Browsing Category

Turismo

Leia as últimas notícias sobre Turismo no CabezaNews, site de informação com reportagens exclusivas, fotos, vídeos e conteúdos sobre Foz do Iguaçu e sobre o Paraná.

O CabezaNews leva ao público notícias de utilidade pública, curiosidades, turismo, lazer, cultura. Sobretudo com um olhar voltado para a região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Em Foz, nossa cobertura foca os principais acontecimentos da cidade, incluindo eleições 2020, o avanço da pandemia do novo coronavírus, as ações da Itaipu Binacional, bem como a administração do prefeito Chico Brasileiro.

O site não deixa de lado o que acontece no restante do estado do Paraná. Notas exclusivas dos bastidores da política, da Assembleia Legislativa, ações do governo do Paraná e da administração Ratinho Júnior. Assim como as principais notícias nacionais.

O CabezaNews é editado por Ronildo Pimentel, jornalista com mais de 30 anos de atuação em jornalismo impresso e digital.

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Artigo: O futuro do turismo e a diversificação da matriz econômica de Foz do Iguaçu

Gilmar Piolla*

A pandemia do novo coronavírus revelou a grande dependência econômica de Foz do Iguaçu em relação ao turismo. Somos um dos municípios mais impactados do estado do Paraná, em que pese o fato de estarmos em melhores condições na comparação com outras cidades brasileiras essencialmente turísticas.

O turismo foi e continuará sendo o nosso principal eixo de desenvolvimento. E acredito muito na sua capacidade de se autorregenerar no pós-pandemia.

Mas o que podemos fazer no futuro para diversificar a nossa matriz econômica e evitar que crises como esta possam se repetir? Com um território limitado e poucas áreas cultiváveis, evidentemente que o agricultura em si não é uma alternativa. No entanto, poderemos abrigar aqui a inteligência do agronegócio.

Polo de tecnologia e inovação
Uma das nossas apostas é a consolidação do polo de tecnologia e inovação.

Já temos o Parque Tecnológico Itaipu aqui instalado. E teremos agora o Centro Municipal de Inovação, um investimento da Prefeitura Municipal na revitalização do antigo Centro de Artesanato, que abrigará o nosso condomínio de startups. Queremos o PTI e o Sebrae conosco na gestão desse empreendimento.

A Lei Municipal da Inovação (Lei Complementar nº 283/2017) é uma realidade e já foi regulamentada (Decreto nº 27.514/2019), estabelecendo claramente as atividades que terão direito aos benefícios fiscais, o que inclui a redução da alíquota de ISSQN de 5% para 2%.

Há também a Lei Estadual nº 14.895/2005, que garante a desoneração de até 80% do ICMS sobre importação de componentes destinados à produção de eletroeletrônicos, informática e telecomunicações. E já propusemos também uma lei federal para completar a política de incentivos fiscais para fomento do setor.

O projeto do Bairro Inteligente da Vila A, do PTI, começa a se materializar. Inovação combina com disrupção. Por isso, liberamos as empresas para que possam operar seus negócios no ambiente livre do regime de sandbox. Ou seja: não temos dúvidas que estamos no caminho certo para o desenvolvimento de um ecossistema favorável à atração de empresas de base tecnológica.

Polo de saúde
Outra área promissora é a saúde. O tão sonhado polo de serviços de saúde nunca esteve tão perto. Os investimentos na ampliação do atendimento do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, sobretudo das unidades voltadas ao enfrentamento da Covid-19, vão se incorporar à estrutura permanente.

Considerado um dos melhores hospitais do interior do Paraná, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti, mantido por Itaipu, passará por uma ampla reforma, com a expansão da área construída, instalação de novos leitos, aquisição de equipamentos e contratação de mais profissionais. Ficará ainda mais qualificado, com os investimentos de R$ 65 milhões que receberá de Itaipu.

A esses investimentos, soma-se o novo hospital da Unimed, que reúne investidores locais e do Norte do Paraná, e o edifício Day Medical Center, um empreendimento privado, com quase 30 mil m2 de área construída, projetado para consultórios médicos, clínicas, laboratórios e centro cirúrgico de baixa complexidade. O Day Medical Center é resultado de uma parceria da WTeixeira Seguros com a conceituada Pro Medical Consultoria, responsável por grandes empreendimentos na área de saúde em Porto Alegre, Campinas, São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Belo Horizonte.

A esses estabelecimentos, agregam-se ainda as clínicas de estética, como a do Dr. Gustavo Capobianco, e as de odontologia, que já atraem público regional estrangeiro. A esses serviços, podemos incluir, ainda, o Centro de Medicina Tropical de Foz do Iguaçu e os laboratórios do curso de medicina da Unila – Universidade Federal da Integração Latinoamericana.

Também estamos de olho no potencial do aproveitamento do espaço que pertenceu à antiga Santa Casa. Além, evidentemente, do potencial minero-medicinal das águas termais do Aquífero Guarani, dos íons negativos do ar das Cataratas do Iguaçu, os banhos de florestas, as plantas medicinais e os recursos da medicina alternativa, com potencialidades ainda inexploradas.

