Browsing Category

Destaques

Destaques, Economia, Educação, Política, Saúde,

Vereadores garantem em Brasília recursos para Foz do Iguaçu. Veja as áreas que serão contempladas

O Presidente da Câmara de Foz do Iguaçu, Beni Rodrigues (PSB), apresentou em plenário, na quinta-feira (6) o resultado da viagem a Brasília. Dentre as conquistas estão recursos para a saúde, construção de arena multiuso, novo Centro Municipal de Educação Infantil, investimentos para portal de entrada da cidade e entendimentos para efetivação do repasse de área da União para implantação do futuro centro cívico.

Acompanhado do vereador João Miranda, presidente da Comissão Mista e segundo vice-presidente da casa, Beni esteve na capital federal dando sequência às tratativas em busca de recursos para as áreas de esporte, saúde, educação e infraestrutura para o município. Com isso, obteve o comprometimento de deputados da bancada paranaense com recursos para saúde, arena multiuso, portal de entrada da cidade e meios para solucionar a área do centro cívico de Foz.

Dentre as reuniões mantidas na capital, os vereadores Beni e Miranda estiveram na Secretaria de Patrimônio da União e nos gabinetes dos deputados federais Nelsi Coguetto “Vermelho” (PSD-PR), Fernando Giacobo (PL-PR), Toninho Wandscheer (PROS-PR), líder da bancada paranaense e com os senadores Álvaro Dias (Podemos -PR), Oriovisto (Podemos-PR) e Flávio Arns (Rede-PR).

Leia a íntegra do artigo no site da Câmara de Vereadores

Destaques, Economia, Geral, Política,

Novo cartão-postal de Foz do Iguaçu, Viaduto Lyrio Bertoli está pronto para o trânsito

O trânsito de veículos e caminhões pelo Viaduto Lyrio Bertoli, no entroncamento da BR-277 com a Avenida Costa e Silva, deve ser liberado nesta sexta-feira (6).

O elevado, no acesso principal de Foz do Iguaçu, será antes vistoriado por técnicos, antes de ser recebida pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR).

A estrutura, projetada para eliminar o gargalo do trânsito na região, já está com sistema de iluminação de led como mostra a foto de Roger Meireles do GDia.

A solenidade de inauguração, prevista esta sexta-feira (6), precisou ser transferida devido as dificuldades de agendas do governador Ratinho Junior e do prefeito Chico Brasileiro.

A abertura antecipada para o trânsito de veículos é resultado da articulação política do deputado estadual Hussein Bakri, líder do Governo na Assembleia Legislativa.

As obras, com investimento de R$ 18,3 milhões do Governo do Estado, foram concluídas mais de três meses antes do prazo previsto no edital.

O viaduto, que leva o nome de Lyrio Bertoli, homenagem ao ex-deputado e pioneiro do Oeste, foi projetado para eliminar o gargalo no trânsito em direção tanto a fronteiras do Paraguai como da Argentina e centro de Foz do Iguaçu.

A estrutura vai aumentar a capacidade do fluxo local em cinco vezes. A projeção é atender a demanda de tráfego nos próximos 30 anos.

Procedimento
Com os desvios necessários para a obra, implantados em abril, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) ficou responsável pelo trecho federal, que é a BR-277.

As vias marginais – ruas Olímpio Rafagnin e Sérgio Gaspareto -, por onde seguiu todo o fluxo, passou a ser cuidado pelo Instituto de Transporte e Trânsito (Foztrans), com apoio da Guarda Municipal.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Política,

Isenção de brasileiros para compras em países do exterior vai dobrar de US$ 500 para US$ 1 mil

Segundo documento divulgado pelo bloco, esse será ‘o limite de isenção de importações como bagagem acompanhada em viagens via aérea e marítima’; contudo, Receita Federal ainda precisa aprovar uma regra interna

Os presidentes dos países-membros do Mercosul assinaram nesta quinta, 5, o aumento do limite de isenção para produtos comprados no exterior e levados na bagagem, de US$ 500 para US$ 1000.

Adianta Barbara Nascimento, no Estado de S.Paulo, que o Itamaraty explicou, contudo, que cada país tem que aprovar uma regra interna – no caso do Brasil, pela Receita Federal.

