Browsing Category

Geral

Cultura, Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Fundação promove oficina produção de cultural, editais e comunicação

Inscrições para a segunda turma começam hoje na página da Fundação Cultural

A Fundação Cultural de Foz do Iguaçu promove no dia 07 de agosto a segunda oficina de produção cultural, editais e comunicação com o artesão, professor e comunicólogo Yuri Amaral e o mestre em psicologia e músico Antônio Ribeiro.

O curso, voltado para artistas e agentes culturais, acontecerá das 13h30 às 19h no auditório da Fundação e terá o número de participantes limitado em cumprimento as medidas de prevenção a Covid-19. O objetivo é capacitar os participantes a elaborar projetos e participar de editais de incentivo à cultura.

A primeira oficina aconteceu nos dias 28 e 30 de junho e teve boa interação dos participantes. Por meio de um formulário, eles puderam fazer comentários e apontar sugestões e outros temas para os próximos encontros. “A devolutiva dos participantes serve para avaliarmos como está sendo a condução e as estratégias planejadas. É muito satisfatório entender que conseguimos levar algo que beneficia a classe artística. O intuito é ter cada vez mais artistas acessando editais, tanto locais, quanto de outras cidades” comentou Thaisa Praxedes, Diretora Cultural da Fundação Cultural.

As inscrições estão abertas através das páginas da Fundação Cultural: https://www.facebook.com/F.CulturalFOZ e https://culturafoz.pmfi.pr.gov.br/.

Foz do Iguaçu, Geral,

ONU-Habitat Brasil está com três vagas abertas para projeto em parceria com Foz do Iguaçu

O ONU-Habitat Brasil, Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, está com vagas abertas para a contratação de coordenadores(as) locais e consultor(a) de comunicação. Foz do Iguaçu e Barracão, no Paraná, estão entre as cidades selecionadas para implantação do projeto.

Seis cidades da América Latina e três cidades no Líbano foram selecionadas para implantação do projeto “Aumento das capacidades locais para a inclusão social e econômica de migrantes nas cidades fronteiriças através de espaços públicos seguros e acessíveis”. O projeto será desenvolvido pelo ONU-Habitat, agência das Nações Unidas que trabalha para o desenvolvimento urbano social, econômico e ambientalmente sustentável.

As inscrições podem ser feitas até quinta-feira, 29 de julho, nos links abaixo.

Confira as qualificações necessárias para ingresso às vagas:

Coordenador(a) local em Foz do Iguaçu e Coordenador(a) local em Barracão. Para ambas as vagas é preciso ter Pós-Graduação em Arquitetura, Urbanismo, Relações Internacionais, Ciências Políticas, Sociologia, Economia, Direito, Engenharia ou áreas relacionadas, ou 04 anos adicionais de experiência técnica, além da exigida.

Requisitos obrigatórios: pelo menos 4 anos de experiência profissional em gestão de projetos ou programas relativos a temas urbanos; experiência em desenvolvimento regional, assentamentos informais, espaços públicos; experiência com articulação e coordenação de parceiros; fluência em português e bom domínio de inglês e espanhol, com excelente comunicação oral e escrita.
Remuneração: R$ 7.994,08
Link para incrição: https://bit.ly/3icozb3

Consultor(a) de Comunicação, Barracão, Paraná. É necessário ter graduação em Comunicação, Jornalismo, Relações Públicas ou áreas correlatas e o mínimo de 5 anos de experiência em comunicação. Exige-se também experiência em advocacy e com governos locais e/ou sociedade civil. As atividades a serem desenvolvidas por esta função serão inicialmente na modalidade remota.

São consideradas vantagens a experiência em metodologias digitais participativas e em gestão e produção de conteúdo para mídias sociais, além de familiaridade com temas urbanos e agendas globais. A fluência em português e bom domínio de inglês e espanhol, com excelente comunicação oral e escrita, são requisitos.
Remuneração: R$ 6.639,42

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral, Itaipu Binacional, Paraná,

Instituto das Cidades Inteligentes visita Parque Tecnológico Itaipu

O presidente do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), Leandro Vergara Raimundi e sua comitiva, estiveram na última quarta-feira, 27, em Foz do Iguaçu para conhecer o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), onde foram recebidos pelo diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), general Eduardo Garrido, e o diretor de negócios e inovação, Rodrigo Régis de Almeida Galvão.