Polo educacional
Educação é a base de uma cidade melhor, de um futuro com novas oportunidades para todos. O desempenho das escolas da rede pública municipal no Ideb é motivo de orgulho. Mas o que quero tratar aqui é do nosso polo universitário. Nenhuma cidade de porte médio se desenvolveu no mundo sem ter uma boa universidade como fator de desenvolvimento. Antes da pandemia, tínhamos 09 instituições de ensino superior e mais de 20 mil estudantes de graduação de pós-graduação. Nossa meta é chegar a 50 mil estudantes universitários ao final da próxima década.

A Unila corrigiu equívocos iniciais e hoje desponta como uma das melhores universidades públicas federais, com 175 mestres e 369 doutores. Seus cursos estão bem conceituados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes – Enade. Nascidos dentro da Itaipu, os cursos de engenharia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste são referência de qualidade. Maior instituição em número de alunos, a UDC se destaca por oferecer ensino do maternal até graduação e a pós-graduação. E sonha com o seu curso de medicina. Já a UniAmérica, com a metodologia diferenciada da aprendizagem baseada em problemas, é uma instituição comunitária integrada com as demandas empresariais. De olho nesse mercado regional, o Grupo Positivo se instalou na cidade ao adquirir o colégio COC Semeador. E virão mais investimentos por aí.

Lojas francas
A chegada da pandemia e o consequente fechamento das fronteiras fizeram deslanchar o movimento de instalação das lojas francas em Foz do Iguaçu. Permitidas pela Receita Federal em cidades gêmeas de fronteira, essas lojas, também conhecidas como free shops, serão um chamariz para o turismo regional e o doméstico nacional. Pela legislação vigente, poderão ser vendidos produtos nacionais e importados até o limite de 300 dólares por CPF/mês para moradores e turistas. A esse limite se soma a cota de mais 500 dólares para quem atravessar a fronteira de Argentina ou Paraguai.

Pelo menos seis lojas estarão prontas e em funcionamento até o final do ano e algumas dezenas estão em fase de estudos, o que indica que o caminho é irreversível. Teremos até lojas francas de fábrica, de grandes marcas nacionais, aqui instaladas. Destaques até agora ficam por conta da loja da Cell Shop, de dois mil metros quadrados, no Shopping Catuaí Palladium; a loja da Duty Free Liberty no Shopping JL Cataratas; e as duas lojas da SKY Duty Free no Aeroporto. Demais ainda não posso falar.

Hub logístico
A localização geográfica privilegiada reforça a candidatura de Foz do Iguaçu a hub logístico da América do Sul, em especial do Mercosul e países andinos. Nosso novo porto seco deverá ser trimodal e não apenas rodoviário. Com a construção da Perimetral Leste, abre-se a possibilidade de realocação do atual porto seco para a entrada da cidade, para que incorpore futuramente os modais ferroviário e hidroviário.

Ao mesmo tempo, com a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, dos atuais 2.195 para 2.800 metros de extensão, temos condições de abrigar aqui um hub/spoke aéreo, com ligações para as principais cidades brasileiras e da América do Sul, além de conexões diretas, sem escalas, para Estados Unidos (Miami e Nova Iorque) e países europeus (Lisboa e Madri).

Todos os passos para constituição do hub/spoke aéreo já foram dados: ampliação da pista de pouso e decolagem e repaginação do aeroporto, negociação com o Governo do Paraná para flexibilização do regime de incentivos autorizados pelo Confaz, redução das taxas aeroportuárias por parte da Infraero e articulação com as companhias aéreas.

Eixos de desenvolvimento
Obras da Perimetral vão destravar investimentos na expansão do nosso corredor logístico. Áreas do distrito industrial e empresarial serão valorizadas. Desde que entramos na secretaria, atraímos 36 novas empresas para o distrito industrial, que juntas irão gerar 885 empregos diretos e cerca de R$ 100 milhões em investimentos.

Assim como as obras de duplicação da Rodovia das Cataratas darão o start que precisávamos para atração de investimentos na ampliação dos atrativos, parques temáticos (Blue Park, Dreams Motor Show e Movie Cars) meios de hospedagem, gastronomia e lojas francas.

O aproveitamento do potencial termal do Aquífero Guarani, juntamente com os novos empreendimentos hoteleiros multipropriedade (MyMabu, Aquan Prime e Hard Rock Hotel) e os condomínios residenciais de alto padrão (Village Iguassu, Royal Boulevard Yatch e Majestic Residence) são um indicativo de tendência, apontando para a fidelização do nosso público e o crescimento do turismo de segunda residência no destino. Anotem aí: seremos uma espécie de “riviera” brasileira em cinco anos, o refúgio natural e seguro para brasileiros e sul-americanos, um hub de lazer e de serviços.

Cidade que mais atrai investimentos
Foz do Iguaçu se consolidou nos últimos anos como a cidade turística brasileira que mais atrai investimentos públicos e privados. A sinergia construída entre os governos municipal, estadual, federal, Itaipu Binacional, Dnit, DER/PR e Infraero é digna de reconhecimento. São cerca de R$ 1 bilhão em investimentos, sobretudo da Itaipu Binacional, que vão transformar a nossa infraestrutura (Segunda Ponte Brasil – Paraguai, Perimetral Leste, duplicação da Rodovia das Cataratas, repaginação do terminal de passageiros e ampliação da pista de pouso e decolagem do aeroporto, viaduto da Avenida Costa e Silva, trincheiras, iluminação do trecho urbano da BR-277, asfaltamento de ruas, obras de drenagem, ampliação da Avenida Beira Rio etc).

