Browsing Category

Cascavel

Leia as últimas notícias sobre Cascavel no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Busão Foz, Cascavel, Saúde,

Seis casos de raiva bovina em Cascavel

Casos fazem divisa também com parte sul do município de Corbélia

A Adapar (Agência de Defesa Agropecuária) de Cascavel informou que os casos de raiva bovina registradas no município subiram para seis (6). O primeiro caso foi registrado no dia 26 de março, na localidade de Colônia Barreiros, próximo à BR-369, sentido Corbélia. Agora, a abrangência aumentou, atingindo: Reassentamento São Francisco, Lago Azul, Colônia Melissa, Centralito, Colônia Esperança e Distrito de São João do Oeste. O município de Corbélia também já começou a ser atingido. “Há um único caminho: a vacinação”, recomendou Paulo Vallini, diretor secretário do Sindicato Rural de Cascavel e presidente do Comder (Conselho de Desenvolvimento Rural de Cascavel).

A raiva em animais herbívoros é uma das preocupações constantes dos pecuaristas da região Oeste do Paraná. Os casos acometem os rebanhos de bovinos, equinos e ovinos dos municípios ao entorno do Parque Nacional do Iguaçu e também dos mais afastados. Transmitida principalmente pela espécie de morcego hematófago (se alimenta de sangue) Desmodus rotundus, a zoonose (que também passa para humanos) precisa ser dada atenção. Vale lembrar que ela é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida para humanos.

Os sinais compatíveis com suspeita de raiva nos herbívoros são o isolamento, perda de apetite, salivação abundante, perda de equilíbrio e consequentes quedas, opistótono (estiramento do pescoço), entre outras. “É importante destacar que a raiva nos herbívoros é a paralítica e não a raiva furiosa, como nos cães. Quando um médico veterinário identifica animais com sintomatologia de doenças nervosas, ele precisa informar obrigatoriamente a Adapar.

A médica veterinária da Adapar de Cascavel, Luciana Monteiro, destacou que todos os produtores com bovinos, equinos, ovinos e caprinos devem vacinar os animais e fazer o reforço 30 dias depois.

Luciana reforçou que é necessário contatar a Adapar se o produtor verificar os sintomas nos animais e se descobrir abrigos de morcegos. Telefones: (45) 2101-4955, 2101-4961, 2101-4968.

Orientação para a saúde humana

A Secretaria de Saúde orienta que as pessoas que nos últimos meses tiveram contato com a saliva desses animais (suspeitos ou confirmados) com as mãos desprotegidas, procurem atendimento médico (USF Lago Azul e na UPA Veneza nos finais de semana ou assistência particular), para que um médico avalie a necessidade da vacinação antirrábica. Mantenha os cães e gatos vacinados e procure atendimento médico em caso de mordidas ou arranhões por cães, gatos e morcegos. Telefone de contato do Setor de Zoonoses para orientações: 3902- 1769 ou plantão 98804-7211.

Telefone de contato do ambulatório antirrábico para orientações sobre a vacina em humanos: 3392- 6408.

Cascavel, Paraná,

Obras no Trevo Cataratas em Cascavel avançam e se aproximam da etapa de desvio do tráfego

Serviços de terraplenagem, drenagem e de pavimentação estão em andamento na readequação do Trevo Cataratas, em Cascavel, na região Oeste do Paraná. A obra é fruto de acordo com o Ministério Público Federal (MPF). Cabe ao Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) a fiscalização do seu andamento, garantindo que sejam seguidas as normas vigentes e que os recursos devidos à população sejam corretamente investidos.

“O maior gargalo logístico do Paraná será resolvido com essa obra, que conseguimos priorizar dentro do acordo com o Ministério Público Federal. Na verdade, a inclusão do Trevo Cataratas no acordo foi uma vitória do Governo do Paraná, que não abriu mão da sua construção”, afirma o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. “Estamos acompanhando atentamente o seu andamento, pois ele é fundamental para desenvolver ainda mais a região Oeste”.

