Browsing Category

Mundo

Leia as últimas notícias do Mundo no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Foz do Iguaçu, Geral, Meio Ambiente, Mundo,

Estudo propõe a temática “defensivos agrícolas ilegais” como pauta prioritária do Mercosul

A falta de acordos entre o Brasil e países vizinhos gera assimetrias de legislações e maior dificuldade para combater este ilícito

Um dos focos do debate gerado pelo Estudo “O mercado ilegal de defensivos agrícolas no Brasil”, é a falta de homogeneização das leis relativas ao mercado ilegal de defensivos agrícolas entre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia. As disparidades nas regras legais de importação de produtos fitossanitários oportunizam e atraem os operadores do mercado ilegal.

Luciano Stremel Barros, Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) e um dos idealizadores do Estudo, destaca que dentre as características do mercado ilegal de defensivos agrícolas estão as políticas tarifárias e tributárias assimétricas entre os países do Mercosul. “Faltam acordos entre o Brasil e os seus vizinhos para criar regras semelhantes para o uso de agroquímicos no campo. Poderíamos, por exemplo, ter laboratórios nesses países do Mercosul para que, em conjunto, pudéssemos analisar e entender o que é necessário para as lavouras e, assim, utilizarem produtos em comum acordo”.

Entre os agroquímicos que fariam parte deste debate a nível de Mercosul está o benzoato de emamectina, um dos inseticidas mais contrabandeados e com rigorosas restrições no Brasil, cujo percentual máximo de uso liberado pelas normas sanitárias vigentes, é de 5%. Já nos registros de importação de benzoato de emamectina do Paraguai, constam cargas do produto que desembarcaram no país em uma diversidade de concentração que varia entre 30%, 40%, 70%, 90% e até 95% de concentração do princípio ativo.

O Delegado da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, Hilbert Etges, que atuou recentemente na Operação Ruta Negra – decorrente de investigação de uma organização criminosa responsável pela importação, comercialização e transporte criminosos de defensivos agrícolas ilegais com atuação no Oeste do Paraná – comentou sobre a extensão do crime: “Verificamos nos últimos anos que além dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, há um escoamento até para a região do Amazonas”. De acordo com o Estudo, os estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul lideram o ranking de apreensões. “Os principais crimes identificados neste mercado ilegal são contrabando, falsificação, importação fraudulenta, desvio da finalidade de uso e roubo. Infelizmente, há uma demanda que gera toda essa logística”, argumentou o Chefe de fiscalização de insumos e sanidade vegetal (SISV/SFA-PR), Marcelo Bressan.

O Presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer, falou sobre a dimensão de prejuízos que este ilícito causa ao setor. “A Croplife representa 48 empresas associadas que atuam com a defesa vegetal e trabalhamos com esse tema que é de interesse nacional. É um mercado que gera emprego, renda, pesquisa e inovação e temos um problema grave que é a contravenção, que no nosso setor já ultrapassa 20%. Ademais dos crimes já citados, temos também alteração de embalagens, gráficas clandestinas, uma série de crimes que são muito caros para a indústria e para a agricultura brasileira”. Além da atuação das quadrilhas organizadas, a logística de distribuição destes produtos já passou até pelos chamados comércios eletrônicos, cujos sites vendiam os produtos. Alexandre Gaio, Promotor de Justiça do estado do Paraná, comentou sobre os termos de ajuste de conduta que foram emitidos às empresas de e-commerce e o compromisso firmado junto ao Ministério Público do Paraná, após uma investigação apontar que defensivos foram comercializados pelas plataformas, o que é proibido por lei. Braulio do Carmo Vieira de Melo, Secretário adjunto da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOPI/MJ), destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo Ministério da Justiça com a atuação de plataformas tecnológicas, o que tem gerado ainda mais efetividade nos cumprimentos de mandados de prisão.

Trabalho integrado e debate internacional

Como exemplo de trabalho conjunto na repressão a crimes, no evento foi abordado o Comando Tripartite, organização formal de cooperação policial internacional atuante desde 1996, que congrega instituições policiais e de inteligência de Argentina, Brasil e Paraguai.

