1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Livro de memórias da escola João da Costa Viana será lançado na próxima quarta-feira (15)

Obra faz um resgate da fundação do bairro de Três Lagoas até os dias de hoje, traz depoimentos de antigos funcionários e imagens que marcaram a história da maior escola municipal de Foz do Iguaçu

Duas salas em madeira, uma cantina e um banheiro. Apenas três professores, duas auxiliares de serviços gerais e uma merendeira para atender 139 alunos. Essa era a realidade da Escola Municipal João da Costa Viana, em 22 de dezembro de 1969, ano em que foi oficialmente fundada. Antes disso, em 1966, a escola funcionava em um barracão doado por um agricultor para atender crianças e adolescentes da região. Uma professora, de apenas 16 anos, atendia cerca de 40 alunos, todos filhos de agricultores. Nesse espaço também eram realizadas missas, aulas da catequese e matinê aos finais de semana.

Essas são algumas das histórias contadas no Livro “Memórias da Escola Municipal João da Costa Viana”, que será lançado na próxima quarta-feira (15), no Espaço Fenix, durante um evento para profissionais da educação de Foz do Iguaçu.

Escrito pelas coordenadoras pedagógicas Inês Couto Ferreira, Janaina Proensa e Salete Spengler, o livro integra o projeto “Valorizando a educação: Educando para Relações Humanas” e foi desenvolvido com o patrocínio da Itaipu Binacional.

O resgate histórico traz depoimentos de antigos funcionários e fotografias desde a formação do bairro de Três Lagoas, até os dias de hoje. A ideia de produzir o livro, conforme explicou a diretora Catia Gadonski, surgiu na festa de comemoração dos 50 anos da escola, em 2019.

“Era pra ser apenas uma festa, mas foi durante esse evento que nasceu a ideia de deixar registrada a história de todos aqueles que passaram por aqui. Com este livro, esperamos que o leitor compreenda a importância do registro histórico para que, através do passado, tenhamos a compreensão do presente e saibamos reconhecer a importância de cada um na formação desse espaço”, disse.

Transformação da escola

O livro de memórias traz detalhes de cada reforma ocorrida na instituição e o registro do número de alunos. Em 1980, eram 700 estudantes, nos anos de 1990 chegou a ter 1.900 alunos matriculados. Em 2004, passou por uma nova ampliação e recebeu sete novas salas de aula. Também foi construído, anexo à escola, o Centro de Convivência Escola Bairro Leonel de Moura Brizola, onde são realizadas atividades artísticas, esportivas e culturais até hoje. Atualmente, a maior escola municipal de Foz do Iguaçu conta com aproximadamente 1.000 alunos e 100 funcionários, sendo 71 professores.

“Também fizemos questão de resgatar lembranças de eventos importantes promovidos pela escola, como os passeios com alunos, formaturas, desfiles, apresentações culturais, feiras de ciências e tantos outros encontros que marcaram a vida deles e a nossa”, comentou a autora e coordenadora pedagógica da escola, Janaina Proensa.

Entrevistas

Para entender como a escola começou, as autoras fizeram pesquisas e entrevistas a quem viveu e presenciou os acontecimentos. Relatos de professores, como de Ana Maria Maran, que trabalhou por 40 anos na instituição, podem ser encontrados no livro, assim como da professora Neuza Weiss, que dedicou 30 anos à instituição, 9 deles como diretora. Uma galeria de fotos com todas as diretoras também está disponível, assim como o registro dos trabalhos feitos durante a pandemia da Covid-19, quando as aulas aconteceram de forma remota.

Produção

Foram produzidos mil exemplares do livro, que serão distribuídos entre a comunidade escolar e também disponibilizados na Biblioteca Municipal Elfrida Engel, onde os moradores poderão ter acesso gratuitamente.