Browsing Category

Saúde

Leia as últimas notícias sobre Saúde no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Vacinação contra a Covid-19 em Foz do Iguaçu, para grupo entre 50 a 54 anos com comorbidade, começa sábado, 08

Agendamento para a faixa etária foi liberado nesta sexta-feira (07) pela Secretaria de Saúde

A faixa etária da vacinação contra a covid-19 para o grupo prioritário de comorbidades será ampliada para as pessoas entre 50 a 54 anos a partir deste sábado (08) pela Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu. A vacinação dos grupos prioritários está ocorrendo nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O agendamento pode ser feito no site da prefeitura pelo link http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/, opção ‘comorbidades’, ou ainda nos postos de saúde e na central de agendamento pelos telefones 2105-1105/1106/1120. As vinte unidades de saúde e a Vigilância em Saúde vão abrir no sábado das 8h às 14h.

A vacinação do grupo de comorbidades, assim como ocorreu com os idosos, é feita de forma escalonada. “Iniciamos a vacinação no grupo de comorbidades de 55 a 59 anos na quinta-feira (6) e percebemos que já é possível ampliar essa faixa etária. Entendemos que será necessário mais suporte para orientar a população e, por isso, estamos mobilizando as equipes de saúde tirar dúvidas e dar o atendimento a todos que possuem comorbidades aptas a receber a vacina”, disse a secretária de Saúde, Rosa Jeronymo.

Comprovação da comorbidade

No momento da vacinação, o sistema identifica as pessoas que fazem tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que não precisam de comprovação da comorbidade. Caso a comorbidade não seja identificada, é necessário apresentar o formulário elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde, disponível AQUI. O documento deve ser preenchido, assinado e carimbado pelo médico.

Também serão aceitos atestados médicos que, obrigatoriamente, apresentem as seguintes informações: nome do paciente, número da Classificação Internacional de Doenças (CID), e nome, CRM e carimbo do médico. Os atestados que não apresentarem todos os dados não serão aceitos pela Secretaria de Saúde.

Outros grupos

Nesta etapa da campanha de vacinação contra a covid também são contemplados gestantes, pessoas com síndrome de down e puérperas (mulheres em período pós parto de até 45 dias) com mais de 18 anos. Pessoas com deficiência permanente que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos começaram a ser vacinadas na quinta-feira (6) e a faixa etária será ampliada para 50 a 54 anos no sábado (8).

No primeiro dia de vacinação dos novos grupos prioritários foram imunizadas 759 pessoas com comorbidades. A faixa etária para este grupo será reduzida conforme a chegada de mais doses no município. Até quinta-feira (06) foram aplicadas 67.564 doses da vacina contra a covid-19 em Foz do Iguaçu, sendo 43.940 primeira dose e 23.624 segunda.

Busão Foz, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Primeira fase da vacinação contra a Influenza termina segunda-feira (10)

A partir de terça-feira (11), idosos a partir de 60 anos e professores começam a ser imunizados

Termina na próxima segunda-feira (10) a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Nesta fase, estão sendo imunizadas crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (mulheres em período pós parto de até 45 dias) e trabalhadores da saúde.

A vacinação está disponível em todas as unidades básicas de saúde de Foz do Iguaçu. Não há necessidade do agendamento on-line, mas quem preferir também pode marcar o dia e horário através do site da Prefeitura de Foz (http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/). Na terça-feira (11) inicia a segunda etapa da campanha, que compreende os idosos com mais de 60 anos e professores da rede pública e privada.

Até agora, somente 39% do público envolvendo crianças foi vacinado, o que corresponde a 8.654 doses aplicadas de um total de um total de 22.022 crianças. No grupo das gestantes a cobertura atual é de 37%; puérperas 46% e trabalhadores da saúde 29%.

