Browsing Category

Itaipu Binacional

Leia as últimas notícias sobre Itaipu Binacional no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Migração completa: Fibra, uma das fundações da Itaipu, já está em Foz do Iguaçu, centro de comando da usina

Com a chegada desses profissionais, fecha- se um ciclo de transferência de todo o corpo de empregados da hidrelétrica e das fundações.

Depois dos escritórios de Curitiba e de Brasília, a transferência de 30 empregados da Fibra, fundação previdenciária e de assistência da Itaipu, para Foz do Iguaçu, marca o fim de um ciclo de migração e fechamento de unidades de atendimento da margem brasileira da usina binacional, iniciado em 2019. Até o último mês de dezembro, a Fibra mantinha grande parte de sua estrutura na capital paranaense.

Com o encerramento da transferência, são cerca de 150 empregados de Itaipu e da Fibra que passam a estar concentrados na cidade-sede da binacional. A medida está em alinhamento com a reestruturação da gestão adotada pelo general Joaquim Silva e Luna, desde quando assumiu a Diretoria Geral Brasileira de Itaipu, no final de fevereiro de 2019.

Alguns empregados da Fibra que chegaram a Foz no final de dezembro permanecem transitoriamente em um hotel no centro da cidade.

Planejamento

Com a transferência dos empregados da Itaipu lotados na capital paranaense, entre agosto de 2019 e janeiro de 2020, o passo seguinte foi planejar também a mudança de endereço da fundação, que é responsável pela administração do plano previdenciário dos funcionários brasileiros da empresa e que ocupava parte das salas do Edifício Parigot de Souza, mesmo local do escritório de Itaipu.

A transferência da Fibra para Foz do Iguaçu foi aprovada pelo Conselho Deliberativo com base em estudos técnicos. A migração começou em março de 2020.

Em setembro do ano passado foi assinada a ordem de serviço da construção da nova sede da Fibra em Foz do Iguaçu, cuja previsão de conclusão é entre fevereiro em março deste ano, num total de cinco meses de obra. O investimento de R$ 5,2 milhões foi aportado pela usina. O terreno com mais de 5.300 m², na Vila A, próximo ao Centro Executivo, foi cedido pela Itaipu.

projeto é da Stadium Arquitetura.

A empresa responsável pela obra é a Tarobá Construções Ltd. “Em Foz, a Fibra ficará mais perto de seus assistidos e da administração central, agilizando o processo de tomada de decisões”, diz Silva e Luna. E complementa: “Agora todos estamos juntos num mesmo propósito, que é o de melhor servir à nossa gente, empregados, assistidos e a comunidade como um todo”.

Vista externa

O escritório será no estilo “open space”, cujo ambiente corporativo seja naturalmente colaborativo, flexível e disruptivo. O modelo busca fortalecer o relacionamento pessoal, incentivando o desempenho corporativo, aumentar a produtividade e, ao mesmo tempo, proporcionar o incremento do clima organizacional.

A transferência da sede da Fibra para Foz do Iguaçu é um marco importante, em linha com as diretrizes estratégicas de sustentabilidade da Fundação e de aproximação com os participantes. Cerca de 70% deles, entre ativos e assistidos, residem no município de Foz do Iguaçu.

Segundo a diretora superintendente da Fibra, Andréa Silva Medeiros, todos os empregados transferidos estão motivados. “Eles estão gostando e se sentido acolhidos pela cidade, porque entendemos e adotamos os motivos da mudança. Para a Fibra, o mais importante é estar mais perto dos partipantes”, finaliza.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Natal de Luzes da Itaipu despede-se nesta terça-feira (5). Circuito drive-thru recebeu mais de 12 mil veículos

A média foi de 420 veículos por dia. Iniciativa faz parte dos esforços da campanha “Vem pra Foz”, de incentivo ao turismo seguro com movimentação do segmento carro-chefe do Destino Iguaçu.

Mais de 12,6 mil veículos percorreram o circuito drive-thru do Natal de Luzes da Itaipu até a noite deste domingo (3), no entorno da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, em Foz do Iguaçu. Uma média de 420 veículos por dia.

