Browsing Category

Saúde

Leia as últimas notícias sobre Saúde no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Coronavírus, Destaques, Saúde,

Ciudad del Este tem 98% de ocupação de UTIs para pacientes com Covid-19

O número de casos confirmados de Covid-19 disparou nos últimos dias em Ciudad del Este, município paraguaio ligado à Foz do Iguaçu pela Ponte Internacional da Amizade. De acordo com autoridades e profissionais de saúde, o Hospital Integrado do IPS está com 98% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com a doença. Congresso Nacional aprovou projeto para acelerar a compra de vacina.

Os dados do Ministério da Saúde mostram que o Paraguai confirmou, desde o início da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), 117.590 casos. Deste total, 93.258 pacientes estão recuperados e o país registrou 2.437 óbitos em decorrência da doença. O Departamento de Alto Paraná, cuja capital é Ciudad del Este, tem até o momento 8.679 moradores positivados, com 7.489 recuperados e 322 mortes.

De acordo com as equipes do Hospital Regional de Ciudad del Este, praticamente todos os pacientes com Covid-19 internados são moradores do alto Paraná. Em entrevista a rádio La Clave, os profissionais de saúde fizeram um apelo para a sobrecarga de coleta de amostras exigida pelos viajantes. Os exames são por agendamento, mas quem apresenta sintomas é priorizado, afirmaram.

O diretor do Hospital Regional, Federico Schordel, informou que a ocupação de leitos está no limite e que o aumento de casos preocupa. “A minha (preocupação) nunca foi intimidação, mas empoderamento, peço consciência às pessoas. O mundo está passando por tempos muito difíceis. Sabemos que não vamos fechar tudo de novo, mas temos que cuidar de nós mesmos”, afirmou.

Apelo ao isolamento

Schordel pediu para as pessoas evitarem sair e conhecer estranhos, como em um bar, uma discoteca, que não sejam do meio familiar. “Hoje temos um pai, uma mãe com mais de 65 anos, com doenças de base, apelamos mais uma vez à consciência das pessoas para podermos sair desta situação”, ressaltou.

O Hospital Regional dispõe de 30 camas especiais (UTI), sendo que 29 estavam em utilização nesta quarta-feira (13). A rede soma ainda 35 pacientes na enfermaria de internação e oito na enfermaria de reanimação, além de dois na UTI Pediátrica.

“O que sempre nos preocupou com a pandemia é a ocupação dos leitos do Hospital Integrado”, contou. Em novembro do ano passado, houve uma redução de internamentos, o que possibilitou receber pacientes de outros departamentos. “Hoje estamos com apenas quatro pacientes de fora, o resto é tudo daqui”, disse Schordel.

Por: GDia

Coronavírus, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Foz do Iguaçu registra mais 3 óbitos e 148 novos casos de Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 14/01/2021, 148 casos de COVID-19, totalizando 20.364 casos da doença no município. Deste total, 19.505 pessoas já estão recuperadas.

Dos novos casos, 55 são mulheres e 93 homens com idades entre 2 e 82 anos. Dos novos casos, 5 pessoas encontram-se hospitalizadas e 143 estão em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados, 454 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 100 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais 3 óbitos em consequência da COVID-19, totalizando 305 mortes pela doença no município. As vítimas são duas mulheres de 65 e 82 anos e um homem de 48 anos que estavam internados no Hospital Ministro Costa Cavalcanti e Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

Coronavírus, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Hemonúcleo de Foz do Iguaçu pede doações de sangue de pessoas recuperadas da Covid-19

Segundo o hemonúcleo, plasma do sangue dos doadores é utilizado no tratamento de pacientes graves com a Covid-19. Doações devem ser feitas por meio de agendamento.

O Hemonúcleo de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, pede doações de sangue para pessoas que se recuperaram da Covid-19 e que não apresentam sintomas há mais de 45 dias.

O material coletado será usado na produção do plasma hiperimune ou convalescente. O objetivo do tratamento é ajudar o sistema imunológico de pacientes doentes, internados e em estado grave com a Covid-19.

