Browsing Category

Saúde

Leia as últimas notícias sobre Saúde no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Busão Foz, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu confirma mais sete óbitos neste sábado (17) e registra 74 novos casos de coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 17/04/2021, 74 casos de covid-19. No total, são 32.932 casos da doença no município desde o início da pandemia. Destes, 31.726 pessoas já estão recuperadas.

Dos 74 novos casos, 36 são mulheres e 38 homens, com idades entre 2 meses e 88 anos. Entre eles, 63 estão em isolamento e 11 internados.

Do total de casos ativos, 318 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 157 estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou 7 óbitos em consequência da covid-1919. As vítimas são 3 mulheres, de 40, 63 e 65 anos, e 4 homens, de 53, 58, 64 e 69 anos. No total, foram 731 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Coronavírus, Destaques, Paraná, Saúde,

Paraná intensifica vacinação de idosos com mais de 60; veja distribuição por Regional

Mais 363.340 doses de vacinas contra o coronavírus foram distribuídas às 22 Regionais de Saúde do Paraná nesta sexta-feira (16). A 13ª remessa recebida pelo Ministério da Saúde é composta por 138.090 doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan/Sinovac, e 225.250 doses da Covishield, produzida pela Universidade de Oxford/AstraZeneca/Fiocruz.

As doses da Coronavac são subdivididas em três grupos de primeiras doses e dois de segundas doses. As primeiras doses são destinadas a pessoas de 60 a 64 anos (12.120 doses, equivalente a 1,86% dessa população), trabalhadores das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas (2.510 doses, correspondente a 6% dos profissionais no Estado) e trabalhadores de saúde (8.910 doses, equivalente a 3% do grupo).

Já as doses de reforço devem completar a imunização de 6.320 trabalhadores da saúde e 108.230 pessoas de 65 a 69 anos. Parte das doses de Coronavac recebidas do Ministério da Saúde foram destinadas à reserva técnica e continuam armazenadas no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar).

As doses da Covishield, por sua vez, são totalmente destinadas à primeira dose. São 222.215 doses para pessoas de 65 a 69 anos, o que deve cobrir cerca de 46% deste grupo no Estado. Também foram incluídas 3.035 doses para pessoas de 60 a 64 anos, 0,49% do total desta população.

As doses foram distribuídas por via terrestre para 11 regionais: Paranaguá, Metropolitana, Ponta Grossa, Irati, Guarapuava, União da Vitória, Pato Branco, Francisco Beltrão, Londrina, Telêmaco Borba e Ivaiporã. Por avião, foram enviadas para as demais regionais: Foz do Iguaçu, Cascavel, Campo Mourão, Umuarama, Cianorte, Paranavaí, Maringá, Apucarana, Cornélio Procópio, Jacarezinho e Toledo.

Beto Preto, secretário estadual de Saúde, destacou nesta sexta (16) a melhora nos indicadores da pandemia, mas reforçou que, além da vacinação, todo cuidado ainda é necessário. “Estamos vendo o resultado de 40 dias de restrições mais rígidas na diminuição de casos mais graves. É um pouco por conta da vacinação, um pouco pelas restrições dos decretos, um pouco pelos cuidados dos cidadãos, mas o vírus continua circulando. Segundo o balanço dos testes do IBMP [Instituto de Biologia Molecular do Paraná], continuamos com 30% de positividade em todos os testes realizados. Até 5%, a pandemia está controlada. Por isso, estamos em alerta todos os dias”, afirmou.

Influenza – As Regionais também receberam imunizantes para o combate a outro vírus: o Influenza. São 292.800 doses da vacina da gripe, que funcionam com dose única, sem precisar de reforço. A primeira fase da vacinação, que vai até 10 de maio, inclui crianças de seis meses a cinco anos, trabalhadores de saúde, indígenas, gestantes e puérperas.

