Browsing Category

Internacional

Brasil, Cultura, Educação, Internacional,

Marque na agenda: lançamento do livro Missão Haiti – 7 Lições de Liderança será dia 15, em Foz

O local escolhido para a noite de autógrafos é o Restaurante Empório com Arte, um dos lugares mais charmosos da fronteira

No dia 15 de outubro, terça-feira da semana que vem, haverá o lançamento do livro “Missão Haiti – 7 Lições de Liderança”, seguido de noite de autógrafos com o autor, o coronel Ricardo Bezerra. Será às 19h, no Restaurante Empório com Arte, um dos lugares mais charmosos de Foz do Iguaçu, localizado na Avenida das Cataratas, 569.

Ricardo Bezerra é atualmente assessor do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Foz do Iguaçu, onde mora e trabalha há sete meses, é a terceira cidade onde Ricardo lança seu livro. A obra já foi lançada em Brasília (DF), com casa lotada, e Sapucaia do Sul (RS), no Batalhão de Infantaria Motorizado.

Em 256 páginas, “Missão Haiti – 7 Lições de Liderança” mostra, de forma inédita, como foi o trabalho de paz das Forças Armadas brasileiras no país caribenho. O livro aborda o sofrimento do povo haitiano, a ação dos brasileiros e as decisões que um comandante precisa tomar para manter a tropa unida e focada.

O relato vai desde a preparação inicial para assumir o comando da tropa de paz, antes de embarcar, até a conquista dos resultados positivos. As sete lições embutem dezenas de outros ensinamentos, com pitadas de histórias das tropas brasileiras num ambiente em que coragem, bom senso e amor ao próximo eram essenciais.

O livro é recheado de personagens fascinantes que viveram a experiência de servir num país praticamente destroçado, onde ainda falta tudo por fazer.

Arte de liderar

A partir de sua experiência, coronel Ricardo detalha as lições de forma fácil de compreender. A cada lição, o livro traz exemplos práticos da experiência de sete meses no Haiti. Uma é básica: o líder não nasce pronto: é resultado de aprendizagem, de preparo, de autocrítica. Ele também nos ensina que liderar está longe de ser tarefa fácil.

“Muitas vezes, é preciso ir contra o que quer a maioria. Às vezes, dá certo; outras, não. Mas, eis outra lição: um líder também erra. Reconhecer o erro e consertá-lo da forma certa também são segredos da boa liderança”, revela Ricardo.

Segundo o autor, lançar o livro na cidade onde atualmente mora e trabalha é um grande privilégio. “Há pouco mais de sete meses na cidade, já me sinto um iguaçuense. Fui muito bem acolhido aqui e estou realmente em casa em Foz, onde fiz inúmeros amigos e pretendo ficar por muito tempo.”

O convite está feito. Para quem não puder ir, o livro pode ser encontrado nas principais livrarias físicas e nos melhores sites de venda da internet.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente,

Itaipu integra lista de melhores projetos governamentais do mundo

Empresa também foi escolhida como referência na área de energias renováveis pelo Project Management Institute (PMI)

Ao lado de iniciativas como o Euro, a Arpanet e o Protocolo de Quioto, a Itaipu Binacional foi eleita um dos dez projetos governamentais mais importantes dos últimos 50 anos pelo Project Management Institute (PMI).

A usina também ficou entre os dez projetos mais relevantes na área de energias renováveis. A divulgação das listas de nomeados aconteceu na manhã desta segunda-feira (7), por meio do site mip.pmi.org.

O PMI é a maior associação sem fins lucrativos do mundo para profissionais de gerenciamento de projetos, com mais de meio milhão de associados e de Profissionais Certificados em 185 países.

O objetivo da lista de Projetos Mais Influentes é aumentar a conscientização sobre o impacto positivo que o trabalho realizado por meio de projetos teve no mundo. A lista também faz parte da comemoração dos 50 anos do Instituto.

Mais de mil projetos foram avaliados por um grupo de 400 líderes na comunidade global de gerenciamento de projetos, incluindo integrantes do instituto, acadêmicos e especialistas do setor, para determinar a lista dos 50 projetos mais influentes e os 10 mais influentes em 14 categorias.

