Browsing Category

Cascavel

Leia as últimas notícias sobre Cascavel no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Cascavel, Destaques, Geral,

Cascavel supera Foz Cataratas pela Liga Nacional de Futsal

O Foz Cataratas perdeu pelo placar de 3 a 0 para o Cascavel Futsal, em jogo válido pela terceira semana da Liga Nacional. A partida foi realizada na manhã deste domingo, 13, no Ginásio Costa Cavalcanti, o Caldeirão Azul, com portões fechados para a torcida.

A medida faz parte dos procedimentos sanitários para vencer o coronavírus (covid-19). Os gols do jogo foram marcados por Humberto, Eduardo Jabá e Alexandre Pintinho.

Créditos fotografias: Nilton Rolin / Foz Cataratas

Próximos confrontos

Tudo sobre o Foz Cataratas Futsal
www.fozcataratasfutsal.com.br
fozcataratasfutsal@gmail.com
Telefone: +55 (45) 3025-2141

Canais nas redes sociais
Facebook: @cataratas.futsal
lnstagram: @fozcataratas_futsal
Twitter: @Futsalcataratas

Cascavel, Destaques, Economia,

Azul volta a voar para Cascavel na segunda-feira, 14. É o quinto destino da companhia no Paraná

A partir de segunda-feira, 14, as cidades de Rio Verde, em Goiás, e Cascavel, no Paraná, voltarão a receber aeronaves da Azul.

Volta a Rio Verde

Com a reabertura da base, a Azul amplia a cobertura pelo modal aéreo no estado de Goiás. Neste mês, a capital, Goiânia, passa a ter voos para o Rio de Janeiro, além de já contar com operações para Palmas (TO) e também Campinas.

Com o ATR 72-600, as partidas de Rio Verde acontecerão três vezes por semana com destino a Viracopos, em Campinas, principal centro de conexões da Azul no país, conectando assim o Cliente rio-verdense a toda a malha nacional e internacional da companhia. De Viracopos, é possível seguir para destinos como Porto Alegre, Curitiba, Rio, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Belém, Manaus, até Fort Lauderdale, nos EUA, e Lisboa, em Portugal. 

E Cascavel

Por sua vez, com a reabertura de Cascavel, a Azul amplia a cobertura pelo modal aéreo no Paraná. A cidade será a quinta base operada pela Azul no estado – as outras são Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e a capital, Curitiba. A partir de segunda-feira, 14, a cidade de Cascavel, no Paraná, terá voos diários para Viracopos, em Campinas. Os voos acontecerão de segunda à sexta e conectarão os Clientes paranaenses a toda a malha nacional e internacional da Azul. 

“Estamos dando mais um passo para retomar o fluxo de nossas operações no país, reconectando cidades regionais e proporcionando a opção do modal aéreo para aqueles que precisam viajar a negócios ou para visitar parentes e amigos. Na malha de setembro, voltaremos a conectar cinco destinos brasileiros, reforçando nossa vocação regional e o compromisso da Azul em servir o país. Também estamos fazendo um movimento de fortalecer as opções de conexões a partir de nossas principais bases para trazer mais conveniência e conectividade aos nossos Clientes”, explica Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da Azul.  

A malha planejada para setembro alcança 46% da capacidade operada pela empresa antes da pandemia e representa um crescimento de 570% na malha de 70 voos que foi operada em abril, no momento mais crítico da crise. 

Puxando a retomada gradual e segura do serviço aéreo no país, a companhia aérea deve ofertar 407 voos por dia para 88 destinos no Brasil e no exterior a partir do próximo mês.

Por: Aero in

Cascavel, Geral,

Luto na imprensa: morre o jornalista Júlio César Fernandes

Vítima de complicações resultantes de um AVC, faleceu na madrugada deste sábado (12), em Cascavel, o jornalista Julio César Fernandes. Por causa da pandemia, o corpo será velado rapidamente na Acesc e em seguida levado para sepultamento na vizinha cidade de Santa Tereza do Oeste.

Julio, que tinha 63 anos e estava em tratamento há cerca de dois anos, começou sua carreira ainda muito jovem na Folha de Londrina e também teve passagem por Curitiba, mas desenvolveu a maior parte da sua carreira nas regiões Oeste e Sudoeste do Paraná.

