Browsing Category

Economia

Leia as últimas notícias sobre Economia no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

TCE-PR revela impacto da pandemia na atividade econômica em Foz do Iguaçu e mais sete cidades

Entre 2019 e 2020, prefeituras reduziram substancialmente processos administrativos como expedição de licenças e alvarás. Estudo foi feito nos oito municípios mais populosos do Paraná

As prefeituras das oito maiores cidades do Paraná reduziram substancialmente a realização de processos administrativos ligados à atividade econômica, como a expedição de licenças e alvarás. É o que revela levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) sobre o assunto, que comparou dados produzidos pelos municípios entre maio e junho de 2020 com aqueles apresentados no mesmo período do ano passado.

O maior impacto foi percebido na emissão de alvarás comerciais, que registrou queda de 42%. Em seguida, vem a redução de 38% nas análises de projetos de construção e a diminuição de 28% na liberação de licenças ambientais. A exceção ficou por conta da conclusão de procedimentos de “habite-se”, com leve alta de 5%.

Os dados completos – relativos a nove tipos de processos conduzidos pelos municípios de Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu e Colombo – constam em relatório presente no Processo nº 644396/20 e podem ser conferidos no gráfico abaixo. Eles foram obtidos com base nas respostas, fundamentas em documentos, a questionários encaminhados pelo órgão de controle às prefeituras.

Para Roberto Alves Ribeiro, titular da Coordenadoria de Auditorias (CAUD) – unidade técnica do TCE-PR responsável pelo estudo -, os números refletem diretamente o agravamento da atual crise econômica, intensificada pela pandemia do novo coronavírus. Eles também demonstram as dificuldades que os municípios estão enfrentando para “a reorganização de suas estruturas administrativas e o eficiente atendimento ao cidadão no presente contexto”, destacou ele.

“Esta situação demanda que as entidades envidem esforços para modernizarem e aprimorarem os serviços que disponibilizam ao público, com o reforço, tanto quanto possível, da oferta de serviços online, como protocolo via web, sem dispensar as necessárias medidas sanitárias”, conclui Ribeiro, destacando ainda a importância de que tais ações recebam ampla publicidade, na forma, por exemplo, da disponibilização de canal “tira-dúvidas”.

 Hotsite

Todas as informações do Tribunal de Contas relativas à pandemia da Covid-19 estão reunidas no hotsite Info TCE-PR: Coronavírus.  O objetivo é orientar gestores e servidores públicos paranaenses a cumprir a lei e possibilitar a tomada de ações rápidas e eficientes no combate à doença. Seu conteúdo é atualizado constantemente pelo grupo técnico do Tribunal encarregado de atender as demandas dos jurisdicionados.

Nesse ambiente virtual, estão disponíveis todas as medidas adotadas pela Corte, respostas às dúvidas mais frequentes apresentadas pelos jurisdicionados, legislação relacionada ao combate à pandemia, além da relação de todos os municípios que tiveram o estado de calamidade reconhecido pela Assembleia Legislativa do Paraná.

Fonte: TCE-PR

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Comércio de Ciudad del Este deve ser bem movimentado no feriadão

Depois de quase sete meses de fronteira fechada, os comerciantes de Ciudad del Este esperam se recuperar da crise e estão eufóricos com o feriadão de finados no Brasil. Todo o comércio estará aberto à espera dos compristas brasileiros.

Mesmo com o dólar alto, comerciantes da cidade expressaram sua confiança no aumento do movimento de turistas. “Vamos ver se podemos implementar uma forma diferente porque o black friday traz muita concorrência e não queremos que sejam violadas as medidas sanitárias para que a covid fique sob  controle”, disse Linda Taijen, do Conselho de Desenvolvimento de CDE.

Na primeira semana da reabertura da ponte, os comerciantes avaliaram como positiva, tendo em vista que o movimento estava parado nos últimos sete meses. “Não vendemos praticamente nada nesse período e esperamos boas vendas no feriado”, acrescentou.

Para ela, apesar do dólar alto, a expectativa é muito boa para o resto do ano porque os clientes brasileiros costumam fazer suas compras de Natal e final de ano no Paraguai. “Todos querem vir ao Paraguai e isso nos anima”.

