Browsing Category

Coronavírus no Paraná

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Foz do Iguaçu, Saúde,

Foz do Iguaçu divulga mais três óbitos e registra 55 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 22/04/2021, 55 casos de covid-19. No total, são 33.264 casos da doença no município desde o início da pandemia. Destes, 32.088 pessoas já estão recuperadas.

Dos 55 novos casos, 35 são mulheres e 20 homens, com idades entre 2 meses e 94 anos. Entre eles, 47 estão em isolamento domiciliar e 8 internados.

Do total de casos ativos, 293 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 136 estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou 3 óbitos em consequência da covid-19. As vítimas são 2 homens de 49 e 60 anos e 1 mulher de 64 anos. No total, são 747 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu,

Foz do Iguaçu avança na vacinação de idosos contra a Covid-19

Nesta terça-feira (20), 1.470 idosos com 62 anos receberão a primeira dose na sede da Vigilância e no Shopping Catuaí. Mais de 3 mil pessoas receberam a segunda dose nesta segunda-feira (19)

A campanha de vacinação contra a Covid-19 segue avançando em Foz do Iguaçu. Somente nesta segunda-feira (19) 3.120 pessoas receberam a segunda dose e completaram a imunização. Nesta terça (20) receberão a primeira dose 1.470 idosos com 62 anos ou mais na sede da Vigilância em Saúde e no Shopping Catuaí Palladium, em formato drive-thru.

Ao todo, Foz do Iguaçu recebeu 59.151 doses dos imunizantes e aplicou até segunda-feira (19) 45.589. Foram 32.827 de primeira dose e 12.762 de segunda dose.

“Estamos com a vacinação contra a Covid e a Influenza em andamento, além de todos os atendimentos que estão mantidos nas unidades de saúde, por isso, eventualmente podemos ter algum problema, mas que rapidamente é resolvido”, afirmou a secretária de saúde, Rosa Maria Jeronymo.

“Hoje vamos vacinar quase 1.500 pessoas de primeira dose e o atendimento está bem mais tranquilo. Fizemos parceria com o Exército, que nos auxiliará em caso de filas e estamos a cada dia nos reorganizando para garantir a imunização dos iguaçuenses”, completou.

A meta da Secretaria da Saúde é completar ainda este mês a vacinação dos idosos com 60 anos ou mais, para dar continuidade ao cronograma dos demais grupos prioritários. “Dependemos do envio de novas doses pelo Governo do Estado. A medida em que chegarem, vamos reduzindo a idade até os 60 anos”, afirmou Rosa.

A estimativa populacional deste grupo (60 a 64 anos) é 10.400 pessoas, com base na campanha de imunização contra a Influenza do ano passado. Essa é a maior população entre os grupos de idosos no município. Em todo o Paraná, foram vacinadas mais de 39 mil pessoas entre 60 e 64 anos.

Agendamento on-line

Com o agendamento online da vacinação – tanto para a primeira, quanto para a segunda dose – o município conseguiu otimizar o serviço, facilitando a vida do morador e organizando os pontos de vacinação. As pessoas que não tiverem acesso à internet ou tiverem dificuldade em acessar o sistema devem procurar uma unidade de saúde para fazer o agendamento.

Através do site http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br, além de agendar a vacinação, é possível ter acesso a informações sobre a campanha, tirar dúvidas sobre a imunização, acompanhar o vacinômetro e ainda enviar elogios ou sugestões sobre o atendimento.

Enquanto o município aguarda o envio de novas remessas dos imunizantes, o agendamento para a primeira dose está temporariamente suspenso.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu,

Prefeitura de Foz do Iguaçu libera eventos corporativos com limitação de até 100 pessoas. Baixe o decreto!

Novo decreto publicado nesta segunda-feira (19) também estendeu o início do toque de recolher das 23h para às 0h

A estabilização do número de casos de covid-19 em Foz do Iguaçu após um período de medidas restritivas permitiu à Prefeitura de Foz promover novas flexibilizações a partir desta terça-feira (20). É o caso da liberação de eventos corporativos, como congressos e workshops, com limitação de público de até 100 pessoas e mediante cumprimento dos protocolos sanitários para evitar a transmissão do coronavírus.

Nesta segunda-feira a Vigilância Sanitária registrou 55 novos casos de covid-19 em Foz. A cidade possui, atualmente, 439 casos ativos e a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 68,8%.

