Browsing Category

Saúde

Leia as últimas notícias sobre Saúde no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Comitê da Dengue de Foz do Iguaçu intensifica as ações em áreas com maior infestação do mosquito

Tendo como base o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), o Comitê Municipal de Controle e Prevenção da Dengue definiu novas estratégias de combate ao mosquito em Foz do Iguaçu.

A partir de segunda-feira (28), as ações serão concentradas no Porto Meira (Ouro Verde, Jardim das Flores, Morenitas) e Jardim São Paulo (Jd. Manaus, Campos do Iguaçu, Panorama e Copacabana), bairros que apresentaram maior infestação do Aedes aegypti.

O bairro Morumbi (Jardim Europa e Portal da Foz) também receberá atenção especial a partir da próxima semana.

Os trabalhos consistem na realização de vistorias por parte dos agentes de saúde e agentes de combate as endemias, fiscalização em imóveis fechados e terrenos baldios, vistorias em caixas d’água e piscinas abandonadas, além de roçadas, desobstrução de bocas de lobo e orientação sobre a coleta de lixo (orgânico e reciclável).

As ações envolvem a Defesa Civil, CCZ, Foztrans, Secretarias da Fazenda, Educação, Saúde, Meio Ambiente, Obras e Governo.

Os dados do último LIRAa mostram uma alta no índice de infestação da forma adulta do mosquito e coloca a cidade em alto risco para epidemias. Com 538 casos notificados e 82 confirmados, o município já iniciou o ano epidemiológico 2020/2021 acima da média dos outros anos.

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas entre outros.

Esses locais são justamente utilizados para o armazenamento de água, e por isso são considerados criadouros permanentes.

Quando não cuidados adequadamente acabam se tornando uma ótima opção para o desenvolvimento do Aedes aegypti.

Fotos: Thiago Dutra / AMN

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu se aproxima de 100 óbitos por Covid-19. Cidade tem mais 109 casos confirmados em 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 25/09/2020, 109 casos de COVID-19, totalizando 6.937 casos da doença no município. Deste total, 6.480 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 61 são mulheres e 48 homens com idades entre 2 e 83 anos. Dos 109 novos casos, 7 encontram-se internados e 102 em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 274 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 87 pessoas estão internadas.

ÓBITO
Foz do Iguaçu registrou mais um óbito de paciente vítima da COVID-19, totalizando 96 mortes pela doença.

O homem, de 61 anos, estava internado no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 11 de agosto.

O quadro evoluiu com sepse de foco abdominal e choque séptico. O óbito ocorreu às 06h00 desta sexta-feira (25).

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Detran em Foz do Iguaçu é fechado após funcionário testar positivo para Covid-19

O Detran em Foz do Iguaçu não abriu nesta sexta-feira (25) após um funcionários testar positivo para Covid-19.

Informa a Rádio Cultura que os demais funcionários farão o teste ainda hoje e caso não haja mais casos, o órgão reabre na próxima segunda-feira.

Se mais funcionários testarem positivo para a Covid-19 o órgão na cidade deverá entrar em quarentena por até dez dias.

Os atendimentos presenciais agendados para esta sexta-feira foram cancelados e uma nova data deverá ser marcada.

Há um mês o Detran voltou a funcionar apenas por agendamento eletrônico.

O diretor da Ciretran Foz, Alexandre Freire, informou que esse agendamento está sendo suficiente para atender as principais demandas, como a renovação de habilitação.

Por: Rádio Cultura

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

LIRAa aponta alta na infestação do mosquito adulto da dengue em Foz do Iguaçu

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas e piscinas

O quinto Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) de 2020, realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) mostra uma alta no índice de infestação da forma adulta do mosquito e coloca a cidade em alto risco para epidemias.

Com 538 casos notificados e 82 confirmados, o município já iniciou o ano epidemiológico 2020/2021 acima da média dos outros anos. Assim como registrado no Estado do Paraná, Foz do Iguaçu também apresentou circulação simultânea de três sorotipos virais, havendo até aqui a predominância do DENV-2 em relação aos sorotipos DENV-1e DENV-4.