Em Cascavel, foi editor-chefe dos jornais A Cidade, Hoje, Gazeta do Paraná e O Paraná, além de secretário municipal de Comunicação nas gestões de Salazar Barreiros e Lisias Tomé e presidente da Associação dos Jornalistas. Também teve destacada atuação em Toledo, onde presidiu a Associação de Imprensa, Francisco Beltrão e Pato Branco.

Por: Alerta Paraná

Cascavel, Destaques, Justiça,

Operação Ágata: Forças Armadas e Segurança Pública intensificam ações no Oeste do Paraná

Ações de patrulhamento e controle de rodovias e rios serão feitos em todo o Oeste paranaense

Durante a última sexta-feira (11) as Forças Armadas em ação conjunta com Órgãos de Segurança Pública (OSP) e de Fiscalização (OF) deram início à Operação Ágata com a intensificação de ações de patrulhamento e controle de rodovias e rios na faixa de fronteira Oeste do Estado do Paraná.

Esta operação está sendo coordenada pela 5ᵃ Divisão de Exército e operacionalizada pela 15ᵃ Brigada de Infantaria Mecanizada, em coordenação com os diversos OSP e OF federais e estaduais, em ambiente interagências com a finalidade de coibir os ilícitos transfronteiriços (descaminho, contrabando e tráfico).

Cerca de 600 pessoas estão envolvidas em ações preventivas e repressivas pontuais, tais como postos de bloqueio e controle em estradas (em vias urbanas e rurais), no Lago de Itaipu e em vias fluviais. As revistas de pessoas, veículos e embarcações serão constantes, além da fiscalização da restrição de trânsito de veículos e de pessoas nas fronteiras, bem como a observância das medidas de restrições sanitárias impostas pela recente pandemia.

A faixa de fronteira é legalmente definida como a região interna de 150 Km de largura paralela à linha divisória terrestre do território nacional. No Paraná, nesta área de cerca de 67 mil Km2, maior que a superfície do estado da Paraíba, existem 139 municípios (segundo estado com maior número de cidades fronteiriças – segundo IBGE) e uma população próxima a 2.380.000 habitantes.

Esta Operação está inserida no Programa de Proteção Integrada de Fronteiras, instituído pelo Decreto Presidencial n° 8.903, de 16 de novembro de 2016, combinada com a Lei Complementar n° 97/1999, alterada pela LC n° 117/04 e LC n° 136/10, que tem como prioridades o fortalecimento da prevenção das medidas de controle, da fiscalização e da repressão aos ilícitos transfronteiriços e ambientais, fortalecendo a presença do Estado na região.

Assessoria

Cascavel, Educação,

Unioeste: Proex oferece bolsa para projeto de combate a COVID-19

Para fazer parte do processo seletivo, o candidato precisa ter de 18 a 59 anos

A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) está com inscrições aberta para bolsas no Projeto “Contribuição das Ações de Extensão da Unioeste no combate a pandemia do Novo Coronavírus nas Regiões Oeste e Sudoeste do Paraná”, por meio do link.

Para fazer parte do processo seletivo, o candidato precisa ter de 18 a 59 anos. Estar em boas condições de saúde e não estar incluído em grupos de riscos para COVID-19 e estar ciente e de acordo com o conteúdo do edital.

Com relação às oportunidades no período de quatro meses, na modalidade Ação de Apoio à Regional de Saúde, serão 21 vagas disponíveis para o município de Medianeira, sendo divididas em Cascavel, Toledo, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão e Pato Branco.

Já na modalidade Ação de Apoio às Divisas em Pato Branco, serão oito vagas para atuar no Posto da Polícia Rodoviária estadual, Rod PR-280, km 187, Mariópolis/PR. Na modalidade Ação de Apoio à Polícia Científica do Estado do Paraná em Toledo, serão duas vagas direcionadas para a terceira Demanda Adicional De Bolsistas. Contudo, na modalidade Ação de Apoio à Regional de Saúde em Francisco Beltrão, as duas vagas disponibilizadas serão de substituição, e com duração de três meses.Para obter mais informações sobre o edital, clique aqui.

