Browsing Category

Política

Destaques, Economia, Educação, Estadual, Política,

Educação suspende aulas em primeiro dia de greve dos servidores em Foz do Iguaçu

Escolas estaduais em Foz do Iguaçu e região aderem à paralisação; educadores instalam acampamento na Praça da Paz

Servidores estaduais iniciaram greve por tempo indeterminado nesta terça-feira, 25, com ato público em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE) de Foz do Iguaçu. O protesto reuniu professores, pedagogos e funcionários de escolas, além de docentes e técnicos da Unioeste/Foz, profissionais do setor de saúde do estado e estudantes.

Organizado pela APP-Sindicato/Foz, entidade que representa educadores da rede estadual, o movimento concentrou-se desde cedo na frente da sede do NRE. Em seguida, os servidores seguiram em passeata pela Avenida JK até a Praça da Paz, onde foi instalado o “QG da Greve”. O espaço será o ponto de reunião e referência para a categoria durante a paralisação.

Conforme levantamento do sindicato, a partir de dados fornecidos pelas equipes dos estabelecimentos de ensino na manhã desta terça-feira, a paralisação parcial ou total atingiu escolas das cidades da região. Em Foz do Iguaçu, não teve aulas em seis instituições; em 16, as atividades letivas foram parciais; em seis houve aulas. Uma escola está interditada, e outra tem funcionamento somente à noite.

Nas cidades da região, Medianeira registrou paralisação total das escolas; estabelecimentos de ensino em Missal, Ramilândia e Serranópolis tiveram aulas; em escolas de Matelândia, Itaipulândia, São Miguel do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu as aulas foram parciais.

Com a greve unificada, que inclui educação, saúde, segurança pública e outros segmentos, os servidores do Paraná reivindicam o pagamento da data-base, que é a reposição equivalente ao percentual da inflação. Com mais de 17% de defasagem no salário, os funcionários do estado estão desde 2016 com a remuneração congelada.

“Estamos pedindo que o governo respeite um direito que está na lei e pague a reposição referente à inflação. Está demonstrado, com números oficiais, que há dinheiro e não existe nenhum impedimento para o pagamento da data-base”, disse a presidenta da APP-Sindicato/Foz, Cátia Castro. “Não podemos continuar perdendo dois salários todos os anos por causa desse calote”, completou.

A dirigente sindical explicou ainda que outra pauta exigida pelo conjunto de funcionários públicos é a retirada do Projeto de Lei Complementar nº 4/2019, que tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP). “Com essa proposta, o governador Ratinho Junior quer congelar os salários dos servidores por 20 anos, assim como progressões, promoções, licenças e quinquênio, que são conquistas do plano de carreira dos servidores”, acentuou Cátia Castro.

Governo não apresentou proposta

Secretário de Finanças da APP-Sindicato/Foz, Silvio Borges relembrou que, depois da paralisação dos educadores em 29 de abril deste ano, foi instituída uma comissão de negociação com representantes do governo e dos sindicatos. Segundo ele, os membros indicados pelo estado não apresentaram nenhuma proposta sobre a pauta e se retiraram da mesa de diálogo.

“O governador diz que precisa mais tempo para a negociação. Isso não é verdade. Desde abril nos sentamos à mesa para chegar a um entendimento sobre nossos direitos, mas o governo não propôs absolutamente nada e desapareceu das negociações com os servidores”, frisou. “Nosso movimento nasceu forte, e com visitas a escolas e conversas com os servidores a adesão à greve irá aumentar ainda mais”, completou.

Fonte: APP-Sindicato/Foz

Fotos: Marcos Labanca

Geral, Política,

Jornalista lança pré-candidatura a prefeito de Palmas

O empresário e ex-vereador Cidenei Cristian Allembrandt, o jornalista Alemão do Jornal, anunciou nesta terça-feira (25), durante a programação da Rádio Club FM, a sua disposição em disputar a prefeitura de Palmas, Sul do Paraná, nas eleições de 2020. Esta foi a segunda manifestação pública de pré-candidatura ao Executivo do município.

Pontuando sua carreira empresarial e política, avalia que tem condições de integrar as discussões em torno do apontamento de um nome para a disputa da prefeitura. Para isso, afirma que mantém contato com diferentes setores da sociedade, ouvindo as demandas e colhendo informações.

