Browsing Category

Brasil

Leia as últimas notícias do Brasil no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Brasil, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Novo diretor-geral brasileiro da Itaipu será o Almirante Antalício Risden Junior. Cida Borghetti deseja sucesso

O Ministério de Minas e Energia confirmou, ainda nesta terça-feira (25), a indicação do Almirante Anatalício Risden Junior para o cargo de diretor-geral brasileiro de Itaipu, em substituição ao general João Francisco Ferreira, que pediu demissão.

A informação foi confirmada à imprensa pelo ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque. O almirante Risden ocupa atualmente o cargo de diretor financeiro executivo da binacional.

“Já iniciamos o processo, que leva mais ou menos duas semanas”, explicou o ministro a Agência iNFRA . Ferreira permanecerá no cargo até que haja a formalização de sua saída e a designação de seu substituto no Diário Oficial da União.

Boas vindas

A ex-governadora Cida Borghetti, lembrada para o cargo, usou as redes sociais para comentar a mudança. “Desejo muito sucesso ao novo diretor-geral da Itaipu Binacional, Almirante Anatalício Risden Júnior”.

“Gestor competente, tenho certeza que dará continuidade ao excelente trabalho do seu antecessor, o general João Francisco Ferreira”.

“Como conselheira da Itaipu, deixo o meu reconhecimento e a minha confiança na condução dessa gigante mundial da geração de energia”, concluiu Cida Borghetti.

Brasil, Paraná, Política,

Senador Alvaro Dias é o novo Presidente do Podemos no Paraná

Senador Alvaro Dias é o novo Presidente do Podemos no Paraná, Ele foi eleito por aclamação com a presença das lideranças regionais e nacionais.

Na manhã desta terça-feira(25), em Curitiba, na presença dos Senadores Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, da Presidente Nacional do Podemos, Deputada Renata Abreu, do Pré Candidato à Presidência da República, Sergio Moro, do Vice Presidente da Sigla no Paraná, Deltan Dallagnol, e do Secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, Augustinho Zucchi, do Depurado Estadual Galo, e de outras lideranças nacionais e do Paraná do Partido, Vereadores e Prefeitos, os membros executivos do Podemos no Estado do Paraná.

Brasil, Destaques, Paraná, Política,

Com aproximação do MDB, cresce articulação pelo comite Lula/Ratinho Júnior no Paraná

A conversa que parecia restrita aos bastidores da política nativa começou a ganhar forma nesta terça-feira (25), após o governador Ratinho Junior (PSD) convidar o MDB para participar de seu governo.

Lideranças sociais e partidárias querem aproveitar o momento, e a isenção do governador na disputa presidencial de 2022, para lançar o comitê Lula/Ratinho Júnior no Estado, adianta o Boca Maldita.

Na manhã desta terça-feira (25), no Centro Cívico, uma primeira reunião informal contou com participação de quadros filiados ao MDB e ao PSB, com a missão de colocar em prática o voto conjunto do petista para presidente e em Ratinho Júnior para governador.

A ideia do time é aglutinar, de forma independente, lideranças do PSB, PSD, PV, Rede, PCdoB e de outras legendas que devem fazer parte da coligação de Lula.

No caso do MDB, apesar do partido ter lançado a candidatura da senadora Simone Tebet à presidência, no plano estadual sempre esteve próximo de Lula.

O time aposta em boa aceitação já que num passado distante Ratinho Júnior e Ratinho pai tiveram boas relações com Lula. Além disso, o ex-presidente está empatado em Curitiba com Bolsonaro e Moro, segundo pesquisa do IRG.

A decisão de Ratinho em manter-se neutro se dá pela profusão de candidatos ao Planalto em partidos aliados do governador.

O PL com Bolsonaro e o Podemos e o Podemos com Sérgio Moro são apenas dois dos partidos que apoiam Ratinho no plano estadual mas têm projetos nacionais isolados. Além disso, o próprio PSD, a que o governador é filiado, lançou a candidatura de Rodrigo Pacheco, ainda incerta.

Nem Ratinho Jr, nem o PT do Paraná participam das tratativas do “comitê Lula Ratinho”. O PT, inclusive, deve apoiar a candidatura de Roberto Requião ao Palácio Iguaçu.