Medicamentos – Também foram enviadas 319 mil unidades de medicamentos referentes ao kit intubação, utilizados em pacientes com quadros graves de Covid-19.

Vacinação – Até esta sexta-feira (16), 1.358.411 paranaenses haviam recebido pelo menos a primeira dose dos imunizantes. O número corresponde a 29,31% da população inserida nos grupos prioritários da vacinação, e a 13% da população paranaense.

Das primeiras doses já distribuídas, 94,6% foram aplicadas. Das segundas doses, a taxa de aplicação está em 41,2% (411.697) – uma vez que requerem um intervalo de tempo entre as doses, sendo de 21 dias para a Coronavac e 12 semanas para a Covishield.

A expectativa da secretaria estadual da Saúde é de vacinar, até o fim de maio, todos os 4.635.123 paranaenses incluídos nos grupos prioritários.

Corujão – A estratégia de vacinação contra a Covid-19 ganhou mais um incentivo nesta quinta-feira (15) com a estreia do Corujão da Vacinação: a extensão, até meia-noite, do horário de aplicação de doses pelos municípios. Doze municípios aderiram à campanha: Campina Grande do Sul, Colombo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Morretes, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e Quatro Barras.

A ação se soma também à campanha de domingo a domingo, que estimula os municípios a aplicarem a vacina também aos finais de semana.

“Vacina no estoque não imuniza ninguém. Ela imuniza apenas se estiver aplicada no braço dos paranaenses”, afirmou Beto Preto. “Tanto o Corujão como a campanha de domingo a domingo são iniciativas que têm como premissa fazer chegar a informação de que precisamos vacinar. Os horários alternativos estimulam as pessoas a saírem de casa para isso. Hoje, muitos não estão comparecendo na data marcada para a segunda dose. Nós precisamos tomar a segunda dose no prazo correto para garantir a imunidade plena destas pessoas”.

Confira a quantidade de doses nesta remessa:

1ª RS – Paranaguá – 9.305 doses

2ª RS – Metropolitana – 108.795 doses

3ª RS – Ponta Grossa – 17.480 doses

4ª RS – Irati – 4.870 doses

5ª RS – Guarapuava – 13.285 doses

6ª RS – União da Vitória – 5.335 doses

7ª RS – Pato Branco – 8.815 doses

8ª RS – Francisco Beltrão – 12.095 doses

9ª RS – Foz do Iguaçu – 12.910 doses

10ª RS – Cascavel – 17.070 doses

11ª RS – Campo Mourão – 12.000 doses

12ª RS – Umuarama – 9.730 doses

13ª RS – Cianorte – 5.180 doses

14ª RS – Paranavaí – 9.275 doses

15ª RS – Maringá – 28.610 doses

16ª RS – Apucarana – 12.920 doses

17ª RS – Londrina – 33.685 doses

18ª RS – Cornélio Procópio – 8.615 doses

19ª RS – Jacarezinho – 10.030 doses

20ª RS – Toledo – 13.520 doses

21ª RS – Telêmaco Borba – 5.015 doses

22ª RS – Ivaiporã – 4.800 doses

TOTAL – 363.340 doses.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Coronavírus, Mundo, Saúde,

Presidente Abdo Benítez agradece a cooperação dos Estados Unidos que ajudará a salvar vidas no Paraguai

O Presidente Mario Abdo Benítez agradeceu ao governo dos Estados Unidos a cooperação enviada ao Paraguai em medicamentos e insumos para o atendimento de pacientes com coronavírus internados em terapia intensiva.

“Agradecemos a cooperação dos Estados Unidos com o Paraguai, neste momento difícil”, disse Marito nesta sexta-feira (16), em mensagem postada em sua conta oficial no Twitter.

A este respeito, ele enfatizou que esses medicamentos para cuidar de pacientes em terapia intensiva com covid-19 ajudarão a salvar vidas.