Ariel Gonzalez, um dos representantes do Comando na Argentina, apresentou as ações e operações de combate ao crime organizado junto a Fernando Ruiz Diaz, da Polícia Nacional do Paraguai. Diaz falou sobre a função da Polícia Nacional no combate ao contrabando de agroquímicos e citou que já foi detectado o ingresso do benzoato de emamectina até em voos comerciais, tendo em vista seu alto valor agregado. “Quem usa esse produto com tais taxas de concentração não tem noção das consequências que ele pode trazer ao solo, às plantas e às pessoas”. Durante os debates, o Delegado da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, sugeriu a criação de uma câmara temática sobre os crimes relacionados aos insumos agrícolas no âmbito do Comando Tripartite. Fabio Tamura, Delegado Chefe da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, destacou a importância de tal tema ser debatido por diferentes forças de fiscalização. Luciano Stremel Barros finaliza: “Queremos despertar a atenção do poder público para uma realidade de alcance crescente e preocupante como a utilização de produtos ilegais e sem critérios nas lavouras brasileiras, um crime que traz prejuízos em todos os âmbitos e para toda a sociedade brasileira”.

Brasil, Justiça, Mundo,

Brasileiros presos com ‘arsenal de guerra’ e são expulsos do Paraguai pela Ponte da Amizade

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), com auxílio da Polícia Nacional do Paraguai e Polícia Federal Brasileira, deflagrou na madrugada desse sábado ( 23), operação policial para inibir o Tráfico Internacional de Entopecentes. A ação realizada por meio do Comando Tripartite da Argentina, Brasil e Paraguai e resultou na prisão de sete pessoas, seis homens e uma mulher, dois deles exercem lideranças criminosas em Montes Claros. Com os suspeitos foram apreendidos armas de fogo de diversos calibres e munições.

A investigação foi realizada pelo Delegado Alberto Tenório, Titular da Delegacia Especializada Antidrogas em Montes Claros, com o objetivo de promover a efetiva repressão ao tráfico transnacional chefiado por dois investigados montesclarences. Os suspeitos são apontados como os principais responsáveis pelo envio de entorpecentes do Paraguai até a região Norte do estado. Além disso, os envolvidos ordenaram a ocorrência de crimes dolosos contra à vida praticados no mês de outubro deste ano, em Montes Claros. Foram dois Homicídios consumados e quatro Tentativas. Os crimes foram motivados por disputas de pontos de tráfico de drogas e vingança, gerando uma divisão do grupo criminoso.

Vale ressaltar que eles possuem elevado grau de periculosidade, possuindo mandados de prisão em aberto cujas naturezas são resultado da investigação de crime de homicídio e tráfico de drogas, os quais tramitam na comarca em Montes Claros. Os respectivos Mandados foram cumpridos na data de hoje, (23/10), na cidade de Pedro Juan Caballero, Paraguai, onde os suspeitos estavam residindo.

A operação coordenada pela Delegacia Especializada Antidrogas de Montes Claros foi executada pela Polícia Nacional do Paraguai, por meio da troca de informações entre as instituições.

Durante a ação, seis pessoas do sexo masculino e uma pessoa do sexo feminino, ambos brasileiros, foram presos e serão encaminhadas à Delegacia da Polícia Federal situada em Foz do Iguaçu no Estado do Paraná.

Além da prisão dos investigados houve a apreensão de várias armas de fogo de calibre permitido/restrito (dois fuzis AK-47, calibre 762×39 com seis carregadores, um fuzil M4, marca Colt, calibre 5.56, com dois carregadores, uma pistola Glock G17 calibre 9mm, com dois carregadores), diversas munições de arma de fogo, equipamentos de rádio, celulares, dois veículos e grande quantidade em dinheiro brasileiro.

Os presos serão autuados por Porte ilegal de arma de fogo e munições no Paraguai.