“Ao mesmo tempo, na região temos em andamento a nova Ponte da Integração Brasil – Paraguai e, em breve, devemos iniciar a duplicação de mais seis quilômetros da BR-277 em Cascavel, do posto da Polícia Rodoviária Federal até a Ferroeste, ambas resultado da parceria com a Itaipu Binacional, com a fiscalização, gestão e acompanhamento dessas obras cabendo ao Estado do Paraná”, acrescenta.

O Trevo Cataratas é uma interseção em nível que reúne as rodovias BR-369, ligação com Maringá; a BR-277, sentido Guarapuava e sentido Foz do Iguaçu; a BR-467, em direção a Toledo; e a Avenida Brasil, principal via de acesso a Cascavel. Cerca de 45 mil veículos circulam pelo trevo diariamente.

Desde o início dos trabalhos, em outubro passado, a obra já avançou nos serviços da chamada etapa 1, em que vias próximas ao trevo receberão melhorias, em uma extensão total de quatro quilômetros, para receber o trânsito principal da interseção.

Atualmente está sendo implantada uma via marginal paralela à BR-277, na Rua Três Poderes, e sendo executada uma nova pavimentação na Rua Francisco Ignacio Fernandes, e outros dispositivos, como alças e acessos, que farão a interligação no entorno do trevo.

Assim que esses serviços estiverem concluídos, tem início a etapa 2, que será o bloqueio dos acessos ao Trevo Cataratas e desvio total do tráfego de veículos para as obras da etapa anterior. Na etapa 3 serão realizados todos os serviços no canteiro central do trevo, que incluem a execução de dois viadutos e cinco quilômetros de rodovias. A obra deve ser concluída em 2022.

“Os usuários do Trevo Cataratas estão observando a movimentação no trecho há alguns meses, mas ainda não tiveram sua rotina afetada de maneira significativa. Isso vai mudar em breve, quando o canteiro central for fechado para execução das obras de arte especiais e nova pavimentação”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

“A obra estará devidamente sinalizada, conforme a legislação vigente, e contamos com a colaboração de todos os condutores durante esses meses de obras, pois os benefícios resultantes valerão a pena”, arremata.

Acordo –Por meio do acordo serão executadas ainda as alças de acesso ao viaduto Olindo Periolo em Cascavel, terceiras faixas em segmentos críticos da BR-277 entre Cascavel e Guarapuava, e melhorias em vias marginais da BR-277 em Foz do Iguaçu.

Foto: Divulgação DER/PR

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Cascavel, Colunistas, Coronavírus no Paraná, Destaques, Economia, Fabio Aguayo,

Fazer um rodízio no comércio pode frear um pouco os contágios de Covid no transporte coletivo?

O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina, tem defendido um sistema de rodízio no comércio como estratégia para reduzir as transmissões do novo Coronavírus (Covid-19), especialmente nas aglomerações dentro dos ônibus de transporte coletivo.

Turmina falou da sua ideia em recente audiência com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), conselheiro Fábio Camargo, o qual busca alternativas para evitar a superlotação nos ônibus de Curitiba.

“Quantos por cento queremos que fiquem em casa? Se for 50% é bem simples. Um dia abre uma atividade econômica, no dia seguinte outra. Ninguém precisa de 800 farmácias abertas ou de todos os petshops abertos ao mesmo tempo”, explicou Turmina.

Na audiência, o presidente da ACP falou de outras propostas para reduzir a superlotação dos ônibus e frear os contágios por Covid-19.

Quer ver quais são elas? Acesse a íntegra da reportagem no portal Cabeza News

Busão Foz, Cascavel, Coronavírus no Paraná,

Em Cascavel, Polícia Militar interrompe festa clandestina com 120 pessoas em meio à pandemia

A Polícia Militar (PM) interrompeu uma festa clandestina que ocorria em um comércio de bebidas, na Rua Marechal Cândido Rondon, em Cascavel, no oeste do Paraná, na madrugada deste domingo (11).