A Embaixada dos Estados Unidos, por meio do Office of Defense Cooperation (ODC), doou 1,3 milhão de dólares em medicamentos para pacientes em terapia intensiva.

O Encarregado de Negócios dos Estados Unidos no Paraguai, Joe Zalazar, ratificou o apoio do Governo de seu país ao povo paraguaio em sua luta contra a pandemia global.

“O governo paraguaio solicitou nossa ajuda, como fazem amigos e associados em momentos de necessidade. Estamos atentos. Estamos trabalhando o mais rápido possível para ajudar mais ”, afirmou o diplomata.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Coronavírus no Paraná, Saúde,

Com Corujão, Paraná começa a vacinar população contra a Covid-19 também à noite

O Paraná iniciou nesta quinta-feira (15) a campanha Corujão da Vacinação, que estende o horário de aplicação das vacinas contra a Covid-19 até a meia-noite. A imunização com horário ampliado começou às 19 horas e foi realizada em 12 municípios: Campina Grande do Sul, Colombo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Morretes, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e Quatro Barras.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, e os secretários da Saúde, Beto Preto, e do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, acompanharam o lançamento da campanha em Piraquara, no Complexo Vila da Cidadania, onde foram vacinados com a primeira dose idosos acima de 64 anos.

Guto Silva reforçou que o Corujão da Vacinação se soma à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo para agilizar a imunização no Estado. “O Corujão tem essa finalidade de poder estender o horário para facilitar a vida das pessoas. O Paraná tem pressa e com o apoio de prefeitos, de secretários municipais, montamos uma logística afinada para poder vacinar rapidamente grande parte da população”, disse Guto Silva.


Para ele, além de dar novo ritmo ao programa de vacinação, o Corujão vai ajudar a reduzir o número de pessoas que deixam de tomar a segunda dose porque não podem ou não têm quem as acompanhe aos locais de vacinação durante o expediente. Dados do Ministério da Saúde divulgados no início da semana dão conta que 1,5 milhão de brasileiros estão nessa situação.

Mais vacinas – Em Piraquara, o chefe da Casa Civil também informou o Governo aguarda para esta quinta a chegada de um novo lote de vacinas enviado pelo Ministério da Saúde, a maior parte destinada a primeiras doses. “Teremos um grande volume para vacinar no sábado e no domingo. O importante é deixar toda a logística ativa, as secretarias municipais prontas para receber e aplicar rapidamente na população do Paraná”, afirmou.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, confirmou que estão sendo aguardadas 368.050 vacinas, e que 61% são destinadas à primeira dose. “Em poucas horas vamos receber esse novo lote e amanhã faremos a distribuição para as Regionais de Saúde. Assim que chegarem aos municípios, as vacinas vão rapidamente para os braços dos paranaenses, seja durante a semana, no fim de semana ou à noite”, disse.

Beto Preto afirmou que a capacidade vacinação do Paraná pode chegar a 200 mil doses por dia. “Temos as salas montadas, equipes municipais, agulhas, seringas. Só precisamos de mais vacinas. Toda a estrutura está pronta para vacinar até 200 mil paranaenses por dia”, afirmou.

Pandemia – Quem também acompanhou o lançamento do Corujão da Vacinação em Piraquara foi o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, que definiu o Corujão como mais uma resposta do Governo para que o Paraná saia rápido da crise sanitária e da crise econômica causada por ela.

“É uma medida inovadora do nosso governo, em parceria com as prefeituras, que vai acelerar a vacinação no Estado. E isso é muito importante, porque a vacina é o remédio para a pandemia”, afirmou Ortega.

De acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, 1.350.397 paranaenses receberam a primeira dose da vacina até o final da tarde desta quinta, o que representa cerca de 13% da população.

Alternativa – Assim como em todas as regiões do Estado, a estratégia de vacinar de domingo a domingo acelerou o calendário de imunização em Piraquara e o prefeito Josimar Fróes acredita que o Corujão terá o mesmo efeito. “Piraquara é uma das cidades que mais avançou nas faixas etárias na Região Metropolitana nos últimos dias”, disse.