O ex-vereador reconhece as dificuldades em torno da administração pública, mas julga-se com capacidade para, eventualmente, assumir o cargo de prefeito. “Vamos pegar o exemplo de um pizza, onde se gasta 20% em saúde, 25% educação e 50% em folha de pagamento. Sobra 5%. […] Como gerar emprego? Tem ainda agricultura , cultura, esporte. Como administrar isso?”, considera.

Leia o restante do artigo no site da RBJ

Destaques, Economia, Estadual, Política,

Paraná quer ampliar a política de atenção aos cidadãos bolivianos

O embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn Franco, em audiência com Fábio Aguayo (Abrabar) e Rubens Bueno II, secretário de Representação do Paraná

O embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn Franco, tratou na manhã desta segunda-feira (25), de políticas e assuntos de interesse da comunidade boliviana no Paraná.

Kinn Franco recebeu, em audiência na Embaixada da Bolívia, em Brasília, o secretário de Representação do Paraná, Rubens Bueno II e o presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar/SindiAbrabar), Fábio Aguayo.

A intenção, segundo os paranaenses, é ampliar os investimentos e os incentivos para as transações comerciais de produtos entre o Estado e a Bolívia.

Fábio Aguayo ficou incumbido de fazer a interlocução do embaixador Kinn Franco e a comunidade boliviana no Paraná.

De acordo com estatísticas dos órgãos ligados à migração dos dois países, existem aproximadamente 300 mil bolivianos residindo no Brasil – cerca de 50 mil estão no Paraná.

O embaixador Kinn Franco comunicou aos paranaenses que fará, em breve, fará uma viagem ao Estado.

“Ele vai visitar o governador Ratinho Júnior e participar da inauguração de uma área no Porto de Paranaguá, que será destinada aos produtos bolivianos”, comentou Fábio Aguayo.

Curitiba, Geral, Política,

MDB de Curitiba dá largada para 2020

“Vamos ter candidatos a prefeito na maioria das cidades do Paraná”, diz João Arruda

O MDB de Curitiba realiza nesta quarta-feira, 26, a partir das 19h na sede do diretório estadual, o primeiro encontro com vistas às eleições municipais de outubro de 2020. “Vamos estabelecer um plano de trabalho de fortalecimento do partido. Teremos coordenadores regionais nos bairros, comissões temáticas e vamos reafirmar o compromisso com a candidatura própria a prefeito”, disse o presidente estadual, o ex-deputado João Arruda.

Do encontro, vão participar os deputados Anibelli Neto e Requião, a vereadora Noêmia Rocha e o vereador Professor Silberto, além de lideranças e da militância de vários setores do partido. No segundo semestre, segundo João Arruda, o MDB vai eleger, através de convenção, um novo diretório que vai escolher a chapa de vereadores e o candidato do partido que disputará a prefeitura de Curitiba.

A escolha dos candidatos a vereador passará pela coordenações que o MDB vai implantar na maioria dos bairros. “Teremos comissões temáticas por segmento que vão contribuir na construção de um plano de governo que terá como prioridades as áreas de educação, saúde pública, transporte, infraestrutura e emprego. Teremos também comissões na área da cultura, do esporte, meio ambiente e todas as outras áreas”.

Candidatos – O partido, adianta João Arruda, terá candidatos a prefeito na maioria – e principalmente nas grandes – cidades paranaenses. Ele citou os pré-candidatos Julio Küller em Ponta Grossa e João Nieckars em Guarapuava. “Nas grandes cidades, com televisão e rádio, vamos ter candidato próprio, Isso vai ajudar a alavancar as candidaturas a vereador”.

“O MDB se tornou atrativo porque não tem muitos parlamentares. Isso faz com que novos grupos, novas pessoas, novas lideranças venham construir o partido e com chances reais de se eleger. Vamos ter chapas de vereador nas maiores cidades do Paraná e os deputados federais e estaduais estão cuidando das cidades menores”, completa João Arruda.