O ideal é reduzir ainda mais esses índices, mas a situação se demonstra muito menos crítica do que no início de março, quando a Vigilância chegou a registrar 370 casos em um só dia e a ocupação das UTI estava em 100%, com a utilização de recursos extras para atender os casos graves.

A íntegra do decreto está no PDF para baixar

Medidas como o fechamento total das atividades nos finais de semana foram fundamentais para reduzir esses números e a prefeitura se reúne semanalmente para avaliação da situação epidemiológica do município.

Novo decreto

O decreto nº 29.130, publicado no Diário Oficial do município nesta segunda, liberou o funcionamento das atividades gastronômicas até às 23h. Supermercados, mercados, mercearias, postos de combustíveis, lojas de conveniência, clínicas, centros de estética e academias de ginástica, no entanto, continuam funcionando até as 22h. O toque de recolher foi estendido das 23h para as 00h, até às 5h.

Também estão permitidas atividades esportivas coletivas recreativas em quadras e campos privados, e em associações e clubes esportivos, que tenham como atividade econômica a realização de jogos. Além do cumprimento do termo de responsabilidade sanitária, deverão seguir regras como o envio com 72h de antecedência de uma lista com os participantes e o local do jogo; interdição dos vestiários, bebedouros e chuveiros; e intervalo mínimo de uma hora entre uma partida e outra.

A realização de eventos corporativos de até 100 pessoas, como encontros, treinamentos, congressos e convenções, além de solenidades oficiais do Município, foi liberada, mas também mediante o cumprimento dos protocolos sanitários e regras como medição de temperatura de todos os participantes, distanciamento de 1,5 metro nas filas de acesso do evento e a higienização constante dos móveis nos ambientes comuns.

O decreto mantém a proibição da abertura de casas noturnas e de shows; reuniões residenciais acima de 10 pessoas, entre adultos e crianças; festas e aglomerações com danças e bailes; e a utilização de playgrounds, praças esportivas, campos de futebol públicos e academias ao ar livre para atividades recreativas.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu,

Pessoas com mais de 62 anos de Foz do Iguaçu já podem agendar vacinação contra covid-19

Primeira dose será aplicada nesta terça-feira (20) no formato drive-thru na sede da Vigilância em Saúde e no estacionamento do Shopping Catuaí

A Secretaria Municipal de Saúde ampliou a vacinação contra a covid-19 para a faixa etária de 62 anos. Pessoas a partir desta idade já podem fazer o agendamento on-line pelo link http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/, ou nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

As primeiras doses serão aplicadas nesta terça-feira (20) das 11h às 17h na sede da Vigilância em Saúde, e das 8h às 18h no estacionamento do Shopping Catuaí.

Na última sexta-feira (16), Foz do Iguaçu recebeu 5.505 doses de vacina contra a covid-19, sendo assim destinadas: 5.015 idosos, 340 trabalhadores da saúde e 150 profissionais das forças de segurança. No sábado (17), mais de 3.600 doses foram aplicadas na Vigilância e em 20 UBSs.

Destas doses, restaram cerca de 1.400 direcionadas a idosos. “Estamos buscando ampliar a faixa etária conforme o recebimento de novas doses e a procura por parte dos idosos. Constatamos que poderíamos baixar mais um ano e não vemos a hora da chegada de mais imunizantes para que, tão logo possível, possamos chegar aos 60 anos”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Rosa Jeronymo.

O agendamento da primeira dose pode ser feito pelo link: http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/. Basta acessar a aba “Vacine-se”, clicar em “Clique aqui para vacinar-se”, digitar CPF e data de nascimento. Digite o nome da mãe e confirme seus dados. Selecione “Vacinação Covid-19 – Primeira Dose”, escolha o local, data e horário da vacinação, e confirme o agendamento.

No dia da vacinação, é preciso comparecer ao local com documento com foto, CPF e comprovante de residência.

Segunda dose

As pessoas que já receberam a primeira dose da vacina também devem agendar a segunda dose. Na carteirinha de vacinação, está marcado o dia em que deverá ser aplicada. No link http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/, basta escolher a opção “Vacinação Covid-19 – Segunda Dose”. De preferência, a segunda dose deve ser feita no mesmo local onde foi a primeira, para evitar aglomerações.

Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu,

Segunda dose da vacina contra a covid-19 em Foz do Iguaçu começou a ser agendada neste domingo (18)

A medida visa evitar aglomeração de pessoas nas unidades de saúde

A Prefeitura de Foz do Iguaçu abriu neste domingo (18) o agendamento on-line para a segunda dose da vacinação contra a Covid-19pelo sistema desenvolvido em parceria entre as secretarias de Saúde e Tecnologia da Informação.

O idoso ou profissional de saúde que recebeu a primeira dose já tem a data de retorno anotada na carteira de vacinação. No cadastro on-line, será necessário agendar o horário de preferência na mesma unidade de saúde que recebeu a primeira.

A medida se faz necessária devido ao grande número de pessoas que devem receber a segunda dose a partir de segunda-feira. “São mais de 11 mil pessoas para a segunda dose e nosso receio era que sem o agendamento, houvesse filas e aglomeração de pessoas. Como o cadastro on-line esta funcionando bem para a primeira dose e a vacinação da Influenza, optamos em utilizá-lo também para a segunda dose, facilitando o acesso e evitando transtornos”, explicou a secretária de saúde, Rosa Maria Jeronymo.

Aqueles que não têm acesso à internet ou tiverem alguma dificuldade para o agendamento on-line, segundo Rosa, poderão agendar a segunda dose em uma unidade básica de saúde ou durante a semana pelos telefones (45) 2105-1105/1106/1120.

Foz do Iguaçu já aplicou, até sexta-feira (16) 38.424 doses dos imunizantes, sendo 29.035 de primeira dose e 9.389 de segunda dose.

Agende AQUI

Desde a implantação do sistema de agendamento on-line para a vacinação contra a Covid-19, em 18 de março, a Prefeitura conseguiu otimizar o atendimento, facilitando o acesso do morador, organizando os postos de vacinação com número reduzido de pessoas e, principalmente, garantindo a agilidade na aplicação da dose.

Coronavírus no Paraná, Curitiba, Paraná,

MPPR expede recomendação administrativa ao prefeito e ao diretor-presidente da Urbs sobre lotação dos ônibus em Curitiba

O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça Habitação e Urbanismo de Curitiba, expediu nesta sexta-feira, 16 de abril, recomendação administrativa dirigida ao prefeito e ao diretor-presidente da Urbanização Curitiba S/A (Urbs) a respeito da lotação dos ônibus que circulam na cidade, em razão da pandemia do coronavírus. O MPPR sustenta o documento em dados do próprio município a respeito da grande incidência de casos da doença na cidade nos últimos meses, com a presença de nova variante do vírus, bem como da alta taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva para tratamento da Covid-19. Cita ainda informações do Tribunal de Contas do Estado do Paraná sobre inspeção que identificou o descumprimento pontual do limite de passageiros nos coletivos em horários de pico.

De forma resumida, a Promotoria de Justiça recomenda ao prefeito a divulgação dos critérios técnicos e científicos que tratem de alteração ou manutenção de bandeiras (protocolos de responsabilidade sanitária e social) e a adoção de medidas efetivas para o espraiamento da demanda dos usuários nos horários de pico do serviço, de modo a desafogar o sistema. Para o gestor da Urbs, indica a manutenção e intensificação de ações de fiscalização na cidade, especialmente nos terminais de transporte, para coibir a circulação dos ônibus com a capacidade maior do que a indicada, além de melhorias na sinalização para filas, aumento dos serviços de higienização e controle de modo a garantir que todas as pessoas que utilizem o transporte coletivo façam o devido uso de máscara. Também que a Urbs ajuste com a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) a questão da fiscalização com as empresas que compõem a rede integrada de transportes da capital com a RMC.

Como aponta o MPPR, “a realidade fática, noticiada pela imprensa e corroborada pelas conclusões das inspeções do TCE-PR, aponta a necessidade de implementação de ações para a cessação do descumprimento do percentual máximo de lotação em algumas linhas do sistema, bem como de complementação das medidas de biossegurança”. Foi dado prazo de cinco dias para um retorno oficial à promotoria quanto à adoção ou não da recomendação.

A íntegra do documento pode ser acessada aqui.

