pesquisa e procure identificar a origem da postagem. Na dúvida, não compartilhe!

A internet é uma ferramenta preciosa para a expansão do conhecimento. Vamos fazer dela uma arma para combater o coronavírus, sem alarmes falsos. Assim, quem sabe, possamos superar essa crise com muito mais agilidade.

Luiz Claudio Romanelli, advogado especialista em gestão urbana, é deputado estadual e vice-presidente do PSB do Paraná.

Brasil, Destaques, Estadual, Geral, Meio Ambiente, Turismo,

Chuva dos últimos dias garante melhora na vazão das águas nas Cataratas do Iguaçu

As chuvas que caíram em praticamente todas as regiões do Paraná nos últimos dias garantiram uma melhora na vazão das águas nas Cataratas do Iguaçu.

De acordo com o monitoramento da Copel, o volume de águas no rio Iguaçu, na região das famosas quedas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, estava em 1,1 milhão de litros cúbicos de água por segundo.

O volume ainda está um pouco abaixo do normal, que é de 1,5 milhão de litros cúbicos de água por segundo.

Nas últimas semanas, em função de uma das mais longas estiagem da história do Paraná, o volume de água nas Cataratas caiu para aproximadamente 200 mil litros cúbicos de água por segundo.

Devido o longo período sem chuvas no Paraná, no dia 07 de maio, o governador Ratinho Jr. decretou situação de emergência hídrica no Estado por 180 dias.

O Parque Nacional do Iguaçu, no lado brasileiro da fronteira com a Argentina, está fechado desde o dia 18 de março em função da pandemia do novo coronavírus.

A expectativa é que o atrativo volte a receber visitantes gradativamente a partir do dia 10 de junho, dia do aniversário de emancipação de Foz do Iguaçu.

Brasil, Destaques, Economia, Geral, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente, Notícias,

Vertedouro aberto da Itaipu garante nível (quase) normal do rio Paraná, na região de Foz do Iguaçu. Veja fotos!

O leito do rio Paraná, na região de Foz do Iguaçu, estava bem próximo ao normal na tarde deste sábado (23).

Um cenário bem diferente do registrado nos últimos dias, com pedras aparentes, que geralmente ficavam sob a água, e que atraíram centenas de curiosos nos últimos meses (AQUI para relembrar).

A alta no nível da água é resultado da abertura do vertedouro da Itaipu, estratégia que garante a navegação de grandes embarcações utilizadas no escoamento da safra agrícola do Paraguai e Argentina, a jusante da barragem.

O vertimento médio da Itaipu neste domingo (24), até às 10h da manhã, era de até 1,7 milhão de litros cúbicos de água por segundo, acima do nível normal das Cataratas do Iguaçu, que é de 1,5 milhão de metros cúbicos por segundo.

Após às 10h o volume foi reduzido para 1,3 milhão de litros por segundo até a meia-noite.

A abertura controlada do vertedouro só está sendo possível pela baixa demanda de energia elétrica no país, em função do desaquecimento da economia.

Neste ano, Itaipu já produziu mais de 31 milhões de megawatts-hora, uma quantidade que poucas usinas do mundo inteiro conseguiram em todo 2019.

Fotos: Ronildo Pimentel/Cabeza News

Brasil, Destaques, Economia, Geral, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente, Notícias,

Cena rara: vertedouro da usina de Itaipu abre de forma ininterrupta por mais de 24 horas

Neste sábado (23), o vertimento começou de madrugada e deve parar só no domingo (24). Abertura por mais de um dia seguido ocorreu pela última vez em junho de 2019.

Depois de quase um ano, uma cena rara é registrada na usina de Itaipu. A hidrelétrica começou a verter, neste sábado (23), de madrugada, por volta das 0h30 e deve permanecer assim até domingo (24), de forma ininterrupta. É também a primeira vez que o vertedouro fica aberto num fim de semana com as atividades suspensas do turismo, que deve reabrir gradativamente a partir do dia 10 de junho, aniversário de emancipação política de Foz do Iguaçu. Itaipu será cenário nesta data de uma live solidária.