“A norma do Mercosul não é automática, não aprovamos a norma anteontem e o limite aumenta. Terá de haver uma norma interna brasileira que aplicará os limites. Os estados-parte não são obrigados a aumentar os limites atuais. A norma limita o valor máximo que os estados-parte podem conceder de isenção”, apontou o chefe da divisão de coordenação econômica e assuntos sociais do Mercosul, Daniel Leitão.

O valor valerá para viagens por meio aéreo ou marítimo dentro do bloco. E engloba compras feitas em qualquer país e que entrarão na região que compõe o Mercosul.

O pedido para aumento foi feito pelo próprio governo brasileiro – e comemorado pelo presidente Jair Bolsonaro em seu discurso de abertura da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul hoje, em Bento Gonçalves.

Destaques, Economia, Estadual, Justiça, Política,

STF derruba aposentadorias dos ex-governadores do Paraná

O Supremo Tribunal Federal (STF) acaba de decidir pela ilegalidade das aposentadorias pagas aos ex-governadores do Paraná e pensões a suas viúvas de R$ 33 mil mensais.

Os ministros, anotou Celso Nascimento no Contraponto, acompanharam o voto da ministra Rosa Weber, relatora da ADI 4545 que foi proposta pela secção paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A Assembleia Legislativa apresentou defesa, alegando que a ADI havia perdido objeto já que o legislativo paranaense promulgou em abril passado emenda à Constituição estadual extinguindo o direito às aposentadorias aos futuros governadores, embora tenha mantido o benefício aos anteriores.

A ministra Rosa Weber classificou a mudança à Constituição estadual como uma “fraude” e determinou o cancelamento das aposentadorias e pensões de todos que a recebem atualmente.

Perderam suas aposentadorias e pensões os ex-governadores Paulo Pimentel, João Elízio Ferraz de Campos, Emílio Gomes, Mario Pereira, Roberto Requião, Orlando Pessuti e Beto Richa, além das viúvas de José Richa, Mario Gomes e João Mansur.

O STF entendeu, no entanto, que estes beneficiários não terão de devolver os valores já recebidos.

Curitiba, Destaques, Economia, Itaipu,

Itaipu fecha totalmente escritório em Curitiba e unifica trabalho em Foz do Iguaçu

Estudos mostraram que as demandas existentes não justificariam manter uma estrutura na capital. Fechamento definitivo será em 31 de janeiro

Depois da transferência do pessoal do escritório da Itaipu Binacional em Curitiba para as várias áreas em Foz do Iguaçu, o grupo de trabalho que acompanhou o processo de migração concluiu que não há necessidade nem mesmo de manter uma representação, ainda que mínima própria, na capital.

Nesta quinta-feira (5), a Diretoria Executiva aprovou a proposta apresentada pelo diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, para o fechamento definitivo do escritório a partir do dia 31 de janeiro de 2020 – prazo final para a transferência dos últimos empregados ainda locados naquela cidade.

Se houver necessidade de reuniões na capital, a Diretoria contará com o apoio do Governo do Paraná, que já colocou à disposição salas do Palácio Iguaçu e também da Copel, pela natureza do negócio, que é energia, parecida e de diversas parcerias. Quando necessário, a empresa deve ceder à Itaipu duas salas de apoio, uma na sede própria e outra no polo Barigui. Tudo sem custos.

Dos mais de 130 empregados lotados na capital em julho, 68 já migraram para Foz. Há ainda 51 que vão ser transferidos para a cidade-sede da margem brasileira da usina. Outros dez, aptos para requerer a aposentadoria, aderiram ao Programa Permanente de Demissão Voluntária.

“Chega a ser uma surpresa imaginar que um escritório tão grande, com tantas atribuições, pôde ser simplesmente absorvido pela estrutura da Itaipu em Foz do Iguaçu, melhorando o sistema de gestão, já que todo o corpo funcional estará atuando no centro de comando da usina, e permitindo uma economia significativa de recursos, em aluguel do prédio e em passagens e estadias dos empregados que faziam frequentes viagens entre Foz e Curitiba e vice-versa”, disse o general Silva e Luna.

