Browsing Category

Saúde

Curitiba, Estadual, Geral, Notícias, Política, Saúde,

No Paraná, Laboratórios e farmácias devem comunicar em tempo real os testes da covid-19

Mais um projeto de co-autoria do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) se torna lei no enfrentamento à pandemia do coronavírus. Através da sanção do governador Ratinho Junior (PSD), os laboratórios e farmácias do Paraná devem comunicar em tempo real os resultados de exames de doenças de notificação compulsória, como a covid-19, dengue e febre amarela, entre outras.

“A medida concentra as informações sobre casos num esforço sincronizado para impedir o avanço de doenças infecciosas. Os deputados estão trabalhando em projetos de lei e outras medidas nas áreas de saúde, social e econômica que impactam de forma positiva os danos causados por esta crise”, disse Romanelli.

Pela lei, as secretarias de saúde, tanto a estadual quanto as municipais, além do Laboratório Central do Estado (Lacen), deverão ser informados imediatamente a cada suspeita ou resultado positivo das doenças. O comunicado poderá ser realizado por telefone, e-mail ou qualquer outro mecanismo definido pelos órgãos de vigilância em saúde dos estados e municípios do Paraná.

Com isso, a lei aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador, permite às autoridades de saúde monitorar as doenças, antevendo possíveis surtos. A ideia é programar ações para evitar a propagação. O texto também busca dimensionar adequadamente a extensão das doenças em todo o Estado, com a integração entre os laboratórios particulares e órgãos de vigilância em saúde, além do Lacen.

As doenças que devem ser comunicadas constam em uma lista nacional definida pelo Ministério da Saúde. Além do Covid-19, integram essa lista também as hepatites virais, tuberculose, varicela, cólera e HIV.

Sanções – O descumprimento da lei é configurado como infração sanitária, com sanções previstas no Código Sanitário Estadual (regulamentado pela lei 13.331/2001 nos artigos 45 e seguintes).

Entre elas estão advertência, pena educativa, cassação da licença sanitária e multa no pagamento de valores correspondentes a no mínimo 100 fatores de conversão e atualização e no máximo 10 mil fatores de conversão, com valores que variam entre R$ 277,97 a R$ 27.797,00, conforme tabela do mês de maio.

O projeto também determina que a divulgação ou o compartilhamento indevidos dos dados sujeitarão os responsáveis às sanções previstas na legislação, devendo os fatos serem comunicados à Polícia Civil, ao Ministério Público Estadual e ao superior hierárquico, se houver, para a adoção das medidas cabíveis.

Além de Romanelli, a lei é assinada pelos deputados Arilson Chiorato (PT), Cantora Mara Lima (PSC), Luciana Rafagnin (PT), Mabel Canto (PSC), Boca Aberta Júnior (Pros), Do Carmo (PSL), Emerson Bacil (PSL), Evandro Araújo (PSC), Goura (PDT), Requião Filho (MDB), Soldado Fruet (PROS), Tadeu Veneri (PT) e Delegado Francischini (PSL).

Estadual, Geral, Saúde,

Apae de Cascavel organiza Pizza Solidária para minimizar os reflexos da pandemia do Coronavírus

Mais uma vez a Apae de Cascavel depende da solidariedade da população para transformar em sucesso a Pizza Solidária, organizada como forma de reduzir os reflexos econômicos gerados pela pandemia do novo coronavírus, custear as despesas mensais e canalizar recursos para a construção do novo Centro de Saúde, obra com mais de 2,4 mil metros quadrados e que possibilitará a ampliação do número de atendimentos da instituição.

O presidente da Apae de Cascavel, Sebastião Nilso da Silva, explica que em virtude da impossibilidade de realização da tradicional Festa Junina Apaexonada, a diretoria e colaboradores da Apae decidiram criar a Pizza Solidária da Apae. Ela será nos dias 19, das 8h às 18h e no dia 20, das 8h às 16h, com retirada das pizzas na Apae de Cascavel, na rua Manaus, 3990, no bairro Recanto Tropical.

Serão três sabores: calabresa, marguerita e frango com catupiry, custando cada uma R$ 25.

Os cupons de compra podem ser adquiridos na Apae de Cascavel. Mais detalhes no telefone (45) 3036-4241.

Brasil, Destaques, Economia, Internacional, Notícias, Saúde,

Longa espera. Fiscalização paraguaia trava fluxo de caminhões e sindicato de Foz do Iguaçu e região teme greve

A fiscalização imposta pela Marinha paraguaia aos caminhões que retornam ao Brasil com o objetivo de coibir crimes como tráfico de pessoas, drogas e armas tem feito caminhoneiros brasileiros ficarem até oito dias do outro lado da fronteira até serem liberados para retornar ao Brasil.

O pente-fino acontece logo após a aduana do lado paraguaio da Ponte da Amizade, destaca O Paraná.