Cascavel, Economia,

Região Oeste do Paraná será polo internacional de transportes com Nova Ferroeste

Programa Oeste em Desenvolvimento defende extensão da malha ferroviária a Foz, Guaíra e Mato Grosso do Sul.

A ampliação e a diversificação dos modais de transporte estão entre as pautas prioritárias do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD). A extensão da Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A (Ferroeste) é uma das reivindicações da entidade ao poder público.

O POD defende novos ramais da ferrovia entre Cascavel, Foz do Iguaçu e Guaíra, e dessa cidade paranaense até Maracaju, no Mato Grosso do Sul. O objetivo é tornar a Região Oeste um hub internacional de transportes, no centro do Mercado Comum do Sul (Mercosul).

Pactuação do setor produtivo e sociedade civil, essa demanda foi oficialmente entregue ao governador Carlos Roberto Massa Junior (PSD) e ao diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, em outubro de 2019. Os documentos reúnem estudos técnicos de viabilidade.

Conforme o presidente do POD, Danilo Vendruscolo, a ideia é integrar o Oeste do Paraná, o estado do Mato Grosso do Sul, o Porto de Paranaguá e os países vizinhos da Argentina, Chile e Paraguai. “A direção do POD trabalha e soma forças para tornar realidade esse projeto”, pontua.

“Não apenas a defendemos junto ao governo estadual e à Itaipu, que faz a interlocução com a Presidência da República, como também encampamos esse projeto no Conselho de Desenvolvimento Empresarial e de Infraestrutura do Paraná”, frisa.

Levantamento da entidade mostra que há uma demanda de seis milhões de toneladas de cargas provenientes do Paraguai para escoamento pela Ferroeste. Na extensão até Guaíra, a estimativa é receber mais seis milhões de toneladas vindas do Mato Grosso do Sul.

Para o POD, a ampliação da ferrovia viabiliza a implantação do Corredor Oeste de Exportação, um conjunto de ligações destinado ao escoamento da produção agrícola e industrial. “Esse investimento também representa a concretização de um sonho do Oeste do Paraná, que é a efetivação do projeto da Nova Ferroeste”, expõe Danilo.

Conforme o presidente do programa, a extensão da Ferroeste está inserida em um contexto ainda maior e mais ousado, que é a criação do Corredor Bioceânico. Trata-se de ligação do Porto de Paranaguá a Encarnación, no Paraguai, e Posadas, na Argentina.

“Essa conexão também se estenderá até Resistência, na província argentina de Corrientes, e à malha ferroviária de acesso ao Porto de Antofagasta, no Chile”, explica Danilo Vendruscolo. “É uma visão de futuro que certamente irá transformar não só nossa região como o Paraná”, aposta.

“As instituições públicas e privadas que integram o Programa Oeste em Desenvolvimento, nas 54 cidades da região, estão unidas para garantir essa conquista”, ressalta. “Esse é o desejo da comunidade e das forças produtivas do Oeste paranaense que transformamos em compromisso e meta do POD”, conclui Danilo Vendruscolo.

Parcerias e investimentos

A Ferroeste foi inserida no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, o que permitirá leilão da ferrovia até o final de 2021. O Comitê de Governança do projeto é o responsável por definir a forma de concessão.

Cascavel, Destaques, Geral,

Empreendedora de Cascavel cria macarrão caseiro colorido para superar a crise. Veja fotos dos produtos!

Adriana Garcia, de Cascavel, buscou uma nova forma de fazer e vender massas caseiras

Diante da crise provocada pelo novo coronavírus, muitas pessoas precisaram realizar grandes mudanças – seja na carreira ou na vida pessoal. Em Cascavel, região oeste do Paraná, Adriana Garcia é um exemplo.

Empreendedora, estava à frente de um coworking e assumia projetos enquanto arquiteta. No começo de 2020, no entanto, se mudou para Portugal a fim de acompanhar o marido, que havia iniciado doutorado. Com os planos de imergir na cultura europeia, Adriana passou a fazer cursos de línguas estrangeiras e investiu em projetos pessoais. Com a pandemia, no entanto, os planos mudaram por completo.