Aberta no dia 5 de dezembro, a atração despede-se do público nesta segunda e terça-feira, dias 4 e 5 de janeiro, das 20h às 22h30. Serão as últimas oportunidades para ver ou rever a decoração natalina que encantou moradores e turistas e abriu frentes de trabalho diretamente para mais de cem pessoas, considerando montagem e pessoal de apoio ao evento.

Indiretamente, essa iniciativa possibilitou a movimentação da economia de todo o entorno, como carrinhos de comida e vendedores ambulantes, entre outros.

Desenvolvida com base numa proposta de unir inovação, encantamento, agradecimento e manutenção de empregos, por decisão do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, o briefing do Natal foi feito pela Comunicação Social da Itaipu. A iniciativa reuniu duas novidades: projeção mapeada na fachada da catedral (por meio da técnica de video mapping, exibida até o dia 23 de dezembro) e o próprio circuito drive-thru, atendendo as recomendações de distanciamento social em função da pandemia da covid-19.

O circuito tem 600 metros e conta com apoio do Foztranz e Polícia Militar para organizar o trânsito. Quem preferir também pode visitar a atração a pé, mas seguindo rigorosamente as normas sanitárias de segurança, como distanciamento social (mínimo de 1,5 metro de distância), uso de máscaras (cobrindo boca e nariz) e higienização das mãos.

O Natal de Luzes de Itaipu faz parte dos esforços da campanha “Vem pra Foz”, desenvolvida pela usina e parceiros, dentro do Codefoz, para atrair mais visitantes ao Destino Iguaçu de forma segura. Mais de 5 mil pessoas perderam postos de trabalho no setor. Essa foi uma saída para retomar a atividade com os cuidados necessários. Desde junho, pouco a pouco o turismo vem dando sinais de recuperação.

Para Silva e Luna, a resposta do público ao Natal de Luzes e à campanha Vem para Foz mostrou que com inovação e responsabilidade é possível encontrar uma solução satisfatória. A adesão das pessoas comprova o sucesso da iniciativa. “Conseguimos manter aceso o espírito natalino entre as famílias e a esperança de dias melhores. Esse é o nosso compromisso com a nossa gente, fazer o nosso melhor”.

Fotos: Sara Cheida

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Turismo,

Moradores de Foz e região podem aproveitar passeios na Itaipu “na faixa” durante as férias

Funcionários da Itaipu, PTI, Fundação Itaiguapy e Fibra têm o benefício, também estendido aos parentes de primeiro grau

É período de férias e descanso, mas muita gente ainda prefere deixar as viagens para depois por precaução devido à pandemia do coronavírus. Os moradores de Foz do Iguaçu e região, e os empregados da Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), da Fundação Itaiguapy e da Fibra podem aproveitar a gratuidade nos atrativos da usina de Itaipu para curtir este período “no quintal de casa”.

No momento, a segurança dos visitantes é a principal preocupação do Complexo Turístico Itaipu (CTI). Foram reforçadas as medidas de prevenção, como treinamento da equipe, aferição de temperatura, ocupação restrita, uso obrigatório de máscaras, distanciamento social e distribuição de álcool em gel.

Atualmente, os visitantes têm três opções de passeios em funcionamento: diariamente, a Itaipu Panorâmica, o carro-chefe dos atrativos, que permite uma visão privilegiada da hidrelétrica. De terça-feira a domingo, o Refúgio Biológico Bela Vista e o Ecomuseu. Além da visita presencial, o museu oferece a possibilidade de um tour virtual, disponível nos sites da Itaipu (https://www.itaipu.gov.br/) e do Turismo Itaipu (https://www.turismoitaipu.com.br/).

Em período de normalidade, há também a Itaipu Especial, que permite ao visitante ir até “o coração” da usina. O passeio deve ser reaberto conforme houver a redução do número de casos de covid-19 em Foz do Iguaçu e das medidas restritivas determinadas por decretos estaduais e municipais.

A isenção nos ingressos é oferecida diariamente aos moradores dos municípios da região binacional e lindeiros ao Lago de Itaipu, com obrigatoriedade de apresentação de comprovante de residência recente e documento de identificação.

Aos funcionários da Itaipu, PTI, Fundação Itaiguapy e Fibra, a gratuidade é estendida também aos seus familiares de primeiro grau, bastando que apresentem o crachá de identificação funcional ou comprovante de pagamento e, o familiar, um documento pessoal que comprove o parentesco.

