Browsing Category

Itaipu Binacional

Leia as últimas notícias sobre Itaipu Binacional no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Foz do Iguaçu, Geral, Itaipu Binacional, Paraná,

Instituto das Cidades Inteligentes visita Parque Tecnológico Itaipu

O presidente do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), Leandro Vergara Raimundi e sua comitiva, estiveram na última quarta-feira, 27, em Foz do Iguaçu para conhecer o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), onde foram recebidos pelo diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), general Eduardo Garrido, e o diretor de negócios e inovação, Rodrigo Régis de Almeida Galvão.

Em reunião, o ICI apresentou sua experiência em projetos de TIC e no desenvolvimento de soluções para cidades inteligentes, que já foram aplicadas em Curitiba (PR), Londrina (PR), Inácio Martins (PR), Almirante Tamandaré e Osasco (SP).

O presidente do ICI conheceu o Programa Vila A Inteligente e comentou sobre as suas impressões positivas. “Fiquei bastante impressionado com a proposta do Vila A Inteligente. Desejamos nos aproximar dos trabalhos que estão feito aqui na região”, disse Leandro Vergara Raimundi.

Comitiva ICI

Além do presidente Leandro Vergara Raimundi, também visitaram o PTI-BR, o assessor institucional do ICI, Fabrício Zanini, e o consultor de parcerias do ICI, Luís Mário Luchetta. Ambos também já foram presidentes do Instituto.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Obras da Ponte da Integração chegam a 64% de execução

Até o momento, investimento foi de aproximadamente R$ 149 milhões. Os recursos são da margem brasileira de Itaipu

As obras da Ponte da Integração, que vai conectar Foz do Iguaçu a Presidente Franco, no Paraguai, alcançaram 64% de execução neste mês de julho, conforme o último boletim técnico divulgado pelo Consórcio Ponte Brasil-Paraguai (Única/MPB/RMG). Os investimentos na construção ultrapassaram R$ 149 milhões, do total previsto de R$ 323 milhões.

A nova ponte internacional sobre o Rio Paraná é uma obra do governo federal, com gestão do governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) e recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional.

As obras estão dentro do cronograma e a expectativa é que a nova ponte internacional esteja concluída em meados de 2022. “Essa e outras obras que estamos apoiando certamente trarão ainda mais desenvolvimento para a nossa região”, afirmou o diretor-geral de Itaipu, general João Francisco Ferreira.

De acordo com o boletim, o consórcio responsável pelas obras concluiu em julho, no lado brasileiro, a concretagem da segunda laje de elevação do mastro, bem como o posicionamento da primeira camada das formas internas perdidas que compõem a terceira fase do mastro principal. Até o final deste mês, o mastro deve alcançar aproximadamente 93 metros de altura, do tabuleiro ao topo.

Ainda em julho, foi montado o carro de lançamento, que possui ao todo 16,70 metros de largura, 30,44 metros de comprimento e 4,40 metros de altura. A estrutura auxiliará na locação das aduelas metálicas no vão central.

No lado paraguaio, teve prosseguimento a concretagem da segunda etapa da caixa de equilíbrio interna na laje superior. Também foi iniciado o preenchimento dos nichos que acrescentam o peso necessário para a caixa interna. Começaram ainda as ações da segunda fase no mastro principal, podendo atingir, até o final deste mês, 76,5 metros de altura do tabuleiro ao topo da estrutura.

Somente no último mês as torres avançaram 12 metros no Paraguai e 10,5 metros no Brasil.

Perimetral Leste

As obras da Perimetral Leste, que ligará a futura ponte à BR-277, também avançaram, checando a 3% de execução em julho, com investimento aproximado de R$ 3,12 milhões. O custo total desta obra será de R$ 140 milhões, incluindo uma rodovia de 15 quilômetros de extensão, dois viadutos (um deles de interseção com a BR-469), uma rotatória alongada, duas travessias e duas aduanas. Os investimentos também são da margem brasileira de Itaipu.

Ao longo do mês de julho, tiveram continuidade as obras dos viadutos da BR-469, com a execução de 23 estacas raiz, de 90 totais. O Viaduto da Ponte Tancredo Neves está em fase de mesoestrutura (paredes frontais e laterais) e fabricação da superestrutura (vigas pré-moldadas).

Como será

A Ponte da Integração terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. A estrutura será maior que a Ponte Internacional da Amizade, hoje única ligação do Brasil com o Paraguai sobre o Rio Paraná, e está localizada próxima à confluência com o Rio Iguaçu, no Marco das Três Fronteiras.

A nova ponte e a perimetral permitirão que veículos pesados provenientes do Paraguai e da Argentina deixem de transitar pelo centro de Foz do Iguaçu. A Ponte da Amizade ficará restrita a veículos de passeio, ônibus e vans de turismo, além de veículos de entrega rápida.