“Esse reconhecimento reflete o incrível progresso que fizemos na profissão de gerenciamento de projetos e demonstra como o tecido do nosso mundo foi moldado e continua sendo moldado pelo trabalho duro de dar vida às ideias”, disse Sunil Prashara, presidente e CEO do PMI.

“Esta lista demonstra a visão do PMI de como a excelência na execução do projeto será fundamental para enfrentar os desafios e as oportunidades do amanhã”.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “fazer parte desta lista tão concorrida é uma grande satisfação para Itaipu, que vem aprimorando seus processos de governança levando em consideração os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”.

Confira abaixo os projetos escolhidos nas categorias Governamental e Energias Renováveis. Para ver todos os escolhidos, visite o site mip.pmi.org.

Top 10 – Projetos Governamentais

  1. Iniciativa do Cinturão e Rota (China)
  2. Euro (União Europeia)
  3. ARPANET (Estados Unidos)
  4. Aadhaar (Índia)
  5. Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (União Europeia)
  6. Transporte Público de Curitiba (Brasil)
  7. e-Estonia (Estônia)
  8. Operação Dilúvio (Índia)
  9. Protocolo de Quioto
  10. Itaipu Binacional (Brasil e Paraguai)

Top 10 – Energias Renováveis

  1. Parque Eólico Off-Shore de Vindeby (Dinamarca)
  2. Parque Solar de Tengger (China)
  3. Reserva de Energia de Hornsdale (Austrália)
  4. Protocolo de Quioto
  5. Complexo Solar de Noor Ouarzazate (Marrocos)
  6. Usina Geotérmica Hellishedi (Islândia)
  7. Usina Elétrica Maremotriz Sihwa Lake (Coreia do Sul)
  8. KivuWatt (Ruanda)
  9. Parque Eólico Off-Shore Walney Extension (Grã-Bretanha)
  10. Itaipu Binacional (Brasil e Paraguai)

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh.

Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh.

Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Fotos: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Brasil, Cultura, Destaques, Estadual, Internacional, Itaipu, Meio Ambiente, Turismo,

Jogos de Aventura e Natureza em Foz do Iguaçu. Veja fotos e a classificação final

A aventura junto a natureza foi bem animada neste domingo (06), nas finais da Canoagem Slalon, da Vela e do Skate. Cerca de 200 amantes desses esportes participaram da 3ª etapa dos Jogos de Aventura e Natureza em Foz do Iguaçu. A edição recebeu atletas de várias regiões do Paraná e até mesmo jovens talentos do Paraguai.

Para o coordenador geral dessa festa do esporte, Tiago Campos, a avaliação do evento foi mais que positiva. Desde a abertura, no Gramadão da Vila A, há uma semana, a participação da comunidade tem superado as expectativas e o apoio das federações garantido o sucesso dos jogos.

“As oficinas realizadas durante toda a semana levaram esporte para pelo menos 20 mil pessoas da região oeste, a maioria criança. Neste fim de semana, aqui em Foz, tivemos a participação de atletas dos países vizinhos e de outros estados. A credibilidade dos Jogos de Aventura e Natureza está crescendo a cada etapa”, expõe.

Canoagem Slalon
No Canal da Piracema, da Itaipu, as águas bravas foram desafiadas por quase 100 canoístas. Entre eles atletas olímpicos como Ana Sátila e Pepe (Pedro Gonçalves), que inclusive deram um show e conquistaram os primeiros lugares, a Ana levou a melhor em duas categorias K1 e C1 e o Pepe ficou no topo do pódio na K1.

Quem também saiu com sorrisão largo das corredeiras de Itaipu foi o canoísta Felipe Borges, primeiro lugar na C1. Para o Felipe a conquista representa o reconhecimento de um esforço de mais de 10 anos de trabalho.

“Treino muito, busco o tempo todo melhorar meus tempos, e em contrapartida tenho a felicidade de conquistar meu espaço, de poder treinar no melhor centro de treinamento do Brasil, de receber o apoio da família, dos amigos e ainda a importante ajuda para bancar esse sonho através do bolsa atleta”, comenta.

As disputas também valeram para o Campeonato Brasileiro de Canoagem.