Em reunião, o ICI apresentou sua experiência em projetos de TIC e no desenvolvimento de soluções para cidades inteligentes, que já foram aplicadas em Curitiba (PR), Londrina (PR), Inácio Martins (PR), Almirante Tamandaré e Osasco (SP).

O presidente do ICI conheceu o Programa Vila A Inteligente e comentou sobre as suas impressões positivas. “Fiquei bastante impressionado com a proposta do Vila A Inteligente. Desejamos nos aproximar dos trabalhos que estão feito aqui na região”, disse Leandro Vergara Raimundi.

Comitiva ICI

Além do presidente Leandro Vergara Raimundi, também visitaram o PTI-BR, o assessor institucional do ICI, Fabrício Zanini, e o consultor de parcerias do ICI, Luís Mário Luchetta. Ambos também já foram presidentes do Instituto.

Busão Foz, Destaques, Economia, Foz do Iguaçu, Geral,

Empresas de Foz e região começam a contratar no segundo semestre

Com avanço da vacinação, média de vagas abertas na Agência do Trabalhador quase dobrou em junho e julho

Empresas de Foz do Iguaçu e região já procuram a agência do trabalhador para auxiliar no recrutamento de novos colaboradores para a temporada de verão. Exemplos: um hotel de grande porte, uma rede de comida rápida e uma cooperativa agrícola processadora de alimentos.

A procura pontua a cidade entre as que mais criaram empregos nos últimos meses no Paraná. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, registra que Foz fechou maio com saldo positivo de 252 novas vagas contratadas. A mudança na curva começou simultaneamente à campanha de vacinação, que acelerou em junho e julho, com a chegada de doses extras.

O diretor de Empreendedorismo e Desenvolvimento Socioeconômico, Luciano Castilha, afirma que a seleção dos novos colaboradores do grupo de hospedagem e entretenimento deve começar na próxima semana. No encontro, a Agência do Trabalhador colocou à disposição, além da intermediação da mão de obra, a estrutura para realizar o procedimento.

“Recebemos a visita da equipe, que pediu para a próxima semana. Apresentamos a agência e estrutura que temos. A proposta é fazer as entrevistas na própria agência”, adiantou Castilha. As unidades do grupo hoteleiro estão localizadas na Avenida das Cataratas, próximo ao trevo de acesso da Argentina.

Outra boa notícia vem de uma nova unidade de fast-food que vai inaugurar nos próximos meses no centro de Foz do Iguaçu. O estabelecimento está com 38 vagas de empregos abertas para pessoas com ensino médio completo ou cursando. Não é necessário ter experiência no ramo, informa a Agência do Trabalhador, que já está recebendo interessados.

Oportunidades

Castilha afirma que a agência tem abertas oportunidades de trabalho em várias áreas (ver lista abaixo), resultado da parceria formada com empreendedores e grandes grupos empresariais e industrais. “As empresas utilizam a estrutura para fazer as entrevistas e seleção. Também temos agenda para futuras parceiras, sempre deixamos à disposição”, disse.

Algumas empresas, ainda segundo ele, utilizam a agência, mas não fazem o encaminhamento pelo local. “Mas não há problema. O que queremos é a criação de novos empregos”, ressaltou. Um exemplo citado é a empresa Quero Quero, que fez toda a intermediação da mão de obra através da agência, mas a contratação foi direta pelo departamento de recursos humanos.

“Várias empresas usam a estrutura da agência, a divulgação e acabam contratando e, nestes casos, os dados aparecem no Caged, não pela agência”, adiantou. “Nosso objetivo é fazer a intermediação da mão de obra”, reforçou Castilha.

Atendimentos

De janeiro a maio, com a chegada da segunda onda da pandemia, a Agência do Trabalhador teve uma média de 80 vagas abertas para 12 empresas – a Lar é a maior contratante. Em junho e julho, com a vacinação avançando e a redução dos indicadores de covid-19, a média de vagas abertas quase dobrou, chegando a 150 por 22 empresas.