“O doutorado do meu marido teve as aulas e apresentação de teses adiadas. Meus cursos também pararam. Tínhamos a previsão de retornar para o Brasil apenas em julho, mas essa situação adiantou os planos e preferimos voltar antes, até para estarmos mais próximos da família nesse momento difícil”, conta Adriana.

Em março, Adriana retornou ao Brasil. A realidade era diferente daquela que deixou para trás – a empresa estava sendo administrada por outra pessoa e os projetos arquitetônicos tiveram uma queda brusca na demanda. Com mais tempo livre e necessidade de gerar renda, decidiu se descobrir em novas áreas.

“Sempre quis comprar um kit de fazer massas porque gosto muito de cozinhar por hobby. Um dia, no mês de maio, meu sogro apareceu com um conjunto de rolos de macarrão. Foi ‘amor à primeira massa’. Gostei tanto de fazer que, em questão de uma semana, estava assistindo todos os cursos e tutoriais sobre massas que conseguia encontrar na internet”, relata a empreendedora.

Com os cursos e as ideias surgindo a cada momento, Adriana quis ultrapassar as barreiras do “lugar comum”. Por isso, passou a estudar receitas de coloração natural de massas, incluindo ingredientes como beterraba, açafrão, couve, repolho e espirulina azul para obter cores vibrantes. Com as experiências bem-sucedidas, foi além e decidiu aplicar os conhecimentos arquitetônicos e de design nas massas para obter formatos inusitados e divertidos.

“Eu não me contento com o normal e criatividade sempre foi um dos meus motores. Então, quando comecei as fabricar as massas coloridas e divertidas, algumas pessoas começaram a me pedir para comprar, e eu pensei, por que não? Foi aí que a Acquarella Massas surgiu! O nome se dá pelo leque de cores e possibilidades que a massa pode oferecer e a língua italiana é porque foi na Itália que tudo se originou”, explica.

Com poucos meses no mercado, a designer de massas conquistou um público fiel. O processo artesanal exige tempo para os detalhes de execução e acabamento, por isso, as encomendas são limitadas. Mas ela garante: mesmo sendo algo novo, já é preciso controlar a demanda.

“Não tenho concorrência direta. Além disso, por ser um produto de alto padrão com ingredientes naturais e saudáveis, design diferente e extrovertido, consigo agradar crianças e adultos”, destaca Adriana.

O projeto, que começou em meio à crise como algo paralelo que pudesse ajudar a “engordar” a renda o período, agora já é protagonista de planos ambiciosos. Adriana quer manter a Acquarella mesmo depois da pandemia e pretende expandir a produção e o propósito da empresa, que é oferecer refeições alegres e saudáveis para que adultos e crianças possam comer brincando. Uma atitude que, segundo a consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, é decisiva para o sucesso dos negócios.

“O primeiro grande destaque da Acquarella é que a empresa já surgiu no mercado com um grande diferencial que não só coloca a empresa em evidência, como gera repercussão e faz com que os clientes comentem sobre o produto com outras pessoas. Mesmo no cenário de crise, ela conseguiu notoriedade. É um exemplo que comprova a importância de pesquisar bem antes de abrir um negócio, identificar o nicho de mercado e buscar algo que ofereça uma certa exclusividade para o cliente”, pontua Mariana.Ainda segundo a consultora, é importante a percepção de que, mesmo diante de qualquer crise, as pessoas vão continuar consumindo. Uns mais e outros menos – por isso, vale identificar possíveis diferenciais para atrair estes consumidores.

“Boas ideias têm espaço em qualquer momento e em qualquer contexto. A história de Adriana é, com certeza, um exemplo inspirador para outros empreendedores”, finaliza a consultora.

Cascavel, Economia,

Paraná e Mato Grosso do Sul firmam acordo para ampliar malha ferroviária

Projeto inclui a construção de ferrovia entre Maracaju (MS) e Cascavel, a revitalização do atual trecho operado pela Ferroeste, construção de um novo traçado entre Guarapuava e Paranaguá e um ramal entre Cascavel e Foz.