A Ponte da Integração permitirá também a passagem de veículos leves e de turistas. Com isso, haverá maior presença de brasileiros em Presidente Franco e, em Foz do Iguaçu, dos paraguaios que moram naquela cidade e região, facilitando o acesso à Argentina, ao Aeroporto Internacional, ao Parque Nacional do Iguaçu e à BR-277.

Obras de Itaipu

A nova ponte internacional e a Perimetral Leste fazem parte do rol de obras financiadas pela Itaipu Binacional e anunciadas nos últimos dois anos. Entre elas, a reforma e a ampliação do terminal e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a duplicação da pista que liga o aeroporto à BR-469, rodovia que também deverá ser duplicada com recursos da binacional.

A Itaipu tem ainda outras obras concluídas ou em execução, como ciclovias e pistas de caminhada, a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e o futuro mercado municipal, em Foz do Iguaçu. Também estão em andamento a duplicação de um trecho da BR-277 em Cascavel, a conclusão da Estrada Boiadeira e o contorno do município de Guaíra. São mais de R$ 2,5 bilhões de investimentos com a geração de mais de 2,5 mil empregos..

Créditos das imagens:
Ponte da Integração – Rubens Fraulini/Itaipu Binacional
Perimetral – NIT/PTI

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Meio Ambiente,

Itaipu e Unesco instalam primeira Unidade de Gestão Descentralizada da Reserva da Biosfera no mundo

UGD une 20 instituições governamentais e não-governamentais na gestão sustentável de um território de quase 900 mil hectares

A Itaipu Binacional e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) deram início, nesta terça-feira (27), às atividades da primeira Unidade de Gestão Descentralizada (UGD) da Reserva da Biosfera no mundo. A UGD da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA Itaipu) soma cerca de 860 mil hectares, compreendendo as áreas protegidas da binacional e matas ciliares de 29 municípios que fazem parte da Bacia Hidrográfica do Rio Paraná Parte 3, limitando-se com o Parque Nacional da Ilha Grande, ao norte, e com o Parque Nacional do Iguaçu, ao sul.

Em cerimônia realizada on-line, o Conselho Nacional da Mata Atlântica certificou a Itaipu como coordenadora da UGD, com mandato de quatro anos. Representando a empresa, o engenheiro florestal Luís César Rodrigues da Silva, da Divisão de Áreas Protegidas, foi empossado como coordenador executivo do Fórum Consultivo de Apoio à UGD, que é composto por 10 membros governamentais e 10 não-governamentais, entre eles ICMBio-Parque Nacional do Iguaçu, Instituto Água e Terra (IAT), Conselho dos Municípios Lindeiros, Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), Parque das Aves, Cataratas S/A, entre outros. Todos os representantes e respectivos suplentes também foram empossados nesta terça-feira.

Para o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, a UGD é um importante avanço na gestão ambiental e também um reconhecimento pelos esforços de conservação empreendidos pela empresa. “A criação da UGD reflete uma preocupação com o desenvolvimento sustentável e com as futuras gerações. Os cuidados com a biodiversidade têm relação direta com a segurança hídrica do território, o que beneficia não só a produção de energia pela Itaipu no longo prazo, mas também as demais atividades econômicas da região, como a agropecuária e o turismo”, afirmou.

O presidente do Conselho Nacional da RBMA, Clayton Lino, destacou que a UGD coordenada pela Itaipu reúne os três principais atributos da Reserva da Biosfera, que são a conservação dos ecossistemas, o fomento ao desenvolvimento sustentável e a produção de conhecimento científico. “É um reconhecimento ao trabalho de conservação feito pela Itaipu, que é espetacular”, disse. “Não poderíamos ter parceiro melhor para iniciar esse novo tipo de gestão, um modelo que pretendemos expandir para outros lugares”, acrescentou.

Os municípios que fazem parte da iniciativa estão entre os principais beneficiários, na opinião do superintendente de Gestão Ambiental da Itaipu, Ariel Scheffer da Silva. Um dos compromissos da UGD é desenvolver os Planos Municipais da Mata Atlântica. “A biodiversidade está diretamente ligada aos negócios, à saúde, ao desenvolvimento econômico, entre outros. Então, as prefeituras têm muito a ganhar, pois estarão contribuindo com diversos aspectos para a promoção da sustentabilidade”, avaliou.

Além das autoridades já nomeadas, a cerimônia contou com a participação da diretora da Divisão de Política e Capacitação em Ciência da Unesco, Lídia Brito; do representante da Unesco, Fábio Eon; da coordenadora de Recursos Naturais da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná, Fernanda Góss Braga; do representante da Amop, Vinicius Almeida dos Santos; e da representante do Conselho dos Municípios Lindeiros, Sandra Finkler.

Como funciona

As áreas de Reserva da Biosfera são implementadas por governos e chanceladas pela Unesco. A gestão é exercida com apoio de colegiados de gestores compostos de forma paritárias entre representantes governamentais e não-governamentais. A UGD é uma nova instância no sistema e conta com certa independência para a condução dos trabalhos.