Os interessados devem comparecer à Agência do Trabalhador, na Rua Xavier da Silva, 834, no Centro de Foz do Iguaçu, das 8h às 14h, com a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Abaixo a lista de vagas abertas nesta quarta-feira (28):

Açougueiro – Com experiência na função e Habilidade em cortes de carnes.

Açougueiro – Com experiência na função e Habilidade em cortes de carnes.

Açougueiro – Com experiência na função e Habilidade em cortes de carnes.

Ajudante de Serralheiro – Com experiência na função.

Agente de Saneamento – Realizar visitas nas residências, fazendo orientações e vistorias nas ligações de esgoto.

Armador – Com experiência na função.

Armador – Com experiência na função.

Atendente de Lanchonete. Perfil jovial. Ensino médio completo ou cursando.

Atendente de Lanchonete – Perfil jovial. PCD*

Auxiliar Administrativo – Ensino médio completo. PCD*

Auxiliar de Produção – Necessário experiência em esquadrias de alumínio e vidros.

Auxiliar de Produção – Com experiência em pedreira.

Auxiliar de Produção – Para o frigorífico LAR em Matelândia com idades entre 18 e 45 anos . Horário de trabalho no período da manhã (06hs ás 15:48 hs). *Ex-funcionários devem entrar em contato antecipadamente.

Auxiliar de Logística – Recepcionam, conferem e armazenam produtos e materiais em almoxarifados, armazéns, silos e depósitos.

Auxiliar de Manutenção – Com experiência na função. Ter curso de NR10 e NR33.

Borracheiro – Com experiência na função, vaga para trabalhar na região da vila C.

Carpinteiro – Com experiência na função.

Carpinteiro – Com experiência na função. Para trabalhar em obra de edifício.

Contador – Com experiência na função.

Copeiro de Hotel – Com experiência na função, ter disponibilidade e responsabilidade em cumprir horários.

Cozinheiro de Restaurante – Com experiência na função. trabalhar das 16h20 a 00h. Saber preparar pratos a la carte e porções.

Eletricista – Com experiência na função.

Eletricista – Com experiência na função.

Encanador – Com experiência na função.

Garçom – Com experiência na função.

Gerente de Restaurante – Com experiência na função. ensino superior completo ou estar cursando gestão de pessoas, A&b ou áreas afins.

Lavador de Automóveis.

Manutencista de Hotel – Trabalhar das 11h00 às 17h00.

Marceneiro – Com experiência na função.

Marmorista – Com experiência na função.

Mecânico de Veículos – Com experiência na função.

Montador – Montador de produção com experiência em esquadrias de alumínio e vidros.

Motorista Carreteiro – Com experiência na função e curso Mopp. CNH E*

Motorista Carreteiro – Com experiência na função. Para fazer o cruze.

Promotor de Vendas – Com experiência na função. Ensino médio completo. CNH A/B e veículo próprio. **

Promotor de Vendas – Com experiência na função. Ensino médio completo. Temporário.

Recepcionista Atendente – Ensino médio completo. Temporário.

Recepcionista Hotel Bilíngue – Com experiência na função. Saber falar inglês e ter CNH B*.

Salgueira – Com experiência na função.

Serralheiro – Com experiência na função.

Sushiman – Com experiência na função.

Vendedor de Comércio Varejista.

Vendedor de Serviços – Com experiência na função. Atender clientes presencialmente, por telefone, cadastrar, negociar e promover os serviços da empresa.

Vendedor Pracista – Ter boa comunicação. Realizar venda de plano de telefonia móvel.

Vendedor Pracista – Realizar vendas externas de serviços de energia solar. realizar prospecção de clientes e atendimento. Possuir veículo próprio e CNH.

Zelador – Com disponibilidade de horário para trabalhar sexta, sábado domingo.

Coronavírus, Destaques, Foz do Iguaçu, Geral, Saúde,

A Argentina tem que resolver a saúde para abrir fronteira, diz governador de Misiones

A reabertura das fronteiras da Argentina, em especial a Ponte Internacional Tancredo Neves que une Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu (Brasil), pode ocorrer até o final deste ano. A volta do ingresso ou saída livre do país, procedimento interrompido há um ano de quatro meses por decisão do presidente Alberto Fernández, depende de pelo menos dois fatores: o avanço da vacinação contra o coronavírus (covid-19) e a realização de cirurgias que estão represadas desde o início da pandemia.

