Browsing Category

Educação

Leia as últimas notícias sobre Educação no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Educação, Paraná,

Prédio da Assembleia Legislativa do Paraná é desocupado

Os manifestantes que desde a tarde de ontem (18) ocupavam parte do prédio da Assembleia Legislativa do Paraná deixaram o local por volta das 10h40 desta quinta-feira (19).

De forma pacífica, os manifestantes recolheram seus pertences e saíram do local em fila. Ainda durante a noite de quarta-feira, a Justiça já havia determinado a reintegração de posse do prédio sob pena de multa diária de R$ 30 mil.

O protesto tem como objetivo solicitar a revogação do edital da Secretaria de Estado da Educação que trata do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de temporários. O tema não está em discussão no Legislativo e nem depende de manifestação do Plenário da Assembleia, sendo atribuição exclusiva do Poder Executivo.

Mais cedo, o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), havia anunciado que manteria aberto o diálogo com o grupo de manifestantes e que o uso da força policial não era a solução para o impasse. “Eu entendo que decisão de justiça tem que ser cumprida. Eles não estão mais desrespeitando só o Poder Legislativo. Estão desrespeitando a Justiça, deixando de cumprir uma determinação de um juiz que arbitrou uma multa de R$ 30 mil dia caso permaneçam aqui no prédio. Nós não vamos usar a força. Jamais. Mas a segurança da estrutura do prédio e dos servidores da Casa tem que ser mantida, por isso nós contamos com o apoio de policiais para dar essa segurança, mas não iremos afrontá-los”.

Reintegração

A justiça concedeu ainda na noite de quarta-feira (18) uma liminar determinando a “imediata desocupação do edifício da ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARANÁ, sob pena de uso de força policial, necessária e proporcional, caso o Oficial de Justiça certifique a resistência ao cumprimento da ordem, sob pena de multa diária R$ 30.000,00 (trinta mil) reais”.

Na decisão, o juiz substituto Fábio Luiz Decoussau Machado, declara que “os manifestantes adentraram ao local de modo agressivo, desrespeitando as regras do local, tendo inclusive, impedido a continuidade da atividade parlamentar” e que “tem o direito a reintegração de posse diante da detenção injusta e de má-fé dos manifestantes e que os réus não têm o direito de ocupar o prédio administrativo da ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARANÁ de maneira agressiva e impedindo o exercício da atividade parlamentar”.

Educação, Foz do Iguaçu,

Professores de Foz do Iguaçu realizam manifestação a partir das 14h em frente ao Núcleo de Educação

Professores e funcionários de escola realizam manifestação nesta quinta-feira, 19, às 14h, em frente ao Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu. O protesto é em solidariedade aos educadores que fazem greve de fome, mobilizados na cidade de Curitiba (PR).

A categoria fará um panelaço no local. A pauta abrange, entre outras:

  • revogação do Edital 47/2020 – prova PSS;
  • pagamento de progressões e promoções;
  • reajuste salarial; e
  • revogação da militarização de escolas.
Destaques, Educação, Paraná,

URGENTE: Professores acabam de invadir a Assembleia Legislativa do Paraná

Professores da rede pública estadual de ensino, liderados pela APP-Sindicato, acabam de invadir a Assembleia Legislativa do Paraná, parando as atividades da Casa de Leis na tarde desta quarta-feira (18).

Eles estão concentrados no prédio da Administração e cobram a suspensão do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de novos professores em meio a pandemia do Coronavírus e também a suspensão das escolas cívico-militares em colégios noturnos do estado.

Os deputados tentam dialogar com os professores.

O prefessor Hermes Leão, presidente da APP, acaba de ser chamado para uma reunião pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano.

Em breve mais informações

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Escolas e CMEIS de Foz do Iguaçu terão sistema de energia solar em 2021

Foz é uma das sete cidades paranaenses selecionadas para o Projeto Zero Energy, desenvolvido pelo Governo do Estado com a GBC Brasil

Foz do Iguaçu é uma das sete cidades paranaenses selecionadas para receber o Projeto Zero Energy, desenvolvido pelo Governo do Estado, através da Copel, com a GBC Brasil (Green Building Council). Com isso, 40 escolas e CMEIS (Centros Municipais de Educação Infantil) receberão, a partir do próximo ano, a implantação de sistema fotovoltaico, gerando energia mais barata, eficaz e menos prejudicial ao meio ambiente.

