Browsing Category

Política

Destaques, Economia, Estadual, Justiça, Política,

Romanelli destaca redução do pedágio nas praças de pedágio de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja

O deputado Romanelli (PSB) destacou nesta terça-feira, 21, a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS), que determinou a redução das tarifas de pedágio em 25,77% nas praças de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja exploradas pela Econorte na BR-369 no Norte Pioneiro. A decisão começa a valer a partir da 0h da próxima quarta-feira, dia 22.

“O ano de 2020 começou bem e espero que continue assim. No começo de janeiro, tivemos a decisão da Controladoria Geral do Estado que impede a Rodonorte, Ecocataratas e a Ecovia de participar das próximas licitações do pedágio. Agora, o TRF4 comunicou a Econorte da redução das tarifas praças de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja. A cada passo, é mais uma vitoria do povo e de quem sempre lutou contra essas vergonhosas e escorchantes tarifas de pedágio cobradas no Paraná”, disse Romanelli.

Em vídeo, Romanelli fala sobre a decisão. ASSISTA!

Os valores voltam, em média, a ser cobrados em R$ 16,8 (Jacarezinho), R$ 18,20 (Jataizinho) e em R$ 15,60 (Sertaneja).

Na ação apresentada ao tribunal, a PGE (Procuradoria Geral do Estado) e DER (Departamento de Estradas de Rodagem) pede ainda a restituição de pelo menos R$ 4 bilhões aos usuários. “Esse dinheiro é referente ao que foi cobrado ilegalmente na praça de pedágio de Jacarezinho, no Norte Pioneiro, e que não estava previsto no contrato original”, adianta Romanelli.

Outra ação – A decisão do TRF4 atende uma ação do Estado através da PGE e DER. “Quero cumprimentar aqui a Procuradoria Geral do Estado pelo entendimento que vale a pena defender o bolso e o dinheiro suado conquistado pelo trabalho de cada paranaense que utiliza as rodovias do Anel da Integração”.

“Estão todos de parabéns. O povo do Norte Pioneiro, a PGE, o DER e todos aqueles que lutam contra as barbaridades cobradas pelos pedágios no Paraná”.

Romanelli entrou com uma ação na Justiça Federal solicitando o fechamento da praça e a suspensão da cobrança do pedágio pela concessionária Econorte na BR-369 entre Cambará e Andirá, no Norte Pioneiro. Assinada também pelo prefeito de Cambará, Neto Haggi (MDB), a ação está em análise pelo juiz Augusto César Gonçalves, da 6ª Vara Federal de Curitiba.

O deputado também questionou o acordo de leniência entre o Ministério Público Federal e a concessionária Rodonorte. “Eu luto contra esse modelo perverso de pedágio desde a sua implantação em 1997. O paranaense paga muito caro para trafegar pelas rodovias pedagiadas, muitas delas ainda em pista simples, o que é um escárnio e mais do que um deboche”, completou.

Brasil, Curitiba, Estadual, Política,

Mulheres do PSB vão qualificar políticas públicas, afirma Severino Araújo

O presidente do PSB do Paraná, Severino Araújo, disse nesta segunda-feira, 20, que a participação das mulheres nas eleições de outubro vai qualificar as políticas públicas executadas pelas prefeituras no Paraná. “Já temos mulheres em postos chaves na política”.

“São prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras, deputadas, secretárias estaduais e secretárias municipais em áreas estratégicas como educação e saúde. No Congresso Nacional, temos uma senadora (Leila Barros-DF) e três deputadas federais”.

“Temos ainda 12 deputadas estaduais e mais de 500 vereadoras, das quais 17 no Paraná. Vamos ampliar a participação das mulheres na política pelo PSB”, disse Araújo.

Com vistas às eleições deste ano, Severino Araújo dará posse a nova diretoria da Comissão das Mulheres do PSB, durante o encontro que acontece nesse sábado (25), em Curitiba, com a presença da secretária nacional, Dora Pires e de deputados estadual e federal que integram a sigla. A assistente social Maria Ezi Cheiran Neta vai comandar o PSB Mulher no Paraná.

O encontro vai reunir também lideranças partidárias de diversos estados para debater temas relacionados a criação de políticas públicas voltadas às mulheres e a importância da participação no processo eleitoral.