“Com a parceria do Governo do Estado conseguimos duas excelentes competições, semana passada na Canoagem Velocidade e agora o Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom dentro do cronograma dos Jogos de Aventura e Natureza, para nós a parceria foi de fundamental importância, realizamos dois belos eventos com uma excelente estrutura. É uma parceria que inicia e com certeza irá crescer mais ainda”, fala João Tomasini Schwertner, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem.

Pódio
AQUI para ver a tabela completa
Campeonato Brasileiro – AQUI para ver a final

Vela
Essa foi a competição com o maior número de participantes. Um recorde marcado com a presença de 65 barcos velejando pelas águas do lago de Itaipu ao mesmo tempo.

Os competidores são alunos de projetos sociais como: Velejar é Preciso, de Foz do Iguaçu, Escoteiros do Mar, de Antonina, e Rumo Certo, de Guaratuba. Todos fazem parte da Federação de Iatismo do Paraná.

As provas foram divididas entre as Classes Optimist, Laser 4,7 e Laser Radial, todos correram a mesa raia, mas com percursos diferentes. A secretária da Federação de Iatismo, Lígia Kraemer comemorou o sucesso da 3ª etapa dos Jogos de Aventura e Natureza.

“Nunca tínhamos tido tantos atletas competindo num evento aqui no Paraná. Estamos muito felizes com o resultado dos Jogos em Foz do Iguaçu”.

A Camila Wagner trouxe o filhão Milton, de 14 anos, o garoto treina há aproximadamente oito meses, eles vivem em Morretes, mas os treinos são Antonina.

Na barragem para a fronteira trouxeram muito espaço para o aprendizado. “Essa foi uma ótima oportunidade para o Milton se conhecer e aprender com as diversidades”, disse a mãe.

Pódio
Classe Optimist Feminino
1º Vitória Antunes Veiga – Foz do Iguaçu
2º Julia Maria Haddad – Foz do Iguaçu
3º Gabriela Antunes Veiga – Foz do Iguaçu

Classe Laiser 4,7 Feminino
1º Ana Laura Maihak – Foz do Iguaçu
2º Sabrina Lelli – Foz do Iguaçu
3º Vitória Eduarda Pugsley – Antonina

Classe Radial – Masculino
1º André Godoy – Foz do Iguaçu
2º João Pedro Alves – Foz do Iguaçu
3º Gustavo de Paula Santos – Antonina

Classe Laser 4,7
1º Luis Henrique Silva – Foz do Iguaçu
2º Jean Carlos Iarucheski – Foz do Iguaçu
3º Sebastian Neri – Assunção, Paraguai

Classe Optimist Geral
1º Eloi Shaffer – Foz do Iguaçu
2º Vitória Veiga – Foz do Iguaçu
3º João Vitor da Silva – Foz do Iguaçu

Skate
Com o tempo firme as atividades da terceira etapa dos Jogos de Aventura e Natureza puderam ser realizadas na Praça Almirante Tamandaré, no centro de Foz do Iguaçu.

Na pista, os 34 participantes aproveitaram para mostrar a habilidade com manobras arriscadas e bem radicais. As provas aconteceram em três categorias: Iniciantes, Feminina e Amador.

O Evandro Novaes, de 23 anos, que anda de skate desde os sete, veio de Cascavel para conquistar o primeiro lugar na modalidade Amador, a mais disputada deste domingo na terra das Cataratas.

“Os Jogos de Aventura e Natureza são muito importantes, servem de incentivo. Apesar do skate ser uma modalidade olímpica agora, ainda existe muito preconceito com quem pratica este esporte. Mas aos poucos eu acredito que as pessoas vão entender que é um esporte como qualquer outro e que merece respeito. Participar dos jogos me ajudou a aprender, a conhecer o novo, e ainda deu a oportunidade de viver momentos de diversão com os velhos e novos amigos”, comentou ele feliz da vida.