O Delegado Herivelton Ruas Santana, Regional em Montes, pontuou que viabilizou todo o aporte necessário para garantir o sucesso da operação e promover o combate efetivo à criminalidade organizada.

De acordo com o Chefe do 11º Departamento, Delegado-Geral Jurandir Rodrigues, essa importante operação consolida na sociedade que não existem fronteiras para o cumprimento da lei e responsabilização dos seus agentes, ” a Polícia Civil se compromete a controlar e apurar os homicídios garantindo segurança e qualidade de vida à população” observou.

As diligências continuam.

Foz do Iguaçu, Geral, Mundo,

Três são presos em Ciudad del Este por suposta ligação com tráfico de pessoas

O resgate de cinco mulheres paraguaias que eram obrigadas a se prostituir na cidade de Catalunha (Espanha), levou a prisão de três em Ciudad del Este (Paraguai), suspeitos de integrar uma rede internacional de tráfico de pessoas. De acordo com as investigações da chamada operação APIA, eles atuavam a partir de uma agência de viagens.

A equipe de promotores e policiais que chegou aos suspeitos é chefiada pela procuradora delegada da unidade especializada no combate ao tráfico de pessoas, Karina Sánchez. O grupo, de acordo com a rádio La Clave, promoveu diversas batidas até chegar ao local.

Na primeira averiguação, o grupo chegou até uma residência de luxo localizada no condomínio privado Paraná Country Club, onde um homem foi preso. Na sequência eles foram até a agência de viagens denominada “Disan Travel”, no edifício Saba, no centro de Ciudad del Este. Neste local, duas mulheres foram detidas.

O grupo é suspeito de recrutar mulheres paraguaias e, com falsas promessas, enviá-las para a Espanha, onde supostamente iriam trabalhar cuidando de idosos. Ao chegar no país europeu, elas eram forçadas à prostituição. De acordo com a investigação, os presos são o casal formado por Darío Eugenio Díaz Ocampos e Bárbara Noemí Santoro de Díaz.

Os dois já haviam sido presos em 2013, por um crime semelhante. Ambos ficaram detidos por dois anos. A terceira implicada é Helga Marisa Díaz Ocampos. Nos locais das batidas foram apreendidos diversos documentos e equipamentos de informática que podem conter informações importantes para investigação fiscal.

Engodo

As paraguaias, de acordo com as investigações, foram enganados para irem à Espanha trabalhar cuidando idosos, mas foram obrigados a se prostituir e até vender drogas. A polícia espanhola conseguiu libertá-las e deteve outro compatriota, que aparece como o suposto líder da rede de tráfico de seres humanos.

O esquema contava com a colaboração da agência de viagens de Ciudad del Este, na qual as mulheres foram transferidas de avião para Barcelona, com escala anterior na França. A mesma agência se encarregou de orientar as mulheres e recebia 2.000 euros para realizar os procedimentos de fronteira e de entrada em território europeu.

As pessoas eram levadas para Amposta (Espanha), onde descobriram que eram vítimas de uma fraude e que não havia oferta de emprego. No local eram informadas da existência de uma dívida pelo custo das passagens e do dinheiro anteriormente entregue.

As informações são de GDia

Foto: Édgar Medina/Última Hora

Economia, Foz do Iguaçu, Mundo, Paraná, Saúde,

Argentina reduz a burocracia para iguaçuenses irem até Puerto Iguazú

O governo federal baixou uma nova portaria reduzindo a burocracia aos moradores da faixa de fronteira que desejam ingressar na Argentina. Pela medida, quem reside em Foz do Iguaçu fica desobrigado de apresentar a Declaração Jurada exigida até então para cruzar a Ponte Internacional Tancredo Neves, até Puerto Iguazú. Outras exigências como exame PCR e vacinação completa contra a covid-19 continuam em vigor

A nova portaria, editada pela diretora nacional de Migrações, Maria Florencia Carignano, passou a valer nesta terça-feira (19). A normativa dispensa a Declaração Jurada, documento disponível site oficial do Serviço Nacional de Migração (www.migraciones.gov.ar).

