Browsing Category

Destaques

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Protocolo que permite quatro mil visitantes nas Cataratas da Argentina é aprovado

O protocolo prevê a reabertura dos serviços náuticos para passeios de barco, restaurantes, locais de comércio e as trilhas de caminhada.

O Ministério Público de Saúde da Provincia de Missiones aprovou protocolo de reabertura das Cataratas do Iguaçu, em Puerto Iguazú, na fronteira com Foz. Segundo a Rádio Iguazú, o protocolo foi aprovado na sexta-feira, 27. A informação foi confirmada pelo Diretor do Parque Nacional do Iguaçu, Sergio Acosta.

O protocolo prevê a reabertura dos serviços náuticos para passeios de barco, restaurantes, locais de comércio e as trilhas de caminhada. Acosta salientou que o protocolo também foi encaminhado para a apreciação do Governo Federal da Argentina e, assim como foi com o setor de saúde estadual, a expectativa é de que a resposta seja positiva. O protocolo aprovado pela Saúde terá teto para 4.000 visitantes por dia.

A abertura será de segunda a segunda-feira, embora comece na sexta, sábado e domingo. Os demais dias serão agregados de acordo com a demanda.

Por: Rádio Cultura

Curitiba, Destaques, Economia,

Abrabar e SindiAbrabar esclarecem sobre as atividades de bares no decreto da pandemia

Atividades típicas de bar, com consumo de bebidas alcoólicas sem alimentação, aglomeração e pessoas em pé, estão proibidas

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) e o Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares de Curitiba (SindiAbrabar) esclareceram, em nota à categoria e aos veículos de comunicação, sobre o funcionamento de bares que tenham autorização em alvará para exercer atividades secundárias (CNAE), como lanchonete e restaurante, sob a égide do Decreto 1600/20.

Está proibida a prática de atividades típicas de bar, com consumo de bebidas alcoólicas sem nenhum tipo de alimentação, com aglomeração de pessoas, clientes de pé em balcão e/ou descumprimento das demais regras determinadas pelo Decreto, informa Fábio Aguayo, presidente da Abrabar.

Os estabelecimentos que possuam autorização secundária/CNAE para operarem como restaurantes ou lanchonetes poderão funcionar exclusivamente nestas modalidades, desde que respeitadas as demais normas e medidas sanitárias para o enfrentamento da pandemia, como a Resolução Municipal nº 1/20.

Amparo judicial

Conforme medidas liminares concedidas anteriormente nas cidades de Curitiba e Londrina, por impetração de mandados de segurança pela Abrabar, as autoridades sanitárias não poderão impedir que bares que possuam legalmente autorização para desempenharem a atividade secundária de restaurante e lanchonete o façam, ressaltando-se que a comercialização de bebidas alcoólicas não está proibida, desde que sempre acompanhada com um lanche ou uma refeição.

Esclarecemos, porém, que as decisões liminares não impedem que as autoridades adotem as providências legais pertinentes em face de bares que desenvolvam sua atividade principal, qual seja, o serviço exclusivo de bebidas ou em desacordo com as normas sanitárias e de saúde pública ou, ainda, sem a devida autorização para o desempenho da atividade secundária em comento.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Presidentes do Brasil e Paraguai têm encontro em Foz do Iguaçu, a partir das 9h30, nesta terça-feira, 1º

Quarta visita a Foz, Bolsonaro vai ver de perto o andamento da segunda ponte, com mais de 40 das obras já executadas. A previsão é quem em maio de 2022 ela seja inaugurada.

A agenda dois presidentes do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, e Mário Abdo Benítez, o Marito, em Foz do Igyaçlu, no Paraná, começa a partir das 9h30. A recepção será feita pelo diretor-geral brasileiro da usina de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Ministros, deputados e prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, foram convidados para o encontro bilateral. Comitiva do governador do Paraná, Ratinho Massa Ratinho Júnior aguardará a chegada da comitiva presidencial no Aeroporto de Foz.

