Browsing Category

Últimas Notícias

Leia as últimas notícias no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Paraná, Política,

Esquerda perde prefeitos, e centrão cresce em janela partidária antes da eleição

Prefeitos eleitos em 2016 migram para partidos mais à direita para disputar reeleição ou emplacar sucessores

Na primeira eleição municipal após uma onda conservadora ter ajudado a eleger o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e governadores nos principais estados do país, prefeitos buscaram legendas mais à direita para disputar a reeleição ou para emplacar sucessores.

Levantamento feito pela Folha aponta DEM, PSD, PP e Republicanos foram os partidos que mais ganharam novos prefeitos por meio da migração partidária entre 2017 a 2020.

Por outro lado, partidos tradicionais do centro político,como MDB e PSDB, e legendas mais à esquerda, como PSB,PDT e PT, perderam espaço em relação ao número de prefeitos que elegeram em 2016.

A maioria das mudanças aconteceu na ja janela partidária de abril passado, período no qual os vereadores puderam mudar de partido sem sofrer punições. Com isso, os prefeitos e seus aliados trocaram de partido em bloco, já com vistas à eleição municipal deste ano.

Leia mais em: Folha de São Paulo

Curitiba, Política,

Eleições 2020: Dez candidatos devem concorrer a prefeitura em Curitiba

Além do atual prefeito Greca, a lista traz deputados, médicos, empresários, professores e estudantes

Até agora, Curitiba conta com dez pré-candidatos anunciados na disputa pelo Palácio 29 de março. Além do atual prefeito Rafael Greca (DEM), que deve concorrer à reeleição, a lista traz quatro deputados federais: Ney Leprevost (PSD), Luizão Goulart (Republicanos), Gustavo Fruet (PDT) e Christiane Yared (PL).

Também mostram intenção de concorrer: o deputado estadual Fernando Francischini (PSL), o empresário João Arruda (MDB), o professor universitário Paulo Opuskaz (PT), o médico João Guilherme Moraes (Novo) e a estudante de direito Camila Lanes (PCdoB).

Por: Ric Mais

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Porto Seco de Foz do Iguaçu movimentou mais de R$ 9 bilhões de janeiro a junho deste ano

Dados da Receita Federal revela que o comércio com o exterior se manteve estável, apesar das fronteiras fechadas devido a pandemia

A Estação Aduaneira do Interior (EADI) movimentou, de janeiro a junho deste ano, mais de US$ 1,8 bilhão (pouco mais de R$ 9 bilhões) entre exportação e importações pelas fronteiras do Brasil com o Paraguai e Argentina, na região de Foz do Iguaçu. O desempenho, de acordo com dados da Receita Federal do Brasil (RFB), ficou um pouco abaixo do fluxo comercial do mesmo período do ano passado – US$ 1,9 bilhão. 

Os dados, captados pelo Sistema de Armazenagem para Recintos Alfandegados (SARA), revelam que, mesmo com as fronteiras fechadas devido a pandemia do Novo Coronavírus, o volume do comércio internacional pela Tríplice Fronteira se manteve estável. As pontes que ligam o Brasil com Paraguai e Argentina, tem sido usadas basicamente para o escoamento de cargas a partir de meados do mês de março.

O fluxo de comércio do Porto Seco de Foz do Iguaçu, no primeiro semestre de 2020, está dividido em aproximadamente US$ 1 bilhão oriundos de exportações e US$ 731 milhões provenientes de importações. No ano passado, as exportações somaram mais de US$ 1,1 bilhão e as importações US$ 727 milhões.

O principal destino e origem das cargas são o Paraguai e a Argentina, no entanto, o Brasil mantém fluxo comercial com o Chile, passando pela Tríplice Fronteira. As operações de importação, para escoamento da safra paraguaia, são realizadas também no período noturno pela RFB.

Peso e cargas

De acordo com o SARA, o peso das cargas também apresentou estabilidade no comparativo do mesmo período. Este ano, foram movimentados mais de 914 milhões de toneladas, contra 912 milhões de toneladas de janeiro a junho de 2019.