É recomendado o agendamento dos passeios pelos telefones (45) 3576-7000 ou info@turismoitaipu.com.br. Mais informações no site: https://www.turismoitaipu.com.br/.

A operação e administração do Complexo Turístico Itaipu são feitas pelo Parque Tecnológico Itaipu, em um modelo de turismo sustentável, reconhecido e premiado.

Sanitização dos ônibus, aferição de temperatura, distanciamento social e uso obrigatório de máscaras durante os passeios no Complexo Turístico Itaipu. (Fotos: Kiko Sierich / PTI)

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Turismo,

Feriado de Ano Novo atrai 4.885 turistas à usina de Itaipu

A maior parte é proveniente do próprio Paraná, seguido do Rio Grande do Sul e São Paulo. Entre os visitantes, também estiveram alguns estrangeiros.

Na retomada segura do turismo de Foz do Iguaçu, a usina de Itaipu recebeu no feriadão de Ano Novo um total de 4.885 visitantes. A maior parte é proveniente do próprio Paraná, seguido de Rio Grande do Sul e São Paulo.
Também vieram visitantes do Acre, Alagoas, Amazônia, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraíba. Do exterior, visitaram os atrativos da usina chilenos, paraguaios, peruanos, portorriquenhos, venezuelanos, argentinos, alemães, dinamarqueses, espanhóis, escoceses, chineses e até viajantes de Belize.

A visita panorâmica, a mais disputada, foi a mais movimentada, seguida do Ecomuseu e Refúgio Biológico Bela Vista. Na sexta-feira, a panorâmica registrou 1.107 visitantes. O dia de maior visitação foi no sábado, 2, com 1.389 visitas. Já no domingo, foram 1.191 turistas.

Uma das atrações no período foi o monitor barrageiro, que interagiu com o público guiando os visitantes e contando causos da época da construção da maior usina em produção de energia limpa e renovável do planeta.

Para Dani Rodrigues, moradora de Foz do Iguaçu que aproveitou para fazer o passeio, o barrageiro, que por meio de um monitor falava com o público, foi uma grande sacada do atrativo. “Vocês conseguiram humanizar um processo, por meio da tecnologia, e ainda fazer o colaborador se sentir acolhido e motivado. Parabéns mesmo!” Guias que eram operários na época da construção se revezam como monitor barrageiro. Isolados numa sala, eles atendem os visitantes por meio de um painel instalado em um totem no Mirante Central.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “o turismo de Itaipu começou bem o ano. O nosso pessoal se preparou para receber o visitante de forma segura e os turistas aproveitaram. É só uma amostra de que 2021 será perfeito”.

Fotos: Kiko Sierich

Destaques, Itaipu Binacional,

Apoio de Itaipu viabiliza projeto piloto de energias renováveis no Oeste do Estado

Maripá implantou o primeiro sistema de produção de energia com placas fotovoltaicas do município. Investimento é resultado da premiação do concurso Boas Práticas, promovido em parceria com o Conselho dos Municípios Lindeiros.

Com recursos financeiros e apoio técnico da margem brasileira de Itaipu, a prefeitura de Maripá implantou no segundo semestre de 2020 o primeiro projeto piloto do município para produção de energia com painéis fotovoltaicos. O investimento de R$ 188,8 mil é resultado da premiação do 2º Concurso de Boas Práticas – Iniciativas para construção da Agenda 2030, promovido dois anos antes pela binacional, em parceria com o Conselho dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, dentro do programa Cidades Sustentáveis.

O sistema foi instalado em um estacionamento da prefeitura, com 16 vagas, 45 metros de comprimento e seis de largura. São 135 placas fotovoltaicas policristalinas, de 400 W, suficientes para atender a 80% do consumo do Paço Municipal. Antes, o prédio gastava em média R$ 5 mil com energia elétrica por mês. A administração prevê o retorno do investimento em aproximadamente quatro anos.

Anderson Bento Maria

O ex-prefeito Anderson Bento Maria, que deixou o cargo em 1º de janeiro, após cumprir dois mandatos consecutivos, aprovou a experiência e defende a expansão do sistema para outros prédios públicos de Maripá. “Isso já foi colocado como proposta pela próxima gestão”, antecipou. “A implantação deste sistema tem se tornado mais barata ao longo dos anos, o que dá condição ao poder público de fazer estes investimentos e levar para os prédios que se possa adaptar em telhados ou mesmo em novas construções.”