“Estamos convidando a sociedade, representantes de todos os segmentos e mulheres de todas as agremiações para prestigiar esse grande encontro e participar do processo de renovação da política”, ressaltou. Severino Araújo enfatizou que as mudanças necessárias só acontecerão quando mais mulheres colocarem seus nomes nas disputas eleitorais e ocuparem seus espaços nesse cenário.

Projetos – Segundo o presidente do PSB do Paraná, a Fundação João Mangabeira (FJM) está mapeando políticas públicas exitosas das gestões do partido em estados e municípios de todo o país. A pesquisa vai resultar em uma cartilha para que gestores possam se informar sobre as ações de sucesso empreendidas nos governos do PSB.

Na primeira fase do levantamento foram identificadas 390 cidades administradas pelo PSB. Após a análise de indicadores e de mapeamento geográfico, a equipe da FJM fez uma seleção e chegou ao número de 200 municípios.

Na terceira fase, pesquisadores fizeram mais uma filtragem e chegaram a 30 cidades. Agora, eles estão visitando cada um desses municípios para fazer relatórios sobre as experiências. Das 30 cidades, 22 já passaram pela análise.

Serviço
Encontro Estadual das Mulheres do PSB do Paraná
Data: 25 de Janeiro (sábado)
Horário: das 9h às 13h
Abertura: Dora Pires, presidente da Secretaria Nacional das Mulheres do PSB
Local: Condor Hotel
Endereço: Avenida Sete de Setembro, 1866 – Centro Curitiba
Inscrições
www.sympla.com.br/mulhernapolitica-encontro-de-mulheres-do-psb-parana__761325

Curitiba, Estadual, Política,

Coragem dos deputados vai garantir um ano mais tranquilo, diz Traiano

Em 2020 o Paraná vai enfrentar um cenário mais tranquilo e conseguirá deslanchar ainda mais seu desenvolvimento sob o comando do governador Ratinho Junior. A previsão é do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), que atribuiu essa perspectiva positiva, em grande medida, a ação do Legislativo.

“Os deputados tiveram a coragem para enfrentar questões polêmicas e aprovar matérias controversas que desafogaram e reorganizaram o Estado”.

“A Assembleia aprovou a reforma administrativa, que era algo que a sociedade esperava do governante e, principalmente, dos legisladores, com a redução do número de secretarias. A mesma atitude firme, ao encontro dos anseios dos paranaenses, foi tomada quando se extinguiu a aposentadoria dos ex-governadores”, lembrou Traiano.

“Também aprovamos a reforma da Previdência, fundamental para equilibrar as finanças do governo e garantir a capacidade de investimento do Estado em infraestrutura, saúde, educação e segurança. O governo precisava desafogar valores que passava mensalmente para o Fundo de Previdência e a reforma proporcionou isso. Foram medidas que miraram o longo prazo. Viabilizaram o futuro”, prosseguiu.

“Algumas matérias aprovadas foram duras e polêmicas, mas não se admite que o Parlamento se acovarde nem fuja de suas responsabilidades. Os interesses imediatos, localizados, nunca devem se sobrepor ao interesse coletivo. No ano que passou Assembleia deu exemplos de responsabilidade e equilíbrio. Graças a essa coragem dos nossos deputados, que tiveram o desassombro de aprovar matérias do interesse do Paraná, esperamos um ano de 2020 mais tranquilo e com grandes conquistas para os paranaenses”, concluiu.

Cultura, Estadual, Geral, Política,

Romanelli defende maior presença das mulheres nas eleições de outubro

O deputado Romanelli, vice-presidente do PSB no Paraná, defendeu nesta segunda-feira, 20, a maior participação das mulheres na política e nas eleições municipais de outubro, onde serão eleitas vereadoras, vice-prefeitas e prefeitas das 399 cidades paranaenses.

“Vamos garantir, o que já de lei, é até ampliar a participação das mulheres no PSB. Isso faz parte do projeto de reestruturação do partido”, disse Romanelli a respeito dos 30% vagas para as mulheres nas chapas proporcionais (para vereadora).

Romanelli está mobilizando a militância e lideranças das cidades para o grande encontro estadual das mulheres do PSB no próximo sábado, 25, em Curitiba.

