1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Prédio da antiga Santa Casa de Foz do Iguaçu vai a leilão dia 25 de fevereiro

Imóvel do antigo hospital está avaliado em R$ 15,5 milhões; Dinheiro será para pagar dívidas trabalhistas

O imóvel que abrigava a antiga Santa Casa Monsenhor Guilherme de Foz do Iguaçu vai à leilão no próximo dia 25 de fevereiro (segunda-feira). A estrutura, que está localizada entre a Avenida Brasil e a Rua Benjamin Constant, está avaliada em mais de R$ 15,5 milhões e integra um lote de imóveis e veículos que totalizam R$ 50 milhões e pertenciam a Diplomata, empresa do ex-deputado federal Alfredo Kaefer.

A história da Santa Casa Monsenhor Guilherme está diretamente ligada a história de vida dos pioneiros de Foz do Iguaçu. O estabelecimento de saúde foi criado no início da década de 1940 e por muitas décadas foi a referência no atendimento clínico e hospitalar da região, atendendo moradores de cidades próximas e também do Paraguai e Argentina. As informações são de Ronildo Pimentel, no Gazeta Diário.

Milhares de iguaçuenses nasceram no local que, no início de 2006, devido a situação financeira precária, a Irmandade Monsenhor Guilherme, que administrava a estrutura, entrar com pedido de insolvência. Em maio de 2006, foi declarada oficialmente a falência da Santa Casa de Foz do Iguaçu, com dívidas superiores a R$ 15 milhões e sem a mínima possibilidade de voltar a abrir as portas.

Contexto
A sede da antiga Santa Casa de Foz do Iguaçu, integra dois lote de imóveis e veículos da Diplomata, empresa do ex-deputado federal que passa por recuperação judicial para pagamento de dívidas de mais de R$ 700 milhões. A venda, segundo o portal CGN, será por meio de leilão e um edital de venda direta dia 25 deste mês, na na 1ª Vara Cível de Cascavel.

O leilão inclui ao todo, quatro imóveis e mais de 20 veículos. (AQUI para ver o edital)

A “primeira praça” ocorre às 10h com lances a partir do valor de avaliação. Já a “segunda praça”, às 10h30, permite lance de 50% do valor da avaliação. O edital prevê parcelamento em até 30 vezes com entrada de 25% do valor.

O imóvel de maior valor é uma área na BR-369, com 72,6 mil metros quadrados e benfeitorias, avaliado em R$ 9,3 milhões. Os bens do leilão somam cerca de R$ 15 milhões.

Venda direta
O segundo edital, que incluir o prédio da antiga Santa Casa de Foz do Iguaçu, prevê a venda direta de aproximadamente R$ 37 milhões em patrimônio. O lote inclui a sede do Jornal O Paraná em Cascavel e também o terreno que fica ao lado. Os dois são avaliados em R$ 7,1 milhões.

Também está incluído um terreno em Porto Alegre (RS), avaliado em R$ 10 milhões, além de outros imóveis e veículos. No caso da venda direta, as propostas precisam ser encaminhadas até o próximo dia 22 e o lance mínimo é 80% do valor de avaliação.

Trabalhistas
A empresa do ex-deputado passa por recuperação judicial para pagamento de dívidas de mais de R$ 700 milhões. “Depois de o processo se arrastar desde 2012 e até a falência ter sido decretada, o plano para pagamento das dívidas foi aprovado há um ano”, destaca a imprensa de Cascavel.

Como o prazo para o pagamento das dívidas trabalhistas termina em 7 de março deste ano, é urgente a venda dos bens. As dívidas trabalhistas são superiores a R$ 27 milhões. Apesar de o valor dos bens colocados à disposição ser superior ao valor da dívida, é preciso considerar que nas primeiras tentativas de venda a procura foi baixa e também que é possível lances abaixo do valor de avaliação.

O plano de recuperação inicial previa pagamento de 100% deste valor em 12 meses. Em novembro do ano passado, no entanto, a Diplomata chegou a confirmar que estava avançando bastante na renegociação dos prazos e condições junto à Justiça do Trabalho.

Na época, representantes da empresa afirmaram que haviam renegociado R$ 16 milhões referentes a 1.737 processos. O total de processos trabalhistas é 2.404. A Diplomata não informou quais foram os termos da renegociação (prazo e percentual pago).