Browsing Category

Busão Foz

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Prefeitura decreta toque de recolher nos finais de semana em Foz do Iguaçu. Veja como ficam os horários!

O prefeito Chico Brasileiro editou dois decretos, na noite de quarta-feira (12), retomando o toque de recolher nos próximos dois finais de semana em Foz do Iguaçu. As medidas mais rígidas visam o controle e prevenção no enfrentamento da emergência em saúde pública e foram decididas terça-feira (11) por prefeitos e secretários de saúde dos nove municípios de abrangência da 9ª Regional de Saúde.

A estratégia, é considerada de “importância internacional” em decorrência da pandemia do Novo Coronavírus (covid-19), altera o Decreto 29.078/2021, que estabeleceu toque de recolher e fechamento das atividades não essenciais nos finais de semana – das 18h de sábado até as 5h da segunda-feira.

Em sua decisão, o prefeito levou em consideração a magnitude da Covid-19 e as constantes mudanças no seu comportamento, “especialmente no que tange ao número de casos, internamentos e óbitos” e também o aumento da taxa de reprodução da doença, “que atualmente encontra-se em 1,48”, a maior de Foz do Iguaçu desde o início da pandemia.

A cidade registrou até o momento 34.968 casos confirmados e 815 óbitos por complicações da doença, com taxa de letalidade de 2,33%, segundo dados da Vigilância Epidemiológica no Painel Coronavírus de quarta-feira (12), incluindo 162 novos casos.

O decreto também considerou a alta da média móvel de casos confirmados, que no dia 28 de abril de 2021 estava em 57 e ontem chegou a 114. O aumento de 100% revela “tendência de crescimento exponencial do número de casos, e posteriormente a um aumento de internamentos e óbitos”, diz o texto.

Foz do Iguaçu registrou, nas nas últimas seis semanas epidemiológicas, índice de internamentos na média de 153 pacientes, número considerado elevado para a estrutura de assistência do Município. No Hospital Municipal Padre Germano Lauck, que atende 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é referência na regional, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid ficou acima de 90%. No entanto, nos últimos seis dias, se manteve em 100%.

A medida considera ainda a intensa circulação de pessoas na fronteira e a procura por assistência médica de paraguaios e de brasileiros residentes no Paraguai, além da circulação das novas variantes P1 e P2 em Foz do Iguaçu.

Chico Brasileiro baseou sua decisão na “recomendação da Vigilância Epidemiológica, do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) e da Sala de Situação em Saúde do Município”, para o “emprego urgente de medidas de prevenção e controle sanitário de modo a evitar a disseminação do coronavírus”.

Contexto

Ficam suspensas todas as atividades das 17h do dia 15 de maio (sábado) às 5h de 17 de maio (segunda-feira) e das 17h do dia 22 de maio (sábado) às 5h do dia 24 de maio (segunda-feira). O toque de recolher proíbe a circulação de pessoas no horário estipulado, “salvo por motivo de força maior devidamente justificada”.

No período estipulado pelo toque de recolher, poderão funcionar entrega de alimentos prontos para consumo, bem como o fornecimento de gás por delivery ou “tele-entrega” das 17h às 22h dos dias 15 de maio e 22 de maio e das 10h às 22h dos dias 16 de maio e 23 de maio, sendo proibida a retirada no balcão pelos clientes.

Os postos de combustíveis poderão funcionar até as 20h, mas ficam proibidas as atividades de lojas de conveniências. O Terminal Rodoviário Internacional de Passageiros fica aberto exclusivamente para embarque e desembarque. Já os atrativos turísticos e meios de hospedagem, somente para turistas, com a devida comprovação.

No PDF abaixo, disponível para baixar, veja a íntegra do decreto

Busão Foz, Coronavírus, Destaques, Foz do Iguaçu, Paraná,

Governador Ratinho Junior e secretário Beto Preto garantem vacina da Pfizer para Foz do Iguaçu

Governo do Estado atenderá a solicitação feita pelo prefeito Chico Brasileiro em reunião em Curitiba nesta quarta-feira (12)

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, atendeu o pedido feito nesta quarta-feira (12) pelo prefeito Chico Brasileiro numa reunião em Curitiba e vai destinar vacinas da farmacêutica norte-americana Pfizer a Foz do Iguaçu. A chefe da 9ª Regional de Saúde, Iélita Santos, também participou do encontro.