A atuação da UGD está alinhada com a promoção do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 11 (apoiar os vínculos econômicos, sociais e ambientais positivos entre as áreas urbanas, metropolitanas e rurais, fortalecendo o desenvolvimento nacional e regional) e de acordo com as premissas do programa A Humanidade e a Biosfera (antigo O Homem e a Biosfera). Para isso, contará com o apoio das 20 instituições integrantes do Fórum Consultivo.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Turismo,

Vem para Foz: Números mostram crescimento na visitação turística da Tríplice Fronteira

Com certificados sanitários e muitos lugares ao ar livre para visitar, o turismo dá sinais de retomada. Antes mesmo de fechar o mês de julho, as visitas à Itaipu Binacional passaram de 20 mil turistas

As férias escolares impulsionam a visitação e trouxeram um total de 20.808 pessoas à usina de Itaipu, neste mês. De 1º a 26 de julho, 19.651 turistas passaram pelos atrativos da hidrelétrica, como a Visita Panorâmica e os roteiros no Ecomuseu e no Refúgio Biológico Bela Vista. Movimento é reflexo da campanha Vem para Foz, da Itaipu e parceiros, e da vacinação em massa da covid-19 no município.

No Complexo Turístico do lado paraguaio da usina, foram 481 visitantes no mesmo período. As visitas institucionais, que também tinham sido afetadas pela pandemia, já voltaram a funcionar. No lado brasileiro, foram 118 no mês de julho. Na margem paraguaia, 558.

O cenário de 2021 é muito diferente do ano passado. Como grande parte dos atrativos de Foz, a usina só voltou a receber turistas em 22 de julho, tendo permanecido fechada para visitação devido a um decreto estadual. Na ocasião, foram 579 visitantes entre os dias 22 e 31 de julho.

A recuperação também é sentida em outros atrativos de Foz, como no Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas, carro-chefe do turismo local. Em junho, foram 27.739 visitantes. O Parque permaneceu fechado de 1º de julho a 3 de agosto de 2020, também em função da pandemia.

Vem pra Foz

Considerado destino seguro pela adoção de práticas sanitárias pioneiras, no ano passado, Foz do Iguaçu saiu na frente e conseguiu mitigar os efeitos da pandemia, promovendo uma visitação segura. A campanha ganhou uma nova edição neste ano e foi lançada neste mês.

“Estamos trabalhando cada vez mais para que a atividade turística seja retomada. Além da campanha Vem para Foz, estamos investindo em capacitação dos serviços, oferecendo oportunidade de reciclagem para muitos trabalhadores do ramo”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira.

“Quando tudo voltar ao normal, como já está ocorrendo, o Destino Iguaçu sairá mais uma vez na frente”, completou. A superintendente de Comunicação Social e de Turismo de Itaipu, Patrícia Iunovich, área responsável pela campanha em construção com todo o trade, acredita que o resultado positivo se deve em boa parte à adesão do público de forma geral.

A segunda edição da campanha “Vem pra Foz!” começou a ser divulgada em vários veículos de comunicação no último dia 12.

Assim como na primeira edição, divulgada em setembro do ano passado, a campanha incentiva a volta dos turistas ao Destino Iguaçu, um dos mais bonitos de todo o mundo e que foi bastante impactado pela crise provocada pelo novo coronavírus. A iniciativa tem o turismo como principal atividade econômica da região de Foz do Iguaçu, cidade-sede da usina de Itaipu. O turismo é um dos pilares da missão da binacional.

Com o mote “Natureza, emoção e muita energia. Várias viagens num só destino”, a ideia da campanha é mostrar que a região tem um grande pacote de atrativos, como as Cataratas do Iguaçu, a Itaipu, o Marco das Três Fronteiras, aliados a shows e diversão para toda as idades, boa hotelaria e estrutura de conforto que inclui compras e gastronomia diversificada em uma região que reúne três fronteiras: Brasil, Paraguai e Argentina. A produção é da agência Gpac com argumentação da Comunicação Social e de Turismo de Itaipu.

Destino seguro

Outro ponto positivo é a celeridade na imunização da comunidade contra o coronavírus. Um total de 73% da população de Foz do Iguaçu já tomou a primeira dose da vacina. A cidade deve ser a primeira a vacinar 100% da população adulta (acima de 18 anos) entre os principais destinos turísticos do País.

Pesquisas apontam que a preferência do brasileiro, no pós-pandemia, é por destinos turísticos próximos de casa e, por isso, os atrativos de Foz do Iguaçu já figuram entre os mais procurados. A cidade também tem três grandes eventos marcados até início de dezembro e que devem atrair 12 mil participantes.

Para informações sobre os atrativos da Itaipu, acesse https://www.turismoitaipu.com.br. Moradores de Foz do Iguaçu a municípios lindeiros ao lago de Itaipu não pagam (confira o regulamento no site).

