Browsing Category

Paraná

Leia as últimas notícias sobre o Paraná no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Foz do Iguaçu, Paraná,

“É claro que meus filhos terão computadores, mas antes terão livros.” – (Bill Gates)

Gilmar Cardoso

No dia 29 de outubro de 1810 foi fundada a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, com o acervo bibliográfico doado pela família real portuguesa e reforça a importância dos livros e das bibliotecas no acesso à informação.

O poeta abolicionista Castro Alves (1847-1871), patrono da cadeira n.º 7 da Academia Brasileira de Letras, imortalizou na obra literária Espumas Flutuantes, de 1870, que é bendito o que semeia livros à mão cheia e manda o povo pensar. Por sua vez, Monteiro Lobato (1882-1948) um dos primeiros autores de literatura infantil de nosso país e de toda América Latina, legou-nos a lição de que um país se faz com homens e livros. Enquanto o poeta, tradutor e jornalista gaúcho Mário Quintana (1906-1994) descreve que os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem, porque o livro traz a vantagem de a gente estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

No Brasil existem cerca de 100 milhões de leitores, que compõe 52% da população. Gratificante acompanhar que um levantamento atualizado aponta alta de 46,5% na venda de livros em 2021, com dados levantados pela pesquisa oficial Retratos da Leitura no Brasil. Os números apontam que as vendas de livros cresceram no primeiro semestre em relação ao mesmo período ao ano anterior. Entre crianças de 5 a 10 anos, a proporção de leitores subiu de 67% para 71%, de 2015 a 2019. Além disso, o gráfico aponta que essa faixa etária prefere os livros físicos aos digitais. Ainda assim, houve alta nas vendas de e-books e áudio-livros. O crescimento no setor em 2020 foi de 43% em meio à pandemia de Covid-19. Esses dados são importantes para conhecermos indicadores e hábitos de leitura dos brasileiros, além de orientar políticas e promover quem investe na leitura como instrumento de transformação social.

Temos informações que dão conta de que o brasileiro lê, em média, cinco livros por ano, sendo aproximadamente 2,4 livros lidos apenas em parte e 2,5 inteiros. A Bíblia é apontada como o tipo de livro mais lido pelos entrevistados e também como sendo o mais marcante.

A primeira obra literária produzida no Brasil foi “Marília de Dirceu”, de Thomás Antônio Gonzaga, em 1808. A obra já havia sido publicada em Portugal e pode ser impressa com a fundação da Imprensa Régia, a primeira editora do Brasil, sob comando e mediante autorização de D. João VI. A decisão sobre quais livros seriam publicados era toda dele.

Até então, os livros que eram vendidos por aqui eram produzidos principalmente na Europa. Apenas em 1821 a censura prévia deixa de existir e foi decretado o fim do monopólio da coroa sobre as publicações.

É notório que a Internet e as redes sociais são razões para a queda de percentual de novos leitores, sobretudo (pasmem) dentre as camadas mais ricas e com ensino superior. É certo que um dos fatores que mais influencia o hábito da leitura é o incentivo de outras pessoas, em especial, os da convivência diária e os professores, que atuam como mediadores e influenciadores.

Em 29 de outubro, comemora-se no Brasil o Dia Nacional do Livro. A data remonta à fundação da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Neste dia, em 1810, foi trazido para o Brasil um enorme acervo da Real Biblioteca Portuguesa, que deu origem à instituição. Atualmente, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro é a maior da América Latina, segundo a Unesco e está também entre as dez maiores do mundo.

Em 1808, a corte de Dom JoãoVI chega ao Rio de Janeiro após a invasão de Portugal por Napoleão Bonaparte e suas tropas. A família trouxe consigo cerca de 60 mil peças entre livros e outros objetos. Dentre eles estava a primeira edição de “Os Lusíadas”, de Camões. A Real Biblioteca é então estabelecida e, em 29 de outubro de 1810, é divulgado o decreto que determina a sua abertura aos estudiosos. Com mais de 210 anos de história, é o órgão responsável pela captação, difusão e preservação da produção intelectual de nosso país. A BN possui laboratórios de restauração e conservação do papel, oficinas de encadernação, centro de microfilmagem, filmografia e digitalização; além de possuir uma versão digital, com conteúdos de obras de domínio público, e a utilização do material é livre e gratuita.