E são mais de R$ 2 bilhões em investimentos previstos pela iniciativa privada, incluindo a futura concessão do Parque Nacional do Iguaçu; concessão do Centro de Convenções; construção de 2.500 novos apartamentos na rede hoteleira (dois novos hoteis da rede Viale, retrofit do antigo hotel Carimã, ampliações diversas, como a do San Juan Eco, novo empreendimento da rede portuguesa Moov etc); casas em condomínios de luxo, já citados anteriormente; novos atrativos turísticos (fase dois do Blue Park, complexo do Movie Cars, ampliação do complexo Dreams Park Show, revitalização do Espaço das Américas, Mercado da Cobal, Parque da Vila A, roda gigante FozStar, dentre outros); além dos investimentos nos polos de saúde, educação, tecnologia inovação e no distrito industrial e empresarial.

Ambiente favorável
Muitos fatores contribuíram para essas conquistas. Convém destacar os principais: 1) a sinergia entre as instituições públicas e privadas, especialmente o apoio da Itaipu aos projetos de infraestrutura; 2) o fortalecimento da sociedade civil organizada (Comtur, Codefoz, Observatório Social e o programa Acelera Foz); 3) uma agenda de desenvolvimento com projetos idealizados pelo Fundo Iguaçu; 4) a imagem positiva da cidade gerada com campanhas de marketing e exploração das mídias espontâneas; e 5) a unificação das secretarias de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, que passou a atuar em parceria com o Sebrae-PR, o planejamento urbano e outras pastas para destravar o ambiente econômico.

Ainda temos muitos desafios a vencer. Precisamos manter o foco e evitar retrocessos. Diversificar a matriz econômica de uma cidade complexa como Foz do Iguaçu é um trabalho que leva pelo menos uma década. Importante que todos os candidatos a prefeito assumam o compromisso de dar continuidade a esse conjunto de ações, que já está gerando resultados a olhos vistos. Agradeço a oportunidade de trabalhar com entusiasmo e paixão nessa missão, que tem sido muito desafiadora, porém, gratificante e abençoada!

* Gilmar Piolla, jornalista, é secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu.

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Foz do Iguaçu vai recuperar seis voos em outubro, cinco para território nacional e um internacional

Foz do Iguaçu vai recuperar a conectividade aérea para seis destinos, cinco deles nacionais e um internacional, no mês de outubro. A informação é do secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.

a previsão é de retorno dos voos diretos para Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro – Galeão, São Paulo – Congonhas, Ponta Grossa e Santiago do Chile. No momento, só há voos diretos para São Paulo (Guarulhos) e Campinas (Viracopos).

Veja quais são:

Curitiba
A Azul Linhas Aereas confirmou o retorno dos voos entre Curitiba e Foz do Iguaçu, cinco vezes por semana, de segunda a sexta-feira, a partir do dia 5 de outubro. Rota será operada com os modernos aviões Airbus A-320.

O voo AD 4066 sairá de Curitiba às 11h25 com chegada em Foz do Iguaçu às 12h40. Já o retorno para a capital paranaense será com o voo AD 4067, com saída de Foz às 15hs e chegada em Curitiba às 16h10.

Porto Alegre
No mesmo dia 5 de outubro, a Azul inicia o voo AD 4181 ligando Porto Alegre a Foz do Iguaçu, com saídas da capital gaúcha às 11h30 e chegada às 13h05, com os aviões modelo ATR.

O retorno da Terra das Cataratas será com o voo AD 4182, saindo às 13h55 e chegando em Porto Alegre às 15h30 horas. Voo será realizado três vezes por semana, sempre às segundas, quartas e sextas.

Rio de Janeiro – Galeão
A partir do dia 09 de outubro, a Gol inicia voos diretos, com freqüência de seis vezes por semana, exceto aos domingos, ligando o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, a Foz do Iguaçu.

O vôo G3 2290 sairá do Rio de Janeiro às 19h40 chegando a Foz do Iguaçu às 21h55. O retorno para o Rio de Janeiro será pelo vôo G3 2289, saindo às 7h15 com chegada às 09h10.

São Paulo – Congonhas e Ponta Grossa
Outra companhia aérea que inicia voos para Foz do Iguaçu em outubro é a VoePass (antiga Passaredo), com ligações quatro vezes por semana entre o aeroporto de Congonhas-SP com escala em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná.

O vôo 2314 sairá de Congonhas aos domingos, segundas, quartas e sextas às 12 horas, passando por Ponta Grossa e chegando a Foz do Iguaçu às 15h15. O voo de retorno será o 2315, com saída de Foz do Iguaçu às 15h45 e chegada em Congonhas às 19h10, com escala em Ponta Grossa.

Santiago do Chile
Também no dia 25 de outubro, começa a operar o voo da companhia de baixo custo JetSmart ligando Santiago do Chile a Foz do Iguaçu, duas vezes por semana, aos domingos e quintas.