Conforme a PM, haviam 120 pessoas no local e muitas delas consumindo bebidas alcoólicas.

O proprietário do estabelecimento possui denúncias de perturbação do sossego e não tinha alvará para realizar eventos no local, segundo a polícia.

Ele foi encaminhado para a delegacia para assinar a um termo circunstanciado por “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”.

Na sexta-feira (9), a Prefeitura de Cascavel publicou um decreto liberando o funcionamento de casas noturnas, bares, tabacarias, boates e congêneres, entre 6h e 0h.

Os estabelecimentos podem funcionar somente em ambiente interno, com limitação de 50% da capacidade.

As informações são de G1 Globo

Busão Foz, Cascavel, Destaques,

Após 6 dias suspensa por falta de doses, vacinação contra Covid-19 é retomada em Cascavel; veja cronograma

São 2.660 doses disponíveis para novo grupo de idosos nesta sexta-feira (9). Para acelerar vacinação, prefeitura ampliou horário de aplicação até 22h

Após seis dias suspensa por falta de imunizantes, a vacinação contra a Covid-19 foi retomada em Cascavel, no oeste do Paraná, na manhã desta sexta-feira (9).

Nesta sexta, podem vacinados, no drive-thru do Centro de Eventos, idosos com 65 anos ou mais. São 2.660 doses disponíveis para primeira aplicação.

Segundo a prefeitura, para agilizar o processo de imunização, a campanha terá horário expandido, até 22h.

Os idosos devem comparecer ao local com um documento com foto, Comprovante de Pessoa Física (CPF) ou cartão nacional de saúde e um comprovante de residência.

A prefeitura reforçou, ainda, que idosos acamados devem entrar em contato com a unidade de saúde mais próxima do local onde moram.

as informações são de G1 Globo

Busão Foz, Cascavel, Coronavírus no Paraná, Destaques,

Cascavel inaugura Restaurante Popular; Governo anuncia nova unidade no município

Moradores de Cascavel, no Oeste do Paraná, contarão com um novo local para receber alimentos de qualidade, nutricionalmente balanceados e por um preço acessível. Trata-se do Restaurante Popular Comida Boa Idalina Barreiros, inaugurado nesta sexta-feira (9) no bairro Santa Cruz, e que fornecerá 300 refeições por dia. A unidade é uma das duas que a prefeitura de Cascavel construiu com apoio do Governo do Estado.

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento destinou R$ 3,09 milhões para a construção dos espaços e para a aquisição dos equipamentos e utensílios. Durante a inauguração da unidade, o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara, e o prefeito Leonaldo Paranhos anunciaram a construção de mais um Restaurante Popular no município. Essa terceira unidade será implantada com os recursos que sobraram do primeiro convênio, além de receber novos repasses do Estado.

Ortigara destacou que os restaurantes populares são ferramenta importante para integrar outros programas públicos de segurança alimentar e nutricional, como o Banco de Alimentos e o Compra Direta Paraná. “São equipamentos públicos destinados a acolher, a receber pessoas vulneráveis, que agora estão em uma situação ainda mais delicada por causa da perda de renda e oportunidades e necessitam receber comida de qualidade”, afirmou.

“Abrimos a porta de mais um espaço em Cascavel e já nos posicionamentos pela continuidade dessa parceria do Estado com o município, para implantar mais uma unidade na cidade. É uma ação solidária, humanitária, para atender as pessoas vulneráveis”, ressaltou. “Nesses espaços são preparadas comidas de qualidade e que têm os nutrientes necessários para matar a fome, com preços populares e produzidas com alimentos da agricultura familiar”.

O novo Restaurante Popular começou a atender a população, servindo as primeiras refeições já nesta sexta-feira. “Temos muitas obras em parceria com o Governo do Estado, e uma delas é essa ferramenta espetacular que é o Restaurante Popular, um programa de Estado levado a todo o Paraná. Vamos cumprir rigorosamente o compromisso de colocar na mesa uma alimentação de qualidade, que fará ainda mais diferença nesse período de pandemia, em que as pessoas estão com dificuldades. As portas sempre estarão abertas”, disse o prefeito Leonaldo Paranhos.