Brasil, Geral, Política,

PT e Bolsonaristas unidos contra Sérgio Moro

O senador Oriovisto Guimarães, do Podemos, em entrevista ao site OAntagonista, disse achar natural o PT e os partidos bolsonaristas se unirem para aprovar a CPI contra o ex-juiz Sérgio Moro:

“Não é a primeira vez que bolsonaristas e petistas se unem: não votam a prisão em segunda instância, não votam o fim do foro privilegiado, não votam contra o fundão de quase R$ 5 bilhões, não votaram a favor da CPI da Lava Toga”, disse o senador paranaense.

“Só brigam mesmo quando é para saber quem vai ficar com o poder. Muito natural que bolsonaristas e petistas odeiem Sergio Moro. Se puderem, farão de tudo para destruí-lo politicamente”, acrescentou.

As informações são de Paçoca com Cebola

Brasil, Paraná, Política,

Sergio Moro na Associação Comercial do Paraná

Contra Ponto informa que pré-candidato à presidência da República, o ex-juiz federal e ex-ministro Sérgio Moro estará nesta terça-feira (25) na Associação Comercial do Paraná (ACP). O encontro será restrito aos membros da diretoria e conselhos, mas o presidenciável atenderá a imprensa logo em sua chegada, prevista para 11h45.

Também estarão presentes os senadores paranaeses Alvaro Dias, Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, a presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, a esposa de Moro, a advogada Rosângela Moro, e o ex-procurador da República Deltan Dalagnol.

Com informações de Contra Ponto

Brasil, Destaques, Saúde,

Dezesseis estados e principais destinos turísticos exigem o teste vacinal completo e cancelaram o carnaval

A obrigatoriedade de apresentar o comprovante de cobertura vacinal contra a covid em órgãos públicos e eventos, por exemplo, avança nas cidades brasileiras assim como o cancelamento ou adiantamento das festas de carnaval. Pesquisa realizada pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios) com 1.871 prefeituras, 314 já editaram decreto ou similar para a obrigatoriedade da vacinação para que se possa frequentar lugares coletivos públicos.

O número de cidades é bem maior porque 16 estados passaram a exigir passaporte vacinal. A maioria dos destinos turísticos no país também tomaram a mesma medida. “O passaporte da vacinação é uma medida sanitária, de cuidado coletivo, utilizada pelos municípios com o objetivo de garantir o maior número de cobertura vacinal, assim como das pessoas que acessam as cidades, e a consequente redução na circulação do vírus”, afirma Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Municípios.

Dário Saadi, prefeito de Campinas e vice-presidente de Saúde da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), acredita que o atestado sanitário pode ajudar não só a cidade, mas outros municípios que queiram adotar a iniciativa. “Isso facilita muito para os casos leves, pois a pessoa tem direito ao atestado e não precisa ficar circulando, espalhando o vírus, nem indo a uma unidade de saúde com sintomas leves”, disse.

“Esta fase da pandemia exige agilidade e medidas modernas para enfrentar uma situação complexa como esta”, completou o prefeito. Ainda segundo ele, a prefeitura está preparada para ajudar os municípios de todo o Brasil na adoção da estratégia.

Capitais

No Paraná, segundo o levantamento da CNM, já são 19 cidades que adotaram medidas similares das 141 consultadas. Entre as capitais,18 já adotaram o passaporte: Aracaju (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Também já são 16 estados com a exigência: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe. No mundo, países como Argentina e França tomaram a mesma medida.

Das onze universidades públicas do Paraná, sete delas já adotaram o passaporte de vacina como exigência para a volta do ensino presencial: UEM (Maringá), Uenp (Cornélio Procópio e Jacarezinho), UEPG (Ponta Grossa), UFPR (campi em seis cidades), Unespar (seis cidades), Unicentro (seis cidades) e Unioeste (Foz e outras cinco cidades). Ainda não tomaram a decisão da UEL, Unila, UTFPR e IFPR.

Sem carnaval

Como medida de prevenção, os principais destinos turísticos do país cancelaram ou adiaram os eventos abertos no carnaval. São Paulo e Rio de Janeiro adiaram o carnaval para o feriado de Tiradentes em abril. Salvador, Recife, Olinda, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa estão na lista das 22 capitais que cancelaram a festa. Das sete cidades do litoral, seis já cancelaram a folia.