Busão Foz, Destaques, Economia, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Redução tarifária da energia de Itaipu virá com pagamento da dívida da usina

As bases técnicas e financeiras para a diminuição do valor da tarifa elétrica foram apresentadas à plenária do Codefoz

A relação entre o pagamento da dívida adquirida para a construção da Itaipu Binacional e a redução da tarifa de energia gerada pela usina foi detalhada na plenária do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codefoz). Gestores públicos, vereadores, representantes da sociedade civil e empresários participaram da reunião, sexta-feira, 23.

A apresentação técnica esmiuçou o cenário anunciado recentemente pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, que apontou a queda na tarifa. Isso porque o financiamento para a formação da binacional, que hoje representa pouco mais de 60% das despesas da empresa, começa a ser quitado no próximo ano, sendo completamente zerado em 2024.

A exposição foi realizada pelo chefe de gabinete da direção-geral brasileira da Itaipu, coronel Robson Rodrigues de Oliveira; pelo gerente da Divisão de Imprensa, Flávio Miranda; e pela assistente técnica da diretoria da empresa, Renata Tufaile. Um resgate histórico da constituição e da atuação da binacional também foi apresentado. 

Reunião contou com gestores públicos, vereadores, representantes da sociedade civil e empresários

“Afirmamos com total tranquilidade que a tarifa da energia da Itaipu cairá. Parte do seu custo é dívida, que tem prazo definido para acabar. Desaparecendo essa dívida, o custo cai”, pontuou. “É uma equação simples que está respaldada no Tratado de Itaipu. É um compromisso de gestão para o qual estamos trabalhando”, explanou o coronel Robson.

Sem dívida, queda na tarifa

Esse cálculo foi pormenorizado por Renata Tufaile, que abordou as bases financeiras do Anexo C do Tratado de Itaipu, assinado pelos governos do Brasil e do Paraguai em 1973. A técnica mostrou que o serviço da dívida para a construção da binacional já sofrerá redução no ano que vem, essa queda será progressivamente maior em 2023, e o débito terminará em 2024.

“Todas as despesas da Itaipu, que incluem pessoal, custos operacionais, investimentos e a dívida da sua construção – a qual representa dois terços desses custos –, são pagas por meio da tarifa da energia”, elencou. “Em 2024, não teremos o pagamento do serviço da dívida, possibilitando a redução da tarifa”, indicou Renata.

Gerente da Divisão de Imprensa da empresa, Flávio Miranda explicou que o pagamento do financiamento da hidrelétrica e a consequente diminuição na tarifa da energia independem das tratativas referentes à renegociação do Anexo C do documento que deu origem à empresa. Essa seção do Tratado de Itaipu poderá ser rediscutida em 2023.

O coronel Robson Rodrigues de Oliveira enfatizou que o pagamento da dívida resultará na redução tarifária

“Nosso objetivo é informar à sociedade sobre como o pagamento da dívida para a construção da Itaipu deve resultar na redução da tarifa da energia que a usina gera”, enfatizou. “E isso não impactará nos investimentos em obras estruturantes, nos royalties e em outras ações pela binacional, que estão abrindo um novo marco desenvolvimentista para Foz do Iguaçu e região”, ressaltou Flávio.

Transparência

O prefeito Chico Brasileiro (PSD) parabenizou a Itaipu Binacional e o Codefoz pela oportunidade da troca de informações. Para ele, a iniciativa ajuda tanto o poder público quanto a sociedade civil organizada a debater o assunto e a inserir o município nesse contexto que aponta para mudanças futuras. 

“Essa transparência é um grande avanço para a nossa cidade, pois todos participando engrandece o processo”, avaliou. “Tudo o que foi apresentado nos tranquiliza. A partir de agora, podemos organizar com o Codefoz tratativas para assegurar o interesse da região que foi a propulsora da Itaipu Binacional, que é tão importante para o país”, frisou o prefeito.

Envolvimento da cidade

Presidente do Codefoz, Felipe Gonzalez afirmou que a apresentação foi esclarecedora, permitindo vislumbrar resultados diretos em favor da cidade. “A iniciativa da Itaipu contribui para esclarecer e demonstrar à população as possibilidades reais de redução da tarifa da energia elétrica, o que é uma grande notícia”, declarou.

Para o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI), Faisal Ismail, a sociedade organizada deve integrar todo esse debate. “Dando suporte e apoio nas medidas que nos possibilitem ampliar as condições de emprego e renda na região, para as populações e cidades da fronteira”, defendeu.