No LIRAa, realizado entre os dias 14 a 18 de setembro, foram amostrados 4.807 imóveis do município e realizada a leitura de 2.499 armadilhas. Analisadas, as amostras apresentaram Infestação Predial (IIP) de 0,85%, (forma imaturas do mosquito) e 16,60% do Índice Predial de Armadilhas (IPA).

O IIP tem como base o levantamento dos diversos depósitos/criadouros positivos para as formas imaturas (larvas e pupas) do vetor, classificando o município em “BAIXO RISCO” para epidemias das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, segundo os critérios de classificação de risco do Ministério da Saúde. O resultado desse indicador demonstra que menos de 1% dos imóveis vistoriados continham criadouros do mosquito.

“É importante destacar que as ações realizadas pelo município, intermediado pelo Comitê Municipal de Controle e Prevenção da Dengue, e o clima seco verificado durante esse período, colaboram para este resultado”, explica o chefe do CCZ, Carlos Santi.

Alto risco

No entanto, o IPA indica que a cada 100 armadilhas lidas, em aproximadamente 17 foram capturados mosquitos, estando o município em “ALTO RISCO” para epidemias de doenças transmitidas pelo Aedes, segundo o mesmo critério de classificação.

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas entre outros.

“Esses locais são justamente utilizados para o armazenamento de água, e por isso são considerados criadouros permanentes. Quando não cuidados adequadamente acabam se tornando uma ótima opção para o desenvolvimento de formas jovens do Aedes aegypti”. ressalta Santi.

“Outra situação verificada foi a quantidade de piscinas positivas. Isso é resultado do fato de que nesta época do ano, devido ao seu pouco uso, muitos proprietários não fazem corretamente o tratamento da água, permitindo assim a proliferação do vetor”.

Limpeza

Com a incidência de casos notificados de dengue acima do limite superior esperado para o atual período, e com comportamento epidemiológico similar ao registrado no último ano epidemiológico (2019/2020), quando foi registrada a maior epidemia da cidade, as ações são intensificadas com a fiscalização a imóveis abandonados, aplicação de inseticida (fumacê), limpeza de terrenos baldios, lagos e rios, desobstrução de bocas de lobo, bem como o trabalho de orientação e fiscalização casa a casa.

A participação da população é fundamental neste processo, com a limpeza de quintais e terrenos, eliminando possíveis criadouros do mosquito.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu registra o 95º óbito e mais 58 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 24/09/2020, 58 casos de COVID-19, totalizando 6.828 casos da doença no município. Deste total, 6.422 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 37 são mulheres e 21 homens com idades entre 4 meses e 80 anos. Dos 58 novos casos, 2 encontram-se internados e 56 em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 224 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 87 pessoas estão internadas.

Óbito

Foz do Iguaçu registrou mais um óbito de paciente vítima da Covid-19, totalizando 95 mortes pela doença. A vítima é uma idosa de 92 anos, que estava internada no Hospital Ministro Costa Cavalcanti desde o dia 18 de setembro. O quadro evoluiu com pneumonia, síndrome da angústia respiratória e choque séptico. O óbito ocorreu às 7h53 desta quinta-feira (24).

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Saúde,

Foz do Iguaçu tem segundo dia consecutivo com três óbitos e mais 64 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 23/09/2020, 64 casos de COVID-19, totalizando 6.770 casos da doença no município. Deste total, 6.363 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 29 são mulheres e 35 homens com idades entre 5 e 79 anos. Dos 64 novos casos, 5 encontram-se internados e 59 em isolamento domiciliar.

Em dia com três óbitos, Foz registra 61 novos casos

Dos casos confirmados ativos, 226 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 87 pessoas estão internadas.

Óbitos
Foz do Iguaçu registrou mais três óbitos por COVID-19, totalizando 94 mortes pela doença. As vítimas são uma mulher de 73 anos e dois homens, de 66 e 81 anos, todos com comorbidades.

A idosa de 73 anos estava internada no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 21 de agosto. O quadro evoluiu com pneumonia e sepse de foco pulmonar. O óbito ocorreu às 12h30 de terça-feira (22).

O homem de 66 anos estava internado no Hospital Municipal desde o dia 12 de agosto. O quadro se agravou com doença respiratória aguda. O óbito aconteceu às 13:42 de hoje (23).

