Browsing Category

Educação

Leia as últimas notícias sobre Educação no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Educação, Paraná,

Estado seleciona policiais para atuar em colégios cívico-militares. Foz do Iguaçu e região terão 10 unidades

Militares poderão atuar como monitores ou diretores cívico-militares nas 199 unidades que serão implantadas em 2021. Os novos colégios funcionarão em 117 municípios paranaenses. Remuneração varia de R$ 3 mil a R$ 3,5 mil.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou nesta terça-feira (15) a importância da participação de policiais militares da reserva remunerada no processo de implantação dos 199 Colégios Cívico-Militares que serão instalados em todo o Estado em 2021.

Foz do Iguaçu e região Extremo-Oeste do Paraná aprovaram a instalação de 10 novos colégios cívico-militares.

Durante entrevista coletiva para falar sobre o funcionamento do próximo ano letivo, que deverá começar em 18 de fevereiro, Ratinho Junior ressaltou o início das atividades desta nova modalidade de ensino na rede estadual, conforme escolha da própria comunidade.

O programa está selecionando 806 policiais da reserva e vai ofertar uma remuneração que varia de R$ 3 mil, para monitor cívico-militar, a R$ 3,5 mil, para a função de diretor cívico-militar. As unidades cívico-militares vão funcionar em colégios estaduais de 117 municípios.

Para concorrer à vaga de diretor cívico-militar, os interessados deverão estar no posto/graduação entre 3º sargento e coronel. Para a função de monitor, podem se candidatar policiais militares com graduação entre soldado de 1ª Classe e subtenente. O edital do processo seletivo pode ser acessado AQUI.

Processo

Para ingressar no processo seletivo, os policiais devem procurar diretamente o Setor de Pessoal (P1) das unidades da PM, nas regiões que receberão o programa (conforme divulgado em edital), e apresentar o RG (funcional), o formulário de dados biográficos (já preenchido), data da Reserva Remunerada no Diário Oficial e declaração de próprio punho de que não exerce cargo público.

Após esta etapa, o processo de credenciamento continua de modo virtual. Para isso é necessário acessar o site da Secretaria de Educação. Ali o candidato encontra informações sobre as duas funções e pode dar sequência ao processo.

A iniciativa envolve as secretarias estaduais da Educação e Esporte e da Segurança Pública, com a proposta de uma gestão escolar compartilhada entre militares estaduais e profissionais da educação nas séries dos ensinos Fundamental e Médio. Das 806 vagas ofertadas, 199 são para diretor Cívico Militar e 607 para monitor Cívico Militar.

Educação, Foz do Iguaçu,

PTI e IFPR promovem especialização em Internet das Coisas

Inscrições para a primeira turma, com 30 vagas, devem ser abertas no primeiro semestre de 2021

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) e o Instituto Federal do Paraná (IFPR) promovem em 2021 curso de especialização em Internet das Coisas (IoT). A previsão é que o processo seletivo para a turma aconteça no primeiro semestre do ano.

A formação é destinada a egressos de cursos relacionados à tecnologia e interessados na área de Internet das Coisas (IoT) de Foz do Iguaçu e região. Serão abertas 30 vagas para a especialização, que será oferecida gratuitamente. A seleção dos alunos será feita pelo IFPR.

A realização do curso foi viabilizada a partir de um acordo de cooperação entre o PTI e o IFPR, assinado em outubro deste ano.

A partir de então, o Parque Tecnológico vem atuando na organização e estruturação física da formação, por meio do Centro de Competência em Tecnologias Abertas e IoT, com o apoio da Itaipu Binacional. A mediação e facilitação pedagógica é feita pelo Centro de Competência em Ciência e Educação. As aulas serão de responsabilidade do IFPR. O recurso financeiro para a realização do curso é proveniente de convênio entre a Itaipu e o PTI. 

O objetivo do PTI e do IFPR é formar especialistas em Internet das Coisas, área que possibilita a conexão de objetos físicos por meio de sensores, chips e softwares. A IoT tem diversas aplicações, desde utilizações mais simples, como ligar e acender uma lâmpada pelo smartphone, a projetos de Cidades Inteligentes, como é o caso do Programa Vila A Inteligente, que envolve uma série de tecnologias que visam facilitar e melhorar a rotina dos cidadãos.

A previsão é que as aulas da especialização sejam iniciadas no segundo semestre de 2021. Mais informações serão divulgadas nos canais de comunicação do Parque Tecnológico nos próximos meses.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Hospital Costa Cavalcanti e UniAmérica ampliam parceria para formação de profissionais de enfermagem

A partir de 2021, o centro universitário oferecerá um curso de técnico de enfermagem com grade curricular desenhada em conjunto com o HMCC.