Voo sai de Santiago do Chile às 17h30 e chega em Foz às 20h25. O retorno será às 21h20 e chegada em Santiago 00h25.

A volta dos voos anima o setor e impulsiona a retomada do turismo com responsabilidade, cumprindo todos os protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19, diz Piolla.

Que completa: “Já estamos com boa procura para o feriado de Nossa Senhora Aparecida e a perspectiva é fechar o mês de outubro com média entre 25% e 30% de ocupação nos meios de hospedagem”.

Foto: Christian Rizzi

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Profissionais ligados ao turismo de Foz do Iguaçu participaram de capacitação de prevenção ao covid-19

Com a retomada do turismo em Foz do Iguaçu, atrativos e hotéis precisaram preparar seus colaboradores para receber os turistas com todos os cuidados e medidas necessárias de prevenção ao covid-19. O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), junto com o Plano de Saúde Itamed e empresas da cidade, tem auxiliado nessa reabertura. Mais de 200 profissionais ligados ao turismo já participaram de capacitações sobre o tema.

Instituições como o Grupo Dreams, Parque das Aves, Belmond Hotel das Cataratas e o Complexo Turístico Itaipu (CTI), já ofereceram o encontro aos seus colaboradores. A palestra é ministrada pela infectologista Dra. Betania Bernardo, e a enfermeira Regiane da Silva, do serviço de Controle de Infecção do HMCC. Na capacitação, os profissionais tomam conhecimento sobre os cuidados que todos devem tomar para assegurar os protocolos de segurança sanitária e receber os turistas da melhor forma possível.

Também foi apresentado o serviço de teleorientação oferecido aos beneficiários do plano Itamed. O sistema é uma alternativa para tirar dúvidas sobre os sintomas da covid-19 e saber o melhor momento para procurar o atendimento no hospital.

Complexo Turístico Itaipu

Na sexta-feira (18), foi a vez dos funcionários do CTI participarem da capacitação. O atrativo reabriu definitivamente em julho, com visita escalonada: inicialmente, somente o passeio Itaipu Panorâmica, o mais procurado pelos turistas, entrou em operação. Já os passeios Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) e Ecomuseu, foram abertos em setembro.

Além de dispor aos turistas um sistema de desinfecção dos solados dos calçados, medição de temperatura e álcool em gel, o CTI tem se preocupado com as melhores práticas de enfrentamento à covid-19, a fim de resguardar os colaboradores e visitantes. O complexo também foi o primeiro da cidade a receber a certificação de responsabilidade sanitária e selo de ambiente protegido, concedidos pela Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Sebrae-PR e Conselho Municipal de Turismo (Comtur). Com informações de: Assessoria de Comunicação HMCC e Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Taxistas e remises de Puerto Iguazú, na Argentina, promovem mobilização para a reativação do turismo

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (24), motoristas de ônibus, micro-ônibus, táxis e remises estão mobilizados próximo a rotatória de entrada de Puerto Iguazú, cidade da Argentina vizinha a Foz do Iguaçu, no Brasil.

A manifestação é pela reativação do turismo, principal fonte da economia do município, informa o por LaVozdeCataratas. Eles cobram, entre outras, a reabertura da Ponte Internacional Tancredo Neves (Fraternidade), fechada desde o dia 18 de março devido a pandemia do Coronavírus.

Puerto Iguazú voltou protestar pela reativação do turismo

“Vamos pedir a ativação do turismo em Iguazú já que muitas famílias dependem dessa atividade e estão 6 meses sem poder gerar renda, a situação econômica se complica dia a dia”, disseram os organizadores do ato.

“Pedimos aos colegas que deixem os carros, ônibus e microônibus estacionados nas laterais da rotatória, esperamos por eles com banners relacionados a vamos salvar o turismo em Iguazú”, ressaltou Freddy Rios ao portal de notícias.

“Temos todos os trabalhadores ao volante e o que querem acompanhar já que dependemos e trabalhamos cem por cento nesta atividade muito atingida pela pandemia, as necessidades estão chegando às nossas casas para que isso não aconteça devemos avaliar como voltar ao trabalho”, informam.

“A pandemia é um fato, hoje temos que conviver com o vírus dentro das normas de conduta com responsabilidade social e continuar o dia a dia de nossas vidas porque somos pressionados economicamente, sem trabalho é impossível sobreviver, apoiamos absolutamente taxistas e Remisses que atendendo ao turismo com pretensão de retorno ao trabalho, por que em qualquer circunstância é o que dignifica a pessoa” , acrescentou Rios

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Visitantes do Parque das Aves podem alimentar periquitos no maior viveiro de aves do Brasil

O mix de sementes, criado para essas aves, pode ser adquirido dentro do viveiro, durante o passeio

Agora os visitantes do Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, tem uma novidade incrível para vivenciar: a possibilidade de alimentar periquitos dentro do Viveiro Cecropia. A experiência já está acontecendo desde a reabertura do Parque, no dia 1 de setembro, e está sendo muito bem aceita pelos visitantes.

Podem participar pessoas de todas as idades, e crianças até 4 anos precisam estar acompanhadas de pais ou responsáveis durante a experiência. A experiência custa R$ 10 (mediante compra do ingresso para o Parque das Aves) e o pagamento do valor da interação pode ser feito no cartão (crédito ou débito) ou no dinheiro, diretamente no Viveiro Cecropia. A interação acontece de terça a domingo, das 9h30 às 11h30 e das 13h às 17h30.