“A baixa cobertura vacinal no grupo adulto pode estar relacionada à vacinação contra a Covid-19, já que é necessário esperar 15 dias entre uma aplicação e outra. Por isso, mesmo com o encerramento da primeira etapa, vamos continuar vacinando os grupos de gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde e também crianças, enquanto existirem doses”, afirmou a secretária da saúde, Rosa Maria Jerônymo.

Para alertar os pais sobre a importância da imunização, a diretoria de Atenção Básica enviou materiais informativos sobre a vacinação para as unidades escolares. “Tivemos uma reunião com a Secretaria de Educação para que as diretoras de Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) nos auxiliassem nessa divulgação com as famílias. Também fizemos a busca ativa de gestantes, mas como as duas campanhas (Covid e Influenza) estão atendendo este mesmo público, vamos aguardar um período e continuar vacinando, mesmo fora do período determinado”, reiterou a diretora de atenção básica, Jaqueline Tontini.

Na terceira etapa da vacinação contra a Influenza, de 9 de junho e 9 de julho, estão: pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privadas de liberdade e adolescentes e jovens em medias socioeducativas.

Para receber a vacinação, é necessário levar a carteira de vacinação (se tiver) e documento com foto. Para trabalhadores da saúde da rede privada é necessário comprovar vínculo trabalhista. Trabalhadores da saúde de hospitais de Foz serão vacinados no local de trabalho.

Coronavírus, Paraná, Saúde,

Nova remessa da Coronavac com 57,8 mil doses chega ao PR neste sábado, 8

O Ministério da Saúde confirmou na manhã desta sexta-feira (7) o quantitativo de doses da Coronavac (parceria Sinovac/Butantan) da 18ª pauta de distribuição de imunizantes contra a Covid-19. Serão mais 57.800 doses, todas da chamada D2, a de reforço, garantindo proteção completa contra as formas mais graves da doença.

As doses chegam no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 10h05 deste sábado (8). Logo em seguida serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para separação e armazenamento.

São 15.919 doses para pessoas de 60 a 64 anos (referentes às pautas 13 e 15), 2.747 para forças de segurança e salvamento (inclusive Forças Armadas) e 33.377 para ajustar a imunização em segunda dose no público prioritário já vacinado com a primeira, como trabalhadores de saúde e idosos, dependendo da necessidade dos municípios. A diferença para o quantitativo total é a reserva técnica. O lote nacional é composto por 999.900 doses.

Essa remessa se soma às 242 mil doses da vacina Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford, entregues nesta quinta-feira (6), e às 67.774 doses do imunizante Pfizer/Comirnaty/BioNtech. Esse lote é composto por 367.574 imunizantes para doses de reforço e início da imunização em grupos prioritários novos, como gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. As vacinas devem ser encaminhadas na semana que vem aos municípios.

O Paraná já recebeu e distribuiu mais de 3 milhões de doses. Segundo o Vacinômetro, 1,9 milhão de paranaenses já receberam a primeira dose e 1,045 milhão já completaram a imunização com as duas doses. Mais de 85% do que foi distribuído foi aplicado.

O Estado já começou a imunizar 16 grupos prioritários: indígenas; idosos em Instituições de Longa Permanência; pessoas com deficiência institucionalizadas; trabalhadores da saúde; trabalhadores da segurança pública; forças de salvamento; Forças Armadas; quilombolas; sete faixas etárias entre a população idosa, dos 60 a 64 aos mais de 90 anos; pessoas com comorbidades; e pessoas com deficiência permanente.

As informações são de Agência de Notícias do Paraná

Busão Foz, Coronavírus, Destaques, Saúde,

Dispara o número de internados com sintomas graves de Covid no Paraguai. Demanda maior é por leitos de UTI

Nos últimos dias, disparou o número de internamentos com sintomas graves do novo Coronavírus (Covid-19) nos hospitais de contingência do Paraguai. A informação tem como base os números do relatório diário do Ministério da Saúde Pública, sobre as pessoas afetadas pela doença.