O Sindifoz (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Foz do Iguaçu e região) acompanha a situação e tenta, por meio de diálogo com o país vizinho, amenizar o problema.

“(…) o maior rigor é na hora em que eles saem do país vizinho e voltam para o Brasil. Isso causa um transtorno aos caminhoneiros que, em alguns casos, ficaram oito dias retidos”, explica o presidente Celso Antonio Gallegario.

O Sindifoz e outras entidades do setor tentam uma negociação com o Codena e o Ministério dos Transportes Paraguaio para mudar a situação, pois temem uma greve da categoria.

Leia mais no O Paraná

Geral, Notícias, Política, Saúde,

Bobato deixa comando da saúde com importante trabalho em defesa do SUS

Investimentos nos últimos anos foram fundamentais para transformar Foz na cidade paranaense mais preparada contra a Covid-19

O vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Nilton Bobato entregará o cargo de secretário da saúde na segunda-feira (01) e retornará ao gabinete, ao lado do prefeito Chico Brasileiro, para dar sequência às ações de enfrentamento à Covid-19 e retomada da economia.

Bobato permaneceu a frente da pasta por um ano e um mês e realizou um importante trabalho em defesa do SUS, cuja principal marca é a expressiva ampliação do acesso da população aos serviços de saúde.

Geral, Notícias, Política, Saúde,

Saúde de Foz do Iguaçu apresenta resultados do primeiro quadrimestre à Câmara Municipal

O vice prefeito e secretário municipal de saúde Nilton Bobato e diretores da pasta estiveram no plenário da Câmara de Vereadores na manha de hoje (29) para apresentar os resultados referentes ao primeiro quadrimestre de 2020.  O balanço foi positivo, mesmo com o cenário da pandemia instalado desde o mês de março. 

“Apesar da pandemia, os números vem crescendo, se comparados ao primeiro quadrimestre de 2019, tivemos um avanço positivo”, explicou Bobato.

Segundo ele o crescimento aconteceu devido a ampliação do acesso, a maior contratação de prestadores de serviços para exames e ampliação da Atenção Básica. 

A pandemia trouxe, através de um Plano de Contingência, alterações nos serviços de saúde. Os agendamentos de consultas nas unidades de saúde foram retomados e seguem com restrições devido ao fluxo de pessoas.

“Adotamos não somente as medidas básicas como o distanciamento e a utilização da máscara e álcool gel, mas também o tempo de marcação entre as consultas, para que os pacientes não fiquem aglomerados no saguão”, comentou.

Com a paralisação de 40 dias devido à pandemia, a realização de consultas e exames – quando comparada ao mesmo período de 2019 – também cresceu.    

Mesmo com o isolamento, foram mantidas  consultas especializadas (cardiologia, nefrologia, oncologia e gestação de alto risco). “Depois de 13 de abril  todas as especialidades retornaram. Outros serviços como farmácia, Ambulatório de Feridas e setor de ostomia (CER IV) não deixaram de funcionar”, comentou a diretora de Assistência Especializada, Jaqueline Tontini.  

Fatores

Na Atenção Básica, a implantação do sistema RP Saúde de informatização deu agilidade aos serviços. Aliado a contratação de mais médicos e enfermeiros, possibilitou  uma cobertura  da Estratégia Saúde da Família, ampliada chegando a 54% (EFS), e 81% para APS. “Atualmente temos 46 equipes e de acordo com projeto de ampliação podemos chegar a 74 equipes e atingir 100% de cobertura”, enumerou o diretor de Atenção Básica, Ricardo Lacerda.

Os trabalhos presenciais, como atendimento no ambulatório de saúde mental, e atendimentos individuais nos CAPS ganharam nova versão, por telefone e presenciais em casos mais graves.

Trabalhos de acolhimento, consultas clínicas, psiquiátrica e medicação de reserva injetável em domicílio para pacientes, foram mantidos.

“A dispensação de órteses e próteses, e aparelhos auditivos no CER IV, também recebeu atenção especial na retomada dos serviços em abril, atingindo excelentes resultados”, enumerou Jaqueline.

Outra boa notícia anunciada na prestação de contas foi a permanência do índice de mortalidade infantil de 9,11 para cada mil nascidos vivos, mantendo a meta do município, dentro do quadro nacional. 

Dentro dos serviços de abrangência da Vigilância em Saúde, o trabalhos de imunização também apresentou crescimento, com mais de 60 mil doses aplicadas, somente contra a gripe.  

Os investimentos na saúde foram fundamentais para o desenvolvimento de alguns serviços.

No Hospital Municipal, os investimentos representaram aumento no espaço físico, disponibilizando 268 leitos, resultantes de ações relativas ao combate à COVID-19. 