Bolsonaro virá acompanhado da primeira-dama, Michelle, assim como Marito, de sua esposa Silvana Abdo. Por volta das 10h40, o grupo está prevista a visita às obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, com acesso pelo estacionamento do Marco das Três Fronteiras. No local, foram montadas tendas para o recebimento das autoridades, convidados e imprensa. Durante a visita, os presidentes assistirão a um vídeo do passo a passo da segunda ponte, com 40 por centos das obras em execução e as demais in iniciativas alinhadas com o governo federal para o desenvolvimento regional.

Está prevista uma fotografia dos presidentes com alguns dos operários que estão participando da construção. Logo depois, Bolsonaro e Marito se deslocam para o Hotel Recanto, onde haverá uma reunião de trabalho. Será oferecido um almoço pelo presidente da República e a senhora Michelle Bolsonaro ao presidente da República do Paraguai e primeira dama. Depois, os presidentes se despedem no local.

Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Quarta visita a Foz

Será a quarta visita de Bolsonaro à fronteira e a sexta ao Paraná durante o exercício de seu mandato. Obras financiadas por Itaipu e já em execução estão na agenda. A primeira viagem a Foz foi em fevereiro de 2019, para a posse do general Joaquim Silva e Luna como diretor-geral brasileiro da Itaipu; a segunda, em maio do mesmo ano, para o lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração Brasil-Paraguai; e em agosto de 2020, para o lançamento da pedra fundamental da duplicação de um trecho de 8,7 quilômetros da BR-469, a Rodovia das Cataratas – obra que também é financiada pela Itaipu.

No mês passado, o presidente esteve em Renascença, no Paraná, para o lançamento da revitalização de um trecho de quase 48 quilômetros da Estrada Boiadeira, que terá também aporte de recursos da usina de Itaipu. A margem paraguaia da usina vai financiar uma terceira ponte, que ligará Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, no país vizinho, com acesso ao oceano Pacífico.

Foto: Patrícia Iunovich

As duas obras – a ponte em Porto Murtinho e a revitalização da Estrada Boiadeira – farão conexão com a tão sonhada rota bioceânica, entre os oceanos Atlântico e Pacífico. O corredor permitirá a ligação dos portos brasileiros de Santos (SP) e Paranaguá (PR) ao Norte do Chile, reduzindo em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Brasil até os países do Oriente, principalmente China, Japão e Coreia do Sul.

Em Foz do Iguaçu será o terceiro encontro entre Bolsonaro e Marito – os outros dois foram na posse do general na Itaipu e no lançamento da pedra fundamental da Ponte, em 2019.

A Ponte

A Ponte da Integração Brasil – Paraguai, no Rio Paraná, é um sonho de mais de 30 anos da população que vive na fronteira entre os dois países, que finalmente será concretizado com o financiamento da obra pela margem brasileira da usina. Com quase 45% por cento das obras concluídas, a nova conexão vai desafogar o trânsito na Ponte da Amizade.

Do tipo estaiada, a ponte terá 760 metros de comprimento, com vão-livre de 470 metros, e contará com pista de 3,7 metros de largura em cada faixa, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro.

A nova ponte entre Brasil e Paraguai é uma obra do governo federal, com gestão do governo do Paraná (por meio do Departamento de Estradas de Rodagem – DER) e recursos da Itaipu Binacional. Estão sendo investidos na construção aproximadamente R$ 463 milhões, considerando a estrutura, as desapropriações e a criação da perimetral no lado brasileiro, que ligará a ponte à BR-277.

A soma dos investimentos da Itaipu em obras de infraestrutura é de aproximadamente R$ 1,4 bilhão. São obras que devem resolver diversos gargalos para o desenvolvimento regional. Nessa lista também estão a duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas, a ampliação da pista de pouso e de decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a construção do Mercado Municipal, entre várias outras.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Em dia com mais dois óbitos, Foz do Iguaçu registra 211 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 30/11/2020, 211 casos de COVID-19, totalizando 13.748 casos da doença no município. Deste total, 12.795 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 113 são mulheres e 98 homens com idades entre 1 e 94 anos. Nove pessoas encontram-se internadas e 202 estão em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 626 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 138 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais dois óbitos em consequência da COVID-19, totalizando 189 mortes pela doença no município. As vítimas são dois homens, de 45 e 68 anos. Os dois estavam internados no Hospital Ministro Costa Cavalcanti.

