1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Paulo Martins tenta barrar pesquisa IPEC, que tem sócio que já foi alvo da Lava Jato

O deputado federal Paulo Martins, candidato a senador do Paraná pelo PL, abriu uma batalha jurídica para tentar barrar a divulgação na véspera da eleição, de uma pesquisa IPEC. O motivo? A desconfiança de que o instituto quer usar os números para favorecer um candidato, em detrimento dele e do ex-juiz Sérgio Moro, também candidato a senador pelo União Brasil.

Destaca o Plenário do Povo que a desconfiança é com relação a Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do Ibope, que já foi alvo da Operação Lava Jato comandada por Moro, com respaldo de Paulo Martins e do presidente Jair Bolsonaro. Nos levantamentos anteriores, o IPEC deu baixas intenções de votos no ex-juiz, o que acendeu a luz de alerta com as manobras eleitorais no Paraná.

Veja também

O resultado difere de outros levantamentos, observam apoiadores do ex-juiz e simpatizantes de Paulo Martins. Além de Montenegro, a Lava Jato investigou o ex-doleiro Alberto Yousseff, que confessou ter intermediado R$ 20 milhões em propinas que teriam sido pagas pelo sócio do recém criado instituto.

O IPEC é a única empresa de pesquisas que coloca Alvaro Dias (PODE), principal concorrente do ex-juiz, mais de 10 pontos à frente. Todos os outros institutos apresentaram os dois empatados tecnicamente.

Nesta sexta-feira (30 de setembro), o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) negou o pedido de Paulo Martins, de impugnação da última pesquisa IPEC contratada pela RPC-TV, afiliada da Rede Globo no Paraná. A pesquisa, desta forma, será divulgada hoje (1), véspera da eleição.

Os advogados do candidato do PL alegaram “ausência de indicação específica das fontes para cada quesito da pesquisa; a inadequação de determinado parâmetro-fonte adotado pela pesquisa; a gravíssima inconsistência estatística em relação às faixas de renda; e a falta de especificação a respeito da forma de pesquisa e da conferência e checagem”.

A pesquisa Ipec/RPC, que será divulgada no sábado, vai trazer o cenário das disputas ao Governo do Paraná e ao Senado. Do dia 25 de setembro a 01 de outubro, o instituto vai ouvir 1504 eleitores do Paraná, através de entrevistas pessoais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número PR-02084/2022.