Paraná e Mato Grosso do Sul deram mais um passo para a implantação do Corredor Oeste de Exportação, um novo ramal ferroviário que vai ligar a cidade de Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá, ampliando a malha operada hoje pela Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A). Nesta quarta-feira (19), o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, assinaram um acordo de cooperação técnica para trabalhar de forma articulada no projeto da nova ferrovia.

No encontro, em Campo Grande, também foi firmado o contrato com a empresa TPF Engenharia para execução dos Estudos de Viabilidade Técnico-operacional, Econômico-Financeira, Ambiental e Jurídica (EVTEA), que deve ser concluído em, no máximo, um ano. Até setembro, o Governo do Estado também assinará a contratação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), documentos necessários para a execução do projeto.

“É um momento histórico para dois estados tão importantes do Brasil. Dois estados produtores, que alimentam boa parte do planeta. Um projeto que já nasce vitorioso, unindo dois polos de produção e criando um grande corredor de exportação”, afirmou Ratinho Junior. “É um marco para o setor logístico do País, que vai fazer com que o Brasil avance a passos largos, ganhando competitividade”, completou Azambuja.

A previsão é que a nova malha ferroviária tenha uma extensão de até 1.371 quilômetros. O projeto inclui a construção de uma nova ferrovia entre Maracaju (MS) e Cascavel (Oeste do Paraná), a revitalização do atual trecho ferroviário operado pela Ferroeste, entre Cascavel a Guarapuava; a construção de um novo traçado entre Guarapuava e Paranaguá e de um ramal multimodal entre Cascavel e Foz do Iguaçu.

Problema histórico

Também chamado de Nova Ferroeste, o Corredor Oeste de Exportação resolverá um problema histórico de infraestrutura do Paraná, com impacto para o Brasil e para o Mercosul. O novo traçado vai ligar o Paraná à malha ferroviária nacional, beneficiando as principais potências do agronegócio nacional, além do Paraguai, que é hoje um dos principais produtores mundiais de grãos.

Veja mais detalhes em: AEN

Cascavel, Política,

Cascavel reconhece empenho de Giacobo na conclusão do novo aeroporto

Lideranças de Cascavel reconheceram o empenho do deputado Fernando Giacobo (PL) na construção e na conclusão das obras do Aeroporto Coronel Adalberto Mendes da Silva. “Foi preciso muito trabalho, dedicação e articulação e temos que reconhecer o trabalho do deputado Giacobo, dentro da SAC (Secretaria de Aviação Civil), da Anac e do Ministério dos Transportes”, disse o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC).

“O deputado Giacobo garantiu recursos, trâmite e a possibilidade deste momento (da entrega das obras). Será um grande salto para a cidade e região”, completou Paranhos. Ao visitar a obra concluída, junto com Giacobo, o prefeito agradeceu. “Devo isso ao seu empenho, a sua dedicação, valeu muito a pena”, disse.

O trabalho de Giacobo foi ressaltado pelo deputado Gugu Bueno (PL) em entrevista à rádio CBN. “O Giacobo é um leão, guerreiro e batalhador. Essa obra só foi possível pela determinação e pela firmeza dele”, disse Gugu destacando os R$ 18 milhões viabilizados através de emendas parlamentares. 

Em setembro

“Não só a questão financeira, foi o desenrolar de um imbróglio jurídico pois era uma obra que tinha parado, o projeto estava errado, ou seja, estava fadada a se tornar aqueles cemitérios abandonados pelo resto da vida sem ter como retomá-la”, afirmou Gugu Bueno. “Só foi possível, porque o Giacobo trabalhou muito e foi várias vezes bater na porta do Ministério dos Transportes”.

Giacobo agradeceu o reconhecimento, mas que não fez nada mais do que a obrigação como um deputado representante de Cascavel e do oeste do Paraná. “A revitalização do aeroporto de Cascavel é uma grande benção para a cidade, e ajudará em muito a região a recuperar a economia”, disse.

O novo aeroporto que deve começar a operar em setembro manterá os voos com destino a Curitiba, Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Porto Alegre (RS) pelas companhias Gol e Azul. “Agora, com o novo terminal com cinco portões, com capacidade de atender 1,2 mil passageiros por dia e 400 mil por ano, Cascavel entrará no mapa dos aeroportos modernos, atraindo mais voos e investimentos”, completa Giacobo.

