Browsing Category

Economia

Brasil, Destaques, Economia, Política,

Menos FGTS e multa de rescisão: governo estuda novo contrato de trabalho para jovens e desempregados há mais de 2 anos

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, estuda propor a criação de uma nova modalidade de contrato de trabalho para jovens de 16 a 24 anos e também para pessoas em qualquer idade que estejam sem emprego formal há pelo menos dois anos, informa Laís Alegretti na BBC.

Com o discurso de estimular a geração de empregos, o projeto em discussão traz medidas para baratear a contratação de mão de obra.

A proposta é que, nesses contratos, as empresas não precisem pagar a contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Além disso, prevê que os empresários tenham “descontos” na hora de pagar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) dos funcionários contratados nessa modalidade.

Segundo a BBC News Brasil apurou, o texto que está hoje na mesa prevê que, em vez de a empresa pagar uma alíquota de 8% da remuneração do funcionário à conta dele no FGTS, essa taxa fique em 2% nesses contratos.

Outro benefício para os empresários seria a redução da multa rescisória paga ao trabalhador em caso de demissão sem justa causa: 20% em vez dos atuais 40% do valor depositado na conta do trabalhador.

Leia o restante do artigo no site da BBC

Brasil, Destaques, Economia, Justiça, Política,

Abrabar vai replicar em Brasília ações contra cobrança do ECAD

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) atendeu o pedido de empresários do Distrito Federal e vai replicar na capital brasileira ações na Justiça contra a cobrança de taxas pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD).

“Estamos organizando a categoria para obter, em Brasília, a mesma vitória que tivemos no Paraná”, disse Fábio Aguayo, presidente da entidade de classe, que esteve na capital federal durante a semana. No Paraná, empresários garantiram na Justiça uma vitória contra a cobrança praticada pelo ECAD.

O dinheiro, que foi arrecadado em conta judicial no período em que tramitou a ação, foi devolvido aos empresários associados da Abrabar. A intenção, segundo Aguayo, é levar as ações contra o ECAD para todo o Brasil e assim garantir decisão favorável aos setores de shows, eventos, bares e casas noturnas.

“Contamos com o apoio e participação de todos da categoria. A Justiça está do nosso lado, basta enfrentá-los e acabar com as chantagens e achaques, principalmente desmascará-los, que não são órgãos públicos e muito menos tem poder de fiscais. São meros arrecadadores e sem poder de polícia ou fé pública”, afirmou.

De acordo com Aguayo, para o próximo dia 22 de outubro, está prevista uma Assembleia Geral Extraordinária da entidade em Brasília. Durante o evento, programado para às 15h no Bamboa Brasil Show, os empresários irão autorizar a Abrabar entrar na Justiça para defender os interesses e cessar os abusos do ECAD no Distrito Federal.

Cultura, Destaques, Economia, Estadual, Geral, Meio Ambiente, Turismo,

Lindeiros ao lago Itaipu já estão em contagem regressiva para temporada do verão 2019/2020

No próximo fim de semana, a praia mais agitada da Costa Oeste começa a receber os turistas com um megashow gratuito

Os municípios localizados na orla do Lago de Itaipu já estão em contagem regressiva para o início da temporada das prainhas em seus respectivos balneários. A primeira abertura oficial será em poucos dias.

No próximo fim de semana, a praia mais agitada da Costa Oeste começa a receber os turistas com um megashow gratuito, informa O Paraná.

A abertura da Temporada de Verão 2019/2020 em Santa Helena (foto acima) contará com apresentação da banda Skank já no próximo sábado (19) a partir das 23h com acesso gratuito. Além dessa programação ocorre a 6ª Santa Helena Motorcycle.

O encontro de motociclistas é organizado pelo Grupo Forasteiros do Oeste em parceria com a prefeitura e ganhou forças desde o ano passado quando foi incorporado na programação da abertura da temporada.

Neste ano, a expectativa é receber turistas de todo o Brasil e de países vizinhos. A temporada se estende até fevereiro de 2020.