Investimentos – O investimento total nas unidades já inauguradas, que distribuem as refeições preparadas no Restaurante Central de Cascavel, é de R$ 3,69 milhões, incluindo uma contrapartida municipal de R$ 592 mil. A prefeitura também é responsável por subsidiar as refeições: enquanto o usuário paga R$ 3,00 pelo prato de comida, o município desembolsa outros R$ 3,20. O outro restaurante, localizado no bairro Cascavel Velho, já está fornecendo os alimentos para a comunidade desde outubro do ano passado.

Cerca de 300 refeições serão servidas diariamente, de segunda a sexta-feira, no Restaurante Comida Boa de Santa Cruz, mesma quantidade distribuída no de Cascavel Velho. Elas são preparadas na cozinha do Restaurante Central, que tem capacidade de produzir 3 mil pratos por dia. Após o preparo, os alimentos são transportados de forma segura e adequada para as duas unidades, onde os almoços são fornecidos.

Com horário de funcionamento das 11h às 14h, as refeições são servidas de forma escalonada, para respeitar o decreto municipal que prevê lotação máxima de 50% nos locais onde há atendimento ao público, levando em conta as regras de distanciamento por causa da pandemia de Covid-19.

Restaurantes populares – O Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares, implantado em 2017 pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, subsidiou a construção, modernização e reformas de 20 restaurantes populares e de uma cozinha social, que ajudam a garantir refeições saudáveis e a preços acessíveis para a população que se alimenta fora de casa.

Com investimento de R$ 14,6 milhões do Estado, os empreendimentos beneficiam de forma direta pelo menos 27,4 mil pessoas diariamente. O programa é voltado a municípios com mais de 80 mil habitantes. Além de Cascavel, as unidades estão localizadas nas cidades de Curitiba, Paranavaí, Umuarama, Toledo, Maringá e Londrina.

“Junto às refeições saudáveis, os municípios vão oferecer atividades de educação alimentar e nutricional e de promoção de saúde, como práticas de manipulação e preparo de alimentos, dicas de alimentação adequada, na perspectiva da segurança alimentar”, explicou a diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria da Agricultura, Márcia Stolarski.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Busão Foz, Cascavel, Destaques, Política,

Comitiva do Executivo e do Legislativo de Foz do Iguaçu visita restaurantes populares de Cascavel

Objetivo foi conhecer o funcionamento das unidades, visando implantar o primeiro Restaurante Popular do município

Representantes da Prefeitura de Foz do Iguaçu e da Câmara Municipal estiveram nesta segunda-feira (05) em Cascavel, para conhecer os restaurantes populares da cidade.

O prefeito Chico Brasileiro, o vice-prefeito delegado Francisco Sampaio, o presidente da Câmara, Ney Patrício e o vereador Admilson Galhardo conheceram duas unidades em funcionamento e uma que ainda não foi inaugurada. A comitiva aproveitou a visita para almoçar em um dos restaurantes populares.

“Sabemos a importância que os restaurantes populares têm para a população, em especial para os trabalhadores e pessoas mais vulneráveis. Por isto, fizemos esta visita para conhecer o funcionamento dos restaurantes em Cascavel e avaliar como podemos trazer o projeto para Foz, conforme a realidade da cidade. É uma iniciativa pela qual iremos batalhar agora”, afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

Os representantes de Foz do Iguaçu foram recebidos pelo prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, e o secretário de Assistência Social do município, Hudson Moreschi. Eles visitaram as unidades do Veneza, do Centro e do bairro Santa Cruz, que ainda não está em funcionamento.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Foz, Ney Patrício, o restaurante popular é uma bandeira que vem sendo tratada pelo Legislativo junto ao Poder Executivo, principalmente pelo vereador Galhardo, e que “deve sair do papel em breve”.