Mandato

O investimento totalizou R$ 38 milhões, recursos próprios da prefeitura, do governo do estado, governo federal e da Itaipu. “Graças a articulação de todos os setores do oeste do Paraná, a obra foi viabilizada e finalizada em tempo recorde”, disse.

O próximo passo é a liberação pela Agência Nacional da Aviação (Anac) e da Força Aérea Brasileira (FAB), para então transferência dos voos do antigo para o novo ponto de embarque e desembarque. Além do novo terminal, a revitalização inclui a duplicação da avenida Itelo Webber, que liga o aeroporto à BR-277, e ampliação do estacionamento com espaço para 400 automóveis.

“Eu poderia resumir da seguinte forma: essa obra vale um mandato. Eu sei que o deputado está empenhado em várias outras obras e demandas para várias cidades, mas se fosse só o aeroporto já valeria a pena”, completou Paranhos.

Cascavel, Destaques, Geral,

Novo Aeroporto de Cascavel começa operar em setembro

O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos (PSC) voltou a afirmar nesta segunda-feira, 17, que falta apenas a liberação da Anac e FAB para o Aeroporto Coronel Adalberto Mendes da Silva começa a opera e a expectativa é que isso aconteça ainda em setembro. “O aeroporto está 100% concluído. Agora, falta a liberação da Agência Nacional de Aviação Civil e da Força Aérea Brasileira para a operação do terminal”, disse Paranhos

Em setembro deve ocorrer a transferência dos serviços do antigo aeroporto para o novo terminal de embarque e desembarque. “Cascavel precisava de um aeroporto moderno, que vai potencializar os investimentos e o desenvolvimento da região” afirma Paranhos que mostrou no último dia 11 o novo terminal ao governador Ratinho Junior.

Cascavel é a principal cidade do oeste do Paraná. É polo da região metropolitana que abrange 24 municípios e cerca de 1 milhão de habitantes. “A modernização do aeroporto é uma vitória de um time de muitos jogadores – prefeitura municipal, Governo do Estado, governo federal, setor empresarial, cooperativismo agroindustrial e a Itaipu Binacional”, diz Paranhos.  

Estrutura

As obras envolveram mais de dez contratos e investimento de R$ 38 milhões. “Foram cerca de R$ 20 milhões de verbas própria da prefeitura, além de R$ 4 milhões da Itaipu, R$ 2,3 milhões do governo federal e R$ 11 milhões do governo do Paraná. Foi a união dos esforços que viabilizou essa importante obra.” explicou.

Além do aeroporto, foram revitalizados e duplicados de 2,2 quilômetros da Avenida Itelo Webber, principal acesso do aeroporto a BR-277, com novo sistema de iluminação. 

O terminal conta com seis quilômetros de cerca, estacionamento para 398 automóveis, sistema de drenagem da água da chuva, novo pátio de estacionamento das aeronaves com piso de concreto, iluminação em LED, terminal de passageiros com cinco portões e dois pavimentos, dois fingers, mobiliário, equipamentos e novas esteiras.

“Esse novo aeroporto é um sinal de esperança para a retomada do País. Os empresários saem e chegam a Cascavel com expectativa de novos negócios, acelerar o crescimento a partir do segmento agropecuário, mas também industrial e turístico, dada a proximidade com Foz do Iguaçu. O novo aeroporto vai ajudar a puxar esse novo País no segundo semestre, conectar o Oeste com o mundo”, disse Paranhos.

Azul e Gol

O aeroporto de Cascavel tem voos com destino a Curitiba, Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Porto Alegre, em operações das companhias Gol e Azul. A estimativa é que o espaço possa receber em pouco tempo a circulação diária de até 1.200 pessoas, atingindo a marca de mais 400 mil passageiros por ano. 

“É o momento de prestar contas de um grande presente para Cascavel, que saiu do papel com a ajuda do Estado”, ressaltou o prefeito Leonaldo Paranhos.  As novas instalações já podem ser visitadas aos finais de semana, das 10h às 17h, que uma equipe da prefeitura estará realizando um tour pelos novos espaços.