1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Guarda Municipal de Foz publica vídeos em atos terroristas em Brasília

Joelson Bolsolavista é conhecido em Foz do Iguaçu e no ano passado disputou a eleição para deputado federal, recebendo pouco mais de 2,1 mil votos (Foto: Reprodução vídeo/Facebook)

O guarda municipal de Foz do Iguaçu, Joelson Sebastião Freitas, participou no domingo (8) dos atos terroristas que danificaram as sedes dos três poderes na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Joelson aproveitou a grande presença de bolsonaristas para fazer diversas transmissões em tempo real pela internet. A Secretaria Municipal de Segurança Pública abriu uma “apuração preliminar de infração disciplinar” para investigar o comportamento do seu quadro.

Informa o GDia que no início da tarde de domingo, bolsonaristas radicais, golpistas e criminosos invadiram e depredaram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto, sede da Presidência da República, em Brasília. O ataque às sedes dos três poderes e à democracia é sem precedentes na história do Brasil, destaca o g1, portal da Rede Globo. Os participantes do ato quebraram vidraças e móveis, vandalizaram obras de arte e objetos históricos, invadiram gabinetes de autoridades, rasgaram documentos e roubaram armas. Pelo menos 300 pessoas foram presas durante a desocupação.

Veja também

Joelson Freiras é um personagem conhecido da sociedade iguaçuense e trabalha na Guarda Municipal desde 1995. Nas redes sociais ele se denomina como Joelson Bolsolavista (em referência ao ex-presidente Jair Bolsonaro e o influenciador digital Olavo de Carvalho, morto em 2022). No ano passado ele participou da campanha eleitoral como candidato a deputado federal pelo Pros, obtendo 2.145 votos. Nas imagens publicadas nas redes sociais, ele aparece em acampamento ilegal e também subindo a rampa do Palácio do Planalto ao lado de outros extremistas.

Em um dos vídeos postados pelo GM, ele aparece em um acampamento ilegal montado por bolsonaristas radicais próximo ao Exército, em Brasília. Em outro trecho, Joelson mostra extremistas subindo e descendo pela rampa do Palácio do Planalto e também mostra terroristas na grama em frente ao Planalto desacatando policiais da Guarda Nacional.

Em dupla

Nos atos na capital, Joelson foi acompanhado da esposa, Marisa Aparecida Aires Nogueira, que também é guarda municipal em Foz do Iguaçu. Ela inclusive postou vídeos a caminho da Praça dos Três Poderes, onde foram praticadas as ações terroristas. Marisa é guarda municipal desde 2003.

O secretário de Segurança Pública, Marcos Antônio Jahnke, disse à Rádio Cultura que determinou a abertura de uma “apuração preliminar de infração disciplinar” contra Joelson Bolsolavista, “em virtude das mídias que saíram nas redes sociais no qual ele incentiva atos antidemocráticos”. Sobre a esposa dele, a Secretaria não deve abrir investigação porque ela não aparece nos vídeos feitos pelo marido. Os dois ocupam atualmente cargos de subinspetor e estariam de férias, segundo a corporação.