Com as ampliações que o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) passará nos próximos anos, a instituição e o Centro Universitário UniAmérica ampliaram uma parceria antiga (de agosto de 2019) e que visa atender à demanda do centro hospitalar por novos profissionais técnicos de enfermagem. A criação de mais um curso na área na região permitirá aos estudantes aprender, na prática, dentro do próprio hospital, e com uma grade curricular totalmente desenhada em conjunto, pelas duas instituições, para atender as demandas do HMCC.

A primeira turma do curso começa em março de 2021 e deve se formar ao final de 2022. Segundo a coordenadora administrativa do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) do hospital, Denise Pesamosca, a parceria se deu pela faculdade aceitar o desafio de desenvolver um curso no nosso perfil, com as nossas necessidades. “Os conteúdos já levam em conta protocolos e ferramentas utilizadas no HMCC. Assim, teremos profissionais formados com a expertise necessária para atuar na instituição”, afirmou.

Segundo o superintendente do HMCC, Fernando Cossa, a falta de profissionais na área e a necessidade futura do hospital, é o que possibilitou a parceria. “A instituição passará por uma grande ampliação que demandará ainda mais técnicos de enfermagem. Os alunos terão a oportunidade de estagiar e aprender dentro do Costa Cavalcanti e, ao fim, poderão até ser contratados para trabalhar aqui”, comentou. A ideia é que o processo seletivo para os alunos seja facilitado.

Nas próximas semanas, o Centro Universitário deverá divulgar nas suas páginas a forma de ingresso no curso. Os interessados deverão procurar a instituição para matricula.

Assessoria

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Engenharia Civil de Infraestrutura da UNILA obtém nota máxima no Conceito Preliminar de Curso

O curso de Engenharia Civil de Infraestrutura da UNILA recebeu nota máxima, ou seja, nota 5, no Conceito Preliminar de Curso (CPC) de 2019, um indicador de qualidade do Ministério da Educação (MEC) que avalia os cursos de graduação de instituições públicas e privadas.

O curso foi o único com nota máxima entre os 38 cursos de instituições iguaçuenses avaliados em 2019. Outras três carreiras da UNILA – Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Química e Medicina – obtiveram nota 4, considerada ‘Muito boa’. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (9) pelo MEC e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A nota do Conceito Preliminar de Curso varia de 1 a 5 e agrega quatro dimensões da qualidade da educação. O índice é calculado a partir do desempenho dos estudantes no Enade, o valor agregado pelo processo formativo medido pelo Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), além de informações referentes à titulação e ao regime de trabalho dos docentes, bem como a percepção dos alunos sobre aspectos como infraestrutura e recursos didático-pedagógicos oferecidos ao longo do curso. Esta última dimensão é aferida por meio das respostas colhidas no Questionário do Estudante, do Enade.

Além de medir a qualidade, o indicador é utilizado como critério na construção de matriz de distribuição orçamentária governamental. Iniciativas e políticas do Governo Federal, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (Parfor) e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), também utilizam o conceito como requisito para participação nos programas ou distinção entre o conjunto de cursos.

Na edição de 2019, foram avaliadas graduações das áreas de Ciências Agrárias, Ciências da Saúde, Engenharias e Arquitetura e Urbanismo, vinculadas a 1.215 instituições de educação superior. Confira os resultados em https://bit.ly/ConceitoPreliminardeCurso.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Planejamento municipal prevê retorno das aulas presenciais no dia 5 de fevereiro de 2021 em Foz do Iguaçu

A Secretaria Municipal de Educação projeta retomar as aulas presenciais da rede pública de Foz do Iguaçu no dia 5 de fevereiro de 2021.

A informação foi confirmada à Rádio Cultura pela Secretária, Professora Maria Justina da Silva. Para que a data se confirme será necessário a aprovação do Governo do Estado.

A secretária salientou que o município já está preparado para o retorno. “Nós estamos com o calendário previsto para retorno das aulas dia 5 de fevereiro”, disse.

“Os EPI (Equipamento de Proteção Individual) já estão chegando, os diretores já fizeram as compras pelo PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) que veio uma verba emergencial para esse fim, então, para receber as crianças, estamos preparados”, garantiu Justina.

Por: Rádio Cultura

Educação,

XII Congresso Internacional de Sustentabilidade UDC – gratuito e remoto

Começa hoje o XII Congresso Internacional de Sustentabilidade do Centro Universitário UDC em parceria com a Universidade de Toulouse, na França e a Acting For Live. O evento é totalmente gratuito e aberto ao público, pessoas de diversos estados brasileiros e também de outros países têm participado dos eventos remotos da UDC, basta se inscrever pelo site.