O encontro vai empossar a nova comissão estadual do setor – a cargo da assistente social Maria Ezi Cheiran Neta, e contará com a presença da Secretaria Nacional, Dora Pires, além de prefeitas, vereadoras e representantes do partido nas esferas municipal, estadual e nacionais.

“É preciso fortalecer as frentes de lutas pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, principalmente, na ocupação de vagas no mercado de trabalho, criação de leis que atendem às mães de família, deem acesso à saúde, e de combate à violência doméstica”, disse Romanelli.

Compromisso – Durante o encontro, mulheres vão debater temas que abordam a desigualdade entre gêneros, plataformas de atuação para promover a ascensão da mulher na sociedade e, principalmente, a importância do engajamento das mulheres no processo de mudança no modelo político atual.

“Temos o compromisso de colaborar para a modificação desse sistema politico, criando mecanismos de respeito e valorização da mulher e incentivando a sua participação. Precisamos de mais políticas públicas pontuais, voltadas para às mulheres e a melhor forma de fazer isso é elege-las para compor as câmaras municipais e às chefias dos executivos das cidades”.

“Por isso, eu convido as mulheres do Estado do Parana para participar desse grande evento e, juntos, promovermos as mudanças que tanto precisamos”, finalizou o deputado, Ele lembrou que as participantes do encontro poderão doar itens de alimentação maternos infantis e de higiene que serão distribuídos para mulheres que vivem em estado de vulnerabilidade

Serviço
Encontro Estadual das Mulheres do PSB do Paraná
Data: 25 de Janeiro (sábado)
Horário: das 9h às 13h
Abertura: Dora Pires, presidente da Secretaria Nacional das Mulheres do PSB
Local: Condor Hotel
Endereço: Avenida Sete de Setembro, 1866 – Centro Curitiba
AQUI para a inscrição

Destaques, Economia, Estadual, Política,

Melado de Capanema conquista selo de qualidade geográfica

Mais um produto tipicamente paranaense ganhou reconhecimento nacional. O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) concedeu, em dezembro, a indicação geográfica (IG) para o melado produzido na cidade de Capanema, na Região Sudoeste. A partir de agora, o produto passa a ser comercializado com o selo “Capanema”, único no mercado.

Com a indicação de procedência, o melado passa a ser mais valorizado, possibilitando a expansão do comércio dentro do Brasil e até mesmo no Exterior. De acordo com a prefeitura do município, Capanema conta atualmente com oito agroindústrias e 16 produtores de cana de açúcar, base do melado batido da região.

A produção de melado na cidade, segundo a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, é de 400 toneladas por ano. As cooperativas e 9 indústrias de médio porte de Capanema garantem 200 empregos diretos.

Veja mais no site da AEN

Brasil, Destaques, Política,

Novo partido de Bolsonaro terá ato de apoio em Foz do Iguaçu nesta segunda, 20

A fundação do Aliança pelo Brasil, novo partido lançado pelo presidente Jair Bolsonaro, terá um ato de apoio nesta segunda-feira (20) em Foz do Iguaçu.

A mobilização, a partir das 19h no Hotel Foz do Iguaçu (Avenida Brasil), terá participação dos deputados Filipe Barros (federal) e Coronel Lee (estadual).

Criação da legenda necessita de 492 mil assinaturas reconhecidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ressalta Ronildo Pimentel, no GDia.

O ato em apoio ao Aliança pelo Brasil em Foz do Iguaçu está sendo organizado pelo Cirurgião Dentista e Militar da Reserva do Exército Brasileiro, Ranieri Alberton Marchioro.

A ação, para coletar assinaturas do novo partido político de perfil conservador do presidente Bolsonaro, conta com apoio de grupos da Direita Conservadora da região.

“Nosso evento é em apoiamento da Aliança pelo Brasil em Foz do Iguaçu, com presença dos deputados Filipe Barros (federal) e Coronel Lee (estadual)”, informou Ranieri Marchioro.

De acordo com o militar da reserva, logo após o ato, os deputados irão conversar com a imprensa no local.

Contexto
O Aliança pelo Brasil é uma organização política brasileira que pretende se transformar em partido político.

A agremiação foi anunciada por Jair Bolsonaro em 12 de novembro de 2019, logo após declarar a sua saída do Partido Social Liberal (PSL).