Segundo Platão, um dos mais importantes filósofos da Grécia Antiga, nascido em Atenas, no ano de 428 a.C. e falecido em 348 a.C., discípulos de Sócrates e o primeiro teórico idealista, que escreveu sobre diversos temas, como amor, amizade, política, justiça, imortalidade da alma, dentre outros; os livros dão alma ao universo, asas para a mente, voo para a imaginação, e vida a tudo. Daí a visão do poeta, escritor e crítico argentino Jorge Luís Borges (1899-1986), considerado uma das maiores expressões literárias de seu país, que sempre imaginou que o paraíso fosse uma espécie de livraria.

Concluo recordando que os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas; os livros só mudam as pessoas. Viva o Dia Nacional do Livro.

Gilmar Cardoso é advogado, poeta, membro do Centro de Letras do Paraná, fundador da Cadeira nº 01 da Academia Mourãoense de Letras e colunista do Cabeza News.

Geral, Paraná, Política,

STF invalidou lei do Paraná que restringia o tratamento de lixo nuclear

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) tem adotado o entendimento de que cabe à União, e não aos Estados, editar leis referentes a energia nuclear e depósito de lixo atômico. Em sessão concluída no dia 18 de outubro, informa o advogado Gilmar Cardoso, o órgão julgou procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade 6898 que tinha como relator o Ministro Roberto Barroso que havia sido proposta pela Procuradoria Geral da República contra a Assembleia Legislativa do Estado do Paraná – Alep para contestar uma norma estadual que proibia ou restringia a construção de usinas e depósitos nucleares, o tratamento de material radioativo ou a construção de depósitos de lixo atômico em seu território.

Segundo o advogado o argumento comum é que compete exclusivamente à União editar leis sobre atividades nucleares de qualquer natureza. De acordo com o procurador Augusto Aras, não há espaço legislativo para que estados, Distrito Federal e municípios editem normas paralelas sobre a matéria. A disciplina pelos entes subnacionais dependeria de prévia edição de lei complementar federal, ainda não editada, esclareceu Gilmar Cardoso.

Na mesma sessão foram invalidadas as legislações dos estados do Amapá, Pará e do Paraná.

Gilmar Cardoso descreve que em relação ao Paraná (ADI 6898), foram declarados inconstitucionais dispositivos da Constituição Estadual que restringem as atividades nucleares, o depósito de seus resíduos e a extração de gás no território estadual. O relator ministro Luiz Roberto Barroso, observou que há jurisprudência do STF acerca da impossibilidade de interferência dos estados em matérias relacionadas à atividade nuclear e à energia.

O advogado frisa ainda que nesse julgamento ficou vencido o ministro Edson Fachin, que tem mantido seu entendimento de que o estados atuam dentro de sua competência concorrente em relação à proteção da saúde e do meio ambiente.

BOX

Decisão: O Tribunal, por maioria, julgou procedente o pedido formulado na ação direta para declarar, por vício formal, a inconstitucionalidade dos arts. 207, § 1º, VIII (expressão “e resíduos nucleares”) e XVI, e 209 da Constituição do Estado do Paraná, nos termos do voto do Relator, vencido o Ministro Edson Fachin. Plenário, Sessão Virtual de 8.10.2021 a 18.10.2021.

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ

Norma declarada inconstitucional

Art. 207. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Estado, aos Municípios e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as gerações presente e futuras, garantindo-se a proteção dos ecossistemas e o uso racional dos recursos ambientais.