Linda Taijen disse ao jornal La Clave que tomou conhecimento da chegada de diversos comboios do Paraná e estados vizinhos para as compras no Paraguai, não somente no feriadão mas durante todo o mês de dezembro.

Por: GDia

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

A franca evolução das free shops nas fronteiras brasileiras

Forte competitividade das lojas do outro lado da fronteira, adequação à rigorosa legislação e exigência de lastro financeiro para colocar o negócio em funcionamento. Grandes barreiras que dificultavam a implementação de lojas francas, esses entraves aos poucos estão sendo vencidos e as free shops começam a ganhar o cenário na região fronteiriça do Brasil.

O país tem, atualmente, 12 lojas abertas e três em processo de abertura, segundo registros da Receita Federal e das receitas estaduais. Os gaúchos saíram na frente na corrida das duty frees e já contam com 11 lojas em funcionamento, sete delas no município de Uruguaiana, considerando-se a inauguração da Duty Free Americas (DFA), prevista para esta terça-feira (27.10).

A fronteira dos pampas deverá ganhar em breve outras duas free shops, as quais têm documentação em trâmite. O Paraná conta uma loja em operação, inaugurada em maio deste ano, e outra em processo de abertura, ambas em Foz do Iguaçu.

Continue lendo em: IDESF

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Foz do Iguaçu se prepara para atingir novo patamar no turismo de compras

Em menos de dois anos, o turismo de compras em Foz do Iguaçu concretizará uma verdadeira transformação por conta de investimentos que estão sendo viabilizados graças ao amadurecimento do regime aduaneiro especial de loja franca, iniciado na última década no Brasil.

Os esforços legislativos criaram condições para que grandes players internacionais como o a Cellshop Importados Paraguay (maior loja de importados do Paraguai), voltassem atenção e recursos para as cidades gêmeas na linha de fronteira. Tais incentivos estão gerando uma série de oportunidades de desenvolvimento econômico principalmente na região da Tríplice Fronteira — Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad del Este (Paraguai).

Não por acaso, a primeira Cellshop fora do Paraguai será inaugurada até o final de 2020 no Shopping Catuaí Palladium, empreendimento do Grupo Tacla Shopping em Foz do Iguaçu. Com 2 mil m² de área, a loja está sendo concebida com foco na experiência dos consumidores e na inovação para integrar esse novo capítulo na história do polo de compras da região.
De acordo com o diretor do Grupo Tacla, Anibal Tacla, esta inauguração vai iniciar um novo capítulo em Foz do Iguaçu. “A localização do Shopping Catuaí Palladium é estratégica para receber lojistas e turistas. Estamos otimistas com esse novo projeto e certamente outras lojas deste segmento estão por vir. Além de expandir o nosso mix de lojas, que já é bastante amplo, podemos dizer que a Cellshop será uma nova âncora do shopping”, ressalta.

O CEO da Cellshop Importados Paraguay, Jorbel Griebeler, lembra que esta será a primeira loja do Grupo fora do Paraguai. “No momento, estamos dedicando todos os nossos esforços para criar uma experiência única de loja franca em Foz do Iguaçu para surpreender aos nossos clientes”, antecipa. “Somos uma empresa que se dedica ao turismo de compras e estamos constantemente acompanhando as inovações tecnológicas para que possamos proporcionar a melhor experiência possível aos turistas que visitam nossas lojas. Vemos a inteligência artificial como aliada, possibilitando abrir um leque ainda maior de experiências surpreendentes para os nossos clientes”, avalia Griebeler.

Ele detalha que a Cellshop Duty Free será parada obrigatória na rota do turismo da Tríplice Fronteira. “O Catuaí Palladium está justamente no corredor turístico de Foz do Iguaçu, próximo aos principais hotéis, do acesso ao Parque das Aves, Parque Nacional do Iguaçu e da fronteira com a Argentina. Além disso, o empreendimento conta com uma excelente estrutura e segurança para um investimento dessa envergadura”, destaca. 

