Browsing Category

Itaipu Binacional

Leia as últimas notícias sobre Itaipu Binacional no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Vem para Foz! Destino se prepara para receber mais de 11 mil visitantes. Só Itaipu pretende atrair mais de 4,5 mil turistas

O turismo da usina e dos demais atrativos de Foz do Iguaçu reforçaram o atendimento. Pouco a pouco, com o incentivo de campanha promocional de retomada, setor vem melhorando desempenho.

O Complexo Turístico Itaipu (CTI) vai reforçar o atendimento e ampliar o número de saídas para o último feriado prolongado do ano, antes do Natal e réveillon. Serão três dias de movimento intenso, de sábado (31 de outubro) a segunda-feira (2 de novembro), Dia de Finados.

A expectativa é que o número de visitantes, no período, chegue a 4,5 mil pessoas, praticamente igualando o desempenho registrado no feriado prolongado da Padroeira (de 10 a 12 de outubro) – uma data historicamente mais forte para o turismo.

O Destino Iguaçu como um todo espera receber mais de 11 mil pessoas, incluindo Cataratas do Iguaçu, usina de Itaipu, Marcos das Três Fronteiras e o Parque das Aves, entre outros.

O otimismo é embalado pela reabertura da Ponte da Amizade, no último dia 15, que deve impulsionar a visitação. A campanha Vem pra Foz!, criada por Itaipu e parceiros, também contribui para promover o destino.

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhotéis) estima que a ocupação média da rede hoteleira será 54,7%, ante 38,7% registrados no feriado de Nossa Senhora Aparecida e 30% no feriado da Independência.

Os números ainda podem ser considerados baixos na comparação com o período pré-pandemia de covid-19, mas demonstram uma forte recuperação do setor. “Como principal atividade econômica de Foz do Iguaçu e região, o turismo está reagindo rápido. Os atrativos se prepararam bem, adotaram medidas sanitárias de segurança, e o turista pode visitar a cidade sem medo”, afirma o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

E complementa: “Foz do Iguaçu está bem preparada e recebe sempre bem nossos viajantes e o melhor: acaba virando uma opção para nossa gente que quer sair de casa e aproveitar o que a cidade tem de melhor. Opções não faltam”. O turismo é o principal carro-chefe da economia da cidade e movimenta o setor como um todo, dos guias de turismo, passando pelas camareiras, taxistas, motoristas de aplicativos, comerciantes e empresários do setor, em geral.

Passeio na Itaipu

O passeio Itaipu Panorâmica, o mais procurado pelos turistas que visitam a usina, sairá a cada meia hora, das 9h às 17. Em dias normais, as visitas são de hora em hora. O Refúgio Biológico Bela Vista também terá mais saídas (serão oito por dia) e abrirá na segunda-feira, dia que normalmente está fechado para manutenção. O mesmo acontecerá com o Ecomuseu, com abertura excepcional na segunda-feira.

Maior atrativo da região, o Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as Cataratas do Iguaçu, também anunciou reforço no atendimento. A capacidade será de 525 visitantes por hora, totalizando o limite máximo de 5.250 entradas por dia. No Marco das Três Fronteiras, a capacidade de atendimento será de 1,5 mil pessoas simultaneamente. Já o Parque das Aves espera receber pelo menos 6 mil visitantes nos três dias de feriado.

Outro atrativo da cidade, o complexo Dreams Park Show, vai estender o atendimento em hora durante o feriado, das 9h às 23h. São sete opções de visita: Dreamland Museu de Cera, Maravilhas do Mundo, Vale dos Dinossauros, Dreams Ice Bar (Bar de Gelo), Dino Adventure, Super Carros e o recém-inaugurado Dreams Motor Show. A expectativa é repetir o desempenho do feriado da Padroeira, com mais de 11 mil ingressos vendidos.

Foto: Parque das Aves de Foz do Iguaçu

Vem pra Foz!

A campanha Vem pra Foz! foi lançada no final de agosto, pela Itaipu e parceiros do setor turístico de Foz do Iguaçu, como parte de um movimento para a retomada da economia da cidade. A intenção é apresentar Foz do Iguaçu como destino seguro, que adotou protocolos sanitários rigorosos, e que oferece ao turista opções de passeios únicos, como as Cataratas do Iguaçu e a usina de Itaipu, entre outros.

