Browsing Category

Curitiba

Leia as últimas notícias sobre Curitiba no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Curitiba, Destaques, Geral, Paraná,

Sylvio Sebastiani, adeus!

Morreu na manhã desta quinta-feira (28) o decano do jornalismo paranaense Sylvio Sebastiani, aos 92 anos de idade. A informação foi confirmada pela família de Sebastiani em um post no perfil pessoal do jornalista. A causa morte e o local do velório ainda não foram informados.

Sylvio Sebastiani é um dos fundadores do MDB no Paraná e considerado “biblioteca” ambulante da política paranaense. Ele acompanhou de perto os fatos envolvendo os principais personagens da história recente do Paraná.

Sobre estes temas e mais da vida pública, deixou o seguinte recado em sua página no Facebook: “Durante mais de 60 anos participei ativamente da política no Paraná. Iniciei em 1954, a convite do presidente do PTB. No Golpe Militar e a extinção dos partidos políticos, em 1966 fui o 2º membro do MDB e o ultimo a sair. Após ingressei na área de comunicação.Trabalhei em diversos Canais de TV, Rádios e jornais, escrevi 4 livros e gravei 2 DVDs relatando a minha vivência na política“.

Era frequentador contumaz da Boca Maldita, no centro histórico de Curitiba, aos sábados pela manhã.

O Cabeza News lamenta profundamente a morte do jornalista e se solidariza com a família neste momento de dor.

Abaixo a mensagem da família:

“Caras amigas e caros amigos do Sylvio Sebastiani,
Trazemos um notícia que nos deixa muito tristes. Nosso pai, nosso avô, nosso bisavô, faleceu há pouco! Sabemos o quanto gostava de se comunicar com as pessoas que ele tanto honrava por segui-lo aqui em suas mensagens, trazendo as informações, memórias por ele vividas, as denúncias, por vezes músicas, enfim diálogos que aqui estabelecia cotidianamente com todos vocês. Estamos com o coração doendo, mas cientes que ele cumpriu aqui, nos seus 92 anos que ele tanto se orgulhava de dizer, a tarefa de uma vida correta e sempre com a coragem de enfrentar os obstáculos e desafios que se impuseram a ele. Sempre foi também uma pessoa extremamente amorosa e dedicada a família. Como um bom descendente de italiano, é um cidadão brasileiro e italiano, lançou seu coração com ímpeto ao longo de toda sua vida. Nos deixa lições de coragem e afeto! Agora, no céu, se junta a nossa querida mãe, avó e bisavó Clory, de quem ele tanto amava, Nós aqui, sempre teremos os dois, juntos, em nossos pensamentos! Que Deus o acolha e nos conforte!”

Em nota, o MDB do Paraná lamentou a morte do jornalista. Abaixo a íntegra da manifestação, assinada pelo presidente estadual do partido, o deputado Anibelli Neto:

Curitiba, Geral, Paraná,

La Casa del Tabaco, a mais tradicional confraria de charutos de Curitiba

Além de degustar exemplares dos melhores charutos do Mundo, La Casa del Tabaco desde 1998 proporciona aos amantes do charuto um espaço projetado e pensado, para receber os mais exigentes charuteiros do Paraná. Possui mais de 50 opções de charutos Premium, além de diversos acessórios agregando valor em todos os sentidos aos seus clientes e amigos. A casa possui três espaços:

– AMBIENTE AMERICAN BAR, possui uma vasta carta de bebidas que irá lhe servir seu drink ideal, bebida alcoólicas, não alcoólicas, cafés, destilados, vinhos, espumantes, enfim, as melhores opções para acompanhar a degustação de seu charuto, além daquele bate-papo que só a La Casa del Tabaco proporciona;
– AMBIENTE SUPERIOR, local ideal para reuniões de negócios ou trabalho. Sala de estar com decoração refinada, exaustores silenciosos, poltronas e sofás confortáveis, TV transmitindo os principais campeonatos de futebol do mundo, e limpeza impecável;

– AMBIENTE LOUNGE, belíssima e confortável varanda para encontrar os amigos e fazer aquele happy hour, num dos pontos mais privilegiados do Batel, eventualmente com apresentação de músicos tocando Jazz e Blues.

La Casa del Tabaco está há 1 ano sob nova direção, no comando do empresário Fabiano Moraes, um apaixonado e entusiasta pelo mundo do charuto há mais de 20 anos, além dos colaboradores Marcelo e Paulo que recebem os amigos e clientes com profissionalismo e carisma, completando o time da melhor charutaria de Curitiba. La Casa del Tabaco fica na Alameda Dom Pedro II, 255 – Batel. Telefone: (41) 3779-8449.

Mídias Sociais:
https://www.instagram.com/lacasadeltabaco/
https://www.facebook.com/La-Casa-del-Tabaco

Colunistas, Curitiba, Fabio Aguayo, Justiça, Paraná,

Fiscalização e perseguição no polo gastronômico da rua Paranaguá

Fábio Aguayo

Desde o dia 8 de outubro estamos tendo blitz e fiscalizações na rua gastronômica da Paranaguá.

Isso é devido a reclamações de moradores onde estão alegando que todo problema e responsabilidade são dos bares como fato gerador.

Nós como empreendedores e comerciantes já conseguimos mostrar que o problema está na rua e de pessoas que não estão em nossos ambientes, que aliás trazemos segurança, conforto e cumprimento das regras sanitárias dentro dos estabelecimentos.

Sofremos diversas fiscalizações com 98% dos empreendimentos todos corretos.

Viemos de 18 meses de intensas regras sanitárias, acumulamos dívidas e estamos tentando sobreviver e gerar emprego/renda para não depender de auxílios governamentais.

Quando retornamos estamos passando por esse problema.

Esse semana foi revogado a portaria de música em bares, onde bares se quiserem ter música vão ter que gastar enormes quantias para poder ter música, sem aviso prévio para adequações.

Graças a isso faturamento caiu em 50%, alguns estabelecimentos/comerciantes estão falando em mais sofrimento e a temida demissão e encerramento de atividades se continuar desse jeito e perseguições.

  • Fábio Aguayo é empreendedor do setor de gastronomia e entretenimento e presidente ABRABAR (Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas)
Curitiba, Justiça, Paraná,

OAB-PR vai pedir afastamento de policiais envolvidos em agressão à mulher em Curitiba

A Ordem dos Advogados do Brasil- Seção Paraná (OAB-PR) vai pedir à Polícia Militar do Paraná (PMPR) e ao Ministério Público do Paraná (MPPR) o afastamento dos policiais envolvidos e abertura de inquérito sobre caso de agressão a Estephany Rodrigues na madrugada deste sábado (23) em operação da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) na Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

“A OAB-PR repele veementemente o notório exagero da força policial e comunica que representará às autoridades correicionais da Polícia Militar, bem como ao Ministério Público Estadual, pelo imediato afastamento das funções dos policiais envolvidos, abertura de inquérito e adoção das sanções penais e administrativas cabíveis contra os responsáveis”, afirmou o presidente da OAB-PR, Cássio Lisandro Telles, em nota.

Continue lendo em Bem Paraná

Curitiba, Economia, Paraná,

Curitiba recebe o terceiro Fórum Internacional de Mobilidade Elétrica e Carros Elétricos, no próximo mês

Transmitido de forma híbrida, o evento receberá especialistas dos mais variados segmentos que envolvem a mobilidade elétrica no Brasil e no Mundo

A capital paranaense será palco de mais um evento voltado para a área renovável no país. A cidade de Curitiba recebe em novembro, entre os dias 17 e 18, o terceiro Fórum Internacional de Mobilidade Elétrica e Carros Elétricos – Fórum Move, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP).

O evento, que vem se consolidando como um dos principais do setor do mercado eletrificado, receberá em 2021 uma versão hídrica, no qual os participantes poderão participar tanto presencialmente seguindo os protocolos de biossegurança impostos pela cidade, assim como de forma totalmente virtual através de plataforma exclusiva.
De acordo com a empresa organizadora do evento, Grupo FRG Mídias & Eventos, os eventos híbridos estão se tornando uma solução importante e viável no mundo justamente por permitir a interação de qualquer lugar do mundo, de forma a agregar valor aos fóruns, congressos e feiras.

Mobilidade elétrica em ganhando cada vez mais espaço

Chamado de Move, o terceiro fórum internacional vem para dar voz ao setor que está demonstrando cada vez mais crescimento no Brasil e no mundo.

Dados da Associação Brasileira de Veículos Elétricos mostram que só em setembro deste ano mais de 2 mil unidades foram comercializadas no Brasil. Neste ritmo, a projeção da associação é que o país termine com mais 30 mil unidades de VEs vendidas no ano, representando um crescimento em torno de 52% sobre 2020.

“2021 se consolida como o melhor ano da eletromobilidade no Brasil, confirmando uma curva de crescimento expressiva desde 2016, em contraste com a queda do mercado doméstico total de automóveis e comerciais leves. Hoje, mais de 66 mil veículos elétricos e híbridos circulam no Brasil” ressalta a ABVE.

Fórum Move terá compartilhamento de conhecimento e alto nível de network

O 3° Fórum Move também vem para ajudar o setor a debater o atual cenário, que apesar de positivo, ainda está abaixo do potencial que possui para fomentar o mercado brasileiro de eletromobilidade.

Tiago Fraga, CEO do Grupo FRG Mídias & Eventos, reforça que o evento contará com a participação de alguns dos principais players do mercado, assim como montadoras, fabricantes, empresas de tecnologia, investidores entre muitos outros profissionais.

O network entre os participantes e o conhecimento trocado estão entre os principais DNA do evento destaca Fraga,e que junto com a possibilidade da feira de eletromobilidade, esse ano, proporcionará ainda mais negócios de alto nível.
“O compartilhamento de conhecimentos, alto nível de network e grandes oportunidades de negócios fazem do Fórum Move Brasil o principal e mais dinâmico evento focado exclusivamente nas demandas e oportunidades do setor de mobilidade elétrica & veículos elétricos” explica ele.

As inscrições para o fórum ainda estão abertas segundo a organização e podem ser acessadas no https://www.forummove.com.br/site/index.php#abrirModal2 A programação, por sua vez, também pode ser acessada no site, e entre as palestras estão temas pertinentes como as políticas públicas do setor de mobilidade elétrica, a importância das baterias para o setor, a infraestrutura e tecnologia que envolve as recargas e a apresentação de cases de sucesso sobre o futuro do setor.

Curitiba, Destaques, Economia,

Onda de arrombamentos pode levar a formação de ‘segurança paralela’ clandestina, afirma Abrabar

Mais de 20 estabelecimentos de Curitiba foram alvo de vandalismo e roubos desde o início da pandemia do coronavírus

A onda de arrombamentos seguidos de furtos em bares, cafés, restaurantes e casas noturnas pode levar a formação de uma “segurança paralela” clandestina em Curitiba. O alerta é da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), chamando a atenção para o drama do setor, há 18 meses quase sem poder trabalhar e a mercê de marginais que aproveitam as falhas da segurança pública.

“Esta onda de arrombamentos, roubos de fiação, produtos e equipamentos, desde o início da pandemia em abril, maio do ano passado, começou de forma mais generalizada”, ressaltou Fábio Aguayo, presidente da Abrabar. Todas as regiões de Curitiba estão sofrendo com este tipo de delinquência, e “até agora, 18 meses depois do início da pandemia, continuam acontecendo isso”, disse.

A Abrabar lembra que, só na última semana, dois estabelecimentos foram arrombados, vandalizados e roubados em Curitiba – Café Mafalda e Old’s Pub. “Apenas estas casas e locais vieram a público mostrar indignação e com repercussão na mídia. Infelizmente muitos comércios e residênciais não explanam a situação ao público em mídias sociais ou imprensa”, afirmou Aguayo.

Em ambas as situações registradas pela imprensa, os crimes foram praticados da mesma forma: os ladrões arrombam a porta de madrugada, roubam de geladeiras a torneiras, comidas, bebidas e destroem o que podem. Desde o início da pandemia, foram mais de duas dezenas que oficializaram estes delitos, estima a Abrabar. 

‘Enxugar gelo’
“Temos essa onda de roubos e arrombamentos e a gente só está vendo enxugar gelo por parte do poder público, especialmente das polícias”, diz. A entidade afirma estar ciente de que, muitas vezes a polícia prende os bandidos, mas logo a Justiça manda soltar.

Sem querer, isto acaba alimentando um poder paralelo como acontece no Rio de Janeiro e outros estados, onde empresários se organizam e contratam policiais aposentados e de folga que fazem bico, para conter essa onda de assaltos, de violência contra o patrimônio. “Tem muita gente oferecendo este tipo de serviço ou proteção onde estão ocorrendo os furtos e arrobamentos”, informa.

“Não duvido que aqui em Curitiba e região metropolitana isso vai acontecer”, ressalta Aguayo. Do jeito que está, o empresário está de saco cheio. Muitos fazem denúncias, alguns até cansaram de fazer B.O. (Boletim de Ocorrência) e não tem esse retorno. “Então, às vezes vão procurar justiça pelos meios deles, para dar um sacode nesses ‘nóias’, que usam até disfarces de carrinheiros, para levar quase tudo para alimentar seus vícios”.

“Só não levam as paredes porque estão fixas”, diz a Abrabar. O setor está indignado com a situação. Existem regiões de Curitiba que estão abandonadas. “Entendemos o esforço das forças policiais, mas tem que pegar os receptadores, porque esses caras (marginais), para fazer alguma coisa, é porque alguém compra”, concluiu Aguayo

Curitiba, Paraná, Política, Saúde,

Depois de 62 dias internados, ex-vereador visita Câmara de Curitiba e alerta para os cuidados na pandemia

Depois de passar 62 dias internado, e ainda lutando contra sequelas da covid-19, o ex-parlamentar visitou a Câmara Municipal de Curitiba e foi saudado pelos parlamentares

“Em que pese tenhamos o avanço da vacinação, com os números de contaminação e de casos ativos [da covid-19] caindo, a gente não pode vacilar. É extremamente importante que a gente continue agindo de forma responsável, tomando os cuidados recomendados pelos profissionais da Saúde para evitar uma surpresa desagradável”, afirmou o ex-vereador Cristiano Santos, nesta segunda-feira (18), ao visitar a Câmara Municipal de Curitiba (CMC).

Recepcionado com alegria pelo presidente da CMC, Tico Kuzma (Pros), e pelos vereadores presentes em plenário, Cristiano Santos agradeceu o apoio dos parlamentares durante o período que esteve internado. Ele teve alta em janeiro deste ano, após passar dois meses internado com covid-19. “Eu não tinha comorbidade e, contraindo a doença, tive esse susto, passando 62 dias no hospital. Foram 42 dias de UTI, 30 dias sedado”, relatou.

“Hoje ainda enfrento sequelas por conta dos bloqueadores neuromusculares utilizados no período de sedação, mas não reclamo. Só agradeço a Deus, porque estou aqui vivo tendo a oportunidade de seguir em frente, ao lado da minha família, minha esposa e meus filhos, podendo trabalhar. Que a gente não vacile, para que passe o mais rápido possível. A gente tem que beijar os pés dos profissionais de saúde todos os dias, não só pelo que eu passei, mas pelo que a gente vê, tantas situações mais graves que a minha, de pessoas que perderam um ou mais entes queridos na família”, disse Santos.

Curitiba, Justiça, Paraná,

Bares, cafés e restaurantes de Curitiba sofrem com onda de arrombamentos

Bares, cafés e restaurantes viraram os principais alvos dos arrombadores em Curitiba. Só na última semana, dois estabelecimentos foram arrombados, vandalizados e roubados, o Café Mafalda, no Centro da cidade, e o Old’s Pub, no bairro São Francisco. Nas duas situações o modo de ação foi o mesmo: os ladrões arrombam a porta de madrugada, roubam geladeiras a torneiras, sem esquecer da comida e das bebidas, e destroem tudo o que podem.

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) estima que 20 casos como esses foram registrados desde maio do ano passado na cidade.

As estatísticas da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) indicam que houve um crescimento no número de casos de crimes contra o patrimônio neste ano em todo o Paraná. Só em Curitiba foram 42.357 ocorrências de janeiro a junho, número 19,5% maior que os 35.438 casos registrados nos seis primeiros meses de 2020. Em todo o estado, o crescimento foi de 15,74%, de 136.412 casos no primeiro semestre do ano passado para 157.877 de janeiro a junho deste ano.

As cidades paranaenses onde os crimes contra o patrimônio mais cresceram neste ano foram São Mateus do Sul (crescimento de 27,17%, com um total de 1.877 casos em 2021), Cascavel (aumento de 24,87%, com 6.602 ocorrências neste ano), Maringá (crescimento de 24,53%, com 11.459 casos no primeiro semestre) e Toledo (22,43%, com 3.892 casos). Os dados estão no Relatório Estatístico Criminal da Sesp. A secretaria informou que não há como identificar quantos bares ou restaurantes foram alvo desses crimes e que o levantamento poderia demorar até duas semanas para ser feito.

Continue lendo em Bem Paraná

Curitiba, Geral, Paraná, Saúde,

Em Curitiba 235 crianças perderam pai ou mãe para a covid-19, diz a Secretaria Municipal da Educação

Nesta sexta-feira (15), por iniciativa dos vereadores Sargento Tânia Guerreiro (PSL) e Nori Seto (PP), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) realizou uma audiẽncia pública para discutir o impacto da pandemia na saúde mental de crianças e adolescentes. A realização foi autorizada pelo plenário (407.00032.2021) e transmitida ao vivo pelas redes sociais da CMC (confira aqui), com a participação de gestores públicos, profissionais da Saúde, professores e lideranças religiosas.

Durante a audiência pública, Sandra Mara Piotto, coordenadora de Equidade, Famílias e Rede de Proteção da Secretaria Municipal da Educação (SME), apresentou um balanço da situação nas escolas administradas pela Prefeitura de Curitiba. “Até ontem, tivemos 226 famílias com perda direta do pai ou da mãe de alguma criança. O que nos dá 235 crianças matriculadas na rede municipal de ensino que tiveram o processo de luto recente decorrente da covid-19”, afirmou a gestora.

Sandra Piotto explicou que a Prefeitura de Curitiba criou um projeto de acolhimento aos órfãos da covid-19, que vai da identificação do reposicionamento das crianças na família estendida a informar os responsáveis dos seus direitos, desde a guarda até as questões de pensão, buscando a reorganização familiar. “Fizemos as mediações para que a família estivesse amparada em todos os aspectos”, garantiu. Ela informou que a participação era voluntária, com 30% das famílias ingressando no programa.

“O número de crianças que perderam familiares durante a pandemia nos tocou e os profissionais da Educação elaboraram um programa de acolhimento a essas famílias, que foram convidadas a participar. Muitas vezes quem veio a óbito é quem cuidava, quem orientava as crianças nos estudos. E com dor você não aprende”, ratificou a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila. A exposição dos dados da SME foi um dos aspectos abordados na audiência pública, que fez um mosaico dos problemas relacionados à saúde mental das crianças e adolescentes na pandemia.

Divergência nos suicídios

Primeira a falar na audiência, Angela Vidal Gandra da Silva Martins, que é a atual secretária nacional da Família, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, preferiu abordar a pandemia pelo prisma das oportunidades que ela trouxe às famílias. “Famílias desestruturadas e disfuncionais tiveram problemas [na pandemia], mas outras famílias se aproximaram, porque tiveram ocasiões para se redescobrir, da vida conjugal ao relacionamento com os filhos, passando pela solidariedade intergeracional”, comentou.

Informando que há uma pesquisa em curso, do Observatório Nacional da Família sobre os “fatos reais advindos da pandemia dentro da família”, Angela Martins afirmou que “o suicídio diminuiu [na pandemia]”. Para ela, “o isolamento teve um efeito protetivo familiar” e que isso é uma das razões para a proposição da campanha Dezembro Dourado, “[que seria] um mês para celebrar a família como berço da saúde, porque é de fato na família que a pessoa é cuidada, nutrida”. “O Brasil precisa conscientizar as famílias sobre a depressão, fortalecer os vínculos familiares para que o amor chegue antes”, defendeu.