Caso todos os critérios clínicos sejam preenchidos, o paciente pode receber o plasma com anticorpos extraído do doador.

Para doar é preciso ter entre 18 e 60 anos, e estar em boas condições de saúde. Podem participar da coleta apenas mulheres que não nunca ficaram grávidas, pois a gestação pode interferir no plasma.

De acordo com o hemonúcleo, para doar é preciso agendar o horário pelo telefone (45) 3576-8020. A coleta ocorre no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), na Avenida Gramado, 364, Vila A.

A primeira transfusão de plasma hiperimune em Foz do Iguaçu ocorreu em 26 de agosto, no HMCC.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, até quarta-feira (13), Foz do Iguaçu registrou 20.216 casos confirmados da Covid-19 e 302 pessoas morreram vítimas da doença. A cidade conta com 639 casos ativos.

Anticorpos

Conforme a equipe do hemonúcleo, o plasma é a parte líquida do sangue.

Pacientes que se recuperaram da Covid-19 podem doar porque o sistema imunológico da pessoa que foi contaminada produz proteínas na corrente sanguínea para combater a doença, que são chamados anticorpos.

Após a recuperação do infectado, os componentes sanguíneos com estes anticorpos podem ser coletados e utilizados em outras pessoas para auxiliar no tratamento da Covid-19.

Por: G1 Oeste e Sudoeste

Destaques, Saúde,

Vacinação é tema de encontro da ex-governadora Cida Borghetti com o presidente Jair Bolsonaro

A ex-governadora Cida Borghetti se encontrou nesta quarta-feira (13) com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. Na companhia do líder do governo, deputado Ricardo Barros, eles conversaram sobre o plano de vacinação contra a Covid-19, a chegada nos próximos dias de 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca e a estrutura preparada para imunizar os brasileiros.

“Muito honrada em ser recebida mais uma vez pelo presidente Jair Bolsonaro. Com alegria ele nos comunicou que o Brasil vai receber nos próximos dias 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca e que o país está com toda a estrutura de vacinação pronta para iniciar a imunização do povo brasileiro. Juntos vamos vencer essa batalha contra a Covid-19”, postou em suas redes.

Destaques, Paraná, Saúde,

Paraná está pronto para iniciar vacinação contra a Covid-19, diz governador Ratinho Junior

Em visita aos complexos onde estão sendo estocados os insumos para a campanha de vacinação contra a doença, governador lembrou que o Estado já tem em estoque 11 milhões de seringas e agulhas armazenadas e outras 16 milhões estão em fase final de aquisição.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior vistoriou nesta quarta-feira (12) o estoque dos chamados insumos secos que o Paraná já tem disponível para iniciar o processo de vacinação contra a Covid-19. São agulhas, seringas, máscaras, luvas, aventais e algodão, entre outros itens, que estão centralizados em dois pontos principais em Curitiba: o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e o Ginásio de Esportes do Tarumã.

Apenas entre agulhas e seringas, o Estado conta atualmente com 11 milhões de unidades em estoque, quantidade que vai saltar para 27 milhões nos próximos dias com a compra de mais 16 milhões, em fase final de aquisição pela Secretaria de Estado da Saúde. O material garante as duas doses de vacinação de toda a população do Estado.

“Estamos prontos. Temos agulhas, seringas, mais de 1.800 pontos de vacinação e uma logística pronta para os imunizantes chegarem nos municípios. A ideia desta visita foi justamente para dar início à distribuição deste material aos 399 municípios do Paraná”, afirmou o governador. “É um planejamento que está sendo construído há dias para que possamos começar a imunizar os paranaenses assim que a Anvisa garantir a qualidade técnica de uma vacina”, acrescentou.

A primeira parte da visita foi às instalações do Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba. É lá que está armazenada a maioria dos insumos. O Ginásio do Tarumã, cedido pela Paraná Esporte, funciona como ponto de apoio. Ratinho Junior destacou que a distribuição deste conjunto de material para as 22 Regionais de Saúde do Estado vai começar imediatamente. O transporte será feito por meio de quatro caminhões com baús refrigerados e monitorados por satélite e, se necessário, também por três aviões da Casa Militar do Estado.

“Hoje nós temos a capacidade de aplicar a primeira dose em toda a população do Paraná no mesmo dia. Foi tudo pensado e planejado para que o paranaense possa ser assistido de maneira rápida e perto da sua casa”, ressaltou o governador.

Vacinação

Ele lembrou que o Paraná vai seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI) elaborado pelo Governo Federal. O Ministério da Saúde espera começar ainda neste mês as imunizações dos grupos considerados de risco. A estimativa é que o Estado receba 100 mil dos 2 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca. As vacinas serão importadas do Instituto Serum, um dos centros da AstraZeneca para a produção da vacina na Índia, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

No Paraná, de acordo com a Secretaria de Saúde, o grupo prioritário é formado por cerca de 90 mil profissionais da linha de frente do combate à Covid-19, 10 mil índios acima de 18 anos mapeados em comunidades isoladas de 30 municípios do Estado e 10 mil idosos que vivem em asilos e casas de repouso. “Conforme forem chegando as vacinas, vamos imunizando mais pessoas. Depende da aprovação da Anvisa. Ocorrendo isso, o Paraná começa automaticamente a vacinar”, disse o governador.

Continue lendo em: AEN

Curitiba, Saúde,

Ex-deputado Algaci Tulio morre aos 80 anos vítima de covid-19, em Curitiba

Morreu, aos 80 anos, na manhã desta quarta-feira (13), o radialista e ex-político de Curitiba Algaci Tulio. Ele estava internado em tratamento contra a covid-19, mas não resistiu aos avanços da doença. Ele estava entubado no Hospital Vita Batel, em Curitiba e a morte foi confirmada pelo filho dele, Marcelo Tulio.

Segundo Marcelo, Algaci Tulio sofreu uma parada respiratória por volta das 9h da manhã desta quarta-feira. Médicos tentaram reanimá-lo, mas ele não aguentou e morreu. “O pai deixa um legado para todos nós. Estava alegre e com muitas ideias. Um ser humano espetacular e que cultivou na vida só amizades”, disse o filho Marcelo Tulio à Tribuna.

No última quarta-feira (6) Algaci Tulio apresentou discreta melhora, mas seguia internado na UTI covid-19, na mesma ala em que estava o ex-vereador Cristiano Santos, que melhorou e conseguiu ter alta da UTI Covid-19.

Ainda não há informações sobre velório, mas o corpo de Algaci Tulio dele ser cremado, segundo a família.

Algaci Tulio foi vereador de Curitiba, deputado estadual e vice-prefeito por duas vezes, em uma gestão de Jaime Lerner e outra de Cassio Taniguchi.

Por: Tribuna PR

Coronavírus, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Laboratório Municipal de Foz do Iguaçu já realizou mais de 50 mil exames de Covid-19

A habilitação do Laboratório, em abril do ano passado, possibilitou maior celeridade nos resultados e melhor diagnóstico da situação da pandemia na cidade

Desde o início da pandemia do novo Coronavírus, o Laboratório Municipal de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, já processou mais de 50 mil testes no município e área de abrangência da 9ª Regional de Saúde para o diagnóstico da Covid-19.

O laboratório é administrado pela Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu (FMSFI) em parceria com a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). Em abril do ano passado, teve sua habilitação concedida pelo Laboratório Central do Estado (LACEN/PR), dando maior celeridade nos resultados e um melhor diagnóstico sobre a situação do município frente à pandemia.

Os testes realizados são do tipo RT-PCR, exame de metodologia eficaz e preciso, considerado padrão-ouro para detecção do Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Os resultados são liberados em até 36 horas.

Para alcançar os mais de 50 mil exames, o Laboratório Municipal contou com apoio irrestrito da Prefeitura de Foz do Iguaçu na descentralização do diagnóstico do novo coronavírus, o que possibilitou o aumento gradativo da testagem.

“No início da pandemia, o Laboratório tinha a capacidade de realizar até 60 exames por dia. Atualmente são 600 exames por dia, suprindo toda uma demanda existente, e sem nunca ter ocorrido a falta de teste para atender qualquer paciente suspeito”, avalia o prefeito Chico Brasileiro.

O prefeito ressaltou a integração de instituições, em um esforço conjunto para o combate ao coronavírus na cidade. “Por meio da parceria entre a Fundação Municipal e a Unila, e também do trabalho agregador da Itaipu Binacional, Hospital Ministro Costa Cavalcanti, Uniamérica e Unioeste, o município consegue realizar uma análise detalhada e transparente, viabilizando mecanismos para as decisões necessárias ao enfrentamento à pandemia da Covid-19”, destaca Brasileiro.

De acordo com o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sergio Fabriz, o Laboratório Municipal recebeu vários investimentos, desde a melhoria na estrutura física, criação do setor de Biologia Molecular, aquisição de novos equipamentos e número maior de recursos humanos. “A Fundação Municipal adquiriu um equipamento chamado Termociclador, que analisa e detecta o material genético do vírus. Juntamente ao que a Unila disponibilizou, temos duas máquinas de RT-PCR, o que ampliou significativamente nossa testagem”, explica o diretor.

O biomédico Rafael dos Santos da Silva, responsável pelo laboratório, comenta que a Fundação Municipal de Saúde é responsável pela aquisição de novos equipamentos, compra de reagentes e insumos. “São nove meses ininterruptos de dedicação de toda uma equipe. A tecnologia veio para agilizar os fluxos dos exames, otimizando o dia a dia de todos os setores envolvidos, desde o plantão coronavírus, a Central de Triagem até as unidades de internação desse grande complexo hospitalar que se tornou o Hospital Municipal Padre Germano Lauck”, exalta o biomédico.

O diretor da Fundação destacou a parceria com a Unila para a implantação do Laboratório. “O enfrentamento da pandemia nos levou a uma mobilização das equipes da Fundação e da Unila sem precedentes. Uma demanda da saúde pública onde os desafios continuam e o trabalho também. Tenho muito orgulho de tudo o que está sendo realizado em prol da população”, pontua Fabriz.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Foz do Iguaçu confirma 261 novos casos de Coronavírus, o maior índice registrado num período de 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 13/01/2021, 261 casos de COVID-19, totalizando 20.216 casos da doença no município. Deste total, 19.275 pessoas já estão recuperadas.

O índice de registro é o maior da série histórica para um período de 24 horas desde o início da pandemia, em março de 2020. Antes, os maiores índices foram 247 casos na terça-feira (12) e em dezembro do ano passado.

Dos novos casos, 64 são mulheres e 197 homens com idades entre 1 e 82 anos. Dos novos casos 5 pessoas encontram-se hospitalizadas e 256 estão em isolamento domiciliar.

Dos casos confirmados, 541 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 98 pessoas estão internadas.

Óbito

Foz do Iguaçu registrou mais 1 óbito em consequência da COVID-19, totalizando 302 mortes pela doença no município. A vítima é um homem de 47 anos que estava internado no Hospital Ministro Costa Cavalcanti.

Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Boletim confirma 203 casos e dois óbitos por dengue no ano epidemiológico em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu alcançou, nesta semana, 203 casos confirmados e dois óbitos por dengue no ano epidemiológico que começou em agosto de 2020 e vai até o final de julho deste ano.

De acordo com o boletim semanal da Vigilância Epidemiológica, o município tem 3.951 casos notificados da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Dos casos confirmados, 173 são da dengue com sintomas leves (85% do total), 16 da dengue com sinais de alarme (8%) e 14 de dengue grave (7%), que pode levar a óbito.

As mulheres, de acordo com o boletim, são as principais vítimas da dengue com 106 casos (52% do total), contra 97 registros de pacientes do sexo masculino (48%).

No PDF abaixo, veja a íntegra do boletim

Gincana
Como o verão é o clima mais propício para o desenvolvimento do mosquito, no ano passado foi realizada a gincana “Todos contra a dengue”, com alternativa para conscientizar a população a manter vazos de plantas e quintais limpos, evitando os criadouros do Aedes aegypti.

A iniciativa, da Itaipu Binacional e parceiros, premiou as comunidades do Ouro Verde, Jardim Veraneio e AKLP como as que mais destruiram pontos de reprodução do mosquito.

Destaques, Paraná, Saúde,

Doença causada pelo Aedes aegypti mata mais uma pessoa no Paraná

Ocorrência está no primeiro boletim sobre a doença divulgado neste ano pela Secretaria da Saúde. Estado soma 1.724 casos e seis mortes no período epidemiológico iniciado em agosto. Está sendo realizada uma força-tarefa para conter um surto em Sengés, nos Campos Gerais.

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (12) o primeiro boletim de 2021 com os dados do monitoramento da dengue no Estado. São 1.724 casos confirmados no período epidemiológico, que teve início em agosto do ano passado.

O boletim registra um novo óbito por dengue, ocorrido em Foz do Iguaçu, um homem, de 87 anos, que apresentava comorbidades como hipertensão, cardiopatia e sequela de acidente vascular cerebral.

O Paraná soma 6 óbitos no período, nos municípios de Foz do Iguaçu (2), Apucarana (1), Assai (1), Cambé (1) e Londrina (1). Atualmente, 186 municípios apresentam casos confirmados de dengue no Estado, sendo que 16 apresentam casos de dengue com sinais de alarme e 7 têm casos de dengue grave.

Sengés

A Secretaria da Saúde realiza neste momento força-tarefa para atendimento a um surto no município de Sengés, na região dos Campos Gerais. A cidade, que faz divisa com o estado de São Paulo, tem cerca de 19 mil habitantes e contabiliza 73 casos confirmados da doença.

“O Paraná está atento à dengue e faz, desde a última semana de dezembro, um trabalho de contenção de surto em Sengés, visitando todas as casas de bairros que apresentam infestação do mosquito transmissor da dengue para eliminação dos criadouros e orientação da população”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Tarefa

O trabalho em Sengés segue os protocolos de prevenção da Covid-19 e continua até o fim desta semana, envolvendo profissionais das Regionais de Saúde de Jacarezinho e de Ponta Grossa, além de técnicos da vigilância do município.

Cerca de 1.300 imóveis dos bairros Vila São Pedro e Conjunto Habitacional Osvaldo Sampaio já foram visitados pelas equipes. Em cerca de 500 foram encontrados criadouros do Aedes aegypti, nos quintais e nas varandas das casas.

As equipes detectaram e removeram de forma mecânica centenas de criadouros em recipientes usados para armazenar água como baldes, caixas d´água e tanques.

“O problema é que estes reservatórios improvisados estavam descobertos, por isso, além da remoção dos focos, as equipes da vigilância orientaram os moradores sobre a necessidade da proteção no caso do armazenamento de água. É preciso tampar ou colocar tela nestes recipientes”, informou a coordenadora de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, Ivana Belmonte.

Segundo a coordenadora, os técnicos encontraram, ainda, criadouros considerados “clássicos”, como em pratinhos de vasos de plantas, pneus, baldes destampados, entulhos e lixo acumulados em ambientes externos das casas”, relatou a coordenadora.

Quatro caminhões com lixo, contendo vários tipos de recipientes e vasilhames que serviam de criadouro para o mosquito foram retirados até agora. “Com este trabalho conseguimos eliminar milhares de larvas do Aedes aegypti, que ao completarem o ciclo para a fase alada estariam transmitindo a dengue”, disse o biólogo Rubens Massafera responsável pelo Núcleo de Vigilância Entomológica  da 19ª Regional de Jacarezinho.

Armadilhas

As equipes da Secretaria da Saúde também estão instalando armadilhas para mensurar a presença do vetor em outros bairros da cidade. São armadilhas do tipo Ovitampra incorporadas pelo Programa Nacional de Controle da Dengue e que reproduzem o ambiente de um criadouro para efeito de pesquisa. Das 15 primeiras armadilhas instaladas, 10 detectaram e presença do mosquito Aedes aegypti.