“Crianças e adultos têm se divertido muito com essa interação tão próxima com os periquitos. E como nosso foco é aproximar as pessoas cada vez mais da natureza, principalmente neste momento em que estamos isolados em nossas casas, acreditamos que essa experiência vai tocar o coração das pessoas”, comenta Camila Martins, gerente do Departamento de Educação Ambiental.

A proximidade com as aves é um dos destaques da experiência

Como participar

A experiência, que dura aproximadamente 15 minutos, consiste em segurar uma colher de madeira com um mix de sementes para convidar alguns dos cerca de 300 periquitos que vivem no Viveiro Cecropia a se aproximar para interagir com este alimento diferenciado.

“O visitante vai experimentar a sensação indescritível de ver essas pequenas aves da Mata Atlântica bem de pertinho enquanto se alimentam. É muito curioso observar quais são suas preferências – algumas gostam das sementes grandes, outras das frutas secas, e todas amam o girassol –, como se alimentam, interagem entre elas. A experiência é realmente muito emocionante”, fala Camila.

Para participar da experiência de alimentação de periquitos, basta que o visitante compre um ingresso para o Parque das Aves (tickets.parquedasaves.com.br) e vá até o Viveiro Cecropia, que fica no meio da trilha do Parque. Lá ele pode adquirir por R$ 10 um mix de sementes e utilizar uma das colheres disponíveis para alimentar os periquitos.

Alimentação de periquitos no Viveiro Cecropia

“Cada porção conta com aproximadamente 20g de grãos como cártamo, girassol, sorgo, milho, canjica, trigo mourisco e semente de abóbora, além de rações específicas, acrescida de aveia com casca, arroz cateto e frutas desidratadas. A mistura foi feita com base no gasto de energia desses animais dentro do viveiro, garantindo que tenham saúde e um alto grau de bem-estar. A ideia é ir acrescentando novos itens periodicamente para manter o perfil nutricional deste alimento e o interesse dos animais”, comenta Henrique Tavares, chefe da Divisão de Nutrição Animal, responsável pelo oferecimento deste mix aos animais.

Alguns detalhes muito importantes dizem respeito aos animais. Por exemplo, não é permitido tocar as aves, embora elas possam se aproximar. Além disso, é necessário tomar cuidado ao se mover durante a interação, pois as aves podem se interessar pelas sementes que caem no chão.

O Viveiro Cecropia é o maior viveiro de aves do Brasil, e abriga em torno de 300 periquitos resgatados de tráfico e maus tratos

“As aves são muito curiosas e se aproximam bastante das pessoas. Mas devemos sempre lembrar que são animais silvestres. Por isso é muito importante não tocá-las e deixar que interajam livremente com o alimento que está sendo oferecido. É justamente essa tranquilidade que passamos a elas durante a interação que faz elas se manterem confortáveis para participar sempre”, comenta Paloma Bosso, diretora técnica do Parque das Aves.

Depois que o mix de sementes acaba na colher, ou antes mesmo disso, caso tenha interesse, o visitante sinaliza para a educadora ambiental que estiver no local orientando a experiência, para que ela suspenda a interação, removendo a colher.

O mix de sementes pode ser adquirido dentro do viveiro

“Essa experiência é muito incrível, principalmente quando pensamos que temos cerca de 300 periquitos no viveiro. Mas vale lembrar que eles são convidados a participar da experiência, ou seja, vão se aproximar apenas se quiserem, quando quiserem e pelo tempo que quiserem. Eles que escolhem nos presentear com essa experiência única”, fala Paloma.

Cuidados especiais

Para garantir a segurança dos visitantes, todas as colheres são higienizadas com álcool após o uso. Além disso, a distância física entre participantes é mantida com rigor, e o uso de máscara durante toda a atividade é obrigatória, inclusive para tirar fotos.

“Prezamos por um excelente atendimento, e trabalhamos com a distância física entre grupos de participantes para que todos se sintam seguros e possam aproveitar a interação. Tudo para que nossos visitantes tenham uma experiência incrível no Parque das Aves”, comenta Camila.

Aves resgatadas de tráfico e maus tratos

Os mais de 300 periquitos que vivem no Viveiro Cecropia vieram de diversos centros de resgate de todo o Brasil, além de muitos zoológicos. As aves recebidas de situações de apreensão chegam ao Parque, muitas vezes, em péssimas condições, mas hoje encontram no Parque das Aves uma nova oportunidade de ter um lar.

“Trabalhamos muito no planejando de toda a estrutura, desde a concepção do projeto até a chegada e adaptação dos grupos de animais provenientes de 16 instituições, de nove estados do Brasil”, comenta Paloma Bosso, diretora técnica e veterinária especialista em comportamento e bem-estar animal.

O Viveiro Cecropia

O viveiro levou dois anos até ficar pronto e foi estudado e estruturado sem nenhum dano à floresta. Por isso, foi feito sem a utilização de grandes máquinas, nem a derrubada de árvores. Aliás, as árvores fazem parte do design e ambientação para que os animais tenham o melhor ambiente possível para viver.