§ 1o. Cabe ao Poder Público, na forma da lei, para assegurar a efetividade deste direito:

VIII – regulamentar e controlar a produção, a comercialização, as técnicas e os métodos de manejo e utilização das substâncias que comportem risco para a vida e para o meio ambiente, em especial agrotóxicos, biocidas, anabolizantes, produtos nocivos em geral e resíduos nucleares;

XVI – monitorar atividades utilizadoras de tecnologia nuclear em quaisquer de suas formas, controlando o uso, armazenagem, transporte e destinação de resíduos, garantindo medidas de proteção às populações envolvidas;

Art. 209. Observada a legislação federal pertinente, a construção de centrais termoelétricas, hidrelétricas e a perfuração de poços de extração de gás de xisto pelo método de fraturamento hidráulico da rocha dependerá de projeto técnico de impacto ambiental e aprovação da Assembleia Legislativa; a de centrais termonucleares, desse projeto, dessa aprovação e de consulta plebiscitária. (Redação dada pela Emenda Constitucional 37 de 18/10/2016)

Cultura, Geral, Paraná,

Central de Atores realiza oficina de criação com a atriz, autora e diretora Grace Gianoukas

Atriz e diretora que revolucionou o jeito de fazer humor no Brasil e criou o Terça Insana ministrará o curso nos dias 10 e 11 de novembro, em Curitiba

A diretora Grace Gianoukas, expoente do humor moderno no Brasil, realizará oficina nos dias 10 e 11 de novembro, no Espaço Excêntrico, em Curitiba-PR. O evento é organizado pela Central de Atores, espaço de aprendizagem que atua formando atores com foco no audiovisual. 

Segundo a organizadora, a atriz, produtora e empresária Verônica Rodrigues, o workshop é um presente para atores e atrizes que desejam aprimorar suas performances autorais, além de ser uma oportunidade única para apresentar seus solos para uma profissional de excelência que lançou diversos atores e atrizes no mercado nacional. 

O objetivo do workshop é ampliar o olhar sobre as performances do cotidiano. “Vamos descobrir as possibilidades de ressignificação do espaço cênico a partir da manifestação artística e refletir sobre o papel do ator na criação da obra, com ênfase em seu trabalho e na sua relação com o público, provando que o humor pode ser usado como ferramenta para melhorar a sociedade”, explica Grace Gianoukas.

A oficina busca instrumentalizar os atores  no processo de criação de personagens inéditas. Os participantes serão convidados a fugir da pasteurização e buscar o humor crítico, contemporâneo, inteligente e inusitado, voltando o olhar pra dentro de si mesmos, para “Deixarmos de rir do outro para rirmos de nós mesmos”, completa”, completa Grace.

No workshop, Grace Gianoukas aborda também o nascimento, o desenvolvimento e a profissionalização do Projeto Terça Insana. Ela ainda coloca sua visão de diretora explicando a ideologia, o método, as diretrizes, os processos de criação e produção de cenas e textos.

Público alvo

O evento é voltado a atores e atrizes profissionais, e também qualquer pessoa a partir de 14 anos com interesse pela interpretação e criação de textos e personagens. É preferível que o aluno tenha tido alguma experiência com comédia, seja como espectador, autor ou ator (amador ou profissional).

Sobre Grace Gianoukas

Grace Gianoukas construiu, ao longo de sua carreira no teatro, uma obra ousada e original, onde usou a comédia para tocar em assuntos que geralmente eram considerados tabus na sociedade da época. Seus textos de humor fazem uma autocrítica do comportamento humano, sem nunca fazer uso de preconceitos, nem de humilhação, nem de “piadas prontas”, sempre tentando filosofar com o público e levar ao palco o ponto de vista das minorias em relação ao comportamento das maiorias.

Em 2001, criou o projeto de comédia TERÇA INSANA, onde até hoje atua, dirige e escreve. Este projeto revolucionou a comédia contemporânea no Brasil, já levou aos palcos mais de 400 atores, tem em seu acervo cerca de 700 personagens e cenas originais, 352 espetáculos com diferentes roteiros e dois DVDs.

Na TV atuou na TV Cultura em “Ra-tim-bum” e  “Castelo Ra-tim-bum” . Na TV Globo atuou na “Escolinha do Professor Raimundo”, “Sex Appeal”, “Bang Bang”, “Guerra dos Sexos”, “Haja Coração”, “Amor e Sexo”, “Orgulho e Paixão” e “Salve-se Quem Puder”. No Multishow fez “Eu, Ela e Um Milhão de Seguidores”, “O Dono do Lar” e “Vai que Cola”.

Serviço

Local: Espaço Excêntrico (Rua Lamenha Lins,1429 – Rebouças/ Curitiba- PR)
Cronograma: 10 e 11 de Novembro
Carga horária: 7 horas/aula
Informações: (41) 99644-8533
Link para aquisição: https://www.sympla.com.br/workshop-com-grace-gianoukas—-palco-pra-que__1373260

Colunistas, Luiz Claudio Romanelli, Paraná,

Romanelli recebe Cassiano Caron, novo deputado estadual paranaense

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), recebeu na manhã desta terça-feira, 26, o empresário Cassiano Caron (PSL) que assume a vaga do ex-deputado Subtenente Everton (PSL), que teve o mandato cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Cassiano Caron tem 39 anos e obteve 10.981 votos na eleição de 2018, pela Coligação Endireita Brasil (PSL, PTC e Patriotas). Uma das principais causas do deputado será a defesa dos direitos da mulher e maior representatividade para as questões na área da saúde.

“O deputado Cassiano Caron é jovem e foi também candidato a vereador em Curitiba. Ele assume a cadeira do deputado Subtenente Everton e soma com os demais 53 deputados e deputadas o compromisso de lutar pelos direitos dos paranaenses”, disse Romanelli.

A posse de Cassiano Caron será nesta terça-feira, 26, às 14h30, no início da sessão ordinária do legislativo paranaense.

Educação, Foz do Iguaçu, Paraná,

ACIFI comemora aniversário de 70 anos com lançamento de livro, homenagens e palestra

Evento híbrido será realizado nesta quinta, 28, com transmissão pelas redes sociais, a partir das 19h30

As sete décadas da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu serão comemoradas nesta quinta-feira, 28, a partir das 19h30. O evento será marcado pelo lançamento do livro “ACIFI 70 anos”, palestra “Cenário Econômico”, com Arthur Igreja, além de homenagens aos associados mais antigos da entidade.

A ACIFI chega à data histórica pronta para os desafios do futuro e como uma das mais importantes instituições associativas do Paraná e do Brasil. Com uma sede moderna e ampla, a entidade atingiu um nível de excelência após uma longa trajetória de trabalho em prol do associativismo e desenvolvimento da cidade.

O presidente da ACIFI, Faisal Ismail, conta que o lançamento do livro busca valorizar a memória e a história da entidade e de Foz do Iguaçu. “É sempre bom revisitar o passado para melhor analisar o presente, de modo a valorizar a grandeza da nossa gente e da nossa terra, revelando desafios e oportunidades para o futuro”, afirma o dirigente.

Na obra será possível encontrar as sete décadas de trabalho incansável da associação visando a promover e representar os interesses da comunidade empresarial, com ênfase no fortalecimento do associado, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do município, das Três Fronteiras e da Região Oeste do Paraná.

Palestra – Arthur Igreja é palestrante em mais de 150 eventos por ano, como o TEDx no Brasil, Europa, Estados Unidos e América do Sul. É autor do livro sobre inovação “Conveniência é o nome do Negócio”, cofundador da plataforma AAA, com Ricardo Amorim, do Manhattan Connection.

“Além da dimensão tecnológica, é essencial para qualquer empresa ou organização analisar constantemente a evolução da conjuntura econômica, quais são as variáveis que afetarão o seu negócio, principalmente depois desses dois últimos anos que trouxeram transformações profundas. Eu falarei exatamente sobre isso”, antecipa o especialista.

Arthur Igreja informa que “Cenário Econômico” também abordará como o Brasil está posicionado e o que está acontecendo no mundo. “Revelarei quais são os indicadores que devem ser observados tanto para encontrar oportunidades de crescimento quanto para ficar atento à necessidade de ajuste na sua estratégia”, completa.

Segunda edição – Faisal Ismail lembra que a primeira edição do livro sobre a ACIFI foi lançada em 2011, na gestão de Elizangela de Paula Kuhn (2010-2011). À época, foi realizado um trabalho de pesquisa, entrevista com presidentes e seus familiares, bem como resgate de documentos e fotos acerca das primeiras seis décadas da associação.

Agora, frisa Faisal, “lançamos a segunda edição, incluindo as transformações e conquistas durante os últimos dez anos da ACIFI e Foz do Iguaçu, registrando os acontecimentos históricos protagonizados pelas últimas cinco gestões da entidade”. Afinal, tal como Foz do Iguaçu, a ACIFI não para e mostra a cada ciclo a força do associativismo.

Você pode ter acesso ao livro “ACIFI 70 anos” em primeira mão já no dia do evento. Para receber a versão digital em seu e-mail na quinta-feira, 28 de outubro, basta preencher seu nome e e-mail neste cadastro supersimples: https://materiais.acifi.org/70-anos.

Híbrido – A ACIFI completou 70 anos no último dia 19 de julho, porém adiou a comemoração por conta da pandemia. A participação dos associados e comunidade será on-line, tendo público presencial reduzido. Participarão presencialmente diretores, conselheiros, autoridades e empresários homenageados nessa data histórica.

O objetivo é atender às medidas de segurança sanitária e garantir a participação de todos os associados de maneira virtual. “Estamos vivendo um novo momento. Agora podemos realizar eventos. Estamos perto do ideal, mas ainda não é o cenário perfeito”, explica o presidente da ACIFI.

ACIFI 70 ANOS
Data: 28 de outubro (quinta-feira)
Horário: 19h30

Transmissão ao vivo
www.youtube.com/c/ACIFINews
www.facebook.com/acififoz

Lembrete da live no WhatsApp

Grupo fechado para mensagens
https://bit.ly/lembrete-acifi-70-anos

Livro – Baixe a versão digital
https://materiais.acifi.org/70-anos

Geral, Paraná, Saúde,

Aumento das chuvas suspende rodízio de água em Medianeira por mais 20 dias

O rodízio no abastecimento de água de Medianeira está suspenso no período de 28 de outubro a 16 de novembro. As chuvas aumentaram a vazão do Rio Alegria, o que favorece o fornecimento de água de forma regular para todas as regiões da cidade. No entanto, o alerta permanece. A Sanepar segue com o monitoramento diário das condições climáticas, de vazão e de consumo.

A Companhia orienta evitar desperdícios e, se houver necessidade de novas medidas, a população será avisada com antecedência. A proximidade do verão leva ao aumento das temperaturas e, consequentemente, à elevação no consumo de água. Por isso, o alerta para o uso consciente da água continua.

O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas. Ao ligar, tenha em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula.

Para esta e outras informações utilize o aplicativo para celular Sanepar Mobile ou acesse sempre o site da Sanepar.

As informações são de AEN

Foz do Iguaçu, Geral, Meio Ambiente, Mundo,

Estudo propõe a temática “defensivos agrícolas ilegais” como pauta prioritária do Mercosul

A falta de acordos entre o Brasil e países vizinhos gera assimetrias de legislações e maior dificuldade para combater este ilícito

Um dos focos do debate gerado pelo Estudo “O mercado ilegal de defensivos agrícolas no Brasil”, é a falta de homogeneização das leis relativas ao mercado ilegal de defensivos agrícolas entre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia. As disparidades nas regras legais de importação de produtos fitossanitários oportunizam e atraem os operadores do mercado ilegal.

Luciano Stremel Barros, Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) e um dos idealizadores do Estudo, destaca que dentre as características do mercado ilegal de defensivos agrícolas estão as políticas tarifárias e tributárias assimétricas entre os países do Mercosul. “Faltam acordos entre o Brasil e os seus vizinhos para criar regras semelhantes para o uso de agroquímicos no campo. Poderíamos, por exemplo, ter laboratórios nesses países do Mercosul para que, em conjunto, pudéssemos analisar e entender o que é necessário para as lavouras e, assim, utilizarem produtos em comum acordo”.

Entre os agroquímicos que fariam parte deste debate a nível de Mercosul está o benzoato de emamectina, um dos inseticidas mais contrabandeados e com rigorosas restrições no Brasil, cujo percentual máximo de uso liberado pelas normas sanitárias vigentes, é de 5%. Já nos registros de importação de benzoato de emamectina do Paraguai, constam cargas do produto que desembarcaram no país em uma diversidade de concentração que varia entre 30%, 40%, 70%, 90% e até 95% de concentração do princípio ativo.

O Delegado da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, Hilbert Etges, que atuou recentemente na Operação Ruta Negra – decorrente de investigação de uma organização criminosa responsável pela importação, comercialização e transporte criminosos de defensivos agrícolas ilegais com atuação no Oeste do Paraná – comentou sobre a extensão do crime: “Verificamos nos últimos anos que além dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, há um escoamento até para a região do Amazonas”. De acordo com o Estudo, os estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul lideram o ranking de apreensões. “Os principais crimes identificados neste mercado ilegal são contrabando, falsificação, importação fraudulenta, desvio da finalidade de uso e roubo. Infelizmente, há uma demanda que gera toda essa logística”, argumentou o Chefe de fiscalização de insumos e sanidade vegetal (SISV/SFA-PR), Marcelo Bressan.

O Presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer, falou sobre a dimensão de prejuízos que este ilícito causa ao setor. “A Croplife representa 48 empresas associadas que atuam com a defesa vegetal e trabalhamos com esse tema que é de interesse nacional. É um mercado que gera emprego, renda, pesquisa e inovação e temos um problema grave que é a contravenção, que no nosso setor já ultrapassa 20%. Ademais dos crimes já citados, temos também alteração de embalagens, gráficas clandestinas, uma série de crimes que são muito caros para a indústria e para a agricultura brasileira”. Além da atuação das quadrilhas organizadas, a logística de distribuição destes produtos já passou até pelos chamados comércios eletrônicos, cujos sites vendiam os produtos. Alexandre Gaio, Promotor de Justiça do estado do Paraná, comentou sobre os termos de ajuste de conduta que foram emitidos às empresas de e-commerce e o compromisso firmado junto ao Ministério Público do Paraná, após uma investigação apontar que defensivos foram comercializados pelas plataformas, o que é proibido por lei. Braulio do Carmo Vieira de Melo, Secretário adjunto da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOPI/MJ), destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo Ministério da Justiça com a atuação de plataformas tecnológicas, o que tem gerado ainda mais efetividade nos cumprimentos de mandados de prisão.

Trabalho integrado e debate internacional

Como exemplo de trabalho conjunto na repressão a crimes, no evento foi abordado o Comando Tripartite, organização formal de cooperação policial internacional atuante desde 1996, que congrega instituições policiais e de inteligência de Argentina, Brasil e Paraguai.

Ariel Gonzalez, um dos representantes do Comando na Argentina, apresentou as ações e operações de combate ao crime organizado junto a Fernando Ruiz Diaz, da Polícia Nacional do Paraguai. Diaz falou sobre a função da Polícia Nacional no combate ao contrabando de agroquímicos e citou que já foi detectado o ingresso do benzoato de emamectina até em voos comerciais, tendo em vista seu alto valor agregado. “Quem usa esse produto com tais taxas de concentração não tem noção das consequências que ele pode trazer ao solo, às plantas e às pessoas”. Durante os debates, o Delegado da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, sugeriu a criação de uma câmara temática sobre os crimes relacionados aos insumos agrícolas no âmbito do Comando Tripartite. Fabio Tamura, Delegado Chefe da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, destacou a importância de tal tema ser debatido por diferentes forças de fiscalização. Luciano Stremel Barros finaliza: “Queremos despertar a atenção do poder público para uma realidade de alcance crescente e preocupante como a utilização de produtos ilegais e sem critérios nas lavouras brasileiras, um crime que traz prejuízos em todos os âmbitos e para toda a sociedade brasileira”.

Geral, Paraná, Saúde,

Informe semanal da dengue totaliza 301 casos da doença no Paraná

O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira (26) pela Secretaria de Estado da Saúde registra 301 casos confirmados no Paraná. São 15 casos a mais que no boletim anterior. Os dados são do 10º Informe Epidemiológico da dengue, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022.

Os novos casos confirmados foram registrados em Londrina (6), Foz do Iguaçu (3), Colorado (2), Mandaguaçu (1), Paraíso do Norte (1), Pérola (1) e Roncador (1).

Há ainda 1.785 casos em investigação, e 244 municípios registraram notificações de dengue, que passaram de 6.035 para 6.736. O Estado não registrou nenhuma morte neste período.

“Estamos entrando no período da ocorrência de casos de dengue. Por isso, além das medidas já conhecidas para prevenção e evitar a proliferação, é importante que a população, ao ter sintomas como febre alta de início súbito, acompanhada de dor de cabeça, dor no corpo, manchas avermelhadas pelo corpo, mal-estar, procure orientação médica”, alerta o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, nos casos que evoluírem com dor abdominal forte, vômitos, tontura, sangramentos ou manchas roxas na pele, é preciso procurar serviços de pronto atendimento.
“Importante evitar a automedicação, pois há remédios contraindicados em caso de dengue”, acrescentou.

Diagnóstico diferencial – “Como várias doenças possuem sintomas semelhantes, cabe aos serviços de saúde o diagnóstico diferencial entre elas, principalmente neste momento da ainda presente pandemia da Covid-19”, enfatizou o médico da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores, Eneas Cordeiro de Souza Filho.

As informações são de AEN

Cultura, Foz do Iguaçu, Geral,

Escola de dança e teatro de Foz do Iguaçu inova e lança três filmes no cinema

A produção dos longas-metragens gerou empregos e envolveu mais de 150 alunos, além da equipe técnica

Tapete vermelho, painel para fotos, flashes, sala de cinema e muita comemoração! Assim será a pré-estreia dos três filmes produzidos pela Cia do Corpo Centro de Artes, de Foz do Iguaçu. A avant-première dos longas-metragens está marcada para os dias 27 e 28 de outubro (quarta e quinta), no Cine Cataratas, do JL Shopping. Os ingressos já podem ser adquiridos pelos canais oficiais do cinema. Esses filmes materializam a sensação de conquista da escola de dança e teatro que conseguiu converter em inovação o período mais difícil pelo qual passou em 20 anos de atuação (devido à pandemia mundial).

“Foi um mal que trouxe um bem enorme para a nossa atuação enquanto artistas, porque precisamos ressignificar muita coisa”, avalia Adriana Gomes, diretora da Cia do Corpo. É que todo final de ano, os alunos dos cursos de teatro e dança apresentam espetáculos que marcam o encerramento das atividades. Mas, no ano passado, com a impossibilidade de se promover eventos, surgiu a ideia de expressar os aprendizados num filme, o que acabou resultando na produção, gravação e edição de três longas-metragens.

Movimentação do bem!

Depois de um período de ensaios, mais de 150 alunos da Cia do Corpo, dos cursos de dança e teatro, partiram para as gravações. Luan Rodrigues, de 13 anos, considera que amadureceu muito como ator ao conhecer os equipamentos de gravação e acompanhar a atuação da equipe de filmagens. Aluno do curso de teatro há quatro anos, ele destaca: “Foi uma experiência diferente, porque estávamos acostumados com palco e ter essa vivência de atuação em filme foi muito legal!”. O colega de elenco, Benício Muniz, de 58 anos, também considerou que houve grande aprendizado: “Fui pego de surpresa, mas aceitei no mesmo momento, porque sabia que seria super bem dirigido!”.

Os sets foram cenários reais da cidade de Foz do Iguaçu, incluindo áreas de mata na margem do rio Iguaçu, prédios históricos, espaços de eventos, galpões e moradias. Os três filmes são: As 4 Estações de Vivaldi, Compasso no Ritmo da Vida e Operação Camp – A Turma da Escola. Além disso, há mais um filme em produção.

Uma equipe de 30 profissionais técnicos, entre cinegrafistas, editores e coreógrafos deu suporte aos trabalhos. “Foi uma iniciativa inovadora na geração de empregos e, também, criando uma nova área de atuação”, destacou Maximiliano Garavano, diretor da escola. Todo o investimento para a execução do projeto foi custeado pela escola, em conjunto com os pais dos alunos.

Durante as gravações, em 2020, toda a equipe passou por testes para detecção do novo coronavírus e as recomendações das autoridades de saúde foram respeitadas. Outro aspecto relevante é que foi preciso lidar com a instabilidade emocional causada pelo período pandêmico. “Isso fortaleceu nossas relações e nos ensinou, na prática, a compaixão”, frisa Adriana Gomes.

Presente de aniversário

O lançamento dos filmes marca os 20 anos de atuação da Cia do Corpo Centro de Artes que iniciou as atividades com aulas de dança, em Foz do Iguaçu. Há 10 anos foram abertas as turmas de teatro. Mais de 2.000 alunos concluíram cursos ao longo desse período. A sede da escola é a Mansão das Artes (Av. Pedro Basso, 450), um centro que reúne várias outras modalidades artísticas como aulas de canto, de instrumentos musicais e natação. Os três longas-metragens deverão fazer parte da programação oficial do Cine Cataratas já a partir do ano que vem e significarão um marco sobre o que é possível produzir no setor cultural e artístico de Foz do Iguaçu.

Serviço

Pré-estreia filmes Cia do Corpo

DATA: 27 e 28 de outubro

LOCAL: Cine Cataratas / Cataratas JL Shoping

Ingressos podem ser adquiridos pelo link: https://bit.ly/3EiX3SX

As 4 Estações de Vivaldi

27/10 – 18h30 – sala 4

Operação Camp – A Turma da Escola

27/10 – 20h30 – sala 4

Compasso no Ritmo da Vida

Sessão 28/10 – 18h30 – sala 3 e 4

Sessão 28/10 – 20h30 -sala 3 e 4

Sinopse

Compasso no ritmo da vida

Duração: 81min

Em meio a um caos na cidade, muitas pessoas estão ficando doentes e morrendo, ninguém sabe ao certo o que vem acontecendo e, como medida de segurança, todos os habitantes passam a viver isolados, porém Nicolas percebe algo que ninguém tinha visto e junto com seus aliados Lucio e Cristina decidem botar em prática um plano para salvar a todos.

Operação camp – A turma da escola

DURAÇÃO: 57min

Essa turma da escola vai dar o que falar, com acampamento organizado pela Professora Valda na chácara do diretor da escola. Em meio a selva e com direito a cachoeira, salto e barrancos, os alunos da professora Valda vão viver uma grande aventura e tudo pode ficar ainda melhor ou pior… com a participação especial dos pestinhas!

As 4 estações de Vivaldi

DURAÇÃO: 44min

Um ballet inspirado na obra mais famosa de Antônio Vivaldi. Ao som destes grandes acordes o corpo de baile expressa as paisagens das 4 estações do ano: a Primavera, o Verão, o Outono e o Inverno.