Pódio
Categoria Amador
1º Evandro Rodriguez – Cascavel
2º Renan Godoi – Paraguai
3º Victor Henrique – Foz do Iguaçu

Categoria Feminino
1º Luz Daihana Ramirez Salinas – Utagua, Paraguai
2º Erika Jannet – Assunção, Paraguai
3º Ana Beatriz dos Reis Santos – Foz do Iguaçu

Categoria Iniciante
1º Mateus Rafael de Assis – Foz do Iguaçu
2º Victor Gregorio – Foz do Iguaçu
3º Carlos Gabriel de Souza – Foz do Iguaçu

Fotos: Abel e Fábio Canhete

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Política,

TRÂNSITO: Em janeiro todos terão que ter a Placa Mercosul do Detran

Em janeiro todos terão que ter a Placa Mercosul do Detran. Os Detrans de todo o país terão até o dia 31 de janeiro de 2020 para adotar a placa padrão Mercosul. O prazo foi adiado pela Resolução 780 — publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, dia 28. Antes, a data limite era 30 de junho de 2019. A medida traz ainda ajustes no modelo em relação ao que tinha sido estabelecido em 2018.

De acordo com a nova resolução, publicada pelo Ministério da Infraestrutura, o modelo Mercosul será exigido nos casos de primeiro emplacamento do veículo; substituição de qualquer uma das placas em decorrência de mudança de categoria do veículo ou furto, extravio, roubo ou dano da referida placa; mudança de estado ou município; ou quando houver necessidade de instalação da segunda placa traseira.

A medida, agora, dispensa a implantação da nova placa em caso de transferência de propriedade e troca de categoria do veículo.

Leia mais no Mix Vale

Brasil, Destaques, Internacional, Meio Ambiente, Turismo,

Reportagem apresenta a emoção e a adrenalina do Rafting nas corredeiras das Cataratas do Iguaçu. Assista!

Que tal desafiar as corredeiras do rio Iguaçu, logo abaixo as Cataratas do Iguaçu? Esta foi a proposta de reportagem do jornalita Fidel Alvarenga, levada ao ar esta semana pela RIC TV.

Na produção, com pouco mais de quatro minutos, o cinegrafista Claiton Souza mostra de perto como é a adrenalinha da aventura, tendo como pano de fundo a beleza das Cataratas do Iguaçu.

O passeio, operado pela Macuco Safari, é todo acompanhado por guias e pilotos com grande experiência. Os aventureiros precisam se proteger com equipamentos de segurança antes de subir nos botes.

Assista abaixo a produção

Foto: Reprodução

Brasil, Cultura, Destaques, Economia, Internacional, Turismo,

Segmento do turismo vai sentir impacto sem o Horário de Verão. No Paraguai começa domingo, 6

Setores de gastronomia e hospedagem geraram em média 30% mais empregos durante o último período do Horário de Verão

O segmento de turismo e lazer será o principal afetado sem o horário especial do verão 2019/2020. A avaliação é da Confederação Nacional do Turismo (CNTur) e entidades filiadas, lamentando que este ano não será adotado o tradicional Horário de Verão. No Paraguai, horário diferenciado começa no domingo, 06.

A medida terá reflexos negativos, afirma a Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento e Similares (Feturismo). O estado dispõe duas costas – as cidades litorâneas que dependem essencialmente da alta temporada e a Oeste, na orla do Lago Itaipu, onde está Foz do Iguaçu, segunda destino do Brasil que mais recebe turistas estrangeiros.

“A nossa reclamação começou desde a ventilação do assunto e que culminou com o anuncio, no dia 05 de abril, como uma das primeiras medidas do governo Jair Bolsonaro”, disse Fábio Aguayo, vice-presidente de Relações Governamentais e Institucionais da Feturismo,

Mesmo assim, afirma Aguayo, “não perdemos a esperança e ainda acreditamos que haverá uma reviravolta no assunto durante o mandato do governo atual”, disse. A experiência deste ano vai ditar os próximos anos. “Por isso acreditamos no retorno do Horário de Verão”, ressaltou.

O dirigente da entidade lembra que, enquanto o Brasil dá as costas, o Paraguai adota a partir de domingo (06), o Horário de Verão, como estratégia para movimentar a economia. “Eles são espertos ou nós somos ingênuos?”, pergunta. Aguayo lembra que eles ainda tem Itaipu e sobre energia elétrica. “E ainda nos vendem o excedente”, disse.