Podem participar pessoas de todas as idades. Menores de 4 anos devem estar acompanhados de um adulto

Ao todo 30 profissionais, especializados em construção sustentável em ambiente florestal, foram recrutados para o desenvolvimento do viveiro. Toda a estrutura, peças e colunas foram fabricadas pela equipe e levadas pelos trabalhadores com as próprias mãos para evitar a entrada de caminhões que compactariam o solo.

“O viveiro está inserido dentro da Mata Atlântica, por isso foi concebido com métodos construtivos sustentáveis, sem danos ao ecossistema”, diz Carmel Croukamp, diretora geral do Parque das Aves.

Serviço:

Experiência de alimentação de periquitos no Viveiro Cecropia

Valor: R$ 10 por pessoa/porção de alimento. É necessário comprar ingresso para o Parque das Aves: tickets.parquedasaves.com.br

Quando: De terça a domingo, das 9h30 às 11h30 e das 13h às 17h30

Quem: Para todas as idades. Crianças até 4 anos precisam estar acompanhadas de um adulto

Onde: no Viveiro Cecropia, no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Puerto Iguazú, na Argentina, voltou a protestar pela reativação do turismo

Diferentes setores da indústria se reuniram na Praça San Martín e depois marcharam em direção ao Marco das Três Fronteiras. A situação é insustentável, dizem

Na manhã desta segunda-feira (21), representantes do setor turístico de Puerto Iguazú na Argentina, marcharam desde a Praça San Martín até o Marco das Três Fronteiras, para solicitar mais uma vez o reinício das atividades do turismo.

A mobilização aconteceu a partir das 10h45 e foi liderada pelo prefeito Claudio Raúl Filippa, o advogado Leopoldo Lucas, titular da Iturem, empresários e trabalhadores de diversos setores de um dos destinos mais visitados do país.

A marcha, em nível nacional, foi convocada pela Federação Argentina de Agências de Viagens e Turismo (FAEVyT), para reivindicar maior flexibilidade e contra as últimas medidas econômicas do governo federal. Outros setores aderiram, como aconteceu nas chamadas anteriores.

Em diálogo com Iguazú.ar, o prefeito disse que todos sabem do grande esforço e sacrifício que todos os trabalhadores estão fazendo, “mas tudo tem um limite”. 

“O Governo Nacional tem de nos ouvir, o turismo tem de fazer uma abertura gradual em várias vertentes, cumprindo rigorosamente todos os protocolos de saúde”, ressaltou Filippa.

Além disso, o prefeito afirmou que a pandemia atingiu a todos, mas é preciso tomar decisões. 

“Já conhecemos a história do nosso país, que não importa quem governe, as decisões da instância central muitas vezes são muito injustas e dá a sensação de que praticamente não existe o interior do país”, concluiu.

Por: Iguazu.ar

Foz do Iguaçu, Turismo,

No Dia Mundial dos Filhos, tem promoção especial no Dreams Park Show de Foz do Iguaçu

No Dia Mundial dos Filhos, comemorado na próxima quarta-feira (23), pais e filhos tem desconto especial para conhecer, revisitar e se divertir nos seis atrativos do Dreams Park Show, em Foz do Iguaçu: Museu de Cera, Vale dos Dinossauros, Maravilhas do Mundo, Dreams Ice Bar – Bar de Gelo, Dino Adventure e Super Carros.

De quarta-feira (23) até sexta-feira (25), na compra de um ingresso, o segundo sai de graça.

A promoção é válida para moradores de Foz do Iguaçu e dos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu e ao Parque Nacional do Iguaçu. Para receber o benefício é preciso apresentar um comprovante de renda e um documento pessoal com foto.

Boas memórias

Segundo a gerente Comercial do Dreams Park Show, Paula Haito, a data ainda é pouco conhecida no Brasil, mas o parque decidiu oferecer um desconto especial para que pais e filhos possam fazer um passeio juntos e fortalecer os laços afetivos neste momento de tantas incertezas.

“Precisamos criar memórias fortalecedoras nos nossos filhos diariamente, mas na correria do nosso cotidiano, às vezes, esquecemos de curtir a molecada. Os mais velhos também. Uma data especial é sempre um motivo para comemorar”, destacou Paula.

Para a master coach Nayana Teixeira, o Dreams Park Show é um lugar ideal para criar boas memórias em família. Tem atrações para adultos e também crianças. Ela, o marido Weldner Alves Marinho e o filho Nicolas Teixeira Marinho, de seis anos, visitam o parque pelo menos duas vezes ao ano. “É uma passeio maravilhoso”, disse.

Segundo Nayana, na última visita, logo após a reabertura, o Vale dos Dinossauros foi o que mais surpreendeu o pequeno Nicolas. “O Vale aumentou. Ficamos muito contentes”, contou.

Na opinião dela, o Museu de Cera é um lugar encantador para os adultos. “O Steve Tyler e o Senna estavam muito reais. Foram os que eu mais gostei. Mas também amamos o Harry Potter, o Valdermort e o ET”, disse.
Nayana, que também é cantora de rock e motociclista, está contando os dias para a inauguração do Dreams Motor Show. “Estamos na expectativa”.

