Browsing Category

Destaques

Destaques, Justiça, Paraná,

MPT, MPPR e Defensorias dão 72 horas para Governo explicar porque não estendeu lockdown por mais tempo

O Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) e as defensorias públicas do Paraná e da União, notificaram o governador Carlos Massa Ratinho Júnior, para que no prazo de 72h explique porque não ampliou por mais tempo o decreto de lockdown.

A intimação, de acordo com o advogado Gilmar Cardoso, é diante do estado de emergência em saúde pública em vigor e que também produz reflexos na seara jurídica.

Abaixo, no PDF para baixar, a íntegra do ofício

De acordo com o pedido, Ratinho Junior deve realizar a remessa de informações documentadas sobre:

a) Quais foram as justificativas técnico-científicas para o não elastecimento da eficácia das medidas restritivas integrantes do Decreto Estadual nº 6983/21 para além do dia 10 de março de 2021? – e –
b) Quais serão as providências que se pretende adotar para garantir atendimento aos paciente Covid-19 no Estado do Paraná, posto que no atual estágio da pandemia já não há mais leitos de UTI Covid-19 e há sério comprometimento da oferta de insumos e existe a fundada expectativa de que, infelizmente, após o dia 10 de março vindouro, a situação sanitária não estará controlada, ainda que minimamente?

– Advogado Gilmar Cardoso

As quatro instituições signatárias da notificação oficial manifestam as suas preocupações por conta do fato de que, na presente data (5.3.2021), restou editado e publicado o Decreto Estadual nº 7020/21, responsável por, não obstante o gravíssimo estágio atual da pandemia que nos assola, apenas prorrogar a eficácia do Decreto Estadual nº 6.983/21até as 5h do dia 10 de no Estado do Paraná.

O advogado Gilmar Cardoso esclarece que os representantes do MPF, MPT, MPPR e das Defensorias enfatizaram no documento que a taxa de transmissão do novo Coronavírus encontra-se altíssima no Estado, os números de casos diagnosticados e por óbito de paranaenses continuam, infelizmente, em franca ascensão, não existindo qualquer indicativo de que nos próximos dias haverá qualquer tipo, sequer, de estabilização.

As autoridades listam ainda que a taxa de ocupação de leitos de UTI adulto encontra-se em 96%, as equipes de saúde encontram-se esgotadas, a estrutura de atendimento está próxima do colapso e já existem notícias de pacientes que morreram no aguardo de cuidados médicos de emergência no Paraná.

Existe fundado risco de faltarem insumos e medicamentos em algumas regiões do Estado, novas cepas do Sars-Cov 2 estão entre nós, as quais são altamente nocivas em termos de saúde pública, pois são capazes de facilitar e acelerar enormemente a propagação da Covid-19, a certeza científica de que medidas garantidoras de distanciamento e isolamento são imprescindíveis para a proteção da saúde e da vida das pessoas em contexto pandêmico e o processo de imunização está em muito aquém do ideal.

Gilmar Cardoso destaca, ainda, que as entidades judiciárias RECOMENDAM a imediata aprovação e implementação de auxílio-emergencial às categorias patronais e profissionais das atividades não essenciais mais atingidas pelas medidas impostas pelo Decreto Estadual nº 6.983/2021, ora prorrogado pelo Decreto Estadual nº 7020/2021, de 05 de março de 2021, devendo ser extendido à população mais vulnerável, como desempregados (incluindo neste conceito os “desalentados”), pessoas em situação de rua, catadores/as de materiais recicláveis, indígenas, quilombolas, faxinalenses, pescadores artesanais, migrantes e refugiados, dentre outros.
Portanto, após o recebimento da notificação o Governo do Paraná passa a ter 72 horas para esclarecer documentalmente quais foram as motivações para a não prorrogação por mais tempo das medidas restritivas do lockdow no Estado , além de quais serão as medidas oficiais que se pretende adotar para garantir atendimento aos paciente Covid-19 no Estado do Paraná, levando-se em conta que no atual estágio da pandemia já não há mais leitos de UTI Covid-19 e há sério comprometimento da oferta de insumos e existe a fundada expectativa de que, infelizmente, após o dia 10 de março vindouro, a situação sanitária não estará controlada, ainda que minimamente, conforme requerido pelas 10 (dez) autoridades que assinam a petição, concluiu Gilmar Cardoso.

