Browsing Category

Justiça

Cultura, Curitiba, Destaques, Economia, Geral, Justiça,

Assembleia conjunta debate parcerias, gestão e soluções para resíduos sólidos em empreendimentos de gastronomia

Reunião será na segunda-feira (19), a partir das 15h na antiga Mesbla da Boca Maldita de Curitiba

As técnicas de gestão com melhores resultados e soluções para lidar com resíduos sólidos em estabelecimentos estarão em destaque na assembleia mensal da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), SindiAbrabar e Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento, Lazer e Similares do Paraná (Feturismo).

A reunião conjunta, a partir das 15h da segunda-feira (19), será na sede do Centro Universitário Sociedade Educacional de Santa Catarina, a UniSociesc no Palácio Avenida, na antiga Mesbla da Boca Maldita no centro de Curitiba.

A pauta prevê três apresentações em formato de palestras que irão durar de 10 a 15 minutos. A intenção é repassar aos empreendedores, ações que melhorem o rendimento do estabelecimentos, reforçam Fábio Aguayo (presidente da Abrabar), Gustavo Grassi Severino (vice-presidente SindiAbrabar) e Claudio José Antunes (presidente da Feturismo).

Panorama
A primeira palestra vai tratar da condução do empreendimento tendo como aliado o Software Business ONE de Gestão, Gerência e Compra de Insumos. Serão abordadas também soluções para lidar com os resíduos sólidos, devido às exigências das Prefeituras Municipais, que podem resultar em multas e notificações pelo lixo em excesso e má destinação.

“Vamos também apresentar como andam as negociações salariais com os Sindicatos que representam os nossos trabalhadores”, adiantou Fábio Aguayo. “Para finalizar, o destaque serão as ações contra a Prefeitura sobre a nova cobrança do ISS (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) para eventos em nossos empreendimentos”, completam Gustavo Severino e Claudio Antunes.

SERVIÇO
Reunião conjunta Abrabar, SindiAbrabar e Feturismo
Dia e horário: 19 de agosto de 2019 às 15h
Onde: UniSociesc – Palácio Avenida – Rua Luiz Xavier, 40 – Centro – Curitiba
Mais informações e confirmações de presença no e-mail contato@sindiabrabar.com.br

Foto: Divulgação

Curitiba, Destaques, Economia, Estadual, Justiça,

Marginais se passam por hóspedes para furtar bolsas, malas e objetos em Curitiba

Bem vestidos e portando bolsas e malas, eles se valem desta condição para fugir levando pertences dos verdadeiros hóspedes

Nos últimos dias, uma quadrilha cujos integrantes se passam por hóspedes para furtar bolsas, malas e objetos, levando insegurança aos de Curitiba. Na manhã desta quarta-feira (14) eles voltaram à agir, denuncia a Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento e Similares do Paraná (Feturismo).

Bem vestidos e portando bolsas e malas, eles se valem desta condição para fugir levando pertences dos verdadeiros hóspedes. A forma de agir foi flagrado por circuitos internos dos estabelecimentos. As imagens com boa definição, já estão de posse da Feturismo, que irá encaminhar às autoridades competentes.

“Estaremos solicitando a Delegacia de Furtos e Roubos que investigue a ação dos marginais e se possível recupere os pertences”, adiantou Fabio Aguayo, vice-presidente de Relações Governamentais e Institucionais da Feturismo.

A entidade está alertando aos proprietários e colabores dos principais hotéis de Curitiba. “Principalmente aos restaurantes e bares, para redobrarem a atenção e o esquema de segurança, especialmente o posicionamento das câmeras para identificá-los”, informou.

Insegurança
O alvo da manhã desta quarta, segundo Aguayo, foi um tradicional hotel do Centro de Curitiba. “Conseguimos imagens nítidas e esclarecedoras, agora vamos pedir apoio dos veículos de comunicação para que propaguem as imagens e os rostos dos marginais e assim sejam denunciados no 190 ou 181, nos números da Segurança Pública”.