“É importante discutir sustentabilidade com todas as áreas do conhecimento, portanto, nosso Congresso é aberto a todos, professores e estudantes de todos os cursos e a comunidade em geral”, explica a Reitora do Centro Universitário UDC Prof. Rosicler Hauagge do Prado.

O Pró-reitor Prof. Dr. Fábio Prado comenta sobre a relevância do título internacional em um evento científico: “Não podemos mais falar sobre sustentabilidade sem ser de forma global. Por isso é importante a presença e a chancela de instituições internacionais como a Universidade de Toulouse e a Acting for Life, que tem desenvolvido ações de soluções de investimentos em projetos turísticos, sociais e sustentáveis para o desenvolvimento econômico e social de populações vulneráveis na África, América Latina e Ásia. Além do conhecimento adquirido pelos estudantes, o certificado internacional que é uma grande vantagem acadêmica”.

Turismo sustentável e a pandemia do Covid 19

A palestra de abertura é com o Prof. PhD. François Vellas que é Professor de Economia do Turismo Internacional da Universidade de Toulouse. Presidente da AIUTA – Associação Internacional das Universidades da Terceira Idade e Presidente da ACTING FOR LIFE. Ele falará sobre o turismo sustentável e a pandemia do Covid 19.

Sustentabilidade no PNI

Ainda na 1ª noite do evento o Chefe do Parque Nacional do Iguaçu – Instituto Chico Mendes da Biodiversidade – ICMBio, Engenheiro Florestal Ivan Carlos Baptiston vai falar sobre as ações de sustentabilidade desenvolvidas no Parque Nacional do Iguaçu.

Desafios da sustentabilidade

Os temas do Congresso são abrangentes e na segunda noite o pesquisador do Tree and Timber Institute do National Research Council of Italy, Florença, Itália, doutor Miguel Pedro Guerra que também é docente na Universidade Federal de Santa Catarina falará sobre a biodiversidade, agricultura e meio ambiente: os desafios da sustentabilidade em cenários incertos.

Homenagem ao General Luiz Felipe Kraemer Carbonell

Haverá também, nesta terça-feira (08/120 uma homenagem do Centro Universitário UDC ao Diretor de Coordenação da Itaipu Binacional General de Divisão do Exército Brasileiro Luiz Felipe Kraemer Carbonell. Durante sua participação o general fará uma palestra com o tema: água e energia como vetores de desenvolvimento sustentável: uma abordagem territorial.

Sustentabilidade na prática

A terceira palestra da 2ª noite do Congresso será com a Prof. Mestre Carolina Custódio Amorim que é atualmente é chefe da divisão de Praças e áreas Verdes da Educação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis, onde atua com paisagismo e Arborização urbana e vai falar sobre a sustentabilidade na prática.

Os temas do XII Congresso Internacional de Sustentabilidade são variados, também serão abordados assuntos como resíduos orgânicos, bioindicadores, metais pesados e gestão ambiental.

Destaques, Educação, Foz do Iguaçu,

Em Foz do Iguaçu, matrículas para o 1º ano do Ensino Fundamental começam nesta segunda-feira, 07

A Secretaria Municipal de Educação de Foz do Iguaçu (SMED) informa que começa nesta segunda-feira (07) o período de matrículas para os alunos que ingressarão no 1º ano do Ensino Fundamental em 2021.

Os pais terão até o dia 09, das 8h às 14h, para procurar a escola desejada e efetuar a matrícula, sem necessidade de formação de filas na entrada dos estabelecimentos de ensino.

Quem for fazer a matrícula também deve respeitar as medidas de prevenção a Covid-19, com uso obrigatório da máscara e mantendo o distanciamento de pelo menos um metro entre as pessoas.

A orientação é que apenas uma pessoa (pai, mãe ou responsável) busque a escola para efetuar a matrícula.

Educação, Foz do Iguaçu,

Unioeste Campus Foz do Iguaçu inaugura bloco de pós-graduação

Seguindo todos os protocolos sanitários contra covid-19 foi inaugurado na última sexta-feira (04) o bloco de pós-graduação da Unioeste Campus de Foz do Iguaçu.

O espaço conta com 6 salas e tem a capacidade de abrigar aproximadamente 500 acadêmicos distribuídos em 5 cursos e programas de pós-graduação em nível mestrado e doutorado.

Os recursos para a obra foram viabilizados mediante emendas do deputado federal Fernando Giacobo.