No último domingo, o município começou a atender o público de 64 anos e já projeta alcançar faixas etárias menores na próxima semana, com a chegada de novas doses.

“É um ato de bravura do Governo criar campanhas que flexibilizam dias e horários, dando mais oportunidade para que as pessoas se vacinem. O que todos buscam é a vacina, que é o respiro da vida nesse momento”, completou.

Fotos: Guilherme Flores/Casa Civil

As informações são de Agência de Noticias do Paraná

Geral, Saúde,

Ministério da Saúde do Paraguai recebeu suprimentos e medicamentos da cooperação dos Estados Unidos

O Ministério da Saúde Pública e Previdência Social do Paraguai recebeu uma remessa de insumos e remédios da cooperação dos Estados Unidos para enfrentar a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

De acordo com o diretor de Insumos Estratégicos para Saúde, Derlis León, os produtos recebidos serão enviados para diferentes hospitais públicos do país.

Entre os medicamentos recebidos estão Atracurio e Midazolam; bem como suprimentos para uso hospitalar. Essa entrega fornecerá oxigênio por 20 dias ao sistema nacional de saúde para atendimento aos pacientes com coronavírus.

“Para o nosso nível de consumo atual, a doação de Atracurio dura cerca de 20 dias; então, qualquer iniciativa que ajude tem que ser bem-vinda e deve ser promovida. Isso vai ser rápido”, frisou.

Continue lendo na Agencia IP

Coronavírus, Saúde,

Ministro da Saúde do Paraguai testou positivo para coronavírus, permanece isolado e sem sintomas

O Ministro da Saúde Pública do Paraguai, Julio Borba, testou positivo para coronavírus e permanece isolado, embora seu estado geral seja bom, já que não apresenta sintomas.

Adianta a Agência IP que, em mensagem no Twitter, o órgão a situação: “Ele está sem sintomas e mantendo o isolamento correspondente”.

De acordo com o vice-ministro de Atenção Integral à Saúde, Hernán Martínez, Julio Borba está sendo acompanhado por seu médico de família, após seu resultado positivo.

Continue lendo na Agencia IP

Coronavírus no Paraná, Foz do Iguaçu, Saúde,

Segunda dose da vacina contra a Covid-19 está garantida em Foz do Iguaçu

Cerca de 480 pessoas ainda não compareceram para receber a segunda dose do imunizante dentro do prazo recomendado

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu registrou a ausência de 488 pessoas, entre idosos e profissionais da saúde, para a vacinação da segunda dose contra a Covid-19, dentro do prazo recomendado. Até esta terça-feira (13) foram aplicadas 36.303 doses da vacina, 28.203 de primeira dose e 8.100 de segunda dose. A segunda aplicação é essencial para concluir o esquema de vacinação e garantir a eficácia dos imunizantes.

“É muito importante que todas as pessoas que receberam a primeira dose retornem para receber a segunda. Só assim garantiremos a imunização necessária. Essa é a nossa esperança de por fim à pandemia”, disse a secretária de saúde, Rosa Maria Jeronymo. De acordo com ela, Foz do Iguaçu tem as segundas doses garantidas para este público. “Nunca faltou segunda dose do município. As pessoas precisam ficar atentas à data anotada na própria carteirinha de vacinação e voltar ao local onde receberam a primeira dose”, explicou.

Segundo a coordenadora do programa de imunização, Adriana Izuka, a Vigilância em Saúde repassou a lista de pessoas faltantes para a Atenção Básica, que entrará em contato para garantir a imunização. “Acreditamos que muito se deve ao descuido, o que sempre existe em campanhas de vacinação. Algumas pessoas podem ter viajado, mudado de cidade e alguns idosos podem estar internados”, comentou.