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Foz do Iguaçu terá o 1º Duty Free do Brasil dentro de um shopping center Liberty Duty Free

A inauguração do Liberty Duty Free está marcada para o dia 20 de dezembro no Cataratas JL Shopping

Em breve vai ficar mais fácil comprar produtos de marcas famosas como Lacoste, Apple, Lancôme, Carolina Herrera, além de vinhos do mundo inteiro. Com um investimento aproximado de 100 milhões de reais, a Liberty Duty Free vai inaugurar 3 lojas Duty Free no Paraná

A Loja de Foz do Iguaçu, que inaugura dia 20 de dezembro, no Cataratas JL Shopping inicialmente terá 600m².

As outras 2 lojas, que também serão instaladas no Paraná, ficam na região Sudoeste. A unidade de Santo Antônio do Sudoeste com 2.430m², contará com uma ampla área de vendas, uma adega tematizada, garagem própria, além de uma praça de alimentação.

A terceira loja será em Barracão, fronteira com a cidades de Missiones (Argentina) e terá uma área de 750m². A expectativa é que as 3 lojas gerem aproximadamente 140 empregos diretos, movimentando as economias dessas cidades.

Inicialmente as lojas contarão com um mix de mais de 100 marcas, e mais de 200 tipos de produtos comercializados. Entre eles: Perfumes, bebidas, eletrônicos, vestuário, acessórios, relógios, brinquedos e bombonière.

A Liberty Duty Free é uma empresa 100% Paranaense e uma das pioneiros no segmento de lojas Francas no Estado. 

Há um estudo em andamento para avaliar a viabilidade de expansão de investimentos do Grupo em novas lojas Francas na cidade de Foz do Iguaçu, além da loja localizada no JL shopping. comenta Joel Carminatti (Diretor Executivo).

Cataratas JL Shopping
Destaques, Eleições 2020 em Foz do Iguaçu, Política,

Adnan quer juro zero para MEIs e pequenas e médias empresas na área industrial de Foz do Iguaçu

O apoio aos pequenos e micros empresários será uma das bandeiras de Adnan El Sayed (PSD) em seu primeiro mandato na Câmara de Foz do Iguaçu. Em entrevista ao GDia, o vereador eleito disse que vai defender o juro zero para Microempreendedores Individuais (MEIs) e pequenas e médias empresas na área industrial. Ele defende quatro assessores por gabinete, que de fato trabalhem em favor da população.

Natural de São Paulo (SP), Adnan tem 37 anos, é casado, mestre em Economia e professor universitário, atua como empresário e recebeu 1.920 votos em 15 de novembro. Sobre a eleição deste ano, disse que foi um pleito atípico em função do grande número de candidatos (aproximadamente 360) com menor concentração de votos e a renovação dos eleitos.

“As mídias sociais foram importantes, mas não decisivas ainda”, disse. De acordo com ele, as pessoas estão cansadas de uma política que não debate intensamente o interesse público em primeiro lugar. “Estou animado com a possibilidade de poder trabalhar pela cidade e mostrar que é possível fazer política de forma comprometida, transparente e participativa”.

Sobre o caminho para chegar ao primeiro mandato, Adnan listou três fatores que contribuíram. “A primeira é que faço parte de uma comunidade que tem um peso político eleitoral, em termos de número de votos e a minha inserção dentro da minha comunidade é boa. Então me permitiu pelo menos 50% dos votos”. 