A receita neste período também contabilizou investimentos de recursos próprios na saúde na ordem de 32,5% da receita corrente líquida do município. “Temos aplicado os investimentos com responsabilidade, especialmente diante da pandemia que alterou nosso quadro. Estamos trabalhando da melhor maneira possível para que os serviços voltem à normalidade, mas com todos os cuidados necessários”, afirmou Bobato.

No encerramento da prestação de contas Bobato agradeceu o empenho da equipe e reforçou o pedido pela luta em favor do SUS.

Estadual, Geral, Saúde,

Hospital Psiquiátrico de Maringá confirma novos 47 casos da covid-19

Dois pacientes de Foz do Iguaçu estão entre os infectados. Já são 85 casos da doença na unidade hospitalar

Novos 47 casos da Covid-19 foram confirmados no Hospital Psiquiátrico de Maringá durante a quinta-feira (28). Do total testado, até o momento o local já confirmou 85 pacientes com a doença, outros 54 tiveram resultados negativos, e 19 aguardam resultado.

Pelo menos dois pacientes de Foz do Iguaçu que estavam internados no Hospital tiveram resultado positivo para Covid-19. Os pacientes são uma mulher de 37 anos e um rapaz de 20 anos. O rapaz, segundo o boletim epidemiológico de Foz, foi transferido para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

Dentre os confirmados, são 53 pacientes e 32 funcionários infectados com a doença. De todos os confirmados, cinco pacientes apresentaram quadro clínico grave, e por isso precisaram ser direcionados para outros hospitais para dar continuidade ao tratamento.

Ainda não há registro de óbito no local. Os funcionários estão em isolamento domiciliar.

Maringá/Cascavel

No início do mês, uma cascavelense deu entrada na unidade hospitalar e havia a suspeita de que a paciente havia “levado a doença para dentro da unidade”, no entanto, segundo a Prefeitura de Cascavel, a linha do tempo não é compatível.

De lá para cá, os casos confirmados só aumentaram no hospital.

Por Rádio Cultura Foz

Destaques, Saúde,

Covid-19: Cascavel tem 100% dos leitos de UTI ocupados; Foz do Iguaçu pode receber pacientes

Segundo a Secretaria de Saúde de Cascavel, o risco de haver um colapso no sistema de saúde da cidade é alto.

A Secretaria de Saúde de Cascavel informou que os 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao tratamento da Covid-19 no município estão ocupados. Segundo a Secretaria, o risco de haver um colapso no sistema de saúde no município é alto.

Os pacientes que precisarem de leitos a partir de agora, em Cascavel, serão transferidos para outras cidades da Macro Região Oeste. Foz do Iguaçu está entre essas cidades. Cascavel é responsável pela 10º Regional de Saúde e atende pacientes de outras 24 cidades.

Cascavel é a cidade com a pior situação no oeste do Paraná em ocupação de leitos. Em segundo está Assis Chateaubriand, que ocupa 70% dos leitos. Ambas as cidades disponibilizam 10 leitos específicos para Covid-19. Foz do Iguaçu é a cidade que tem mais leitos disponíveis no oeste, sendo 30 leitos de UTI, e, de acordo com o último boletim, apenas dois estão ocupados, ou seja, a taxa de ocupação é de 6,67%.

Além dessas cidades, também tem leitos específicos para Covid-19 na região oeste, Francisco Beltrão, Pato Branco, Toledo e Palmas. Ao todo são disponibilizados 71 leitos de UTI na Macro Região. No estado, é a região com menos leitos disponíveis por habitante, a região oferece um leito de hospital para cada 27,4 mil moradores.

Por: Rádio Cultura Foz

Geral, Internacional, Saúde,

Epidemiologista diz que Ciudad del Este no Paraguai pode ser uma nova Wuhan

O diretor geral de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde do Paraguai, Guillermo Sequera, advertiu que o governo não deve baixar a guarda porque o pior da pandemia do novo coronavírus ainda não passou.

Ele argumentou que, com a chegada do frio, os riscos aumentam porque o vírus se torna mais resistente. Sequera manifestou sua preocupação com Ciudad del Este durante entrevista na rádio 730 AM.

“Estamos entrando em uma etapa mais perigosa, a tormenta ainda não passou. Não sabemos o que vai acontecer nos meses de junho e julho quando o frio aumentar. A gripe normal associada à covid-19 pode nos golpear muito forte”, destacou o epidemiologista.

“Precisamos fazer uma vigilância muito grande em Ciudad del Este e outros municípios fronteiriços porque se o controle não for eficiente, corremos o risco de uma grande contaminação. A população precisa colaborar e entender o perigo. Não será a polícia nem o Ministério Público que vai segurar a pandemia. Ciudad del Este poderá se tornar uma Wuhan se as medidas duras não forem tomadas”, acrescentou Sequera.