Presenças

Também participaram da reunião o presidente da Câmara Municipal, Ney Patrício (PSD), e os vereadores Adnan El Sayed (PSD), Anice Gazzaoui (PL) e Rogério Quadros (PTB); os secretários de Turismo e Projetos Estratégicos, Paulo Angeli, e de Transparência e Governança, José Elias Castro Gomes; o presidente do Observatório Social do Brasil em Foz e vice-presidente da ACIFI, Danilo Vendruscolo; a superintendente de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu, Patrícia Iunovich; o presidente do Sindhotéis, Neuso Rafagnin; o presidente do Comtur, Yuri Benites; e a diretora de Comércio, Indústria e Serviços da prefeitura, Ivone Barofaldi da Silva.

Fotos: Codefoz

Destaques, Economia, Educação, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Turismo,

Iniciativa da Itaipu e Polo Iguassu vai beneficiar 2.250 profissionais do turismo

Itaipu investirá 4,7 milhões no projeto, que irá garantir bolsas de R$ 550 durante os três meses da capacitação

A Itaipu Binacional e o Instituto Polo Iguassu lançaram, nesta quinta-feira (22), o Capacita Foz, uma iniciativa de educação on-line, com atividades ao vivo e gravadas, e que deverá beneficiar 2.250 profissionais do turismo de Foz do Iguaçu, em áreas do trade turístico e afins. O projeto, com duração de dois anos e investimentos de R$ 4,7 milhões por parte da Itaipu, também fornecerá uma bolsa de R$ 550 reais por três meses a esses profissionais que foram impactados pelas limitações impostas pela pandemia de covid-19.

O Capacita Foz aprofunda as atividades de capacitação promovidas em duas edições do Capacita Guias pelo Instituto Polo Iguassu, com apoio da Itaipu. Juntamente com o lançamento, ocorreu a entrega de certificados da segunda turma, que formou mais 66 profissionais (além dos 147 da primeira). Eles foram capacitados sobre novas formas de apresentar os atrativos de Foz, além dos cuidados para promover uma experiência segura para os turistas.

Agora, com o Capacita Foz, a ideia é levar conhecimento para outras áreas que se beneficiam da atividade turística. Por meio de uma plataforma de ensino a distância, os participantes terão acesso a diversos conteúdos. Na primeira fase, que se inicia em agosto, será a capacitação em si, com atividades para recepcionistas, mensageiros, camareiras, garçons, motoristas de aplicativos, artesãos, produtores rurais, entre outros. Uma avaliação do perfil socioeconômico irá selecionar participantes para receber a bolsa de R$ 550 por três meses.

“Este é um projeto perfeitamente alinhado com a vocação de Foz do Iguaçu para o turismo e Itaipu, que tem como missão investir no desenvolvimento regional sustentável, não poderia ficar de fora de uma iniciativa como essa”, afirmou o diretor-geral brasileiro, general João Francisco Ferreira. “A gente se sente feliz em investir em algo assim porque são recursos bem empregados e que trarão retorno. Creio que Foz do Iguaçu vai sair dessa dificuldade da pandemia para voos muito mais altos.”

De acordo com a diretora executiva do Polo Iguassu, Fernanda Fedrigo, após a capacitação, os profissionais passarão por uma atividade de gamificação: os participantes ganham selos e pontuações que qualificam o profissional dentro da plataforma. Dessa forma, a plataforma funcionará, também, como vitrine de vendas e banco de talentos. “A educação está no DNA do Polo Iguassu e a educação é libertadora. Por meio dela, podemos oferecer condições para superar essa situação em que o setor foi impactado pela pandemia”, afirmou.

O lançamento ocorreu no Centro Executivo da Itaipu. E, além do diretor-geral brasileiro da Itaipu e da diretora executiva do Polo Iguassu, contou com a participação da diretora de Promoção, Marketing e Eventos da Secretaria Municipal de Turismo, Cristiane Santos, do presidente do Conselho Municipal de Turismo e gerente-geral do Complexo Turístico Itaipu, Yuri Benites, e da representante do Sebrae-Paraná, Camila Giacomeli.

A abertura das inscrições para o Capacita Foz será divulga nas redes sociais do Polo Iguassu (@poloiguassu) nas próximas semanas.

Formandos

Dos 66 formandos do Capacita Guias, cinco foram convidados a representar a turma na cerimônia de entrega dos certificados. Natural de Itabuna, Ana Maria Ferreira de Souza (46) falou em nome dos colegas. “Agradeço muito pelo curso, por essa oportunidade de estar aprendendo. Daqui para frente, é com os profissionais, o guia que cada um se tornará”, afirmou a guia, que trabalhou por 14 anos como gerente de operações na Loumar Turismo e atua como guia há seis anos, atendendo turistas que falam português, espanhol e inglês.

Arlete Fritzen tem 58 anos e é natural de Foz. Ela trabalha como guia há 22 anos, é formada em hotelaria e atua principalmente com turistas que falam inglês, especialmente da Austrália, Grã-Bretanha e Estados Unidos. “Antes, eu trabalhava só com whatsapp e achava que estava bem. O Capacita Guias veio para mostrar a importância de trabalhar em conjunto com as empresas de turismo para potencializar a imagem do Destino Iguaçu nas redes sociais, mostrando os passeios para quem está do outro lado do mundo. Então, aprendi a tirar fotografias e usar outros meios de comunicação. Foi maravilhoso”, afirmou.