Contexto
O Horário de Verão no Brasil começou no governo de Getúlio Vargas, em 1931 e foi adotado em períodos alternados. O atual período, encerrado este ano, ocorreu de 1985 até 2018. A prática de adiantar o relógio em uma hora, é um grande incentivo ao turismo do país e principalmente ao turismo interno.

A medida impacta nos negócios de milhares de brasileiros, especialmente nas cidades turísticas e litorâneas. “E olha que temos uma longa orla no Brasil, sem falar que os brasileiros e turistas internacionais aproveitavam uma hora a mais de luz solar para se dedicar ao lazer, esportes, saúde e claro ao seu tradicional happy hour em nossos ambientes”, lembra Aguayo.

“E o melhor de tudo é na sensação de bem-estar e segurança no entorno dos estabelecimentos de nosso setor e do comércio, com muita gente circulando, olhando as vitrines/cardápios”, afirma. Em função desta conjuntura, o setor afirma que o turismo perderá muito nestes quatro meses sem o Horário de Verão.

Incentivo
O setor de gastronomia e entretenimento era um dos mais privilegiados com a grande procura de clientes e turistas. “Para se ter uma ideia, no período, chegamos a promover 30% a mais na geração de empregos, sem falar na arrecadação de tributos ao erário, com produtos comercializados, especialmente bebidas que tem alta tributação de IPI e ICMS”, afirma Aguayo.

O setor, segundo a Feturismo, acredita que foi um erro a extinção, por decisão do presidente Bolsonaro. “Qualquer esforço de geração de empregos e renda, de fomentar a economia, é salutar e no horário de verão tinha essa magia, sem falar que existia um esforço de conscientização e uma onda de incentivo na pratica de exercícios físicos”.

Em 2017, para se ter uma ideia, a economia gerada com o horário de verão chegou a R$ 160 milhões. “Não podemos desprezar este valor, porque faz uma grande diferença na economia”, avalia. Enquanto outros segmentos estão penando, afirma Aguayo, o turismo tenta descolar da situação da crise.

“É um setor que tem campo para expansão e a melhora no turismo internacional, acaba fomentando o turismo interno e regional”, completou. Ele lembra que tanto o governo federal como estadual, colocaram como prioridade na agenda o turismo e sua importância para economia.

Foto: Arquivo/Google

Cultura, Destaques, Educação, Internacional, Itaipu, Turismo,

Barragem da Itaipu estreia o Outubro Rosa nesta sexta, 04. Cor predomina até dia 26

Logo mais à noite, um dos monumentos mais imponentes do mundo, a barragem da usina de Itaipu, na fronteira entre Brasil e Paraguai, ganhará a tonalidade do Outubro Rosa. É o sexto ano consecutivo em que a binacional adere à campanha de conscientização sobre o câncer de mama. A atração Itaipu Iluminada” é promovida nas noites de sextas e sábados.

“A adesão à campanha é uma forma de chamar a atenção sobre prevenção e tratamento da saúde, algo tão valioso e que não podemos descuidar nunca”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum, entre as mulheres, e é também o que mais mata, na maioria dos casos por falta de prevenção.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, vão ocorrer 59.700 casos novos de câncer de mama no País, apenas em 2019. As mulheres são as principais vítimas da doença, mas os homens também são acometidos por esse tipo de câncer, na proporção de 1%.

Como ver Itaipu nos tons da campanha

Quem quiser conferir a usina iluminada nas cores da campanha tem até o dia 26 de outubro (sábado). As saídas são feitas às 19h30 e a duração é de uma hora e meia.

AQUI para ver mais informações

Mais eventos

Itaipu também está envolvida na organização de outros eventos no município, em conjunto com a Rede Mulher Foz, um núcleo composto por 20 entidades empresariais e assistenciais, das esferas pública e privada.

Confira o cronograma

No sábado (5), o Centro de Convivência do Bubas recebe a médica Wilma Nancy Campos Arze, convidada pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). Ela deve conversar com as mulheres da região sobre como se prevenir da doença. O evento também contará com aferição de pressão arterial, teste para diabetes, sorteios e atividades recreativas para crianças.

No domingo (6) tem Caminhada de Rua, com a saída marcada para as 8h30, no Colégio Bartolomeu Mitre, e chegada na Feirinha da JK. A inscrição é 1 kg de alimento não perecível, que será doado para a comunidade do Bubas.