No Dia dos Filhos, seis atividades

O Dreams Park Show conta com seis atrações.

No Museu de Cera é possível ficar bem pertinho e tirar selfie com mais de 100 personagens do universo da música, da história, do cinema e do imaginário infantil, como Os Simpsons, os Minions, Neymar, Messi, Máskara, Papa Francisco, entre outros.

No Maravilhas do Mundo é possível viajar por toda a terra em poucos passos, conhecendo os principais monumentos do planeta, como Taj Mahal, Torre de Pisa, Coliseu, Arco do Triunfo e Castelo da Cinderela.

No Bar de Gelo é uma experiência inesquecível e única para adultos e crianças. São 30 minutos a uma temperatura congelante de -15 ºC em um ambiente todo feito de gelo: paredes, balcões, copos e decorações.
No bar de gelo, os visitantes desfrutam de open bar de drinks variados com e sem álcool, incluindo sucos e achocolatado para os pequenos.

No Vale dos Dinossauros é uma volta ao período jurássico. Você encara diversas feras pré-históricas em tamanho real. São mais de 30 dinossauros realistas que se mexem e emitem sons, tudo isso em uma trilha em meio à mata para lhe fazer entrar no clima da vida selvagem e muito, muito antiga.

No Dino Adventure o visitante faz um passeio por uma pista de arvorismo de cerca de 60 metros em meio a árvores e dos gigantes pré-históricos do Vale dos Dinossauros. Para encerrar, uma tirolesa de quase 100 m e uma vista do complexo Dreams.

No Super Carros é possível pilotar carros supervelozes como o Camaro SS de 432 cv e Mustang GT conversível de 550 cv.

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Guias de turismo se unem numa proposta inovadora de atendimento online em Foz do Iguaçu

Pax50 para a inovação do serviço de guia em Foz

Com a chegada da pandemia do Covid-19 uma das principais atividades econômicas da cidade de Foz do Iguaçu, a de guia de turismo, se descapitalizou. Cerca de mil trabalhadores buscam alternativas para o sustento de suas famílias, na informalidade ou mudando de profissão. Mas há aqueles que para driblarem a crise e na busca de um recomeço analisaram o cenário e se uniram em uma campanha inédita; a de inovar seus atendimentos pela internet.

Para isso, criaram uma campanha de arrecadação de dinheiro, com parecer independente para o desenvolvimento de um aplicativo, o qual os serviços serão ofertados de maneira online e direta, sem passagem por agências.

Hoje são 952 guias de turismo cadastrados, dentro desta estatística acredita-se que 500 são atuantes, 150 fixos em agências de viagens e 300 MEIS (microempreendedores), todos com as mesmas expectativas de volta ao trabalho.

Chamado de Pax50 – Turismo Guiado Inteligente, o startup, é um projeto de inclusão digital para os guias de turismo. Esta proposta busca uma inovação, para somar-se ao mercado de trabalho da cidade, visando um futuro de cuidados com os protocolos de saúde e segurança. Uma competitividade saudável e pela primeira vez ofertando o serviço de forma direta.

A ideia se consolidou após uma análise do feriado de 7 de setembro, quando Foz do Iguaçu, ainda em plena pandemia, recebeu cerca de sete mil visitantes, na sua maioria turistas da região. O número surpreendeu o setor, que desde março de 2020 não visualizava a entrada de turistas na cidade. Como o perfil foi famílias entendeu-se que as apresentações dos atrativos e suas histórias poderiam já estar nas “mãos”, online, destes primeiros visitantes, pós um período de fechamentos e de obediência de um setor que para ter sua reabertura obedece a rigorosos protocolos.

Já há setores, do próprio turismo, e profissionais de outras áreas apoiando a iniciativa, porém os valores para o projeto ainda não são suficientes. E para gerar emprego, dentro da criação, a ideia é que todo o processo seja realizado com os guias da cidade. Para participarem basta que ofertem suas características e habilidades, como a de tradutores, marketing e tecnologia para a finalização do aplicativo. A campanha visa pagar estes profissionais e seus serviços dentro da proposta.

O projeto tem duas fases: a primeira ensinar a venda online, através de plataforma marketplace, já implantada em fase de cadastramento dos guias (que também teve chamamento pelas redes sociais). E a segunda fase, desenvolver o aplicativo mobile para o atendimento não presencial.

“Foz acessível com tecnologia”, diz o guia Hermerson Polidório que participa da campanha online.  Já o guia Almeida ressalta “queremos reagir aos efeitos da pandemia e continuar a fazer o que amamos, que é distribuir sonhos”. “Participe desta dupla inclusão digital, guias de Foz online e o visitante com as informações na palma da mão” destaca o guia Éder Dornelles e a guia Neide Matos finaliza “Faça parte do turismo inclusivo, o futuro já chegou!”.

A campanha já está nas redes sociais e conta com um vídeo de apoio. Nele os guias de turismo falam da vontade de estar de volta.  Na plataforma digital a “vaquinha” online tem uma meta de arrecadar R$ 20 mil até o dia 19 de outubro. Para apoiar a campanha os valores variam entre R$ 20 e R$ 3 mil. “A intenção é envolver toda a comunidade neste projeto, que também é novidade para todos nós. O valor total, depois de pronto será de R$ 80 mil. O projeto ainda visa, a médio prazo, inovar a captação de investidores, dando prioridade ao modelo de investimento coletivo”, esclarece a fundadora do projeto, a guia Jacira Almeida.