Mas economia não foi o principal motivo do fechamento do escritório, como lembrou Silva e Luna. “Imagine como é mais fácil e produtivo ter empregados e gestores trabalhando e morando bem próximos, todos convivendo com a rotina do trabalho e também da cidade onde moramos. Melhora muito a governança de todos os processos”, ressalta.

Aliás, é significativo destacar que o general foi o primeiro diretor-geral brasileiro nomeado para a função a morar em Foz, para onde trouxe também toda a diretoria, já totalmente adaptada à rotina da fronteira.

Em relação à economia com o fechamento do escritório, a coordenadora do plano de migração, Rosimeri Fauth Ramadas Martins, secretária executiva da Diretoria-Geral Brasileira, informou que a redução será progressiva.

No primeiro ano, deixam de ser gastos R$ 500 mil; no segundo, a economia acumulada sobe para R$ 2,5 milhões. Em 2023, ano em que será renegociado o Anexo C do Tratado de Itaipu, ela aumenta para R$ 5,7 milhões. No ano seguinte, em 2024, a economia acumulada em todos esses anos atingirá R$ 7 milhões. Como o cálculo foi feito levando em conta que seria mantido um escritório de representação, a redução deve ser ainda maior.

O início

Foi em maio deste ano que o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, assinou uma determinação que constituiu um grupo de trabalho para apresentar um plano de migração do pessoal do escritório de Curitiba para Foz do Iguaçu. A determinação previa a manutenção de uma estrutura mínima na capital, que funcionaria como um escritório de representação.

No entanto, durante a execução do plano de migração, com a alocação do pessoal de Curitiba para Foz do Iguaçu, o grupo de trabalho concluiu ser desnecessária a estrutura de representação de Itaipu na capital.

O plano de migração foi uma das primeiras medidas para reduzir custos e encargos de Itaipu, já que só o aluguel do prédio tinha um custo mensal de R$ 208 mil. Posteriormente, viriam outras medidas de maior impacto econômico, como o cancelamento de convênios e recursos que não estavam em conformidade com a missão da Itaipu.

Na época, Silva e Luna disse ser “favorável a convênios que deixem legado para a sociedade, como obras estruturantes, ou que gerem um impacto social mensurável, e não em coisas que no dia seguinte terminam”. A economia e a realocação de recursos, que totalizaram R$ 600 milhões (incluindo R$ 218 milhões na diminuição do orçamento de 2020), se transformam em obras estruturantes. É a política de austeridade com medidas que comprovam sua coerência.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional,

Receita Federal autoriza primeira loja franca de Foz do Iguaçu. Turista poderá comprar até US$ 800,00

A Receita Federal (RF) autorizou o funcionamento da primeira loja franca de Foz do Iguaçu. O ato foi assinado por Luiz Bernardi, superintendente da Receita Federal da 9ª Região Fiscal, que abrange Paraná e Santa Catarina, e publicado hoje (04), no Diário Oficial da União.

A Sky Duty Free torna-se, assim, a primeira loja franca do município e terá cota de compras mensal de 300 dólares, para brasileiros em viagens a cidades gêmeas de fronteira, incluindo a população local. A previsão é que abra as portas ainda neste mês.

“Foz do Iguaçu sai mais uma vez na frente, e se torna referência nesse novo modelo de negócio no país. As lojas francas serão mais uma atração para os turistas que conhecem nosso destino e, claro, movimentarão ainda mais a economia da região trinacional’, afirma o prefeito Chico Brasileiro.

US$ 800 dólares em compras
Somando-se à cota de compras de quem atravessa a fronteira terrestre, que é de US$500 dólares a partir de janeiro, um turista brasileiro, em viagem a Foz do Iguaçu, poderá levar até US$ 800 dólares em compras, uma vez por mês.

“Lojas francas em território brasileiro e aumento da cota de compras no exterior abrem uma nova perspectiva de desenvolvimento, tanto para o comércio como para o turismo de Foz do Iguaçu e região trinacional”, afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.