A secretária nacional teve que se ausentar, por motivos de ter outros compromissos agendados, então não ouviu a participação do jornalista Jasson Goulart, à frente do Balanço Geral, um programa de tevê com foco no jornalismo comunitário, para quem “os dados trouxeram uma falsa impressão de diminuição da violência”. “A pandemia escondeu, no tempo que as crianças ficaram fora da sala de aula, o tamanho do problema. De janeiro a agosto deste ano, 22 crianças e adolescentes tentaram o suicídio e foram atendidos no Hospital Pequeno Princípe, o que muitas vezes está associado à violência dentro de casa”, destacou.

Psicólogo do Hospital Pequeno Príncipe, Bruno Jardini Mader não confirmou o número citado por Goulart, mas constatou que a impressão é que os casos de suicídio entre jovens teria aumentado, “o que nos preocupou bastante”. Para ele, além disso, a pandemia afetou negativamente o desenvolvimento das crianças. “Quando falamos de Saúde Mental, estamos falando do potencial de desenvolvimento das pessoas. E o desenvolvimento infantil está relacionado a oferecer às crianças ambientes com estímulos seguros e apropriados para a faixa etária. Chega para nós, no Hospital Pequeno Príncipe, crianças com sofrimento emocional e psíquico relacionado à perda desse convívio”.

Saúde emocional

Como pode ser conferido na transmissão ao vivo da audiência, parte da discussão foi sobre como acolher as crianças atingidas pela pandemia. Para Bryan Rojas, pastor e professor no Colégio Adventista Boa Vista, o ideal é a participação dos adultos na superação da tristeza. “Amar é uma atitude, uma ação. É lembrar que as pessoas precisam de ajuda. As crianças têm medo de se abrir, de conversar. Depois de amar, é preciso não julgar. Temos que entender qual a história da criança, que às vezes vêm de lares destruídos. Precisamos ter tempo para oferecer esperança e então ajudar”, afirmou. “Um olhar empático para as crianças mais perto da gente pode fazer toda a diferença”, concordou a pastora Kelly Subirá, autora de livros sobre a infância.

“Criança saudável é aquela que consegue interagir, num ambiente de trocas recíprocas”, ecoou Patrícia de Lima, terapeuta ocupacional do Hospital de Clínicas, que fez um apanhado da discussão anterior, destacando sua preocupação com os casos de suicídio entre jovens. “Não podemos romantizar a saúde mental e cobrar dos órgãos governamentais o direito à saúde integral”, disse defendendo a realização da escuta empática das crianças. Ela relatou ter atendido crianças com três anos profundamente enlutadas pela perda de parentes durante a pandemia. “Que mecanismos podemos criar para ajudar as famílias, os educadores?”, perguntou.

Curitiba, Paraná, Saúde,

Estado do Paraná recebe mais 154,4 mil vacinas contra a Covid-19 nesta segunda-feira

O Ministério da Saúde confirmou neste domingo (10) o envio de mais 154.440 vacinas contra a Covid-19 ao Paraná. Os imunizantes da Pfizer/BioNTech desembarcam nesta segunda-feira (11), às 15h30, no Aeroporto Internacional Afonso Pena, na Região Metropolitana de Curitiba.

O Informe Técnico ainda será divulgado pelo governo federal. É o documento que vai definir o público e a descentralização das vacinas. Elas serão recepcionadas no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba.

O Paraná já aplicou 14.254.610 vacinas contra a Covid-19, sendo 8.327.478 primeiras doses, 325.012 doses únicas e 5.475.844 segundas doses.

Entre D1 e DU, 99,21% da população adulta já recebeu ao menos uma dose e 66,52% deste público está completamente imunizado. O Estado também registra a aplicação de 21.436 doses adicionais (DA) e 105.699 doses de reforço (DR).

As informações são de AEN