Há outros destaques ainda na programação de abertura. Na noite da próxima sexta-feira grupos locais e regionais fazem apresentações musicais.

No sábado ocorre a recepção dos motociclistas com café de manhã e, no decorrer do dia, as bandas comandam o espetáculo no palco central. Tudo de graça.

Após o show do Skank, sábado, haverá mais dois grupos musicais para fechar a noite. No domingo, a festa continua com música e show de manobras.

Santa Helena é conhecida nacionalmente por possuir espaços adequados para o turismo de eventos.

Para este ano, o balneário recebeu novos investimentos por meio de um convênio com a Itaipu Binacional e conta com iluminação em LED, quadras esportivas reformadas, areia nova, banheiros melhorados, segurança e manutenção cotidiana dos canteiros, ruas e quiosques.

Mais sossego
Não muito longe dali, no Distrito de Porto Mendes, em Marechal Cândido Rondon, está outro ponto bastante procurado pelos turistas na alta temporada, sobretudo por famílias com crianças.

As adequações estão na reta final e a temporada começa oficialmente de 15 a 17 de novembro com o Campeonato Sul-Brasileiro de Jet Ski com mais de 60 participantes, além de convidados do Paraguai, do Uruguai e da Argentina.

Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Sérgio Marcucci, o ecoturismo terá espaço de destaque por lá nesta temporada.

O primeiro grande evento nesse sentido já foi realizado com os Jogos de Aventura e Natureza no mês passado.

Entre as melhorias na estrutura está o recapeamento asfáltico na via principal do parque de lazer, a pintura dos atracadouros, postes, mesas e bancos do camping, além da troca de areia da quadra e a instalação de nova tela, a colocação de novos superpostes e a implantação de mais pontos de iluminação e refletores.

Brasil, Destaques, Economia, Itaipu,

Ponte da Integração: obra avança em Foz do Iguaçu

A nova ponte internacional, bancada com recursos da  usina de Itaipu, está com cronograma adiantado.

O consórcio responsável pela construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco, já conclui a terraplenagem do canteiro de obras, iniciou a edificação do setor administrativo e está terminando os diques que vão permitir a execução das fundações da torre principal, na margem brasileira do Rio Paraná. Outro pilar idêntico, que terá 190 metros de altura, será construído na margem paraguaia.

A escavação para a construção da torre também está adiantada. A expectativa é que até o final de outubro comece a fase de desmonte de rochas. “Estamos dentro do cronograma, inclusive com algumas atividades adiantadas no lado brasileiro”, afirmou o gerente de contrato do consórcio, Osman Bove.

A construção da Ponte da Integração está sendo feita com recursos de Itaipu Binacional. Nesta sexta-feira (11), o diretor de Coordenação, general Luiz Felipe Carbonell, e empregados da diretoria estiveram no canteiro de obras e puderam acompanhar a evolução dos trabalhos. Cerca de cem empregados do setor, que é responsável pelo acompanhamento das obras, participaram da atividade.



“É um momento histórico para o pessoal da Diretoria de Coordenação, representando aqui Itaipu como um todo”, afirmou Carbonell. “Estamos muito satisfeitos de poder trazer esses profissionais que fazem parte da diretoria e trabalham diuturnamente para fazer com que isso aconteça.”
Carbonell também disse estar otimista com o ritmo de trabalho no canteiro de obras. “Temos a certeza de que vamos conseguir concluir essa ponte dentro do prazo estabelecido. É um desejo nosso, é um desejo do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, para que se cumpra essa meta”, salientou.

No lado paraguaio, o consórcio aguarda a resolução de entraves burocráticos para a passagem de equipamentos de uma margem a outra do rio. Essas mesmas dificuldades já foram sanadas no lado brasileiro, com a publicação de uma instrução normativa da Receita Federal que estabelece regime especial para a obra e dá mais agilidade aos processos aduaneiros.