O idoso de 81 anos, com resultado positivo para o novo Coronavírus, estava em casa quando passou mal e não resistiu as complicações ocasionadas pela doença. O óbito ocorreu às 09h42 desta quarta-feira (23).

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Videochamada encurta distância entre pacientes com covid-19 e familiares em hospital de Foz do Iguaçu

Iniciativa do HMCC tem auxiliado nos cuidados com pacientes e proposto uma “visita” a quem está internado.

Devido à necessidade de isolamento que os pacientes internados com a covid-19 precisam cumprir, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) disponibilizou um tablet para realizar chamadas de vídeo e encurtar a distância entre os pacientes e seus familiares. A tecnologia tem sido uma importante aliada na diminuição da angústia do afastamento e também na recuperação dos internados.

As ligações são feitas diariamente, pela equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI Covid). Segundo a psicóloga do HMCC, Bruna Yara Grassi, o trabalho tem tido resultados positivos. “A ligação ajuda a diminuir a ansiedade dos pacientes e eles conseguem saber como está a família em casa, que, em alguns casos, também tem pessoas com diagnóstico positivo para a doença”, afirmou Bruna.

A importância da ligação por vídeo está associada ao ver. Para a psicóloga, “às vezes, na chamada por voz, temos a ideia de que a pessoa está bem, mas por vídeo podemos ter a certeza”. Ela ainda complementa: “Antes da intubação, por exemplo, os pacientes aproveitam para explicar o procedimento, conversar e se despedir. É uma forma de humanização”.

As videochamadas são feitas com pacientes que estão bem e em condições de conversar. Para aqueles que estão sedados, os familiares enviam áudios e a equipe do hospital coloca próximo ao ouvido para eles escutarem. “Tivemos um paciente que precisou ser entubado, mas que, antes, pediu para fazer a ligação e ali ele explicou para a família o que seria feito e pode se despedir. Foi tão importante para ele, o acalmou para o procedimento e hoje, felizmente, ele já teve alta e está bem”, contou Bruna.

Além do contato com quem está em casa, as chamadas por vídeo tem acontecido dentro do próprio hospital, como é o caso dos pacientes Vera Alice Caetano Costa, 67 anos, e Paulo Roberto Costa, 69 anos, que tiveram alta nesta segunda-feira, 21. Casados há 51 anos, eles estiveram internados na UTI covid durante cinco e nove dias, respectivamente, mas em quartos separados. Por meio da ligação, eles conseguiam ver um ao outro e diminuir as saudades. “Recebi vários vídeos da Juju [a cachorrinha], pude ver a família e meu marido.”, contou dona Vera.

Durante a internação, ela ganhou uma surpresa. A equipe da UTI e seu Paulo prepararam uma festa de aniversário para a dona Vera, que completou mais um ano de vida na sexta-feira, 18. “Eu não esperava. Ganhei bolo e o melhor presente, de poder encontrar pessoalmente o Paulo”, disse Vera. O momento foi acompanhado pela família, que esteve presente por videochamada. “Só temos a agradecer ao hospital e toda a equipe. Nos tranquilizaram muito, e as chamadas por vídeo ajudaram a conter a saudade”, contou a filha do casal Ana Paula.

Destaques, Paraná, Saúde,

Paraná tem primeiro óbito por dengue no período epidemiológico

Morte foi confirmada em Apucarana, no Vale do Ivaí. Informe da Secretaria da Saúde desta terça-feira (22) registra 578 casos no período epidemiológico, que começou a ser monitorado em 26 de julho.

O informe quinzenal da dengue divulgado nesta terça-feira (22) pela Secretaria da Saúde do Paraná soma 578 casos no período epidemiológico, que começou a ser monitorado em 26 de julho. Foi confirmado o primeiro óbito do período, que aconteceu em Apucarana, no Vale do Ivaí.

Foram registrados 205 novos casos da doença nos últimos quinze dias e 93 municípios apresentam casos confirmados de dengue – 13 a mais que o boletim anterior, que trazia 80 cidades com confirmações.

