1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

#Foz106anos: O homem que acreditava em disco voadores

Zé Beto Maciel e Ronildo Pimentel

Ladislau Teodoro Lysic mora na Vila C, num ponto bem próximo a barragem da Itaipu Binacional. E exatamente em função disto, já teve a oportunidade de mais de 40 vezes se deparar com discos voadores que sobrevoam a barragem e querem dominar a terra para ensinar a paz e a origem dos humanos.

“(…) numa ocasião eles ficaram mais ou menos umas quatro horas em cima da Itaipu, desde a barragem da terra até o rio. Demorou mais ou menos quatro horas”, relatou ao comentar se os ETs gostam da Itaipu e das Cataratas do Iguaçu.

“Inclusive quando eles estavam no meio da barragem, mais ou menos, uma vizinha perguntou para mim o que era. Eu falei deve ser um reflexo uma coisa assim. Ai eles se moveram, um foi para um lado e outro para o outro lado”, completou.

Nesta entrevista, Ladislau fala mais das experiências e que é candidato ao cargo de vereador de Foz do Iguaçu, missão que espera contar com apoio dos visitantes espaciais. Na Câmara, pretende defender projetos para a construção de uma réplica de disco voador na região central, ao lado de uma pirâmide e um disco porto, para receber as aeronaves extra-terrenas.

O senhor acredita mesmo em disco voador?
Ladislau Teodoro Lyst –
Eu acredito porque vi mais de 40 de perto. O que me impressionou mais foi aquela primeira vez que eu vi, era mais ou menos a 20 metros de distância. Inclusive …..dentro da aeronave espacial. Então, tem como acreditar e confirmar como realmente eles são. Eu sei tudo perfeitamente, os modelos também.

Aqui em Foz do Iguaçu aparece muito disco voador?
Ladislau –
Aparece bastante. Eles aparecem mais em dezembro. De outubro até janeiro, fevereiro, eles cruzam sempre na posição das Três Marias. Naquela posição eles cruzam mais e a gente observa mais. Depois entra o inverno, com chuva não se observa muito. Mas os avistamentos são mais em janeiro. No dia 6 de janeiro passaram aqui, sabe quantos milhares. Inclusive liguei para os aeroportos e eles viram também milhares, milhares.

Qual foi a última vez que o senhor viu esse ano?
Ladislau –
Nesse ano eu vi o dia 6 de janeiro, ele cruzou. Eu acho que dia 5 a nave mãe e ….eram milhares de todos os modelos.

Eles gostam da Itaipu, o senhor fala que eles passam por aqui. Por que a preferência pela Itaipu e pelas Cataratas?
Ladislau –
Eu acho o seguinte: numa ocasião eles ficaram mais ou menos umas quatro horas em cima da Itaipu, desde a barragem da terra até o rio. Demorou mais ou menos quatro horas. Inclusive quando eles estavam no meio da barragem, mais ou menos, uma vizinha perguntou para mim o que era. Eu falei deve ser um reflexo uma coisa assim. Ai eles se moveram, um foi para um lado e outro para o outro lado. Dois OVNIs parados perto daí naquele dia. Depois continuaram e saíram no final da barragem. Chegaram lá às 10h da manhã e até as 2h da tarde chegaram no final da barragem.

E o senhor já teve contato com extraterrestre?
Ladislau –
Eu recebi várias mensagens que eles vão invadir a terra para ensinar a gente e também eliminar armas, …drogas, cigarros e outras armas. Também vão ensinar nós a origem nossa, de onde nós surgimos, porque que nós surgimos e como é que a gente tem que observar o tempo. Porque na Bíblia conta que o tempo como se fosse o tempo do Dinossauros ….tempo dos Jesus Cristo, então agora vai vir o tempo dos OVNI.

O senhor já viajou em discos, já aconteceu alguma experiência desse tipo?
Ladislau –
Sim aconteceu, mas isso foi quando eu era um menino com 14 anos. A gente não sabia o que se passava e naquele tempo não tinha informação do que que eram os OVNI e também não conhecia nada. Minhas irmãs encontraram um OVNI estacionado do lado da estrada e os extraterrestres estavam do lado, pertinho. Então elas cruzaram o caminho, os extraterrestres se aproximaram e daí elas correram.
Depois que eles vieram até aqui a gente descobriu que naquela época eu fui abduzido. Eu fiquei um mês fora e de repente apareci no mesmo lugar, com a mente totalmente apagada. Então foi que a gente começou ligar os fatos e descobriu que eram eles. Eu não senti medo, era como se eu já tivesse encontrado eles, já tivesse conhecido, fossem pessoas conhecidas.