A vacina da Pfizer exige refrigeração especial e as primeiras doses foram destinadas somente à capital. No segundo lote, recebido no início da semana, a Secretaria Estadual de Saúde anunciou a destinação para Londrina, Cascavel e Maringá.

O secretário Beto Preto disse que o governador Ratinho Júnior autorizou a inclusão de Foz do Iguaçu entre as cidades que receberão o próximo lote de vacinas da Pfizer, após a reivindicação do prefeito Chico Brasileiro. A Secretaria de Saúde de Foz já possui estrutura para receber o imunizante.

A solicitação de Chico Brasileiro leva em consideração a realidade do município de Foz do Iguaçu, na fronteira entre o Paraguai e Argentina, uma vez que embora a população da cidade seja de 258 mil habitantes, possui mais de 424 mil usuários do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Mais leitos

O prefeito de Foz também levou ao secretário estadual de saúde a preocupação debatida com os demais chefes do Executivo dos municípios que compõem a 9ª Regional em relação à ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da região Macro Oeste, que estão 96% ocupados. Em reunião nesta terça-feira (11), os prefeitos decidiram por medidas restritivas conjuntas para reduzir o número de casos e de internações.

Busão Foz, Cultura, Destaques, Foz do Iguaçu,

Feiras livres de Foz do Iguaçu aliam riqueza cultural, geração de renda e se tornam pontos turísticos da cidade

São sete tradicionais feirinhas espalhadas pelos bairros que oferecem uma oportunidade de lazer para os visitantes e renda aos feirantes

De terça a domingo as ruas de Foz do Iguaçu transformam-se em um corredor da diversidade. Quem passa por elas pode encontrar, por exemplo, produtos coloniais, artesanatos e alimentos frescos. O roteiro da Feira das Nações, tradicional circuito de feirinhas de rua da cidade, é composto não apenas por uma variedade de produtos, mas também sotaques e costumes que trazem parte da história das origens da tríplice fronteira.

As feiras estão espalhadas por todas as regiões da cidade. Nos bairros, como a Vila C, Vila A, Porto Meira, Vila Yolanda, Morumbi, Jardim São Paulo, e no centro, sendo a da Avenida Juscelino Kubitschek a principal referência.

“As feiras livres de Foz do Iguaçu são também pontos turísticos muito famosos da cidade. Não só para os visitantes, mas é também um espaço saudável onde famílias iguaçuenses chegam para passar momentos agradáveis e conhecer mais sobre a variedade cultural é um dos grandes diferenciais da nossa fronteira”, afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

Geração de renda

A riqueza cultural é uma aliada da geração de trabalho e renda impulsionados pelas feirinhas. Segundo a Fundação Cultural, quase 150 feirantes estão cadastrados para participar dos sete circuitos e outros 130 seguem na lista de espera.

Edma Machado e seu esposo Alderigi Machado trabalham há 17 anos como feirantes. É possível encontrá-los no clássico trailer preto com a “Tapioca da Dona Edma” e na barraquinha de pastel frito na hora, um ponto muito procurado nas feiras.

“Toda a nossa renda vem do trabalho com alimentação nas feiras. Participamos na Vila A e na Avenida JK, sendo muito gratificante e importante ter essa oportunidade de trabalhar em várias feiras”, conta Edma.

Para Lucymeire Amaral de Souza, a participação nesse roteiro foi essencial para uma nova fase na vida. Aposentada, passou a vender artesanatos na feira para uma renda extra e ocupar o tempo. “Sempre fui muito ativa e as feiras me ajudaram a manter essa rotina. Gosto muito, pois podemos expor nossos produtos, apresentando a cultura local e preservando-a. Apesar de estamos em uma fronteira atrativa para os importados, ainda tem pessoas que gostam de presentear com o artesanato. A interação é muito boa”, contou.

Medidas sanitárias contra o coronavírus

Como vários outros setores, a Feira das Nações também foi afetada pela pandemia da Covid-19. Para evitar a transmissão do coronavírus, as atividades foram paralisadas e só retornaram após a Fundação Cultural implantar o Termo de Responsabilidade Sanitária, o que garantiu mais seguranças aos locais.