As informações são de Ministério Publico do Paraná

Coronavírus no Paraná, Curitiba, Destaques, Justiça,

Entidades do setor de turismo pedem ao TCE-PR que cobre mais rigor na fiscalização do Transporte Coletivo

Setor de gastronomia, entretenimento e eventos enfrenta rigor da lei; Empresas de ônibus receberam R$ 200 milhões em subsídio

O Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares de Curitiba (SindiAbrabar) encaminhou oficio ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), conselheiro Fábio Camargo, pedindo que o órgão interceda junto à prefeitura e órgãos competentes, determinando maior rigor na fiscalização da superlotação dos ônibus do transporte coletivo da capital. 

A consulta, com apoio da Feturismo e a CNTur (Federação e Confederação Nacional de Turismo), quer frear o ritmo de contágios do novo Coronavírus (Covid-19) dentro dos veículos. No documento, as entidades denunciam a não aplicação das normas administrativas municipais editadas para reduzir a transmissão e infecções pela Covid-19 e o descumprimento da Lei nº 15.799, dos entes do Transporte Público de Passageiros de Curitiba e do Sistema Integrado. 

As normas criadas pelo município, tem afetado os estabelecimentos das 54 atividades econômicas relativas ao turismo em Curitiba. A consulta ao TCE-PR leva em consideração os relatórios produzidos pelo próprio órgão desde 2020 e o último, elaborado de 5 a 9 de abril deste ano, amplamente divulgados para conhecimento público a partir do dia 13 de abril. 

As fiscalizações, bem como constatação dos veículos de comunicação, revelam a superlotação nos ônibus de Curitiba e Região Metropolitana. De acordo com estudos, esta é a segunda principal forma de transmissão de vírus, atrás apenas pelos contágios ocorridos em ambientes hospitalares.

Avanço da Covid-19

As entidades levam em consideração o alto índice de óbitos no estado (mais de 20 mil registros já), aumento de novos casos e a necessidade de adotar medidas cabíveis para garantir a segurança dos usuários e profissionais do serviço. 

A Lei ordinária 15.799 estabelece sanções e infrações a pessoas e empresas que descumprirem as medidas restritivas necessárias para o enfrentamento da disseminação da Covid-19. “Basta aplicar a lei para todos, indistintamente”, afirma o presidente do SindiAbrabar, Gustavo Grassi.

“Diante de todas as considerações e fatos expostos, vimos pelo presente solicitar e verificar se estão sendo aplicadas as mesmas exigências e punibilidade aos entes do Transporte Público”, ressalta o pedido. 

No documento, as entidades defendem que todos que estão sujeitos as normas, sofram as penalidades como tem sido aplicadas aos estabelecimentos de gastronomia e entretenimento desde o início da pandemia, em março do ano passado.

Igualdade

Para garantir isonomia do serviço, é necessário que a Prefeitura e órgãos de fiscalização, verifiquem se estão sendo ofertados ônibus em número suficiente e alcool em gel e medidor ou aferidor de temperatura nos terminais e pontos de partida dos veículos. 

As entidades querem ainda esclarecimento sobre e a aplicação de recente lei sancionada pelo prefeito Rafael Greca, que pune quem desrespeitar as medidas anti-Covid, conforme noticiado na página oficial da Prefeitura.

“Solicitamos o esclarecimento da quantidade de auto de infração que foram lavrados e aplicados no Sistema de Transporte de Passageiros”, ressaltam as entidades. Elas querem saber ainda sobre advertências, penalidades e multas que foram aplicados as empresas do transporte público e quais os maiores índices de descumprimento das normas. 

O documento lembra ainda que as empresas já receberam mais de R$ 200 milhões de subsídios do poder público durante a pandemia. “Importante ressaltar que a jornada de trabalho no transporte coletivo não pode se transformar em uma câmara de gás ambulante, por isso as medidas preventivas e punitivas são extremamente necessárias a vida e a saúde física e mental dos usuários”.

Coronavírus no Paraná, Saúde,

Com Corujão, Paraná começa a vacinar população contra a Covid-19 também à noite

O Paraná iniciou nesta quinta-feira (15) a campanha Corujão da Vacinação, que estende o horário de aplicação das vacinas contra a Covid-19 até a meia-noite. A imunização com horário ampliado começou às 19 horas e foi realizada em 12 municípios: Campina Grande do Sul, Colombo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Morretes, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e Quatro Barras.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, e os secretários da Saúde, Beto Preto, e do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, acompanharam o lançamento da campanha em Piraquara, no Complexo Vila da Cidadania, onde foram vacinados com a primeira dose idosos acima de 64 anos.