Nesta quarta-feira (28) duas autoridades importantes do vizinho país se pronunciaram sobre a questão. O governador de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, ressaltou que a reabertura das fronteiras da província só vai ocorrer a partir de um entendimento das autoridades de saúde da Argentina. “Só nestas últimas duas semanas estamos vendo uma diminuição sustentada da ocupação de leitos críticos, passamos de 180, 170, 150…”, disse.

“Então, o nosso indicador, além do percentual de vacinação, é dado na ocupação de leitos”, ressaltou Oscar Herrera ao participar de uma videoconferência com profissionais de comunicação. De acordo com o portal LaVozDeCataratas, o governador que é médico informou que existem muitos pacientes à espera de tratamento e um grande percentual dos países vizinhos (Brasil e Paraguai). 

“Hoje temos um número de leitos de ocupação que é ideal, é o que temos em qualquer ano sem pandemia, mas enfim, a abertura da fronteira pode gerar que muitas pessoas de outros países que se tratam na Argentina por outras patologias negligenciadas há um ano e meio, vão para o sistema de saúde de Misiones”, comentou.

Demanda reprimida

Ele destacou que existem patologias críticas que são negligenciadas e postergadas, e que há pacientes esperando. “Temos que resolver essas questões que não serão da noite para o dia porque estamos equilibrando o sistema de saúde”. A intenção é continuar trabalhando para poder atender as demandas internas. “Assim que acomodarmos essa gestão teremos uma ideia do sistema de saúde”.

Os trabalhadores do sistema de saúde de Misiones e da Argentina estão há mais de um ano sem descanso e vão precisar de férias, afirma. “Há um estresse de saúde no recurso humano, temos que atender a demanda contida, uma vez que o sistema esteja instalado saberemos e gente dos países vizinhos vão vir se tratar”, completou.

Até dezembro

O ministro do Turismo da Argentina, Matías Lammens, prevê que as fronteiras do país poderão ser reabertas até o final deste ano, levando em conta o bom ritmo da vacinação contra a covid-19. Com isso, o turismo internacional poderá ser reativado no país, destaca a Rádio Cultura.

Uma eventual abertura do país depende ainda do Ministério da Saúde, que leva em consideração a situação sanitária. A medida traria um alívio a um dos setores da economia mais prejudicados pela pandemia, como hotelaria, gastronomia e setores que dependem do turismo receptivo.

“Acreditamos que no último trimestre vamos estar com o processo de vacinação tão avançado que nos será permitido abrir as fronteiras e ter turistas estrangeiros”, disse Lammens. Paralelamente o governo lançará o programa PreViaje, oferecendo 50% de reembolso para deslocamento pelo país, como forma de reativar a economia.

“As fronteiras próximas têm um sabor especial, não é o caso do turismo internacional que Iguazú recebe principalmente, essas pessoas virão com cartão de saúde, por isso estamos trabalhando na incorporação de mais voos”, concluiu.

Desde o início da pandemia, Puerto Iguazú contabilizou 30 mortes por complicações da covid-19. A cidade, separada de Foz do Iguaçu pelo rio Iguaçu, tem 46 pacientes ativos da doença. Na província de Misiones, o coronavírus é considerado controlado – até agora foram registrados 30,6 mil casos com 619 óbitos.

As informações são de GDia.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Geral,

Guardas municipais de Foz do Iguaçu recebem credenciamento da Polícia Federal para instrução de armamento e tiro

O credenciamento permite que os agentes aprovados no curso realizem as capacitações técnicas anuais da corporação para o manuseio de arma de fogo

A Guarda Municipal de Foz do Iguaçu possui agora dois instrutores de armamento e tiro credenciados pela Polícia Federal. Os agentes da corporação foram aprovados na prova aplicada pela PF entre os dias 20 a 22 de julho, em Curitiba, que contou com a participação de mais de 300 inscritos, mas com apenas 80 aprovados.

Com o credenciamento, que tem vigência de quatro anos, Giovani Langwinski e Eliane Cristina Duarte, tornaram-se os primeiros guardas do efetivo com a habilitação e podem, além de ministrar instruções, aplicar provas e emitir laudos de capacidade técnica para aquisição e porte de arma de fogo.