“Nossa visita foi importante para sanarmos dúvidas sobre o modelo de gestão das unidades. Os Restaurantes Populares reforçam o compromisso conjunto do Legislativo e Prefeitura com a segurança alimentar e cidadania em Foz”, afirmou Ney Patrício.

“Na primeira conversa que tive com o prefeito, tratamos de agendar uma visita técnica com o secretário Hudson”, contou o vereador Galhardo. “Agora, vamos somar forças através de um grupo de trabalho para, de fato, implantar o Restaurante Popular em Foz”, complementou.

Busão Foz, Cascavel, Justiça,

Segurança Pública inicia obras na Penitenciária Industrial de Cascavel

As obras da Penitenciária Industrial de Cascavel (PIC), no Oeste paranaense, começaram esta semana. Mais de R$ 5,8 milhões serão investidos na reforma e ampliação da unidade, que vai praticamente dobrar sua capacidade, passando das atuais 360 vagas para 694.

“Estamos com várias obras de construção, reforma e ampliação em andamento no Estado e esta de Cascavel é muito representativa, já que se trata de uma demanda antiga e uma necessidade efetiva para o reforço do sistema prisional de toda a região Oeste”, destaca o secretário de Estado da Segurança pública, Romulo Marinho Soares. “Vamos agregar mais 334 vagas à penitenciária”, acrescenta.

O Chefe da Engenharia da Sesp, major Ivan Fernandes, calcula em 300 dias o prazo de execução das obras. A expectativa é que a entrega aconteça no primeiro trimestre de 2022.

Reestruturação – O contrato para a reforma e ampliação da PIC foi celebrado por meio da Paraná Edificações, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas. Os recursos que serão investidos são fruto de uma parceria do Governo do Estado com o Governo Federal com o objetivo de aumentar o número de vagas no sistema prisional.

Mesmo durante a pandemia, as obras nas unidades prisionais e delegacias seguem em todo o Paraná. A construção civil está entre as atividades essenciais mantidas em funcionamento e o Governo do Estado tem cumprido o compromisso de avançar na reestruturação dos espaços destinados à segurança pública.

“Pedimos a todos os empreiteiros que adotassem as medidas sanitárias adequadas no trabalho. Além disso, o Governo do Estado manteve o pagamento das faturas das execuções das obras e os trabalhos não foram paralisados na pandemia”, afirma o major Fernandes.

PIC – Inaugurada em 2002, a Penitenciária Industrial de Cascavel é um estabelecimento penal destinado a condenados do sexo masculino em regime fechado. Referência de unidade prisional que incentiva o desenvolvimento profissional dos presos, oferece oficinas e outras atividades.

Com a chegada da pandemia, os apenados da unidade passaram a produzir máscaras faciais e jalecos descartáveis, reforçando as ações de enfrentamento à Covid-19 no Estado. Toda a produção da PIC foi doada a unidades de saúde da região de Cascavel.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Cascavel, Geral,

Cascavel registra caso de raiva bovina

Adapar diagnosticou problema em propriedade rural na Colônia Barreiros

A Adapar (Agência de Defesa Agropecuária) de Cascavel informou nesta sexta-feira (26) a confirmação de um caso de raiva bovina no Município. Desta vez, o foco da zoonose é na Colônia Barreiros, próximo a BR-369 sentido Corbélia. “Mais uma vez reforçamos a importância da vacinação contra a raiva nos nossos rebanhos”, alertou a médica veterinária da Adapar, Luciana Riboldi.

A raiva em animais herbívoros é uma das preocupações constantes dos pecuaristas da região Oeste do Paraná. Com o Parque Nacional do Iguaçu como reservatório da doença, volte e meia casos acometem os rebanhos de bovinos, equinos e ovinos dos municípios ao entorno e também dos mais afastados. Transmitida principalmente pela espécie de morcego hematófago (se alimenta de sangue) Desmodus rotundus, a zoonose (que também passa para humanos) precisa ser dada atenção.