Em setembro, foi lançada a segunda fase da campanha, com a divulgação do aplicativo “Foz com Descontos”. “Ao baixar o programa no tablet ou smartphone, o turista pode comprar passeios, produtos e serviços e programar melhor a viagem”, explica Felipe Gonzales, presidente do Visit Iguassu, que administra essa segunda etapa do Vem para Foz! com a parceria do trade.

As ações de valorização do turismo integram um dos eixos do Programa Acelera Foz, que tem coordenação estratégica da Itaipu e parceiros. O programa foi lançado em maio para estimular a retomada do crescimento da cidade e minimizar os impactos econômicos da pandemia de covid-19.

Crédito das fotos: Kiko Sierich/PTI

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Com remadoras rosa, Meninos do Lago amplia projeto de paracanoagem e será ainda mais inclusivo em 2021

Objetivo é fazer do maior campeão de canoagem slalom do País referência no uso do esporte para reabilitação de pessoas com deficiência (PCDs).

O Projeto Meninos do Lago, considerado um dos maiores programas de canoagem slalom do mundo, terá um foco mais inclusivo em 2021, com a ampliação do número de vagas para paratletas. Uma cerimônia na manhã desta quarta-feira (28), no Canal da Piracema, na usina de Itaipu, marcou esta nova fase do projeto, com a criação da equipe Flor de Lotus de “remadoras rosa” – que reúne mulheres que venceram ou estão em tratamento do câncer de mama e foram submetidas à mastectomia (retirada das mamas).

O projeto é mantido pela margem brasileira da Itaipu, em parceria com o Instituto Meninos do Lago (Imel), a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e a Federação Paranaense de Canoagem (Fepacan).

“É um privilégio para a Itaipu poder participar da criação desta equipe feminina de canoagem e investir na saúde das pessoas e no bem-estar de toda a comunidade”, afirmou o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, que representou a empresa na solenidade ao lado do diretor administrativo, almirante Paulo Roberto da Silva Xavier. “Desde o início, a modalidade se mostrou inserida nas características da empresa, ao envolver água e energia, além de trazer resultados expressivos nas competições”, concluiu Carbonell.

Desde 2019, o projeto já conta com uma equipe de 19 paracanoístas – a maioria é cadeirante e o esporte contribui para a qualidade de vida dessas pessoas, por meio da terapia e da promoção de uma atividade física. Com a chegada das 15 remadoras rosa, o projeto terá 34 paracanoístas, em 2020. A ideia, agora, é ampliar as vagas para outros PCDs (pessoas com deficiência), como pessoas autistas e portadores de síndrome de Down.

“Queremos abrir o leque da canoagem no Brasil, apostar ainda mais na paracanoagem e mostrar que o ‘barco é democrático’ e que todos podem entrar nele”, ilustrou o coordenador do Projeto Meninos do Lago, Argos Rodrigues Argos. Segundo ele, o programa Canoagem para Todos, da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), utiliza o esporte para reabilitação e inclusão de pessoas com deficiência física e intelectual. O objetivo é ter equipes de paracanoagem em todos os estados do País.

A solenidade faz parte das comemorações do Outubro Rosa que ilumina alguns prédios da usina de Itaipu, como é o caso do Centro Executivo. A preocupação com a prevenção da saúde é um tema tratado com muita atenção e carinho pela gestão do general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro de Itaipu. A usina tem feito grandes investimentos no setor. “Essa é uma pauta permanente da margem brasileira que não mede esforços em abrir várias frentes pra tratar com respeito nossa gente”, afirmou Silva e Luna.

Durante a solenidade, foi exibida uma mensagem em vídeo da atleta Ana Sátila, que participa das etapas do Mundial de Canoagem Slalom, na França. A atleta falou do orgulho de começar seus treinos, aos 14 anos, no Imel e, hoje, representar o País em competições no exterior. “Espero, em breve, estar aí com vocês para remarmos juntas”, disse.

Remadoras rosa

A equipe Flor de Lotus, de Foz do Iguaçu, será a 11ª de remadoras rosa no País. Elas participam da categoria dragon boat (barco-dragão), uma longa canoa, de origem chinesa, em que os compassos das remadas são ditados por um tambor. Existem 236 equipes de remadoras rosas em 29 países e mais de 2 mil atletas. A modalidade surgiu em 1996, por iniciativa do médico canadense Donald MacKenzie, que sugeriu aplicar os exercícios da canoagem no tratamento de um tipo de câncer.