Já Keiko Edna Kimura Kanno, 54 anos, atua principalmente com turistas de língua japonesa. “A gente acha que sabe de tudo, mas todo dia é dia de aprender. E esse curso trouxe muito conhecimento. Todo aprendizado vai me ajudar muito e já quero fazer o Capacita Foz também”, disse Keiko, que atua como guia desde 2007.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Paraná,

Redução na tarifa da energia produzida pela Itaipu é tema de apresentação no Codefoz

Pagamento da dívida contraída para a construção da obra poderá resultar em benefício ao consumidor

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz) reunirá representantes de instituições públicas e privadas para plenária nesta sexta-feira, 23, às 16h. A sessão, que faz parte do calendário ordinário do conselho, será de forma presencial e on-line.

Na pauta principal está a apresentação da Itaipu Binacional sobre como o pagamento da dívida contraída para a sua construção reduzirá a tarifa da energia que a usina produz, beneficiando o consumidor brasileiro e paraguaio. O financiamento da empresa será liquidado em 2023.

A explanação será realizada por Flávio Miranda, gerente da Divisão de Imprensa, e Renata Tufaile, assistente técnica do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional. Depois da exposição, os participantes da plenária do Codefoz debaterão o tema.

Na reunião, serão abordados aspectos históricos da usina e, principalmente, o pagamento da dívida contraída para a construção da hidrelétrica e a consequente redução da tarifa da energia que a usina gera, além da continuidade de ações como as obras estruturantes. Esses investimentos independem das negociações para a revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu.

Reunião plenária do Codefoz

Data: 23 de julho (sexta-feira), às 16h

Local: Centro Integrado de Desenvolvimento Regional – CID (Rua Padre Montoya, 490, centro)

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Saúde,

Itaipu investe R$ 4 milhões no Centro de Medicina Tropical da Tríplice Fronteira

Administrado pela Fundação de Saúde Itaiguapy, o CMT passará por ampla reforma, que inclui ampliação do Laboratório de Saúde Única

Por meio de um convênio com a Fundação de Saúde Itaiguapy, administradora do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), a Itaipu Binacional está investindo R$ 4 milhões na reforma e ampliação do Centro de Medicina Tropical (CMT) da Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu (PR). As obras para a ampliação do Laboratório de Saúde Única do CMT começaram no dia 14 de julho.

A ideia é transformar o novo espaço em um centro de referência para diagnóstico de alimentos e de sanidade animal, que são pilares para a economia rural, oferecendo exames de biologia molecular, microbiológicos e físico-químicos de alta qualidade.

O convênio entre a Itaipu e a Fundação prevê a ampliação dos serviços do CMT, incluindo 345,19 m² de reformas na atual estrutura localizada na Avenida Araucária, na Vila A, e 74,25 m² de novas edificações, além de aquisição de equipamentos, mobílias e insumos. Com a ampliação, o CMT poderá atender a agroindústrias de laticínios, importadoras de alimentos, abatedouros, entre outras cooperativas que atuam no setor do agronegócio.
Segundo o gerente da Unidade, Robson Delai, o Oeste do Paraná é a região que concentra o maior rebanho de suínos do estado e uma das maiores cadeias de produção de frango do mundo, abrigando grandes cooperativas do País. Também produz carne bovina e leite. “Exames de sanidade que hoje são feitos fora da região, com um custo maior e demora na obtenção de resultados, poderão ser feitos no laboratório do CMT”, explicou.

Os novos exames servem para diagnosticar tanto as enfermidades mais comuns em frangos, bovinos e suínos, como a salmonelose (infecção provocada pela bactéria salmonela) ou doenças do aparelho respiratório, até doenças mais raras e inexistentes no Paraná (como peste suína). Outro serviço que deverá ser oferecido é o monitoramento da qualidade e sanidade do leite produzido na região.

“Estes resultados auxiliarão nos serviços como o do Ministério da Agricultura e da Secretaria de Saúde do Paraná, e dos municípios da área de influência da Itaipu, e de agricultores e produtores rurais”, enfatizou o diretor superintendente da Fundação Itaiguapy, Fernando Cossa.

Segundo o diretor, a ampliação irá favorecer especialmente as cooperativas que trabalham com a exportação de carnes. “Com o credenciamento do laboratório, laudos oficiais, com selo do Ministério da Agricultura, poderão ser emitidos em menos de 24 horas, dando agilidade a processos de movimentação e liberação de cargas”, completou.
O diretor geral-brasileiro da Itaipu Binacional, general João Francisco Ferreira, destacou a responsabilidade da empresa com o desenvolvimento territorial e a importância do agronegócio para a economia da região. “Com esse investimento, a Itaipu está dando uma importante contribuição que terá reflexos positivos na geração de receitas para os produtores rurais da região”, afirmou Ferreira.