Moradores de Foz do Iguaçu também poderão fazer compras nas lojas francas de Foz do Iguaçu e no comércio de Ciudad del Este e Puerto Iguazú. Outra loja que aguarda autorização de funcionamento da Receita Federal em Foz é a Duty Free Américas.

As lojas francas possuem permissão para comercializar no Brasil bebidas alcoólicas, perfumes, relógios, óculos de sol, artigos de viagem, tabaco, acessórios em geral e até eletrodomésticos. Até o momento só haviam duas lojas francas em operação no país, localizadas na fronteira do Rio Grande do Sul.

Economia forte
“A abertura das chamadas free shops mostra que o governo Bolsonaro tem interesse em ampliar o turismo nas cidades de fronteira. No caso de Foz do Iguaçu, onde Itaipu está investindo em obras estruturantes, como a Ponte da Integração e a nova pista do aeroporto, a abertura de free shops será um incentivo a mais para visitantes do Brasil e dos países vizinhos. Precisamos dinamizar a economia e o turismo, que em Foz são quase sinônimos”, afirmou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, General Joaquim Silva e Luna.

‘Oportunidade a mais para que turistas e moradores da cidade e da região possam ter acesso a produtos nacionais e importados, estimulando a economia e o desenvolvimento de nosso destino. A autorização para que a loja franca passe a operar é mais uma grande notícia para Foz do Iguaçu, que está vivendo um momento em que a cada dia temos uma surpresa boa’, avaliou Carlos Silva, presidente do Comtur.

‘A ACIFI entende que a vinda das lojas francas vai gerar muito emprego e renda em nossa região, além de atrair empresários para novos investimentos na cidade’, declarou o presidente da ACIFI, Faisal Mahmoud Ismail.

Destino completo
‘Com os free shops em funcionamento e, talvez em um futuro próximo, com a liberação dos cassinos, caminhamos para que Foz do Iguaçu seja o destino turístico mais completo de atrativos da América do Sul’, acredita Enio Eidt, presidente do Fundo Iguaçu.

Fonte: AMN

Brasil, Destaques, Economia, Turismo,

Foz do Iguaçu e Guarapuava são reconhecidas em prêmio nacional de turismo

Na Semana Nacional do Turismo, o Paraná concorreu com projetos selecionados entre as Iniciativas de Destaque do Prêmio Nacional de Turismo. Ações de Foz do Iguaçu e de Guarapuava foram selecionadas entre mais de trezentos inscritos. A cerimônia de premiação aconteceu nesta quarta feira (04) em Belo Horizonte (MG).

Foram escolhidos 33 projetos, em 11 categorias, de vários estados do Brasil. Foz do Iguaçu foi a vencedora com a Gestão Integrada do Turismo, além de ter concorrido ainda com os projetos Cataratas Day, Festival das Cataratas, Trilha Jovem Iguassu, Revitalização do Marco das Três Fronteiras e Hackatour Cataratas.

Guarapuava concorreu nas categorias com as iniciativas Melhoria do ambiente de negócios e atração de investimentos, com o programa Guarapuava Turística 2026, que conquistou segundo lugar, além de Turismo de Base Local, com o projeto Caminho de São Francisco.

O Prêmio Nacional do Turismo tem por objetivo reconhecer iniciativas do setor e profissionais que tenham inovado ou trabalhado de forma proativa para o desenvolvimento do turismo. De acordo com a organização, além do reconhecimento, o objetivo é divulgar e replicar tais iniciativas em outros destinos brasileiros, como forma de contribuir para melhorar as condições do turismo em seus territórios, gerando engajamento e atuando em benefício do desenvolvimento do setor.

“Grande evento em nível nacional e que mostra a força do Paraná com a representatividade das cidades de Foz do Iguaçu e Guarapuava, que foram reconhecidas como polos turísticos importantes e com grandes projetos de desenvolvimento do turismo”, disse o presidente da Paraná Turismo Jacob Mehl.

As Iniciativas de Destaque premiaram projetos que contribuíram de forma significativa para o turismo brasileiro e forma implementadas por entes públicos, privados ou do terceiro setor nos últimos 24 meses.