Destaques, Paraná, Saúde,

Fechado desde quarta-feira (3), pronto-socorro do HU de Londrina atinge 200% da ocupação

A direção do HU (Hospital Universitário) de Londrina informou que a ocupação do pronto-socorro chegou a 200%, um recorde desde o dia em que o local foi fechado, na noite da última quarta.

O fechamento, informa a Folha de Londrina, tem sido prorrogado por causa da superlotação e deve durar até às 23h desta sextafeira (5).

Outro dado preocupante é o número de pacientes que aguardam uma vaga de UTI adulto para tratamento da Covid-19. Segundo o boletim informativo, 63 pessoas estão na fila.

Nos 96 leitos de enfermaria disponíveis no HU para o coronavírus, a taxa de
ocupação atingiu 132%. Já as UTIs estão com 109%. O preenchimento nos
leitos pediátricos de UTI também subiu.

Saltou de 7% para 21%. De acordo com a superintendência do hospital, o cenário “pode comprometer a capacidade técnica em receber a demanda de urgência e emergência”.

Variante

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) confirmou que o Estado abriga, assim como outras regiões do Brasil, a P1, variante do coronavírus identificada no Amazonas.

Conforme o estudo, 70,4% das 216 amostras de RT-PCR coletadas identificaram a nova cepa.

De acordo com o relatório, a alta circulação de pessoas e o aumento da propagação do vírus têm favorecido o surgimento dessas transformações do vírus.

As informações são de Folha de Londrina

Coronavírus, Destaques, Política,

Ratinho Junior prorroga o decreto de lockdown no Paraná até quarta, 10

O governador Ratinho Junior e o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, anunciaram nesta sexta-feira (5) que as medidas restritivas para enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19) prosseguem até a quarta-feira (10).

O decreto atual venceria às 5h da manhã de segunda-feira (8), mas o governo decidiu estendê-lo por mais dois dias para reduzir a circulação de pessoas nas ruas.

Após o dia 10, no entanto, o estado deve afrouxar as restrições, permitindo o funcionamento do comércio (incluindo bares e restaurantes) e a volta às aulas (no modelo híbrido), pelo menos até a quarta-feira seguinte, dia 17.

O governo estabelece, no entanto, o fechamento do comércio no sábado e domingo. Também determina o toque de recolher diário, ainda entre as 20 horas e as 5 horas da manhã seguinte

O advogado Gilmar Cardoso, colaborador do Cabeza News, acompanhou ao vivo a entrevista coletiva dode Ratinho Jr e Beto Preto e destaca as principais medidas anunciadas:

O atual decreto, que proíbe a abertura de atividades não essenciais, é válido até a madrugada da próxima segunda-feira (8).

No atual momento, o Paraná tem 811 pacientes a espera de leitos de enfermaria ou UTI.

Medidas econômicas

– R$30 milhões injetados pelo Estado com juros subsidiados via FOMENTO, para comércio, em especial micro e pequeno;

– R$10 milhões nas mesmas condições para MEI e emprendedor individual;

– 40 mil empreendedores que adquiriram empréstimos em 2020, a FOMENTO vai suspender por 2 meses o pagamento para aliviar o fluxo de caixa;

– R$100 milhões do BRDE e R$20 milhões da FOMENTO para antender turismo e hotelaria;

– Copel e Sanepar vão parcelar os débitos, incluindo março, por 60 meses, além da proibição dos cortes que já são previstos em lei, para famílias de baixa renda;