“Todos os órgãos que necessitam estar envolvidos [para resolver o problema] já estão conversando e buscando um acordo, como o Ministério de Relações Exteriores e a Receita Federal. A Itaipu está fazendo a mediação para que isso ocorra o mais rápido possível”, indicou Carbonell.

Silva e Luna lembrou que a decisão de investir na construção da nova ponte internacional está em sintonia com as diretrizes do governo do presidente Jair Bolsonaro, priorizando recursos para obras estruturantes e que deixem um legado para a sociedade. Além da ponte, Itaipu está viabilizando recursos para outros projetos importantes, como a ampliação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) – entre outros.

O diretor-geral brasileiro lembrou que a viabilidade dessas obras só é possível graças aos esforços de cada empregado da usina. “Queremos que no futuro todos da empresa tenham orgulho de ter feito parte dessa história. Um sentimento de pertencimento que deve ser compartilhado por toda nossa gente”, disse.

Como vai ser
A Ponte da Integração vai ligar Foz do Iguaçu (Brasil) a Presidente Franco (Paraguai) e ajudará a aliviar o trânsito de veículos pesados Ponte da Amizade, hoje única ligação entre os dois países sobre o Rio Paraná.
A nova estrutura terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, com duas torres de 120 metros de altura. A pista será simples, com 3,7 metros de largura de cada lado, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro.

O investimento previsto é de R$ 463 milhões, dos quais R$ 323 milhões serão usados na ponte e R$ 140 milhões nas obras da Perimetral Leste, ligação entre a nova ponte e a BR-277. A previsão é que as obras sejam concluídas em três anos. O Governo do Estado é responsável pela gestão da obra.

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Destaques, Economia, Turismo,

Nova cota potencializa turismo de compras em Foz do Iguaçu

O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Gilmar Piolla, disse nesta sexta-feira, 11, que a nova cota de compras terrestres de US$ 500 (R$ 2.050,00), anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, vai potencializar ainda mais o turismo de compras na fronteira trinacional. “Uma ótima notícia a decisão do presidente. Reivindicamos esse aumento desde 2014, quando fizemos um estudo pelo Codefoz e apresentamos à Receita Federal e ao Ministério da Fazenda. Agora, cinco anos depois, essa medida está sendo implantada”, disse Piolla.

“O aumento da cota vai potencializar ainda mais Foz do Iguaçu como destino de compras. A cota será de US$ 500 para quem atravessa a fronteira (Paraguai e Argentina) e esperamos que também seja ampliada de U$$ 300 para US$ 500 a cota de compras em lojas francas que serão instaladas em Foz do Iguaçu, totalizando U$$ 1.000 para quem nos visita”, completa Piolla.

A meta para o turismo de Foz, segundo Gilmar Piolla, “é atrair pelo menos um em cada quatro brasileiros que viajam a compras no exterior”, afirma.

No twitter, Bolsonaro confirmou a ampliação da cota de compras terrestres – no caso de Foz do Iguaçu, via as pontes da Amizade (Paraguai) e Fraternidade (Argentina). “A cota permitida para compras no Paraguai também vai mudar. O governo vai ampliar de US$ 300 para US$ 500 o valor máximo por pessoa que cruza a fronteira”, disse.

“O governo vai dobrar o limite atual para compras em free shops. O  ministro da Economia, Paulo Guedes, a nosso pedido, prepara decreto para os próximos dias. Os brasileiros que voltam de viagens do exterior poderão comprar US$ 1 mil em produtos nos aeroportos – hoje, o limite é de US$ 500”, adiantou o presidente na rede social.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Turismo,

Presidente Bolsonaro anuncia aumento nas cotas de compras para brasileiros que retornam do exterior

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, em dois posts no perfil pessoal do Twitter, que a cota de compras para brasileiros que retornam do exterior vai aumentar.

O ministro da Economia Paulo Guedes, “a nosso pedido, prepara decreto para os próximos dias”, adiantou o presidente.

Para quem comprar nos free shops, ou lojas francas, dos aeroportos o valor passará de US$ 500 para US$ 1.000.