A criadora e capitã da equipe, Regyna de Castro Santos, de 61 anos, treinava desde 2015 no Lago Paranoá, em Brasília, quando se mudou para Foz do Iguaçu. Ela entrou em contato com o Projeto Meninos do Lago e com a ONG Flor de Lótus e sugeriu a criação da modalidade na cidade. “O surgimento desta equipe é um exemplo de que o câncer de mama não é uma sentença de morte. Sempre digo que os médicos salvaram as nossas vidas e a canoagem nos salva o espírito todos os dias”, disse.

Os treinamentos na água começarão em janeiro de 2021, com o uso dos barcos de rafting, crossboat (um barco mais largo) e a canoa havaiana, utilizada pela atual equipe de paracanoagem. A chegada do dragon boat está prevista para ainda no primeiro semestre do ano que vem. “Vamos fazer um treino mais técnico, com a adaptação ao meio aquático e aulas de natação, até que possamos começar a treinar com o barco”, explica o fisioterapeuta Luiz Augusto Mazine Santos, técnico das equipes de paracanoagem do Projeto Meninos do Lago.

Fotos: Sara Cheida

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

De olho no “novo turismo”, começam as aulas do Capacita Guias 2020

Iniciativa apoia um dos setores mais prejudicados pela pandemia de covid-19 em Foz do Iguaçu; guias de turismo que participam do curso renovam conhecimentos e recebem bolsa auxílio de R$ 450 por mês

O Capacita Guias 2020 deu a largada nesta terça-feira (27), com a participação de 150 profissionais desse setor do turismo de Foz do Iguaçu. As aulas on-line tiveram início às 18 horas, numa sala virtual gigante. A iniciativa é promovida pela Itaipu, por meio de um convênio com o Instituto Polo Internacional Iguassu e apoio do Sebrae, Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A ação é uma forma de apoiar o setor do turismo, um dos mais atingidos pela pandemia da covid-19, especialmente em uma cidade como Foz do Iguaçu, que tem sua vocação econômica fundamentada na atividade turística. Além da qualificação profissional, os guias selecionados receberão uma bolsa-auxílio de R$ 450 pelo período de três meses. O recurso total repassado pela Itaipu para a ação soma R$ 202,5 mil.

“Todos os profissionais que foram selecionados neste projeto foram premiados com uma grande oportunidade de desempenhar ainda melhor suas funções na retomada da atividade turística, para que voltemos à normalidade o mais rápido possível”, disse o coronel Aureo Ferreira, assessor do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, em sua fala durante a aula inaugural do curso.

“O Capacita Guias faz parte do programa Acelera Foz e está alinhado com o plano de retomada econômica da cidade pós-pandemia, um dos objetivos priorizados pela gestão do general Silva e Luna”, completou. O convênio foi feito pelas áreas de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu.

Oportunidade bem-vinda
A oportunidade foi muito bem-vinda para Isabel Areias Cavalcante, guia de turismo há 31 anos, que desde março não trabalhava na área. “Achei ótima a iniciativa da Itaipu e do Polo Iguassu. Além de nos ajudar financeiramente nesse momento difícil, ainda nos proporciona uma capacitação, revendo conteúdos esquecidos e aprendendo sobre assuntos novos”, elogiou.

Setor prestigiado
Para um setor que estava à beira do colapso, a ajuda foi um alívio. “A pandemia desanimou muitos guias, alguns, inclusive, desistiram da carreira. O valor da bolsa auxílio repassada pela Itaipu me ajudará a pagar algumas contas essenciais e, principalmente, será um incentivo para fazermos o curso e continuarmos na profissão”, disse Bárbara Otremba Maciel, guia de turismo há oito anos.

Conhecimento e renda
A capacitação terá duração de três meses, com aulas on-line às terças e quintas-feiras. Cada aula terá duração de duas horas (das 18h30 às 20h30). A bolsa de estudos é vinculada à frequência de pelo menos 75% no curso, com a entrega de dois trabalhos ao final da capacitação.

Os guias vão estudar as necessidades dos turistas no pós-pandemia e aprender sobre novas formas de apresentar os atrativos turísticos de Foz do Iguaçu. Também serão qualificados para a melhoria do atendimento e satisfação dos visitantes. “O Sebrae fez uma curadoria de conteúdo e temáticas para formar os guias, nossos ‘empreendedores’ do ramo”, disse Camila Giacomelli, que representou a instituição na abertura do curso.