A demanda maior, de acordo com o Última Hora, é por leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Das 6.087 amostras processadas nas últimas 24 horas, 2.566 casos deram positivo, com mais 85 óbitos. O país soma agora 6.883 vidas perdias em decorrência da Covid-19.

Em número de confirmados, o Paraguai se aproxima dos 300 mil infectados. “Foram contabilizados 291.540 positivos até o momento na pandemia no país”, diz o jornal.

A busca por terapia intensiva sobre os casos graves recebidos, tem repercutido nas redes sociais. O Ministério da Saúde Pública registra aproximadamente 30 pacientes que diariamente esperam por um leito de UTI em diferentes hospitais da rede pública.

Os leitos nessas áreas estão 100% ocupados, informou o vice-ministro de Atenção Integral à Saúde Pública, Hernán Martínez. O médico expressou sua preocupação, pois as estatísticas não diminuem em termos do número de pacientes que necessitam de leitos de internação e terapia devido a Covid-19.

“Temos 30 solicitações por dia de pacientes que precisam de UTI e são pacientes que estão internados em algum lugar de hospitais, em algumas salas ou corredores”. Ele destacou que a mortalidade é de 40% nas UTIs.

Paraná, Saúde,

Micheletto e Beto Preto visitam as obras do Hospital Regional de Toledo

O secretário da Administração e da Previdência, Marcel Micheletto e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, fizeram uma vistoria nas obras do Hospital Regional de Toledo nesta quarta-feira (7). O Estado já investiu R$ 13 milhões e vai ofertar 69 leitos, sendo 26 cirúrgicos e 33 clínicos, além de dez Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Beto Preto solicitou que sejam levantadas as demandas dos municípios da região, que servirão de base para definir o perfil assistencial do hospital. Além de atendimento de média e alta complexidade, a instituição poderá oferecer outros serviços como, por exemplo, os ambulatoriais.

O modelo de cobertura hospitalar será construído com o apoio dos 18 municípios que integram a Regional de Saúde. A unidade vai fortalecer as estruturas da rede hospitalar da Macro Oeste.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Foz do Iguaçu, Saúde,

Homem de 36 anos entre as vítimas da Covid-19 em Foz do Iguaçu. Cidade registrou 88 novos casos

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 06/05/2021, 88 casos de covid-19. No total, são 34.258 casos da doença no município desde o início da pandemia. Destes, 32.934 pessoas já estão recuperadas.

Dos 88 novos casos, 40 são mulheres e 48 homens, com idades entre 6 meses e 84 anos. Todos estão em isolamento domiciliar.

Do total de casos ativos, 380 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 143 estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou 6 óbitos em consequência da covid-19. As vítimas são 6 homens de 36, 43, 64, 69, 77 e 83 anos. Entre os 6 óbitos, 2 óbitos ocorreram no mês de abril, porém ainda estavam em investigação e foram confirmados na data de hoje. No total, são 801 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Busão Foz, Coronavírus no Paraná, Destaques, Foz do Iguaçu, Saúde,

Foz do Iguaçu recebe novo lote com mais de 8,8 mil vacinas contra covid

A Secretaria Municipal de Saúde aguardava, para retirar no final da tarde de quarta-feira (5), ou manhã de hoje (6), um novo lote com mais de 8,8 mil vacinas contra o Coronavírus (covid-19). O volume é formado pelos imunizantes da AstraZeneca e CoronaVac para primeira e segunda dose, respectivamente. A informação é da chefe da 9ª Regional de Saúde, Iélita Santos, que iria receber a remessa no final da tarde de ontem.

A Vigilância Epidemiológica confirmou ontem, 92 novos casos de covid-19, totalizando 34.170 registros da doença em Foz do Iguaçu, desde o início da pandemia. Destes, 32.863 pessoas já estão recuperadas. Dos novos casos, 41 são mulheres e 51 homens, com idades entre dois meses e 77 anos. Entre eles, 81 estão em isolamento domiciliar e 11 internados.