O preenchimento do formulário tem gerado muitas dúvidas e, quando feito no local, demora em média duas horas. A diretoria de Migração até instalou internet na aduana de Puerto Iguazú, numa tentativa de agilizar o trâmite. No entanto, o sinal de wifi é fraco, segundo relatos, e só acessível em alguns setores do local.

A fronteira entre Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu é qualificada como “Corredor Turístico Seguro”, devido aos protocolos sanitários para entrar ou sair da Argentina. Os brasileiros que residem em outras regiões, continuam obrigados a apresentar a Declaração Jurada, ressalta o portal LaVozDeCataratas.

Norma valendo

Os moradores de Foz do Iguaçu que desejam visitar o país devem apresentar as demais exigências estabelecidas há 14 dias pelo governo da Argentina. A lista inclui Exame PCR, que pode custar mais de R$ 200 no Brasil, e comprovante de imunização completa, ou seja, vacinado com as duas doses contra o coronavírus há pelo menos 14 dias.

O teste rápido para covid-19, que é realizado gratuitamente na aduana argentina, também continua obrigatório. A entrada de vans e ônibus de turismo também não é permitida no país. A medida tem sido alvo de críticas, principalmente de comerciantes de Puerto Iguazú, que reclamam que a presença de turistas na cidade ainda é baixa devido as exigências para ingressar no país.

As informações são de GDia

Foz do Iguaçu, Geral, Mundo,

Argentina deixa de exigir Declaração Jurada para entrar em Puerto Iguazú

Outras exigências como exame PCR e vacinação completa continua em vigor

Uma nova portaria foi emitida pelo Governo da Argentina nesta terça-feira, 19, diminuindo a burocracia para entrar em Puerto Iguazú. A partir de hoje não será mais exigida a Declaração Jurada, que era emitida no site do governo do país. A principal reclamação era a demora para a emissão do documento, que chegava a levar 2 horas.

Outras exigências como Exame PCR de Covid-19 e imunização completa, ou seja, vacinado com as duas doses pelo menos há 14 dias continua sendo obrigatório. A entrada de vans e ônibus de turismo também não está permitida no país.

Veja:

LA DIRECTORA NACIONAL DE MIGRACIONES

DISPONE:

ARTÍCULO 1°.- Exímase del requisito de presentación de los formularios “Declaración Jurada Electrónica para el ingreso al Territorio Nacional” y “Declaración Jurada Electrónica para el egreso del Territorio Nacional”, disponibles en el sitio oficial de la DIRECCIÓN NACIONAL DE MIGRACIONES www.migraciones.gob.ar, para el ingreso y egreso del Territorio Nacional, aprobados por Disposición DNM N° 3025 del 1° de septiembre de 2020, a los ciudadanos que perfeccionen su movimiento migratorio bajo la modalidad “Tránsito Vecinal Fronterizo”.

ARTÍCULO 2°.- Pase a la DIRECCIÓN GENERAL DE MOVIMIENTO MIGRATORIO de esta Dirección Nacional para que tomen conocimiento de lo dispuesto en la presente medida.

ARTÍCULO 3°.- La presente medida comenzará a regir a partir del día de su publicación en el Boletín Oficial

ARTÍCULO 4°.- Comuníquese, publíquese, dése a la DIRECCIÓN NACIONAL DEL REGISTRO OFICIAL y archívese.

Maria Florencia Carignano

e. 19/10/2021 N° 78519/21 v. 19/10/2021 https://www.boletinoficial.gob.ar/detalleAviso/primera/251233/20211019

As informações são de Rádio Cultura

Foz do Iguaçu, Geral, Mundo,

Mais de 23,8 mil cruzaram a fronteira da Argentina após a abertura da ponte

Pouco mais de 23,8 mil pessoas cruzaram a fronteira desde que o governo federal da Argentina autorizou a entrada no país, como um teste-piloto na Ponte Internacional Tancredo Neves, que une Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu. A burocracia e demora na liberação, aliado ao alto custo nos testes de detecção do coronavírus (covid-19), estão entre os empecilhos apontados pelos brasileiros que desejam ir até o país vizinho.