Em segundo e terceiro lugares estão o fato de ele ter um trabalho anterior a campanha com projetos sociais e fortalecimento de lideranças nas comunidades e nos bairros. “Isso permitiu que na campanha a gente tivesse fácil acesso as pessoas e pudesse conversar olho no olho”. Por fim, que a população está cansada de uma política que não as representa e buscou a renovação.

Comprometimento

As novas regras eleitorais (este ano, as coligações proporcionais foram extintas) contribuíram para a renovação na Câmara de Foz (de 15 vereadores, apenas dois se reelegeram). “Acho que essa renovação é uma mensagem da população e o que vai representar em termos de resultado vai depender muito de como esses vereadores vão se comportar esses quatro anos”, disse.

Os que entraram, afirma Adnan, terão que estar comprometidos dentro dessa renovação, de fazer uma política transparente que não mede esforços para contribuir para o desenvolvimento cultural, social e econômico da cidade. É preciso que todos entendam a necessidade de atuarem em conjunto para garantir as mudanças que a população espera. “Vai depender muito de como esses atores vão se organizar e articular”, disse.

Expectativa

A população pode esperar um mandato incansável na busca de servir ao povo, das melhores alternativas no desenvolvimento econômico e ampliar oportunidades na educação, cultura e esporte. O vereador eleito vai trabalhar na questão das crianças, jovens e adolescentes e monitorar cada servidor público municipal, “desde os postos de saúde, até as grandes decisões de cada secretaria”.

“Além disso, também podem esperar um mandato participativo. Esse é um dos grandes compromissos meus que vou manter até o final, porque faz parte do meu princípio”. O vereador tem que estar conectado com as bases, com as comunidades para poder entender as suas demandas e leva-las ao poder público, afirma.

Sobre o governo Chico Brasileiro (PSD), Adnan lembra que defendeu o voto no prefeito. “Acredito que é necessário mais quatro anos para completar o seu ciclo e dar continuidade no trabalho que já começou, que é excelente. No entanto, falta muito a ser feito, mas estou com uma boa expectativa em relação a esse governo”.

Por: GDia

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

VÍDEO: Os turistas estão voltando. Não deixe a Covid afastá-los de novo, alerta campanha da Câmara. Assista!

A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu lançou uma campanha para conscientizar a população para os riscos que a Covid-19 representa para a retomada do turismo de Foz do Iguaçu.

“As fronteiras estão abrindo, os turistas estão voltando. Não deixe a Covid-19 estragar isto de novo”, ressalta a apresentação a campanha.

Assista abaixo o vídeo institucional:

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

“Mão na massa e renda extra”: Itaipu apoia projeto de panificação destinado a comunidades carentes

Verba do auxílio emergencial da margem brasileira da usina equipou a cozinha do projeto, que já formou duas turmas neste final de ano.

A ajuda não poderia vir em melhor hora. A margem brasileira de Itaipu garantiu auxílio eventual com repasse de recursos para um projeto assistencial que ensina panificação em comunidades carentes de Foz do Iguaçu (PR). Só nos últimos três meses, 30 pessoas não só conseguiram uma formação, mas também complementar a renda neste fim de ano, marcado pela pandemia e falta de empregos. E o que é melhor: as encomendas não param de chegar.

O projeto Cozinha Solidária é desenvolvido pela Cáritas de Foz do Iguaçu, com apoio de Itaipu Binacional, e funciona na casa de missão Comunidade Obra de Maria.

Os recursos para equipar a cozinha foram obtidos graças ao fundo eventual de Itaipu, ampliado neste ano para ajudar entidades assistenciais que sofreram o impacto econômico da crise do novo coronavírus. A Cáritas foi contemplada com R$ 80 mil, dos quais R$ 27 mil foram utilizados para a compra de 400 cestas básicas. Os R$ 53 mil restantes foram investidos diretamente no Cozinha Solidária.

A iniciativa atende pessoas de todas as idades – de adolescentes a avós –, com ênfase em moradores da ocupação Bubas e bairro Morenitas 2. “São áreas que concentram as famílias mais carentes”, disse o coordenador do projeto e responsável pela casa, missionário Erick Vargas.