O último grande vertimento durou de 4 de junho até 10 de junho 2019. Na ocasião, a medida foi para regular o nível do reservatório e a segurança da barragem. Naquele mesmo mês, ocorreu novo vertimento, no dia 19, por cerca de três horas e meia. Neste domingo, a abertura do vertedouro deve repetir a mesma programação, seguindo orientações do Operador Nacional do Sistema (ONS), de otimizar água e energia.

Por volta das 11h deste sábado, o reservatório estava operando na cota 218,7 metros acima do nível do mar. Já a jusante (abaixo da usina), a água chega ao nível 99,5 metros. Esse volume, no entanto, pode oscilar em torno de 2 metros durante o dia.

Exceção

Embora a cena seja linda, ela normalmente só ocorre com excesso de água. Mas esta é uma exceção: excepcionalmente, a abertura acontece para ajudar os países vizinhos e só é possível em função da baixa demanda de energia no momento. Abaixo de Itaipu, o nível do rio estava muito baixo, o que inviabilizava a navegabilidade de grandes embarcações.

A operação iniciou na segunda-feira (18), para que o Paraguai e a Argentina pudessem dar escoamento à safra de grãos pelas suas hidrovias. A chuva de sexta-feira (22) também ajudou a dar um alívio no nível do Rio Paraná. A precipitação pluviométrica foi de 80 milímetros sobre o reservatório, um acréscimo de 1,2 mil metros cúbicos de água por segundo.

Só no Paraguai, a estiagem histórica estava prejudicando o transporte fluvial de 200 mil toneladas de soja produzidas nos departamentos de Alto Paraná e Itapúa, o equivalente a US$ 100 milhões em exportações.

É pela hidrovia Paraguai-Paraná que passa grande parte da produção agrícola do Paraguai e da Argentina em direção aos portos de Buenos Aires e Montevidéu, no Rio da Prata. Após acordo entre as chancelarias, a Itaipu iniciou a abertura intermitente do vertedouro, que estava fechado havia quase um ano.

O vertimento deve durar até o fim de maio, com a liberação (defluência média) de aproximadamente 8.500 metros cúbicos de água por segundo (considerando vazão turbinada e vertimento). A operação com o vertedouro não afeta a produção porque a demanda caiu em função da pandemia da covid-19.

Live solidária

O retorno da atividade turística é um dos desdobramentos do Programa Acelera Foz, que promoverá uma live com o artista iguaçuense Gabriel Smaniotto, no dia 10 de junho, no Mirante Central da Itaipu. A iniciativa marca a retomada do turismo de Foz do Iguaçu, que está se preparando de maneira segura para receber turistas novamente.

A reabertura do Destino Iguaçu será gradativa e faz parte das iniciativas do Acelera Foz, programa de aceleramento da economia da cidade que trará ganhos para toda a região do Oeste do Paraná e da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

A live terá um fim filantrópico: as doações durante o show serão destinadas para profissionais do setor, como guias, camareiras e outros. Durante a live, todos os atrativos serão exibidos em vídeo no fundo do palco. As últimas lives de Gabriel tiveram em média 65 mil visualições. Como o cantor mora em Foz do Iguaçu, não precisará fazer longos deslocamentos e todo tipo de aglomeração será evitada. “É um esforço de todos pra ajudar nossa gente no recomeço da caminhada”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

As fotos em local de acesso restrito foram feitas atendendo a todas as medidas de segurança necessárias. Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional.

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Brasil, Destaques, Geral, Saúde,

Ministério da Saúde valida teste rápido e Foz do Iguaçu contabiliza dez novos casos de Covid-19

Os casos foram notificados no mês de abril, mas somente agora foram homologados. Todas as pessoas já estão recuperadas

O Ministério da Saúde validou esta semana mais dois tipos de testes rápidos realizados em laboratórios particulares e farmácias do Brasil. Diante disso, Foz do Iguaçu contabilizou dez resultados positivos para Covid-19. Os casos são do mês de abril e todas as pessoas estão recuperadas.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu, existem mais de vinte testes aprovados, mas para serem validados pelo Ministério da Saúde, os mesmos devem passar por análise do Instituto Nacional de Controle de qualidade (INCQS) da Fiocruz.