A saída do presidente gerou uma cisão no partido pelo qual se elegeu.

O ato foi motivado após denúncias de candidaturas laranjas na eleição de 2018.

Para garantir a fundação do novo partido e sua participação nas eleições municipais de 4 de outubro, serão necessárias 492 mil assinaturas até o mês de março.

A primeira ação oficial do Aliança pelo Brasil em Foz do Iguaçu faz parte de uma série mutirões que vêm ocorrendo em cidades de todo o país, sempre conduzidos pelos parlamentares mais próximos a Bolsonaro.

Eventos para a coleta de assinaturas semelhantes já ocorreram nas cidades paranaenses de Londrina e Curitiba.

O deputado Filipe Barros tem concedido entrevistas à imprensa local a fim de esclarecer dúvidas relacionadas à ação e ao futuro do Aliança no Paraná.

Serviço
Mutirão de Assinaturas em apoio ao Aliança pelo Brasil
Data: 20 de janeiro (segunda-feira)
Local: Centro de Convenções do Hotel Foz do Iguaçu (Avenida Brasil, 97)
Hora: 19:00

Brasil, Curitiba, Estadual, Justiça, Política,

Veja os bastidores da política em Cambé e Rolândia e mais, na CabezaNEWS

Política do Norte O jornalista Claudio Osti contou em seu blog, o Paçoca com Cebola, como andam os humores dos políticos em municípios do Norte do Paraná. Em Cambé City, na região de Londrina, os entendidos da política local dizem que a disputa eleitoral vai ser, digamos, divertida e que nem mãe Dinah consegue prever o desfecho. Os nomes que surgem Benê Filho, Conrado Scheller, Alexandrino, João Pavinato, Paulo Soares e Estela Camata, seriam fortes mas em regiões diferentes. Nenhum ainda teria conquistado a região do outro.

Profusão A temperatura está alta em Rolândia, informa Osti, quando o assunto é a sucessão do prefeito Luiz Francisconi. Vários personagens da política local já estão colocando seus nomes na mesa para tentar viabilizá-los. É a famosa sondagem do humor do povo.

Profusão II Entre os que estão de olho na conturbada cadeira de prefeito da cidade estão o atual vice Roberto Negrão (PR); o ex-prefeito Zé de Paula (MDB, foto), que também já foi presidente da Câmara; o atual presidente da Câmara, Alex Santana (PSD).

Profusão III E há os que estão morrendo de vontade mas ainda não bateram o martelo, como os vereadores João Ardigo (PSB); Edileine Grigio (PSC); Flávia de Paula (PDT) e o radialista Guilherme Spanguemberg; Renato Sartori e José Carlos Salgueiro, que preside o Conselho de Desenvolvimento da cidade.

Servidores Para 88% dos brasileiros, os servidores públicos que não fazem um bom trabalho deveriam ser demitidos. É o que mostra pesquisa do Datafolha divulgada ontem (19) pela Folha de S.Paulo. Por outro lado, 58% dizem acreditar que a garantia de estabilidade faz com que eles produzam melhor.

Zilda Arns O deputado Luiz Claudio Romanelli lembrou ontem, em artigo à imprensa, os 10 anos da morte da médica sanitarista durante um terremoto no Haiti, onde ela participava de sua última missa. “Me vêm a lembrança a sua ativa participação na Assembleia Legislativa, na aprovação da Lei estadual Antifumo em 2009”, anotou Romanelli.

Ataques em alta O relatório “Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil”, da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), demonstrou que os casos de ataques a jornalistas e veículos de comunicação cresceram 54% no último ano.

Ataques II No período, as agressões saltaram de 135 para 208. Segundo a federação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi responsável por 58% desse total.

Ronildo Pimentel
Editor

Brasil, Destaques, Economia, Política,

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões no Orçamento de 2020

O presidente Jair Bolsonaro sancionou integralmente, nesta sexta-feira, 17, o Orçamento de 2020, que inclui o Fundo Eleitoral. Conhecido como “fundão”, o dispositivo prevê gasto de R$ 2 bilhões para financiar as campanhas dos candidatos nas eleições municipais de outubro. O anúncio foi feito no Twitter pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira. As informações são do Estadão.