25 de outubro. O encerramento das atividades será marcado por um jantar beneficente na Quinta das Marias, no dia 25 de outubro (sexta-feira), a partir das 20h. Os ingressos custam R$ 130 por pessoa, com rolha livre, e devem ser comprados nos pontos de venda Realce Modas, Eko7, Loja Doidão, Imobiliária Cássia Regina, Carlão Auto Peças e Alice Modas.

Foto: Nilton Rolin

Brasil, Cultura, Destaques, Internacional, Meio Ambiente, Turismo,

1ª Corrida do Turismo será realizada dentro do Parque Nacional do Iguaçu

Os participantes terão um incentivo a mais para participar da 1ª Corrida do Turismo de Foz do Iguaçu: a natureza complementada pelas Cataratas do Iguaçu

Praticar esportes, participar de maratonas ou outros tipos de corridas, já é pura emoção. Então imagine correr dentro de uma unidade de conservação. Agora pense num dos cenários mais lindos do mundo: as Cataratas do Iguaçu, que são uma das 7 Maravilhas da Natureza.

Exatamente isso! No dia 10 de novembro, o Instituto Ecoprojetar promove mais uma corrida, a 1ª Corrida do Turismo de Foz do Iguaçu e que terá a Onça Pintada como mascote da prova.

A largada da prova será às 07h30, no portão antigo do Parque Nacional do Iguaçu e o ponto de chegada será no Espaço Porto Canoas. Serão 11 km de distância pela Rodovia das Cataratas, cercada de mata nativa, habitat de muitos tipos de pássaros e de animais silvestres, inclusive da onça-pintada, a mascote da Corrida do Turismo.

Mascote da Corrida
De uns tempos para cá, a onça-pintada está se mostrando em lugares públicos. Fotos e vídeos feitos por turistas e trabalhadores das empresas localizadas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, são publicadas nas redes sociais e comprovam isso.

Esse furor todo tem um motivo, pois o animal estava em risco de extinção, mas um trabalho desenvolvido por biólogos do Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMBio), através do Projeto Onças do Iguaçu, já apresenta números positivos.

Em novembro deverá ser anunciado os novos números sobre o bichano. Em 2016 eram quase 100 onças-pintadas que circulavam livremente nos dois lados do parque: Brasil e Argentina. “Em toda a Mata Atlântica existem cerca de 300 onças-pintadas, portanto, essa região tem uma das populações mais importantes para a espécie desse bioma”, revela Yara Barros, Coordenadora Executiva do Projeto Onças do Iguaçu.

Caminhada
Mas se você ainda não está totalmente preparado para correr os 11 km, não tem problema, vai caminhando mesmo. Durante a caminhada poderá observar os detalhes da mata e, se tiver sorte, ver alguns animais passeando ou sobrevoando na densa mata Atlântica do Parque Nacional do Iguaçu.

Premiação
A 1ª Corrida do Turismo vai premiar as categorias:
Geral masculina e feminina
Turística
Por idade.

Inscrições
As inscrições estão abertas e devem ser feitas através do site https://www.minhasinscricoes.com.br/Evento/CorridaTuristica ou também na World Tennis, loja localizada no Cataratas JL Shopping, em Foz do Iguaçu.

Valor da Inscrição:
R$ 70,00 – 1º Lote até 13/10/19
R$ 80,00 – 2º Lote a partir de 14/10/19

Informações: telefone (45) 3028-4642
Inscrição: https://www.minhasinscricoes.com.br

Brasil, Destaques, Internacional, Meio Ambiente,

Sátila, Pepê e Felipe Borges disputam o brasileiro de canoagem slalom em Foz do Iguaçu

O Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom será realizado entre sábado (5) e domingo (6) com a presença de Ana Sátila, Pedro Gonçalves e Felipe Borges. Será nas águas do Canal Itaipu, dentro da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Antes, na sexta (4) ocorrem as provas da 2ª Etapa da Copa Brasil pela 2ª divisão, anota André Rossi, no Olimpíada Todo Dia.