Os investimentos são oriundos de operações de crédito junto à Agência de Fomento do Paraná, no limite de até R$ 3,9 milhões e também contam com a participação da Copel, que desenvolve o projeto e entrará com R$ 6,3 milhões, totalizando um investimento de R$ 10,3 milhões.

Origem

A discussão para a implantação do projeto iniciou no ano passado, e os painéis fotovoltaicos devem ser instalados ao longo de 2021. A previsão é que, em três anos, todo o investimento se pague, tornando a iniciativa autossustentável não apenas do ponto de vista energético, como também financeiramente.

O projeto de eficiência energética foi apresentado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior na abertura do Greenbuilding Brasil 2020, maior evento da América Latina sobre sustentabilidade na construção. O projeto incentiva o desenvolvimento sustentável, como preveem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

O objetivo é ampliar a ação para a iniciativa privada e organizações não governamentais para expandir o projeto e instalar usinas solares em até 5 mil prédios públicos. 

Cidades

O Governo do Estado investe R$ 45,7 milhões na iniciativa, que contempla as cidades de Balsa Nova, Fazenda Rio Grande e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba; Cascavel e Foz do Iguaçu, no Oeste; e Maringá e Paranavaí, no Noroeste. Desse total, R$ 28 milhões são destinados a fundo perdido pela Copel.

Educação, Paraná,

Inscrições do vestibular indígena seguem até 7 de dezembro

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) chamou atenção nesta quarta-feira, 18, que se encerram no próximo dia 7 de dezembro as inscrições gratuitas do 20º vestibular dos povos indígenas, que neste ano é organizado pela Uenp (Universidade Estadual do Norte Pioneiro). As provas serão nos dias 11 e 12 abril de 2021.

Romanelli é autor da lei que prevê a concessão de bolsa auxílio aos estudantes indígenas das universidades públicas. A bolsa, no valor de um salário mínimo, se estende do início ao final do curso e será acrescida de um quarto desse valor se o estudante indígena possuir família.

“A bolsa-auxílio significa a garantia mínima de estabilidade financeira, para os índios universitários viver em um centro urbano, na busca da ampliação dos conhecimentos e com o amparo do poder público”, destaca. 

Outra iniciativa de Romanelli, na presidência da Cohapar, foi a criação do programa Casa da Família Indígena que construiu moradias nas aldeias das comunidades indígenas no Paraná.

Cursos

As inscrições do vestibular podem ser feitas no portal da Uenp e podem participar  estudantes indígenas que tenham concluído o ensino médio e que não possuam curso superior. As vagas são para cursos de graduação ofertados pelas sete universidades estaduais – Uenp, UEL, UEM, UEPG, Unioeste, Unicentro e Unespar – e pela UFPR (Universidade Federal do Paraná). No caso da escolha de um curso ofertado pelas universidades estaduais, o candidato deverá comprovar que pertence à uma comunidade indígena do território paranaense.

O processo de inscrição é totalmente eletrônico. O candidato deve preencher o formulário de inscrição e anexar a autodeclaração e a carta de recomendação assinadas, respectivamente, pelo candidato e pelo cacique da comunidade. Na sequência, o interessado deverá preencher o questionário socioeducacional e indicar a universidade em que pretende concorrer em primeira opção.

As provas serão realizadas em Londrina, Ponta Grossa, Cascavel, Guarapuava e Curitiba. Candidatos que não residem nas terras indígenas ou nos municípios relacionados, farão as provas em locais indicados pela Comissão Organizadora do processo seletivo. O conteúdo cobrado é o abordado no Ensino Médio.

Outras informações sobre o vestibular na Comissão Universidade para os Índios da Uenp pelo número (43) 3511-3200 ou e-mail cuia@uenp.edu.br.

Destaques, Educação, Paraná,

Governo do Estado recebe líderes da APP-Sindicato para debater contratações temporárias

Principais demandas estão relacionadas aos professores contratados pelo regime PSS. Equipe composta por várias áreas do governo vai avaliar as solicitações e questão será tratada, também, pela comissão permanente de diálogo com os servidores.

Representantes da APP-Sindicato e professores estiveram reunidos nesta terça-feira (17) na Casa Civil do Governo do Estado para tratar de demandas específicas dos funcionários temporários, contratados pelo regime de Processo Seletivo Simplificado (PSS). Participaram da reunião o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Educação, Glaucio Dias, e o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri. 

A principal solicitação dos professores é que o governo suspenda o processo seletivo para 2021, marcado para o dia 13 de dezembro. Diferente dos outros anos, quando eram exigidos apenas prova de títulos e tempo de serviço, neste será realizada também uma prova de conhecimento da área em que o candidato se inscrever.