Fonte: AEN

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Itaipu,

VÍDEO: Primeiro grande comboio de maquinários para obras da Ponte da Integração chega ao Paraguai

Obra é financiada pela Itaipu Binacional, lado brasileiro, e está em estágio avançado na margem de Foz do Iguaçu

Depois de quase 24 horas de processos burocráticos, o transporte de maquinários pesados para a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, na margem direita do Rio Paraná, seguiu viagem. O transbordo por meio rodoviário foi feito pela Ponte da Amizade, nessa quarta-feira (4). Esse foi o primeiro embarque de máquinas pesadas para o início do canteiro de obras da ponte no lado paraguaio.

A chegada do comboio foi recebida com festa e até fogos de artifícios no município de Porto Presidente Franco, cidade do Paraguai que divide a obra com Foz do Iguaçu, no bairro Porto Meira. Financiada com recursos da usina de Itaipu, lado brasileiro, a ponte ajudará a ordenar e distribuir melhor o tráfego de veículos pesados entre os dois países e possibilitará um incremento da economia regional, ampliando a exportação e importação entre Brasil e Paraguai e, futuramente, com outras nações vizinhas.

Já em solo paraguaio, o comboio era formado por oito veículos. Entre eles, três pranchas com máquinas, quatro caminhões basculantes e um caminhão-tanque.

Com a montagem do canteiro de obras em Presidente Franco, logo os trabalhos estarão integrados à movimentação já existente no lado brasileiro da ponte. Em Foz do Iguaçu, a ponte começou a ser construída efetivamente em agosto. A Diretoria de Coordenação de Itaipu acompanha passo a passo a obra, que é gerida pelo governo do Estado.

Mais agilidade

Nesta quinta-feira (5), instituições brasileiras envolvidas no processo de construção, em parceria com representantes de instituições representativas do Paraguai, estão preparando o segundo trâmite de exportação temporária, o que vai garantir mais agilidade para o prosseguimento do serviço.

A travessia de máquinas e outros equipamentos, enquanto durarem as obras, obedece a um regime aduaneiro tributário especial, graças a um acordo entre os dois países. O acordo envolveu muita diplomacia, como é habitual no relacionamento entre o Brasil e o Paraguai.

Para o diretor de Coordenação de Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, esse é mais um passo importante para garantir o cronograma da obra, estimado em três anos. “Não tenho dúvidas de que superaremos qualquer tipo de obstáculo e entregaremos em tempo recorde essa obra, tão importante para a população regional, do Paraná e do Mercosul”, afirmou.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “é importante que estejamos sempre dando os suportes necessários para evitar que a expectativa vire frustração, porque essa ponte é reivindicada pela população iguaçuense há pelo menos três décadas. Até agora estamos conseguindo sucesso e não tenho dúvidas que continuaremos nesse caminho exitoso”, garantiu.

A Itaipu financiará totalmente a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, ao custo de R$ 323 milhões. Outros R$ 140 milhões serão investidos na Perimetral Leste, que fará a ligação entre a nova ponte e a BR-277, desviando o tráfego de caminhões pesados das avenidas turísticas e centrais de Foz do Iguaçu.

A futura ponte terá 760 metros de comprimento e será do tipo estaiada, com vão-livre de 470 metros, que é um de seus diferenciais estéticos. A ligação estaiada com o maior vão livre do mundo é a que liga o continente russo à ilha Russky. Ela tem 3.100 metros de extensão e vão-livre de 1.104 metros. Embora menor, a ponte sobre o Rio Paraná também será impactante e se tornará o novo cartão postal da fronteira.

A estrutura terá uma pista simples, com 3,7 metros de largura em cada faixa, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. O investimento previsto também contempla algumas desapropriações que serão necessárias para a construção da perimetral.

Aeroporto

Outro grande investimento da Itaipu em Foz do Iguaçu é no Aeroporto Internacional das Cataratas. A binacional financiou as obras de um pátio de aeronaves, de duplicação da pista que liga o terminal à BR-476 e, ainda, entrou com R$ 55 milhões dos R$ 70 milhões necessários para a ampliação da pista de pouso e decolagem, que permitirá a operação de aviões de grande porte, em ligações intercontinentais.

