Browsing Category

Foz do Iguaçu

Leia as últimas notícias sobre Foz do Iguaçu no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Paraná, Turismo,

Primeiro feriado de novembro terá ocupação máxima em Foz do Iguaçu

Levantamento da Secretaria Municipal de Turismo e Projetos Estratégicos aponta que pousadas da cidade terão 100% de ocupação no feriado de Finados

Os hotéis de Foz Iguaçu, pelo terceiro feriado consecutivo, esperam uma ocupação de até 100% a partir deste sábado, 30, até 2 de novembro (terça-feira), Dias de Finados. O levantamento da Secretaria Municipal de Turismo, Projeto Estratégicos e Inovação estima uma ocupação média de 74% das hospedagens. As pousadas, que ficaram sem hóspedes por um ano e meio devido a pandemia, já estão com 100% das camas vendidas. Os hotéis de outras cinco categorias estão com 94% de reservas.

“A boa ocupação da rede hoteleira, especialmente nos feriadões, tem confirmado que Foz do Iguaçu retoma novamente como destino turístico preferido dos brasileiros para o descanso, lazer e as compras”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

A expectativa para a ocupação das pousadas no feriado prolongado confirma a avaliação positiva do prefeito. Esta categoria saiu de uma ocupação próxima a zero no feriado da Páscoa (em abril), subiu para 22% nos Corpus Christi (em junho), 29% no Dia da Independência e chegou a 82% no feriadão de Nossa Senhora Aparecida. “Agora temos essa expectativa de 100% para este setor de hospedagem”, ressaltou.

Chico Brasileiro acredita que a retomada da economia deve acelerar nos próximos meses com a volta dos grandes eventos em novembro e dezembro e a participação do Destino Iguaçu nas feiras de promoção e divulgação do turismo. “Sem contar que ainda teremos três feriados prolongados até o final do ano”, disse o prefeito. As datas serão a Proclamação da República dia 15 de novembro (segunda-feira), Dia da Consciência Negra em 20 de novembro (sábado) e o Natal dia 25 de dezembro, que também cairá num sábado.

Reservas

A pesquisa da Secretaria de Turismo, divulgada nesta terça-feira (26), indica que os hotéis cujas diárias vão de R$ 5001 a R$ 600 terão 94% de ocupação no período. Os estabelecimentos com diárias acima de R$ 601, estão com 87% das camas reservadas. Os hotéis com diárias entre R$ 99 a R$ 500, terão ocupação média de 48% a 70%. “As demais categorias, exceto a de diárias médias de R$ 301 a R$ 400, mantiveram as expectativas ou aumentaram em relação ao último feriado”, analisou o secretário Paulo Angel.

Os dados, segundo Angeli, confirmam a volta das atividades econômicas do turismo, resultado da ampla vacinação e dos protocolos de biossegurança dos hotéis, atrativos e prestadores de serviços (bares, cantinas, restaurantes, transportes, etc). “Com todos preparados, a tendência mostra que já registramos ocupação e visitação iguais ou superiores ao período de pré-pandemia. Estamos avançando e muito”, disse.

“Recebemos um reconhecimento da Organização Mundial do Turismo como um destino com responsabilidade sanitária. Tudo isso soma para que Foz do Iguaçu seja um dos destinos mais desejados do Brasil. Os números estão aí para comprovar que estamos em um grande momento”, ressalta.

O levantamento da Secretaria de Turismo levou em consideração três diárias durante o período. Participaram do levantamento 65 estabelecimentos entre hotéis e pousadas, o que significa 90% de confiança e 7% de erro amostral.

Educação, Foz do Iguaçu, Paraná,

Secretaria de Assistência Social de Foz do Iguaçu tem vagas abertas para novos cursos profissionalizantes gratuitos

As inscrições para os cursos de de Técnicas e Fabricação de Pizza e Corte e Costura devem ser feitas em uma das cinco sedes Centros de Referência de Assistência Social (CRAS)

A Secretaria de Assistência Social de Foz do Iguaçu segue com vagas abertas para os cursos profissionalizantes gratuitos nas áreas de Técnicas e Fabricação de Pizza e Corte e Costura. As inscrições devem ser feitas em uma das cinco sedes dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), em todas as regiões da cidade.