A segurança jurídica trazida pela Instrução Normativa RFB 1799/18 escalonou as vantagens comparativas da posição geográfica da cidade e escalonou a capacidade de atração de investimentos. “No Brasil, existe um real apoio da Receita Federal para as lojas francas, que se reflete nas melhores condições para abertura de lojas de produtos nacionais e importados”, reconhece Griebeler. 

Central Press

Economia, Paraná,

Governo quer atrair mais investimentos produtivos para os municípios do Paraná

O Governo do Paraná quer atrair mais investimentos produtivos para os municípios, a fim de incrementar a oferta de emprego e renda localmente, segundo afirmou o vice-governador Darci Piana ao participar, nesta quinta-feira (22) do Fórum Invest. O evento foi online e apresentou a prefeitos e secretários municipais, as ações da Invest Paraná, agência estadual responsável pela prospecção de novos negócios e atração de empresas.

O objetivo é atrair novos recursos privados por meio da parceria do Estado com os municípios. “Queremos descentralizar os investimentos e facilitar a instalação de empresas em todas as regiões do Paraná”, afirmou Piana.

Durante a reunião, os técnicos da Invest Paraná destacaram alterações no programa de incentivos fiscais para garantir maior competitividade a empresas paranaenses. Entre as modificações, prorrogação do prazo para que empresas que atuam exclusivamente no e-commerce possam pleitear o benefício de crédito presumido e o tratamento tributário diferenciado para as empresas que operem pelos portos e aeroportos paranaenses – crédito presumido nas operações de saídas dos produtos.

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin explicou que um calendário de reuniões mensais com os prefeitos será criado para facilitar e antecipar a troca de informações. “A pandemia nos trouxe a preocupação de antecipar as informações. É preciso entender as regiões, ser ágil e transparente com os empresários e viabilizar os investimentos”, disse.

Balanço

Segundo o balanço da Invest Paraná, há em análise 131 protocolos para enquadramento de empreendimentos no programa de incentivo do Governo, com investimentos somados de R$ 16,3 bilhões e potencial de geração de 42 mil empregos.

Presenças

Participaram da reunião o secretário de Planejamento e Projetos Estruturantes, Waldemar Bernardo Jorge;  diretor de relações internacionais da Invest Paraná, Giancarlo Rocco; o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Darlan Scalco, prefeitos e secretários municipais.

Por: Vice-governadoria

Economia, Foz do Iguaçu,

Acelera Foz fomenta a retomada da economia com obras, inovação e investimentos

Balanço dos resultados de cinco meses de trabalho foi apresentado em plenária do Codefoz, com transmissão para a comunidade

A prestação de contas do Programa Acelera Foz para a comunidade foi realizada nesta quarta-feira, 21, durante plenária presencial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz). Iniciado em maio deste ano, há cinco meses, o programa une poder público, iniciativa privada e sociedade civil.

Na sessão, transmitida ao vivo para a participação da população, foram destacadas as ações prioritárias para a retomada econômica de Foz. As iniciativas que fizeram parte do balanço parcial do Acelera Foz aliam obras de infraestrutura, apoio ao turismo, incentivo à inovação, crédito a empreendedores e investimentos.

Presidente do Codefoz, Mario Camargo enfatizou o esforço das oito instituições da coordenação do Acelera Foz para fomentar o desenvolvimento. “Esse programa mostra o compromisso das nossas instituições com a cidade, trabalhando em conjunto para reativarmos a economia, gerar emprego e renda”, frisou.

“Em pouco tempo, conseguimos apresentar muitos resultados, e outros continuarão sendo entregues graças ao envolvimento e à dedicação das entidades que fazem parte do Acelera Foz”, completou. “São políticas públicas de continuidade que marcam um novo modelo de governança entre poder público e sociedade”, refletiu Mario.

R$ 1 bilhão em obras

Representando a Itaipu Binacional, o coronel Jorge Áureo fez sua explanação em nome do diretor-geral brasileiro da empresa, o general Joaquim Silva e Luna. Ele reforçou o significado das obras estruturantes, as quais somam cerca de R$ 1 bilhão, para solucionar gargalos históricos de infraestrutura.