O número de veículos (caminhões e carretas) que circularam pelo Porto Seco de Foz do Iguaçu este ano apresentou uma ligeira queda. No primeiro semestre do ano passado, foram 71.505 cargas, contra 69.772 no mesmo período deste ano – diferença de pouco mais de 4,2%.

Por: GDia

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Chega a 86,6% a ocupação dos leitos de UTI para pacientes com Covid-19 em Foz do Iguaçu

A ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 em Foz do Iguaçu chegou a 86,6% nesta sexta-feira (10).

Das 45 camas especiais disponíveis na rede de Covid-19, 39 estavam em ocupação no final da tarde desta sexta-feira (10), informa o o Painel da Vigilância Epidemiológica.

O balanço do combate à infecção provocada pelo novo Coronavírus de Foz do Iguaçu traz ainda a ocupação de 39% dos 64 leitos de Enfermaria.

A Vigilância Epidemiológica confirmou 36 casos positivos de Covid-19, totalizando 1.622 casos da doença no município.

São 22 mulheres e 14 homens com idades entre 2 meses e 71 anos.

Dos novos casos, dois estão internados e os demais permanecem em isolamento domiciliar.

A Vigilância Epidemiológica monitora todos os casos confirmados, bem como os contatos próximos dos pacientes, a fim de evitar a disseminação da doença.

Dos 1.622 casos confirmados, 1.116 já estão recuperados, 440 estão em isolamento domiciliar, 51 pessoas estão internadas e o município também registrou 15 óbitos.

Destaques, Foz do Iguaçu, Política,

Prefeitura estuda alternativa e poderá intervir no transporte coletivo de Foz

A Prefeitura estuda várias opções para regularizar o transporte coletivo e poderá intervir no sistema de Foz do Iguaçu, operado atualmente pelo Consórcio Sorriso.

A intenção é garantir o serviço de acordo com os protocolos de segurança sanitária, para evitar a propagação do novo Coronavírus. A informação é do diretor-superintendente do Instituto de Transporte e Trânsito (Fernando Maraninchi).

A possibilidade de intervenção municipal no transporte coletivo foi revelada pelo diretor de Trânsito do Foztrans, Gilberto Neres, após reunião com os administradores do serviço. De acordo com ele, os gestores destacam que não tem mais recursos para manter a frota circulando e aceitam abrir mão da operação.

“Conversamos com os gestores do Consórcio, e eles nos relataram que estão com a folha salarial e demais despesas atrasadas. Eles dizem que não tem outra saída, e estão de acordo com uma intervenção do município”, disse Neres à imprensa. A preocupação, de acordo com o diretor, é com o usuário do serviço, neste período de pandemia.

Decisão do prefeito

De acordo com Fernando Maraninchi, caso o município decida pela intervenção, ela será definida pelo Jurídico (Procuradoria-Geral), em consonância com o prefeito Chico Brasileiro. “Se a opção for pela intervenção, significa que o interventor nomeado por decreto municipal administra tudo”, ressaltou o superintendente do Foztrans. 

O interventor, ainda de acordo com Maraninchi, seria alguém indicado pelo prefeito e que passaria a operar o serviço com os veículos utilizados atualmente pelas empresas do consórcio. Na última segunda-feira (05), o consórcio reduziu os veículos da frota, retirando os ônibus que faziam as linhas extras, alegando que não há recursos para abastecer os mesmos. 

Os gestores alegam ainda que a Justiça determinou que o valor arrecadado com a venda de passagens fique retido para garantir os salários dos funcionários. O serviço, de acordo com o Foztrans, é operado atualmente com 45 veículos de segunda-feira a sábado. 

Nos domingos, os ônibus circulam apenas em horário de pico, para garantir o transporte dos trabalhadores do comércio classificado como essencial durante a pandemia restritiva decretada pelo Governo do Estado.