O secretário de Segurança Pública, Reginaldo Silva, relembra que a Guarda Municipal de Foz do Iguaçu é apta a utilizar armas de fogo por cumprir todos os regulamentos vigentes no Estatuto do Desarmamento. Anualmente, a corporação passa por uma capacitação de 80h relativa ao uso de armamentos, com a presença de instrutores, além de avaliações psicológicas.

“Ter instrutores com esse credenciamento em nossa cidade é uma grande conquista, para valorizar ainda mais a nossa equipe e posicioná-la cada vez como uma das melhores do Paraná”, destacou o secretário.

A subinspetora Cristina Duarte destaca também que essa qualificação vai possibilitar que a Guarda Municipal faça as capacitações anuais de forma independente, sem o acompanhamento de outros órgãos de segurança.

“Estávamos precisando de agentes com essa formação aqui em Foz. Abrimos um leque muito maior, tanto para formação continuada dos nossos guardas, como instruções aos novos guardas de um futuro concurso”, disse a subinspetora.

O guarda municipal Langwinski pontuou que o curso acontece somente a cada três anos, dividido por estado, e abrange diversas áreas relevantes para o setor, o que torna a habilitação ainda mais completa.

“Foi uma prova muito difícil por conta das várias etapas e processos para obter a certificação, como provas teóricas, práticas de tiro, desmontagem e montagem de armas, avaliação oral e simulação de comando de linha de tiro. Recebemos todo o apoio da Prefeitura para ir até o curso e conseguir a aprovação e tornamos a corporação muito mais completa diante da Polícia Federal”, disse Giovani.

Foz do Iguaçu, Geral, Saúde,

Agentes de Endemias elegem encarregados de equipe no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ)

O processo a partir de votação é uma novidade no órgão; gestão da Saúde Municipal busca o alinhamento de metas entre servidores e otimização dos serviços prestados para a população

Vinte Agentes de Combate as Endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) foram eleitos para os cargos de encarregados das equipes que fazem vistoria ambiental em todas as regiões da cidade. São dez encarregados, titulares e respectivos suplentes, escolhidos entre cerca de 80 servidores do órgão, pelas próprias equipes que atuam a campo. A eleição interna aconteceu no mês de junho, após reunião entre o órgão, o Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi) e a Secretaria Municipal da Saúde.

Cerca de 35 agentes colocaram o nome à disposição para coordenar os trabalhos de campo executado por oito equipes, com cerca de 10 integrantes cada. O processo de indicação dos encarregados a partir de sufrágio é uma novidade no CCZ. Com os encarregados escolhidos pela equipe, a secretária de Saúde, Rosa Jeronymo, busca alinhar as metas estabelecidas para o próximo ano epidemiológico e otimizar o trabalho de vigilância ambiental.

Os eleitos foram apresentados na sexta-feira (23) e, durante esta semana, passaram por um treinamento com orientações e algumas noções de prática de liderança. “O nosso foco na gestão é equacionar as demandas da cidade, sempre em sintonia com a nossa elementar ferramenta, que é o servidor público”, disse a secretária. “Dar oportunidade para que eles escolham seus encarregados, por empatia e capacidade de gerenciamento, é uma forma que encontramos para alcançar a excelência nos serviços prestados”.

Rosa Jeronymo acrescenta que os agentes de endemia fazem um trabalho relevante junto à população. Trabalham de acordo com as premissas da política de Saúde Única que trata a saúde humana, do animal e o meio ambiente de forma harmônica e equilibrada.

“Uma depende do outra. Hoje, os agentes de endemia não visitam as residências apenas para buscar focos de dengue. Fazem uma vistoria bem mais abrangente e buscam esse equilíbrio. Quanto mais qualificado e bem orientado for o servidor, menos teremos problemas endêmicos na cidade”, conclui.

Nesta quarta-feira (28), às 18h30, a secretária Rosa Jeronymo fará uma live no seu instagram (@rosa.jeronymo) para explicar as atividades do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e falar sobre os resultados desse trabalho.

CCZ Foz

O Centro de Controle de Zoonoses Dr. Dorival Jorge Junior, de Foz do Iguaçu, é subordinado à Diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal da Saúde.