O prazo para garantir um lugar na turma termina na primeira quinzena de novembro, ou enquanto durarem as vagas. Para o curso de Técnicas e Fabricação de Pizza, as inscrições encerram no dia 5/11 e as aulas iniciam no 8/11. Para Corte e Costura, o período encerra em 16/11, com inicio do curso programado para 17/11.

Todas as vagas são ofertadas prioritariamente às pessoas inscritas no Cadastro Único ou a beneficiários de programas do Governo Federal. Para se matricular o aluno deve atender os requisitos exigidos por cada curso, observando os critérios de idade e formação, além de providenciar a documentação exigida.

Confira os detalhes:

Técnicas e Fabricação de Pizza

Requisitos: 16 anos, Ensino Fundamental I Completo.

Data de Início do Curso: 08/11/2021

Local: Secretaria Municipal de Assistência Social, Avenida Jorge Schimmelpfeng n º 111 Turmas 3: Segunda a sexta-feira, das 08h às 12h

Turma 4: Segunda a sexta-feira 13h30 às 17h30

Corte e Costura

Requisitos: 16 anos, Ensino Fundamental I, Conhecimento Básico em Costura.

Data de Início do Curso: 17/11/2021

Local: Secretaria Municipal de Assistência, Avenida Jorge Schimmelpfeng n º 111

Turma 3: Segunda a Quinta-Feira das 08h às 12h

Turma 4: Segunda a Quinta-Feira das 13h30 às 17h30

Documentos necessários para matrícula

  • RG (Original e cópia);
  • CPF (Original e cópia);
  • Comprovante de Residência (Original e cópia);
  • Histórico Escolar (Original e cópia);
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

Caso sejam menores de idade:

  • RG e CPF dos pais ou responsáveis legais (original e fotocópia) e documento comprobatório da guarda em caso de responsáveis que não sejam pais do aluno. O menor deve estar acompanhado por um responsável legal.

Caso sejam estrangeiros:

  • Cédula (Original e cópia);
  • CPF (Original e cópia) *Receita Federal ou consulado – (45) 3520-4300;
  • Comprovante de Residência (Original e cópia);
  • Histórico Escolar (Original e cópia);
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

Endereço dos CRAS:

CRAS SUL:

Endereço: RUA LULA Nº. 78 PROFILURB I

Telefones:

3901-3260

3523 0079 recepção

3523 2931 Cadastro Único

Celular: 99997- 3300

CRAS Leste:

Endereço: RUA KID JOFRE Nº 686 MORUMBI I

Telefones:

3901-3273

3522 1598 Sala dos técnicos

3526 9963 Sala da coordenação

Celular: 99997- 3232

CRAS Norte:

Endereço: AV. ANDRADINA S/Nº. JARDIM ALMADA

Telefones: 3901-3268

3524-0324 Recepção

3575-6422 Cad Único

Celular: 99997- 3231

CRAS Nordeste:

Endereço: RUA BOANERGES BORBA SOTTO MAIOR 140 JARDIM BANDEIRANTES (3 LAGOAS)

Telefone: 3901-3271

Celular: 99997- 3311

Recepção: 3522 7389

Cadastro Único: 35227542

CRAS Oeste:

Endereço: RUA ENGENHEIRO REBOUÇAS Nº. 1945

Telefones:

3527-7206

3523-4453

3523-4649

Celular: 998230282

Economia, Foz do Iguaçu, Paraná,

Ampliação do wi-fi na Prefeitura de Foz entrega melhor conectividade e mobilidade nos prédios públicos

São cerca de 80 pontos de conexão espalhados pelos prédios que irão permitir a conexão gratuita à rede municipal

A Secretaria de Tecnologia da Informação de Foz do Iguaçu ampliou a cobertura de internet em diversos prédios públicos da cidade. São cerca de 80 pontos de conexão divididos nas secretarias da Fazenda, Saúde, Turismo, Assistência Social, Meio Ambiente, Administração, Gabinete do prefeito, Complexo Fouad, Complexo Bordin, Guarda Municipal e Hospital Municipal.