“Precisávamos garantir o funcionamento dessa atividade com todas as medidas de segurança vigentes, pois muitos desses feirantes tiram toda a renda daqui. A cada vez mostramos a importância das feiras para o município e não medimos esforços para torná-las cada vez melhores”, disse Alexandre Barbosa, diretor de Projetos e Captação de Recursos Culturais.

Calendário de feiras

A principal feira é a que abre a semana, na Avenida JK aos domingos, sempre a partir das 8h. São quase 3 mil m² com áreas para barracas de artesanatos, trailers de alimentação e quiosques. Em poucos passos, você pode experimentar das delícias da culinária chinesa aos tradicionais produtos árabes.

O sucesso da atração é tão grande que recentemente a Fundação Cultual ampliou o circuito e decidiu manter também aos domingos a Feira da Vila A, para ampliar as opções de lazer para os iguaçuenses durante os finais de semana.

Às terças-feiras, o encontro é no Porto Meira; quarta-feira, na Vila A; na quinta-feira, Morumbi e Vila C; sexta-feira, na Vila Yolanda; e aos sábados na Praça da Bíblia e na Vila A – todas elas ficam abertas das 8h às 13h.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Paraná,

Novo plano de habitação do Paraná poderá atender até 1,5 mil famílias em Foz do Iguaçu

Prefeito Chico Brasileiro participou, em Curitiba, do lançamento do programa Casa Fácil do Governo do Estado

O prefeito Chico Brasileiro vai anunciar nos próximos dias a segunda fase do programa municipal de habitação que poderá atender mais 1,5 mil famílias em Foz do Iguaçu. Entre o final de 2020 e início de 2022, a Prefeitura de Foz do Iguaçu irá entregar 1,1 mil novas casas. Nesta quarta-feira (12), Chico Brasileiro participou, em Curitiba, do lançamento pelo governador Ratinho Junior do programa Casa Fácil, que vai atender 30 mil famílias, com investimento de R$ 450 milhões.

“Poderemos entregar casas para 2,6 mil famílias, o que representa mais de 12 mil moradores em Foz do Iguaçu”, disse o prefeito, que pediu a inclusão de mais 1,5 mil moradias para Foz e vai acertar detalhes desse novo programa com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) nos próximos dias. Numa conta rápida, os investimentos podem ultrapassar a R$ 22 milhões para Foz.

“Foz tem um déficit habitacional muito alto. Vamos aproveitar o incentivo do Governo do Estado e buscar viabilizar as 1.500 moradias através de contrapartidas com áreas e terrenos para agilizar a construção do máximo possível de moradias para atender a população”, completou.

Chico Brasileiro avalia ainda que a construção das novas moradias vai contribuir, em muito, para a ampliação das frentes de trabalho que estão sendo abertas na cidade. “Todos sabem que a construção civil é o meio mais rápido para criar empregos e de cada nova aberta, temos de três a quatro empregos indiretos”, disse. As obras em Foz, públicas e privadas, estão criando mais de 3,5 mil novos postos de trabalho.

Casa Fácil

Segundo Ratinho Junior, o programa estadual viabiliza a casa própria para famílias com renda de até três salários mínimos que compõem 90% do déficit habitacional do Paraná. Os projetos serão feitos em parceria com o governo federal, prefeituras e iniciativa privada em empreendimentos financiados com recursos do FGTS.

“É o maior programa habitacional feito por um estado. Vamos financiar a entrada das casas para pessoas de baixa renda com recursos a fundo perdido”, afirmou o governador. As prefeituras poderão ofertar contrapartidas como a doação do terreno, execução de serviços de infraestrutura e a isenção de cobrança de impostos: ITBI e ISSQN.