Em seu discurso, o Professor Fernando José Martins, diretor geral da Unioeste Campus Foz do Iguaçu, salientou que Giacobo foi o único deputado federal que abriu as portas do seu gabinete e ouviu as necessidades da Universidade.

“Desde que procuramos Giacobo em 2008 ele tem apoiado e olhado com carinho aos anseios da nossa Universidade. Os recursos viabilizados por ele chegam a quase 5 milhões. A parceria do deputado é fundamental e este espaço que estamos inaugurando hoje é um investimento social. É aqui que nós estamos brigando contra covid, é aqui que estamos produzindo tecnologia e formando profissionais. Este lugar é uma fábrica de desenvolvimento humano e social. Nós e a sociedade iguaçuense temos muito a agradecer por essa parceria que já dura mais de 10 anos”, ressaltou o Professor Fernando.

O diretor também fez um breve resumo dos investimentos conquistados pela universidade através de recursos viabilizados pelo deputado.

Em 2008 e 2009 a Unioeste Campus Foz do Iguaçu recebeu equipamentos para o curso de enfermagem. Em 2012 mais um milhão e meio de reais foram empenhados para a construção do bloco de pós-graduação que foi entregue hoje, para a construção do restaurante universitário que foi entregue no ano de 2017, para a compra de equipamentos para o curso de engenharia e também para a construção do espaço multiuso que já está em fase final. A universidade também recebeu recurso para a construção da garagem do almoxarifado e ainda investimento para a construção do ginásio de esportes o que soma mais de um milhão e quinhentos mil reais.

Para Giacobo o investimento em educação é o primeiro passo para mudança que tanto se almeja no país. “Eu não faço mais que a minha obrigação. Apoiar a educação neste país é de extrema importância e é fundamental para que a gente transforme o Brasil em um país que realmente pare de olhar para trás e siga caminhando e olhando em frente para o futuro”.

Educação, Foz do Iguaçu,

UNILA aprova ensino remoto em 2021 para reposição das aulas de 2020

A Comissão Superior de Ensino (COSUEN) da UNILA publicou duas resoluções que estabelecem e regulamentam o ensino remoto no ano de 2021, para reposição das aulas referentes ao primeiro semestre de 2020 na graduação e na pós-graduação. As decisões, tomadas na última reunião ordinária da COSUEN, realizada no dia 27 de novembro, foram publicadas no Boletim de Serviço nº 106/2020. As datas do calendário acadêmico ainda precisam de aprovação do Conselho Universitário.

As resoluções permitem autorização de algumas atividades presenciais, a depender das condições de segurança sanitária, do cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19 e com a liberação das autoridades competentes. No caso da Graduação, a Resolução 08/2020 indica que poderão ser realizadas presencialmente apenas atividades de “componentes curriculares que utilizem laboratórios e outros espaços especializados, atividades de campo ou visitas técnicas”, respeitando os protocolos de biossegurança vigentes.

Avaliação

Em 2020 todos os 29 cursos de graduação da UNILA ofertaram disciplinas por meio do Ensino Remoto Emergencial, totalizando 370 turmas, o equivalente a 39% das turmas de um período regular. Foram matriculados 2.838 estudantes (53,6%), e 264 docentes (66,7%) ministraram aulas. Estas são algumas das informações disponíveis no relatório produzido pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), com as principais ações e dados quantitativos do ensino de graduação e pós-graduação durante o período especial emergencial, que começou em setembro e tem término previsto para 23 de dezembro. O relatório subsidiou as discussões para a retomada do período letivo 2020.1. O documento na íntegra está disponível em https://bit.ly/ensinoremotoUNILA

O relatório também mostra que, entre os estudantes que fizeram as disciplinas ofertadas, 308 concluíram ou estão realizando componentes curriculares de trabalho de conclusão de curso durante o período especial emergencial. Até o dia 12 de novembro, 50 estudantes de 12 cursos concluíram a graduação; e outros 118, de 24 cursos, podem finalizar os estudos até o dia 23 de dezembro. Na pós-graduação, 73 docentes ofertaram disciplinas neste semestre. Dos 334 estudantes que necessitavam integralizar créditos em componentes curriculares da pós-graduação em 2020, 297 participaram do período especial.

Para o pró-reitor adjunto de Graduação, Hermes Schmitz, os resultados obtidos com o ensino remoto emergencial neste semestre são positivos e mostram que esse “foi um passo importante”. “Não foi algo tão temporário, tão passageiro como a gente imaginava que fosse. Acho que o período suplementar se torna um passo para ampliar gradativamente a oferta de componentes curriculares. Começamos devagar, e a nossa intenção é ampliar ainda mais a oferta”, afirma, lembrando que, com a manutenção do cenário epidemiológico atual, o ensino remoto é a alternativa para a continuidade das atividades letivas. “A gente já sabe que a pandemia vai continuar. O ensino remoto é nossa única alternativa agora. E a gente viu que é possível.”