O novo sistema permite o ingresso de visitantes que estiverem no raio de conexão.A solução possibilita ainda uma conexão mais rápida também aos servidores, que podem se conectar automaticamente após cadastrarem o mesmo login que utilizam nos computadores e não terem o trabalho afetado pela falta de internet ou lentidão nos serviços de dados. Para visitantes, a autenticação pode ser feita por meio de um código impresso (voucher).

Segundo o secretário de Tecnologia da Informação, Rafael Sanches, o objetivo é entregar uma conexão de boa qualidade, segura e prover para os usuários do serviço uma experiência de cobertura mais ampla de sinal, pois, uma vez autenticado em uma das unidades, ao se deslocar para outra já estará conectado. Ele destaca ainda que a intenção é futuramente expandir a cobertura do sinal.

A operação é realizada através da Diretoria de Infraestrutura e Segurança da Informação. Segundo o supervisor da área, Renato Vieira Gomes, todos os equipamentos são gerenciados por um centro de comando, que orquestra e mantém a conexão ativa.

Ampliação da cobertura

Entre os beneficiados está a Secretaria de Segurança Pública, que ganhou 13 novos pontos de conexão, cobrindo toda a área útil e externa do prédio. O secretário municipal de Segurança Pública, Reginaldo Silva, falou sobre a importância desta solução.

“Estamos em um ponto que possui muitas antenas de rádio e televisão próximas umas das outras, o que dificulta a nossa conexão, como em salas que o acesso é quase nulo. Já começamos a sentir a diferença positiva no trabalho”, comentou o secretário de Segurança Pública.

Foz do Iguaçu, Paraná, Turismo,

Foz do Iguaçu sedia 18º Congresso Previdenciário da APEPREV

Evento da Associação Paranaense das Entidades Previdenciárias do Estado e dos Municípios será entre os dias 17 e 19 de novembro

O 18º Congresso Previdenciário da Associação Paranaense das Entidades Previdenciárias do Estado e dos Municípios (APEPREV) será realizado entre os dias 17 e 19 de novembro em Foz do Iguaçu, no Rafain Palace Hotel.

O evento é direcionado aos gestores de Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS), servidores municipais, conselheiros de RPPS e demais interessados, com o objetivo de sensibilizar e capacitar para uma gestão de qualidade e sustentabilidade.

A expectativa é receber cerca de mil pessoas de todo o país, que participarão de palestras, troca de experiências com gestores de RPPS e especialistas. Os temas da programação envolvem questões atuais que estão sendo enfrentadas no cotidiano das entidades previdenciárias em suas diversas áreas, tais como benefícios, gestão, investimentos, contabilidade, questões políticas e administrativas.

No evento, os participantes terão a oportunidade de conferir debates sobre assuntos recentes da agenda previdenciária. Renomados especialistas em Previdência Pública, bem como de técnicos da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda já confirmaram presença.

No site apeprev.com.br é possível efetuar a inscrição e ainda ter acesso a programação completa do congresso.

Segundo dados do IBGE, hoje no Brasil são 2.111 municípios com Regime Próprio de Previdência Social – RPPS, beneficiando seus servidores públicos titulares de cargos efetivos. No Paraná são 177 entidades.

Sobre o RPPS

Regime Próprio de Previdência Social é uma modalidade de Previdência Pública voltada a servidores concursados e seus beneficiários. É como um fundo de investimento que oferece benefícios de aposentadoria e pensão por morte aos seus segurados e favorecidos. É intitulado Regime Próprio porque cada um dos entes públicos federativos, tais como União, Estados, Distrito Federal e Municípios, podem ter o seu.

APEPREV

APEPREV é uma entidade civil, de direito privado, de âmbito estadual, sem fins lucrativos. Como representante das Instituições de Previdência e Assistência do Estado e dos Municípios, tem por objetivo congregar as instituições que dela participam através de um constante processo de aprimoramento de seu conhecimento técnico-administrativo, de atividades de intercâmbio, da realização de congressos e encontros regionais discutindo e difundindo os princípios da doutrina previdenciária e assistencial.

Estas atividades têm como finalidade assegurar o desenvolvimento econômico, técnico, administrativo e social das instituições filiadas, visando o bem-estar de seus segurados e beneficiários.

Destaques, Foz do Iguaçu, Paraná,

Desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná detalha plano para regularizar Bubas

Abraham Lincoln Calixto falou sobre a regularização por meio do Moradia Legal à Rádio Cultura, nesta quarta-feira (27)

O desembargador Abraham Lincoln Calixto, do Tribunal de Justiça do Paraná, detalhou nesta quarta-feira, 27, o plano para regularizar a posse do imóvel das 1,8 mil famílias que ocupam a área do Bubas no Porto Meira. A regularização através do Programa Moradia Legal, criado por Calixto e coordenado pelo juiz Ricardo Piovesan, já está conveniada com a Prefeitura de Foz do Iguaçu.

“O Tribunal de Justiça do Paraná está oferecendo as ferramentas que vão organizar e resolver o problema do Bubas. Imediatamente, assim que o Estado do Paraná depositar o valor para cumprir o acordo, o proprietário dará a anuência, abrindo mão de qualquer outro direito sobre a área”, explicou Calixto à repórter Cida Costa na Rádio Cultura.

A indenização já está periciada em R$ 64 milhões e, segundo o Tribunal de Justiça, não será necessário depositar o valor integral ao proprietário. “Se o Governo do Estado fizer o depósito, qualquer que seja o valor, estará garantindo ao proprietário que fará a indenização”, disse Calixto.

Rapidez

O programa Moradia Legal já entregou a escritura de imóvel para mais de 60 famílias do Jardim Paraná e prepara os levantamentos para a regularização dos imóveis de outras mil famílias no Parque Morumbi.

“A questão agora, eu posso dizer ser mais política do que jurídica. Nós estaremos liderando toda essa gente do Bubas para poder regularizar a área. O Jardim Paraná, em Foz do Iguaçu, em três meses fizemos o levantamento e em três meses foram expedidas todas as matrículas imobiliárias para cada um dos moradores”, completou.

Calixto e Piovesan participaram da audiência que tratou da regularização da área ocupada no Porto Meira. “A iniciativa da Assembleia com a coletividade do Bubas de realizar essa audiência pública foi muito boa e no tempo muito acertado. Já estamos tratando com o prefeito Chico Brasileiro justamente a regularização da área”.

A proposta do TJ, reafirma Calixto, foi bem recebida pelos organizadores e pelos moradores da ocupação que acompanharam a audiência. “O Tribunal de Justiça julgou a ação indenizatória daquela área e fixou a obrigação do Estado do Paraná em pagar indenização, inclusive já estabelecendo um valor desta indenização.

O TJ estabeleceu também nesta decisão a obrigação da prefeitura de fazer a infraestrutura do local.

Segurança jurídica

O trabalho iniciará com o levantamento georreferenciado e o levantamento social e econômico de cada um dos moradores e do seu lote. “O deputado Tadeu Veneri disse que há um fundo estadual para ação social de R$ 240 milhões. Teoricamente, o Estado já teria o dinheiro para fazer esse depósito no valor integral ou de parte desse valor”.

“Foz Iguaçu precisa da nossa intervenção em outros locais e isso também iremos providenciar. Daremos ao pessoal do Bubas toda a segurança jurídica necessária para que eles se mantenham no lote e constituam a sua família neste local”, completou Calixto.

Cultura, Destaques, Foz do Iguaçu, Paraná,

Reação Química completa nove anos com bandas convidadas na volta de shows presenciais em Foz do Iguaçu

A iguaçuense Reação Química completa no próximo mês nove anos de muito Punk Rock e HC (Hard Core) na Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. Para celebrar a data, a banda fará uma apresentação especial com três convidadas conhecidas de Foz do Iguaçu – Experience, Rock n Slides e Onda Guazú.

A festa da Reação Química está programada para o próximo dia 6 de novembro (sábado), a partir das 20h no Teatro Barracão, aos fundos da Praça da Bíblia na região leste de Foz do Iguaçu. A atividade marca também a volta dos shows undergrounds com presença de público após um ano e oito meses.

Leia também
VÍDEOS: Reação Química parte para o vamos fazer!!!

“A vida é um infinita luta”, diz o vocalista Giovani “Lixo” Fagundes, fundador e único remanescente da primeira formação, ao anunciar a festa da Reação Química com bandas parceiras. “Nove anos de muito punk rock na fronteira. E todos vocês estão convidados”, afirma.

O grupo, formado em 2013, tem reportório mesclado com músicas próprias e versões de ícones do punk rock dos anos 1980. A formação atual da Reação Química, além de Lixo, conta ainda com Rodrigo, Ariel e Betão (guitarras), Ivan e Gab (bateria) e Ronildo Pimentel (baixo).

As convidadas para a noite de aniversário são conhecidas de Foz e região. A Experience, capitaneada por Niltinho e Zé Luiz, está em atividade há mais de duas décadas e conta agora com o guitarrista Claudião. Também estão programadas Rock n Slides e o Onda Guazú.

A promoção não terá cobrança de ingresso, mas doações de alimentos serão aceitas para ajudar alguma instituição beneficente. O festival conta com apoio do Coletivo Underground, Jhonny Studio Bar e o portal Cabeza News.

Foz do Iguaçu, Paraná,

“É claro que meus filhos terão computadores, mas antes terão livros.” – (Bill Gates)

Gilmar Cardoso

No dia 29 de outubro de 1810 foi fundada a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, com o acervo bibliográfico doado pela família real portuguesa e reforça a importância dos livros e das bibliotecas no acesso à informação.

O poeta abolicionista Castro Alves (1847-1871), patrono da cadeira n.º 7 da Academia Brasileira de Letras, imortalizou na obra literária Espumas Flutuantes, de 1870, que é bendito o que semeia livros à mão cheia e manda o povo pensar. Por sua vez, Monteiro Lobato (1882-1948) um dos primeiros autores de literatura infantil de nosso país e de toda América Latina, legou-nos a lição de que um país se faz com homens e livros. Enquanto o poeta, tradutor e jornalista gaúcho Mário Quintana (1906-1994) descreve que os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem, porque o livro traz a vantagem de a gente estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

No Brasil existem cerca de 100 milhões de leitores, que compõe 52% da população. Gratificante acompanhar que um levantamento atualizado aponta alta de 46,5% na venda de livros em 2021, com dados levantados pela pesquisa oficial Retratos da Leitura no Brasil. Os números apontam que as vendas de livros cresceram no primeiro semestre em relação ao mesmo período ao ano anterior. Entre crianças de 5 a 10 anos, a proporção de leitores subiu de 67% para 71%, de 2015 a 2019. Além disso, o gráfico aponta que essa faixa etária prefere os livros físicos aos digitais. Ainda assim, houve alta nas vendas de e-books e áudio-livros. O crescimento no setor em 2020 foi de 43% em meio à pandemia de Covid-19. Esses dados são importantes para conhecermos indicadores e hábitos de leitura dos brasileiros, além de orientar políticas e promover quem investe na leitura como instrumento de transformação social.

Temos informações que dão conta de que o brasileiro lê, em média, cinco livros por ano, sendo aproximadamente 2,4 livros lidos apenas em parte e 2,5 inteiros. A Bíblia é apontada como o tipo de livro mais lido pelos entrevistados e também como sendo o mais marcante.

A primeira obra literária produzida no Brasil foi “Marília de Dirceu”, de Thomás Antônio Gonzaga, em 1808. A obra já havia sido publicada em Portugal e pode ser impressa com a fundação da Imprensa Régia, a primeira editora do Brasil, sob comando e mediante autorização de D. João VI. A decisão sobre quais livros seriam publicados era toda dele.

Até então, os livros que eram vendidos por aqui eram produzidos principalmente na Europa. Apenas em 1821 a censura prévia deixa de existir e foi decretado o fim do monopólio da coroa sobre as publicações.

É notório que a Internet e as redes sociais são razões para a queda de percentual de novos leitores, sobretudo (pasmem) dentre as camadas mais ricas e com ensino superior. É certo que um dos fatores que mais influencia o hábito da leitura é o incentivo de outras pessoas, em especial, os da convivência diária e os professores, que atuam como mediadores e influenciadores.

Em 29 de outubro, comemora-se no Brasil o Dia Nacional do Livro. A data remonta à fundação da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Neste dia, em 1810, foi trazido para o Brasil um enorme acervo da Real Biblioteca Portuguesa, que deu origem à instituição. Atualmente, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro é a maior da América Latina, segundo a Unesco e está também entre as dez maiores do mundo.

Em 1808, a corte de Dom JoãoVI chega ao Rio de Janeiro após a invasão de Portugal por Napoleão Bonaparte e suas tropas. A família trouxe consigo cerca de 60 mil peças entre livros e outros objetos. Dentre eles estava a primeira edição de “Os Lusíadas”, de Camões. A Real Biblioteca é então estabelecida e, em 29 de outubro de 1810, é divulgado o decreto que determina a sua abertura aos estudiosos. Com mais de 210 anos de história, é o órgão responsável pela captação, difusão e preservação da produção intelectual de nosso país. A BN possui laboratórios de restauração e conservação do papel, oficinas de encadernação, centro de microfilmagem, filmografia e digitalização; além de possuir uma versão digital, com conteúdos de obras de domínio público, e a utilização do material é livre e gratuita.

Segundo Platão, um dos mais importantes filósofos da Grécia Antiga, nascido em Atenas, no ano de 428 a.C. e falecido em 348 a.C., discípulos de Sócrates e o primeiro teórico idealista, que escreveu sobre diversos temas, como amor, amizade, política, justiça, imortalidade da alma, dentre outros; os livros dão alma ao universo, asas para a mente, voo para a imaginação, e vida a tudo. Daí a visão do poeta, escritor e crítico argentino Jorge Luís Borges (1899-1986), considerado uma das maiores expressões literárias de seu país, que sempre imaginou que o paraíso fosse uma espécie de livraria.

Concluo recordando que os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas; os livros só mudam as pessoas. Viva o Dia Nacional do Livro.

Gilmar Cardoso é advogado, poeta, membro do Centro de Letras do Paraná, fundador da Cadeira nº 01 da Academia Mourãoense de Letras e colunista do Cabeza News.

Educação, Foz do Iguaçu, Paraná,

ACIFI comemora aniversário de 70 anos com lançamento de livro, homenagens e palestra

Evento híbrido será realizado nesta quinta, 28, com transmissão pelas redes sociais, a partir das 19h30

As sete décadas da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu serão comemoradas nesta quinta-feira, 28, a partir das 19h30. O evento será marcado pelo lançamento do livro “ACIFI 70 anos”, palestra “Cenário Econômico”, com Arthur Igreja, além de homenagens aos associados mais antigos da entidade.

A ACIFI chega à data histórica pronta para os desafios do futuro e como uma das mais importantes instituições associativas do Paraná e do Brasil. Com uma sede moderna e ampla, a entidade atingiu um nível de excelência após uma longa trajetória de trabalho em prol do associativismo e desenvolvimento da cidade.

O presidente da ACIFI, Faisal Ismail, conta que o lançamento do livro busca valorizar a memória e a história da entidade e de Foz do Iguaçu. “É sempre bom revisitar o passado para melhor analisar o presente, de modo a valorizar a grandeza da nossa gente e da nossa terra, revelando desafios e oportunidades para o futuro”, afirma o dirigente.

Na obra será possível encontrar as sete décadas de trabalho incansável da associação visando a promover e representar os interesses da comunidade empresarial, com ênfase no fortalecimento do associado, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do município, das Três Fronteiras e da Região Oeste do Paraná.

Palestra – Arthur Igreja é palestrante em mais de 150 eventos por ano, como o TEDx no Brasil, Europa, Estados Unidos e América do Sul. É autor do livro sobre inovação “Conveniência é o nome do Negócio”, cofundador da plataforma AAA, com Ricardo Amorim, do Manhattan Connection.

“Além da dimensão tecnológica, é essencial para qualquer empresa ou organização analisar constantemente a evolução da conjuntura econômica, quais são as variáveis que afetarão o seu negócio, principalmente depois desses dois últimos anos que trouxeram transformações profundas. Eu falarei exatamente sobre isso”, antecipa o especialista.

Arthur Igreja informa que “Cenário Econômico” também abordará como o Brasil está posicionado e o que está acontecendo no mundo. “Revelarei quais são os indicadores que devem ser observados tanto para encontrar oportunidades de crescimento quanto para ficar atento à necessidade de ajuste na sua estratégia”, completa.

Segunda edição – Faisal Ismail lembra que a primeira edição do livro sobre a ACIFI foi lançada em 2011, na gestão de Elizangela de Paula Kuhn (2010-2011). À época, foi realizado um trabalho de pesquisa, entrevista com presidentes e seus familiares, bem como resgate de documentos e fotos acerca das primeiras seis décadas da associação.

Agora, frisa Faisal, “lançamos a segunda edição, incluindo as transformações e conquistas durante os últimos dez anos da ACIFI e Foz do Iguaçu, registrando os acontecimentos históricos protagonizados pelas últimas cinco gestões da entidade”. Afinal, tal como Foz do Iguaçu, a ACIFI não para e mostra a cada ciclo a força do associativismo.

Você pode ter acesso ao livro “ACIFI 70 anos” em primeira mão já no dia do evento. Para receber a versão digital em seu e-mail na quinta-feira, 28 de outubro, basta preencher seu nome e e-mail neste cadastro supersimples: https://materiais.acifi.org/70-anos.

Híbrido – A ACIFI completou 70 anos no último dia 19 de julho, porém adiou a comemoração por conta da pandemia. A participação dos associados e comunidade será on-line, tendo público presencial reduzido. Participarão presencialmente diretores, conselheiros, autoridades e empresários homenageados nessa data histórica.

O objetivo é atender às medidas de segurança sanitária e garantir a participação de todos os associados de maneira virtual. “Estamos vivendo um novo momento. Agora podemos realizar eventos. Estamos perto do ideal, mas ainda não é o cenário perfeito”, explica o presidente da ACIFI.

ACIFI 70 ANOS
Data: 28 de outubro (quinta-feira)
Horário: 19h30

Transmissão ao vivo
www.youtube.com/c/ACIFINews
www.facebook.com/acififoz

Lembrete da live no WhatsApp

Grupo fechado para mensagens
https://bit.ly/lembrete-acifi-70-anos

Livro – Baixe a versão digital
https://materiais.acifi.org/70-anos

Foz do Iguaçu, Geral, Meio Ambiente, Mundo,

Estudo propõe a temática “defensivos agrícolas ilegais” como pauta prioritária do Mercosul

A falta de acordos entre o Brasil e países vizinhos gera assimetrias de legislações e maior dificuldade para combater este ilícito

Um dos focos do debate gerado pelo Estudo “O mercado ilegal de defensivos agrícolas no Brasil”, é a falta de homogeneização das leis relativas ao mercado ilegal de defensivos agrícolas entre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia. As disparidades nas regras legais de importação de produtos fitossanitários oportunizam e atraem os operadores do mercado ilegal.

Luciano Stremel Barros, Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) e um dos idealizadores do Estudo, destaca que dentre as características do mercado ilegal de defensivos agrícolas estão as políticas tarifárias e tributárias assimétricas entre os países do Mercosul. “Faltam acordos entre o Brasil e os seus vizinhos para criar regras semelhantes para o uso de agroquímicos no campo. Poderíamos, por exemplo, ter laboratórios nesses países do Mercosul para que, em conjunto, pudéssemos analisar e entender o que é necessário para as lavouras e, assim, utilizarem produtos em comum acordo”.

Entre os agroquímicos que fariam parte deste debate a nível de Mercosul está o benzoato de emamectina, um dos inseticidas mais contrabandeados e com rigorosas restrições no Brasil, cujo percentual máximo de uso liberado pelas normas sanitárias vigentes, é de 5%. Já nos registros de importação de benzoato de emamectina do Paraguai, constam cargas do produto que desembarcaram no país em uma diversidade de concentração que varia entre 30%, 40%, 70%, 90% e até 95% de concentração do princípio ativo.

O Delegado da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, Hilbert Etges, que atuou recentemente na Operação Ruta Negra – decorrente de investigação de uma organização criminosa responsável pela importação, comercialização e transporte criminosos de defensivos agrícolas ilegais com atuação no Oeste do Paraná – comentou sobre a extensão do crime: “Verificamos nos últimos anos que além dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, há um escoamento até para a região do Amazonas”. De acordo com o Estudo, os estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul lideram o ranking de apreensões. “Os principais crimes identificados neste mercado ilegal são contrabando, falsificação, importação fraudulenta, desvio da finalidade de uso e roubo. Infelizmente, há uma demanda que gera toda essa logística”, argumentou o Chefe de fiscalização de insumos e sanidade vegetal (SISV/SFA-PR), Marcelo Bressan.

O Presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer, falou sobre a dimensão de prejuízos que este ilícito causa ao setor. “A Croplife representa 48 empresas associadas que atuam com a defesa vegetal e trabalhamos com esse tema que é de interesse nacional. É um mercado que gera emprego, renda, pesquisa e inovação e temos um problema grave que é a contravenção, que no nosso setor já ultrapassa 20%. Ademais dos crimes já citados, temos também alteração de embalagens, gráficas clandestinas, uma série de crimes que são muito caros para a indústria e para a agricultura brasileira”. Além da atuação das quadrilhas organizadas, a logística de distribuição destes produtos já passou até pelos chamados comércios eletrônicos, cujos sites vendiam os produtos. Alexandre Gaio, Promotor de Justiça do estado do Paraná, comentou sobre os termos de ajuste de conduta que foram emitidos às empresas de e-commerce e o compromisso firmado junto ao Ministério Público do Paraná, após uma investigação apontar que defensivos foram comercializados pelas plataformas, o que é proibido por lei. Braulio do Carmo Vieira de Melo, Secretário adjunto da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOPI/MJ), destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo Ministério da Justiça com a atuação de plataformas tecnológicas, o que tem gerado ainda mais efetividade nos cumprimentos de mandados de prisão.

Trabalho integrado e debate internacional

Como exemplo de trabalho conjunto na repressão a crimes, no evento foi abordado o Comando Tripartite, organização formal de cooperação policial internacional atuante desde 1996, que congrega instituições policiais e de inteligência de Argentina, Brasil e Paraguai.

Ariel Gonzalez, um dos representantes do Comando na Argentina, apresentou as ações e operações de combate ao crime organizado junto a Fernando Ruiz Diaz, da Polícia Nacional do Paraguai. Diaz falou sobre a função da Polícia Nacional no combate ao contrabando de agroquímicos e citou que já foi detectado o ingresso do benzoato de emamectina até em voos comerciais, tendo em vista seu alto valor agregado. “Quem usa esse produto com tais taxas de concentração não tem noção das consequências que ele pode trazer ao solo, às plantas e às pessoas”. Durante os debates, o Delegado da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, sugeriu a criação de uma câmara temática sobre os crimes relacionados aos insumos agrícolas no âmbito do Comando Tripartite. Fabio Tamura, Delegado Chefe da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, destacou a importância de tal tema ser debatido por diferentes forças de fiscalização. Luciano Stremel Barros finaliza: “Queremos despertar a atenção do poder público para uma realidade de alcance crescente e preocupante como a utilização de produtos ilegais e sem critérios nas lavouras brasileiras, um crime que traz prejuízos em todos os âmbitos e para toda a sociedade brasileira”.