“Estes R$ 450 milhões que o Estado vai investir vão resultar em aproximadamente R$ 3 bilhões movimentados em um contexto mais amplo, com expectativa de geração de cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos”, disse o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

Nos últimos sete meses, a prefeitura entregou 340 unidades do Residencial Angatuba e 25 casas na Vila C. Também está prevista a entrega dos conjuntos Boicy I e Boicy II, na região de Três Lagoas, com 576 apartamentos. As obras das 40 casas do Condomínio do Idoso estão 90% concluídas. E há ainda as 100 moradias da Cohapar em fase de construção. “Buscamos parcerias com os governos estadual e federal e estamos obtendo êxito”, completou Chico Brasileiro.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Esquadrilha da Fumaça sobrevoa Itaipu nos 47 anos da empresa

Novas apresentações poderão ocorrer entre hoje (dia 12) e amanhã (13), se as condições climáticas permitirem

Sete aviões modelo Tucano da Esquadrilha da Fumaça sobrevoaram a usina de Itaipu no início da tarde desta quarta-feira (12). A apresentação faz parte das comemorações do aniversário de 47 anos da empresa. Estão previstos outros voos ainda nesta tarde de quarta-feira e amanhã (quinta-feira, 13), em horário a ser definido.

A primeira apresentação deveria ter ocorrido ontem (terça-feira, 12), mas foi cancelada por causa do mau tempo. Além da Itaipu, os aviões passaram sobre a Ponte da Amizade, as Cataratas do Iguaçu e o Marco das Três Fronteiras.

Em função da pandemia e das medidas de distanciamento social, não houve nem haverá solenidade e não será permitido assistir à apresentação ao vivo, para que não haja aglomerações. A demonstração será filmada e divulgada posteriormente nos perfis da Itaipu nas redes sociais e no canal de Itaipu no Youtube.

O sobrevoo sobre a usina de Itaipu foi uma bem-vinda coincidência de agenda: a Esquadrilha da Fumaça está aproveitando um treinamento pré-agendado para homenagear a empresa pelo seu aniversário. Os 47 anos da Itaipu Binacional serão completados na próxima segunda-feira (17).

Órgãos de controle do espaço aéreo paraguaio e argentino concederam autorizações especiais para que os aviões possam sobrevoar a região.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Em Foz do Iguaçu, 617 gestantes receberam a primeira dose da AstraZeneca suspensa pela Anvisa

Governo do Estado orienta a suspensão da vacina AstraZeneca em gestantes, Foz do Iguaçu segue a determinação e monitora as mais de 600 gestantes que receberam a vacina

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) emitiu na terça-feira (11) uma nota oficial aos municípios determinando a suspensão temporária da vacinação da AstraZeneca/Fiocruz para as gestantes, conforme recente posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), até novo entendimento.

A Sesa ressalta ainda que a bula do imunizante também deve ser seguida, especialmente com a devida avaliação e acompanhamento médico. A Secretaria também orientou os municípios a monitorar as gestantes que já foram vacinadas.

Em Foz do Iguaçu, 617 gestantes foram vacinadas e estão sendo acompanhadas pelas equipes das unidades de saúde. Não há relato de eventos adversos graves neste grupo após a aplicação da vacina.

A Anvisa afirmou, em nota, que a decisão de propor a “suspensão imediata” do uso da vacina da AstraZeneca em grávidas foi tomada após uma gestante e o feto que carregava morrerem dias após a vacinação.

A Anvisa fala em “evento adverso” e não em “efeito adverso”. Ou seja, não há, ao menos até o momento, confirmação de nexo causal entre a vacina e o caso da gestante, acometida com um acidente vascular cerebral.

A recomendação foi enviada pela Anvisa ao Ministério da Saúde na segunda-feira (10) e levou diversos estados a suspenderem preventivamente o uso do imunizante em gestantes.

Busão Foz, Foz do Iguaçu, Meio Ambiente,

Secretaria de Meio Ambiente de Foz do Iguaçu promove concurso para escolher nome das novas UVRs

Indicações serão feitas por entidades até o dia 21 de maio. Homenageados (as) darão nomes a seis novas unidades

A Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, convida entidades da cidade a participarem de um concurso para a escolha dos nomes das novas Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs) do município.

O objetivo do concurso é homenagear personalidades que tenham contribuído com o desenvolvimento de projetos para a melhoria da qualidade de vida dos moradores de Foz do Iguaçu.