Segundo ele, a ideia de apresentar o projeto para a implantação de energia fotovoltaica no município surgiu em diversas missões e viagens técnicas para pesquisar alternativas de energia renovável disponíveis no mercado. A premiação no concurso promovido pela binacional viabilizou o investimento.

“Toda e qualquer parceria com a Itaipu é de extrema importância para os municípios e o apoio a projetos de energias renováveis na região dá condições para que o poder público consiga investir em ações inovadoras como essa, sem faltar com as suas obrigações em atender a população com os serviços nos mais diversos setores”, diz o ex-prefeito.

Ele complementa: “Isso envolve sustentabilidade, o que está diretamente ligada às ações que a Itaipu já executa e apoia em vários municípios por meio dos convênios e, enquanto gestor público, esperamos a continuidade desses projetos, pois beneficiam toda a população”.

Márcio Ferreira Bortolini

O assistente da Diretoria de Coordenação da binacional, Márcio Ferreira Bortolini, disse que o investimento está alinhado à missão empresarial de Itaipu e tem duplo resultado. O primeiro é direto: economia para o município, com geração própria e menor dependência das distribuidoras de energia. “Esse recurso economizado [com a conta de luz] poderá ser investido em outras áreas importantes para o município, de forma sustentável e com benefício à população”, explicou.

Outro benefício é o ambiental, conforme preconiza a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, das Nações Unidas – particularmente, o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 7, que trata de Energia Limpa e Acessível. “Trata-se de um exemplo para os demais municípios que estão inseridos na área de atuação de Itaipu, mostrando que é possível trabalharmos na implantação da Agenda 2030 de forma que cada vez mais a sociedade e os municípios tenham uma gestão sustentável”, conclui.

Boas Práticas

Localizado no Oeste do Estado, distante quase 200 quilômetros de Foz do Iguaçu, Maripá tem cerca de 5 mil habitantes. O município concorreu no Concurso de Boas Práticas com o projeto “Maripá Vigilante, Prevenindo as Violências e Apoiando a Paz”, desenvolvido pela Secretaria de Saúde, e ficou em primeiro lugar. O concurso envolveu 40 municípios da região com 137 boas práticas inscritas. Maripá foi contemplada com até R$ 200 mil em incentivos via convênio com Itaipu e aplicou o recurso no projeto de energia fotovoltaica.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Gigantes: Usina de Itaipu e de Três Gargantas, na China, acumulam dois recordes históricos

Chinesa passa a deter o recorde anual de geração, enquanto a binacional é a que mais gerou eletricidade na história

A partir desta sexta-feira, 1º de janeiro, a usina de Itaipu, do Brasil e do Paraguai, e de Três Gargantas, na China, estão na liderança mundial de duas marcas: recorde de energia acumulada e de eletricidade produzida num só ano, respectivamente.

Enquanto a brasileiro-paraguaia tem 20 unidades geradoras de 700 megawatts cada, totalizando 14 mil MW de equipamentos instalados, a chinesa tem 32 unidades geradoras e capacidade instalada de 22,5 mil MW. Itaipu foi projetada para gerar em média 75 milhões de MWh ano. Já a chinesa tem um plano médio de geração de 88 milhões de MWh.

A Itaipu, que começou a gerar de forma tímida, com poucas unidades no início, em maio de 1984, uma década depois produzia acima de 90 milhões de MWh. Em 2016, depois de sucessivos recordes mundiais, chegou à inacreditável marca de 103,1 milhões de MWh. Por anos, a binacional serviu como referência para os chineses, que vieram centenas de vezes à fronteira do Brasil com o Paraguai, para acompanhar as obras, a operação e a contrapartida ambiental e social que Itaipu prestava para a comunidade na sua área de influência.

Ao final de 2020, Itaipu chega ao recorde de produção acumulada com 2,77 bilhões de MWh, em 36 anos e sete meses de operação. Nenhuma outra usina gerou tanto em tão pouco tempo. É uma referência mundial. Já Três Gargantas, em 2020, gerou a incrível marca de aproximados 111,8 milhões de MWh. 