Guto Silva reforçou que o Corujão da Vacinação se soma à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo para agilizar a imunização no Estado. “O Corujão tem essa finalidade de poder estender o horário para facilitar a vida das pessoas. O Paraná tem pressa e com o apoio de prefeitos, de secretários municipais, montamos uma logística afinada para poder vacinar rapidamente grande parte da população”, disse Guto Silva.


Para ele, além de dar novo ritmo ao programa de vacinação, o Corujão vai ajudar a reduzir o número de pessoas que deixam de tomar a segunda dose porque não podem ou não têm quem as acompanhe aos locais de vacinação durante o expediente. Dados do Ministério da Saúde divulgados no início da semana dão conta que 1,5 milhão de brasileiros estão nessa situação.

Mais vacinas – Em Piraquara, o chefe da Casa Civil também informou o Governo aguarda para esta quinta a chegada de um novo lote de vacinas enviado pelo Ministério da Saúde, a maior parte destinada a primeiras doses. “Teremos um grande volume para vacinar no sábado e no domingo. O importante é deixar toda a logística ativa, as secretarias municipais prontas para receber e aplicar rapidamente na população do Paraná”, afirmou.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, confirmou que estão sendo aguardadas 368.050 vacinas, e que 61% são destinadas à primeira dose. “Em poucas horas vamos receber esse novo lote e amanhã faremos a distribuição para as Regionais de Saúde. Assim que chegarem aos municípios, as vacinas vão rapidamente para os braços dos paranaenses, seja durante a semana, no fim de semana ou à noite”, disse.

Beto Preto afirmou que a capacidade vacinação do Paraná pode chegar a 200 mil doses por dia. “Temos as salas montadas, equipes municipais, agulhas, seringas. Só precisamos de mais vacinas. Toda a estrutura está pronta para vacinar até 200 mil paranaenses por dia”, afirmou.

Pandemia – Quem também acompanhou o lançamento do Corujão da Vacinação em Piraquara foi o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, que definiu o Corujão como mais uma resposta do Governo para que o Paraná saia rápido da crise sanitária e da crise econômica causada por ela.

“É uma medida inovadora do nosso governo, em parceria com as prefeituras, que vai acelerar a vacinação no Estado. E isso é muito importante, porque a vacina é o remédio para a pandemia”, afirmou Ortega.

De acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, 1.350.397 paranaenses receberam a primeira dose da vacina até o final da tarde desta quinta, o que representa cerca de 13% da população.

Alternativa – Assim como em todas as regiões do Estado, a estratégia de vacinar de domingo a domingo acelerou o calendário de imunização em Piraquara e o prefeito Josimar Fróes acredita que o Corujão terá o mesmo efeito. “Piraquara é uma das cidades que mais avançou nas faixas etárias na Região Metropolitana nos últimos dias”, disse.

No último domingo, o município começou a atender o público de 64 anos e já projeta alcançar faixas etárias menores na próxima semana, com a chegada de novas doses.

“É um ato de bravura do Governo criar campanhas que flexibilizam dias e horários, dando mais oportunidade para que as pessoas se vacinem. O que todos buscam é a vacina, que é o respiro da vida nesse momento”, completou.

Fotos: Guilherme Flores/Casa Civil

As informações são de Agência de Noticias do Paraná

Coronavírus no Paraná, Foz do Iguaçu, Saúde,

Segunda dose da vacina contra a Covid-19 está garantida em Foz do Iguaçu

Cerca de 480 pessoas ainda não compareceram para receber a segunda dose do imunizante dentro do prazo recomendado

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu registrou a ausência de 488 pessoas, entre idosos e profissionais da saúde, para a vacinação da segunda dose contra a Covid-19, dentro do prazo recomendado. Até esta terça-feira (13) foram aplicadas 36.303 doses da vacina, 28.203 de primeira dose e 8.100 de segunda dose. A segunda aplicação é essencial para concluir o esquema de vacinação e garantir a eficácia dos imunizantes.