“A dengue é fator de preocupação do Governo do Estado durante todo o ano. Nosso acompanhamento e orientações junto aos municípios são constantes, mesmo durante a pandemia do coronavírus”, afirmou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

Segundo o secretário, a mudança de estação aumenta a preocupação dos gestores da Saúde e deve servir de alerta para a população. “Temos uma série histórica de monitoramento da dengue indicando que nas estações quentes existe o aumento da proliferação do mosquito transmissor Aedes aegypti. Calor e chuva são propícios para este aumento. Reiteramos a recomendação para que todos verifiquem locais que possam acumular água”, disse o secretário.

O Estado viveu a maior epidemia de dengue no período anterior, totalizando mais de 220 mil casos e 177 óbitos. “Agora, temos ainda o agravante da pandemia da Covid-19. A atenção de todos deve ser redobrada. Infecções pelas duas doenças podem ocorrer simultaneamente deixando a saúde das pessoas ainda mais debilitada”, afirmou Beto Preto.

Dados

O primeiro óbito confirmado do período está registrado no Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) e no SIM (Sistema de Informações de Mortalidade). Trata-se de uma mulher de 63 anos, portadora de cardiopatia e doença autoimune. O informe totaliza 3.468 notificações para a dengue em 229 municípios paranaenses.  Para a Chikungunya, são 14 notificações e para a Zika, duas.

Plano

Neste momento, a Secretaria da Saúde do Paraná, finaliza o Plano de Ação para o Enfrentamento da Dengue, Zika vírus e Chikungunya, elaborado pela Diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde.

O plano compreende os 5 componentes do Programa Nacional de Controle da Dengue, que são vigilância epidemiológica, controle vetorial, assistência, gestão e comunicação. Será apresentado brevemente para aprovação da Comissão de Intergestores Bipartite (CIB), reunindo gestores das esferas estadual e municipal.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

“Vai ser um descontrole total”, disse médica de Ciudad del Este sobre a reabertura da Ponte da Amizade

Os profissionais de saúde da fronteira estão preocupados com a situação da pandemia de Covid-19 entre as cidades de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, após a reabertura da Ponte Internacional da Amizade para compristas, previsto após o sábado (26).

A decisão da reabertura foi anunciada na terça-feira (22) pelo governo do Paraguai, lembra a Rádio Cultura.

Em Ciudad del Este, os 22 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados aos pacientes com Covid-19 estão ocupados. Em Foz do Iguaçu, são 81 internados em leitos destinados à doença.

A médica Idalia Medina, da Associação de Médicos de Ciudad del Este, mostrou preocupação com a reabertura total da fronteira.

“Conversamos sobre isso durante vários meses e o protocolo sanitário obviamente não recomendava uma abertura. Na verdade, será um descontrole total, que não queríamos chegar como médicos”, disse.

Idalia afirmou que os profissionais trabalharão até onde conseguirem, não podendo sobrecarregar os colegas que já estão cansados.

Continue lendo na Rádio Cultura

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Saúde,

Em dia com três óbitos, Foz do Iguaçu registra mais 61 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 22/09/2020, 61 casos de COVID-19, totalizando 6.706 casos da doença no município. Deste total, 6.279 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 29 são mulheres e 32 homens com idades entre 1 e 76 anos. Todos encontram-se em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 255 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 81 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais três óbitos de pacientes vítimas da COVID-19. Uma mulher de 62 e dois homens, de 67 e 69 anos, todos com comorbidades, não resistiram às complicações ocasionadas pela doença.

A mulher estava internada no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 20 de setembro. O quadro evoluiu com insuficiência respiratória e síndrome respiratória aguda grave. O óbito ocorreu às 13h40 de ontem (21).

O homem, de 67 anos, estava internado desde o dia 3 de setembro no Hospital Ministro Costa Cavalcanti. O quadro se agravou com pneumonia, síndrome respiratória e falência de múltiplos órgãos. O óbito aconteceu às 23h23 desta segunda-feira (21).

O paciente de 69 anos estava internado no Hospital Municipal desde o dia 29 de junho.O quadro se agravou com insuficiencia renal e sepse de foco pulmonar. O óbito ocorreu no dia 20 de setembro, às 14 horas.