Dessa forma, a partir de agora, as megausina de Itaipu Binacional e de Três Gargantas que frequentemente trocam experiências de boas práticas e eficiência, detém os dois maiores números mundiais: Itaipu na liderança mundial da produção acumulada com os atuais 2,77 bilhões MWh e Três Gargantas com o recorde mundial de produção anual de energia estabelecido em 2020, com 111,8 milhões de MWh.

Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Turismo da Itaipu recebe mais de 230 mil visitantes em 2020

Em um ano de pandemia mundial, o resultado é considerado bastante positivo para o setor

Mesmo em um ano de pandemia e com alguns de seus atrativos ainda fechados, o turismo da margem brasileira da Itaipu Binacional recebeu 233.408 visitantes em 2020. O número é 64% inferior ao de 2019, mas demonstra otimismo e segurança especialmente para os profissionais do setor. 2020 foi um ano cheio de desafios e de superação.

O turismo é a principal atividade econômica de Foz do Iguaçu, responde por mais de 50% do PIB do município, e sofreu forte impacto com as medidas restritivas para o enfrentamento do novo coronavírus. A principal estratégia da retomada do segmento foi a campanha Vem Pra Foz, lançada em junho pela Itaipu e parceiros do trade turístico, uma iniciativa para salvar o setor da estagnação.

O foco foi a manutenção de empregos do setor, que direta e indiretamente emprega profissionais das mais variadas áreas, entre camareiras, taxistas, empresários, guias de turismo, garçons e outros. A estagnação do turismo, a partir de março, com o avanço da pandemia do covid-19, resultou em milhares de perdas de frentes de trabalho, mas a estratégia possibilitou o retorno de boa parte desses trabalhadores à atividade. Para isso, o destino adotou uma série de medidas sanitárias, como treinamento e capacitação de pessoal, ocupação restrita, uso obrigatório de máscaras, distanciamento social e distribuição de álcool e gel.

“Mais uma vez Foz do Iguaçu saiu na frente e provou que o turismo seguro é a tendência para atrair visitantes do mundo inteiro, e turismo seguro é o que Foz do Iguaçu oferece”, destacou o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. E acrescenta: “foi um ano de superações e 2021 será ainda melhor”.

Passeios oferecidos

No momento, estão em funcionamento três passeios no Complexo Turístico Itaipu (CTI): a Itaipu Panorâmica, que recebeu o maior número de turistas em 2020, o Ecomuseu e o Refúgio Biológico Bela Vista. Em período normal, há também a Itaipu Especial, que permite que o visitante vá até o coração da usina. De acordo com o gerente do CTI, Yuri Benites, para 2021 os visitantes podem esperar muitas novidades.

Um novo CTI

“Aproveitamos o período de menor movimentação para promover reformas e melhorias que vão proporcionar uma experiência ainda mais inesquecível aos turistas e visitantes que moram em Foz do Iguaçu e região”, disse Benites. Entre as adequações, estão a reforma do Mirante do Vertedouro, um dos principais pontos no circuito turístico da usina, e do Centro de Recepção de Visitantes.

A revitalização atende a uma demanda da Assessoria de Turismo da Itaipu, que também está trabalhando em outras opções de passeio que complementarão o circuito turístico Itaipu. Um deles é o Itaipu Memória, que vai percorrer um trecho entre o novo Mercado Municipal em construção e passar pelas vias A, B e C para contar como foi o período da construção, contextualizando com a história de Foz do Iguaçu.

“É uma forma de homenagear os milhares de barrageiros que ergueram a usina e deixaram como legado para o Brasil e o Paraguai a maior hidrelétrica em produção de energia limpa e renovável do planeta”, ressaltou Silva e Luna. E finaliza: “e também de preservar a história da fronteira, para quem aqui vive e os nossos visitantes”.

Fotos: Kiko Sierich/PTI

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Itaipu em 2020: usina registra melhor produtividade de sua história

Sem desperdício. Toda matéria-prima, ou seja, a água que chegou esse ano, foi aproveitada para gerar energia

A usina hidrelétrica de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai, maior geradora de energia limpa e renovável do planeta, enfrentou a maior estiagem de todos os tempos, em 2020, com um novo recorde: a melhor produtividade anual em 36 anos e sete meses de operação.

