1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Eleições 2022: Requião é primeiro candidato ao governo com registro no TSE

Convenção do PT oficializou Requião ao Governo do Paraná (Foto: Eduardo Matysiak)

O petista Roberto Requião é o primeiro candidato ao Governo do Estado em 2 de outubro registrado pelo DivulgaCandContas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O nome do ex-governador, que terá como vice o também petista e ex-diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, é o primeiro a aparecer no serviço do TSE de divulgação de candidaturas e contas eleitorais.

Além de Requião e Samek, os únicos que aparecem no site do TSE são os candidatos a deputado estadual e federal pelo Novo, os primeiros do Paraná a pedir registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR).

“A partir de agora, aqueles que aparecem registrados no site do TSE, ficam aguardando o julgamento”, informou o advogado e consultor legislativo Gilmar Cardoso.

Já no âmbito federal, nesta segunda (1º de agosto), o TSE recebeu os dois primeiros registros de candidatos a presidente da República.

O PROS oficializou Pablo Marçal, cujo pedido terá como relator o ministro Alexandre de Moraes. Já o PCB oficializou Sofia Manzano, que terá o pedido relatado pelo ministro Ricardo Lewandowski.

Eleitoras e eleitores podem acompanhar os registros pelo sistema DivulgaCandContas, do TSE. O serviço desenvolvido pelo TSE apresenta informações detalhadas sobre candidatas e candidatos, tais como certidões criminais e declaração de bens.

O sistema também permite consultar a prestação de contas com a arrecadação e gastos durante a campanha. Qualquer pessoa pode acessar o sistema pela aba Eleitor e eleições, localizada na barra superior da página do TSE, clicando, em seguida, em Eleições 2022 e DivulgaCandContas.

De acordo com o calendário, 12 de setembro, 20 dias antes da data do primeiro turno, é o prazo final para que todos os pedidos de registro de candidatura – e eventuais recursos decorrentes do processo – tenham sido devidamente processados, analisados e julgados pelos tribunais eleitorais competentes.