Novas rotas
Os profissionais também vão aprender a trabalhar com rotas alternativas dentro do Parque Nacional do Iguaçu (PNI): as trilhas San Martin e a Trilha da Bananeira, e de outras já existentes. Ao falar aos guias na abertura do curso, Ulisses Santos, representante do PNI/ICMBio, revelou que o Parque estabeleceu como meta ser reconhecido como um dos cinco parques mais inovadores do mundo. “Esta parceria com os guias de turismo é essencial para que a nossa mensagem, enquanto destino, seja levada adiante aos nossos turistas”, reforçou.

Alinhamento ao governo federal
As ações da Itaipu para a retomada da economia, como a campanha Vem para Foz, e de enfrentamento à covid-19 (criação de unidades de UTI, testagem de mais de 20 mil pessoas, compra e repasse de equipamentos e insumos para as unidades regionais de saúde de Foz e região e convênio para contratação de mais de 730 funcionários da saúde), cuja soma chega a R$ 25 milhões, estão em consonância com as diretrizes do governo do presidente Bolsonaro. As iniciativas para ajudar os guias, incluindo a capacitação e uma live em junho, chegam a R$ 300 mil.

Foto: Kiko Sierich/ PTI

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Itaipu atualiza a norma para concessão de patrocínios a partir de 2021

A partir de janeiro de 2021, a Itaipu terá uma nova Norma para a Concessão de Patrocínio na margem brasileira. O regulamento vigente foi revisado e atualizado, trazendo ajustes feitos com o objetivo de torná-lo ainda mais claro, seguro, transparente e ágil nos processos de concessão. A aprovação da diretoria aconteceu nesta segunda-feira (26).

Entre as novidades estão a avaliação de integridade, a inclusão de faixas de valor limite para concessão de acordo com o resultado da avaliação técnica, a previsão de pesquisa de campo periódica para avaliar o impacto dos investimentos de patrocínio na imagem da Itaipu e a mudança das avaliações do Comitê de Patrocínios de caráter deliberativo para consultivo.

As reuniões periódicas do Comitê agora terão também as presenças obrigatórias dos chefes das assessorias de Comunicação Social (CS.GB) e de Compliance (AC.BR), além da maioria absoluta dos demais integrantes – que são representantes de todas as diretorias, todos superintendentes ou cargos equivalentes. A CS.GB coordenará as reuniões e Divisão de Gestão da Comunicação Social (CSGC.GB) será responsável por secretariar.

Confira a nova norma no site da Itaipu: https://www.itaipu.gov.br/sala-de-imprensa/patrocinios.

Austeridade e obras estruturantes

Em maio de 2019, três meses após assumir a Diretoria Geral Brasileira da Itaipu, o general Joaquim Silva e Luna promoveu uma nova Norma para a Concessão de Patrocínio, como parte das medidas de austeridade da reforma administrativa e financeira que colocou em prática respeitando os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência contidos no artigo 37 da Constituição Federal.

A norma tornou mais rigorosa a concessão de patrocínios. Eventos temáticos sobre geração de energia elétrica e segurança hídrica, ligados diretamente à atividade fim da empresa, foram priorizados. O regulamento também previu a concessão de patrocínios relacionados a temas que contemplem o desenvolvimento social, econômico, turístico, tecnológico e sustentável da região de atuação da Itaipu, por meio de ações socioambientais, educativas, esportivas, culturais e tecnológicas.

Os patrocínios passaram a atender somente entidades sem fins lucrativos, vedando pessoas físicas e entidades que tiveram suas contas integralmente reprovadas em repasses anteriores. Também foram vedados patrocínios a fundações de Itaipu, ao futebol profissional e shows artísticos.

As mudanças integram os esforços de otimização de recursos públicos para ações que deixem legado para a população, sem que haja aumento de tarifa da energia elétrica. “Além de moralizar o uso de recursos para patrocínios aderentes à missão da empresa, a Itaipu remanejou o orçamento para investir em obras estruturantes, como é o caso da Ponte da Integração Brasil-Paraguai e a ampliação e modernização do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, entre várias outras”, diz o general.

A norma também previu o seu aperfeiçoamento contínuo. É o que acontece agora, com a alteração proposta para 2021.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Marinha e Itaipu firmam convênio para reforçar segurança do reservatório. Veja fotos da solenidade!