O plano de governo do partido – além da saúde e educação públicas de qualidade – vai focar na geração de emprego e renda. “Já fomos referência em relação à política de incentivos a pequenas empresas. Queremos aprimorar esse trabalho através de campanhas municipais para implantar um modelo semelhante para os municípios, agregando a capacitação, qualificação e incentivo à produção”.

Arco de alianças – O presidente ainda deu a linha do perfil das candidaturas a vereador e a prefeitos pelo partido. “Os candidatos terão que ter afinidades com as bandeiras do MDB na saúde pública, educação, serviço público de qualidade, a causa animal e ambiental, entre outras. A partir do segundo semestre do ano que vem, teremos encontros regionais, cursos de capacitação e campanhas de filiação em todo o estado do Paraná”, adianta.

O MDB, segundo João Arruda, também avalia o arco de alianças para 2020 sem os partidos dos extremos (esquerda e direita). “Queremos assumir uma posição de centro, de equilíbrio, de maturidade, e de construção de uma sociedade através de propostas viáveis, com os pés no chão, sem mentiras, sem falsas promessas, mas com programas que melhorem a vida das pessoas”.

“Vamos dialogar com todos os partidos que queiram um projeto equilibrado, maduro, viável, que apresente respostas diante da realidade que vivemos. A população está decepcionada em relação aos governos Bolsonaro e Ratinho Junior e nós vamos apresentar um projeto para as cidades do Paraná, buscar aliados que tenham o mesmo entendimento, que queiram fortalecer as cidades e as políticas públicas que melhorem a vida das pessoas”, completou João Arruda.

Foto: Eduardo Matysiak

Destaques, Economia, Geral, Política,

Prefeitura investe R$ 10,3 milhões em novo sistema de iluminação pública em Foz do Iguaçu

A Prefeitura de Foz do Iguaçu está investindo R$ 10,3 milhões no novo sistema de iluminação pública com lâmpadas de LED. Nesta etapa, 5.799 pontos de 66 ruas e avenidas de diversos bairros estão sendo contemplados com o sistema, que deve gerar uma economia de aproximadamente 18% na fatura mensal de iluminação. A instalação começou na semana passada.

AQUI para ver mais fotos

Na noite de ontem (24), o prefeito Chico Brasileiro esteve na Avenida das Cataratas vistoriando os serviços que estão em andamento. “Estamos trabalhando incansavelmente para melhorar a iluminação pública de Foz do Iguaçu.

A Prefeitura está investindo neste sistema moderno de LED que trará reflexos positivos no trânsito, na segurança pública, além de melhorar os aspectos estéticos de nossas ruas e avenidas. Com estes investimentos, estamos colocando Foz do Iguaçu entre as cidades do Brasil que mais investem em eficiência energética”, comentou.

Entre as principais vias que receberão o novo sistema de Led estão: Avenidas Paraná, JK, República Argentina, Brasil, Jorge Schimmelpfeng, Costa e Silva, Silvio Américo Sasdelli, General Meira, Mário Filho, Por do Sol, Beija Flor e João Ricieri Maran. O investimento total é de R$ 10.325.990,94 e a previsão é que os trabalhos desta etapa sejam concluídos em até 6 meses.

LUMINÁRIAS EM LED
O novo sistema adotado pela Prefeitura de Foz do Iguaçu busca reduzir o consumo de energia elétrica e consequente, diminuir a despesa com manutenção corretiva e reposição de equipamentos.

O sistema também promove a sustentabilidade e a eficiência no uso de recursos naturais (energia elétrica), com maior economicidade e segurança, além de atender os requisitos técnicos de iluminação pública previstos na ABNT NBR 5101 de 2012.

A substituição das luminárias atuais por luminárias com tecnologia de LED aperfeiçoará a qualidade da iluminação atual e, reduzirá o consumo no mínimo em 55% (cinquenta e cinco por cento) nos pontos em que houver a substituição, correspondendo à uma economia aproximada de 18% do total da fatura mensal de iluminação pública.

Fonte: Assessoria

Estadual, Política,

Guto Silva próximo de sair do governo Ratinho Junior

O secretário chefe da casa Civil do Governo do Paraná, Guto Silva, está muito próximo de sair o governo Ratinho Junior e voltar à Assembleia Legislativa.