O valor de R$ 2 bilhões foi aprovado pelo Congresso em dezembro do ano passado. Contrariado com críticas sobre a destinação desses recursos, Bolsonaro tem pedido a apoiadores que não votem em candidatos que utilizam recursos públicos nas eleições. O problema é que o “boicote” pode prejudicar seus próprios aliados.

Levantamento do Estado mostrou que pelo menos 15 parlamentares bolsonaristas tiveram parte dos gastos eleitorais em 2018 custeada com dinheiro do Fundo Eleitoral. Ao todo, foram R$ 335,2 mil recebidos, o que representa 17% do total arrecadado pelos então candidatos.

Desde que a proposta orçamentária foi aprovada no Congresso, o presidente deu sinais trocados sobre se ia ou não aprovar o fundo eleitoral. Ele chegou a fazer enquete com apoiadores perguntando se devia aprovar o texto, organizou uma campanha para que seus simpatizantes não votem em candidatos que usam o dinheiro e sinalizou que poderia vetar a reserva de dinheiro.

O que é fundo eleitoral?
O fundo eleitoral é abastecido com dinheiro do Tesouro Nacional e se destina ao financiamento das campanhas políticas. Ele foi criado em 2017 para compensar as perdas impostas por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, dois anos antes, proibiu as doações de pessoas jurídicas para as campanhas eleitorais.

A distribuição da verba para candidatos fica a critério das cúpulas partidárias, que, em geral, privilegiam políticos com mandato. O valor de R$ 2 bilhões foi aprovado pelo Congresso em dezembro. Bolsonaro pode sancionar ou vetar o valor. Existe, ainda, o Fundo Partidário, que banca atividades do dia a dia das legendas.

Brasil, Estadual, Geral, Internacional, Política,

Artigo: Dez anos sem Zilda Arns

Felizes os que têm misericórdia. Felizes os que sabem colocar-se no lugar de outro, os que têm a capacidade de abraçar, de perdoar. – Papa Francisco

Luiz Cláudio Romanelli

Tive o privilégio de conhecer Dra. Zilda Arns pessoalmente e as lembranças que ela desperta, em mim, são muito vívidas: sua personalidade cativante estimulava nas pessoas, o que ela própria uma vez chamou de “mística fraterna de construir um mundo melhor” – aquela face positiva do ser humano que faz da solidariedade um sentimento tão poderoso, capaz de unir a sociedade em torno das causas mais difíceis.

Me vêm a lembrança a sua ativa participação na Assembleia Legislativa, na aprovação da Lei estadual Antifumo em 2009. Por incrível que possa parecer nos dias de hoje, houve resistências à proposta, mas elas foram contornadas graças ao trabalho incansável da Dra. Zilda, que foi aos gabinetes conversar com cada um dos deputados que resistiam ao nosso projeto e persuadi-los da necessidade de sua aprovação. E usando um argumento tão simples quanto convincente: “A sociedade avança quando cria leis que protegem a saúde”, dizia ela. A lei paranaense se tornou referência e logo depois Dra: Zilda deflagrou uma grande mobilização para que o texto fosse aprovado em outros estados e também em Câmaras Municipais.

Zilda Arns, como todos sabem, tornou-se conhecida mundialmente por sua iniciativa na criação da Comissão Pastoral da Criança, vinculada q Igreja Católica. Trabalho que ela começou praticamente sozinha, em 1983, em Florestópolis. Logo apareceram resultados e em pouco tempo ela tinha o apoio de governos, das igrejas de todas as denominações e, sobretudo, de um imenso voluntariado.

Se hoje a fome e a desnutrição não atingem mais as crianças brasileiras de forma endêmica, em grande parte isso se deve à contribuição da Dra. Zilda e da Pastoral que ela própria criou – ainda há muito a ser feito em nosso País, mas Zilda Arns apontou um atalho que salvou centenas de milhares de vidas, inclusive com soluções prosaicamente simples, como o soro caseiro, que garantiu a sobrevivência de muitas crianças e adolescentes vítimas de diarreia e outras doenças infecciosas, como já vinha fazendo em países ainda mais pobres que o Brasil.