“Orientamos aos estabelecimentos da categoria e vítimas que façam o Boletim de Ocorrência para que o poder público tenha um mapeamento dos locais das ações e assim desbaratar as ações criminosas”, completou Aguayo.

Foto: Reprodução

Destaques, Economia, Estadual, Justiça, Política,

Pedágio na BR-277 pode baixar 30% após acordo com a força-tarefa da Lava Jato

O valor do pedágio em dois trechos da BR-277 pode baixar 30%. É o que prevê um acordo de leniência firmado pela pela força-tarefa da operação Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná com a Ecorodovias, controladora da Ecovia e Ecocataratas.

As concessionárias, destaca o Bem Paraná, operam o pedágio em dois trechos da rodovia no Paraná: Curitiba-Paranaguá e Guarapuava-Foz do Iguaçu.

Pelo acordo – que ainda deve ser homologado pela Justiça – as empresas concordam em pagar R$ 400 milhões, além de reduzir em 30% as tarifas do pedágio em seis praças de cobrança no Estado.

Caso o acordo seja homologado judicialmente, a tarifa do pedágio entre Curitiba e o Litoral para automóveis de passeio, por exemplo, pode cair dos atuais R$ 20,90 para R$ 14,63.

Além da praça de cobrança em São José dos Pinhais, a medida atingiria ainda outras cinco praças operadas pelas concessionárias, em Candói (região Central), Laranjeiras do Sul (Sudoeste), Cascavel, Céu Azul e São Miguel do Iguaçu (Oeste).

Segundo o MPF, a empresa reconheceu que desde 2000 pagou propina a políticos e agentes públicos em troca de aditivos contratuais que garantiram o aumento de tarifas e o cancelamento de obras.

Dos R$ 400 milhões que a Ecorodovias admitiu ressarcir até o final das concessões, em 2021, R$ 30 milhões serão pagos como multa, prevista na Lei de Improbidade Administrativa.

Os R$ 370 milhões restantes serão pagos a título de reparação de danos, dos quais R$ 220 milhões serão utilizados para reduzir em 30% a tarifa de todas as praças de pedágio operadas pelas duas concessionárias.

Prazo – Segundo a Lava Jato, a redução será implementada para o usuário no prazo de 30 dias contados a partir da homologação do acordo pela Justiça e permanecerá válida pelo tempo necessário para que o montante total alcance o valor previsto.

Os outros R$ 150 milhões serão destinados à execução de obras nas rodovias. “A redução do valor da tarifa para o usuário foi ajustado de modo a não implicar nenhum benefício tributário para a concessionária. Para fins tributários, o valor da tarifa não é alterado, mas a concessionária paga 30% do seu montante em favor dos usuários. Assim, nenhum repasse do valor de pedágios a entidades públicas será impactado”, diz o MPF.

Monitoramento – Além de reconhecer os crimes praticados, a empresa se comprometeu ainda a apresentar informações e provas relevantes sobre a participação de terceiros e de efetuar o pagamento de multa e ressarcimento de danos. Também confirmou a implementação de medidas especiais a fim de evitar a repetição de condutas similares no futuro.

A concessionária terá a obrigação de estruturar programa de integridade (compliance), ética e transparência, apresentando relatórios anuais ao MPF, com o objetivo de assegurar a adequação e a efetividade dos mecanismos de controle e integridade. No mesmo sentido, a Ecorodovias concordou em se sujeitar a monitoramento independente pelo prazo de 32 meses, que será realizado por profissionais especializados, às custas da empresa e sob supervisão do MPF.