Um dos motivos para a saída, segundo adiantou o jornalista Oswaldo Eustáquio, no Renews, seria a instalação de uma espécie de “governo paralelo” de Guto Silva, dentro do Palácio Iguaçu, o que desagradou Ratinho Júnior.

Guto Silva é citado ainda na delação do ex-diretor do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Nelson Leal Júnior, no âmbito da operação Integração, por supostamente ter recebido R$ 100 mil na campanha eleitoral de 2014.

Com a saída de Guto Silva no governo, ainda segundo o jornalista, quem assume o cargo é o atual secretário de Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega.

Destaques, Economia, Estadual, Política,

Projeto restringe mídia em veículos ligados à família do Governador do Paraná

O Deputado Estadual Requião Filho (MDB) protocolou esta semana um Projeto de Lei que veda, no Paraná, a compra de mídia em veículos de divulgação que possuam em seus quadros diretores, parentes do Governador e de seu Vice, Secretários de Estado e Superintendentes.

A ideia é resguardar o interesse público e a moralidade administrativa, diante da atual possibilidade de veiculação de propagandas oficiais do Governo em empresas de rádio e televisão, nas quais integrem em seus quadros societários e acionários, os familiares dos membros do primeiro escalão do Poder Executivo.

“É preciso muito mais do que promessas, mas ações efetivas de combate aos privilégios. Não é de hoje que muitas verbas do poder público são direcionadas à publicidade, mas na atual conjuntura, é importante que se tenha todo o cuidado na hora de distribuir estes recursos, em empresas realmente independentes de interesses políticos”, justificou.

Assista ao vídeo

Estadual, Geral, Política,

Hussein Bakri reafirma disposição ao diálogo com servidores, mas encerrará articulação em caso de greve

O Líder do Governo na Assembleia Legislativa, Deputado Hussein Bakri (PSD), tem se mostrado aberto ao diálogo com o Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) desde o início do atual mandato.

Sua articulação tem sido elogiada, inclusive, por parlamentares da oposição e pelo próprio funcionalismo.

No entanto, Bakri é taxativo em afirmar que, se houver deflagração de greve por parte dos servidores, qualquer negociação com o Governo estará automaticamente encerrada.

Bakri defende que já houve avanços, como o não desconto salarial da paralisação de 29 de abril e a revogação da decisão da PGE que prejudicava os PSSs.

Além disso, ele vê com estranhamento a possibilidade de greve com apenas seis meses de mandato do Governador Ratinho Junior (PSD).

“A greve é o último instrumento que você usa. Não estamos com salários atrasados nem nada. O Governo ficou de fazer uma proposta até o fim do mês, e não está em pauta só o reajuste. Agora, se houver greve, zera toda a conversa, claro.”

Estadual, Justiça, Política,

Delegados serão ouvidos na CPI da JMK da Assembleia Legislativa

Os delegados Alan Flore e Guilherme Dias, da Divisão de Combate à Corrupção, serão os primeiros a participar das oitivas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da JMK.

Ambos foram convidados e confirmaram presença na reunião desta terça-feira (25/06).

A CPI foi instalada pela Assembleia Legislativa por proposição do deputado estadual Soldado Fruet (PROS), na sequência eleito presidente da comissão.

O objetivo é investigar os contratos firmados entre o Governo do Paraná e a empresa responsável pela manutenção da frota do Executivo.

Evento: Reunião da CPI da JMK

Data: 25/06/2019 (Terça-feira)

Horário: 9 horas

Local: Sala de reuniões do 3º andar do prédio administrativo da Assembleia Legislativa do Paraná

Brasil, Economia, Política,

Rodrigo Maia: Expectativa é que relatório da reforma da Previdência seja votada nesta semana

Semana decisiva para o governo, com a votação do relatório da reforma da Previdência (PEC 6/2019) na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) começa a segunda-feira com uma tropa de choque em seu gabinete.

O relator da proposta, Samuel Moreira (PSDB-SP), pode apresentar nesta semana um voto complementar. Segundo a colunista do G1 Andréia Sadi, a expectativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é que a proposta seja votada na comissão especial também nesta semana. O presidente Jair Bolsonaro já disse que, se atrasar a votação em uma semana, “não tem problema”.