Suas ações junto à comunidade são desenvolvidas através do manejo, controle e orientações referentes a situações de risco para a saúde humana, animal e do ambiente, seguindo critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan Americana da Saúde (OPAS), Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde do Paraná.

Conforme esclarece a supervisora técnica da Divisão de Controle de Zoonoses, Renata Defante Lopes, o órgão atua com sete coordenações – primárias e secundárias – que, entre outras atribuições, estão o controle de zoonoses, vetores, manejo da Fauna Sinantrópica Nociva e de Vigilância Ambiental.

“Cada uma tem um foco e os agentes olham isso como um todo. Por isso a importância da população receber o agente de endemia na sua casa”, orienta.

Coordenações

A Coordenação de Vetores tem como meta a prevenção e controle das doenças transmitidas por vetores, dentre elas a principal é a dengue. Já a de Manejo de Fauna Sinantrópica Nociva orienta a respeito de escorpiões, aranhas, serpentes, com o objetivo de evitar que aconteçam acidentes com esses animais.

No âmbito da Vigilância Ambiental, os agentes trabalham no monitoramento da qualidade da água, como cloramento e se está própria pra consumo e numa qualidade aceitável. Vistoriam hotéis, aeroportos, rodoviária, shoppings e, ainda, fazem a verificação de poços artesianos.

Na área de Zoonoses, a raiva e a leishmaniose canina concentram os principais registros. São os agentes de endemias que orientam quais as medidas o cidadão deve tomar em caso de suspeita da doença nos animais de estimação, quando e onde procurar os serviços de saúde.

Outra frente importante dos trabalhos são as atividades do CCZ Rural, onde as equipes levam toda essa gama de serviços para esses moradores, uma vez que na área rural também ocorrem com bastante frequência os acidentes com animais peçonhentos e outros agravos.

Reconhecimento

As técnicas de Saúde Única desenvolvidas no CCZ de Foz do Iguaçu foram referendadas pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná e pela rganização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

O reconhecimento da OPAS foi publicizado a partir do artigo “A adoção da abordagem Saúde Única para melhorar a vigilância de acidentes com animais peçonhentos, doenças transmitidas por vetores e zoonoses”, divulgado na revista PLOS neglected tropical diseases, uma das publicações mais conceituadas no mundo. O artigo trouxe uma explanação da abordagem de vigilância adotada no município de Foz, onde a OPAS citou o trabalho como exemplo de iniciativas bem sucedidas com base nos princípios One Health, na América.

Em 2020, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná criou, através da Resolução CRMV-PR nº 7/2020, o Prêmio Clotilde de Lourdes Branco Germiniani de Saúde Única. A premiação reconhece médicos veterinários e instituições que tenham se distinguido de forma notável por trabalhos ou ações com interface em duas ou mais áreas da Saúde Única (saúde animal, saúde humana e saúde ambiental). No ano de 2019, o CCZ recebeu uma indicação para concorrer a essa premiação na categoria Destaque “One Health” (destaque geral), na qual foi premiado como Destaque em Políticas Públicas.

Busão Foz, Foz do Iguaçu, Geral,

Foz do Iguaçu FC confirma presença no arbitral da ‘terceirona’ do Paraná

Reunião arbitral online será realizada na sexta-feira (30)

O Foz do Iguaçu FC confirmou presença no arbitral do Campeonato Paranaense da Terceira Divisão. A reunião arbitral será realizada de forma online na sexta-feira (30). A expectativa é que 10 equipes disputem a competição que terá início no segundo semestre de 2021.

O Azulão da Fronteira estava afastado das competições desde o início de 2020, quando pediu licença de um ano junto à Federação Paranaense de Futebol. “ Foi um tempo necessário para reformularmos o clube. Agora, com a vacinação contra a Covid-19 avançando, acreditamos que ao retornarmos aos gramados paranaenses poderemos contar com a presença de nosso fiel torcedor no estádio”, afirma Arif Ahmad Osman, presidente do Foz do Iguaçu Futebol Clube.