Um fator limitante para o sucesso do ensino remoto, segundo ele, foi a oferta de vagas nas turmas. Cerca de 30% dos estudantes tiveram a matrícula indeferida. Mas essa alta demanda por parte dos discentes também pode ser considerada um fator positivo, avalia. “Houve uma grande procura por parte dos discentes. E, neste primeiro momento, nós, docentes, não conseguimos atender a toda a demanda. O que é compreensível”, analisa. Essa situação, justifica o professor, se repetiu também em outras universidades. “Era esperado.”

Assistência e capacitação

Um dos grandes receios para a implementação do Ensino Remoto Emergencial era a possibilidade de estudantes ficarem sem acesso à internet para acompanharem as aulas. O relatório mostra que 411 estudantes foram contemplados nos dois editais da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) específicos para inclusão digital. “A inclusão digital não foi um limitante. O que foi oferecido supriu a demanda”, ressalta Schmitz, apontando esse dado como um dos mais importantes.

Além dos auxílios para acesso à internet, a PRAE buscou atender os estudantes com dificuldades de permanência, garantindo a manutenção dos auxílios estudantis em vigor no início da pandemia e também com novos auxílios, como o emergencial e o temporário, além da bolsa emergencial. No total, foram atendidos 940 estudantes.

Hermes Schmitz destaca, também, a participação dos docentes no programa de capacitação, que incluiu a realização de cursos e palestras, entre outras ações. “Tivemos números expressivos de professores que se inscreveram nos cursos de capacitação. E a própria participação de cerca de dois terços dos docentes com o oferecimento de disciplinas já traz uma bagagem, uma experiência para darmos um passo a mais. Foi um período de aprendizado”, avalia.

No 1º Ciclo de Vivências Formativas, foram ofertados cinco cursos de capacitação profissional docente e quatro lives conduzidas por especialistas. Já no 2º Ciclo, foram ofertados dois cursos de capacitação docente e três lives. Também foram disponibilizados documentos com orientações pedagógicas e para a utilização das plataformas e ferramentas digitais que possibilitaram o ensino virtual. 

Educação, Foz do Iguaçu,

Projeto da UNILA mostra a ciência por trás dos alimentos

Fornecer conhecimentos básicos sobre os processos químicos da preparação, manipulação e armazenamento dos alimentos, é um dos objetivos do projeto de extensão “O que comemos? A Ciência por trás dos alimentos”. Originalmente, o projeto foi planejado para ser executado por meio de oficinas e atividades práticas em escolas de ensino médio, das redes pública e privada de Foz do Iguaçu. Com a pandemia, a iniciativa migrou para a internet. Hoje, os integrantes do projeto produzem vídeos que mostram os bastidores dos processos pelos quais passam os alimentos mais apreciados pelos consumidores, como massas, emulsões e chocolates. O primeiro vídeo, que explica qual é o papel do glúten na preparação do pão, já está no ar em https://bit.ly/quimicaecozinha.

Conforme a coordenadora do projeto, professora Aline Theodoro Toci, o objetivo é mostrar que o conhecimento científico faz parte do dia a dia de todos e, dessa forma, tentar aumentar o interesse de estudantes pelas ciências exatas e da natureza. “Muitos dos processos de preparo de alimentos envolvem procedimentos surpreendentes e curiosos, o que pode despertar o interesse de muitos indivíduos. Visamos tornar o ensino de ciências mais agradável, através do melhoramento da formação de professores e despertando o interesse dos estudantes para as áreas das ciências tecnológicas, em especial a química”, explica.

Para este ano, estão previstos outros três vídeos, que vão abordar temas como “A ciência por trás do suspiro”, previsto para ir ao ar nesta sexta-feira (4), e “A transformação do cacau no maravilhoso chocolate”. Em cada capítulo, são apresentadas informações das áreas de microbiologia, biologia, química e engenharia, para explicar a composição e as propriedades de um alimento específico, bem como as diversas operações químicas e físicas de transformação, que resultam na comida pronta.

Os conhecimentos repassados nos vídeos também podem ajudar a população a tomar decisões mais conscientes e influenciar nas escolhas de consumo. “Decisões tomadas com conhecimento quase sempre conduzem a boas escolhas e melhoria da qualidade de vida em geral”, celebra Aline.

Assessoria