Mais sobre o CMT

Quando pensado, o Centro de Medicina Tropical (CMT) possuía um único objetivo: dar agilidade a processos de análises laboratoriais epidemiológicas em Foz do Iguaçu e região trinacional. Quatro anos depois de inaugurado, o CMT cumpre seu papel com destaque e relevância no campo da pesquisa, além de, atualmente, ser referência em outros tipos de análises, graças a uma metodologia própria, parcerias importantes e equipe qualificada.

De início, o Centro de Medicina era um local para análises epidemiológicas, principalmente, de doenças causadas pelos chamados arbovírus, causadores de doenças como a dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela.

Com a pandemia do novo coronavírus, o SARS-COV-2, decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Centro de Medicina Tropical passou a ter um papel ainda mais importante para o Hospital Ministro Costa Cavalcanti e também toda a 9ª Regional de Saúde do Paraná. Em março de 2020, o CMT foi o primeiro laboratório do interior do estado a ser autorizado pelo Laboratório Central (Lacen/PR) para realizar diagnósticos dos testes para covid-19. Desde então, mais de 75 mil amostras já foram analisadas.

Atualmente, o laboratório é referência também na análise de outras amostras de vírus presentes em animais, alimentos e humanos, processos que já estão em execução e justificam a ampliação do CMT em 2021.

Brasil, Coronavírus, Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Ministro da Saúde agradece apoio da Itaipu no combate à pandemia da covid-19

Marcelo Queiroga esteve em Foz do Iguaçu nesta terça-feira (20), acompanhado do secretário do Estado da Saúde, Beto Preto

Na luta contra a covid-19 no Oeste do Paraná, a união fez a força. Essa foi a mensagem deixada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante visita a Foz do Iguaçu, nesta terça-feira (20), acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. As autoridades fizeram questão de incluir a Itaipu Binacional no roteiro da visita, para agradecer o apoio que a empresa ofereceu aos órgãos públicos municipais, estaduais e federais no combate ao novo coronavírus.

O ministro e o secretário vieram a Foz do Iguaçu para acompanhar a vacinação contra a covid-19, após o envio de 45 mil doses extras para municípios da fronteira. A última atividade da agenda foi no Centro Executivo da Itaipu, onde foram recebidos pela diretoria da empresa.

Na ocasião também aconteceu a entrega simbólica de kits de amplificação e extração para o Hospital Costa Cavalcanti, para a execução de testes de RT-PCR.

O ministro agradeceu o apoio e incentivou que essa solidariedade demonstrada pela empresa alcance também os países vizinhos. “Temos que reforçar nossos esforços de vigilância em saúde para avançar com uma campanha de vacinação mais ampla, reafirmando o compromisso que temos com a questão da segurança sanitária dos cidadãos brasileiros, paraguaios e argentinos”, afirmou.

“As vacinas são a esperança. Elas são fruto, assim como a Itaipu, do esforço da ciência. Aqui [no Brasil], nós temos Itaipu, e também produzimos vacinas de IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo] nacional”, disse Queiroga. Segundo ele, a expectativa é que até dezembro, 100% da população brasileira acima de 18 anos já esteja imunizada com as duas doses da vacina contra a covid-19.

Beto Preto, secretário de Estado da Saúde do Paraná, foi enfático em seu agradecimento. “Itaipu se colocou à disposição no momento mais crítico. Quando todos os investimentos já tinham sido feitos, quando já não tínhamos mais para onde olhar, Itaipu Binacional se fez presente”, disse.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, agradeceu as parcerias que permitiram salvar milhares de vidas na fronteira, local considerado crítico. Para ele, “muitas histórias serão contadas do ano de 2020. Mas aqui, na nossa região, haverá uma só história: a história da cooperação institucional. Se não fosse por isso, escreveríamos um capítulo muito mais triste.”

“Atendemos prontamente ao chamado para participar das ações de combate à covid-19, cooperando intensamente com autoridades e instituições”, disse o diretor-geral brasileiro da usina, general João Francisco Ferreira. “Vamos continuar apoiando sempre que necessário”, garantiu.

Também participaram do encontro a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Socorro Gross; a secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Leite de Melo; Sérgio Okane, secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde; Rosa Maria Jeronymo, secretária de Saúde de Foz do Iguaçu; Fernando Cossa, diretor do Hospital Ministro Costa Cavalcanti; e Ivoliciano Leonarchikb, presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Paraná.

Apoio

Desde o início da pandemia, Itaipu investiu mais de R$ 86 milhões, em várias frentes. A empresa se tornou a principal parceira de Foz do Iguaçu e do governo do Estado na região Oeste do Paraná, por meio de convênios que permitiram a compra de insumos diversos, como respiradores, camas hospitalares e até mesmo robôs de desinfecção, entre outros.