Em nota, a Ecorodovias confirmou o acordo e disse pautar sua atuação em um “Programa de Ética e Integridade Empresarial”, que “visa orientar as ações e decisões dos colaboradores e dos demais públicos com os quais o Grupo se relaciona, de forma a reforçar práticas éticas e conduta. Segundo o comunicado, a redução das tarifas deverá ser por pelo menos 12 meses, sendo R$ 100 milhões na Ecovia e R$ 120 milhões na Ecocataratas.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Justiça,

VÍDEO: Táxi que transportava R$ 70 mil em eletrônicos é flagrado na Ponte da Amizade, fronteira do Brasil com o Paraguai

Na sexta-feira, 09 de agosto, durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Fronteira Integrada, equipes da Receita Federal em conjunto com a Força Nacional reteve grande quantidade de eletrônicos, em sua maioria smartphones em um táxi paraguaio.

A ação ocorreu por volta das 21h, quando o táxi foi abordado na Ponte Internacional da Amizade ao tentar entrar no Brasil. Durante a vistoria do veículo, as equipes encontraram as mercadorias no assoalho e banco traseiro do veículo.

Ao ser questionado, o motorista paraguaio confessou que levaria as mercadorias até um hotel em Foz do Iguaçu e receberia R$ 200,00 para transportá-las.

As mercadorias, avaliadas em R$ 70 mil, foram retidas. O veículo e o motorista foram liberados, porém será enviada uma Representação Fiscal para fins penais ao Ministério Público para apuração dos ilícitos.

A Receita Federal disponibiliza um telefone de contato para denúncias, de forma anônima, por meio do número (45) 9 9152-2036.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros.

Brasil, Geral, Justiça, Política,

Bolsonaro descarta Deltan Dallagnol para Procurador Geral da República

Para quem torcia pela indicação do procurador Deltan Dallagnol como novo Procurador Geral da República, se frustrou. É que o presidente Jair Bolsonaro descartou sua indicação pelas redes sociais, anotou Ana Cunha, no blog da Roseli Abrão.

Ao responder um comentário no Facebook que pedia a ele a indicação do chefe da força tarefa da Lava Jato como substituto de Raquel Dodge, Bolsonaro disse que Deltan Dallagnol de “esquerdista tipo Psol”.

Segundo o portal Poder360, como resposta ao comentário, Bolsonaro colou um link para uma publicação da página “Bolsonaro Opressor 2.0”, que é critica a Deltan.

O post, destaca o site, contém uma série de fotos onde Deltan aparece divergindo das diretrizes do governo. Em uma delas, o procurador está ao lado do escritor Matheus Leitão segurando o livro “Em nome dos pais”. A obra critica a ditadura militar no Brasil.

Em sua conta no Twitter, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato postou a foto e escreveu que o período “virou uma espécie de fetiche” para aqueles que não o viveram, reporta o Poder360.

Em outro tweet, o procurador compartilhou e elogiou uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo sobre as investigações das candidaturas laranjas do PSL, partido do presidente, nas eleições de 2018. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, é um dos principais investigados.

Brasil, Destaques, Internacional, Justiça,

Carro furtado há 27 anos em São Paulo é recuperado na Ponte da Amizade pela PRF

Um carro furtado há 27 anos, em São Paulo (SP), foi recuperado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) neste sábado (10), na Ponte Internacional da Amizade.

A apreensão aconteceu após uma fiscalização de trânsito de rotina na aduana Brasil-Paraguai, na BR-277.

O Ford Verona era dirigido por um paraguaio de 45 anos. Ele foi preso e encaminhado à 6.ª Delegacia de Polícia de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná.

De acordo com a PRF, o homem apresentou documentos paraguaios do veículo e até mesmo um contrato de compra e venda.

No entanto, consultando o número do chassi, foi constatado que o veículo é licenciado no Brasil.

O Verona tem um alerta de furto desde o dia 30 de abril de 1992, portanto há mais de 27 anos. O registro foi feito no município de São Paulo (SP).

Assim como o condutor paraguaio, o carro recuperado foi encaminhado à delegacia de Foz do Iguaçu. O dono do veículo ainda não foi localizado.

Destaques, Justiça, Política,

TJ concede liminar a Luiz Queiroga, ex-vereador poderá voltar para Câmara de Foz do Iguaçu

O ex-vereador Luiz Queiroga conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) para voltar para a Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. A decisão saiu nesta sexta-feira (9).