“A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a realização dos “testes rápidos” para detectar anticorpos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) em laboratórios privados e farmácias. Essa é mais uma forma de viabilizar produtos que possam ser utilizados no enfrentamento da pandemia de Covid-19”, explica o gerente da Vigilância epidemiológica em Foz, Roberto Doldan.

O resultado do teste positivo (IGM ou IGG) indica a presença de anticorpos contra o Sars-CoV-2 demonstrando que a pessoa já teve contato com o vírus e desenvolveu anticorpos em número detectável. “Qualquer pessoa – inclusive assintomáticas – tem acesso a estes testes. Atualmente recebemos notificação de quatro laboratórios particulares”, afirma Doldan.

Toda vez que um destes testes é realizado, é obrigatória a notificação à Vigilância Epidemiológica. Em posse desta notificação, as informações de casos positivos ou negativos são lançadas no Sistema Nacional de Notificação da Covid-19, mas passam a ser contabilizados somente após a validação pelo Ministério da Saúde. Com estes 10 exames positivos, Foz passa a contabilizar 96 casos de coronavírus.

Brasil, Destaques, Geral, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente,

Vertedouto de Itaipu será mantido aberto todo dia neste sábado, 23

A usina de Itaipu vai manter o vertedouro aberto durante todo o dia neste sábado (23).

O vertimento começou às 0h30 e deve permanecer ininterrupto 24 horas, informa a binacional.

É a primeira vez desde muito tempo que a abertura permanecerá por período tão longo.

A operação iniciada na segunda-feira (18) ajudar os países vizinhos, Paraguai e Argentina, a dar escoamento à safra de grãos pela hidrovia.

As águas com o vertedouro aberto revelam uma cena rara e de beleza indiscutível.

Brasil, Destaques, Economia, Geral, Itaipu, Meio Ambiente, Notícias, Turismo,

Live solidária na usina de Itaipu marca a retomada gradativa do turismo de Foz do Iguaçu, no dia 10 de junho

A ação simbólica faz parte das atividades para o reinício da visitação aos atrativos.

O artista iguaçuense Gabriel Smaniotto será a grande atração da live filantrópica para a retomada do turismo de Foz do Iguaçu, marcada para 10 de junho, data de aniversário da cidade. A ação faz parte das iniciativas do Acelera Foz, programa de retomada da economia da cidade, com desdobramentos positivos para toda a região Oeste e da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. O cenário da live será o Mirante Central da usina de Itaipu.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (22), durante reunião do Programa Acelera Foz, na sede da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi), pelo coronel Jorge Aureo, assessor especial do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Aureo falou em nome do general. “É uma mensagem de otimismo para a nossa gente e para um segmento que precisa de incentivo, dar a volta por cima”, disse.

Para o vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Licério Santos, o próximo dia 10 de junho será uma data história para o Destino Iguaçu. “O aniversário do município será marcado por uma série de ações, como reabertura dos atrativos turísticos e a live solidária em Itaipu, que tem intensificado de forma expressiva o apoio ao turismo”, afirmou.

Crédito: SkyTakes / Árvore Filmes

Além da Itaipu e do Comtur, também participaram do encontro representantes do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura, Acifi, Programa Oeste em Desenvolvimento, Sebrae e Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz).

A abertura de alguns atrativos e da rede hoteleira será feita atendendo todos os protocolos sanitários, tornando o Destino Iguaçu um dos mais seguros para o turista.

A live tem também caráter simbólico. Gabriel tem uma história de superação e o segmento turístico – já que a vocação de Foz do Iguaçu é essencialmente turística -, um dos mais impactados pelo novo coronavírus, também terá que superar a crise provocada pela pandemia.

Marco das Três Fronteiras (Crédito: Nilton Rolin/Itaipu Binacional)

Doações

Durante a live, será feita uma campanha de doações, destinada aos profissionais de turismo prejudicados pela paralisação do setor, como guias, garçons, motoristas de transporte turístico, camareiras e outros trabaladores que perderam o emprego e, por consequência, o ganha-pão de cada dia.