Vídeo e fotografia: Mário Camargo e Osman Bove

Brasil, Destaques, Educação, Internacional, Turismo,

Parque e Marco das 3 Fronteiras integram o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência. Veja fotos!

O Dia Nacional da Pessoa com Deficiência (DNPD) proporcionou experiências especiais para cerca de 100 moradores de Foz do Iguaçu, no Parque Nacional do Iguaçu e no Marco das 3 Fronteiras, durante dois dias (3 e 4 de dezembro).

Os alunos da APAE (Associação de Pais e Amigos do Excepcionais) fizeram um passeio pelo Parque Nacional do Iguaçu na companhia de seus professores. A visita na unidade de conservação contou com boas histórias, alimentação e muita diversão.

A turma da Fundação Nosso Canto (Centro de Adaptação Neurológica Total) viveu momentos inesquecíveis visitando o Marco das 3 Fronteiras. O passeio teve direito a atividades de educação ambiental e lanches para toda a turma.

Iniciativa – A ação, da Cataratas do Iguaçu S.A e Marco das 3 Fronteiras, integra a ação coordenada pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (SINDEPAT), com o apoio da Associação das Empresas de Parques de Diversão do Brasil (ADIBRA), e ocorre simultaneamente em diversos parques temáticos e atrações turísticas do Brasil.

Saiba mais sobre as atividades que acontecem no Marco das 3 Fronteiras e Parque Nacional do Iguaçu. Entre em contato pelo WhatsApp: +55 45 9 9137 3444.

Fotografias: Amanda França e Leonel Salvador

Destaques, Educação, Estadual, Justiça, Política,

PEC da Previdência, CPMI das fake news, segunda instância, brigadistas, jornalismo… Veja na CabezaNEWS

PEC da previdência A votação do pacote encaminhado pelo governador Ratinho Junior a Assembleia Legislativa, que modifica a previdência dos servidores do Estado, agitou o Centro Cívico de Curitiba esta semana. Na terça (3) os servidores em greve invadiram a Casa de Leis obrigando pelo cancelamento da sessão.

Previdência II A reunião acabou acontecendo ontem (4) a tarde na Ópera de Arame, em Curitiba, o que acabou gerando críticas do deputado Requião Filho, contrário a mudança. No mesmo instante os servidores desocupavam a Assembleia Legislativa e anunciaram encerramento da paralisação, mas em estado de greve.

Brigadistas A Prefeitura de Foz do Iguaçu, em parceria com o 9º Grupamento do Corpo de Bombeiros, concluiu o curso de Brigadista de Incêndio para os servidores da educação.

Brigadistas II Ao todo, 497 profissionais, entre diretores, professores, agentes de apoio, auxiliares administrativos e zeladores (foto acima), participaram das aulas, divididas em duas etapas, com 60 horas teóricas e 8 horas práticas.

Fake news A deputada federal Joice Hasselman (PSL) disse ontem, na CPMI que investiga as mensagens falsas na internet, que o “gabinete do ódio” criado para perseguir desafetos, tem 1,87 milhão de robôs que operam a rede do presidente Jair Bolsonaro e seu filho Eduardo. Aliás, segundo ela, são os filhos do presidente os mentores das operações.

Fake news II O “gabinete do ódio” citado pela deputada, consome meio milhão de dinheiro público espalhando mensagens falsas.

Segunda instância Com o ministro Sérgio Moro, o deputado Delegado Francischini promove, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na sexta (6), audiência pública sobre a prisão após 2ª instância. O debate, a partir das 16h, será no Teatro Guairinha.

Jornalismo Boa notícia para quem atua na área de comunicação e especialmente aos brasileiros. Já está quase tudo pronto para a estreia da CNN, emissora de TV que vai ao ar em março de 2020. Ontem (4) a ex-Globo, Monalisa Perrone, postou vídeo no Twitter mostrando como está a redação da empresa em São Paulo.

Jornalismo II Outra boa notícia é que a CNN possivelmente terá um escritório em Foz do Iguaçu, na fronteira tríplice entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Troca-troca Ainda na área de comunicação, a comunicadora Daniela Lima sai do comando do Roda Viva da TV Cultura e, em seu lugar, entra Vera Magalhães.

Ronildo Pimentel
Editor