Em todo o Paraná, 71.857 pessoas não compareceram para a segunda dose, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Mesmo fora do prazo estabelecido, a recomendação é para que todas as pessoas compareçam ao ponto de vacinação para o recebimento da segunda dose.

“Os estudos foram feitos com intervalo de até 28 dias para a Coronavac e 84 dias para a AstraZeneca. Não é possível ainda dizer se a vacinação perderá a eficácia fora do prazo previsto, por isso recomendamos que todos façam a segunda dose”, reiterou Adriana.

Orientação

As segundas doses são aplicadas na sede da Vigilância em Saúde, na Vila Iolanda, e em 19 unidades básicas de saúde. Confira a data de retorno anotada na carteira de vacinação e compareça no mesmo local de aplicação da primeira dose. Neste momento, não é necessário fazer o agendamento prévio, mas a prefeitura estuda a implantação do sistema on-line para facilitar o acesso e evitar aglomeração pessoas.

Primeira Dose

A primeira dose da vacinação contra a covid-19 está suspensa até a chegada de novas doses, ainda sem data definida. Por esse motivo, o sistema de agendamento on-line no site da Prefeitura também está fora do ar.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Saúde,

Paraná receberá mais 368.050 doses de vacinas contra a Covid-19

O Paraná receberá nos próximos dias mais 368.050 doses de vacinas contra a Covid-19. São 225.250 da AstraZeneca/Fiocruz e 142.800 da CoronaVac/Butantan. Será a 13ª remessa do Ministério da Saúde. A data de entrega ainda não foi confirmada pelo governo federal, mas deve ocorrer até sexta-feira (16).

Pela estratificação do novo lote, o Paraná dará prosseguimento na vacinação dos grupos prioritários elencados no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19. São 225.453 primeiras doses (61% do total) e 109.139 segundas doses, fora a reserva técnica. Com o novo lote, o Estado ultrapassará a marca de 2,8 milhões de doses recebidas desde o começo do ano.

As doses da AstraZeneca estão divididas em 201.994 para aplicar em idosos de 65 a 69 anos e 2.741 em idosos de 60 a 64 anos, ambas para a primeira dose. É parte de um lote de 3.879.000 de vacinas Covishield que será distribuído pelo Ministério da Saúde.

As doses do Butantan estão divididas em 8.103 para trabalhadores de saúde, 2.277 para forças de segurança pública e salvamento (incluindo as Forças Armadas) e 10.338 para idosos de 60 a 64 anos para a primeira dose; e 6.061 para trabalhadores de saúde e 103.078 para idosos de 65 a 69 anos para a segunda dose. É parte de um lote de 2.500.000 doses a ser distribuído para todo o País.

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, destacou que a nova remessa dará um novo gás na vacinação de idosos com mais de 60 anos. São mais de 215 mil vacinas apenas para essa faixa etária. “Estamos correndo contra o tempo. A imunização rápida dos grupos de risco é a nossa principal meta. Esperamos manter um bom ritmo de recebimento e vacinar os primeiros 4,6 milhões de paranaenses o mais breve possível”, afirmou.

Segundo o Vacinômetro, 1.335.241 pessoas já receberam as primeiras doses e 364.772 as segundas doses, o que representa 93,1% e 37% de eficácia na aplicação pelos municípios, respectivamente – lembrando que para a segunda é preciso respeitar o intervalo de aplicação indicado na bula. O Paraná já imunizou com a primeira dose 12,7% da população.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Busão Foz, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu: Mais três óbitos e 82 novos casos de coronavírus em 24h

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 14/04/2021, 82 casos de covid-19. No total, são 32.642 casos da doença no município desde o início da pandemia. Destes, 31.549 pessoas já estão recuperadas.

Dos 82 novos casos, 47 são mulheres e 35 homens, com idades entre 3 e 70 anos. Entre eles, 79 estão em isolamento domiciliar e 3 internados.