Sobre o decreto

– Estamos em uma segunda onda com a cepa do virus do Amazonas. E o Paraná é o primeiro estado a ser atingido, a cepa é 4 a 6x mais forte na transmissão, além da agressividade;

– Já foram abertos mais de 200 leitos de UTI desde o dia 10/02, mais 400 de enfermaria nos últimos 12 dias, os leitos de UTI custam praticamente meio milhão ao mês a cada 10 leitos para serem mantido;

– Fizemos abertura de leitos em Palmas e na regional de Francisco Beltrão;

– Além disso estamos enfrentando um esgotamento de RH, pois está faltando profissional de saúde;

– O reflexo de hoje se refere há infecções de 15 dias atrás e as medidas somente vão ter reflexo daqui a 10 ou 15 dias;

Medidas

– Há uma prorrogação do decreto até a madrugada de quarta 15/03, abrindo o comércio na quarta, com regras a serem seguidas principalmente em municípios com mais de 50 mil habitantes, em razão do transporte público;

– O comércio não essencial poderá abrir entre 10 da manhã e 17 da tarde a partir de quarta-feira;

– O toque de recolher e a proibição de venda de bebidas continuam a ser a partir das 20hs até 5 da manhã;

– O comércio deverá continuar fechado nos sábados e domingos;

– A volta às aulas retorna na quarta-feira 15/03, com até 30% de crianças em sala de aula presencialmente, com rodízio no modelo híbrido e não obrigatório;

– A SESP continuará sendo rígida na fiscalização a fim de evitar aglomerações.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Geral,

Prefeitura de Foz do Iguaçu fiscaliza 263 ocorrências de descumprimento dos decretos em vigor em quatro dias

Além de estabelecimentos e festas clandestinas, concentração de pessoas em áreas de lazer e vias públicas também está sendo monitorada

As equipes da Secretaria da Fazenda e Vigilância Sanitária de Foz do Iguaçu fizeram 263 fiscalizações entre segunda-feira (1) e quinta-feira (4) para garantir o cumprimento das medidas estabelecidas pelos decretos estadual e municipal contra a disseminação do coronavírus. Foram aplicadas sete multas e dois comércios estão interditados.

Segundo o diretor de Fiscalização, Nilton Zambotto, as principais vistorias são realizadas na região central e na Vila Portes. Além dos estabelecimentos e festas clandestinas, também estão sendo monitoradas as altas concentrações de pessoas nos espaços públicos, como na pista de caminhada da Avenida Paraná.

Zambotto alerta que, durante a vigência dos decretos, as quadras de esporte e academias ao ar livre devem permanecer fechadas. As corridas e caminhadas estão permitidas, mas devem ser feitas com máscaras e respeitando o distanciamento. De acordo com a fiscalização, mais de 60 pessoas foram notificadas e alertadas no local por não estarem usando máscaras.

“O morador precisa redobrar o cuidado nessas áreas comuns do município, e evitar os horários de pico para praticar o exercício. A recomendação é não sair sem a necessidade, mas caso venha a acontecer é obrigatório respeitar as medidas”, afirma Zambotto.

Semana de fiscalização

Desde sábado (28), período em que os decretos entraram em vigor, restringindo a circulação de pessoas das 20h às 5h, já foram registradas 318 ocorrências. Houve a aplicação de 11 multas – sendo sete para pessoas físicas, totalizando R$ 6.412, e quatro para pessoas jurídicas, contabilizando R$ 36.644.

Plano de contingência na Ponte da Amizade

A rigidez nas fiscalizações é parte das medidas que o município tomou para reduzir o agravamento de casos da doença em Foz do Iguaçu. Na última quinta-feira (4), o prefeito Chico Brasileiro reforçou ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o pedido de um controle sanitário na Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, para evitar o colapso do sistema de saúde da cidade.

A situação em Ciudad del Leste também é crítica e a ocupação nos leitos de UTI já chegou a 100%, com altas diárias no número de casos. O quadro leva os moradores do país vizinho a buscar atendimento em Foz – ação irregular coibida pela Guarda Municipal com fiscalizações na entrada da Vila Portes, Hospital Municipal e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h do Morumbi. Para pessoas que vêm ao Brasil em veículos com placas estrangeiras, é exigida a apresentação de teste negativo do coronavírus.