Por: GDia

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Festival das Cataratas de Foz do Iguaçu tem nova data e dois eventos complementares serão on-line

Evento é considerado um dos maiores do turismo nacional e será realizado nos dias 2, 3 e 4 de dezembro

A comissão organizadora do Festival das Cataratas anunciou nesta quarta-feira (8) que a 15ª edição da feira – prevista inicialmente para ser realizada em junho – foi adiada para os dias 2, 3 e 4 de dezembro, em Foz do Iguaçu (PR).

“Entendemos que o adiamento é a medida mais prudente para este momento que exige muito cuidado e segurança de todos nós, entretanto mantemos o otimismo e a confiança quanto ao futuro do turismo, com as instituições e a população trabalhando juntas para que logo tudo esteja normalizado ”, destacou o idealizador e coordenador do evento, Paulo Angeli.

Os dois principais eventos complementares do Festival estão mantidos para as datas originais e serão realizados de maneira virtual. O Hackatour Cataratas – uma maratona de programação para o desenvolvimento de soluções para o turismo – ocorre nos dias 7, 8 e 9 de agosto, e o Fórum Internacional de Turismo do Iguassu – principal evento técnico científico do turismo nacional – segue nos dias 9, 10 e 11 de setembro, com apresentações de palestras e trabalhos on-line. Também em setembro devem ser realizadas as tradicionais rodadas de negócios em formato virtual.

De acordo o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Gilmar Piolla, “o Festival de Turismo das Cataratas é uma ferramenta estratégica de marketing e de relacionamento com o mercado”. O adiamento, segundo ele, vai coincidir com as ações de retomada do turismo. A Paraná Turismo também apoiou a decisão. “Entendemos o momento e os motivos que levaram à mudança. Continuaremos juntos no apoio a este evento, que é um dos mais efeitos que participamos”, disse o presidente da instituição, João Jacob Mehl.

Paulo Angeli ressalta que o Festival, que está consolidado como um dos maiores eventos do turismo nacional, “será o grande marco para celebrar o novo momento do turismo”. Para 2020, o evento vai contar com a Feira de Turismo e Negócios, Rodada de Negócios, Salão de Turismo Cultural e Espiritualidade, Salão MICE Cataratas, Salão do Vinho Argentino e Arena Gastronômica, além de capacitações, visitas técnicas e eventos sociais.
Informações sobre estandes disponíveis podem ser obtidas pelo pelo e-mail comercial@festivaldascataratas.com ou pelos telefones (45) 3029-6603 e (45) 99958-0025.

Mais de 8 mil pessoas participaram do Festival das Cataratas em 2019. Foto: Divulgação

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

HMCC repassa cinco respiradores ao hospital municipal de Foz. Outros 12 foram doados nesta semana pelo MS

Desde o início da pandemia de covid-19, o hospital mantido pela usina repassou para o município dez desses equipamentos. Com o reforço do governo federal, são 22 no total.

A Fundação Itaiguapy, que administra o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), repassou cinco respiradores para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL), de Foz do Iguaçu, na última quinta-feira (9). Os equipamentos foram adquiridos com recursos da Itaipu Binacional.

Eles se somam a outros cinco respiradores, além de 15 monitores, 15 camas hospitalares, insumos como máscaras, luvas e medicamentos doados pela usina de Itaipu ao município. Foz recebeu nesta semana ainda outros 12 respiradores enviados pelo Ministério da Saúde. A soma total de respiradores doados pela usina e governo federal chega a 22.

“Esse esforço conjunto no combate à covid-19 na região Oeste do Paraná demonstra o carinho e a preocupação do governo federal e do diretor-geral de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, no enfrentamento da doença”, diz o coordenador do Grupo Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Aureo Ferreira.

Desde o início da pandemia, a usina adotou uma série de medidas e já investiu mais de R$ 23 milhões no enfrentamento ao novo coronavírus em diferentes frentes. Desse total, R$ 15 milhões foram investidos para a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti e também para ajudar Foz do Iguaçu e municípios vizinhos no combate à doença.