Com os recursos da Itaipu, foi possível abrir 55 leitos de UTIs e 22 de enfermaria em Foz do Iguaçu, especificamente para tratar a covid-19, além de mais 15 leitos de UTI no Hospital Madre de Dio, em São Miguel do Iguaçu. Também foram contratados mais de 300 profissionais para ajudar no combate à pandemia. Os recursos também permitiram a compra de 77 mil testes PCR, utilizados no HMCC e na rede municipal de saúde.

Com apoio da Itaipu, o Centro de Medicina Tropical foi o primeiro laboratório de Foz a ser habilitado pelo Lacen para analisar os resultados de covid-19, em abril de 2020. Antes disso, os resultados demoravam até 10 dias para sair. Com a habilitação do Centro, o tempo caiu para menos de 24 horas. Até o momento, o Centro já fez 75 mil testes.

A Itaipu firmou um termo de cooperação com o governo do Estado, na ordem de R$ 4 milhões, para a contratação direta de 733 bolsistas na área de saúde, em caráter emergencial, para tirar dúvidas e orientar a população sobre a doença.

Em parceria com a Fundação Municipal de Saúde e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), em um convênio de 2 milhões de reais, foram contratados 100 bolsistas das áreas de Medicina e Enfermagem para atendimento remoto de casos suspeitos, na triagem de pacientes e no apoio às UTIs e ambulatórios.

Tecnologia e emprego

Uma pesquisa da Itaipu e parceiros está utilizando amostras de esgoto sanitário para mapear a presença do novo coronavírus em áreas específicas da usina e em bairros de Foz do Iguaçu (PR). É uma ferramenta de vigilância epidemiológica, auxiliando os gestores na tomada de decisões sobre a pandemia da covid-19, na detecção de possíveis variantes do vírus e na identificação de regiões da cidade em situações mais críticas.

O turismo é a principal atividade econômica de Foz do Iguaçu. A pandemia afetou duramente o setor e, por consequência, a economia da cidade. Para ajudar a mitigar esses efeitos, a Itaipu desenvolveu a Campanha Vem pra Foz, para divulgar a cidade como um atrativo turístico seguro, com certificados sanitários e muitos lugares ao ar livre pra visitar.

Criou também o Programa Capacita Guias, que foi tão bem-sucedido que agora será ampliado e transformado no Capacita Foz. Por meio dele, trabalhadores de diversos setores ligados ao turismo, como motoristas, cozinheiros e balconistas, entre outros, recebem capacitação e uma bolsa auxílio de 550 reais durante os três meses de treinamento.

O Fundo de Auxílio Eventual da Itaipu também foi ampliado, beneficiando, com recursos de aproximadamente R$ 5 milhões, 77 ações para atender a população em condições de vulnerabilidade com alimentos e materiais de limpeza e higiene, entre outros.

Público interno

Diversas iniciativas foram adotadas para proteger as pessoas que trabalham na Itaipu. Entre elas, a Criação do Comitê Estratégico e Comitê Técnico Binacional de Enfrentamento à Pandemia; a liberação de empregados de grupos de risco para home office; a abertura da Central Covid, canal estruturado para apoio aos empregados e seus familiares, com uma equipe fornecendo informações essenciais durante o enfrentamento da pandemia por covid- 19; e a criação do Painel da Vida – que permite o acompanhamento do número de casos da doença na empresa, entre várias outras ações.

Visitas

Esta foi a quarta visita ministerial na gestão do general Ferreira, que assumiu o cargo em abril deste ano. Além do ministro da Saúde, passaram pela Itaipu os ministros das Relações Exteriores, do Turismo e de Minas e Energia.

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Destaques, Geral, Itaipu Binacional,

Lado paraguaio da Itaipu lança concurso para preencher 179 vagas

A Itaipu Binacional convocou o concurso para o preenchimento de 117 vagas, com um total de 179 vagas, para as áreas geral, técnica, financeira, administrativa, jurídica e coordenação. As incorporações serão realizadas por meio de concurso aberto e transparente, por meio de regras pré-estabelecidas para garantir a concorrência em igualdade de condições.

O interessado deve preencher um formulário no site da binacional. O período de inscrição é até as 17h da sexta-feira, 23 de julho. No dia 2 de agosto será divulgada a lista de confirmados. A partir do dia 25 de setembro, serão desenvolvidos os exames de conhecimentos gerais e específicos. Os candidatos que obtiverem as três melhores pontuações em cada posição passarão para as próximas etapas.

Nesta edição, são 80 vagas para a Diretoria Técnica; 30 para a Diretoria de Coordenação; 33 para a Direção Administrativa; 20 para a Diretoria Financeira; 11 para a Direção-Geral e 5 para a Direção Jurídica.

Com informações são de La Clave.