O governador de Alto Paraná, Roberto Vaesken, solicitou ao presidente do Paraguai, Abdo Benitez, e ao ministro da Saúde, Júlio Mazzoneli, um decreto com medidas restritivas, lockdown das 20h às 5h e a suspensão das aulas.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Geral,

Aumento de casos no Paraguai ‘reforça’ barreiras em Foz do Iguaçu

O aumento de casos no Departamento de Alto Paraná reforça as medidas das autoridades de Foz do Iguaçu que identificam as pessoas positivadas-covid e oriundas do Paraguai. A fiscalização, através de barreiras sanitárias próximas à Ponte da Amizade, é aleatória e exige o teste negativo do coronavírus das pessoas em automóveis com placas estrangeiras

A situação, principalmente em Ciudad del Este – capital do estado – é  considerada crítica, com 100% de ocupação dos leitos de UTI, elevado número de infecções, circulação de casos comunitários e reinfecção. A estimativa aponta que 30% do atendimento no Hospital Municipal Padre Germano Lauck é demanda paraguaia.

O jornalista Javier Panza informou na noite desta quarta-feira, que uma reunião no gabinete do governador Roberto Vaesken decidiu enviar um pedido ao presidente Mário Abdo Benitez e ao ministro da Saúde, Júlio Mazzoneli, que decretem medidas de restrições e o lockdown das 20h às 5h em Ciudad del Este e a suspensão de aulas presenciais por uma semana.Repasse – O diretor da 10ª Região de Saúde do Paraguai, Hugo Kunzle, descreveu como constrangedoras as cenas de festas e a multidão de jovens reunidos no último final de semana. O médico relatou que nas últimas sete semanas houve um aumento no pico de casos positivos e que a ocupação dos leitos na UTI chega a 100%.

Com um o recrudescimento da doença, o hospital municipal Padre Germano Lauck se tornou uma das poucas opções de atendimento de casos covid para uma população estimada em 705 mil pessoas, os 250 mil moradores de Foz, os 115 mil residentes em Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Missal, Ramilândia, Serranópolis do Iguaçu e Itaipulândia; e mais 300 mil brasileiros e até paraguaios que moram num raio de 120 quilômetros da fronteira no país vizinho.

O repasse de R$ 17,2 milhões da Itaipu Binacional ao hospital municipal e à Unioeste para o combate à doença vem em boa hora e cumpre parte do plano de contingência assinado pelo Ministério de Saúde e autoridades paraguaias para a reabertura da Ponte da Amizade em setembro de 2020.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Covid-19: Foz do Iguaçu começa a vacinar idosos a partir de 78 anos

Vacinação em formato drive-thru começa a partir das 13 horas na sede da Vigilância em Saúde, na Vila Yolanda

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu começa nesta sexta-feira (05) a vacinação contra a Covid-19 em idosos a partir de 78 anos.
A campanha seguirá em formato drive-thru, a partir das 13 horas, na sede da Vigilância em Saúde, na Rua Francisco Guaraná de Menzes, 665, ao lado da Unidade de Saúde da Vila Yolanda. No sábado (06) a vacinação continua, das 8h às 17 horas.

A ampliação da faixa etária dos idosos foi possível devido à chegada de 970 doses da Coronavac nesta sexta-feira (05). O município também recebeu mais 2.620 vacinas para aplicação da segunda dose em idosos (incluindo os acamados) e profissionais da saúde. Essa foi a sexta remessa de doses enviadas pelo Ministério da Saúde desde o dia 20 de janeiro, quando iniciou a vacinação em Foz.

Até quinta-feira(04), o município recebeu 16.706 doses das vacinas, sendo 10.893 para primeira dose e 5.813 para segunda dose. Deste total, 10.781 pessoas receberam a primeira dose e 2.950 a segunda dose do imunizante.