Turma formada na última quarta-feira (25) já com os certificados na mão: oportunidade.

A venda de panetones caseiros, iguaria tradicional das festas natalinas, é um dos negócios mais promissores. “Já vendi mais de cem no último mês e tenho encomenda para entregar mais 220 em dezembro”, revelou Célia Roberto Fernandes, moradora da região do Porto Meira.

O espaço destinado ao curso ganhou tudo o que é necessário para a panificação: forno elétrico, batedeira, amassadeira, balança eletrônica, câmara fria, câmara de fermentação, freezer, mesas de inox, armários, assadeiras, talheres e até pia, entre outros itens. Nas aulas, os alunos recebem noções básicas para fabricação de diferentes tipos de pães, bolos e bolachas.

Duas turmas

De setembro para cá, foram formadas duas turmas, com 15 alunos cada – a última turma encerrou as atividades na última semana, com a entrega dos certificados de conclusão. As aulas foram dadas pelo panificador Euzébio Mendonça, que trabalhou de forma voluntária. “No final do curso, os alunos aprenderam a fazer a massa com as mãos, sem utilizar amassadeira ou batedeira. Assim, poderão reproduzir em casa o que aprenderam aqui”, observou Erick Vargas.

As aulas são dadas na missão Comunidade Obra de Maria, região do Porto Meira.

Abraçando a oportunidade

Célia Fernandes abraçou a oportunidade. Ela tem trabalho fixo durante a semana, como governanta, mas aproveitava o sábado e o domingo para preparar doces e salgadinhos em casa e reforçar o orçamento familiar. Com a pandemia, as festas – e as encomendas – diminuíram. O marido também perdeu o trabalho fixo. Foi nesta época que ela pesquisou e aprendeu a fazer pãezinhos de inhame, que fez sucesso na vizinhança.

Aí veio o convite para fazer o curso Cozinha Solidária. “Eu fiquei bem animada porque aprendi técnicas que não fazia em casa com os meus pães e cucas. Por exemplo, eu não trabalhava com ‘esponja’ (pré-fermentação), não pincelava meus pães com margarina”, recorda. “Então levei as novas técnicas para casa, modifiquei o trabalho com os pães e o resultado foi excelente.”

Linha de produção

As aulas de panetone permitiram a abertura de uma nova linha de produção na casa da Célia. Ela apresentou a novidade para amigas próximas e logo as encomendas começaram a aparecer. “Recebi uma encomenda de cem panetones de 100 gramas, que o cliente queria dar de presente. Fiquei super feliz”, disse. Agora são mais 220 para diferentes clientes.

Formada na primeira turma, Célia exibe orgulhosa o diploma do curso de panificação.

“O projeto (Cozinha Solidária) é uma bênção para quem tem interesse. Pode abrir portas de trabalho e ser muito útil para as famílias. Eu só tenho a agradecer”, finaliza.

O coordenador Erick Vargas antecipou que novas turmas devem ser formadas em janeiro, inclusive com a possibilidade de inclusão de modalidades diferentes, como confeitaria. “O apoio de Itaipu foi imprescindível para darmos o pontapé e começarmos o projeto. Agora é conosco.”

O coordenador estratégico da covid-19 da Itaipu, coronel Jorge Aureo, assessor especial do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, disse que “em época de pandemia, os mais necessitados estão mais vulneráveis e precisamos reforçar nosso espírito humano e solidário. Nossa gente é a nossa prioridade. E esse curso está dando essa oportunidade”.

Auxílio emergencial

O auxílio eventual da margem brasileira de Itaipu foi ampliado em 2020 para R$ 5,5 milhões, permitindo o atendimento a entidades assistenciais, sem fins lucrativos, que sofreram impacto econômico causado pela pandemia de covid-19. O valor é mais de três vezes superior ao previsto antes da crise sanitária. Os recursos já beneficiaram quase 30 mil pessoas, direta ou indiretamente, em municípios do Oeste do Paraná.