Do total de casos ativos, 370 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 142 estão internadas. Foz do Iguaçu registrou ainda quatro óbitos em consequência da covid-19. As vítimas são dois homens de 58 e 66 anos e duas mulheres de 69 e 70 anos. No total, são 795 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Ao todo, 9ª Regional de Saúde recebeu ontem 12.655 unidades de vacinas da AstraZeneca para aplicação da primeira dose. Destas, 8.295 ficam em Foz do Iguaçu e serão aplicadas em 2.925 idosos, 2.730 pessoas com comorbidades, 1.750 com deficiência permanente, 580 gestantes e puérperas e 220 para membros das forças de segurança e salvamento.

Para aplicação da segunda dose, a Regional recebeu 780 doses da CoronaVac. Deste total, Foz do Iguaçu vai ficar com 540 unidades – 340 para trabalhadores da saúde e 200 para integrantes das forças de segurança e salvamento. De acordo com Iélita, as secretarias de saúde dos municípios de abrangência da regional podem retirar os imunizantes logo após o recebimento, mediante agendamento.

Novos grupos

Com a chegada de mais doses de vacinas, a Secretaria de Saúde dará sequência a Campanha de Vacinação contra a covid-19. Nesta nova fase, que inicia hoje, serão imunizadas pessoas entre 55 e 59 anos com comorbidades e com deficiência permanente, que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Também haverá continuidade da vacinação em gestantes, puérperas, forças de segurança e idosos nas 20 unidades básicas de saúde. O agendamento para a primeira dose deste grupo já está disponível no site da Prefeitura (http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/).

No dia da vacinação, além dos documentos pessoais e comprovante de residência, as pessoas com comorbidades terão que comprovar a doença. No caso de quem já faz acompanhamento médico no Sistema Único de Saúde (SUS), as informações constam no prontuário do paciente.

Os outros integrantes do grupo devem apresentar um formulário padrão preenchido por um médico. O documento também estará disponível no site da prefeitura. “O sistema de agendamento fará a triagem após a pessoa inserir os dados”, esclareceu a secretária da saúde, Rosa Maria Jerônymo.

Que completou: “Aquelas que são atendidas pelo SUS não precisam do formulário, porque o sistema já faz a relação”. Segundo a secretária, atestados médicos serão válidos, assim como a carteirinha das ADIFI (Associação dos Diabéticos de Foz do Iguaçu) para comprovação da doença deste grupo.

As informações são de GDia

Coronavírus no Paraná, Paraná, Saúde,

Maringá volta a registrar mais nascimentos que mortes em abril, aponta levantamento

Cidade registrou 452 nascimentos, ante 405 mortes, segundo o Portal da Transparência do Registro Civil. Número foi negativo, em março

Um mês após registrar mais mortes que nascimentos, Maringá, no norte do Paraná, voltou a fechar o mês com mais nascimentos do que mortes, em abril, segundo dados do Portal da Transparência do Registro Civil.

Conforme o levantamento, Maringá registrou 452 nascimentos, ante 405 mortes, no mês passado.Foram 597 óbitos, número recorde, e 489 nascimentos. Um saldo de 108 mortes a mais que nascimentos.

Até este ano, o mês com menor saldo foi registrado em novembro de 2016, com 207 nascimentos a mais que mortes no município. Em janeiro de 2021, a diferença caiu para 165. Em fevereiro, ficou em 180 nascimentos a mais do que mortes.

O saldo positivo em abril se deve à queda acentuada dos óbitos: 32% em comparação com o mês anterior. Abril também teve recuo de nascimentos, em 7,5%.

Na série histórica de 76 meses, os três meses com menor número de nascimentos em Maringá são todos de 2021: janeiro (442), abril (452) e fevereiro (454). Março fica em 5º. Os dois meses com mais mortes em Maringá são março e abril deste ano.