A secretária de saúde, Rosa Maria Jeronymo garantiu que a faixa etária dos idosos será ampliada à medida que chegarem novas doses. “Infelizmente, estamos recebendo poucos imunizantes como acontece no Brasil inteiro. As 970 doses que chegaram hoje são exclusivas para os idosos a partir de 78 anos e a nossa meta é ir baixando sucessivamente”, explicou.

De acordo com a secretária, o prefeito Chico Brasileiro já assinou o termo de intenção do consórcio público articulado pela Frente Nacional dos Prefeitos para a compra de imunizantes. O projeto de lei deve ser encaminhado a Câmara de Vereadores até segunda-feira (08), que terá 15 dias para aprovação.

Vacinação

Foz do Iguaçu segue o Plano Estadual de Imunização, que prioriza os grupos de maior risco para a doença a serem vacinados. Nesta primeira etapa, já receberam a vacinação idosos que vivem em instituições de longa permanência e os trabalhadores destes locais; acamados com mais de 60 anos; pessoas com mais de 18 anos com deficiência institucionalizada e trabalhadores das residências inclusivas; profissionais da saúde (que atuam em hospitais, na rede de urgência e emergência, clínicas, laboratórios, farmácias e outros) e idosos com mais de 80 anos.

O Plano Estadual segue as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde (MS) e teve a colaboração do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems/PR). O plano prevê ações e estratégias para os três níveis de gestão – União, estados e municípios.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Política,

Prefeito Chico Brasileiro aponta ‘canalhas das fakes news’ em Foz

O prefeito Chico Brasileiro chamou de “canalhas das fakes news” as pessoas que espalham nas redes sociais mentiras sobre tratamentos alternativos da covid, inventam tabelas de datas de vacinação, que as prefeituras reforçam os caixas com os repasses contra o coronavírus e ainda negam a importância da vacina neste momento de recrudescimento da doença em Foz do Iguaçu e no país

“Isso é coisa de canalhas. É canalhice de alguém que espalha que hospital ganha com quanto mais gente morrer, quanto mais gente internada é melhor. Isso é gente do submundo. São pessoas que não têm coração , totalmente insensíveis, e ficam espalhando mentiras a toda hora para criar confusão”, disse Chico na entrevista ao Jornal da Cultura.

Chico Brasileiro classifica as mentiras como tentativas para desestabilizar quem está trabalhando dia e noite dia para poder colocar dar assistência às pessoas acometidas pela doença e seus familiares. “É gente desocupada. Isso não parte de gente que trabalha e tem responsabilidade. Infelizmente, tem esse tipo de pessoa que espalha que não adianta se cuidar porque todo mundo vai pegar a covid”.

As notícias falsas confundem as pessoas, segundo o prefeito que bom senso e sensibilidade com a vida humana. “Vamos nos comprometer com o próximo. Esse momento custa muito para a economia, mas a gente tem que fazer um grande sacrifício para vencer a pandemia. A vacina está lenta mas avançando e daqui a pouco, vamos vencer mas não podemos ter centenas de pessoas mortas. Hoje, temos 150 famílias procurando por informações de seus entes queridos que estão internados Será que isso é pouco?”, questiona.

“A gente vê sofrimento de famílias e tem pessoas que continuam estimulando que isso é bobagem, que isso não é nada que os governos estão fazendo o que querem prejudicar o povo, porque são contra os empresários. Só quero que essas pessoas coloquem a mão na consciência Será que essas pessoas podem ser chamadas de cristãos?”, completou.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Centro Universitário UDC recebe a Escola de Magistratura do Paraná

O Núcleo de Foz do Iguaçu da Escola de Magistratura atua há mais de 15 anos no Fórum de Justiça e agora também estará no Centro Universitário UDC

O Centro Universitário UDC sempre em busca de excelência para oferecer à comunidade acadêmica, firmou uma parceria de grande relevância com a Escola de Magistratura do Paraná – Núcleo Foz do Iguaçu. O Núcleo de Foz do Iguaçu da Escola de Magistratura, através de sua diretoria, em conversa com o Pró-reitor do Centro Universitário UDC Prof. Doutor Fábio Prado apresentou o anseio de agregar a área do Direito da instituição, aos cursos de aperfeiçoamento da Escola.

