1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Guaranho deve ser transferido para o Complexo Médico Penal

A 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu negou na última quinta-feira (4), o pedido da defesa do agente penal federal, Jorge Guaranho, para que ele cumpra prisão domiciliar após receber receber alta hospitalar, o que pode acontecer ainda neste final de semana. Guaranho está internado no Hospital Minisitro Costa Cavalcanto, desde o dia 10 de julho.

Segundo decisão do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, a manutenção da custódia cautelar é necessária para assegurar a garantia da ordem pública. Ainda ficou determinada a determinou a transferência de Guaranho para o Complexo Médico Penal, na cidade de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. As informações são de Rádio Cultura

“Em atendimento ao pedido ministerial, solicite-se o recambiamento do requerente ao Complexo Médico Penal tão logo realizada a alta do hospital. No caso de ausência de vaga ou impossibilidade de qualquer natureza, defiro, desde já, solicitação equivalente ao Complexo Penitenciário Federal“, diz a decisão.

A defesa do agente penal argumentou que “A alta hospitalar não significa alta médica, tendo em vista que o paciente demanda cuidados especializados para atividades básicas da vida”.

No dia 15 de julho, a Polícia Civil acusou Jorge Guaranho pela morte do guarda municipal de Foz do Iguaçu, Marcelo Arruda, por homicídio duplamente qualificado.