“A cota permitida para compras no Paraguai também vai mudar”, adiantou Bolsonaro. O total, para quem retorna por fronteira seca, passará de US$ 300 para US$ 500.

Nas postagens, não fica claro se a cota para compras nos futuros free shops de fronteira seca vai subir para US$ 1.000 ou para US$ 500.

Brasil, Destaques, Economia, Política,

Foz do Iguaçu deverá receber R$ 8,1 milhões do pré-sal

Foz do Iguaçu deverá receber 8,1 milhões do pré-sal O prefeito Chico Brasileiro (PSD) confirmou nesta quinta-feira, 4, que Foz do Iguaçu deverá receber R$ 8,1 milhões de bônus da cessão onerosa resultado do megaleilão do pré-sal conforme o projeto de lei aprovado na noite desta quarta-feira, 9, na Câmara dos Deputados.

Chico Brasileiro acompanhou a votação junto com os prefeitos da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). “Uma parte desses recursos vamos usar na previdência e outra parte será usado para investimentos”, disse Brasileiro sem especificar o montante de cada parte.

O projeto segue agora para votação do Senado. Segundo estimativas da CNN, aos municípios brasileiros serão distribuídos R$ 10,9 bilhões e aos 399 do Paraná caberá R$ 714,1 milhões. Ao Estado serão R$ 494,4 milhões – o dobro de recursos previstos inicialmente. Serão R$ 10,9 bilhões distribuídos entre os estados que deverão usar a maior do dinheiro para abater os custos da previdência.  

O município receberá o recurso conforme sua cota-parte no FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e poderá utilizá-lo em três frentes: investimento, pagamento de dívida previdenciária ou criação de reserva financeira também para custos previdenciários. “Convencemos os deputados a transformar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) em projeto de lei. Essa tramitação e votação são mais rápidas”, disse Brasileiro.

Foz do Iguaçu está entre as oito cidades da cota 4 que receberão R$ 8,1 milhões cada. O maior montante – R$ 32,5 milhões – será repassado a Curitiba e 199 cidades paranaenses receberão R$ 959,6 mil cada (a menor cota).

União – “Só conseguimos vencer mais essa batalha porque estamos unidos e contamos com o apoio dos presidentes das entidades municipalistas estaduais e de centenas de prefeitos, que entraram em contato com deputados e alertaram para os impactos que a medida representa aos municípios, que são aqueles que ofertam o serviço lá na ponta. Isso é uma vitória de todo o movimento municipalista”, disse o presidente da CNM, Glademir Aroldi.

Também foram mantidos o percentual destinado aos municípios (15%) e o critério de FPM. Os dois pontos foram defendidos pela CNM e que os prefeitos não abriram mão desta proposta. “Temos a garantia de que a matéria tramitará rapidamente no Senado, pois já contamos com o apoio do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e de muitos senadores. A expectativa é que esse projeto esteja concluído já na próxima semana”, afirmou Aroldi.

Partilha – O percentual da cessão onerosa também foi mantido para os Estados e o Distrito Federal e será de R$ 10,9 bilhões. Os critérios de partilha, no entanto, foram alterados. A divisão aprovada é de 2/3 por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e 1/3 por Lei Kandir e FEX. O critério representou o primeiro impasse na votação da medida na Câmara e foi resolvido apenas nesta quarta, após a definição de critério misto para a distribuição.

O texto aprovado estabelece como regra de uso do dinheiro para os estados a vinculação do gasto com investimento após o pagamento de parcelas da dívida previdenciária até o fim dos atuais mandatos e de uma reserva pra custos previdenciários.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Sem categoria, Turismo,

Grupo Macuco Safari marca presença na 24ª edição da FIT – Feira Internacional de Turismo de América Latina

*Assessoria com informações FIT

Buenos Aires, capital da Argentina, tornou-se a capital do turismo no último sábado (5), quando foi oficialmente aberta uma das feiras mais importantes do setor, na América do Sul, a FIT-Feira Internacional de Turismo da América Latina, encerrada nesta terça-feira (8).