Com uma afluência 30% menor que a média histórica, a usina otimizou ao máximo a produção de energia, aproveitando toda água que chegava, sem desperdício. A produtividade foi de 1,087 megawatt médio por metro cúbico por segundo.

Esse indicador estabelece a relação entre a quantidade de energia gerada com a vazão turbinada (o volume de água que passou pelas unidades geradoras, medido em metros cúbicos por segundo).

Em termos práticos, a binacional explorou ao máximo a sua matéria-prima, fazendo mais com menos. O segundo melhor valor de produtividade foi de 1,079 MWmed/m³/s, registrado em 2019.

“Em 2020, mais do que nunca, a área técnica deu uma resposta precisa ao enfrentar um ano atípico tanto do ponto de vista de eficiência quanto da covid-19”, elogia o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna.

(Crédito: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

“Nossas equipes mostraram comprometimento exemplar e excelência na entrega de seus trabalhos. Itaipu, por diversas vezes, foi acionada para atender os sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai, com energia adicional e disponibilidade de potência, cumprindo à risca todos os desafios.”

O diretor-técnico executivo, Celso Torino, vai na mesma linha: “São dados para se comemorar. Se comparado com nossa produtividade média histórica de 1,034MWmed/m³/s, nós conseguimos gerar 5% a mais. Isso significa uma geração adicional equivalente a uma usina de 730 MW, suficiente para atender, por exemplo, a cidade de Curitiba, capital paranaense, por dez meses”.

E acrescenta: “Em um ano seco e complicado pela pandemia, nossa melhor opção era otimizar os processos de operação e manutenção com foco no melhor aproveitamento possível do recurso (a água). Nossas equipes binacionais responderam com competência e dedicação, transformando em energia cada gota de água que chegou no reservatório”.

Geração acumulada

Além da alta produtividade, Itaipu registra outra marca importante: a maior geração acumulada entre todas as usinas do mundo. Desde o início de sua operação, em maio de 1984, Itaipu já produziu mais de 2,76 bilhões de MWh, confirmando sua liderança mundial em produção de energia limpa e renovável. Nenhuma outra usina produziu tanta eletricidade como a brasileiro-paraguaia.

Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional

Em um ano hidrológico castigado pela seca, com uma afluência média de aproximadamente 7.900 m3/s, a pior do histórico de 1983 até hoje, a usina de Itaipu gerou, em 2020, um total de 76,38 milhões MWh.

Comparativos

Toda essa energia seria suficiente para abastecer o mundo por um dia e cinco horas; o Brasil, por 58 dias; o Paraguai, por quatro anos e cinco meses; ou Foz do Iguaçu, onde está localizada no lado brasileiro, por 131 anos e seis meses.

“Todo esse resultado é fruto de um trabalho conjunto das equipes binacionais da diretoria técnica, sempre com o objetivo de garantir a gestão eficiente da produção e dos ativos da usina, principalmente nesse ano difícil de 2020”, avalia o superintendente de Operação, José Benedito Mota Júnior.

A covid-19 e a segurança operacional da usina

O gráfico mostra o plano de manutenção de unidades geradoras executado pela Itaipu em 2020, onde é possível se verificar que, além de ter sido cumprido totalmente, ainda foi superior ao previsto, com uma manutenção preventiva realizada a mais, prevista para acontecer só no início de 2021.

O superintendente adjunto de Manutenção, Marco Aurélio Siqueira Mauro, explica que, com os protocolos adotados nas paradas das unidades geradoras, visando a segurança das equipes e garantindo a confiabilidade operacional necessária para os ativos de geração, Itaipu fechou o ano com as manutenções preventivas das unidades geradoras rigorosamente em dia. “Na verdade, conseguimos até antecipar a execução do nosso plano de 2021 em 6%. As equipes atenderam prontamente, com empenho, alta performance e responsabilidade, a demanda colocada.”

Outros números

Outro destaque em 2020 foi o Fator de Disponibilidade de unidades geradoras (FDO), que indica o percentual de tempo em que as unidades geradoras estavam prontas para atender as demandas dos sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai. Esse índice ficou em 97,10%, terceiro melhor resultado do histórico e superior à meta da área técnica da usina, que é 94%.