“É muito importante que todas as pessoas que receberam a primeira dose retornem para receber a segunda. Só assim garantiremos a imunização necessária. Essa é a nossa esperança de por fim à pandemia”, disse a secretária de saúde, Rosa Maria Jeronymo. De acordo com ela, Foz do Iguaçu tem as segundas doses garantidas para este público. “Nunca faltou segunda dose do município. As pessoas precisam ficar atentas à data anotada na própria carteirinha de vacinação e voltar ao local onde receberam a primeira dose”, explicou.

Segundo a coordenadora do programa de imunização, Adriana Izuka, a Vigilância em Saúde repassou a lista de pessoas faltantes para a Atenção Básica, que entrará em contato para garantir a imunização. “Acreditamos que muito se deve ao descuido, o que sempre existe em campanhas de vacinação. Algumas pessoas podem ter viajado, mudado de cidade e alguns idosos podem estar internados”, comentou.

Em todo o Paraná, 71.857 pessoas não compareceram para a segunda dose, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Mesmo fora do prazo estabelecido, a recomendação é para que todas as pessoas compareçam ao ponto de vacinação para o recebimento da segunda dose.

“Os estudos foram feitos com intervalo de até 28 dias para a Coronavac e 84 dias para a AstraZeneca. Não é possível ainda dizer se a vacinação perderá a eficácia fora do prazo previsto, por isso recomendamos que todos façam a segunda dose”, reiterou Adriana.

Orientação

As segundas doses são aplicadas na sede da Vigilância em Saúde, na Vila Iolanda, e em 19 unidades básicas de saúde. Confira a data de retorno anotada na carteira de vacinação e compareça no mesmo local de aplicação da primeira dose. Neste momento, não é necessário fazer o agendamento prévio, mas a prefeitura estuda a implantação do sistema on-line para facilitar o acesso e evitar aglomeração pessoas.

Primeira Dose

A primeira dose da vacinação contra a covid-19 está suspensa até a chegada de novas doses, ainda sem data definida. Por esse motivo, o sistema de agendamento on-line no site da Prefeitura também está fora do ar.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Saúde,

Paraná receberá mais 368.050 doses de vacinas contra a Covid-19

O Paraná receberá nos próximos dias mais 368.050 doses de vacinas contra a Covid-19. São 225.250 da AstraZeneca/Fiocruz e 142.800 da CoronaVac/Butantan. Será a 13ª remessa do Ministério da Saúde. A data de entrega ainda não foi confirmada pelo governo federal, mas deve ocorrer até sexta-feira (16).

Pela estratificação do novo lote, o Paraná dará prosseguimento na vacinação dos grupos prioritários elencados no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19. São 225.453 primeiras doses (61% do total) e 109.139 segundas doses, fora a reserva técnica. Com o novo lote, o Estado ultrapassará a marca de 2,8 milhões de doses recebidas desde o começo do ano.

As doses da AstraZeneca estão divididas em 201.994 para aplicar em idosos de 65 a 69 anos e 2.741 em idosos de 60 a 64 anos, ambas para a primeira dose. É parte de um lote de 3.879.000 de vacinas Covishield que será distribuído pelo Ministério da Saúde.

As doses do Butantan estão divididas em 8.103 para trabalhadores de saúde, 2.277 para forças de segurança pública e salvamento (incluindo as Forças Armadas) e 10.338 para idosos de 60 a 64 anos para a primeira dose; e 6.061 para trabalhadores de saúde e 103.078 para idosos de 65 a 69 anos para a segunda dose. É parte de um lote de 2.500.000 doses a ser distribuído para todo o País.

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, destacou que a nova remessa dará um novo gás na vacinação de idosos com mais de 60 anos. São mais de 215 mil vacinas apenas para essa faixa etária. “Estamos correndo contra o tempo. A imunização rápida dos grupos de risco é a nossa principal meta. Esperamos manter um bom ritmo de recebimento e vacinar os primeiros 4,6 milhões de paranaenses o mais breve possível”, afirmou.

Segundo o Vacinômetro, 1.335.241 pessoas já receberam as primeiras doses e 364.772 as segundas doses, o que representa 93,1% e 37% de eficácia na aplicação pelos municípios, respectivamente – lembrando que para a segunda é preciso respeitar o intervalo de aplicação indicado na bula. O Paraná já imunizou com a primeira dose 12,7% da população.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná