Browsing Category

Brasil

Leia as últimas notícias do Brasil no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Brasil, Coronavírus, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Ministro da Saúde agradece apoio da Itaipu no combate à pandemia da covid-19

Marcelo Queiroga esteve em Foz do Iguaçu nesta terça-feira (20), acompanhado do secretário do Estado da Saúde, Beto Preto

Na luta contra a covid-19 no Oeste do Paraná, a união fez a força. Essa foi a mensagem deixada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante visita a Foz do Iguaçu, nesta terça-feira (20), acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. As autoridades fizeram questão de incluir a Itaipu Binacional no roteiro da visita, para agradecer o apoio que a empresa ofereceu aos órgãos públicos municipais, estaduais e federais no combate ao novo coronavírus.

O ministro e o secretário vieram a Foz do Iguaçu para acompanhar a vacinação contra a covid-19, após o envio de 45 mil doses extras para municípios da fronteira. A última atividade da agenda foi no Centro Executivo da Itaipu, onde foram recebidos pela diretoria da empresa.

Na ocasião também aconteceu a entrega simbólica de kits de amplificação e extração para o Hospital Costa Cavalcanti, para a execução de testes de RT-PCR.

O ministro agradeceu o apoio e incentivou que essa solidariedade demonstrada pela empresa alcance também os países vizinhos. “Temos que reforçar nossos esforços de vigilância em saúde para avançar com uma campanha de vacinação mais ampla, reafirmando o compromisso que temos com a questão da segurança sanitária dos cidadãos brasileiros, paraguaios e argentinos”, afirmou.

“As vacinas são a esperança. Elas são fruto, assim como a Itaipu, do esforço da ciência. Aqui [no Brasil], nós temos Itaipu, e também produzimos vacinas de IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo] nacional”, disse Queiroga. Segundo ele, a expectativa é que até dezembro, 100% da população brasileira acima de 18 anos já esteja imunizada com as duas doses da vacina contra a covid-19.

Beto Preto, secretário de Estado da Saúde do Paraná, foi enfático em seu agradecimento. “Itaipu se colocou à disposição no momento mais crítico. Quando todos os investimentos já tinham sido feitos, quando já não tínhamos mais para onde olhar, Itaipu Binacional se fez presente”, disse.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, agradeceu as parcerias que permitiram salvar milhares de vidas na fronteira, local considerado crítico. Para ele, “muitas histórias serão contadas do ano de 2020. Mas aqui, na nossa região, haverá uma só história: a história da cooperação institucional. Se não fosse por isso, escreveríamos um capítulo muito mais triste.”

“Atendemos prontamente ao chamado para participar das ações de combate à covid-19, cooperando intensamente com autoridades e instituições”, disse o diretor-geral brasileiro da usina, general João Francisco Ferreira. “Vamos continuar apoiando sempre que necessário”, garantiu.

Também participaram do encontro a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Socorro Gross; a secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Leite de Melo; Sérgio Okane, secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde; Rosa Maria Jeronymo, secretária de Saúde de Foz do Iguaçu; Fernando Cossa, diretor do Hospital Ministro Costa Cavalcanti; e Ivoliciano Leonarchikb, presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Paraná.

Apoio

Desde o início da pandemia, Itaipu investiu mais de R$ 86 milhões, em várias frentes. A empresa se tornou a principal parceira de Foz do Iguaçu e do governo do Estado na região Oeste do Paraná, por meio de convênios que permitiram a compra de insumos diversos, como respiradores, camas hospitalares e até mesmo robôs de desinfecção, entre outros.

Com os recursos da Itaipu, foi possível abrir 55 leitos de UTIs e 22 de enfermaria em Foz do Iguaçu, especificamente para tratar a covid-19, além de mais 15 leitos de UTI no Hospital Madre de Dio, em São Miguel do Iguaçu. Também foram contratados mais de 300 profissionais para ajudar no combate à pandemia. Os recursos também permitiram a compra de 77 mil testes PCR, utilizados no HMCC e na rede municipal de saúde.

Com apoio da Itaipu, o Centro de Medicina Tropical foi o primeiro laboratório de Foz a ser habilitado pelo Lacen para analisar os resultados de covid-19, em abril de 2020. Antes disso, os resultados demoravam até 10 dias para sair. Com a habilitação do Centro, o tempo caiu para menos de 24 horas. Até o momento, o Centro já fez 75 mil testes.

A Itaipu firmou um termo de cooperação com o governo do Estado, na ordem de R$ 4 milhões, para a contratação direta de 733 bolsistas na área de saúde, em caráter emergencial, para tirar dúvidas e orientar a população sobre a doença.

Em parceria com a Fundação Municipal de Saúde e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), em um convênio de 2 milhões de reais, foram contratados 100 bolsistas das áreas de Medicina e Enfermagem para atendimento remoto de casos suspeitos, na triagem de pacientes e no apoio às UTIs e ambulatórios.

Tecnologia e emprego

Uma pesquisa da Itaipu e parceiros está utilizando amostras de esgoto sanitário para mapear a presença do novo coronavírus em áreas específicas da usina e em bairros de Foz do Iguaçu (PR). É uma ferramenta de vigilância epidemiológica, auxiliando os gestores na tomada de decisões sobre a pandemia da covid-19, na detecção de possíveis variantes do vírus e na identificação de regiões da cidade em situações mais críticas.

O turismo é a principal atividade econômica de Foz do Iguaçu. A pandemia afetou duramente o setor e, por consequência, a economia da cidade. Para ajudar a mitigar esses efeitos, a Itaipu desenvolveu a Campanha Vem pra Foz, para divulgar a cidade como um atrativo turístico seguro, com certificados sanitários e muitos lugares ao ar livre pra visitar.

Criou também o Programa Capacita Guias, que foi tão bem-sucedido que agora será ampliado e transformado no Capacita Foz. Por meio dele, trabalhadores de diversos setores ligados ao turismo, como motoristas, cozinheiros e balconistas, entre outros, recebem capacitação e uma bolsa auxílio de 550 reais durante os três meses de treinamento.

O Fundo de Auxílio Eventual da Itaipu também foi ampliado, beneficiando, com recursos de aproximadamente R$ 5 milhões, 77 ações para atender a população em condições de vulnerabilidade com alimentos e materiais de limpeza e higiene, entre outros.

Público interno

Diversas iniciativas foram adotadas para proteger as pessoas que trabalham na Itaipu. Entre elas, a Criação do Comitê Estratégico e Comitê Técnico Binacional de Enfrentamento à Pandemia; a liberação de empregados de grupos de risco para home office; a abertura da Central Covid, canal estruturado para apoio aos empregados e seus familiares, com uma equipe fornecendo informações essenciais durante o enfrentamento da pandemia por covid- 19; e a criação do Painel da Vida – que permite o acompanhamento do número de casos da doença na empresa, entre várias outras ações.

Visitas

Esta foi a quarta visita ministerial na gestão do general Ferreira, que assumiu o cargo em abril deste ano. Além do ministro da Saúde, passaram pela Itaipu os ministros das Relações Exteriores, do Turismo e de Minas e Energia.

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Brasil, Colunistas, Destaques, Fabio Aguayo, Paraná, Política,

Efeito Sergio Moro: Terceira via provoca a união improvável de Lula e Bolsonaro

Sem estar filiado ou anunciar candidatura o ex-juiz já tem perto de dois dígitos nas pesquisas de intenções de voto

O movimento encampado por grupos de Lavajatistas, Cidadão Democrático de Direito, Vem Pra Rua, Brasil Consciente, Curitiba Contra Corrupção e outros da sociedade civil e, especialmente de empresários e médicos de todo país, para convencer o ex-juiz Sergio Moro a disputar à presidência da República, fez acender a luz amarela dos demais pretendentes ao cargo em 2022.

Nesta terça-feira (20), uma união improvável ganhou destaque na imprensa nacional: Lula e Bolsonaro partiram ao ataque. “A terceira via é uma invenção dos partidos que não têm candidato”, disparou o ex-presidente ao portal O Antagonista. “Falam em polarização… O que tem de um lado é democracia e do outro é fascismo. Quem está sem chance usa de desculpa a tal da terceira via”.

O presidente Jair Bolsonaro reagiu imediatamente: “Não existe terceira via. O povo não gosta. É xilocaína ou vaselina. O Brasil está polarizado: eu e o ex-presidiário”. O pavor de ambos, de acordo com o portal, é que, “por algum motivo, o povo se recuse a aceitar a necessidade de escolher entre um criminoso e outro”.

As reações de ambos contra a terceira via deve-se ao “Efeito Sergio Moro”, segundo o empresário Fábio Aguayo, um dos líderes do movimento. “Em todas as pesquisas internas de partidos e instituições financeiras e de estatísticas, está crescendo organicamente”.

“Vale lembrar que, mesmo sem estar filiado ou assumir a candidatura, esta próximo a 2 dígitos ou já ultrapassou!”, completou Aguayo. O senador Oriovisto Guimarães (PODE) afirmou à Folha de Londrina que existe um vácuo no Centro.

Temor a terceira via

Já o Senador Alvaro Dias (PODE), afirma que o bolsolulismo teme a terceira via especialmente Sergio Moro. Ele é um dos maiores entusiastas da candidatura de Moro, inclusive fez convite oficial para ingressar ao partido, fato que aguarda ate novembro, quando dará a resposta oficial.

O ex-juiz esteve no Brasil e se reuniu, na última semana em Brasília (DF), com a presidente nacional da legenda, Renata Abreu. O Podemos, além de Alvaro Dias e Oriovisto Guimarães, abriga o terceiro senador do Paraná, Flávio Arns.

Brasil, Destaques, Economia,

Vendas no comércio crescem 10,1% no primeiro semestre, diz Serasa

Esse foi o maior crescimento semestral desde 2010

As vendas no comércio físico brasileiro cresceram 10,1% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, apontou o Indicador de Atividade do Comércio. Esse foi o maior crescimento semestral desde 2010, disse a Serasa Experian.

No entanto, segundo Luiz Rabi, economista da Serasa Experian, essa alta observada é uma recuperação apenas parcial, “pois não compensa a queda expressiva relacionada a pandemia em 2020”.

A alta foi puxada pelo setor de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e informática, que cresceram 13,6% no período. Já a retração ocorreu principalmente nos setores de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, com queda de 6,5% no período.

Junho

No mês de junho, o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian teve alta de 1,1% frente ao mês anterior. O segmento de tecidos, vestuários, calçados e acessórios teve um crescimento expressivo de 30,9%, o que impulsionou o cenário positivo do índice.

“Com o alto nível de desemprego e a diminuição do auxílio emergencial, as pessoas ainda estão seguindo o modelo de consumo por necessidade, o que afeta as vendas do varejo. A alta expressiva do setor de tecidos, vestuários, calçados e acessórios pode estar ligada ao período de frio iniciado em junho, que reforçou a demanda por esses itens”, disse Rabi.

As informações são de Agência Brasil.

Brasil, Coronavírus, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Foz do Iguaçu,

Em visita a Foz do Iguaçu, Ministro Marcelo Queiroga vacina pessoas de dupla nacionalidade

O Ministro Marcelo Queiroga e o Secretário Estadual de Saúde, Beto Preto, estão em Foz do Iguaçu. E na manhã desta terça-feira (20), aplicaram vacinas em pessoas de dupla nacionalidade (brasileira e paraguaia).

Durante a visita Beto Preto informou que até 20 de agosto 80% dos adultos do Paraná estarão vacinados.

A solenidade ocorre neste momento e conta com a presença do prefeito Chico Brasileiro e demais autoridades iguaçuenses.

Brasil, Coronavírus, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Foz do Iguaçu lidera protagonismo pelas vacinas extras nas cidades fronteiriças

Prefeito Chico Brasileiro defendeu, em reuniões da Frente Nacional dos Prefeitos, que as cidades de fronteira podem ser a porta de entrada de novas variantes, sendo necessário fortalecer um cinturão de segurança contra o vírus nesses municípios

A determinação do prefeito Chico Brasileiro na defesa pelas doses extras de vacinas contra a covid não atendeu tão somente Foz do Iguaçu e outras três cidades fronteiriças no Paraná como deve alcançar mais 51 cidades de mais três estados: Mato Grosso do Sul (fronteira com a Bolívia e o Paraguai), Rio Grande do Sul (Argentina e Uruguai) e Santa Catarina (Argentina). Treze cidades mato-grossenses já receberam 165,5 mil doses, o governo gaúcho já confirmou que 29 municípios fronteiriços do estado vão receber 123 mil doses e nove cidades catarinenses ainda esperam a remessa do Ministério da Saúde.

Chico Brasileiro defendeu, em reuniões da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), que as cidades de fronteira podem ser a porta de entrada de novas variantes do coronavírus, sendo necessário fortalecer um cinturão de segurança contra o vírus nesses municípios. “Mostramos nas reuniões da FNP e no Ministério da Saúde gráficos epidemiológicos com evidências de que numa região de fronteira se atende também os moradores das cidades que fazem fronteira com o Brasil”, disse.

O prefeito Chico Brasileiro, vice-presidente da FNP para as Cidades de Fronteira, coordenou quatro reuniões com 54 prefeitos brasileiros das cidades fronteiriças que reforçaram o pleito junto ao Ministério da Saúde através dos conselhos dos secretários municipais e estaduais do setor. “Em Brasília, procuramos mostrar que os diferentes devem ser tratados de forma diferente. Uma cidade de fronteira é diferente de outras regiões. Nós mostramos isso com informações do número de pessoas atendidas em Foz”, disse. Com uma população de 258 mil habitantes, a cidade tem 424 mil cadastrados no cartão SUS.

Antes da pandemia, passavam mais de 4 milhões de pessoas por mês na Ponte Amizade, entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este (Paraguai), a fronteira mais movimentada da América do Sul. “Algumas vezes, a Saúde procura o endereço registrado no cadastro e simplesmente não encontra. Os casos positivos da doença registrados pela vigilância sanitária no sistema quando se faz a busca ativa das pessoas o endereço não existe e ou a pessoa não mora lá. São pessoas que buscam atendimento em Foz do Iguaçu e que são de outros municípios, provavelmente do Paraguai”, pontuou Brasileiro.

Solidariedade

Essa situação é comum, segundo Chico Brasileiro, em vários municípios de fronteiras que participaram das reuniões da FNP. “Com apoio da Secretaria Estadual da Saúde, apresentamos esses argumentos ao ministro Marcelo Queiroga (Saúde) que compreendeu, absorveu esse entendimento e pediu que a decisão fosse pactuada nos conselhos dos secretários municipais e estaduais de saúde”, disse.

O ministro de Saúde foi respaldado por essa decisão conjunta, tripartite, e o prefeito voltou de Brasília com a certeza do envio das vacinas às cidades fronteiriças. “É a concretização de uma batalha que beneficiou não só Foz do Iguaçu, Guaíra, Santo Antônio e Barracão, são quatro municípios de fronteira no Paraná que estão recebendo. As cidades do Mato Grosso do Sul também receberam e o mesmo ocorreu com os municípios da fronteira gaúcha”.

“Isso mostra o nosso espírito de solidariedade e de irmandade, muito comum na nossa fronteira. Isso foi reconhecido e para nós é extremamente gratificante quando se vence uma batalha, como essa que é a batalha da vida. A grande batalha da vida será agora recomeçar com segurança, com Foz do Iguaçu, um dos principais destinos turísticos do país, destino das pessoas que querem visitar a cidade. Nos dará segurança para que as pessoas retornem para um natal iluminado com tantas coisas que estamos com saudade de fazer e que poderemos fazer nos próximos meses”, completou Chico Brasileiro.

Brasil, Curitiba, Destaques,

Bora acabar com a pobreza no Brasil?

Campanha contra pobreza toma conta das redes sociais

Um grupo de amigos de diversas cidades brasileiras tiveram a iniciativa de começar uma campanha pela regulamentação da Lei de Renda Básica da Cidadania, que foi aprovada em 2004 e até o momento não foi regulamentada.

Nestes 17 anos inúmeros programas sociais foram implementados, inclusive o governo federal está elaborando outro, mas é fato que eles não atingem a totalidade dos brasileiros em situação de pobreza.

E a Lei 10.835 garante o mínimo a cada brasileiro em situação de pobreza, ou seja, quem vive com menos de R$178.00 por mês. Em abril passado o STF definiu pela implementação da lei até 2022.

Como consequência da pandemia a pobreza que já era grande aumentou e isso mobilizou 5 brasileiros de 5 cidades diferentes a iniciar uma campanha pela regulamentação da Lei 10.835, com intuito de pressionar o governo federal pela regulamentação o mais rápido possível, Segundo Aloisio Nascimento um dos idealizadores da campanha, “A fome esta batendo a porta dos brasileiros e brasileiras 1 em cada 4 pessoas esta em situação de pobreza não podemos ficar mais parados temos que agir e a união dos brasileiros fara a diferença, e não precisamos inventar a roda pois temos um projeto aprovado minimiza este problema, agora e fazer acontecer”.

Você pode participar do abaixo assinado através do link http://WWW.CHANGE.ORG/AcabarComAPobreza, são Idealizadores desta iniciativa Aloisio Nascimento Curitiba, Mucio Botelho de Brasília, Adriana Lorocca de Recife, Ana Lara de Fortaleza e Jose Stefanello do Rio de Janeiro.

A ação uniu cinco amigos: Múcio de Brasília, Adriana de Receife, Ana de Fortaleza, João do Rio de Janeiro e Aloisio Nascimento do Paraná.

Assista o vídeo abaixo de Aloisio Nascimento

Brasil, Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Ministério do Turismo lança campanha “Turismo de Natureza”

O Ministério do Turismo lançou, nesta semana, a campanha promocional “Turismo de Natureza”, que busca reposicionar o país no segmento. Com o slogan “Viaje pelo Brasil. Gigante pela própria natureza”, as peças publicitárias terão como foco a experiência do viajante e retratarão a importância de se praticar um turismo consciente, sustentável e seguro neste momento de retomada. Todo o material, que inclui cards, vídeos, entre outros, poderá ser conferido em mídias digitais, sites do trade turístico e na TV aberta.

Durante o lançamento, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou que a campanha deve proporcionar maior visibilidade a destinos pouco conhecidos pelos brasileiros. “Nada se compara ao Brasil quando falamos em recursos naturais. Estamos entre os maiores no segmento em um ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial e somos o único no mundo com seis biomas: Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa. Temos atrativos ainda pouco conhecidos que podem ser visitados agora pelos cerca de 11 milhões de brasileiros, que antes viajavam para o exterior, e que agora têm a oportunidade de conhecer melhor o nosso país”, disse.

Esta campanha é mais uma das ações que o Ministério do Turismo vem realizando para promover um turismo mais sustentável e inclusivo no país. As ações passam também pela concessão dos parques nacionais e implementação da RedeTrilhas, iniciativas conjuntas com o Ministério do Meio Ambiente, que garantirão infraestrutura adequada para a visitação turística, de forma sustentável, já que os investimentos e as ações provenientes destas medidas aprimorarão a conservação das unidades do país.

Assessoria

Brasil, Colunistas, Curitiba, Fabio Aguayo, Paraná, Política,

Terceira via presidencial ganha força em debates promovidos pela sociedade civil

Eventos em Curitiba e São Paulo vão discutir uma alternativa nas eleições de 2022, que tenha um projeto de país e pelo país

Integrantes de movimentos que reúnem representantes de diversos segmentos sociais de todo Brasil acabam de dar o ‘start’ nos preparativos de um grande evento para debater nomes, em uma clara alternativa para o cargo de Presidente da República nas eleições de outubro de 2022. É a terceira via tão esperada pela Sociedade Civil e partidos políticos.

Os organizadores já se encontram debruçados sobre uma lista dos prováveis convidados para o ato, que será híbrido e público presencial restrito. A reunião deve ser realizada no decorrer de outubro, prazo e período que marcarão um ano para as eleições de dois turnos.

Coincidentemente, outubro será o mês em que Sergio Moro decidirá se vai disputar ou não as eleições do ano que vem. Estamos em negociações para realizar um evento semelhante em São Paulo, mas o “ponta pé” inicial ocorrerá em Curitiba e para tanto, as lideranças já estão preparando um check list com todos os itens necessários à realização.

Envolvimento

Participam desta mobilização grupos de Empresários, Médicos e Movimentos da Sociedade Civil que já manifestaram publicamente a preferência pelo nome do ex-juiz Sergio Moro para ser a Terceira Via nas próximas eleições.

A iniciativa, já contou com lançamento de banners pela internet, adesivos para veículos e outdoors espalhados por cidades pólos do país e agora busca a adesão de outros movimentos, grupos e segmentos sociais ligados ao esporte, segurança pública, direito, meio ambiente, educação, Classe Artística e Cultural, entre outros.

Um dos itens essenciais para tornar o debate muito democrático e viável nesse momento, além de buscar patrocinadores e apoiadores, que contribuirão com os custos do evento, é abrir para a comunidade Brasileira que vive no exterior e dar oportunidade de sua opinião e participação.

Brasil, Destaques, Geral, Política,

Caetano Veloso adorava Lerner e o queria prefeito do Rio

O cantor e compositor Caetano Veloso demonstrou nesta terça-feira, 13, sua admiração e adoração pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner.” Eu o admirava e adorava. Rodei por Curitiba ao lado dele, em seu fusca, quando suas intervenções geniais na cidade (metrô de superfície, calçadão, rua 24 horas, ópera de arame, restauração do largo da ordem) eram coisa nova”, disse Caetano em postagem nas redes sociais. Lerner faleceu no mês de maio em Curitiba.

“Lerner tinha um desejo que, muito infelizmente, não se cumpriu: tornar-se prefeito do Rio para fazer de suas criações algo de repercussão nacional imediata. A meu ver, teria salvado o Rio. A política errada que cresceu aqui depois teria sido cortada na raiz se os trabalhos estéticos e sábios do querido curitibano tivessem se realizado”, afirmou o baiano radicado no Rio de  Janeiro.

Para Caetano Veloso, Salvador, São Luís, João Pessoa e outras tantas cidades devem tanto ao que chamou de “disseminação lenta do que ele fez em Curitiba”. “Acho que um Rio Lerner teria salvo o país de uma vez. E ele tentou pelo partido e Brizola. Política é o fim?”, completou.

Leia a íntegra do post.

Jaime Lerner morreu em maio. Eu o admirava e adorava. Rodei por Curitiba a lado dele, em seu fusca, quando suas intervenções geniais na cidade (metrô de superfície, calçadão, rua 24 horas, ópera de arame, restauração do largo da ordem) eram coisa nova. Lerner tinha um desejo que, muito infelizmente, não se cumpriu: tronar-se prefeito do Rio para fazer de suas criações algo de repercussão nacional imediata. A meu ver, teria salvado o Rio. A política errada que cresceu aqui depois teria sido cortada na raiz se os trabalhos estéticos e sábios do querido curitibano tivessem se realizado. Salvador, São Luís, João Pessoa, tantas cidades devem tanto à disseminação lenta do que ele fez em Curitiba, que acho que um Rio Lerner teria salvo o país de uma vez. E ele tentou pelo partido e Brizola. Política é o fim?

Brasil, Geral,

Quem se importa com as mulheres?

A absolvição do Coronel Médico “Dr Bacana”, da PMPR, é mais um triste capítulo de uma história de violência e impunidade contra a mulher, neste caso específico, contra dezenas de mulheres.