Respirador

Considerado essencial para garantir a sobrevivência de pacientes com quadros severos da covid-19, o equipamento auxilia os doentes com falta de ar a obter oxigênio para os pulmões e liberar o dióxido de carbono. Dos 12 enviados pelo Ministério da Saúde, dez estão sendo usados na UTI e dois na Unidade Móvel de Saúde. “As parcerias e doações garantem uma estrutura melhor dos serviços de saúde. Os maiores beneficiários são nossos pacientes”, agradeceu o diretor do HMPGL, Sérgio Fabriz.

Para o diretor superintendente do HMCC, Fernando Cossa, esta doação reforça o trabalho da força-tarefa que o Costa Cavalcanti, Itaipu e município estabeleceram para vencer a pandemia. “Essas iniciativas demonstram que estamos unidos numa ampla rede de solidariedade e com único objetivo: o de salvar vidas.”

Estrutura adequada

Hoje, Foz do Iguaçu conta com uma estrutura para atendimento da doença muito superior a de outros municípios, proporcionalmente. A estrutura montada especialmente para a covid-19 no município é composta por 45 leitos de UTI, 30 deles no Hospital Municipal Padre Germano Lauck e outros 15 no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, além de 62 leitos de enfermaria nos dois hospitais. O município também está construindo mais 22 leitos que poderão ser utilizados como semi-intensivo ou de UTI no HMPGL.

Matéria do HMCC

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu,

Prefeitura de Foz do Iguaçu autoriza delivery para todas as atividades

A Prefeitura de Foz do Iguaçu alterou algumas normas do decreto municipal da quarentena preventiva, que vai até a terçafeira, 14.

Abaixo as alterações de interesse do comércio em geral:

Os serviços de delivery ou tele-entrega de medicamentos poderão funcionar 24h;
Os serviços de delivery ou tele-entrega de alimentos poderão funcionar até às 23h;
Os demais serviços de delivery poderão funcionar até as 19h.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Saúde,

Painel elaborado pela Unila mostra a evolução dos casos de Covid-19 em Foz do Iguaçu

Usando dados abertos, o painel permite observar a evolução dos casos da doença em conjunto com decisões e ações de enfrentamento no município

A UNILA disponibiliza, a partir desta sexta-feira (10), um painel de acompanhamento dos casos de Covid-19 em Foz do Iguaçu, que pode ser acessado a partir do site da Universidade.

Usando dados abertos – aqueles que estão disponíveis para qualquer cidadão –, o painel apresenta um histograma, um gráfico de média móvel e uma linha do tempo com as principais decisões e ações do município no enfrentamento da Covid-19, desde março deste ano. Boa parte das ações conta com a participação de docentes e estudantes da UNILA.

As informações utilizadas na elaboração do gráfico foram obtidas no site da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu. Foram analisados, principalmente, os boletins epidemiológicos diários com os números oficiais de casos da doença. Também foram avaliados decretos e notícias relacionadas à Covid-19. O gráfico traz o número total de casos, o de casos ativos (pessoas com a doença) e o de óbitos.

Na área sombreada do gráfico, é possível visualizar o conjunto de medidas implementados pela prefeitura, eventos importantes, feriados e resultados de inquéritos sorológicos, entre outros dados. Clicando sobre as datas, é possível visualizar dados específicos relacionados àquele dia – número de casos acumulados, os novos casos, casos ativos e óbitos – e, ainda, se houve alguma ação implementada. O painel mostra, por exemplo, que no inquérito sorológico do dia 14 de maio o índice de pessoas que tiveram contato com o vírus, em Foz do Iguaçu, era de 4% e que, em 24 de junho, esse índice chegou a 28%.

“A gente costuma ver os gráficos sempre isolados das informações. A nossa intenção ao fazer o gráfico foi oferecer às pessoas um panorama mínimo das informações. Nosso objetivo é que a pessoa sozinha consiga olhar esse histórico recente e acompanhar. E como o gráfico é interativo, ao clicar nas bolinhas de cada curva, são abertos pop-ups com mais informações”, comenta Elaine Della Giustina Soares.

