1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Com Lula e Mujica convidados, evento discutirá integração latino-americana e caribenha em Foz do Iguaçu

Ambos as autoridades políticas são esperadas no evento, organizado por cinco entidades que reúnem movimentos populares do continente - Foto: Ricardo Stuckert

Cerca de 6 mil ativistas devem ir à Jornada Latino-americana e Caribenha de Integração dos Povos entre 7 e 8 de dezembro

Cerca de 6 mil representantes de movimentos populares, partidos políticos e sindicatos são esperados entre os dias 7 e 9 de dezembro em Foz do Iguaçu (PR), para participar da Jornada Latino-americana e Caribenha de Integração dos Povos.

Com convites feitos ao presidente Lula (PT) e ao ex-chefe de Estado uruguaio Pepe Mujica, da Frente Ampla, o objetivo do evento, de acordo com a convocatória, é “realizar um diagnóstico econômico, político e cultural da região”, bem como se organizar para os desafios de “um contexto de avanço das direitas em âmbito global”.

Informa o Brasil de Fato que o encontro é organizado pela Alba Movimentos, a Organização Continental Latino-americana e Caribenha de Estudantes (Oclae), a Jornada Continental pela Democracia e Contra o Neoliberalismo, a Assembleia Internacional dos Povos (AIP), a Confederação Sindical dos Trabalhadores das Américas e a Universidade Federal da Integração Latino-americana (Unila), que será a sede.

Leia também

Devem participar também Adolfo Pérez Esquivel, arquiteto, artista e ativista argentino, ganhador do Nobel da Paz; João Pedro Stedile, do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST); e Carol Proner, da Associação Brasileira de Juristas.

O evento será na Universidade Federal da Integração Latino-americana (Unila), localizada na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. A crise sistêmica do capitalismo e as ameaças à paz e à soberania dos povos são alguns dos tópicos que serão discutidos no evento.

Ao longo da jornada, acontecerá também o Festival por Terra, Arte e Pão, organizado pelo MST.