As instituições podem fazer as inscrições com as indicações até o dia 21 de maio, através do formulário disponível no link: https://forms.gle/L1vGPKxzepEfeY3R9. Podem participar do processo de seleção unidades de ensino (municipais, estaduais, federais e privadas), associações de moradores, igrejas, associações comerciais, entre outras entidades de Foz do Iguaçu. Conforme regulamento, disponível em: https://drive.google.com/file/d/187vYTNV_W5S-dTY5DhRd34m8mzdCbH4Y/view?usp=sharing.

Seleção

As indicações passarão por uma comissão formada por representantes do Parque Nacional do Iguaçu, Itaipu Binacional, Fundação Cultural e Secretaria Municipal de Educação, a qual avaliará as indicações seguindo critérios preestabelecidos.

No caso de haver mais de uma indicação para cada UVR, os nomes passarão por votação popular on-line. O link será disponibilizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e divulgado nas redes sociais entre os dias 26 e 31 de maio. O resultado final será divulgado no dia 06 de junho nos canais oficiais da Prefeitura Municipal.

Sobre o Programa

Lançado em junho de 2018, o Programa Municipal de Coleta Seletiva é coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A coleta é serviço essencial à população e já apresenta como resultados a redução de 3.979 toneladas de materiais destinados ao aterro sanitário, além do aumento na geração de renda das catadoras e catadores integrados ao programa, bem como a melhoria das condições de trabalho dos mesmos.

As unidades de triagem representam a modernização da política de gestão de resíduos do município, pois contam com um sistema mecanizado para o processo de triagem, enfardamento e armazenamento dos materiais recicláveis oriundos da coleta seletiva, até a sua comercialização. O sistema melhora as condições de trabalho, a renda dos trabalhadores e aperfeiçoa os processos de logística.

A Prefeitura de Foz, em parceria com a Itaipu Binacional e o Governo do Estado, está investindo em reformas e ampliação das unidades de triagem, bem como na aquisição de equipamentos e veículos para a coleta, triagem e destinação dos resíduos recicláveis domiciliares. Além disso, o Município firmou contrato para o pagamento pelos serviços ambientais prestados pelos catadores, uma reivindicação histórica dessa classe trabalhadora e prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A coleta seletiva atende a área residencial urbana, a área rural e os prédios públicos municipais uma vez por semana, com coleta porta a porta, conforme pode ser consultado no mapa disponível em: https://www.google.com/maps/d/u/0/edit?mid=1E3YnhOna2K_K-9c-09q_43SkmrsWngUp&ll=-25.518941755308166%2C-54.53097126220179&z=12

Busão Foz, Cultura, Destaques, Foz do Iguaçu,

Jornalista busca recursos para publicar livro contando a história do futebol feminino de Foz do Iguaçu

O que você estava fazendo no dia 26 de novembro de 2011? Provavelmente, poucos vão se lembrar. Mas, para as jogadoras, comissão técnica e torcedores do Foz Cataratas Futebol Feminino, a data é muito especial. Foi neste dia que a equipe conquistou a Copa do Brasil, então único torneio nacional da modalidade no país. E toda essa campanha e trajetória, partida por partida, foi relembrada no livro O Ano em que o Foz Cataratas Conquistou o Brasil, escrito pelo jornalista iguaçuense Bruno Zanette.

Depoimentos – A obra reúne entrevistas com jogadoras que marcaram presença naquele time vitorioso, entre elas a artilheira Daiane Moretti, a capitã Marina Aggio, a autora do primeiro gol da história do Foz, Bia Vaz e muitas outras. Além da comissão técnica e jornalistas que cobriram aqueles jogos memoráveis em locais marcantes, inclusive na Vila Belmiro, casa do Santos Futebol Clube.

Parceria – No ano em que a conquista completa dez anos, um registro histórico com textos de apresentação e prefácio, escritos pelas jornalistas Patricia Zeni e Fabiula Wurmeister, respectivamente. As fotos dos jogos são do repórter fotográfico Christian Rizzi, revisão do jornalista Douglas Furiatti e a diagramação do publicitário Lucas Marcoviz Florão. O livro possui 72 páginas coloridas e com ficha técnica das dez partidas realizadas naquela campanha que encerrou com o título iguaçuense, a primeira conquista nacional de um esporte coletivo de Foz do Iguaçu.