O epidemiologista pediu para a população fazer o teste se surgirem os sintomas do novo coronavírus e lembrou o ocorrido no Chile, que flexibilizou as medidas de prevenção e a situação ficou fora de controle em apenas dez dias.

Por GDia

Geral, Saúde,

Combate à covid-19: Hospital Costa Cavalcanti doa equipamentos ao Samu

A Fundação Itaiguapy, que administra o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), doou na tarde desta sexta-feira, 29, um respirador e duas cápsulas de transporte e proteção de pacientes com covid-19 para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Foz do Iguaçu. Os recursos são da Itaipu Binacional. A doação faz parte dos esforços da Itaipu em consonância às diretrizes do governo federal de enfrentamento ao novo coronavírus em toda a área de influência.

Os respiradores de transporte são de última geração. As cápsulas servem como uma barreira de proteção, diminuindo os riscos de contágio dos profissionais de saúde.

Para o secretário de saúde e vice-prefeito, Nilton Bobato, a doação vem para somar. “O município contava apenas com um respirador de transporte. Agora, se um falhar, teremos outro para substituí-lo”. Bobato ressaltou ainda que a ajuda é bem-vinda em um momento tão delicado como esse, referindo-se à pandemia.

Para o diretor assistencial do HMCC, Sandro Scarpetta, esta doação fortalece ainda mais a força-tarefa que o Costa Cavalcanti, Itaipu e Prefeitura estão no enfrentamento ao novo coronavírus. “Essas iniciativas demonstram que estamos unidos numa ampla rede de solidariedade e com único objetivo, o de salvar vidas”, destacou.

A doação faz parte do pacote de aproximadamente R$ 15 milhões repassados pela Itaipu para a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e também para ajudar Foz do Iguaçu e municípios vizinhos no combate à pandemia de covid-19.

Fotos e texto: HMCC

Destaques, Economia, Geral, Notícias, Saúde, Turismo,

Pós-Coronavírus: Reabertura dos atrativos turísticos anima a rede hoteleira de Foz do Iguaçu

Rede hoteleira vive momento histórico e adota procedimentos para voltar a receber hóspedes desde início da pandemia do Coronavírus

Os grandes hotéis de Foz do Iguaçu estão numa corrida contra o tempo para encerrar os últimos preparativos antes de voltar a receber hóspedes. A expectativa é com a reabertura para visitação dos principais atrativos da Tríplice Fronteira – o Parque Nacional do Iguaçu, o complexo do Marco das 3 Fronteiras, o Parque das Aves, o Dreamland, entre outros, no dia 10 de junho e o Circuito Turístico da Itaipu, no feriado de Corpus Christi (11 de junho). 

Foz do Iguaçu tem um parque hoteleiro com aproximadamente 32 mil leitos distribuídos entre mais de 180 meios de hospedagens como hotéis, pousadas, albergues e hostels. Os estabelecimentos, que estão fechados desde a segunda metade de março, quando entrou em vigor o decreto de situação de calamidade, estão autorizados a reabrir desde o dia 11 de maio.
A retomada dos serviços de hotelaria criou um contexto inédito numa das cidades mais visitadas do Brasil. A nova rotina tem relação com os protocolos de segurança sanitária que precisam ser adotados para evitar a propagação do novo Coronavírus, agente da infecção denominada Covid-19.

A Bourbon Hotéis & Resorts anunciou a retomada gradativa de alguns de seus empreendimentos. O próximo será o Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort, que abre no dia do aniversário de Foz do Iguaçu, 10 de junho, junto com diversos atrativos turísticos da cidade. O estabelecimento está fechado há 81 dias. Na volta, os espaços serão reabertos respeitando limites e regras de convivência, informa a assessoria.

Um dos dois hotéis da Rede Viale, o Viale Tower (no centro), reabriu no dia 18 de maio com medidas de proteção, informa em nota a assessoria. “É uma nova realidade que exige muitas providências por parte dos responsáveis pelos hotéis”, disse o gerente do hotel, Fernando Higa. “Mas são medidas necessárias para dar segurança à nossa equipe e aos hóspedes”, ressaltou.

Procedimento

Entre os novos procedimentos estão a aplicação de produto antiviral no tapete de entrada, instalação de “cortina” de vidro na recepção e obrigatoriedade de uso de máscaras para hóspedes e equipe de trabalho, além de aferição de temperatura. A disponibilização de álcool gel nas áreas comuns, nos banheiros públicos e nos apartamentos também foi adotada.

O estabelecimento implantou ainda a higienização mais frequente de superfícies de contato como balcões, maçanetas, botões de elevador, interruptores, telefones, etc. e a remoção de revistas e jornais. As máquinas de cartão estão envelopadas com filme plástico. Também são substituídos o enxoval a cada troca de hóspede e cobertores e toalhas são embalados de forma individual.

Ronildo Pimentel
Por GDia