Distribuída em um espaço de 34.625 metros quadrados, a feira exibiu números impressionantes: foram contabilizados quase 2 mil expositores; 72 mil visitantes-cerca de 32 mil destes, profissionais do setor, e 114 palestras realizadas.

Ambiente e clima perfeitos para se estabelecer contatos, realizar negócios, conhecer cases de sucesso e atualizar-se.

Principal emissor

Dados do Ministério do Turismo atestam que em 2018 os argentinos representaram 40% dos visitantes internacionais no Brasil. Foz do Iguaçu e, mais precisamente, os passeios operados pelo grupo Macuco Safari (Kattamaram II, Itaipu Kattamaram, Macuco Safari e Macuco Rafting), são contemplados com uma boa parcela desses visitantes.

Visivelmente impressionada pela grandiosidade da feira, Natália Santos, gerente geral do grupo Macuco, falou de sua importância para o setor: “a FIT vem crescendo de forma impressionante, a cada ano, e hoje, representa um espaço bastante significativo para a promoção dos nossos atrativos, além de nos possibilitar ampliar ainda mais o fluxo turístico com a Argentina, principal emissor de visitantes para Foz do Iguaçu”, avaliou.

Natália Santos e Cleverson Teixeiras, gerentes geral e comercial do grupo Macuco

Já o gerente comercial, Cleverson Teixeira, para quem a FIT figura como excelente vitrine e oportunidade de se fazer contatos -muitos mais que negócios-como fez questão de salientar, apontou um dado que considera relevante ao participar nesse tipo de evento.

“Boas parcerias nascem dentro desse espaço de feira. Daí a importância de se participar, bater perna pelos corredores, conhecer pessoas, empresas, divulgar os produtos, trocar informações e cartões. Os contatos realizados dentro de uma feira como a FIT, via de regra trazem, posteriormente, resultados surpreendentes”.

Em 2018 Foz do Iguaçu recebeu 2,4 milhões de turistas argentinos. Depois da FIT, Cleverson acredita que esse número será ultrapassado. “Os argentinos adoram o Brasil, Foz do Iguaçu, o Macuco Safari, os passeios de Kattamaram e todos os demais atrativos do destino Iguaçu. Quem ainda não conhece, saiu da FIT decidido quanto a sua próxima viagem de férias”, finalizou.

Destaques, Economia, Geral, Política,

Vereadora retira da pauta projeto contra a ação de flanelinhas irregulares em Foz do Iguaçu

A vereadora Inês Weizemann retirou de pauta hoje (10) o Projeto de Lei 122/2019, que proibia o exercício ilegal da atividade de “flanelinha”, apresentado em agosto. A decisão foi tomada após o parecer (317/2019) da Diretoria Jurídica da Câmara de Vereadores, que considerou a proposta inconstitucional.

De acordo com o parecer, a atividade de “flanelinha” está regulamentada pela União e não cabe ao município proibir o exercício. Ainda na opinião da Diretoria Jurídica da Câmara, “o caminho legal possível para diminuir a presença dos “flanelinhas” seria impor restrições à atividade, mas não proibir, podendo o Município estipular as situações em que essa atividade é permitida ou não”.

Desde o ano passado a vereadora vem cobrando ações da Prefeitura no sentido de coibir essa ação. A vereadora afirmou que recebe constantemente reclamações tanto de comerciantes quanto de motoristas que se sentem ameaçados e coagidos por alguns flanelinhas.

A vereadora Inês Weizemann chegou a usar a tribuna para tratar do assunto. Ela chamou a atenção para abordagens acompanhadas de ameaças feitas por flanelinhas que não se contentam com o não recebimento ou com o valor que recebem e que acabam exigindo, de forma intimidadora, os motoristas e exigindo o pagamento de determinado valor. De acordo com alguns empresários, o problema também prejudica o movimento nas lojas.