O Campeonato Paranaense da Terceira Divisão 2021 já tem regulamento definido. Os clubes se enfrentam em turno e returno, em dois grupos. Classificam-se os dois clubes que houverem somado o maior número de pontos ganhos, em cada um dos grupos. A Segunda Fase, denominada Semifinal, os dois clubes que houverem somado o maior número de pontos ganhos, formarão os Grupos “C” e Grupo “D”, com jogos de ida e volta. Na Terceira Fase, denominada Final, os vencedores dos Grupos “C” e “D”, formarão o Grupo “E” e jogarão a Final, em jogos de ida e volta.

Os CLUBES que se sagrarem Campeão e Vice-campeão do Campeonato Paranaense de Futebol Profissional da 3ª Divisão – Temporada 2021 estarão classificados para a disputa do CAMPEONATO Paranaense de Futebol Profissional da 2ª Divisão de 2022.

Segundo Arif, com a definição da data de estreia na competição iniciam-se os trabalhos focados na contratação da comissão técnica e atletas. “ No tocante aos recursos financeiros, vamos em busca de apoios. Todos sabem que os recursos com a venda do Pepê entrarão em nossa conta somente no final de 2022. Mesmo assim, vamos seguir nossa fórmula de valorizar atletas da base mesclando com jogadores experientes”, conclui o presidente do Foz do Iguaçu FC

Coronavírus, Destaques, Geral, Saúde,

Com menos casos de covid, hospital de Ciudad del Este fecha enfermarias

Não é apenas em Foz do Iguaçu, no Paraná e no Brasil que os principais indicadores do coronavírus (covid-19) tem indicado tendência de queda a medida que avança a vacinação. No Paraguai, as autoridades sanitárias também constataram a mudança na curva e o “alívio” no sistema de saúde. Em Ciudad del Este, capital do departamento de Alto Paraná, duas enfermarias de contingência foram fechadas no Hospital Regional.

Desde o início da pandemia, o Paraguai contabilizou 450 mil casos de covid-19 e mais de 14,7 mil óbitos por complicações da doença. Do total de infectados, mais de 414 mil pessoas já estão recuperadas, segundo o Ministério da Saúde. Na região de Ciudad del Este, de acordo com o diretor do Hospital Regional, Federico Schrodel, há uma diminuição significativa dos casos da doença.

Em função do alívio no sistema, duas enfermarias de contingência para atendimento a pacientes com covid-19 foram fechadas, confirmou. O diretor informou que há apenas dois pacientes internados em uma enfermaria. Enquanto, no Hospital Integrado do IPS, dos 67 leitos de enfermaria, 42 estão ocupados.

Quanto à ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 46 das 54 camas especiais estavam ocupadas ontem (27). “Após quatro meses de 110% de ocupação, temos uma diminuição de pacientes. Antes tínhamos pacientes que acordavam em poltronas e agora temos uma diminuição”, destacou o médico em entrevista à Monumental 1080 AM.

Alívio no sistema

As consultas também foram facilitadas no hospital, já que, de 160 por dia, apenas 34 foram cadastradas nesta terça-feira, segundo o médico. Schrodel também afirmou que não há nenhum profissional da saúde hospitalizado por conta da covid. Apesar da diminuição significativa dos casos, o médico afirmou que há uma preocupação.

Isso porque, segundo ele,se observa um relaxamento na adesão aos cuidados, especialmente da população jovem, que não está atendendo ao chamado para a imunização com as primeiras doses. “Isso é um alerta para os jovens, temos que dar continuidade aos protocolos porque Alto Paraná foi o departamento onde houve um grande impacto, completou o diretor.

As informações são de GDia

Destaques, Geral, Paraná,

São Jorge D’Oeste prepara projeto da primeira praia de nudismo do Paraná

O município de São Jorge D’Oeste, no Sudoeste do Paraná, prepara um projeto para abertura da primeira praia de nudismo do estado. A estrutura, as margens do lagos do Rio Iguaçu, será dividida em três pequenas praias.

De acordo com informações dos autores do projeto, duas delas serão de 100 metros cada, onde o nudismo será obrigatório. A terceira será uma menor, com cerca de 50 metros, com adaptação, onde ficar nu será opcional.

O local será envolto por mata fechada e para chegar a praia haverá uma trilha de 300 metros.

Os empresários garantem alta preservação ambiental, e 100% de privacidade. A primeira praia oficial de nudismo do Sudoeste paranaense deve ser inaugurada no verão de 2022.

Com informações de Olho Vivo Paraná