As doações poderão ser feitas por meio de um QR Code que aparecerá nas telas no momento da live. O código será anunciado nos próximos dias.

Superação

A escolha do artista Gabriel Smaniotto tem todo o simbolismo da superação. Convidado para fazer um show na Feira de Artesanato e Alimentos de Foz do Iguaçu (Fartal), em 2019, ele viu-se de frente para uma plateia vazia – com exceção de seus pais. Gabriel cantou com o mesmo entusiasmo de quem está se apresentando para um grande público e postou nas redes sociais. O vídeo viralizou e, a partir daí, ele foi convidado para dar entrevistas a redes nacionais e a se apresentar ao lado de nomes famosos do mundo sertanejo, como Marília Mendonça.

Marco das Três Fronteiras (Crédito: Nilton Rolin/Itaipu Binacional)

As últimas lives de Gabriel tiveram em média 65 mil visualições. Como o cantor mora em Foz do Iguaçu, não precisará fazer um longo deslocamento. Todo tipo de aglomeração será evitada. Apenas o cantor e a banda de apoio estarão no palco que será montado no Mirante Central. Está prevista uma pequena solenidade, com representantes da Itaipu, PTI e do setor, com os devidos cuidados de distanciamento.

A mensagem que a live pretende passar é de que é possível construir – ou reconstruir – um setor afetado pela grave crise atual. Durante a live, todos os atrativos de Foz serão exibidos em vídeo no fundo do palco. “É uma iniciativa para trazer esperança para todo o Destino Iguaçu, moradores e visitantes”, diz a superintendente de Turismo da Itaipu, jornalista Patrícia Iunovich, que também está à frente da Comunicação Social da usina.

Cataratas do Iguaçu (Crédito: Nilton Rolin/Itaipu Binacional)

Reabertura

O turismo de Itaipu voltará a receber visitantes após quase três meses fechado. A interrupção no atendimento, no dia 18 de março, obedeceu a uma orientação do governo federal, que determinava a suspensão das atividades em parques nacionais. A decisão também levou em consideração decretos do município.

Inicialmente, apenas o passeio Itaipu Panorâmica retornará – e com menos oferta de horários que o normal. Para essa volta, o Complexo Turístico Itaipu veio se preparando com obras de melhorias de infraestrutura, embelezamento dos atrativos e cuidados sanitários, que incluem a limpeza dos ônibus, tapetes de desinfecção na entrada, medição de temperatura, máscaras e luvas de proteção. A usina também fará pesquisa com os turistas que visitarem o local.

Simbolismo

“Mais do que a própria reabertura em si, a ação tem como propósito mostrar que o Destino Iguaçu está preparado para a retomada do turismo, sempre de forma segura e respeitosa em relação ao avanço da pandemia”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. E complementa: “A retomada do crescimento segue uma diretriz do governo Bolsonaro. Desde o início ele vem olhando com muito carinho pra toda a região Oeste do Paraná”.

Cataratas do Iguaçu (Crédito: Nilton Rolin/Itaipu Binacional)

A aposta inicial é no turismo regional. O Paraná é o estado com menos casos do novo coronavírus e, em Foz do Iguaçu, a situação está sob controle, com medidas preventivas e avaliação permanente do cenário. Caso haja um crescimento de casos, o turismo poderá voltar a fechar.

Acelera Foz

O Programa Acelera Foz tem como expectativa a geração de mais de 300 postos de trabalho diretos, capacitação de 500 pessoas, criação de cerca de 300 bolsas de pesquisa, apoio a mais de 250 empresas, atração de 70 novas startups e 10 mil postos de trabalho impactados.

Exatamente por todas as medidas que vem tomando e toda beleza cênica e contemplativa, Foz do Iguaçu deve se tornar em breve o destino turístico preferido no Brasil pelos viajantes estrangeiros, de acordo com uma previsão feita pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu e por lideranças do empresariado local. A ideia é atingir, pós-pandemia, mais de 4 milhões de turistas, em até dois anos.