1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável devem permear ações da prefeitura, diz Chico Brasileiro

Compromisso com as metas da Organização das Nações Unidas (ONU) foi firmado em 2017; prefeito lembrou ao secretariado durante encontro neste sábado (28)

A próxima edição do Orçamento Participativo, marcada para setembro deste ano, foi o tema principal da reunião do secretariado da Prefeitura de Foz do Iguaçu, neste sábado (28), no Horto Municipal. O prefeito Chico Brasileiro aproveitou o encontro para lembrar aos secretários, secretárias e diretores das autarquias sobre a importância de manter as ações voltadas ao atendimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A intenção, ao atingir as metas da Organização das Nações Unidas (ONU), é concluir um projeto para que, em 2030, Foz do Iguaçu seja uma cidade muito mais sustentável e com maior qualidade de vida para toda a população.

O próprio Orçamento Participativo, criado por uma lei municipal em 2009, mas que só teve início em 2019, na gestão de Chico Brasileiro, atende ao objetivo 16: “Paz, Justiça e Instituições Eficazes”. Uma das metas é “garantir a tomada de decisão responsiva, inclusiva, participativa e representativa em todos os níveis”.

O prefeito lembrou que, em 2017, o compromisso dos 17 ODS da ONU foi um dos primeiros atos do governo. “Os objetivos passaram a compor o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual, para que possamos estabelecer nossas políticas mirando os ODS”, comentou Brasileiro.

“É importante que todas as secretarias enxerguem nos seus projetos o que estamos fazendo e o que ainda temos a fazer dentro desses objetivos. Tenho certeza de que, em breve, Foz será reconhecida como uma cidade que está se desenvolvendo em consonância com os ODS, o que significa que esse crescimento chegará a todas as pessoas, reduzindo as desigualdades”, complementou o prefeito.

Orçamento Participativo

A secretária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, Kelyn Trento, apresentou ao secretariado a segunda edição do Orçamento Participativo. Serão cinco encontros com moradores de todas as regiões da cidade, nos quais eles poderão decidir, a partir de suas necessidades, a destinação dos recursos da administração municipal.

A primeira reunião está programada para o dia 21 de setembro na região Sul da cidade, seguindo nos dias 23, na região Leste, 28, na região Norte, 30, na região Nordeste e no dia 05 de outubro, na região Oeste.

Na segunda edição do Orçamento Participativo, os cidadãos também terão a prestação de contas em relação aos resultados da edição anterior. Entre as obras em andamento e já concluídas a partir da reivindicação dos moradores, estão o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) do Jardim Jupira, a área de lazer no Jardim Dona Fátima, a revitalização da Praça Sete de Setembro, a instalação de cobertura e aquecimento na piscina do Centro de Convivência do Morumbi, entre outras.

Saúde Ocupacional

A diretora de Saúde Ocupacional, Carla Conrad de Lima, também apresentou ao secretariado as ações que vêm sendo feitas em prol da saúde dos servidores da prefeitura. Segundo ela, a diretoria tem atuado de forma mais descentralizada. É o caso, por exemplo, dos plantões de atendimento na Guarda Municipal e na Secretaria Municipal de Fazenda.

A diretoria vem atuando também com uma série de iniciativas para a promoção de saúde na prefeitura. É o caso, por exemplo, da ginástica laboral, programa de acolhimento de novos servidores e estagiários, da pesquisa em saúde ocupacional para averiguar as condições de trabalho e os níveis de satisfação do trabalhador – que está em andamento, entre outras ações.