A parceria deu certo e a previsão é de que
as atividades com a primeira turma na UDC do Curso Preparatório para Magistratura 2021, comecem em março.

“Nosso objetivo é sempre trazer para nossos acadêmicos o que há de mais excelente em cada área, acreditamos que a Escola de Magistratura traz isso, excelência. Com certeza essa parceria beneficiará, acima de tudo, os nossos universitários, graduandos, pós-graduandos e os egressos”. Declara a Reitora do Centro Universitário UDC Prof. Rosicler Hauagge do Prado. O Pró-reitor, Prof. Doutor Fabio Prado falou sobre a parceria e que, de imediato deu abertura ao processo.

“A UDC está de portas abertas para receber a Escola de Magistratura. É um grande reconhecimento do nosso curso de Direito, por parte da Escola, formada principalmente por juízes da região. Nossos acadêmicos terão a oportunidade de ter dentro das estruturas do curso de Direito da UDC, a visão do magistrado, o que poderá despertar a vocação para quem sabe se tornar um juiz de direito”.

O Diretor do Núcleo da Escola de Magistratura em Foz, Juiz de Direito Doutor Wendel Fernando Brunieri explica os objetivos do contato com a UDC. “Nosso objetivo é disseminar a visão do judiciário junto aos
acadêmicos da UDC. Em geral os estudantes são direcionados à carreira da advocacia, mas terão que interagir com a visão forense e de outros mercados, inclusive ao qual se insere a magistratura e o ministério público. Então nos compete ofertar a ideia de fazer os alunos visualizarem a carreira da magistratura e como ela se insere. Nosso contato foi nesse sentido, e foi muito bem recebido”.

O Diretor Dr. Wendel e o Vice-Diretor do Núcleo da Escola de Magistratura em Foz Juiz de Direito Doutor Rodrigo Luis Giacomin realizaram uma visita técnica ao Centro Universitário UDC.

“Ficamos bastante entusiasmados com a visita técnica que realizamos na UDC. O lugar é fantástico e nos atende plenamente, tanto em estruturas de salas de aula, como nas salas de audiência, anfiteatro, sala de júri e biblioteca”, disse o vice-diretor, e salientou que grande parte dos alunos da Escola de Magistratura Núcleo Foz são egressos da UDC. “Esperamos com essa parceria fortalecer ainda mais a adesão dos egressos da UDC para que se aperfeiçoem, preparem para concursos e para a profissão da magistratura”.

Os Coordenadores do Curso de Direito do Centro Universitário UDC Prof. Doutor Fernando Maraninchi e Prof. Doutora Isadora Minotto ressaltam a importância da parceria. “Essa parceria nos agrega muito valor. A Escola de Magistratura tem um grande histórico de aprovações em concursos públicos, principalmente da magistratura. Essa parceria possibilita que nossos alunos tenham uma opção a mais de aperfeiçoamento, que é a participação, contato direto com os juízes e professores, é uma oportunidade importante”. Declara o Coordenador.

“Na faculdade preparamos o aluno para tudo, então, abrir essa possibilidade aos nossos alunos, principalmente aos do 5ª ano, para que aprendam sobre o cotidiano, as técnicas utilizadas para o proferir
de sentenças, é super interessante. A UDC dando mais opções aos seus alunos”. Finaliza da Coordenadora
Adjunta.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Obras do Condomínio do Idoso de Foz do Iguaçu já estão na reta final

Atualmente os trabalhos se concentram na finalização do centro de convivência e da horta, na preparação para a pintura e montagem dos forros

As obras do Condomínio do Idoso de Foz do Iguaçu, no bairro Três Lagoas, devem ser finalizadas em abril. A previsão foi confirmada pelo Governo do Paraná.