Como médica sanitarista (graduada pela Universidade Federal do Paraná em 1959) e membro de uma família religiosa impregnada de fraternidade, Zilda Arns uniu ciência e fé para salvar vidas e tornar melhor a vida dos brasileiros. Não é exagero dizer que a Pastoral da Criança também tem um imenso crédito na extraordinária redução das taxas de mortalidade infantil verificada no País nos últimos 30 anos.

Todo este trabalho, como não poderia deixar de ser, foi reconhecido na ONU e em muitos países. Ela passou a correr o mundo ensinando suas fórmulas simples e eficazes de combater a fome e a miséria, em palestras, ações solidárias e missões humanitárias.

Sua última missão foi no Haiti, onde dona Zilda pereceu sob os escombros de um terremoto absolutamente catastrófico, que matou mais de cem mil pessoas e deixou 1,5 milhão de flagelados. Toda essa tragédia naquele que é o país mais pobre do mundo.

Zilda Arns morreu fazendo aquilo que mais amava em sua vida tão profícua e produtiva: cuidando de pessoas, ensinando como cuidar delas e, acima de tudo, fazendo renascer a esperança naqueles que já não tinham quase mais nada com que contar.

Ela nos deixou no dia 12 de janeiro de 2010. Apenas uns poucos meses antes, entre agosto e setembro do ano anterior, havíamos trabalhado de mãos dadas na aprovação da citada lei antifumo – o que tornou ainda mais difícil, para mim, absorver o duro golpe da notícia de sua morte.

Mas fica a lembrança terna do ser humano que despertava, em cada um de nós, os nossos melhores sentimentos: de amor, fraternidade e empatia com aqueles que mais precisam de nosso amparo. Referências que busco imprimir na minha vida de homem público.

Luiz Claudio Romanelli, advogado e especialista em gestão urbana, é deputado e vice-presidente do PSB do Paraná

Curitiba, Destaques, Economia, Política,

Ippuc empurra Linha Verde com a barriga, diz MDB

O MDB diz que o Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba) está empurrando os problemas da Linha Verde “com a barriga”. A via de 22 quilômetros corta Curitiba de Norte a Sul (do Atuba ao Pinheirinho) e sofre com engarrafamentos, passagem de pedestres e isola os 23 bairros que a circundam.

“De concreto, o presidente do Ippuc (Fernando Jamur), em artigo publicado hoje na imprensa, não oferece nada para resolver os gargalos da Linha Verde. Nós, do MDB, sim: queremos eliminar os semáforos, construir nove intervenções, entre trincheiras e viadutos, e diminuir o seu percusso para o motorista de 60 minutos para 25 anos. Essa proposta é factível”,diz João Arruda, presidente estadual do MDB e pré-candidato a prefeito de Curitiba.

João Arruda considera importante que a Linha Verde antecipe as discussões da pré-campanha. “Os pré-candidatos e até o prefeito, através do presidente do Ippuc, voltaram com o assunto à baila. O mais importante é que precisamos resolver o que se tornou um transtorno ao curitibano: cruzar a Linha Verde em qualquer horário do dia. O MDB tem uma proposta e vamos discuti-la com a população”, disse.

Dinheiro tem – O arquiteto Luiz Forte Netto que elaborou o plano de recuperação da Linha Verde para o MDB também questiona a falta de propostas do Ippuc. “Afinal o Ippuc quer ou não resolver o problema de mobilidade na Linha Verde? A média de obras para transposições tem sido de uma a cada gestão, como ainda serão necessárias nove, no ritmo atual serão necessários 36 anos para realizá-las!”, questiona

Forte Netto argumenta que Curitiba sempre foi um exemplo de rapidez na implantação de obras importantes e citou como exemplo a Rua XV (Rua das Flores) e as canaletas exclusivas para ônibus. “É evidente que demais ações complementares deverão ser implementadas simultaneamente. O orçamento da prefeitura pode direcionar os recursos necessários para a obra ser realizada em quatro anos, sem necessidade de financiamento. Só depende de vontade política”, defende o urbanista.

“Já fui presidente do Ippuc em uma época de afirmação do órgão é sei como as coisa funcionam! Perguntaram à população se ela quer a Linha Verde livre de semáforos em quatro anos ou 36 anos? Tal obra realizada irá ,com certeza, acelerar as demais ações previstas para essa importante via da cidade. Não concorda Ippuc?”, questiona Forte Netto.