O ex-vereador é réu na Operação Nipoti, um desdobramento da Operação Pecúlio, e aguardava essa suspensão do ato administrativo da Câmara que levou à cassação dele, lembra o G1.

O juiz Rogério de Vidal Cunha, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Foz, deu um prazo de 48 horas, a partir da notificação da Câmara, para que seja cumprida a liminar, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Queiroga foi condenado à perda do cargo e pagamento de multa, além de ter os direitos políticos suspensos por ato de improbidade administrativa, em 2017.

Na ação, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) sustentou que o ex-vereador usou servidores públicos para distribuir panfletos com a foto dele em uma blitz educativa, em 2011.

Queiroga, que já foi preso, ficou afastado das funções por conta de investigações da Operação Pecúlio, que apura um suposto esquema de corrupção envolvendo a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu.

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal em dezembro de 2016 para apurar um suposto esquema de corrupção na Câmara Municipal de Foz. Na época, 12 dos 15 vereadores foram presos suspeitos, entre outros, de receber uma espécie de mensalinho em troca de apoio aos projetos de interesse do então prefeito Reni Pereira (PSB).

O parlamentar disse que na época solicitou apoio da Polícia Militar para fazer a segurança no trânsito enquanto sua equipe fizesse a distribuição dos panfletos.

Destaques, Estadual, Justiça, Política,

CPI da JMK vai interrogar dois auxiliares diretos do ex-governador Beto Richa. Esta e outras na CabezaNEWS

CPI da JMK A comissão vai ouvir, na segunda (12), a partir das 10h na Assembleia Legislativa, dois ex-auxiliares diretos do ex-governador Beto Richa. De acordo com o presidente, Soldado Fruet, estarão frente à frente com os deputados o ex-secretário estadual da Administração e Previdência, Fernando Eugênio Ghignone, titular da pasta de junho de 2017 e dezembro de 2018, e o ex-diretor do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (DETO) Ernani Augusto Delicato, que ocupou o cargo em 2015.

JMK II Proposta pelo Soldado Fruet, a CPI foi criada para investigar irregularidades no contrato entre Governo e a empresa responsável pela gestão da manutenção da frota de veículos do Estado. O contrato foi assinado em janeiro de 2015 e rescindido em maio de 2019, após uma série de problemas.

Cidadã … Também na segunda, só que às 8h30, a Câmara realiza sessão de entrega do Título de Cidadã Honorária de Foz do Iguaçu à Desembargadora Rosemarie Diedrichs Pimpão. A homenagem é uma proposição do vereador Edson Narizão, com coautoria de Marcio Rosa.

… Honorária Rosemarie é aualmente gestora regional do programa de combate ao trabalho infantil e estímulo à aprendizagem (PCTIR),

Posse A Feturismo convida para posse de sua representante, a advogada tributarista Thais Milena Ribeiro, como titular do Conselho de Contribuintes e Recursos Fiscais do Paraná (CCRF). O ato será na segunda, às 16h na Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa), em Curitiba.

O destino O Blog do Zé Beto voltou a colocar em dúvida a permanência do deputado estadual Hussein Bakri, como líder do Governo na Assembleia Legislativa. Segundo ele, tanto na Casa do Povo como no Palácio Iguaçu, a atuação do parlamentar na função “está naquela fase onde se ouve ao longe o famoso ‘seu destino está traçado’”.

Carreira solo Em Curitiba, partidos como o PCdoB, PSOL, PDT, PCO, PCB e Rede, conhecidamente de esquerda, não querem andar ao lado do PT no pleito de outubro de 2020. De acordo com o Blog do Tupan, as siglas já decidiram por candidaturas próprias para se fortalecer, pensando na eleição estadual de 2022.

Incomunicável O Hospital Padre Germano Lauck de Foz do Iguaçu está sem comunicação própria. Os telefones, com prefixo 3521, não estão funcionando devido a furtos dos cabos telefônicos, ocorridos nessa semana.