Cooperação garante o apoio logístico da Itaipu a ações da Marinha e foi firmada nesta segunda (26), pelo diretor-geral brasileiro da empresa e pelo comandante do 8º Distrito Naval.

A Itaipu Binacional e a Marinha do Brasil firmaram, nesta segunda-feira (26), um convênio de cooperação que vai contribuir para a melhoria da segurança na área do reservatório da usina, na margem brasileira da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. A cooperação foi firmada pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, e pelo comandante do 8º Distrito Naval, vice-almirante Sérgio Fernando de Amaral Chaves Junior.

O acordo prevê apoio logístico da Itaipu a operações da Marinha no reservatório e em áreas próximas às praias dos municípios lindeiros, tais como abastecimento e manutenção de viaturas e embarcações. Isso irá reforçar as ações de repressão aos ilícitos transfronteiriços e ambientais, bem como a segurança do tráfego aquaviário realizado nas vias navegáveis.

“Este acordo de cooperação vai permitir à Marinha atuar com mais intensidade, tanto a partir da Capitania Fluvial do Rio Paraná, em Foz do Iguaçu, como pela Delegacia Fluvial de Guaíra”, afirmou o vice-almirante Chaves. “Isso significa uma maior presença do Estado nessas águas binacionais e maior efetividade no cumprimento de nossas atribuições constitucionais”, completou.

O acordo é semelhante a um convênio que a Itaipu recentemente firmou com o Exército Brasileiro, que também reforça a segurança na área do reservatório por meio do apoio logístico por parte da binacional.

“A Itaipu é uma estrutura estratégica binacional crítica para a segurança energética do Brasil e do Paraguai, daí a importância da empresa atuar com responsabilidade em relação ao seu patrimônio e às condições para seguir produzindo energia para os dois países. Por isso, essa atuação em parceria com as forças de segurança na fronteira, coordenada com a margem direita, é essencial”, afirmou o general Joaquim Silva e Luna.

O convênio de cooperação técnica entre as duas instituições prevê a atuação conjunta nas ações de segurança por um prazo de cinco anos. Estiveram presentes no ato de assinatura, realizado no Centro Executivo da Itaipu, o diretor técnico da empresa, Celso Torino, o diretor administrativo, almirante Paulo Roberto da Silva Xavier, o representante da Diretoria Financeira, almirante Antonio Fernando Garcez Faria, o superintendente de Segurança Empresarial, coronel Alfredo Santos Taranto, o capitão dos Portos do Rio Paraná, capitão de fragata Carlos Eduardo Felipe de Freitas Silva, e o delegado fluvial de Guaíra, capitão de corveta Adriano Alves da Costa.

Crédito das fotos: Sara Cheida / Itaipu Binacional

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Ponte da Integração Brasil-Paraguai ganha primeira estrutura que dará formato de ligação à obra

O deslocamento de uma estrutura de 1.437 toneladas marcou, nesta quinta-feira (22), o início da fase da construção do tabuleiro da ponte entre Brasil e Paraguai.

As obras da Ponte da Integração, que vai ligar Foz do Iguaçu (Brasil) e Presidente Franco (Paraguai), atingiram mais uma etapa importante esta semana, com o deslocamento de uma estrutura de 1.437 toneladas de metal e concreto. O trabalho, concluído na tarde desta na quinta-feira (22), marcou o início da fase de construção do tabuleiro, que vai sustentar a pista de rolagem. Até então, o esforço foi a construção dos pilares de sustentação da ponte. Com o início da construção do tabuleiro, a ponte começa a ganhar seu formato de ligação.

Financiada com recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional, a obra é gerida pelo governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). A construção é executada pelo consórcio Construbase-Cidade-Paulitec e emprega, atualmente, aproximadamente 450 trabalhadores. Isso sem contar os empregos indiretos. A conclusão da obra está prevista para março de 2022, juntamente com a Perimetral Leste, um acesso direto até a BR-277.

“O ritmo adiantado das obras comprova o nosso compromisso de entregar a Ponte da Integração dentro do prazo”, reforçou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Com a construção do tabuleiro, agora são mais de 40% das obras concluídas na margem brasileira do Rio Paraná. “Para nós, é uma grande satisfação ver a ponte tomando forma, gerando empregos e trazendo a perspectiva de dias melhores para a nossa gente da Região Oeste do Paraná, com ganhos socioeconômicos para toda a fronteira, consequentemente, Paraná, Brasil e Paraguai”.