O trânsito vicinal pela Ponte Tancredo Neves foi aberto em 27 de setembro, antecipando a programação prevista para 1º de outubro. Nesta fase experimental, de acordo com portaria dos dois países, o ingresso é autorizado apenas para moradores de Puerto Iguazú e de Foz do Iguaçu. A previsão é que o ingresso seja facilitado para turistas de outras regiões em 1º de novembro.

Desde a abertura até o final da manhã desta segunda-feira (18), 23.847 pessoas cruzaram a fronteira, informa o portal LaVozDeCataratas. Não foi divulgada uma estimativa da origem daqueles que passaram pelo local, mas a expectativa é que quase a totalidade sejam argentinos de Puerto Iguazú, uma vez que eles não enfrentam burocracia, apesar de terem autorização para permanecer apenas 24 no Brasil.

E é exatamente esta burocracia que tem afugentado os iguaçuenses de irem até o município do outro lado do rio Iguaçu. Para isso, é necessário fazer o download de uma Declaração Completa, disponível no site do Governo (migraciones.gob.ar) e anexar o resultado do exame RT-PCR negativo (com validade de até 72 horas), e o comprovante da vacinação que pode ser obtido no aplicativo Conecte Sus.

Desistência
Mas a maioria dos brasileiros chega à aduana argentina sem a documentação exigida e reclamando do preço do exame que, aqui no Brasil chega a custar R$ 280 reais em um laboratório particular. Além disso, depois de apresentar a documentação na aduana, os visitantes ainda passam por um novo teste, que é gratuito para os moradores de Foz do Iguaçu. 

Mas nem isso tem animado os vizinhos a irem para a Argentina. Tanto que o governador da província de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, pediu ao governo Federal que elimine a exigência do exame de RT-PCR de origem para turistas que entram pela Ponte Tancredo Neves.

A província já eliminou o custo do teste de antígeno que os estrangeiros que entram em Iguazú devem realizar e instalou WiFi na aduana. A intenção é possibilitar as pessoas para baixar a documentação e preencher a declaração, mas de acordo com alguns visitantes que fizeram o procedimento, a rede de internet funciona apenas em um setor e tem conectividade muito baixa.

Procedimento

Para entrar na Argentina é preciso ter completado o esquema de vacinação pelo menos 14 dias antes da admissão; comprovar o teste de RT-PCT negativo realizado nas 72 horas anteriores à entrada; fazer o teste de antígeno ao entrar no país; e apresentar a Declaração Juramentada já preenchida. 

Para menores de idade, sem esquema de vacinação, valem as mesmas exigências com exceção do comprovante de imunização. As crianças devem realizar isolamento e novo exame entre o quinto e o sétimo dia, a partir da chegada na Argentina.

As pessoas vacinadas com esquema completo e que apresentarem resultados negativos nos testes ficarão isentas de quarentena, mas deverão ser submetidas a novo exame entre o quinto e o sétimo dia após a chegada ao país.

As informações são de GDia

Destaques, Foz do Iguaçu, Mundo,

Investigação sobre roubo de avião em Foz do Iguaçu está a cargo da Polícia Civil, diz Polícia Federal

A investigação sobre o roubo da aeronave em Foz do Iguaçu domingo (17) está a cargo da Polícia Civil (AQUI para relembrar). A informação consta de uma nota da Delegacia da Polícia Federal (PF) de Foz do Iguaçu.

“Informo que a PF não está atuando no fato do roubo da aeronave”, diz um trecho do comunicado. Que completa: “Tal ocorrência está a cargo da Polícia Civil, pelo menos até o momento”.

A Polícia Nacional do Paraguai acredita que o avião, modelo modelo Cessna 207, voou até uma pista particular no norte do país, no departamento de Boquerón, região do Chaco (AQUI para relembrar).

No local os ladrões encontraram outro avião, modelo Cessna 172, matrícula ZP-BBI e fugiram em direção a Bolívia.