Eles são tão poderosos que tem muito poder. Porque eles fariam uma invasão pacífica e não vem tomar conta de tudo?
Ladislau –
Não eles não tem interesse, eles dominam milhões de planetas. Por isso eles não vêm atacar. Eles tem mandado muita informação para nós. A gente não percebe, mas essas tecnologias que nós avançamos é tudo passado por eles.

O senhor agora está candidato a vereador. O senhor quer levar essa questão OVNI para dentro da câmara para debater também?
Ladislau –
Não exatamente. Não porque é o seguinte: a ufologia é difícil se passar para um outra pessoa. As pessoas tem que acompanhar, assistir muitas palestras sobre a ufologia e ler muitos livros e ter um princípio para entender, porque no início a pessoa se assusta por isso. Eu não quero levar só que em janeiro eu sou candidato, vou me eleger e possivelmente vou ser um dos vereadores mais votados de Foz. Isso pela aceitação da minha candidatura, a gente está notando isso. Quando eu retomar a posse vou iniciar exatamente a construção da réplica do OVNI.

Essa proposta de construir uma replica do OVNI e também a construção de um disco porto?
Ladislau –
É realmente o disco porto. Ele vai ser em outro local. Nós vamos fazer num local distante da cidade que ainda não está escolhido. A réplica vai ser no centro, vai ser uma pirâmide e o OVNI vai ter uma altura mais ou menos de quarenta metros.

Como é que vai ser esse disco porto, que que ele tem?
Ladislau – Bem, lá nós vamos construir bastante coisa, vamos construir a casa dos ETs, vamos construir também uma pirâmide, e depois a gente vai acrescentar mais alguns monumentos, pra engrandecer.

E esse local vai poder receber OVNIs mesmo?
Ladislau –
Vai, vai sim. No momento que a gente inicia uma obra assim, ligada a eles, eles já sabem disso aí. Eles acompanham todos os movimentos das cidades, de muito alto eles observam qualquer movimento, o que a gente faz. Aconteceu onde está sendo construído o espaço das Américas, os ETs sobrevoaram o rio Paraná várias vezes.

Existe muito preconceito, de repente das pessoas acharem que o senhor está maluco. Como o senhor trabalha esse preconceito, para passar a mensagem para as pessoas?
Ladislau –
Isso aí é o seguinte: agora já esta se tornando mais popular, porque o Vaticano esta divulgando muito. Já tem uma base de experiências, acho que nos EUA. O governo da França também fez uma pesquisa secreta de 3 anos para descobrir. Agora a aeronáutica já está procurando os ufologistas, pra colher informações. Eu tenho uma revista que trouxe o monsenhor, uma autoridade do vaticano, declarando publicamente que os extra-terrestres existem.

Estaria brincando com o senhor, afirmamdo que os ETs estariam apoiando sua campanha?
Ladislau –
Não é exatamente. Eles estariam apoiando, mas o problema é o seguinte: eu estou sentindo que estou tendo uma missão aqui na Terra. É uma energia muito forte, possivelmente de Deus, porque isso já é de conhecimento de muitas entidades. Por exemplo os espíritas estão recebendo mensagens até em outros paises. Aqui em Foz do Iguaçu, vai surgir agora neste final de ano, um Sirinao. O Sirinao é uma pessoa que vai receber muitos poderes, inclusive vai fazer curas. Essa pessoa está no meio de nós e não se sabe quem é. Ele se instalou aqui em Foz, pra ver se surge uma crença desses aí que estão aparecendo.
Eu estou notando que eu estou recebendo um apoio, que eu nunca imaginava, para a minha campanha. Por exemplo, aqui eu estou em primeiro lugar na preferência dos eleitores, aqui da minha vila e a cidade também se interessou. Nós temos 20% de Foz do Iguaçu, que gosta de Ufologia, isso é a média de 30.000 pessoas e eu vou contar com esses votos, nem não seja tudo, mas uma boa parte desses votos.

Zé Beto Maciel e Ronildo Pimentel são jornalistas

Foto: Jamil Vila Nova/GUG

Blog resgata memórias de Foz do Iguaçu

A série #FozdoIguaçu106anos marca o aniversário do município, nesta quarta-feira (10 de junho) com o resgate de uma série de artigos, contos e reportagens que seriam publicados na 4 ª edição da revista Cabeza, da Aculfi, em 2004. Abaixo links dos demais posts

Um voo a um passado bem próximo

Cabeza de Vaca vale o resgate

O encontro com a onça do diabo

O homem que acreditava em disco voadores