O pedido será avaliado por um grupo de trabalho com a participação das secretarias da Fazenda, Administração e Previdência, Procuradoria Geral do Estado, além da Casa Civil e da Educação.  

Em paralelo, técnicos da Fazenda, da Casa Civil e da APP-Sindicato vão acompanhar questões orçamentárias pertinentes às demandas para analisar sua viabilidade. 

O diálogo com os professores será reforçado, ainda, pela comissão permanente de diálogo com os servidores públicos, criada no ano passado, e que dará ênfase, agora, nas questões relacionadas aos contratos PSS.

Educação, Foz do Iguaçu,

Protesto em Foz do Iguaçu pede revogação de edital para seleção de professores temporários

Educadores da rede estadual são contra a prova e a redução do número de vagas; regras impedem pessoas do grupo de risco para covid-19 de fazer a inscrição.

Professores e funcionários de escolas protestaram em frente ao Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu (NRE) nesta terça-feira, 17. A mobilização fez parte da agenda estadual, com atos públicos em várias cidades paranaenses, em defesa da educação pública.

Aprovada em assembleia, a manifestação foi a terceira da categoria no NRE em menos de um mês – as ações anteriores foram no dia 28 de outubro e em 4 de novembro. O órgão representa regionalmente a Secretaria de Estado da Educação.

A principal reivindicação da classe é a revogação do Edital nº 47, aberto pelo governo para contratar professores temporários, os chamados de PSSs. A categoria é contra a obrigação de realização de prova, que será realizada em plena pandemia.

Diretor da APP-Sindicato/Foz, Silvio Borges afirma que o processo seletivo aberto também irá gerar desemprego em massa, já que somente quatro mil vagas estão previstas, diante de 20 mil professores que normalmente trabalham na condição temporária nas escolas estaduais.

“O governo está cobrando, pela primeira vez, taxas de até R$ 105 dos trabalhadores, entre os quais muitos estão desempregados”, frisa Silvio. “E tem a crueldade com as pessoas do grupo de risco para covid-19, que estão impedidas de participar da seleção. Ou seja, estarão todas desempregadas”, denuncia.

Fim do noturno e ensino remoto

A contrariedade à militarização de escolas públicas também foi pauta do protesto. O fim do ensino noturno nas escolas que migarão para o modelo “cívico-militar” fará com que estudantes tenham de buscar vagas em escolas longe de casa. A educação de adultos e os cursos técnicos também serão encerrados.

“Precisamos pensar que há um conjunto de medidas sendo tomadas pelo Governo do Paraná que estão desmontando o sistema público de ensino e retirando direitos dos educadores”, cita Silvio Borges. “É um processo que precisa ser revertido por toda a sociedade”, aponta.

“Não é só o edital para PSS que provocará desemprego. A militarização também, com o encerramento dos cursos noturnos”, exemplifica. “E o governo quer manter no próximo ano o ensino remoto, um sistema que se mostrou ineficiente para ensinar, é excludente e também causará demissões”, reflete o dirigente sindical.

Gestão democrática sob ataque

Durante a manifestação, os educadores criticaram a decisão da gestão estadual de convocar eleições para diretores de escolas. A categoria entende que esse processo comprometerá o debate sobre os projetos dos candidatos para as escolas.

“É um processo a toque de caixa e aligeirado, com escolas sem aula presencial e a um mês para o fim do ano. Não será possível fazer um debate democrático nessas condições”, diz Silvio. “Esse não é o momento de eleição nas escolas, o que poderá ser feito no próximo ano, com calma e organização.”

Conforme levantamento da APP-Sindicato/Foz, um terço das escolas da rede estadual em Foz do Iguaçu terão diretores indicados pelo governo, totalizando 11 instituições. Seis delas são do modelo “cívico-militar” estadual e outra é federal. O antigo Bartolomeu Mitre, sob gestão da Polícia Militar, também não terá eleição, assim como as escolas integrais.

APP-Sindicato/Foz

Educação, Foz do Iguaçu,

Soldado Fruet destaca aprovação de dez colégios cívico-militares em Foz do Iguaçu e região

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) destacou, na sessão plenária desta terça-feira (17), a aprovação do modelo cívico-militar em mais dois colégios estaduais de Foz do Iguaçu: o Sol de Maio e o Presidente Castelo Branco. Com estas últimas definições, a modalidade será implantada em todos os dez colégios do Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu que passaram pela consulta pública da Secretaria Estadual da Educação (SEED). “Fiquei muito contente, pois acredito muito nesta metodologia que o governo está aplicando nestes colégios”, afirmou o parlamentar.