Investimentos

A segunda ponte representa um investimento de cerca de R$ 323 milhões. Outros R$ 140 milhões serão investidos nas obras da Perimetral Leste, que ligará a ponte à rodovia BR-277. O recurso foi obtido graças à política de reestruturação da empresa promovida pela gestão Silva e Luna, que tem conseguido realocar recursos de convênios, ações e patrocínios sem aderência à missão, para viabilizar obras estruturantes que deixam legado para a população.

E tudo isso sem aumento da tarifa de energia. É uma espécie de contrapartida para o consumidor que paga pela eletricidade. A iniciativa está em consonância com as diretrizes de desenvolvimento regional do governo do presidente Jair Bolsonaro.

O trabalho

A estrutura deslocada nesta primeira etapa é uma aduela de disparo metálica composta por duas vigas longarinas (as maiores estruturas da ponte que pesam 60 toneladas cada) unidas por sete vigas transversinas. Toda a estrutura metálica pesa 159 toneladas e mede 20 metros de comprimento por 20,15 metros de largura.

Este conjunto é acoplado por 542 cordoalhas de aço a outra estrutura, esta de metal e concreto: são duas vigas longarinas e nove transversinas além de uma laje de concreto de 34 cm de espessura, que pesam um total de 1.278 toneladas e medem 25,40 metros de comprimento por 20,50 metros de largura.

A primeira estrutura metálica ficará no vão-livre, logo após os dois pilares principais da Ponte da Integração, na margem brasileira. Já a estrutura de concreto será uma das cinco que formarão o tabuleiro da ponte entre a margem e os pilares principais, em uma distância de 115,75 metros. Quando concluída, a ponte terá 760 metros de extensão e vão-livre de 470 metros, o maior da América Latina. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais.

Para empurrar as duas estruturas, foram utilizados dois macacos hidráulicos com quatro cabos de aço cada. A estrutura de concreto desliza sobre a caixa de equilíbrio (um apoio robusto de concreto, construído na margem, onde estão sendo montadas as estruturas que formam o tabuleiro) por meio de sapatas deslizantes sobre chapas metálicas lubrificadas, que foram presas à caixa de equilíbrio.

Fotos: Alexandre Marchetti

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Meninos do Lago amplia vagas para atender mulheres mastectomizadas

Início das atividades das remadoras será na próxima quarta-feira (28), no mirante do Canal da Piracema, na Itaipu.

O projeto Meninos do Lago, iniciativa do Instituto Meninos do Lago (Imel) apoiada pela Itaipu, margem brasileira, vai ampliar de 19 para 34 o número de vagas da paracanoagem, especialmente para atender mulheres mastectomizadas (submetidas à retirada das mamas para tratamento de câncer).

A solenidade que marcará o início das atividades das “remadoras rosas” será na quarta-feira (28), às 9h, no mirante do Canal da Piracema, na Itaipu. Além das atletas, devem participar integrantes do Imel e parte da diretoria da binacional.

As equipes de imprensa interessadas em acompanhar o evento devem preencher o formulário disponível em https://forms.gle/R17P8aG4pCcXQbCw9 até as 11h de terça-feira (27).

Para o general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro da Itaipu, a iniciativa é uma forma de mostrar apoio a um grupo de mulheres que podem ser consideradas vencedoras: “por terem vencido o câncer, elas são um exemplo de força para todos nós. São guerreiras”, disse. E acrescenta: “incentivar o esporte é investir na qualidade de vida da nossa gente”.

A ação faz parte das iniciativas de Itaipu alusivas ao Outubro Rosa, de alerta ao câncer de mama, e conta com o apoio do Programa de Diversidade da empresa.

A binacional também iluminou estruturas, como o Centro Executivo e a Concha Acústica, entre outras, com as cores da ação. Para o público interno, Itaipu promoverá um webinar no dia 28 com especialistas em saúde.

Paratletas

Atualmente, o projeto Meninos do Lago conta com 19 paracanoístas. A maioria é cadeirante e a canoagem serve como atividade física, terapia e auxílio na qualidade de vida.