Recursos – Para conseguir realizar a impressão e finalizar a diagramação, além de poder oferecer diversas recompensas aos apoiadores, é preciso arrecadar, no mínimo, R$ 12 mil em 45 dias. Caso contrário, o valor é devolvido aos apoiadores e o projeto não sai do papel.

São vários brindes que estão destacados nas recompensas à direita da tela, com diferentes valores e com o que puder ajudar, fará este jornalista muito feliz! Quem não puder colaborar com pagamentos, ajudará muito apenas compartilhando e fazendo essa ideia chegar a mais pessoas, conforme é o propósito do Catarse!

Para colaborar, acesse www.catarse.me/oanodofoz.

Nesta terça-feira (11), em entrevista para a Rádio Itaipu FM, o jornalista contou um pouco da experiência dele e falou sobre o projeto. Confira a entrevista AQUI.

O Autor – Bruno Zanette é jornalista, nascido e formado em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. Começou a carreira escrevendo de forma voluntária para o site Gosto de Ler, em 2007. No rádio, teve diversas experiências a partir de 2008, passando especialmente pelo jornalismo esportivo. Nele, já foi repórter, narrador, comentarista e plantão esportivo. Relembra com orgulho a passagem pela CBN Foz, entre 2010 e 2013.

Escreveu matérias esportivas para a Gazeta do Povo e cobre visitas presidenciais na tríplice fronteira para a Folha de S.Paulo. Também já esteve na Foz TV, Jornal Primeira Linha, GDia, Clickfoz, H2Foz, Cultura AM, Itaipu FM e, no momento, presta serviços para o Portal da Cidade e rádio 97 FM.

O Ano em que o Foz Cataratas Conquistou o Brasil é o seu primeiro livro totalmente autoral, já que em 2011 participou das entrevistas e escreveu alguns textos no livro sobre os 60 anos da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI).

Divulgação

Busão Foz, Foz do Iguaçu, Política,

Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu está engajada no programa de Gestão Ambiental no setor público

A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu está envolvida e engajada na gestão ambiental nas dependências da Casa de Leis. Algumas ações de educação ambiental vêm sendo adotadas internamente com intuito de conscientização e mudança permanente de hábitos.

O presidente do Legislativo designou a vereadora Yasmin Hachem (MDB) para encampar as ações no âmbito do Legislativo. “Estamos iniciando o trabalho aqui. Vamos adotar algumas medidas como diminuição do consumo de água encanada, de energia, de impressão de papel e também incentivamos o caneque-se, separação do lixo nos gabinetes e setores administrativos. É todo um conjunto de medidas ambientais que colocaremos em prática de verdade pra irmos construindo esses hábitos”, enfatizou a vereadora Yasmin Hachem (MDB).

“O exemplo começa conosco. A Casa está empenhada na redução no consumo de materiais, gerando economia e melhorando nossa relação com o meio ambiente”, afirmou o vereador Ney Patrício (PSD). As ações se alinham com o que já vem sendo desenvolvido pela secretaria de meio ambiente no quesito da educação ambiental”.

Outras ações na área ambiental no município

A Prefeitura instituiu o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, por meio do decreto nº 28.348/2020. Uma política pública completa e construída ao longo de cinco anos, que está disponível em: https://bit.ly/3ffUkOT

A Política Municipal de Educação Ambiental e o Sistema Municipal de Educação Ambiental de Foz do Iguaçu também foi criado no ano passado, a partir da lei municipal 4.954/2020. https://bit.ly/3tFYRzz

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

VÍDEO: Aviões da Esquadrilha da Fumaça chamam atenção no céu de Foz do Iguaçu. Assista!

O treinamento da Esquadrilha da Fumaça, atração dos 47 anos da Itaipu Binacional na segunda-feira (17), chamou a atenção no início da tarde desta quarta-feira (12) no céu de Foz do Iguaçu.

Aniversário da Itaipu terá Esquadrilha da Fumaça

Os aviões, que integram um dos espetáculos aéreos mais antigo da história da aviação, chegaram segunda-feira (11) na região da Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

O primeiro dia de treinamento acabou suspenso em função das condições climáticas. Nos vídeos, enviados por Márcio Bortolini, a Esquadrilha da Fumaça sobrevoa a barragem da binacional, na fronteira entre Brasil e Paraguai.