No gráfico, as ações estabelecidas por decreto somente foram acrescentadas no dia de sua implementação, e não no dia da publicação do documento. Essa é a mesma metodologia utilizada para o caso de aquisição de equipamentos ou liberação de mais leitos: somente foram incluídos no gráfico no dia em que começaram a ser usados ou estavam disponíveis para uso. “Fica mais fácil de entender o que aconteceu. Ajuda a sintetizar os eventos”, diz Elaine.

Outra informação que consta no gráfico é a do período provável de infecção para os casos confirmados. O número de casos publicados no Boletim Epidemiológico para um dia específico se refere a infecções adquiridas no intervalo entre 10 e 20 dias antes da confirmação.

Média móvel

O grupo de trabalho que desenvolveu o painel optou por incluir, também, a média móvel dos casos de Covid-19 na cidade. A média móvel é calculada a partir de medidas sequenciais. No caso, a medida é de cinco dias, o que seria suficiente para captar o cenário de curto prazo.

“O que a média móvel faz? Em alguns dias, os números de casos ativos notificados variam muito, para cima, ou para baixo, da tendência geral. A média móvel consegue equilibrar. Pode ser que o resultado do exame demorou muito pra sair ou que não tenha dado tempo de contabilizar todos os casos no boletim daquele dia. A média móvel corrige isso. E ela é exponencial: não é pegar cinco dias e dividir por cinco. Cada dia tem um peso diferente e, quanto mais recente, o peso é maior”, explica Elaine.

O professor Luiz Roberto Ribeiro Faria Junior, que também trabalhou na estruturação do painel, explica que a vantagem da média móvel é que ela consegue corrigir eventuais desvios que possa haver de um dia para o outro em razão de dificuldades no processo de organização das informações. “Por ser um problema epidemiológico, os valores mais recentes devem ter mais peso, é aquilo que está acontecendo mais próximo”, diz. “Na minha opinião – e isso é questão de interpretação –, o valor da média móvel oferece uma ideia de tendência maior que leituras isoladas”, diz.

O trabalho de construção do painel teve início em maio e é o segundo estudo do Grupo de Trabalho de Projeções da UNILA a ser divulgado. A equipe reúne profissionais e pesquisadores das áreas de Saúde Coletiva, Medicina, Epidemiologia, Biologia, Comunicação, Geografia, Física e das Engenharias. Com os estudos, o GT pretende fornecer informações científicas à população de Foz do Iguaçu e auxiliar na tomada de decisões das autoridades do município. O GT de Projeções faz parte de uma das nove ações institucionais de enfrentamento da Covid-19, promovidas pela UNILA com o apoio da comunidade externa.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Acidentes de trânsito caíram 40% em Foz do Iguaçu desde o início da pandemia, revela Corpo de Bombeiros

O número de acidentes em Foz do Iguaçu caiu 40% desde o início da pandemia. É o que mostra balanço feito pelo Corpo de Bombeiros, no período de março a junho, informa o GDia.

Neste período, em 2019, foram registrados 846 ocorrências, na mesma época deste ano, o número caiu para 509. O balanço sinaliza uma redução de 40%. 

“Houve realmente uma queda bem acentuada no número de acidentes. O isolamento social contribuiu para isso, já que os carros estão nas garagens, as pessoas estão dentro de casa e isso resultou nesse número que seria motivo de muita festa se fosse em condições normais”, analisa a corporação. 

Para efeitos de comparação, em março deste ano, primeiro mês da quarentena, as equipes de segurança e resgate atenderam a 150 ocorrências no perímetro urbano de Foz. No mesmo mês de 2019 foram 212 situações. 

Em abril o número caiu 122, uma redução de 85 casos, considerando que neste mês no ano passado foram atendidos 207 acidentes.

Continue lendo no GDia