A raiva é causada por um vírus e pode ser adquirida por todos os mamíferos. O morcego geralmente ataca animais em locais abertos, devido à facilidade. Eles mordem a presa e sugam o sangue. Se o animal não está imunizado, ele é contaminado com o vírus, que possui um período de incubação bastante variável. “Nos morcegos, por exemplo, pode demorar até 250 dias até aparecer os primeiros sinais. Nos bovinos, pode variar de 30 a 90 dias. Nos homens, de 20 a 60. Após a manifestação dos sintomas, aí não há mais o que fazer”, explicou a médica.

Os sinais compatíveis com suspeita de raiva nos herbívoros são o isolamento, perda de apetite, salivação abundante, perda de equilíbrio e consequentes quedas, opistótono (estiramento do pescoço), entre outras. “É importante destacar que a raiva nos herbívoros é a paralítica e não a raiva furiosa, como nos cães. Quando um médico veterinário identifica animais com sintomatologia de doenças nervosas, ele precisa informar obrigatoriamente a Adapar. Nós fazemos a coleta e enviamos ao laboratório o material para confirmar”, disse. “Infelizmente confirmamos esse caso na Colônia Barreiros, em Cascavel”, disse.

A prevenção em humanos é a vacinação e, após a mordida e durante o período de incubação, é possível tratar com soro. Os médicos veterinários e produtores que podem ter contato com os animais, precisam sempre estar também imunizados. Os animais contaminados após o óbito devem ser enterrados em covas fundas, minimizando assim os riscos de transmissão.

A imunização através do uso de vacina é a forma de previnir os rebanhos contra esta enfermidade. O último caso em Cascavel foi registrado em 2011.

“Destacamos a importância do custo da vacina em relação ao custo dos animais e o custo benefício no investimento na prevenção da raiva. Também é importante informar que a vacina antirrábica é elaborada com diluente aquoso e, portanto, não provoca abcessos nem febre nos animais desde que administrada sob condições adequadas de higiene”, declarou Luciana.

“Mais uma vez reforçamos a importância da vacinação dos rebanhos. Todos os criadores precisam fazer a sua parte”, orientou Paulo Orso, presidente do Sindicato Rural de Cascavel.

Os morcegos

Quando o produtor rural desconfiar de algum abrigo de morcegos e notar ataques aos animais, é preciso chamar a Adapar. Eles são facilmente identificados pelas fezes, como as fotos mostram. Os demais morcegos possuem as fezes semelhantes às dos ratos.

Após comunicação de possível abrigo de morcegos, os servidores da Adapar vão até o local, fazem a captura dos animais e, em alguns casos, fazem o controle da população com pasta vampiricida.

Contate a Adapar para dúvidas ou notificação de animais suspeitos:
Telefones: (45) 2101-4955, 2101-4961, 2101-4968

e-mail: adaparcsc@adapar.pr.gov.br

Rua Antonina, n. 974, Bairro São Cristóvão, junto à SEAB.

Cascavel, Coronavírus no Paraná, Destaques,

Macrorregional Oeste tem disponíveis nove leitos de UTI para pacientes com Covid. Baixe o relatório do CONSAMU

A Macrorregional Oeste, que abrange uma população de aproximadamente dois milhões de habitantes, tem apenas nove leitos SUS de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis para atender pacientes com Covid-19.

A informação consta do relatório do CONSAMU sobre a ocupação de leitos do sistema público de saúde nas regionais de Pato Branco (7ª), Francisco Beltrão (8ª), Foz do Iguaçu (9ª), Cascavel (10ª) e Toledo (20ª).

Os municípios de abrangência dispõe de um total de 292 leitos SUS de UTI para pacientes com Covid-19, sendo que 283 estão em utilização, o que dá 96,9% do total.

Já os leitos de Enfermaria, para pacientes com sintomas leves, das 421 unidades, 283 estão em utilização – 67,2% do total.

Veja a íntegra do levantamento no PDF abaixo