Segundo o Soldado Fruet, a região da fronteira é muito problemática para a juventude, devido à drogadição e à violência. “Como policial, cansei de prender drogas e armas até dentro da própria sala de aula com alunos”, contou. Ele salientou que “quando você não tem um bom exemplo em casa, muitos jovens procuram se espelhar em alguém no colégio, então nada melhor que melhorar a vida escolar”.

O deputado do PROS reiterou que os policiais militares não estão querendo tomar o lugar de ninguém nos colégios cívico-militares. “Professor é para dar aula, os policiais estarão presentes para manter a lei, a ordem, o patriotismo, o civismo e para dar a sensação de segurança aos professores e, principalmente, alunos, porque a drogadição no entorno dos nossos colégios é muito grande”, frisou.

A migração do modelo tradicional para o cívico-militar em 2021 foi aprovada pela comunidade escolar em seis colégios estaduais de Foz do Iguaçu (Tarquinio Santos, Costa e Silva, Carmelita de Souza Dias, Ipê Roxo, Sol de Maio e Castelo Branco), dois de Medianeira (Naiara Felini e Tancredo Neves), um de São Miguel do Iguaçu (Nestor Vitor dos Santos) e um de Santa Terezinha de Itaipu (Ângelo Benedet). Além destas instituições, Foz do Iguaçu já conta com o Colégio da Polícia Militar, criado pela ex-governadora Cida Borghetti a pedido do Soldado Fruet, e o Colégio Estadual Tancredo de Almeida Neves foi escolhido para implantação do modelo cívico-militar federal.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Rematrículas na Rede Municipal de Ensino de Foz do Iguaçu começam na próxima segunda-feira (23)

A Secretaria Municipal de Educação (SMED) divulgou essa semana o cronograma de encerramento do ano letivo e o período de rematrículas para a Educação Infantil e Ensino Fundamental. Este ano, em decorrência da pandemia do novo Coronavírus, as aulas presenciais na rede pública estão suspensas desde o dia 17 de março. As atividades estão sendo entregues de forma online e também presencial aos pais e responsáveis.

De acordo com o cronograma, o último dia de aula remota será em 18 de dezembro, prazo final para entrega das atividades corrigidas para as famílias.

Já o período de rematrículas será de 23 a 27 de novembro, e deverá ser feito de forma presencial nas escolas e CMEIS (Centro Municipal de Educação Infantil), respeitando as medidas de prevenção a Covid-19. A orientação é que somente um dos responsáveis compareça à instituição de ensino com a documentação da criança.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Foz do Iguaçu: Mestrado em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade promove Projetos de Intervenção

Os projetos serão apresentados resumidamente (etapa de socialização dos projetos) na próxima segunda-feira (16), às 19h, de maneira remota.

Intervir dentro de uma empresa, esse é o projeto que está sendo desempenhado no Mestrado Profissional em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), do campus de Foz do Iguaçu, pelas turmas anuais de alunos regulares nesse 2º semestre.

O projeto de intervenção acontece dentro da disciplina obrigatória de Seminários de Pesquisas Interdisciplinares e é caracterizado como um estudo de caráter técnico-científico de proposta de melhoria e/ou otimização organizacional e/ou de processo na área do tema do aluno visando o diagnóstico, avaliação e proposição de melhoria para as organizações, ou seja, um pedaço do projeto de pesquisa do aluno aplicado na prática nas empresas parceiras do PPGTGS. Para a realização é necessário seguir critérios e metodologia apropriada promovendo resultados práticos para as organizações envolvidas.

Neste ano, os projetos aprovados serão desenvolvidos em Foz do Iguaçu nos hospitais Costa Cavalcanti e Hospital municipal, nas Universidades UNILA e Unioeste, em dois colégios Estaduais, na Incubadora Santos Dumont (PTI), no Complexo Turístico Itaipu, no IDR/Emater (regional de Cascavel) e em três empresas (CTRL 3D, Paz Casamentos e Tarobá/Rodoviária).

Os projetos serão apresentados resumidamente (etapa de socialização dos projetos) na próxima segunda-feira (16), às 19h, de maneira remota. O evento é aberto e gratuito. Membros da comunidade externa, interessados em participar, deverão enviar e-mail para foz.ppgtgs@unioeste.br, até às 11h do dia 16, informando nome completo, CPF e e-mail.

Assessoria