Saltos cancelados

A escola Fly Foz Paraquedismo, em nota informou hoje (18) que cancelou todos os saltos de paraquedas previstos para os próximos dias.

Abaixo a íntegra da nota

Foz do Iguaçu, 18 de outubro de 2021

Nota à imprensa:

Na madrugada do último domingo, dia 17 de outubro de 2021, a Estância Hércules, localizada em Foz do Iguaçu, no bairro Jardim Campo Belo, foi invadida por homens fortemente armados que arrombaram o hangar e roubaram a aeronave Cessna C207, de prefixo PT-DKW, utilizada pela escola Fly Foz Paraquedismo no lançamento de atletas e saltos duplos.

Os assaltantes renderam o caseiro e sua família que moram no local, houve danos materiais mas sem disparos de arma de fogo ou feridos. A polícia foi acionada e todas as providências para rastreamento e busca pela aeronave estão em andamento.

A Fly Foz Paraquedismo está trabalhando para retomar suas atividades o mais rápido possível e agradece pelo empenho da polícia e colaboração de todos para qualquer informação que leve à recuperação da aeronave.

Att,
Fly Foz Paraquedismo

Economia, Foz do Iguaçu, Mundo, Paraná, Turismo,

Novo atrativo da Tríplice Fronteira deve ser inaugurado em novembro

O mais novo atrativo turístico de Foz do Iguaçu deverá ser inaugurado no mês de novembro de 2021. Para garantir a operação de uma das maiores roda gigante da América do Sul, localizada a poucos metros dos rios Iguaçu e Paraná, onde se encontram Brasil, Paraguai e Argentina, foram abertas mais de 40 vagas. Os candidatos, diz comunicado da empresa, devem ter o ensino médio completo e experiência com o atendimento ao público.

A roda gigante das Três Fronteiras, construída pela Gramado Parks Hospitalidade e Entretenimento, terá 88 metros de altura (equivalente a um prédio de 30 andares), que vai garantir uma visão panorâmica dos marcos e do local de encontro dos três países. A estrutura deve contar com 48 cabines climatizadas, com capacidade para até oito pessoas cada.

A operadora turística responsável pelo mais novo atrativo de Foz do Iguaçu, abriu o processo de contratação em diferentes cargos. As vagas, informa o Portal da Cidade, são voltadas ao atendimento e experiência do turista: Assistente de SAC, Atendentes para Bilheteria e Loja de Souvenirs, Atendentes Bilíngues, Líderes de Atendimento e Consultores de Vendas.

Para todas as posições é necessário ter o ensino médio completo e experiência com o atendimento ao público, reforça a empresa. “Buscamos pessoas que queiram fazer a diferença e ser parte de memórias encantadoras!”, diz o comunicado da Gramado Parks. Informações e candidaturas podem ser obtidas no site www.rhmattos.com.br ou pelo telefone de WhatsApp (51) 30612700.

Iluminação

As obras da roda gigante, ao lado da cabeceira da Ponte Internacional da Integração Brasil-Paraguai (a segunda unindo os dois países em Foz do Iguaçu), estão em ritmo acelerado. Devido à grande altitude da obra, e os testes de iluminação realizados no período noturno, a estrutura já foi observada de diferentes pontos da região do bairro Porto Meira.

“Outro dia estava na cozinha e reparei pela janela, logo no começo da noite, uma luz naquela região, que até então não existia”, contou o gerente de segurança de supermercado, André Felipe Santos. “Quando olhei com mais atenção, reparei que se tratava da roda gigante da região do Marco”, contou.

Contexto

Segundo o site Hapfun, voltado a informações sobre parques de diversões, temáticos, aquáticos, lazer e entretenimento, a roda gigante de Foz do Iguaçu vai se chamar Foz Star, seguindo o exemplo da que foi instalada no Rio de Janeiro – Rio Star – e administrada pela mesma empresa, que também possuí uma roda gigante montada em Balneário Camboriú, Santa Catarina.