Brasil, Colunistas, Luiz Claudio Romanelli, Paraná,

O País do futuro

“Menos armas e mais comida, menos hipocrisia e mais transparência, mais vacinas distribuídas igualmente e menos fuzis vendidos imprudentemente”. – Papa Francisco

Luiz Claudio Romanelli

O escritor austríaco Stefan Zweig assina o livro Brasil, um país do futuro, no qual descreveu suas percepções sobre o potencial da nossa nação. O ensaio é de 1941, quando o autor vivia em Petrópolis, onde se estabeleceu após fugir das atrocidades da segunda guerra mundial, e onde suicidou-se no ano seguinte à publicação da obra.

O livro expõe uma análise de Zweig sobre o País, baseada no que vê em suas andanças e daquilo que compreende a partir do contato com os brasileiros. Sua admiração pelo povo é que o fez acreditar na construção de uma sociedade mais próspera. Desde então, o Brasil ganhou uma espécie de sobrenome: um país do futuro.

A expressão cunhada há 80 anos nos persegue até o hoje e ao que parece ainda vai nos acompanhar por um bom tempo. O fato é que este futuro nunca chega e, mantidas as atuais condições de temperatura e pressão, fica cada dia mais distante. É o que prevê a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Um estudo divulgado pela instituição avalia que o padrão de vida no Brasil deve ficar estagnado pelos próximos 40 anos. A análise projeta que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional terá um crescimento médio de 1,1% nesta década e de 1,4% entre 2030 e 2060. Para a OCDE, a população economicamente ativa e a taxa de ocupação no mercado de trabalho tendem a ter indicadores negativos.

Na régua que a organização usa para medir o padrão de vida dos países, os EUA estão no ponto mais avançado, que pode ser classificado como um índice 100. Na comparação com os americanos, o Brasil hoje está na casa 23 e deve chegar na 27 até 2060. A China, com uma população quase sete vezes maior que a brasileira, está no patamar 26 e deve saltar para o 51 no mesmo período.

O estudo da OCDE afirma que o inexpressivo progresso brasileiro pode ser alterado, desde que haja avanços nas reformas estruturais. Caso contrário, seguiremos no atoleiro ou andando de lado. A questão fiscal e o controle das contas públicas devem ser os principais focos de atenção, principalmente em razão dos reflexos da pandemia.

Impossível acreditar que o governo que está aí tenha o mínimo de capacidade de lidar com os desafios que o Brasil precisa vencer. O grande feito, até o momento, foi ampliar a parcela de brasileiros na condição de miséria. São 20 milhões de pessoas convivendo com a fome.

Ao contrário de combater a degeneração econômica, para evitar que muitas famílias tivessem que passar pela degradante situação de conseguir um pedaço de osso, pé de galinha ou carcaça de peixe para comer, o presidente preferiu gastar seu tempo combatendo a vacina contra a Covid-19 e questionando a urna eletrônica. Todos sabemos que ninguém come voto impresso!

A agenda política, o negacionismo da crise sanitária e a crença em remédios sem eficácia produziram 620 mil mortes e nenhuma ideia que permita vislumbrar a retomada da economia e da estabilidade. Confirmado o alerta da OCDE, seguiremos com baixas taxas de crescimento e pífios desempenhos na produção de riquezas e de qualidade de vida.

Sem um rumo, a situação brasileira tende a piorar no curto prazo. A rota atual leva a mais exclusão social e mais desesperança. As projeções econômicas para o ano são sombrias. Levantamento do Banco Central junto às instituições financeiras aponta que o PIB vai crescer apenas 0,36% em 2022, e alcançar 1,80% e 2% nos próximos dois anos.

A taxa básica de juros, principal instrumento para segurar a alta de preços, deve fechar o ano em 11,5% e se manter elevada entre 2023 e 2024. A inflação, que bateu 10% em 2021, deve cair para a casa de 5% neste ano. A expectativa do mercado para a cotação do dólar em 2022 é de R$ 5,60.

O histórico da gestão Bolsonaro não nos permite acreditar que este governo consiga reverter o cenário de degradação, nem hoje e nem no futuro. A sensação é de que o presidente e sua equipe apostam no quanto pior melhor, e vivem a expectativa de que qualquer esmola que ofereçam ao povo vai resgatar alguma simpatia.