As mulheres mastectomizadas são consideradas paratletas porque, legalmente, uma pessoa com qualquer tipo de câncer é considerada pessoa com deficiência física (PCD), inclusive aquelas que passaram por mastectomia. Para esse público, a paracanoagem fortalece os membros superiores, minimiza sequelas da doença e aumenta a autoestima.

As remadoras fazem parte de um grupo conhecido como Flor de Lótus, que reúne mulheres que superaram o câncer de mama. A “capitã” desse time é Regina de Castro Santos, de 61 anos. Ela chegou a Foz em janeiro deste ano, vinda de Brasília (DF).

A capital federal foi a pioneira, no Brasil, na instituição de um time de “canoagem rosa”. “Trouxe comigo a experiência e o desejo de mudar a vida de mulheres que viveram o mesmo drama que eu”, diz Regina.

As mastectomizadas treinam na categoria dragon boat (barco-dragão), uma longa canoa, de origem chinesa, em que os compassos das remadas são ditados por um tambor. Existem 236 equipes de remadoras rosas em 29 países. As de Foz do Iguaçu serão a 11ª equipe do Brasil.

Segundo o técnico e fisioterapeuta Luiz Augusto Mazine Santos, as remadoras atuam como uma “rede de apoio entre elas e contribuem para a motivação para outras mulheres que ainda combatem à doença”.

História

As remadoras rosas surgiram no Canadá, na década de 1990, a partir da pesquisa do médico Donald McKenzie. Ele passou a indicar o esporte principalmente para combater linfedema (de braço), doença que causa dor e debilita o paciente.

Até então, exercícios com esforços repetitivos em membros superiores do corpo eram desaconselhados, por se acreditar em consequências negativas. Os estudos e a prática comprovaram o contrário, e a atividade passou a ser incentivada entre as mastectomizadas.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Revitalização do Gramadão da Vila A de Itaipu, em Foz do Iguaçu, começou nesta quinta-feira (22)

Nessa quinta-feira (22), começaram as primeiras atividades da obra de revitalização do Gramadão de Itaipu, na Vila A, com a chegada dos tapumes de metal que vão cercar todo o local. A ordem de serviço que autoriza o início das obras foi assinada pela manhã, no próprio espaço, pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, e pelo diretor de Coordenação, general Luiz Felipe Carbonell.

Para o início das obras, serão fechadas as entradas do Gramadão pela Avenida Silvio Américo Sasdelli e a Rua Perdigão. A Rua Guará, em frente ao Corpo de Bombeiros, dará acesso ao canteiro. Durante a reforma, que tem duração prevista de dez meses, o espaço ficará fechado para uso recreativo. A entrega deve acontecer em meados de agosto de 2021.

“Assumimos o compromisso de entregar essas melhorias para a nossa gente. É uma contrapartida possível com a realocação de recursos que vieram das economias feitas durante um ano e oito meses de gestão”, explica o general Silva e Luna. E complementa: “esse lugar é abençoado pela natureza, com um belo pôr do sol, um local onde as famílias se reúnem e passam momentos maravilhosos. Daqui a 10 meses, quando a lógica do ‘fique em casa’ já estiver superada, as pessoas poderão voltar a se reunir aqui com ainda mais segurança”.

Segundo o general Luiz Felipe Carbonell, o objetivo é fazer a obra da forma mais rápida possível e “uma das formas para que isso aconteça é com o isolamento total da área. Todo o planejamento foi feito para que a gente entregasse o Gramadão completo rapidamente”, afirmou. “Esta reforma vai permitir que Itaipu abrace a comunidade, que abraçou a empresa desde que chegou à cidade”, complementou Silva e Luna.

Com as obras, a expectativa é transformar o Gramadão num grande parque de lazer para a população de Foz do Iguaçu, respeitando o relevo e as características do local.

O Gramadão tem 31 mil metros quadrados de área e a reforma receberá investimento de R$ 3,9 milhões, recurso da margem brasileira da Itaipu Binacional. A obra atende ao pedido das assessorias de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu. A gestão será feita pela Diretoria de Coordenação da empresa. A execução será da Puel Engenharia, de Florianópolis (SC), vencedora da licitação.

A revitalização na arquitetura e no paisagismo do Gramadão é a maior desde o final dos anos de 1990, quando ali foi promovido o primeiro Natal de Foz. Serão privilegiados a arborização e os espaços de convivência, respeitando o aspecto natural de relevo do terreno e do gramado.