Já o índice de indisponibilidade forçada, que mostra quando as unidades geradoras estão paradas por falhas técnicas ou humanas, obteve o segundo melhor resultado dos últimos dez anos. Ficou em 0,09%, quando o valor de referência é de 0,5%.

O indicador FCO (Fator de Capacidade Operativa), que indica a proporção de energia disponível efetivamente gerada e que também está associado à eficiência operacional, apresentou seu melhor resultado do histórico, com 99,79%.

Itaipu também fechou o ano com alto desempenho em dois outros indicadores. A segurança operacional, medida pelo indicador de gestão de Segurança Operacional da Usina (SOP), ficou em 95,47%, considerado “ótimo”, ou seja, acima de 90%. Já o indicador de qualidade de atendimento ao sistema interligado (ISIN) terminou 2020 com o valor de 92,1%, permanecendo também na sua classificação mais alta. “É a Itaipu Binacional atingindo o mais alto nível de sustentabilidade da operação, com energia da melhor qualidade para suprir e garantir o desenvolvimento de dois países irmãos e melhorar a vida da nossa gente”, finaliza Silva e Luna.

Fotos: Alexandre Marchetti/ Itaipu Binacional

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Decoração especial do Natal de Luzes da Itaipu permanece na catedral de Foz do Iguaçu até o dia 5. Participe!

Visitas podem ser feitas em circuito drive-thru diariamente, das 20h às 22h30, mesmo na véspera do Ano-Novo e na noite de 1º de janeiro.

A passagem do Bom Velhinho, no último dia 25 de dezembro, não apagou o brilho do Natal de Luzes da Itaipu Binacional, no entorno da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, em Foz do Iguaçu. A decoração especial permanece no local até o dia 5 de janeiro, próxima terça-feira. São os últimos dias para ver ou rever a atração e começar 2021 tomado pelo espírito natalino.

As visitas podem ser feitas pelo sistema drive-thru, das 20h às 22h30, inclusive na véspera do Ano-Novo (dia 31, quinta-feira) e no dia 1º de janeiro (sexta-feira). Com a exceção da projeção mapeada, que terminou no dia 23, toda a decoração natalina foi mantida pela Itaipu – como a iluminação cênica, árvore de Natal, quebra-nozes, bolas coloridas gigantes, brinquedos e o boneco de Papai Noel. Ao lado da catedral, o prédio do Centro Executivo da binacional também está iluminado.

Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional

O circuito drive-thru tem 600 metros e o motorista pode percorrê-lo com orientação do Foztranz e Polícia Militar. Quem optar pela visita a pé, deve evitar qualquer tipo de aglomeração e seguir rigorosamente as normas sanitárias de segurança, como distanciamento social (mínimo de 1,5 metro de distância), uso de máscaras (cobrindo boca e nariz) e higienização das mãos.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, lembrou que 2020 foi um ano desafiador, sobretudo pela pandemia de covid-19, e a ideia do Natal de Luzes surgiu para celebrar o nascimento de Cristo, e renovar a esperança e a fé da população num futuro com mais saúde, alegria e prosperidade. “É um espetáculo para a família, especialmente as crianças, montado em um ambiente acolhedor e com respeito a todos os protocolos de segurança.”

O Natal de Luzes da Itaipu começou no dia 5 de dezembro e foi realizado pela primeira vez na área ao redor da catedral da Vila A, em virtude da reforma do Gramadão. Também foi a primeira vez que uma projeção mapeada (por meio da técnica de video mapping) integrou a programação natalina da cidade (as projeções ocorreram até o dia 23).

O projeto foi desenvolvido com base em proposta apresentada pelas áreas de Comunicação Social e Turismo de Itaipu e integra os esforços da campanha “Vem pra Foz”, desenvolvida pela usina e parceiros para atrair mais visitantes ao destino. O turismo foi uma das atividades mais impactadas pela pandemia de covid-19.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

No embalo do Natal, turismo seguro de Itaipu dá show e prepara surpresas para feriadão do Ano-Novo. Veja fotos!