O povo brasileiro tem pressa, precisa de saúde, emprego e comida na mesa. O Brasil precisa crescer mais rapidamente para trazer o futuro mais perto de todos, e não só da elite. O País merece mais respeito e menos politicagem.

Luiz Claudio Romanelli, advogado e especialista em gestão urbana, é deputado estadual e vice-presidente do PSB do Paraná

Brasil, Paraná, Turismo,

Hard Rock Hotel Ilha do Sol será ícone do turismo do Paraná, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) recebeu nesta segunda-feira, 24, com uma camiseta exclusiva do Residence Club at Hard Rock Hotel Ilha do Sol, empreendimento que está sendo erguido no município de Sertaneja, no Norte do Estado.

Apenas cinco peças foram produzidas pela VCI, empresa responsável pela construção do resort, e oferecidas para pessoas que contribuíram para a realização do investimento. A peça foi entregue em um quadro, com uma mensagem de agradecimento do executivo Samuel Sicchierolli, presidente da VCI.

“Esta camiseta é um item icônico, assim como será icônico para o turismo do Paraná a implantação do Hard Rock Ilha do Sol”, afirmou o deputado. “Este reconhecimento nos incentiva a seguir trabalhando para fortalecer o potencial turístico do Paraná e principalmente da região Norte”, completou Romanelli ao receber o presente das mãos do prefeito de Sertaneja, Jamison Donizete da Silva.

Resort – A Ilha do Sol fica no rio Tibagi, na confluência com o rio Paranapanema, que divide o Paraná e São Paulo. O resort da marca Hard Rock terá temática náutica. São 311 unidades, incluindo suítes, bangalôs, chalés e apartamentos estúdios, três piscinas, três restaurantes e uma área de 2.650 metros quadrados para eventos.

O hotel vai funcionar de maneira tradicional e também com fração imobiliária, com possibilidade de aquisição de imóvel ou de diárias por ano. Além da unidade paranaense, a empresa faz um investimento no Ceará. Em novembro de 2021, a VCI divulgou um balanço das obras do empreendimento no Paraná, demonstrando que 60% da estrutura já está concluída.

Brasil, Economia, Política,

Empresas do Simples Nacional terão até 31 de março para regularizar dívidas, decide comitê

Prorrogação dará tempo ao Congresso para derrubar veto ao Refis, que beneficiará pequenas companhias

O Comitê Gestor do Simples Nacional decidiu nesta sexta-feira(21) prorrogar, até 31 de março, o prazo para que as empresas regularizem suas dívidas e se mantenham no regime simplificado, com carga tributária menor.

o prazo para as companhias fazerem a adesão, por sua vez, está mantido em 31 de janeiro.

A medida faz parte do pacote negociado pelo governo Jair Bolsonaro (PL) com parlamentares, após o chefe do Executivo ter vetado a contragosto a lei que instituiria um amplo programa de renegociação de dívidas de pequenos negócios.

Veja mais em Folha de S.Paulo

Brasil, Paraná, Política,

Sergio Moro no MMA: bateu, levou!

Errou feio quem apostou que o presidenciável Sergio Moro (Podemos) tem dedicado tempo extra em treinamento de mídia training ou em aulas de fonoaudiologia. O ex-juiz da Operação Lava Jato está fazendo aulas de MMA da política.

Quem duvida é só analisar as recentes manifestações. Definitivamente, Moro partiu para o bateu, levou, especialmente dos principais adversários na corrida ao Palácio do Planalto.

Ao ouvir desaforos de Jair Bolsonaro (PL), o ex-juiz o chamou de covarde por promover ataques mentirosos e ainda disparou que quem manda no presidente e no governo é Valdemar Costa Neto, famoso líder do “Centrão” que renunciou após ser condenado à prisão por corrupção.

Sergio Moro também não deixou barato os ataques que sofreu do ex-presidente Lula, quem, segundo ele “é um canalha” e que “deveria estar preso pelo que roubou do povo brasileiro” se o ministro do STF, Gilmar Mendes, não errasse mu0ito.

É meus amigos, neste apito incial de ano eleitoral, a temperatura no octógono político tupiniquim está passando dos 300 graus.

As informações são do Blog do Tupan