Itaipu também investiu aproximadamente R$ 30 milhões em ações de combate à covid-19. O valor inclui a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina, um convênio com o governo do Estado para contratação de bolsistas da área de saúde em todo o Paraná, e capacitação de guias de turismo – entre outras medidas. Todas as ações seguem as diretrizes do governo federal para ajudar os públicos mais vulneráveis.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Carta Verde é obrigatória no Paraguai para viagens a mais de 30 quilômetros da fronteira

A Diretoria de Trânsito de Ciudad del Este se reuniu com a chefia da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, para lembrar a obrigatoriedade do seguro internacional (Carta Verde) para o trânsito internacional.

A Diretoria paraguaia salienta que até 30 quilômetros da Ponte da Amizade o trânsito é livre, conforme acordo entre os três países da fronteira, que permite o trânsito em curta distância sem a necessidade do registro migratório.

A norma é válida de Foz do Iguaçu à Ciudad del Este e vice-versa.

A Carta Verde é obrigatória para o ingresso e trânsito internacional de qualquer país do Mercosul, com ou sem registro migratório.

Por: Rádio Cultura

Destaques, Itaipu Binacional,

Itaipu atingiu 70 milhões de megawatts-hora (MWh) neste domingo (29)

A geração acumulada da usina de Itaipu, em 2020, atingiu os 70 milhões de megawatts-hora (MWh) neste domingo (29), de acordo com a Diretoria Técnica da empresa. Essa quantia seria suficiente para atender o consumo do mundo por 27 horas; do Brasil, por um mês e 23 dias; do Paraguai, por quatro anos e 11 meses; da cidade de São Paulo, por dois anos e seis meses; do Estado do Paraná por dois anos e dois meses; ou, por um ano, 120 cidades do porte de Foz do Iguaçu (PR). Desde a entrada em operação, em maio de 1984, no acumulado nestes 36 anos e seis meses, são mais de 2,7 bilhões de MWh – marca jamais alcançada e que dificilmente será batida por outra usina.

Os 70 milhões de MWh, quando comparados com a produção anual de 2019 das maiores usinas do sistema de energia do Brasil, correspondem a 2,4 vezes ao que produziu a hidrelétrica de Tucuruí (PA); a 2,8 vezes a geração da usina de Belo Monte (PA); a 4,1 vezes o que gerou Santo Antônio (RO); 4,2 vezes de Jirau (RO); 5,4 vezes a geração da Ilha Solteira (SP) e nada menos que 8,8 vezes a de Xingó (AL/SE). 

A usina totalmente brasileira que mais produziu no ano de 2019 foi Tucuruí, com cerca de 29 milhões de MWh, seguida de Belo Monte, com cerca de 25 milhões de MWh.

O diretor técnico executivo da Itaipu, o engenheiro Celso Torino, explica a importância desse montante e do atendimento de ponta da usina: “Além da binacional estar garantindo o percentual da energia vinculada à potência contratada da Eletrobras da energia afluente, independentemente do nível do reservatório, na tarde de quarta-feira, 25, atendeu-se a uma demanda emergencial na hora de pico do sistema na ordem de 1.510 MW adicionais”. Essa demanda é equivalente ao consumo de Curitiba (PR). 

Mas não foi só dessa vez que a Itaipu atendeu, com robustez, um pedido urgente de energia adicional do setor elétrico. Quando as altas temperaturas bateram na casa dos 40°C, a binacional atendeu com eficiência e qualidade as necessidades do sistema.

“É um trabalho que depende de sinergia de todo o corpo funcional binacional para dar certo, além de bom relacionamento com os parceiros, como o Operador Nacional do Sistema (ONS), Ande, Furnas e Copel, entre outros”, reforça Torino.

Para o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, “num ano atípico, com cenário hidrológico desfavorável e fechamento de fábricas e comércio em alguns estados, o que diminuiu a oferta por energia, a Itaipu vem cumprindo à risca seu papel com sustentabilidade”. 

Imprensa Itaipu