O condomínio é uma parceria entre o governo estadual, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e a Prefeitura de Foz do Iguaçu.

São 40 casas exclusivas para moradores da terceira idade em formato de loteamento fechado e sob um programa de aluguel social. O investimento da Cohapar nesta, que é a segunda unidade do programa Viver Mais Paraná, atingiu R$ 4,29 milhões.

As casas têm 42 metros quadrados e foram construídas em duplas, conjugadas. São de alvenaria, inclusive a laje, levando em consideração as necessidades climáticas da cidade. Os imóveis têm sala, cozinha, um quarto e um banheiro, além de uma lavanderia externa, projetados para abrigar um idoso ou um casal.

As unidades também serão entregues com piso, acabamentos e todas as instalações elétricas e hidráulicas necessárias para o idoso iniciar a mudança de imediato.Há três grandes particularidades para atender o perfil: as portas são maiores do que os projetos habituais da Cohapar, os banheiros terão barras de segurança e os acessos externos contarão com rampas, pensando também em uma rotina com cadeira de rodas.

Há, ainda, uma horta comunitária elevada com boa estrutura de concreto e floreiras, academia ao ar livre, quiosque, bancos de repouso e um centro de convivência com biblioteca, cozinha com churrasqueira, dois banheiros, sala administrativa, salão de jogos e espaço de atendimento médico. O complexo é fechado com muros e conta com portão e guarita. A administração será da prefeitura.

A obra começou em agosto de 2019 e ocupa uma área total de 11,5 mil metros quadrados, próxima ao principal acesso da “prainha de Foz”. Atualmente os trabalhos se concentram na finalização do centro de convivência e da horta, na preparação para a pintura e montagem dos forros, instalações elétricas e hidráulicas, estacionamento e pavimentação em paver para facilitar os acessos.

A iniciativa do Paraná é organizada a partir de um aluguel social de 15% do salário-mínimo (R$ 165,00). Nessa parceria, a prefeitura de Foz do Iguaçu será responsável por atendimento médico, fisioterapia, psicologia, e, eventualmente, disponibilizar uma unidade móvel para acompanhamento dos moradores. Uma das ideias é promover, também, aulas de artesanato e pintura.

O cadastro organizado pela Cohapar teve cerca de 2,6 mil inscritos. Agora está sendo feita a hierarquização da lista, conforme os critérios do programa.

Moradias

No ano passado, a Prefeitura de Foz do Iguaçu entregou 340 apartamentos do Residencial Angatuba e este ano, em parceria com a Itaipu e o Governo do Estado, foram entregues mais 25 casas em um conjunto habitacional da Vila C. Também já foram sorteados 288 apartamentos do Residencial Boicy II, que será entregue em abril, e um novo sorteio – para o Residencial Boicy I – está marcado para o dia 15 de março.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Campanha quer reconstruir casa de aposentado de 70 anos de Foz do Iguaçu, que foi destruída pelo fogo

Uma campanha de solidariedade busca viabilizar a reconstrução da casa do aposentado João Godoi, de 70 anos, que foi totalmente totalmente destruída pelas chamas no último dia 22 de fevereiro. Ele mora na Rua Boanerges Borba Sottomaior, 143, no Jardim Bandeirantes.

A destruição foi total, como mostra o vídeo abaixo

João Godoi ficou com a roupa do corpo e precisa reconstruir a casa. Amigos se reuniram e conseguiram boa parte do material de construção.

No momento eles precisam da fiação elétrica. encanamento, ferros para a estrutura da casa.

Vizinhos já estão fazendo mutirão e começaram a reconstrução da casa com materiais arrecadas através de doações.

Seo Godoi precisa de roupas de cama, de vestir, calçados, utensílios para cozinha, eletrodoméstico, móveis e outros.

Abaixo as informações de como contribuir