Ana Sátila chega ao Brasileiro de Canoagem Slalom com o sabor de poder comemorar sua vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A atleta competiu no fim de semana passado, em La Seu d’Urgell, na C1 e no K1 no Mundial. Foi para a final nas duas categorias e conquistou vagas para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

“É mais um sonho que se realiza, competir pela terceira vez em Jogos Olímpicos. Não tem como explicar, a cada competição fico mais madura e estarei bem preparada. Agora é pensar no Campeonato Brasileiro aqui em Foz onde eu cresci como atleta. É algo especial, comemorar essa conquista remando aqui”, comenta Ana Sátila, atleta prata da casa do Instituto Meninos do Lago (IMEL).

Quem também tem muito que comemorar é Pedro Gonçalves. Ele também conquistou uma vaga para o Brasil em Tóquio 2020, no K1. No Brasileiro de Canoagem Slalom ele compete pela Associação Pirajuense de Esportes Náuticos de Piraju/SP.

“Quanto mais competições nacionais tivermos é melhor para desenvolver o nosso esporte, temos que estimular cada vez mais novos atletas, formação de bases porque quanto mais competitivo for, melhores resultados teremos fora do Brasil”, diz Pedro Gonçalves.

Um estímulo aos competidores sempre é a busca de garantir uma boa colocação no ranking nacional. Ele define a escolha de financiamento estadual e, em alguns casos, como de Foz do Iguaçu, municipal. O ranking é uma somatória de participações nas competições do calendário nacional. No caso do Campeonato Brasileiro que acontece neste fim de semana, os pontos são dobrados.

“Há também uma questão para a escolha dos atletas para a seletiva nacional: quem estiver melhor posicionado é chamado para participar do evento que definirá os atletas aptos para disputas internacionais, em 2020, quando em especial temos os Jogos Olímpicos. Então sempre há um estímulo ainda maior dos atletas para participar”, comenta André Behs, supervisor da modalidade.

Leia o restante do artigo no Olimpíada Todo Dia

Destaques, Economia, Internacional, Justiça,

Empresário mexicano envolve Lamborghini e governo paraguaio em ‘saia justa’, relembra jornal

Joan Fercí detém direitos sobre uso da marca na América Latina desde 1994 e tenta produzir versões de esportivos no continente. Lamborghini busca impedir produção

Uma história no mínimo curiosa vem se desenrolando entre o governo do Paraguai, a Lamborghini e um empresário mexicano. Em 1994, Jorge Antonio Fernándes García, também conhecido como Joan Fercí, obteve os direitos sobre a marca Lamborghini na América Latina.

Lembra o Jornal do Carro que os papéis foram comprados da Chrysler, que detinha o controle sobre a fabricante de esportivos e valem por 99 anos.

Presidente do Paraguai cai no conto do “representante” da Lamborghini e internautas tiram sarro. Veja fotos!

No entanto, a “Lambo” passou às mãos da Volkswagen em 1998, o que mudou a relação da sede na Itália com o empresário. Tudo porque Fercí criou por aqui a Lamborghini Latinoamérica SA. A empresa não tem qualquer relação com a matriz italiana, muito menos com a Volkswagen. E, desde 2006, tenta abrir uma linha de produção de um Lamborghini “legítimo” na América Latina. Só que além de usar os emblemas e o nome, Fercí só tem direitos para produzir um único modelo da marca, o Diablo. O esportivo deixou de ser fabricado pela matriz em 2002.

E o Paraguai?
Segundo informações do portal Autoblog Argentina, nenhum plano no país portenho se concretizou. Isso fez o empresário se voltar ao Uruguai para tentar abrir uma fábrica. Também não deu certo. Agora, Fercí tenta emplacar a Lamborghini Latinoamérica SA no Paraguai.

Mas, a julgar pela reação do governo paraguaio ao descobrir que a empresa do mexicano não tem relação com a matriz italiana, os planos dificilmente irão adiante. Fercí chegou a se encontrar no último dia 23 de setembro com o presidente do Paraguai, Mario Benitez. O mal entendido estremeceu o país vizinho.

Com a premissa de fabricar uma versão elétrica do extinto esportivo por lá, Joan Fercí chegou a falar sobre a instalação de um centro de pesquisa, desenvolvimento e estilo com a chancela Lamborghini no Paraguai.

Leia o restante do artigo no Jornal do Carro