Destaques, Economia, Foz do Iguaçu, Mundo, Paraná,

Destino Iguaçu surpreende Emirates Airlines, que estuda ações na região

Prefeito Chico Brasileiro e equipe técnica da Secretaria de Turismo pretendem traçar plano de ação cooperada entre a companhia e Foz do Iguaçu

As belezas naturais e as criadas pelo homem, aliadas à riqueza cultural, gastronômica e de informações presentes na região da Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, surpreenderam os diretores da Emirates Airlines. Eles receberam nesta quarta-feira (13) o governador Ratinho Junior e o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro.

Os representantes da gigante do setor aéreo que opera em mais de 65 países a partir de seu hub internacional em Dubai, relataram nunca antes terem recebido imagens e informações com riqueza de detalhes. “De imediato consideram a possibilidade de analisar o mercado para inserção de um voo”, comentou Chico Brasileiro.

O prefeito e equipe técnica da Secretaria de Turismo estabeleceram os primeiros contatos para reuniões futuras com os executivos e traçar um plano de ação cooperada entre a companhia e o Destino Iguaçu. “A intenção é a promoção de nossa cidade em importantes mercados emissores para a Emirates, como Arábia Saudita, por exemplo”, citou.

Divulgação e promoção

Chico Brasileiro lembra que a Secretaria de Turismo de Foz do Iguaçu possui expertise em ações de marketing e promoção conjuntas com aéreas e dará seguimento às tratativas. As ações podem incluir publicações em revistas de bordo, vídeos institucionais nas aeronaves, seminários de capacitação para times de vendas e mídias cooperadas.

Integram a lista atividades presenciais em eventos indicados pela companhia em mercados prioritários ou em desenvolvimento, realização de famtours e fampress, entre outras. “Neste caso, o objetivo é que seja vantajoso para os dois lados: promovendo Foz do Iguaçu em regiões ou países com os quais a companhia tenha voos”.

“Desta forma, a empresa aérea incrementa o volume de vendas em seus voos para o Brasil e na outra ponta está o nosso destino turístico, que com a expansão da demanda garante o fluxo de turismo, tão essencial para o município”, ressaltou o prefeito.

Integram a comitiva de Foz do Iguaçu, que acompanha o prefeito Chico Brasileiro na Expo Dubai 2020, o diretor de Assuntos Internacionais, Jihad Abu Ali; Celia Regina de Andrade, da Diretoria de Promoção, Marketing e Eventos da Secretaria de Turismo; e Leandro Vandré Heineck, da Diretoria de Captação de Investimentos, Projetos Estratégicos e Inovação da pasta.

Economia, Geral, Mundo,

Ponte entre Posadas (AR) e Encarnación (PY) deve ser reaberta nesta quinta, 14

Protocolo deve ser o mesmo exigido entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú

A Argentina anunciou que deve reabrir nesta quinta, dia 14, a Ponte Internacional San Roque González de Santa Cruz, que liga Posadas, na Argentina, a Encarnación, no Paraguai. A informação foi anunciada pelo Secretário de Qualidade de Saúde do Governo Argentina, Arnaldo Medina. A ponte está fechada a um ano e 7 meses, desde o início da pandemia de Covid-19, em 2020.

“Recentemente foi aberta a ponte em Iguazú (Ponte Tancredo Neves que liga a Argentina a Foz) e agora o Governo tramita com a nação a reabertura da Ponte Posadas-Encarnación e também em Dionísio Cerqueira, (fronteira com Santa Catarina). Nesta semana estarão abertas estas fronteiras e isto fundamentalmente se deve à província” salientou o secretário.

O Ministro de Saúde de Misiones (secretário estadual de Saúde) Óscar Alarcón, informou que na noite de segunda-feira, 11, foram encaminhados os requerimentos ao governo nacional pedindo a autorização da reabertura dos passos fronteiriços em Misiones.

O protocolo ainda não foi informado. No entanto, possivelmente será replicado o mesmo que já está sendo executado entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú, com a exigência do teste rápido (realizado gratuitamente pela Argentina) e declaração jurada emitida pelo Governo Argentino.

As informações são de Última Hora