Os primeiros dias de maio começaram com resultado positivo em Maringá: até terça-feira (4), foram 29 nascimentos e 16 mortes.

As informações são de G1 Globo

Luiz Claudio Romanelli, Paraná, Saúde,

Efeitos da vacinação começa a reduzir o caos de saúde, diz Romanelli

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) afirmou nesta terça-feira, 4, que a vacinação dos grupos prioritários demonstra a importância da imunização para a redução do caos de saúde vivido pelo Brasil. Romanelli cita a pesquisa da Universidade Federal de Pelotas, que demonstra que caiu pela metade o número de mortes de pessoas de 80 anos ou mais, um dos grupos mais afetados pela pandemia da covid-19.

O estudo revela que o percentual médio de vítimas dessa faixa etária era de 25% a 30% em 2020 e passou para 13% no final de abril. Quando teve início a imunização, em janeiro de 2021, o percentual era de 28%. “É a prova inconteste da importância da vacina. Uma pena que tenhamos perdido o bonde da imunização pela irresponsabilidade do governo federal. Milhares de vidas poderiam ter sido salvas”, avalia Romanelli.

Os dados utilizados no trabalho da Universidade de Pelotas são do próprio Ministério da Saúde e referem-se ao intervalo entre 3 de janeiro a 22 de abril. Neste período, o Brasil registrou 171.454 mortes pelo novo coronavírus. O estudo mostra que no começo de 2021, a mortalidade entre pessoas de 80 anos ou mais era 13,7 vezes maior do que para pessoas com zero a 79 anos. Essa relação caiu para 6,9 vezes no início de abril.

Busão Foz, Coronavírus em Foz do Iguaçu, Destaques, Saúde,

Pessoas com idades entre 20 e 40 anos são as mais infectadas por covid em Foz do Iguaçu

A Vigilância Epidemiológica confirmou, nesta terça-feira (4), o segundo dia consecutivo com mais de 100 infectados pelo novo coronavírus (covid-19) num período de 24 horas em Foz do Iguaçu. Desde o início da pandemia, a cidade contabilizou mais de 34 mil contaminados – 32.812 já recuperados. Os iguaçuenses com idade acima de 60 anos são as principais vítimas fatais da doença.

Dos 146 novos casos divulgados ontem, 72 são mulheres e 74 homens, com idades entre quatro e 81 anos. Entre eles, 142 estão em isolamento domiciliar e 4 internados. Do total de casos ativos, 340 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 135 estão internadas.

As populações das faixas etárias de 30 a 39 anos e de 20 a 29 anos respondem pela maioria dos casos de infectados pela covid-19 em Foz do Iguaçu, de acordo com o Painel Coronavírus da Secretaria Municipal de Saúde. A primeira soma 7.828 registros, enquanto a segunda 7.429 casos (15.257 casos, aproximadamente 45% do total).

Em terceiro no índice de infectados aparecem os cidadãos com idade entre 40 a 49 anos, com 6.403 registros, seguido dos moradores de 50 a 59 anos com 4.733 casos. Os iguaçuenses acima de 60 anos somam 4.271 registros distribuídos em 2.641 de 60 a 69 anos, 1.171 de 70 a 79 anos e 459 acima de 80 anos.

Óbitos

A Vigilância Epidemiológica confirmou ainda ontem, mais seis vidas perdidas por complicações da covid-19 em Foz do Iguaçu. As mais recentes vítimas fatais são quatro homens de 60, 64, 65 e 80 anos e duas mulheres de 34 e 47 anos. Entre os óbitos, dois ocorreram no início do ano, porém ainda estavam em investigação e foram confirmados nesta terça.

No total, Foz do Iguaçu registrou 791 mortes pela doença desde o início da pandemia. A taxa de letalidade no município, sobre o total de infectados, é de 2,32%. No Paraná é de 2,37%, enquanto no Brasil 2,76% e no mundo é de 2,10%

As informações são de GDia