Comunicável Para atender a população, a Prefeitura disponibiliza o prefixo 2105, ou seja, basta trocar o prefixo 3521 por 2105 para que a ligação seja completada. 2105-1950 e 2105-1951 são os telefones habilitados temporariamente.

Ronildo Pimentel
Editor

Destaques, Justiça, Política,

Em ato de recondução na Câmara, presidente pede união de todos por Foz do Iguaçu

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu reconduziu aos cargos na manhã desta quinta-feira, 08 de agosto, os vereadores Edílio Dall´Agnol (PSC) e Darci Siqueira DRM (sem partido). O ato atende decisão judicial determinando a recondução dos parlamentares.

Após a leitura do termo de recondução, feita pela 1ª secretária da Casa, Vereadora Rosane Bonho, os parlamentares reconduzidos fizeram pronunciamentos. “Volto à Câmara por ser meu direito. Estou aqui para trabalhar pelos projetos que vierem contribuir para o desenvolvimento da cidade”, afirmou o Vereador Darci DRM.

No mesmo sentido, o vereado Edílio Dall´Agnol (PSC) destacou que o que é importante para a cidade terá seu apoio. “Devo satisfação ao povo que me elegeu e à minha família, então vou trabalhar em prol da nossa cidade”.

O Presidente da Câmara, Beni Rodrigues (PSB), agradeceu ao trabalho dos suplentes Anderson Andrade (PSC) e Adenildo Rodrigues Kako (Podemos) que deixaram as atividades. “Eles fizeram um ótimo trabalho na casa”, declarou.

Leia mais no site da Câmara de Foz do Iguaçu

Destaques, Economia, Estadual, Justiça, Política,

Comércio de bebidas: Paraná vira terra de ilegalidades. Leia artigo de Fábio Aguayo

“Nossa luta agora é para que o governo reveja as taxas ou alíquotas dos produtos”

A ação descarada de contrabandistas e falsificadores de nota fiscal avança sobre o mercado formal de bebidas no Paraná. Temos hoje um sistema quase todo contaminado, com aproximadamente 80% das vendas de vinhos e destilados sendo de origem duvidosa ou de descaminho.

A grande operação Dose Certa, deflagrada recentemente pela Receita Estadual em conjunto com outros órgãos de segurança, colocou na pauta um tema que há muito vem sufocando o nosso setor de gastronomia e entretenimento – a concorrência desleal provocada por produtos contrabandeados ou vendidos com notas falsas.

Durante as investigações, foram encontradas diversas situações envolvendo o setor de bebidas. No entanto, o grande mal ainda não foi atacado – a rede e as teias clandestinas que se espalharam por todo estado, com consumidores de todos os níveis sociais e econômicos, desde ao frequentador do Country Club ao Bailão.

Uma epidemia que começou ser enfrentada na gestão de Renê Garcia na Secretaria da Fazenda, com carta branca do governador Ratinho Junior. As ações, que combatem mercadorias adulteradas e fecham depósitos e fábricas clandestinas são prioridades e contam com apoio total de nossa categoria.

Estamos perdendo dinheiro e espaço para o mundo subterrâneo do comércio ilegal deste produtos e que destroem as lojas especializadas e seus distribuidores legais. Ao não recolher os altos impostos, acabam gerando consequências como desemprego e até afetando a saúde pública dos consumidores.

Nossa luta agora é para que o governo reveja as taxas ou alíquotas dos produtos, principalmente a forma de cobrança para reconquistar o espaço do produto com qualidade, procedência e selos de garantia.

O Paraná tem o segundo maior imposto do Brasil que, aliado a fronteira com dois países e divisas com estados com alíquota até 50% mais barata, criaram a receita perfeita para sermos o ente da federação que mais consome bebidas com algum tipo de crime, seja contrabando, descaminho de outros estados e até falsificação

Fábio Aguayo
Presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar/SindiAbrabar) e vice-presidente da Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento e Similares do Paraná (Feturismo)