Início das obras

Após o cercamento da região, a primeira etapa das obras será de escavações, abertura de valas e criação de drenos e canteiros para reformar por completo o sistema de drenagem do espaço. O projeto paisagístico e arquitetônico leva em conta o terreno amplo e a topografia e acrescenta novos usos para o espaço, com a criação de uma área sombreada e a colocação de uma arquibancada de concreto para as pessoas sentarem e curtirem o local.

Na extensão da Rua Guará até a Avenida Paraná, atrás do Centro Executivo, será construído um calçadão arborizado com barraquinhas de comida, hoje instaladas na Avenida Silvio Américo Sasdelli. Com melhor iluminação e segurança, este espaço será uma nova entrada ao Gramadão, com acesso direto ao parquinho.

A revitalização também contempla nova iluminação, embelezamento do local, arborização, sinalização, criação de rampas e adaptação da Concha Acústica para diferentes tipos de espetáculos, com elevação do nível abaixo do palco, diminuindo a distância do público nas apresentações. O parquinho para as crianças terá mais opções de diversão.

O projeto ainda prevê melhorias no mobiliário urbano, ordenamento e adequação das barraquinhas de comidas. O modelo de concessão de uso do espaço ainda está sendo definido e será divulgado futuramente.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Brasil iniciou a instalação de estrutura de tabuleiro na Ponte da Integração nesta quarta-feira, 21. Assista!

A estrutura sendo deslocada por aproximadamente 25,4 metros nesta primeira etapa é composta por uma aduela de disparo metálica de 20 metros de comprimento por 20,15 metros de largura, pesando pouco mais de 159 toneladas.

A primeira fase de empurramento da estrutura do tabuleiro na margem brasileira da Ponte da Integração, 2ª ponte Internacional ligando Foz do Iguaçu com a cidade de Presidente Franco, no Paraguai, teve início na manhã desta quarta-feira, 21.

A estrutura, construída com recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional, está sendo deslocada por aproximadamente 25,4 metros nesta primeira etapa é composta por uma aduela de disparo metálica de 20 metros de comprimento por 20,15 metros de largura, pesando pouco mais de 159 toneladas.

https://www.instagram.com/p/CGnZnqIjCw0/?utm_source=ig_embed

Ela é composta por duas vigas longarinas interligadas por 7 transversinas, e está conectada através de 542 cordoalhas de aço protendidos em uma estrutura de concreto de 25,40 metros de comprimento por 20,50 metros de largura, com peso aproximado de 1.278 toneladas, composta por duas vigas longarinas interligadas por 9 transversinas e uma laje de 34 cm de espessura.

Neste primeiro deslocamento este conjunto sairá de cima da caixa de equilíbrio para ser posicionada entre os apoios 9 e 10 com o auxílio de 2 macacos hidráulicos e 4 cabos compostos por 8 cordoalhas de aço cada posicionados nos pilares provisórios do apoio.

Por: Rádio Cultura

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Diretor-geral da Itaipu, general Silva e Luna é reconhecido como o “Homem de Integração do Oeste 2020”

O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, acaba de ser reconhecido como “Homem de Integração do Oeste 2020”. A homenagem é uma distinção da revista Nova Fase.

Silva e Luna recebeu a menção do jornalista e diretor da revista, José Ivaldece Pereira, que estava acompanhado da namorada Leci Maria Farina e do empresário Faisal Hammoud, presidente do grupo Monalisa, Cônsul da França em Ciudad del Este e Cônsul da Eslováquia no Rio de Janeiro e seu filho Wiliam.

O empresário Faisal Hammoud destacou, durante o ato, que “uma grande história é feita de grandes desafios, esforços e sonhos”. José Ivaldece disse que a homenagem integra as comemorações de 35 anos da revista.

Cônsul da França, Faisal Hammoud, entregou o diploma em nome da revista Nova Fase ao general Joaquim Silva e Luna

“Recebo com muita honra esta homenagem e agradeço a consideração do jornalista José Ivaldece, sua equipe da Nova Fase“, disse Silva e Luna.

O diretor-geral destacou que a Itaipu “tem uma história escrita em vários idiomas e se consagra pela grande capacidade de atender um setor da maior importância aos brasileiros e aos irmãos paraguaios”.

Homenagem ao General Joaquim Silva e Luna, diretor-geral de Itaipu