Se o projeto fosse aprovado, caberia à Prefeitura definir a melhor maneira de coibir a ação irregular, uma vez que que é de responsabilidade do poder público organizar e explorar o estacionamento nas vias e nos logradouros públicos, afirmou a vereadora.

Weizemann também disse que embora uma lei federal contemple a regulação dessa atividade, a normatização está longe de alcançar o objetivo, já que a grande maioria dos flanelinhas atua irregularmente.
(Gabinete da vereadora Inês Weizemann)

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Itaipu,

Encontro de três dias promove troca de experiências entre as gigantes Itaipu e Três Gargantas

O workshop, que acontece na usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), trata de temas como operação, manutenção, meio ambiente e segurança de barragem

As duas maiores usinas hidrelétricas do mundo terão três dias de troca de experiência, nesta semana. Profissionais brasileiros e paraguaios da Itaipu Binacional e 20 representantes da Companhia de Três Gargantas da China (Three Gorges Corporation) se encontram para uma série de workshops nestas quarta (9), quinta (10) e sexta-feira (11), para falar sobre operação, manutenção, meio ambiente e segurança de barragem.

O encontro, que ocorre na Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), é resultado de acordo de cooperação técnica celebrado em 2017 entre as duas instituições. O primeiro intercâmbio ocorreu em setembro do ano passado, quando uma equipe de Itaipu esteve em Yichang, na China, onde está instalada a usina de Três Gargantas. Juntas, as duas hidrelétricas – a do Brasil e Paraguai e a chinesa – somam uma capacidade instalada de 36.400 MW.

A abertura foi na manhã desta quarta-feira (10) no Auditório Integração, no Centro de Educação Corporativa da Itaipu. A comitiva chinesa foi recebida pelo diretor técnico executivo da Itaipu, Celso Torino, que deu as boas-vindas em nome da empresa e do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna.

“A relação entre Itaipu e Três Gargantas é de longa data. Há 12 anos participamos dos primeiros encontros entre as duas hidrelétricas”, disse Torino. “E, há quatro anos, temos nos encontrado no Hydropower Europe, que reúne as maiores hidrelétricas do mundo. Esta troca de informações e experiências é muito benéfica para todos nós.”

O vice-presidente executivo da CTG, Guan Jielien, falou sobre as novas hidrelétricas construídas no Rio Yangtze, integrantes do complexo de usinas da empresa, que tem negócios em 40 países. “Itaipu foi a primeira grande hidrelétrica do mundo e, há dez anos, Três Gargantas vem aprendendo muito com vocês. Itaipu e Três Gargantas são exemplos para o mundo.”

Após a cerimônia de abertura, o diretor técnico do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Rafael Deitos, apresentou a área de atuação do parque, que é voltado para setores como agronegócio, energia, segurança de barragens, turismo e cidades sustentáveis. Em seguida, a engenheira Renata de Biasi Tufaile, da Assistência da Diretoria Geral Brasileira, fez um panorama sobre a Itaipu, responsável pelo abastecimento de energia de 15% do Brasil e de 91% do Paraguai, em 2018.

Os visitantes chineses fizeram uma visita ao PTI, onde conheceram programas como o Laboratório de Automação e Simulação de Sistemas Elétricos (Lasse) e o Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragem (Ceasb). Depois, partiram para uma visita técnica à barragem de Itaipu.

Troca de experiências trinacional

Ao longo destes três dias, serão feitos doze workshops entre chineses, brasileiros e paraguaios. As sessões foram separadas em dois grupos: um sobre Operação e Manutenção, e outro sobre Meio Ambiente e Segurança de Barragem. Ao final do último dia, na sexta-feira (11), os dois grupos vão se reunir para debater as conclusões do workshop.

A CTG
A holding CTG controla várias usinas no país asiático, entre elas, Três Gargantas, que tem a maior capacidade instalada do planeta, com 22.400 MW; Itaipu, com 14.000 MW, é a recordista mundial de produção de energia anual (conquistado em 2016) e acumulada (2,6 bilhões de MWh).