“Renovamos a nossa confiança de que esse esforço da união de várias instituições continuará trazendo resultados substantivos e possíveis de serem mensuráveis e comprovados pela sociedade”, sublinhou. “Afinal, a população de Foz e de todo o Oeste é a quem todos nós servimos”, pontuou o coronel Áureo.

Inovação para o desenvolvimento

O diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu, general Eduardo Garrido, deu destaque ao projeto Vila A Inteligente, que deverá apresentar as primeiras soluções para a população em dezembro. O gestor ainda realçou o alcance dos editais de inovação e empreendedorismo.

“Já temos os nossos jovens universitários trabalhando, por meio das parcerias com universidades e com bolsas de incentivo. Empresas estão desenvolvendo soluções e aportando recursos em Foz do Iguaçu”, acentuou.

PRINCIPAIS RESULTADOS

– Ponte da Integração Brasil-Paraguai com 36% das obras já executadas.

– Ampliação da pista de pouso e decolagem do aeroporto com 54% das obras realizadas.
– Perimetral Leste tem concluídas as etapas preliminares de novos estudos de tráfego, revisão do projeto geométrico da via, projeto hidrológico e avanço da fase final de sondagens de terrenos.
– Duplicação da BR-469 teve o lançamento da pedra fundamental e assinatura do convênio entre Itaipu e Governo do Paraná para a gestão da obra.
– Retomada das obras do Mercado Municipal, que no momento se encontra com diversas frentes de serviço em andamento.
– Programa Foz Juro Zero libera R$ 10,3 milhões, beneficiando 2.095 empreendedores – média de R$ 4,9 mil por operação.
– Acordo permite bolsa de qualificação que preserva mais de cinco mil empregos.
– Início das obras de construção do Centro Municipal de Inovação.
– Conclusão do novo edital de concessão do Centro de Convenções.
– Acordo com a Secretaria de Patrimônio da União e com a concessionária Cataratas S/A para a revitalização do Espaço das Américas.
– Negociações com Governo do Paraná e Infraero vão assegurar incentivos para hub aéreo no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu.
– Adoção dos protocolos sanitários e certificação de mais de 200 estabelecimentos para a retomada do turismo.
– Resgate empresarial com apoio aos empreendedores que passaram pela crise (mil atendimentos).
– Estímulo à realização de capacitações virtuais.
– Programa de qualificação empresarial para atividades impactadas.
– Modelagem do Escritório de Atração e Recepção de Investimentos de Foz.
– Programa Integração Universidade e Empresa: 67 empresas beneficiadas, seis instituições de ensino envolvidas, 165 alunos de graduação com bolsas, e R$ 1,18 milhão em investimento.
– Edital Desafio Inova Oeste: 42 propostas prospectadas, 32 iniciativas submetidas, dez projetos aprovados, e investimento de mais de R$ 1 milhão.
– Edital Inovação Corporativa – Incubação de empresas: 35 demandas, 95 ideias e 60 selecionados, previsão de 13 novas startups até dezembro, e destinação de R$ 560 mil.
– Aceleração de empresas na temática de combate à covid: 25 propostas de projetos, 15 selecionados para banca, quatro selecionados para aceleração, e investimento de R$ 229 mil.

Programa

Parte do plano de retomada econômica da cidade, o Acelera Foz tem a coordenação estratégica do Codefoz, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu, Prefeitura de Foz, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento, ACIFI e Comtur.

(Codefoz)

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Transporte coletivo de Foz do Iguaçu amplia os horários de circulação aos domingos e feriados

O Foztrans divulgou nova tabela de horários do transporte coletivo de Foz do Iguaçu.

A partir de agora, o transporte coletivo irá ampliar a circulação nos fins de semana e feriados.

Até então, os horários estavam restritos entre 06 às 09, das 11 às 13:30 e das 17h às 20h.

Com os novos horários, o transporte será mantido até às 00h30.

Leia mais e veja os horários na Rádio Cultura.

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Vendas na região da Ponte da Amizade em Foz do Iguaçu tem reação lenta após abertura da fronteira do Paraguai

A reabertura da Ponte Internacional da Amizade garantiu a volta das filas para entrar no Paraguai e a movimentação nas ruas e galerias de Ciudad del Este. No lado brasileiro da fronteira, a euforia vista no país vizinho não se repetiu nesta primeira semana, nas ruas e avenidas da Vila Portes. Na Ceasa de Foz do Iguaçu, a meta é recuperar 15% do volume de vendas do período pré-pandemia.

A partir da segunda metade de março desse ano, com as medidas restritivas para evitar a propagação do novo Coronavírus (Covid-19), o comércio brasileiro da região da Ponte da Amizade permaneceu fechado até o dia 15 de julho. Desde então, a maioria das lojas que abriram as portas tem atuado com as equipes reduzidas como alternativa de minimizar os custos de manutenção dos estabelecimentos.

Com a reabertura da ponte, na última quinta-feira (15), os empresários acreditam em uma recuperação lenta, com possibilidade de acelerar mais para o final do ano. “Em nosso setor, (o movimento está) de leve, 10% (a mais)”, comentou o empresário Mohamad Ismail, tradicional comerciante da Vila Portes. De acordo com ele, o movimento está um pouco melhor nos locais que vendem alimentos e materiais de construção.

“Vendas muito aquém do que era”, ressaltou, numa comparação com o volume de clientes de antes da pandemia. A expectativa, disse o empresário, é de que se aproxime das vendas em relação ao ano passado, “mas sem chances de serem as mesmas”, frisou, informando que tem trabalhado com 40% dos colaboradores.

“Para ser realista, vai demorar para voltar ao normal. A expectativa é de quem conseguir sair deste ano sem muita dívida, vai estar ganhando”, comentou Ismail. De acordo com ele, outros fatores vão inibir as vendas no curto prazo. “Os auxílios do governo começaram a se encerrar, aquele pessoal que foi demitido durante a pandemia, começou a deixar de receber o seguro-desemprego”. 

Crise geral

O Paraguai também está quebrado e é um índice bem representativo das riquezas de Foz do Iguaçu, afirma. “A Argentina também meio falida. O cenário não é bom”, analisou. O empresário ressaltou que os hotéis começaram a trabalhar, mas ainda é pouco para a cidade. “Precisa a rede inteira estar bombando para dar resultado”. 

Enquanto não retomar a hotelaria, o turismo de compra, uma melhoria para os paraguaios, “vamos continuar se agarrando, fazendo o possível”, calculou Ismail. Que completou: “O importante é não ficar no marasmo, estar atento, ir mudando, fazendo algumas coisas para não afundar, mas é tipo andar sobre a areia movediça, com muito cuidado”.

“Aqui para nós, ainda não deu reflexo”, comentou Beto Barcelo, que trabalha como atendente em uma peixaria da região. De acordo com ele, a expectativa é com esta quinta-feira (22), quando chegam peixes frescos. “Vamos ver de verdade como será o movimento. Estão vindos alguns paraguaios, meio pingadão, mas temos que esperar para ver como será o movimento”, completou.

Ceasa

O movimento na Central de Abastecimento (Ceasa) de Foz do Iguaçu apresentou uma pequena melhora no movimento de comercialização desde a abertura da ponte, informou o gerente Valdinei Loise dos Santos. Ele acredita que vai melhorar ainda mais nos próximos dias com os clientes paraguaios de pequeno porte, que também estão liberados para fazer compras no Brasil.

Por: GDia

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Brasileiros voltam movimentar Ciudad del Este após sete meses do fechamento da Ponte da Amizade

A boa presença de compradores brasileiros nas ruas, shoppings centers e galerias movimentou o comércio e animou os empresários de Ciudad del Este. Foi o primeiro final de semana após quase sete meses de fechamento da Ponte Internacional da Amizade, que liga a cidade com Foz do Iguaçu. As fronteiras entre Brasil e Paraguai foram reabertas na última quinta-feira (15) após um acordo entre os presidentes de ambos os países.

“Muito bom abrir a ponte de novo”, disse o agente cultural Giovani Fagundes, que aproveitou as primeiras horas logo após a reabertura para ir até Ciudad del Este. “Fui mais para ver como estão os preços e reencontrar umas pessoas que não encontrava há mais de sete meses”, completou. Segundo ele, “está a mesma coisa de antes” e a maioria não usa máscaras, conforme previsto nos protocolos de reabertura.

Para quem vai as compras em Ciudad del Este, é importante ficar atento a duas regras – só é possível passar a ponte a bordo de um veículo (carro, moto…) e estrangeiros tem até as 14h para entrar no Paraguai. Com as novas regras, que valem até dia 30 de outubro, muitos compradores cruzaram a fronteira de madrugada, começando a fazer suas compras nas lojas ao abrir as portas. 

A imprensa lembrou que a desvalorização do Real é um problema a mais para os brasileiros, alguns itens ficaram caros. Mas o clima tranquilo e ainda de euforia com a reabertura da fronteira. Em muitos locais se formaram filas para atendimento nos meios do protocolo sanitário obrigatório. Mesmo com o Dólar alto, a perspectiva geral é de que o fluxo de compradores melhore com o passar dos dias.

Recuperação

“Para nós é um grande sucesso, depois de 7 meses sem trabalho. Nossos colegas ganharam um pouco de dinheiro, alguns estão ganhando 130 a 150 mil guaranis por dia e isso é uma conquista muito grande”, disse Éver Olmedo Alemán, líder dos mototaxistas. Que completou: “É o que esperávamos, sempre quisemos trabalhar, vamos deixar de pedir uma migalha ao Governo e começar o caminho para recuperar o que foi perdido”.

Enrique Rolón, da Federação dos Taxistas de Ciudad del Este, disse que todos os associados estão trabalhando. Ele informou que tem clientes que ainda não puderam comparecer, mas que vão preparar a viagem para a fronteira ao longo da semana. 

“Estamos trabalhando, os colegas estão começando de novo a trazer dinheiro para casa. Com a resolução dessa questão de não podermos voltar ao país depois das 14h, temos mais possibilidades de trabalhar, estamos bem e esperamos que as coisas melhorem mais”, resssaltou Rolón.

Por: GDia

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Codefoz realiza plenária de prestação de contas do Programa Acelera Foz

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz) promove plenária na próxima quarta-feira, 21, às 14h. Na pauta, prestação de contas do Programa Acelera Foz, aprovação do modelo do Escritório de Atração e Recepção de Investimentos para o município e apresentação do plano de sustentabilidade das atividades do conselho.

Integrantes das instituições públicas e privadas que integram o Codefoz participarão presencialmente da reunião, no auditório do Centro Integrado de Desenvolvimento Regional (CID). A comunidade poderá assistir à sessão, ao vivo, pela fan page www.facebook.com/codefoz. Essa opção de transmissão on-line segue medidas preventivas de saúde. 

No balanço das ações e investimentos do Acelera Foz, será apresentado um vídeo institucional com as realizações dos primeiros meses do programa, que iniciou em maio deste ano, há cerca de cinco meses. Dirigentes das oito instituições que fazem parte da Coordenação Estratégica irão complementar a avaliação. 

Presidente do Codefoz, Mario Camargo (Foto: Marcos Labanca)

“É uma forma de assegurarmos a transparência na realização do Acelera Foz, mostrando para a população iguaçuense como está sendo a sua evolução, os recursos investidos e os resultados obtidos”, explica o presidente do Codefoz, Mario Camargo. “Essa prestação de contas para a comunidade seguirá periódica”, completa.

Novos investimentos em Foz 

Uma das ações prioritárias do Programa Acelera Foz, o Escritório de Atração e Recepção de Investimentos prevê uma estrutura técnica, modelada para a atuação colaborativa dos setores governamental e empresarial, além da participação de universidades e organizações da sociedade civil. O objetivo é atrair novos recursos para Foz do Iguaçu, a fim de gerar emprego e renda. 

Programa 

Parte do plano de retomada econômica da cidade, o Acelera Foz tem a coordenação estratégica do Codefoz, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), Associação Comercial e Empresarial (ACIFI) e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

SERVIÇO:
Plenária do Codefoz
Data: 21 de outubro (quarta-feira), às 14h
Participação presencial (integrantes do conselho): Centro Integrado de Desenvolvimento Regional, na Rua Padre Montoya, 490, centro
Transmissão em tempo real (para a comunidade): 
www.facebook.com/codefoz 

Da assessoria