Usina vai reforçar o atendimento: quem fizer a visita no período será recebido por um barrageiro “virtual”

O turismo de Itaipu espera receber quase 6 mil pessoas no feriadão de Ano-Novo – sexta-feira, sábado e domingo, dias 1º, 2 e 3, respectivamente. Gente de todas as partes do Brasil que, a exemplo do feriado de Natal, vem conhecer as atrações turísticas de Foz do Iguaçu. O Destino Iguaçu é reconhecido como um dos mais seguros para os visitantes.

Em Itaipu, a principal novidade está no atendimento: um barrageiro “virtual” dará as boas-vindas aos visitantes, no Mirante Central da usina. A iniciativa retoma a atividade com os Monitores Barrageiros, profissionais que atuaram na construção da usina e que, antes da pandemia, tinham voltado à ativa como monitores do Complexo Turístico Itaipu (CTI).

Agora, dois barrageiros, com mais de 60 anos de idade, vão se revezar no atendimento virtual, contando seus causos e levando os visitantes à mais incrível experiência que um monitor pode oferecer. A medida é para resguardar os trabalhadores, que fazem parte de grupo de risco, sem prejudicar a visita, oferecida com todas as normas de segurança sanitária, como uso obrigatório de máscaras, distanciamento social e distribuição de álcool em gel, entre outros cuidados.

O gerente do Complexo Turístico Itaipu, Yuri Benites, explica que “o Monitor Barrageiro é o resgate histórico do desafio de construir a grande obra que é Itaipu”. “Desde o início do projeto, a ideia foi colocar homens que trabalharam na construção da usina para atendimento aos visitantes do mundo todo. A experiência de ouvir seus causos e as curiosidades da época é um dos pontos altos da visitação”, afirma.

E completa: “Trazê-los de volta à atividade, utilizando a tecnologia, é uma forma de garantir a segurança e a entrega de uma experiência inesquecível, a do contato com quem fez e faz parte desta grande obra”. Segundo ele, o barrageiro vai ficar numa sala, isolado, e de lá conta suas histórias e interage com o público, por meio de um monitor acoplado a um totem no Mirante Central.

A retomada da atividade turística em Foz vem ocorrendo desde julho, quando Itaipu e parceiros lançaram a campanha Vem para Foz. Para isso, o destino se preparou, adequando estruturas, treinando pessoal e procurando aliar a preservação da saúde e dos empregos.

A atividade, principal carro-chefe da economia de Foz, foi uma das mais afetadas pela pandemia. “Com inovação, criatividade e zelo, mostramos ao mundo que é possível oferecer um turismo seguro para nossa gente”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

Como foi o Natal

No feriadão de Natal – sexta-feira, sábado e domingo, 25, 26, 27, respectivamente –, o turismo de Itaipu recebeu a visita de 4.463 pessoas. O número surpreendeu, para um período de pandemia. A retomada da atividade ainda é tímida, mas anima bastante o setor.

Nas Cataratas do Iguaçu, principal atração turística da fronteira, no mesmo período, passaram pelo local 12.549 visitantes. Nos dois lugares, a visitação foi maior do que a metade do total registrado no mesmo período do ano passado. “Um bom termômetro que mostra que, quando nos preparamos bem, o retorno acontece”, destaca Silva e Luna.

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhotéis) estima que a ocupação média da rede hoteleira será de 54,3% para o Réveillon. O turismo emprega, direta e indiretamente, profissionais das mais variadas áreas, como camareiras, taxistas e motoristas de aplicativos, guias de turismo, garçons e outros.

Estimativa e reforço

O Complexo Turístico Itaipu vai reforçar o atendimento no feriadão, já que a expectativa é de três dias de movimento intenso. Para a sexta-feira são esperadas mais de 1.900 pessoas. No sábado, deve ser esse mesmo número; no domingo, mais 1.800 pessoas.

O passeio Itaipu Panorâmica, o mais procurado pelos turistas, terá saídas a cada 15 minutos, das 8h30 às 17h30. Em dias normais, as visitas ocorrem de hora em hora.

O Refúgio Biológico Bela Vista também terá mais saídas (serão oito por dia) e o Ecomuseu atenderá das 10h às 18h, com várias atividades, como Ciência na Esfera, a exposição “Asas da memória – Santos Dumont na Terra das Cataratas” e a Expedição do Conhecimento.

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh.

Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh.

A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Fotos: Kiko Sierich/PTI
Fotomontagem: Gabriel Luciano