Do total de casos ativos, 252 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 124 estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou 3 óbitos em consequência da covid-19. As vítimas são 2 mulheres de 52 e 59 anos e 1 homem de 70 anos. No total, foram 717 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Coronavírus no Paraná, Destaques, Saúde,

Vacinação aos fins de semana responde por 10,7% das doses aplicadas no Paraná

Pelo menos 10,7% das vacinas contra a Covid-19 aplicadas nos paranaenses foram administradas durante os finais de semana da campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo. Um levantamento de dados da secretaria estadual de Saúde aponta que das 1.657.658 primeiras e segundas doses administradas no Estado até a manhã desta terça-feira (13), pelo menos 177.285 foram relativas aos finais de semana.

O número é referente ao somatório de dois fins de semana de vigência da campanha. O primeiro foi nos dias 27 e 28 de março, quando a força-tarefa teve adesão de 231 municípios e aplicou 129.412 doses – o equivalente a um quinto de todo o Brasil naquele fim de semana. A campanha continuou mostrando resultados nos dias 10 e 11 de abril, quando 47.873 doses foram administradas por 152 municípios de 21 Regionais de Saúde do Paraná. O único final de semana entre as duas datas que não teve mutirão foi a Páscoa.

O objetivo da campanha de vacinação ininterrupta é acelerar a quantidade de paranaenses imunizados contra o coronavírus com as doses que estão disponíveis e estimular a conscientização sobre a importância da imunização. A recomendação da secretaria estadual da Saúde é que os municípios não estoquem doses já recebidas, tanto da primeira como da segunda dose das vacinas, mesmo que isso signifique gastar todos os imunizantes já distribuídos.

“Lutamos contra o tempo porque quanto mais pessoas vacinadas, mais rápido elas ficam imunizadas e, assim, menos leitos de hospital elas ocupam”, afirmou o secretário Beto Preto, que visitou municípios do Norte e do Noroeste do Paraná para incentivar a campanha no último final de semana. “Com a imunização, as pessoas têm uma evolução menos grave da doença, o que é importante para poupar vidas. Muitas pessoas criticam a campanha, mas foram 47 mil pessoas imunizadas apenas neste final de semana”.

Ele também acrescentou que os municípios do Paraná têm sido receptivos com a iniciativa. “Temos 399 realidades distintas. A campanha é uma maneira de envolver o Governo do Estado na estratégia, que, pela legislação, é municipal. Nesse momento o mais importante é salvar vidas e diminuir a quantidade de internados. A vacinação é o caminho mais rápido”, acrescentou

Status – Segundo o Vacinômetro, 92,5% das primeiras doses distribuídas pelo Estado já foram aplicadas, totalizando 1.326.693 paranaenses imunizados. Já as segundas doses chegam a 351.497 aplicações, o correspondente a 35,7% do que já foi recebido – um percentual menor, já que precisa respeitar o intervalo de tempo recomendado pelas fabricantes para garantir uma melhor resposta do sistema imunológico contra o vírus.

Atualmente, o Paraná está vacinando pessoas de 65 a 69 anos, profissionais da segurança pública/Forças Armadas e quilombolas. O Estado já recebeu 2.495.350 doses de vacinas Coronavac (Sinovac/Instituto Butantan) e Covishield (Universidade de Oxford/AstraZeneca/Fiocruz) do Ministério da Saúde.

A previsão para abril, segundo o secretário estadual da Saúde, é receber mais 1,5 milhão de doses, aumentando o contingente de pessoas vacinadas para a faixa etária a partir dos 60 anos. “Chegando nessa meta, conseguiremos diminuir muito a mortalidade nas nossas UTIs. Hoje, 67% dos paranaenses que perderam a vida para o coronavírus têm mais de 60 anos de idade. Conseguindo imunizá-los, tenho certeza de que vamos baixar a mortalidade de forma geral”, explicou.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná