Browsing Category

Saúde

Leia as últimas notícias sobre Saúde no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu chega a 103 óbitos e registra mais 43 novos casos de Coronavírus nas últimas 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 28/09/2020, 43 casos de COVID-19, totalizando 7.142 casos da doença no município. Deste total, 6.675 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 28 são mulheres e 15 homens com idades entre 7 meses e 84 anos. Ainda dos novos casos, 3 pessoas encontram-se internadas e 40 em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 277 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 87 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais dois óbitos por Covid-19, totalizando 103 mortes no município. As vítimas são uma mulher de 77 anos e um homem de 79 anos, ambos com comorbidades.

A paciente de 77 anos estava internada desde o dia 22 de setembro no Hospital Ministro Costa Cavalcanti. O quadro se agravou com choque séptico e pneumonia. O óbito ocorreu a 01h25 desta segunda-feira (28).

O homem de 79 anos estava internado desde o dia 19 de setembro no Hospital Municipal Padre Germano Lauck. O quadro evoluiu com pneumonia, sepse de foco pulmonar e choque séptico. O óbito ocorreu às 07h45 de hoje (28).

Curitiba, Destaques, Saúde,

Prefeito e primeira-dama de Curitiba estão internados com Covid-19

Do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, informando sobre a saúde dele e da esposa, Margarita Sansone:

Minha amada Margarita Sansone e eu estamos sendo internados hoje, no Hospital Nossa Senhora das Graças, para tratamento de pneumonia. Estamos bem, seguíamos em isolamento domiciliar e testamos positivo para COVID-19. Tomamos todos os cuidados sob acompanhamento do valoroso Dr. Clóvis Arns e sua equipe. Peço orações e pensamentos positivos, sigo com a minha infinita fé em Deus que tudo ficará bem. Continuaremos aqui em minhas redes sociais a nossa vibrante campanha e pelo bem de Curitiba e dos curitibanos. #CuritibaVibraNoMeuCoração

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Em dia com quatro óbitos, Foz do Iguaçu registra 55 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 27/09/2020, 55 casos de COVID-19, totalizando 7.099 casos da doença no município. Deste total, 6.614 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 30 são mulheres e 25 homens com idades entre 1 mes e 81 anos. Todos encontram-se em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 307 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 77 pessoas estão internadas.

ÓBITOS
Foz do Iguaçu registrou mais 4 óbitos por Covid-19, totalizando 101 mortes no município. As vítimas são três mulheres, de 43, 51 e 71 anos, e um homem de 64 anos. Todos possuiam comorbidades e não resistiram as complicações ocasionadas pela doença.

A mulher de 43 anos estava internada no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 26 de julho. O quadro se agravou com pneumonia e insuficiência respiratória. O óbito ocorreu às 20h45 de sábado (26).

A paciente de 51 anos estava internada no Hospital Ministro Costa Cavalcanti desde o dia 4 de setembro. O quadro evoluiu com choque cardiogênico e septicemia. O óbito ocorreu as 14h45 de sábado (26).

A idosa de 71 anos estava internada no Hospital Municipal desde o dia 14 de setembro. O quadro evoluiu com pneumonia e síndrome respiratoria aguda grave. O obito aconteceu as 10h40 deste domingo (27).

O paciente de 64 anos estava internado no Hospital Municipal desde o dia 11 de setembro. O quadro se agravou com doença respiratória aguda. O óbito ocorreu às 02h40 deste domingo (27).

Cascavel, Saúde,

Prefeito de Cascavel é atendido na UPA após sofrer acidente doméstico

Na manhã deste domingo (27) a assessoria da prefeitura de Cascavel, informou que o prefeito Leonaldo Paranhos foi atendido na UPA nesta madrugada.

“Após uma aparente queda de pressão, Paranhos caiu em casa, sofrendo lesões leves na boca e nariz. Medicado e em repouso, se recupera em companhia da família”. 

As informações são do Portal 24

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu registra 107 novos casos de Coronavírus em 24 horas. Cidade chegou ao 97º óbito

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 26/09/2020, 107 casos de COVID-19, totalizando 7.044 casos da doença no município. Deste total, 6.549 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 55 são mulheres e 52 homens com idades entre 6 meses e 91 anos. Dos 107 novos casos, todos encontram-se em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 315 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 83 pessoas estão internadas.

Óbito

Foz do Iguaçu registrou mais um óbito por Covid-19, totalizando 97 mortes no município. O paciente, de 71 anos, estava internado desde o dia 16 de setembro no Hospital Municipal Padre Germano Lauck. O quadro se agravou com doença respiratória aguda. O óbito ocorreu às 23h35 desta sexta-feira (25).

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Hospital Costa Cavalcanti de Foz do Iguaçu usa tecnologias de ponta para tratar pacientes com a covid-19

Tomógrafo de impedância elétrica, terapia nasal de alto fluxo e capacete Helmet foram recentes aquisições da instituição para oferecer melhor tratamento aos pacientes vítimas da doença

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), instituído e apoiado pela margem brasileira da usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), tem se valido de alta tecnologia para amenizar o desconforto e ajudar na recuperação de pacientes com insuficiência respiratória aguda causada pelas complicações da covid-19.

A instituição dispõe de três novos tipos de aliados – todos não invasivos – para o tratamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), um dos agravamentos em pessoas acometidas pela doença. São eles o tomógrafo de impedância elétrica, a terapia nasal de alto fluxo e uma nova interface de ventilação não invasiva (VNI), conhecida como capacete Helmet.

Alta tecnologia

Recém-adquirido pelo hospital, o tomógrafo por impedância elétrica é considerado o que há de mais moderno na área. Ele permite que as equipes avaliem ininterruptamente a condição do pulmão com insuficiência respiratória. Isso é feito de forma não invasiva, à beira-leito, por meio de eletrodos instalados na parede torácica do paciente.

O tomógrafo mostra as áreas de ventilação, em tempo real, e também garante que seja analisado um importante parâmetro ventilatório – a possibilidade de titulação da pressão positiva expiratória final (PEEP). O equipamento tem, ainda, o poder de mensurar como está a condição vascular dos pulmões (perfusão). “Com o uso deste aparelho, é possível otimizar a ventilação mecânica para diminuir o tempo de dependência dela e, consequentemente, reduzir os riscos ao paciente”, enfatizou a gerente da Divisão de Fisioterapia do Costa Cavalcanti, Cintia Teixeira Rossato.

Outra inovação importante é a terapia nasal de alto fluxo, recurso que reúne oxigenoterapia, aquecimento e umidificação das vias aéreas. O equipamento, de uso não invasivo, busca melhorar a oxigenação e diminuir o dióxido de carbono, evitando a piora respiratória.

“Com a sua utilização, conseguimos liberar o uso de ventiladores para os pacientes mais graves. É mais uma possibilidade de melhorar o tratamento hoje oferecido aos nossos pacientes”, disse a fisioterapeuta.

O terceiro dispositivo que tem auxiliado na recuperação dos pacientes com covid-19 é o capacete Helmet, mais uma interface para o uso da ventilação não invasiva.

A estrutura, em formato cilíndrico, envolve a cabeça do paciente por completo. Ela é selada com um colar macio e hermético em torno do pescoço. O capacete é acoplado ao ventilador mecânico e auxilia na melhora da oxigenação e do desconforto respiratório.

“O uso do Helmet, além de trazer benefícios para o paciente, como a melhora da adaptação e mais conforto do que as máscaras convencionais, oferece maior segurança para os profissionais. Ele evita a exposição de aerossóis, já que não permite vazamentos”, explicou Cintia.

O HMCC também tem utilizado a transfusão de plasma hiperimune para tratar pessoas em estado avançado da doença, opção que dá um reforço ao sistema imunológico do doente.

O plasma, a parte líquida do sangue coletada dos pacientes que se recuperaram da infecção causada pelo novo coronavírus e não apresentaram sintomas após 45 dias, tem sido usado em pacientes em casos graves, com bons resultados, incluindo alta.

Reforço na estrutura e no quadro de pessoal

A UTI da ala respiratória (covid-19) do HMCC conta hoje com 30 leitos, além de dois na terapia semi-intensiva e outros 20 na enfermaria (Unidade de Transição). Os pacientes internados passam, em média, de sete a 21 dias na UTI. Desde o início das internações, foram 133 altas.

Um investimento importante foi o reforço do quadro de fisioterapia. Desde o início da pandemia, o número de fisioterapeutas, profissionais essenciais para o tratamento de casos graves da covid-19, aumentou 133%. Passou de 15 para 35 profissionais.

Na ala Covid-19, a fisioterapia tem funcionado 24 horas, “uma conquista e reconhecimento ao trabalho destes profissionais, que estão na linha de frente no enfrentamento da doença”, avaliou a direção do hospital.

Para o diretor-assistencial do HMCC, Sandro Scarpetta, o serviço de fisioterapia é de suma importância para a recuperação do paciente acometido pela covid-19. “Para enfrentarmos este momento, temos investido em equipamentos, estrutura e, principalmente, nos profissionais de fisioterapia, por meio de treinamentos e atualizações”, afirmou.

A Itaipu e o HMCC

Uma das mais importantes unidades hospitalares do Sul do Brasil, o HMCC atende pacientes particulares e também do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para os casos da covid-19, a Itaipu repassou recursos para a criação de uma ala exclusiva de UTI: R$ 15 milhões foram destinados à instalação desta estrutura. Em situações de comorbidades nas quais o hospital é referência, o tratamento é de graça para a população. A medida atende diretriz do governo federal.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, reforçou o quanto o HMCC está na vanguarda na área de saúde e, em especial, no tratamento às vítimas do novo coronavírus. “Nossos investimentos no hospital se traduzem em cuidados especiais no atendimento de nossa gente, sempre com carinho, respeito e muita responsabilidade”, afirmou.

No total, a empresa realocou recursos na ordem de R$ 24 milhões contra a covid-19. Parte da verba também foi direcionada para a compra de insumos e medicamentos das regionais de saúde nos municípios localizados na área de abrangência da usina, no Oeste do Paraná. A empresa ainda reservou R$ 5,5 milhões a entidades assistenciais da região, que atuam diretamente no auxílio à população mais carente.

Para o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa, graças à verba destinada pela Itaipu, o Costa Cavalcanti teve condições de estruturar uma ala com os melhores equipamentos disponíveis. “Sempre atentos às mais recentes novidades, fomos sempre conseguindo os melhores insumos e medicamentos para oferecer aos nossos pacientes.”

Com informações das assessorias de Comunicação do HMCC e da Itaipu

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Comitê da Dengue de Foz do Iguaçu intensifica as ações em áreas com maior infestação do mosquito

Tendo como base o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), o Comitê Municipal de Controle e Prevenção da Dengue definiu novas estratégias de combate ao mosquito em Foz do Iguaçu.

A partir de segunda-feira (28), as ações serão concentradas no Porto Meira (Ouro Verde, Jardim das Flores, Morenitas) e Jardim São Paulo (Jd. Manaus, Campos do Iguaçu, Panorama e Copacabana), bairros que apresentaram maior infestação do Aedes aegypti.

O bairro Morumbi (Jardim Europa e Portal da Foz) também receberá atenção especial a partir da próxima semana.

Os trabalhos consistem na realização de vistorias por parte dos agentes de saúde e agentes de combate as endemias, fiscalização em imóveis fechados e terrenos baldios, vistorias em caixas d’água e piscinas abandonadas, além de roçadas, desobstrução de bocas de lobo e orientação sobre a coleta de lixo (orgânico e reciclável).

As ações envolvem a Defesa Civil, CCZ, Foztrans, Secretarias da Fazenda, Educação, Saúde, Meio Ambiente, Obras e Governo.

Os dados do último LIRAa mostram uma alta no índice de infestação da forma adulta do mosquito e coloca a cidade em alto risco para epidemias. Com 538 casos notificados e 82 confirmados, o município já iniciou o ano epidemiológico 2020/2021 acima da média dos outros anos.

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas entre outros.

Esses locais são justamente utilizados para o armazenamento de água, e por isso são considerados criadouros permanentes.

Quando não cuidados adequadamente acabam se tornando uma ótima opção para o desenvolvimento do Aedes aegypti.

Fotos: Thiago Dutra / AMN

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu se aproxima de 100 óbitos por Covid-19. Cidade tem mais 109 casos confirmados em 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 25/09/2020, 109 casos de COVID-19, totalizando 6.937 casos da doença no município. Deste total, 6.480 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 61 são mulheres e 48 homens com idades entre 2 e 83 anos. Dos 109 novos casos, 7 encontram-se internados e 102 em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados ativos, 274 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 87 pessoas estão internadas.

ÓBITO
Foz do Iguaçu registrou mais um óbito de paciente vítima da COVID-19, totalizando 96 mortes pela doença.

O homem, de 61 anos, estava internado no Hospital Municipal Padre Germano Lauck desde o dia 11 de agosto.

O quadro evoluiu com sepse de foco abdominal e choque séptico. O óbito ocorreu às 06h00 desta sexta-feira (25).

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Detran em Foz do Iguaçu é fechado após funcionário testar positivo para Covid-19

O Detran em Foz do Iguaçu não abriu nesta sexta-feira (25) após um funcionários testar positivo para Covid-19.

Informa a Rádio Cultura que os demais funcionários farão o teste ainda hoje e caso não haja mais casos, o órgão reabre na próxima segunda-feira.

Se mais funcionários testarem positivo para a Covid-19 o órgão na cidade deverá entrar em quarentena por até dez dias.

Os atendimentos presenciais agendados para esta sexta-feira foram cancelados e uma nova data deverá ser marcada.

Há um mês o Detran voltou a funcionar apenas por agendamento eletrônico.

O diretor da Ciretran Foz, Alexandre Freire, informou que esse agendamento está sendo suficiente para atender as principais demandas, como a renovação de habilitação.

Por: Rádio Cultura

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

LIRAa aponta alta na infestação do mosquito adulto da dengue em Foz do Iguaçu

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas e piscinas

O quinto Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) de 2020, realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) mostra uma alta no índice de infestação da forma adulta do mosquito e coloca a cidade em alto risco para epidemias.

Com 538 casos notificados e 82 confirmados, o município já iniciou o ano epidemiológico 2020/2021 acima da média dos outros anos. Assim como registrado no Estado do Paraná, Foz do Iguaçu também apresentou circulação simultânea de três sorotipos virais, havendo até aqui a predominância do DENV-2 em relação aos sorotipos DENV-1e DENV-4.

No LIRAa, realizado entre os dias 14 a 18 de setembro, foram amostrados 4.807 imóveis do município e realizada a leitura de 2.499 armadilhas. Analisadas, as amostras apresentaram Infestação Predial (IIP) de 0,85%, (forma imaturas do mosquito) e 16,60% do Índice Predial de Armadilhas (IPA).

O IIP tem como base o levantamento dos diversos depósitos/criadouros positivos para as formas imaturas (larvas e pupas) do vetor, classificando o município em “BAIXO RISCO” para epidemias das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, segundo os critérios de classificação de risco do Ministério da Saúde. O resultado desse indicador demonstra que menos de 1% dos imóveis vistoriados continham criadouros do mosquito.

“É importante destacar que as ações realizadas pelo município, intermediado pelo Comitê Municipal de Controle e Prevenção da Dengue, e o clima seco verificado durante esse período, colaboram para este resultado”, explica o chefe do CCZ, Carlos Santi.

Alto risco

No entanto, o IPA indica que a cada 100 armadilhas lidas, em aproximadamente 17 foram capturados mosquitos, estando o município em “ALTO RISCO” para epidemias de doenças transmitidas pelo Aedes, segundo o mesmo critério de classificação.

Com período registrando pouca chuva, a opção utilizada pelo mosquito foi por depósitos maiores de água, como caixas, tonéis, cisternas entre outros.

“Esses locais são justamente utilizados para o armazenamento de água, e por isso são considerados criadouros permanentes. Quando não cuidados adequadamente acabam se tornando uma ótima opção para o desenvolvimento de formas jovens do Aedes aegypti”. ressalta Santi.

“Outra situação verificada foi a quantidade de piscinas positivas. Isso é resultado do fato de que nesta época do ano, devido ao seu pouco uso, muitos proprietários não fazem corretamente o tratamento da água, permitindo assim a proliferação do vetor”.

Limpeza

Com a incidência de casos notificados de dengue acima do limite superior esperado para o atual período, e com comportamento epidemiológico similar ao registrado no último ano epidemiológico (2019/2020), quando foi registrada a maior epidemia da cidade, as ações são intensificadas com a fiscalização a imóveis abandonados, aplicação de inseticida (fumacê), limpeza de terrenos baldios, lagos e rios, desobstrução de bocas de lobo, bem como o trabalho de orientação e fiscalização casa a casa.

A participação da população é fundamental neste processo, com a limpeza de quintais e terrenos, eliminando possíveis criadouros do mosquito.