Assessoria

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Pós-Coronavírus: Foz do Iguaçu deve receber grande número de turistas em dezembro

No feriadão de 7 de setembro, o trade turístico obteve uma demonstração clara de que o turismo recomeçará gradativamente, mas com força total.

A cidade, ressalta o GDia, é um dos destinos mais valorizados no pós-pandemia, tanto por sua natureza privilegiada quanto pelos cuidados sanitários adotados por autoridades e empresários.

O presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codefoz), Mário Camargo, tem esperança muito grande na retomada do movimento turístico.

“Nos meses de outubro e novembro haverá um período de acomodação das linhas aéreas e a cidade deverá ter um bom movimento nos finais de semana. Em dezembro estamos prevendo um movimento bem maior”, diz Camargo.

O empresariado aposta muito no turismo rodoviário enquanto não houver a acomodação das linhas aéreas.

Continue lendo no GDia

Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo,

Grupo Macuco Safari comemora o retorno de turistas a Foz do Iguaçu

Reação gradual do setor é observada com otimismo

Setembro chegou trazendo, além do anúncio da primavera, a esperança de dias melhores. A partir do entendimento de que é possível sair de casa, passear, fazer turismo, desde que observadas com rigor as normas de segurança sanitária, imprescindíveis nestes tempos de coronavírus e Covid-19, o setor do turismo se preparou para tornar Foz do Iguaçu um destino seguro, no Brasil. 

O grupo Macuco Safari,  que tem com um de seus principais produtos, o passeio de barco até as Cataratas do Iguaçu, não mediu esforços para oferecer o máximo de segurança. 

Comprometidos com a saúde de todos -visitante e colaboradores-, Macuco Safari, assim como o Kattamaram II, adotaram e vêm seguindo à risca os protocolos. Bem preparados, com Certificados de Segurança Sanitária e Selos de Ambiente Protegido, as duas empresas recebem visitantes ansiosos por viver, ou reviver a emoção propiciada por esses famosos atrativos do Destino Iguaçu. 

Para Juliane Nunes, diretora do grupo Macuco Safari, responsável pelo gerenciamento dos passeios Macuco Safari, no Parque Nacional do Iguaçu, e Kattamaram II, que opera passeios nos rios Iguaçu e Paraná, há o que se comemorar.

“Percebemos uma reação gradual desde o feriado da Independência. O fluxo de turistas está longe do desejável, mas estamos recomeçando, partindo do zero.  Sabemos que o “novo normal” ainda não foi de todo desenhado. Vai levar um tempo até que possamos retomar os números e o desempenho de antes da pandemia da Covid-19, mas estamos otimistas”, conclui a diretora.

A diretora do grupo Macuco Safari, Juliane Nunes recebeu em nome do Macuco Safari o Selo e o Certificado entregues pelo Secretário Municipal de de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, presidente do Conselho Municipal de Turismo – Comtur, Paulo Angeli, e o consultor do Sebrae-PR, Luiz Marcelo Padilha

Protocolo de segurança 

Em junho, quando foi anunciada a liberação da reabertura dos atrativos turísticos no aniversário do município (10/6), as empresas do grupo intensificaram os preparativos.

De acordo com Juliane, as equipes passaram por treinamento intensivo. As instalações foram readequadas. Equipamentos como dispenser com álcool em gel e tapetes sanitizantes foram instalados em todos os espaços de circulação, no Macuco e no Kattamaram.

 A diretora conta ainda que equipamentos de proteção e segurança individual, como os coletes salva vidas, passaram por revisão rigorosa, assim como todos os itens a que visitantes e colaboradores das duas empresas têm acesso. Segundo ela, os protocolos foram repetidos sistematicamente ao longo do período de treinamento, para que todos os envolvidos assimilassem definitivamente a nova e necessária forma de atuação e de comportamento ditados pela pandemia. 

Passeios certificados

O Macuco Safari e o Kattamaram II também receberam o Certificado de Segurança Sanitária e o Selo de Ambiente Protegido, concedidos pela Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, em parceria com o Sebrae-PR e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur). As chancelas distinguem empresas do setor que cumprem as recomendações da Vigilância Sanitária para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

Para fazer jus ao reconhecimento Macuco e Kattamaram II adotaram e vêm cumprindo rigorosamente uma série de determinações que incluem: a exigência do uso de máscaras para colaboradores e visitantes; a verificação da temperatura corporal; a aplicação de questionário sobre saúde e sintomas respiratórios; limpeza e desinfeção de veículos, embarcações e equipamentos ao final de cada viagem, e outros.

Enaltecendo a iniciativa o diretor geral do grupo Macuco, Ademir Fernandes dos Santos, avalia positivamente a ação que tem por objetivo acelerar a recuperação da economia. “Não tenho dúvida de que o Certificado e o Selo influenciam a decisão do turista ao escolher o Destino Iguaçu neste momento que exige muito cuidado”, observa o empresário.

*Por Assessoria de Imprensa