Por: Requião Filho

O aumento expressivo no número de casos de feminicídio, abuso, assédio e agressões contra as mulheres está longe de desacelerar. Seja dentro de casa, na vizinhança, no trabalho e até dentro das corporações, muitos desalmados insistem em se achar superiores e no direito de torturar suas companheiras, inclusive colegas de trabalho. O caso mais recente que revoltou o Paraná foi a absolvição de um réu que respondia por atentado violento ao pudor e assédio sexual contra mais de 40 vítimas.

O tenente-coronel da Polícia Militar (PM) do Paraná e médico Fernando Dias Lima, conhecido como “Doutor Bacana”, foi absolvido pelo Conselho Especial de Justiça Militar – detalhe, todos juízes homens – das denúncias de atentado violento ao pudor e de pelo menos sete casos de assédio sexual contra policiais femininas. Uma corporação que possui o dever constitucional de proteger todos os brasileiros, sejam eles do gênero que bem escolherem, demonstrou que nem sempre respeita o que prega… pelo menos, internamente.

Há anos recebemos em nosso gabinete esta denúncia, envolvemos todos os setores responsáveis à época. Insistimos para que a PMPR adotasse medidas de proteção às policiais femininas, com urgência. Agora tomamos conhecimento, via imprensa, da absolvição do referido Cel. Médico, acusado de abuso por dezenas de mulheres.

Como o processo corre em total segredo, a alegação que nos chega é de falha processual, de que o Ministério Público teria errado quando da propositura da denúncia. Se tal fato é real, não retira, em nenhum momento os atos cometidos, a impunidade reinante e o sentimento de humilhação que todas as vítimas passaram. Por isso, é importante que se recorra imediatamente desse resultado catastrófico, que além de não proteger as mulheres perpetua a impunidade de agentes agressores.

Pergunto onde está o Comando da Polícia Militar neste momento, que mesmo reiteradamente avisados deixaram acontecer tantos abusos dentro de suas repartições? Como protegem abusadores e deixam nossas valentes policiais em mãos de agressores contumazes?

Seguirei cobrando a proteção das Policiais Femininas e continuarei ao lado daqueles que o Estado deixa de conferir a devida dignidade. Às bravas PMFs paranaenses todo o meu respeito, apoio e admiração. Não se calem!

Infelizmente, a impressão que dá é que, a cada dia, damos mais um passo rumo a Idade Média, a Idade das Trevas, na qual mulheres eram queimadas vivas por não atenderem aos desejos dos poderosos, por não viverem da forma determinada pela igreja, por tentarem dar um passo além dos duros limites traçados pelos homens.

Hoje as mulheres são agredidas em frente aos próprios filhos, como o caso do DJ Ivis, de repercussão nacional, que sem nenhum pudor agride sua companheira e ainda vem a público se fazer de vítima. Estamos presenciando cenas maquiavélicas, onde mulheres são alvejadas em plena luz do dia, por ex-maridos enfurecidos e enciumados com suas novas escolhas de vida. Ou ainda, que torturam psicologicamente suas companheiras, aprisionando-as dentro de uma redoma de mutilação e sofrimento, em cárcere privado em pleno século XXI.

Agora, a absolvição do “Dr. Bacana” mancha a história da PMPR, com um capítulo de horror vivido por dezenas de mulheres e que terminará, por ora, com a vitória da impunidade. O Deputado Estadual Cel. Lee, à época Comandante Regional de Cascavel, foi encarregado do inquérito, ele ouviu mais 40 vítimas e concluiu seus trabalhos apontando fortes indícios de autoria e materialidade da prática de crime. Inclusive, naquela ocasião, chegou a efetuar pessoalmente a prisão do “Dr. Bacana”.

Espero, sinceramente, que o Brasil consiga, um dia, proteger aquelas que tanto fazem para o país. E que elas nunca se calem, diante de tamanhas barbáries sofridas, nem sintam-se diminuídas pela vergonha ou jogo psicológico que as queiram fazer passar. Crime é crime e não pode ser tratado como algo menor ou impune!

As informações são de Requião Filho.